Você está na página 1de 17

UNIVERSIDADE ESTACIO DE SÁ

Estágio em Processos Educacionais

CARLA VALERIA PINTO COSTA

RIO DE JANEIRO
2020
UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ
Prática de Ensino e Estágio em Processos Educacionais

Relatório exigido como parte dos requisitos para


conclusão da disciplina de Prática de Ensino e Estágio
Supervisionado em Processos Educacionais sob a
orientação da Professora Gabriela Maffei Moreira
Malagolli.

Curso: Pedagogia

RIO DE JANEIRO

2020
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO..............................................................................................................5

2. CAPÍTULO I – Caracterização da Escola e da Equipe Gestora.................................... 6

2.1 – Caracterização da Escola.................................................................................6

2.2 - Caracterização da Equipe Gestora....................................................................8

3. CAPÍTULO II – Desenvolvimento e análise das atividades observadas e analisadas..10

4. CAPÍTULO III – Considerações Finais........................................................................11

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS..........................................................................12
1. INTRODUÇÃO

O presente relatório irá descrever uma experiência de estágio realizado na Escola


Municipal Paulo Renato Souza, no período de 154 horas. Nele constam as observações e
atividades realizadas durante o período de estágio obrigatório, correspondente à disciplina
Prática de Ensino e Estágio Supervisionado em Processos Educacionais do curso de
Pedagogia da Universidade Estácio de Sá, a qual está atrelada na prática, ministrada pelo
professor Gabriela Maffei Moreira Malagolli. O estágio foi realizado por mim, Carla, aluna
devidamente matriculada no Campus West Shopping.

Tal estágio tem por objetivo a observação e a participação, dentro do ambiente escolar,
diante das atividades realizadas de uma equipe de gestão, e também as relações entre esta
equipe e as demais pessoas que fazem parte da comunidade escolar. Dentre as práticas
oferecidas, favorece a compreensão da realidade escolar; articula conhecimentos, habilidades
e atitudes em ambiente de atuação profissional; identifica afinidades em ambientes de futuras
atuações profissionais; possibilita a investigação e a vivência de projetos pedagógicos
teoricamente sustentados; da oportunidade para a prática dos conhecimentos teóricos
adquiridos durante o curso de Pedagogia. Esta ação contribui para minha formação, porque
tenho a oportunidade de atuar sobre uma realidade concreta e próxima.

No primeiro capítulo caracterizei a escola e a equipe gestora, descrevendo o


funcionamento e estrutura da instituição, tentando fazer uma descrição geral do local,
observando sua estrutura física, o histórico da fundação e o levantamento do quadro de
profissionais. Também caracterizei a equipe gestora observada.
No segundo capítulo descrevi o desenvolvimento e análise das atividades observadas e
analisadas.
O terceiro capítulo apresenta as considerações finais, concluindo todo trabalho
observado e realizado.

Esta experiência está sendo muito importante para aumentar o meu conhecimento na
área de gestão escolar, sendo o estágio a atividade pedagógica que visa o contato com a
prática funcional para o exercício do trabalho, minha expectativa é a vivência de experiências
enriquecedoras para o desenvolvimento de um trabalho produtivo.

O estágio ocorreu no período de 17 de agosto a 24 de setembro de 2020, sendo o


foco de observação e participação do cotidiano escolar, especialmente nos aspectos de
4
estrutura e funcionamento, da organização e comunicação diante do trabalho de uma equipe
de gestão escolar.

5
2. CAPÍTULO I - CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA E DA EQUIPE GESTORA

A Escola Municipal Paulo Renato Souza pertence à rede municipal de ensino, fica
localizada à Rua Jacareúba número 80 no bairro de Cosmos, Rio de Janeiro.. Faz parte da 9ª
Coordenadoria Regional de Educação e seu email é: empaulorenatosouza@rioeduca.net.

