Você está na página 1de 14

O que nunca te falaram, mesmo

depois de anos na música.


• Meu nome é Jhônas Barreto, filho de
militar músico de banda marcial.
Minha Paixão pela música iniciou
muito cedo, aos 5 anos de idade já
fazia minhas apresentações em casa,
com meu violão de brinquedo. Bem,
acho que eu era bom, ao menos era o
que minha mãe falava. Você sabe, se
mãe disse, é verdade!
• Brincadeiras a parte, aos 12 anos iniciei
meus estudos na música e,
consequentemente, na produção
musical. São mais de 10 anos de
estudos , falhas e acertos que tentarei
trazer para você por meio desse e-
book.
• Fico muito feliz por ter adquirido este
e-book. Espero que seja proveitoso
para você. Boa leitura!
Sabe, meu intuito nesse e-book não é te
encher de conteúdo chato e entediante,
coisas que, só de olhar, já te façam perder
a vontade de ler. Calma que o assunto é
legal.

Não deixe de me seguir nas redes sociais:


Facebook
Instagram

Para aprofundar ainda mais no mundo da


produção musical, clique aqui.
• Cada microfone tem suas
peculiaridades e aplicações para cada
caso. Acredito que você deva saber a
diferença de cada um. Caso ainda
tenha dúvidas, segue um pequeno
resumo de microfones e suas
aplicações:
• Essessão os mais populares. O fato
do microfone dinâmico ser menos
sensível pode ser algo muito bom
para ter mais controle do som.
Indicados para apresentações ao vivo,
microfonação de peças da bateria,
amps de guitarra e etc. Tudo
dependerá da necessidade.
• Os queridinhos dos Estúdios de
gravação. Por sua versatilidade, são
ideais para qualquer situação.
Gravação de voz, violões, over de
bateria. Sua sensibilidade, entrega
uma resposta mais fiel da fonte
sonora.
• Com uma resposta idêntica aos de
diafragma grande, são mais utilizados
para gravações em estéreo.
Geralmente são vendidos em pares.
• Ensaiar bastante antes de gravar é
primordial para uma boa execução e
evita dores de cabeça na hora da
edição da música. Converse com o
seu cliente sobre o assunto e evite um
problema futuro.
• Muitos produtores dizem: “Liga não,
isso a gente resolve na mixagem”.
Não se pode pensar desse jeito, além
de você querer consertar algo com
uma “falha” na Mixagem, correndo o
risco do erro ficar aparente. Prepare-
se bem antes de gravar
• É isso mesmo, grave mais de 1 vez a
mesma execução. É bem comum o
músico ficar um pouco nervoso na
hora de gravar, então converse com
ele, brinque e grave a execução mais
de uma vez. Com vários takes, você
poderá recortar a melhor parte de
cada um deles e montar um take final,
contendo o melhor de tudo.
• Em minhas mixagens, sou sempre
bem simples. Acredito que o produtor
musical não é um mágico, ele deve
entregar o som real que a banda ou o
músico produz. Meu padrão é:
• Edição do tempo
• Corte dos graves, médios e agudos
• Compressão
• Efeitos

Lembre-se: A música deve soar bem sem


nenhum tipo de processamento, quando
você chegar neste patamar, pode ter certeza
que a mix e a master apenas acrescentarão
em sua produção.
• Parte final de uma produção musical.
Depois do cliente ter aprovado a
Mixagem, nessa hora você deve dar
uma vida a sua produção. Uma das
coisas que eu nunca deixo de fora é o
calor e o volume. Isso pode ser
acrescentado com alguns plugins que
simulam válvula.
• Te indico meu curso online de
Produção musical. O curso é voltado
para pessoas que querem aprender do
zero, até pessoas que estão buscando
uma soma de conhecimento!

• Aproveite que ele está em promoção.

• Clique aqui.

Você também pode gostar