Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS


CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

Sabrina Rosa e Andressa Matias

COMO OS ASSISTENTES SOCIAIS PODEM CONTRIBUIR NO


FORTALECIMENTO DA CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS?

Santa Maria, RS
2022
Para começar a nossa discussão, devemos inicialmente contextualizar o que são os
Direitos Humanos e a Cidadania. Segundo Dallari (1998), Direitos Humanos é uma expressão
abreviada para referir-se aos direitos fundamentais da pessoa humana. Esses direitos são
indispensáveis para que o ser humano consiga existir e ser capaz de desenvolver-se e participar
plenamente da vida social. Já a cidadania é conceituada a partir do exercício dos direitos civis,
políticos e sociais de um indivíduo dentro da sociedade, estes que asseguram o pertencimento
da pessoa à uma comunidade. É válido destacar, no entanto, que os direitos de cidadania
também são, na verdade, deveres, pois é imprescindível que o cidadão exerça esses direitos
específicos.
Assim como ocorrido em outros países, mas aqui em destaque o Brasil, a multiplicidade
das expressões da questão social é visível, tanto quanto os desafios para conseguir efetivar a
cidadania e os direitos humanos, estes que deveriam ser inalienáveis, mas que, muitas vezes,
acabam tornando-se manipuláveis pela própria força econômica de um país capitalista, vide a
disparidade de renda e conhecimento.
Por conseguinte, os profissionais do Serviço Social atuam diretamente com as demandas
da questão social, expressadas no cotidiano em diversas características, tais como: má
distribuição de renda, trabalho precário, violência, racismo, falta de saneamento básico, entre
outras; todos exemplos nítidos da violação dos direitos humanos e da desigualdade. É papel do
Estado garantir os direitos humanos, ou seja, saúde, educação, previdência social, habitação e
afins, enquanto o Assistente Social contribui para encaminhar e viabilizar o acesso a estes, além
de conferir a qualidade na qual esses serviços estão sendo oferecidos, visando o compromisso
para com os indivíduos, através de projetos e programas que reforcem essa visibilidade e o
aumento de informação. Além disso, é necessário ressaltar que o apoio dos Assistentes Sociais
às lutas da classe trabalhadora — a qual o próprio profissional também faz parte e se depara
com suas questões diárias — é essencial, efetivando ações referentes que sejam competentes
para lidar com todos os afetados por violações de direitos. Procurando mais formas de fortalecer
a prática desses direitos, salienta-se também que, “o segundo pilar caracteriza-se por ações
socioeducativas, buscando despertar nos usuários das políticas sociais públicas, uma
consciência crítica sobre as formas de alcançar seus direitos [...]” (AQUINO, 2010, p. 12).
REFERÊNCIAS

AQUINO, Maura; MACIEL, Fabrícia. Direitos Humanos e Cidadania: um desafio ao


Serviço Social contemporâneo. Revisão de Trabalho de Conclusão de Curso. Belo Horizonte:
Centro Universitário Una, 2010.
DALLARI, Dalmo de Abreu. Direitos humanos e cidadania. São Paulo: Moderna, 1998.

Você também pode gostar