A escola é situada na zona oeste da cidade, próximo a comunidades com pessoas carentes. Sua
clientela é de pessoas com nível social médio e baixo. Encontra-se próxima ao comércio do bairro, em
uma rua que transitam algumas linhas de transporte coletivo. Além disso, conta com transporte
alternativo (vans e Kombi). Fica próximo aEstação de Brt,, a uma praça, Campo de futebol do
bairro, escolas pública e privada, Associação de Moradores e o comércio é farto (4 farmácias,
5 Supermercados, açougue, 4 padarias, Lan house, igrejas católica e evangélica, loja de
móveis e carros, armazém, barraquinhas).
Os alunos são da própria comunidade, e muitos que estudam lá os pais foram alunos
da mesma escola, e por confiarem na direção e professores, tiveram a iniciativa de matricular
seus filhos e netos.
A escola mantém aspectos e hábitos tradicionais, como por exemplo, formar filas no pátio,
separadas por turma, logo na chegada dos alunos e cantar o Hino Nacional e o Hino da Escola (em
anexo), antes de seguirem para as salas de aula. Todos os dias eles cantam formados em fila no pátio,
mas somente as segundas feiras que cantam os Hinos (Nacional e Escola).

2.1 – CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA

Fundada no ano de 2011 a escola tem dois diretores: o Pedagogo e Administrador Igaro
Guimarães e o Pedagogo Liverson Rodrigues. A escola está no bairro de Cosmos há 9 anos.
A instituição leva esse nome por causa de Paulo Renato Souza, que foi um economista ,
político e ocupou numerosos cargos públicos e executivos no Brasil. . A Escola Municipal
Paulo Renato Souza fica no Rio de Janeiro. Localizada na Rua Jacareúba n°80-Rio de Janeiro-
RJ, Brasil .

O prédio da Escola é bem distribuído, tem apenas um pavimento, na recepção fica também a
diretoria, secretaria, coordenação, direção pedagógica, sala de professores com banheiro e um

6
banheiro social. Tem 12 salas de aula, sala de leitura, laboratório de informática ,sala de
recursos multifuncionais para atendimento educacional especializado(AEE),parque infantil,
banheiro adequado à educação infantil, banheiro adequado à alunos com necessidades
especiais, refeitório, pátio coberto, pátio descoberto ,área verde e quadra de esportes
descoberta. A escola tem água filtrada, água da rede pública, ar-condicionado, energia da
rede pública, esgoto da rede pública, lixo destinado à coleta periódica e acesso a internet.
Composta por vinte e duas turmas com a média de 35 alunos em cada sala de aula, são dois
turnos. O critério usado para a divisão de crianças foi que, a professora que estivesse com
menos alunos na sala, seria aquela que teriam crianças com necessidades especiais e as mais
novas, ou seja, aquelas que ainda completarão 7 anos de idade ao longo deste ano.
Dispõe também de quadra onde se localiza o bebedouro e refeitório. Alunos com
necessidades especiais ingressam regularmente nessa escola, são integrados nas salas
regulares de acordo com sua faixa etária, nível acadêmico e competência individual.

Situada na zona Oeste do Rio de Janeiro , próxima ao bairro Campo Grande que é de
classe baixa, predomina na região shoppings, farmácias, postos de gasolina, correios,
escolas públicas e particulares. A infraestrutura é boa, pois além de apresentar os
elementos básicos desse item como água encanada, fiação elétrica em perfeito estado de
segurança e uso, cozinha, coleta de lixo e tratamento de esgoto adequado, oferece sala de
professores climatizada e laboratório de informática. Baseado na Lei de Diretrizes e Bases
da Educação Nacional, artigos 29 e 30, os professores conhecem e tem acesso ao PPP da
escola que prioriza as experiências da vida do aluno; utiliza como instrumento mediador
os jogos, ludicidade e a linguagem simbólica; Privilegia da língua falada e escrita;
Estimula a leitura e escrita, dentro de um ambiente educativo; Favorece o
desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático, por meio da busca e construção de
soluções para situações-problema de acordo com o nível operacional da criança;
Proporciona a investigação e a pesquisa; Incentiva a formação de hábitos e normas de
convivência; Realiza oficinas culturais e tecnológicas, inserindo o aluno em um contexto
atualizado; Oferece semanalmente aulas de Recreação, Formação Humana, Educação
Física e Inglês; Estimula a cidadania e a ética, por meio de atividades culturais e
ecológicas incluídas em seus programas; Promove aulas de campo, incentivando uma
expansão dos conhecimentos em construção; Trabalha a partir da ação espontânea da
criança utilizando (entre outras) uma pratica psicomotora que contribua para o
desenvolvimento harmônico e integral dela, atendendo assim aos interesses da educação
7
infantil, e, sobretudo as necessidades do educando e baseia-se a título postural, na
abordagem sócio interacionista construtivista de aprendizagem. A avaliação se dá através
de portfólio individual, e relatório grupal, sendo apresentado um em cada final de
semestre. No portfólio individual especifica-se o desenvolvimento das crianças em cada
matéria estudada: Como foi esse desenvolvimento, o que aprenderam, se a aprendizagem
foi significativa, de que forma se comportaram frente a situações de adversidades, como
foi o comportamento diário em sala de aula e etc., no relatório grupal o sistema é o
mesmo, sendo que as especificações são em nível geral, para isso, são feitos registros
diários sobre as crianças, pela professora.

