Você está na página 1de 2

O que eu aprendi com a Psicanálise e a Educação?

Aprendi nessa disciplina, que a Psicanálise, principalmente para


Sigmund Freud, é um método de cura pela palavra, e que essa
cura está associada pela questão da transferência. Nesse sentido,
a questão da transferência, me chamou muito a atenção nessa
disciplina, pois é algo universal que está relacionada em qualquer
situação e que conseguimos transferir ao próximo o que já
vivenciamos, e que para Freud por meio dessa transferência é
possível resolver e reconstruir problemas e até mesmo de modo
inconsciente e simbólico ajuda no processo de cura.
Com essa disciplina, também pude aprender sobre o ato: ação que
acontece como algo impensado e imediato, e que nos cerca a todo
instante, pois sempre estamos fazendo algo instantaneamente, e
além disso, sobre a identidade, ou seja, aquilo que aparece para
nós.
A psicanálise é um método interpretativo que busca o significado
oculto daquilo que é manifestado por meio de ações, palavras e
produções imaginárias, como os sonhos, delírios, associações e
atos. E com toda essa disciplina, que com os textos, exemplos,
frases, livros e vídeos, e também com as experiências de cada um
presente nas aulas, posso também atentar-me com as questões
que nos norteiam, como a Psicanálise, Educação e as Redes
sociais: os jovens e a internet, pois há grande demanda de jovens
que fazem o uso do aparelho celular a todo tempo nas escolas, o
que gera a problematização e a produção do mal estar, pois esses
meios de comunicação para a Psicanálise, pode acabar
atrapalhando o contato pessoal entre os jovens, em que ‘’uma
imagem vale mais que mil palavras''.
Podemos também com essa disciplina, aprender sobre o
desenvolvimento sexual das crianças, pois o fato de se manter um
certo sigilo diantes desses assuntos, só faz com que elas queiram
saber mais sobre e, muita das vezes, não se é abordado essa
questão em casa ou na escola, o que para Freud a função da
escola na educação sexual das crianças é essencial porque nela a
criança passa grande parte de sua vida e é neste espaço que
manifesta suas formas de relações cotidianas com seu corpo, e
seus pensamentos. E também, ao relatar esse assunto que aprendi
na matéria, posso relatar os vários exemplos que vivenciei na
disciplina, em que em um dos textos passados, uma criança
pergunta a sua tia: ‘’como a cegonha trás o bêbe’’, ou seja, aquela
velha história que toda criança já escutou, mais que sempre a
deixa instigada a saber mais.
Aprendi também sobre o Recalque, mecanismo mental de defesa
contra ideias que sejam incompatíveis com o eu (lembro, porém
não quero falar sobre).
Diante de todos esses relatos, aprendi muitas coisas legais nessa
disciplina, principalmente com a professora Renata, que com suas
metodologias e experiências incríveis, transformou essa disciplina
mais dinâmica e fácil ao entendimento.

Você também pode gostar