A qualidade das instalações é ótima, todas as salas de aula são amplas, iluminadas,
com ar condicionado, DVD, TV, data show, som e mobiliário em bom estado de uso e
conservação, com quantidade suficiente para os alunos e professores.
A escola funciona em dois turnos, atendendo 455 alunos, distribuídos em 15 turmas, 8
pela manhã e 7 à tarde, nas etapas de ensino: Educação Infantil, 1° ao 6° ano e Classe
Especial.
Seu horário de funcionamento pela manhã é de 07h15min às 11h30min, e a tarde de
13h00min as 17h00min. Com parada de 20min para o recreio.
A composição do quadro de funcionários é a seguinte: Diretor e Diretor adjunto,
Coordenadora pedagógica, Agente administrativo, Secretária Escolar, Responsável pela sala
de leitura, Secretária escolar, Agente educador, 4 merendeiras, 3 funcionários da Comlurb
responsáveis pela limpeza e 16 Professores, sendo 10 docentes, 3 de Educação física, 2 de
Inglês e 1 de Artes. A escola também conta com apoio de 1 merendeiro e 2 professoras
readaptadas.
A escola dispõe de um responsável que faz parte do CEC (Conselho Escola
Comunidade) que representa a comunidade frente à direção escolar, e o Grêmio Estudantil,
formado por alunos da escola. São convocados através de votação, e os eleitores são pais e
responsáveis pelos alunos da escola.
A escola também oferece alguns projetos, para a participação dos alunos da escola que
tenham interesse pela atividade, como aulas de Tricô, Xadrez e Futsal.
A escola possui Projeto Político Pedagógico (PPP) e é atualizado e revisado sempre
que necessário. Dentre as propostas citadas estão destacadas a missão de oferecer um ensino
que preze pela qualidade dando acesso ao saber e compreensão da realidade física e social; o
desenvolvimento de atividades interdisciplinares e contextuais com base na dialética
8
buscando a transformação do aluno como sujeito ativo na produção de conhecimento e no
campo de trabalho; o resgate de valores e elevação da qualidade de vida e auto-estima em
toda comunidade escolar. O Projeto é elaborado pela Coordenadora Pedagógica com a
colaboração da equipe de gestão e participação dos professores. Existe coerência entre a
proposta pedagógica e a prática, sendo compatível com o que é descrito no PPP.
A avaliação é realizada durante o decorrer do ano letivo, através de verificação escrita,
aplicadas pelos próprios professores, trabalhos práticos, tarefas individuais e em grupo,
pesquisas, ou da forma que o professor e a direção determinar. A avaliação é realizada durante
cada bimestre. Os procedimentos da avaliação devem ser coerentes com os objetivos
propostos no planejamento. As notas das avaliações são identificadas por letras: I
(insuficiente); R (regular); B (bom); MB (muito bom). A avaliação na Rede Municipal de
Ensino será contínua, considerando-se o registro como instrumento fundamental para o
acompanhamento do desenvolvimento e da aprendizagem dos alunos. Os critérios de
avaliação serão fixados pela Secretaria Municipal de Educação, através de Resolução,
redigidos de forma clara e concisa, sendo divulgados à comunidade escolar. A avaliação da
Educação Infantil é feita a partir de observação, registro das atividades, produção de
portfólios, através de relatórios semestrais.
Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, “a avaliação na educação
infantil deve ser feita mediante acompanhamento e registro do desenvolvimento da criança,
não tendo objetivo de promoção para o acesso do ensino fundamental”.
Além da avaliação bimestral, os alunos também são avaliados anualmente, pela Provinha
Brasil.
Segundo o MEC:
Provinha Brasil, é uma avaliação diagnóstica aplicada aos alunos matriculados no
segundo ano do ensino fundamental. A intenção é oferecer aos professores e
gestores escolares um instrumento que permita acompanhar, avaliar e melhorar a
qualidade da alfabetização e do letramento inicial oferecido às crianças. A partir das
informações obtidas pela avaliação, os professores têm condições de verificar as
habilidades e deficiências dos estudantes e interferir positivamente no processo de
alfabetização, para que todas as crianças saibam ler e escrever até os oito anos de
idade, uma das metas do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE).
(BRASIL/MEC, 2003).

Os alunos do 5°ano, também são avaliados anualmente, através da Prova Brasil e o Sistema
Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

9
Segundo o MEC:
São avaliados para diagnóstico, em larga escala, desenvolvidas pelo Instituto
Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC). Têm o
objetivo de avaliar a qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional
brasileiro a partir de testes padronizados e questionários socioeconômicos. Os
estudantes respondem a itens (questões) de língua portuguesa, como foco em leitura,
e matemática, com foco na resolução de problemas. No questionário
socioeconômico, os estudantes fornecem informações sobre fatores de contexto que
podem estar associados ao desempenho. (BRASIL/MEC, 2003).

A unidade escolar oferece conforto e busca o bem estar para sua clientela e visa um
ensino adequado para todos que lá ingressarem. Com o objetivo de garantir aprendizagem e
desenvolvimento psíquico (cognitivo), físico, emocional e social, articulando o cuidar e o
educar, respeitando os níveis de desenvolvimento, suas realidades, individualidades e
necessidades.

2.2 - CARACTERIZAÇÃO DO TRABALHO DA EQUIPE GESTORA

A estrutura administrativa da Unidade Escolar gerencia todas as ações administrativas,


pedagógicas, sócio-culturais, de acordo como as normas e diretrizes educacionais. Sendo
exercida por um diretor geral e diretor (es) adjunto(s), avaliados pela E/SUBE/CRE e
referendados pela consulta à comunidade.
10
A Direção é responsável pela coordenação do processo de planejamento, supervisão e
avaliação das ações pedagógica, comunitária e administrativa, garantindo a qualidade da
educação oferecida para todos os alunos. Devendo cumprir e fazer cumprir a Legislação
vigente, a Lei Orgânica do Município e o Estatuto do Funcionalismo Público Municipal do
Rio de Janeiro, as determinações emanadas do Nível Central e das Coordenadorias Regionais
de Educação, bem como o regulamento e o regimento básico da Rede Municipal de Ensino.

A equipe gestora da Escola Municipal Professor Paulo Renato Souza , é liderada por
Ígaro Guimarães (Diretor), formado em Pedagogia ha 10 anos, Administração Escolar, e está
se pós-graduando em Gestão Escolar pela UFF. Atua na escola há 5 anos, e está na direção da
unidade escolar há 5 anos. É um profissional competente e responsável em suas atividades,
comprometido com o seu papel de gestor, atua com todos os protagonistas da escola no
resgate de uma ação efetiva e de educação de qualidade. Nada passa despercebido e aos olhos
dele, tem conhecimento de tudo e participa de todas as decisões. Conhece todos os alunos da
escola, procura estar ciente e participar do bem estar físico e social enquanto permanecem na
unidade escolar, demonstrando sua firmeza, carisma e simpatia.

A escola é grande, com isso é necessário apoio e colaboração para as necessidades


encontradas. A equipe gestora que colabora com o diretor é composta pelo Diretor Adjunto,
Liverson Rodrigues, que se encontra nesta função há 5 anos, graduado em Pedagogia há 2
anos, quando iniciou no cargo os concursos exigiam apenas o Ensino Médio. Aperfeiçoou-se
através dos inúmeros cursos de gestão oferecidos pela SME (Secretaria Municipal de
Educação); Agente de Administração, Sabrina Jordão, graduada em Administração e se
encontra no exercício da função há 13 anos; Secretária Escolar, Louise Gabrielle, graduada
em Administração, e exerce a função há 4 anos; Coordenadora Pedagógica, Luci Nascimento,
graduada em Pedagogia e pós-graduada em Psicopedagogia, exerce a função há 8 anos;
Agente Educadora, Nelma Alves de Oliveira, que exerce a função há 9 anos. A direção
também recebe a colaboração de 1 merendeiro e 2 professoras readaptadas, que foram
treinados e orientados para completar a equipe de gestão.

As tarefas da equipe de gestão são divididas, o diretor e diretor adjunto, que são
responsáveis e compreendem a escola em todos os seus aspectos: pedagógicos, culturais,
financeiros e administrativos. A coordenadora pedagógica, atua diretamente com os
professores, pais, responsáveis e alunos, orienta, colabora, e organiza os trabalhos
pedagógicos. A agente de Administração, a secretária e os funcionários readaptados, que
11
auxiliam na secretaria prestando assessoria ao diretor, mantendo documentos e arquivos
organizados, solicitando e orientando o pessoal docente quanto às exigências legais, expedem
instruções e avisos, redigem ofícios, organizam o calendário e o horário das aulas. E agente
educadora, que oferece apoio aos professores.

Os funcionários são capacitados e enviados para cursos de especialização da área


especializada. São avaliados através do horário de chegada, assiduidade e a forma como
cumprem suas tarefas. Os funcionários zelam pelo patrimônio, recebem todos os direitos
trabalhistas, são receptivos com a clientela e a diretoria cumpre todas as normas legais.

As reuniões e encontros para planejamento e formação contínua são organizados pelo


diretor, diretor adjunto e coordenadora pedagógica, para que junto aos professores possam
avaliar o processo e os resultados de aprendizagem.

Os pais sempre estão presentes em eventos e reuniões, e a escola se relaciona com a


comunidade de forma integrada e participativa.

A comunicação das pessoas na escola é de forma amigável onde o relacionamento é


feito com base no respeito, demonstrando postura e clareza. Os funcionários possuem um
relacionamento tranquilo visando promover valores, diálogo aberto e estão dispostos a
flexíveis mudanças.

A escola costuma se comunicar com os pais de forma receptiva e com intenção de


ajudá-los a solucionar os problemas. Com o Sistema de Ensino a comunicação é formal e
equilibrada.

Heloísa Luck afirma que “a gestão é a capacidade de liderança que consiste em um


englobar ações, comportamentos e atitudes a fim de influencias seu pessoal na busca de um
objetivo comum. E é papel do gestor organizar o trabalho com base nas capacidades de sua
equipe”. (Luck, 2009)

3. CAPITULO II - DESENVOLVIMENTO E ANÁLISE DAS ATIVIDADES


OBSERVADAS E REALIZADAS

12
A Escola Municipal Paulo Renato Souza, possui uma equipe gestora organizada,
responsável em suas tarefas e atividades, motivadora, que diante das suas funções procura
direcionar e tornar coerente todas as ações da escola. Promove ações participativas e
atividades que visem o envolvimento e comprometimento de todos da comunidade escolar,
fazendo com que cada membro assuma seu papel para contribuir e fazer com que a escola
permaneça democrática e participativa.
A equipe gestora é envolvida com a prática educativa, integrando os setores da escola
na comunidade como um todo, fazendo com que todos tenham vez e voz para contribuir com
suas opiniões, sugestões e críticas, sempre pensando na melhoria do processo de ensino
aprendizagem.
Segundo Heloísa Luck, dentre as funções do diretor escolar está:

“o reconhecimento que a qualidade da educação se assenta sobre a competência de


seus profissionais em oferecer para seus alunos e a sociedade em geral experiências
educacionais formativas e capazes de promover o desenvolvimento de
conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias ao enfrentamento dos desafios
vivenciados em um mundo globalizado, tecnológico, orientado por um acervo cada
vez maior e mais complexo de informações e por uma busca de qualidade em todas
as áreas de atuação”. (LUCK, 2009)

A direção escolar desenvolve em suas potencialidades, uma gestão democrática e


participativa, proporcionando participação efetiva dos vários segmentos da comunidade
escolar, incluindo pais, professores, alunos e funcionários que nela se incluem. Organiza o
funcionamento da escola com a finalidade de dar maior transparência às ações e atos
realizados pela equipe gestora. Assim, possibilita que o poder da direção seja descentralizado
e as decisões tomadas sejam realizadas no coletivo. Assim o faz com o PPP (Projeto Político
Pedagógico), que em seu processo envolve todos da comunidade escolar em sua construção e
coloca em discussão o papel da escola, a concepção da educação, de homem, de mundo e de
sociedade que deseja construir.

A gestão participativa é importante, segundo Luck:

“Para melhorar a qualidade pedagógica do processo educativo; garantir ao currículo


escolar maior sentido de realidade e atualidade; aumentar o profissionalismo dos
professores; combater o isolamento físico, administrativo e profissional dos gestores
e professores; motivar o apoio das comunidades escolar e local às escolas e
desenvolver objetivos comuns na comunidade escolar”. (LUCK, 2007. webaula)

13
A equipe gestora atua de forma conjunta no planejamento, na organização, na
liderança, orientação, coordenação e avaliação dos processos necessários às práticas
educativas que promovem o bom desenvolvimento e formação dos alunos, investindo na
construção de atitudes e valores como respeito, cooperação e autonomia, estabelecendo
compromisso e responsabilidade. Possibilita o desenvolvimento da capacidade de aprender
dos discentes, tendo como meio básico o pleno desenvolvimento da leitura, da escrita, do
cálculo e dos conteúdos, competências e habilidades das disciplinas que compõem a matriz
curricular do Ensino Fundamental conforme artigo 32 da Lei de diretrizes e bases da
Educação Nacional.
“O planejamento contribui para a coerência e consistência das ações, promovendo a
superação do caráter aleatório, ativista e assistemático. Como instrumento de
preparação para a promoção de objetivos, ele antecede as ações, criando uma
perspectiva de futuro, mediante a previsão e preparação das condições necessárias
para promovê-lo e, acima de tudo, a visualização, pelos seus executores, de suas
responsabilidades específicas e das competências e determinações necessárias para
assumi-las adequadamente. Embora, no entanto, o planejamento esteja associado à
fase que antecede as ações, é necessário ter em mente que deve estar também
presente em todos os momentos e fases das mesmas, constituindo-se, dessa forma,
em um processo contínuo: planeja-se antes, durante e depois das ações, pois não é
possível prever antecipadamente todas as condições de execução de planos,
notadamente, das dinâmicas sociais, como é o caso da educação”. (LUCK, 2009).

Todos os profissionais da escola, equipe gestora e professores, são dinâmicos, alegres,


criativos, conscientes, comprometidos com o processo ensino-aprendizagem e com a
formação de um aluno crítico e capaz de interpretar sua realidade, contribuindo para a
construção de uma sociedade mais justa e igualitária. A equipe gestora procura auxiliar o
corpo docente na sua prática, selecionando e preparando materiais com temas relacionados ao
seu dia a dia, possibilitando análise e aprofundamento das discussões em grupo. Esses
momentos são organizados com o objetivo de enriquecer o trabalho do professor, levando-o a
refletir sobre as práticas pedagógicas, trocar ideias e novos conhecimentos, elaborar propostas
novas que visam à construção de uma escola viva. Realizam projetos interdisciplinares,
gincanas e dinâmicas estimuladoras.
A integração e interação, entre todos da comunidade escolar, é contínua e constante, a
direção promove momentos de lazer, de onde também são realizados momentos de ensino
aprendizagem. Promovem momentos de leitura cantada, onde contam com a participação de
14
atores de uma escola de artes cênicas, apresentação de peças de teatro onde sempre
apresentam temas da realidade que estão vivenciando. Na última apresentação de teatro,
apresentaram como tema a dengue, zika e chikungunya, onde através da apresentação foram
retiradas muitas dúvidas que os alunos apresentavam. No final foi proposto um debate, com
perguntas e respostas.

A equipe de gestão também organiza projetos, no momento estão criando um projeto


direcionado para aos alunos da Classe Especial. Onde tive a oportunidade de participar de
uma das reuniões. Para este projeto estão preparando atividades pedagógicas e recreativas,
dentre elas a construção de uma horta na parte externa da escola, onde os alunos terão
oportunidade para potencializar o aprendizado e despertar seu interesse para a alimentação
saudável.

Diante das minhas análises e observações, tive a oportunidade de verificar que existem
alguns responsáveis que se restringe de suas responsabilidades ou não estão cientes da
situação escolar se seus filhos. Em dois momentos, uma criança da Educação Infantil do turno
da tarde, ficou após o horário da saída, onde o responsável foi contatado para buscar. A
direção agendou um momento para conversar com a responsável legal, a mãe, diante da
coordenadora e professora da aluna, para solucionar a situação e encontrar a melhor forma
para que o fato não se repetisse. Foi onde a responsável relatou que trabalha e não sabia do
ocorrido, e sua irmã era a pessoa que era responsável em busca-la. Através daquela reunião
ficou decidido que a responsável substituiria a pessoa a buscar a aluna, e todos os relatos
foram arquivados através de uma ata e caderno de ocorrência, assinado e datado por todos que
participaram para utilizações futuras, se for necessário.

A escola possui uma equipe que trabalha com clareza, que respeita a missão, a visão e
os valores educacionais. Exerce um diálogo contínuo e aberto, oferecendo a capacidade de
ouvir, orienta com perspectiva dinâmica, inovadora, norteada para uma melhoria contínua,
construindo oportunidades de participação e orientação para o compartilhamento de suas
responsabilidades.

4. CAPITULO III - CONSIDERAÇÕES FINAIS

15
Ao término do estágio exigido pela disciplina Prática de Ensino e Estágio
Supervisionado em Processos Educacionais , ficou a certeza da importância de conhecer a
realidade de uma instituição escolar, seu funcionamento, a relação entre os funcionários, à
interação da equipe de gestão escolar na busca de soluções para os problemas do dia a dia, são
atividades que não tinha conhecimento e entendimento, mas que me trouxe muitos
conhecimentos e aprendizado em relação à administração e gestão escolar.
Os membros que fazem parte de uma gestão escolar precisam estar em constante
entrosamento, para que não haja conflitos de informações, devendo utilizar a comunicação
que é um processo utilizado para transferir significados de uma pessoa para a outra, visando à
melhoria na qualidade do serviço oferecido a comunidade.
A equipe de gestão é necessária e importante na direção de uma unidade escolar. A
transformação de uma escola atende e compreende as atuais exigências de uma comunidade
cada vez mais integrada em termos de conhecimento e inclusão. Em que os progressos das
telecomunicações, da informatização e descobertas científicas têm provocado mudanças
rápidas, as quais a escola precisa acompanhar e desenvolver metodologias para sanar os mais
diversos problemas que este ambiente venha adquirir por se tornar o mais complexo dos
ambientes por acolher as mais diversas realidades da sociedade ou comunidade que está
inserida.
Para José do Prado Martins “a administração escolar consiste no complexo de
processos criadores de condições adequadas às atividades dos grupos que operam em divisão
de trabalho; visa à unidade e à economia de ação, bem como ao progresso de
empreendimento” (Martins, 2009).
Foi muito importante observar atividades e cargos, que ainda não havia obtido
conhecimento, mas fiquei muito satisfeita, pois tive a oportunidade de acompanhar pessoas
que possuem interesse em atualizar assuntos relacionados à educação e dispostos sempre em
ajudar seus funcionários, alunos e comunidade.

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

✔ BRASIL, Ministério da Educação. Portaria Federal nº 3.284/2003. Brasília: MEC,


2003. Disponível em:< em: 10 abril 2016.
16
✔ BRASIL, Senado Federal. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: n°
9394/96. Brasília: 1996.

✔ FERREIRA, Simone Marques; MARIOTINI, Sérgio Donizete. O papel do diretor de


escola: contrapontos da administração e da gestão escolar. Disponível em:
http://unifafibe.com.br/revistasonline/arquivos/cadernodeeducacao/sumario/35/060420
15200316.pdf. Acesso em: 10 abril 2016.

✔ LUCK, Heloísa. Dimensões da gestão escolar e suas competências. Curitiba:


Positivo, 2009.

✔ MARTINS, José do Prado. Administração Escolar: uma abordagem crítica do


processo administrativo em educação. São Paulo: Atlas, 1999.

17

Você também pode gostar