Você está na página 1de 24

Jornada da

Saúde Emocional

As cartas do meu
caminho de cuidado

Fernanda Rebouças
@suspiropsicologia
Olá, meu bem!
Eu espero que essas cartas cheguem em
boa hora. Elas foram escritas com muito
afeto e com o objetivo de contribuir com
o seu caminho de cuidado emocional.
Tem cartas de vários lugares que
percorremos e nos constituem ao longo
da vida. Lugares que dificilmente
paramos para escutar e perceber.
Como isso interfere em mim hoje? O que
cada carta dessas pode me contar do
que sinto e de como vivencio?
Após cada carta, existe um espaço para
que você responda, afinal, é no diálogo
que elaboramos o que sentimos.
O momento para isso é você que decide.
Talvez você faça durante a jornada,
talve faça depois. Vai no seu ritmo.
Boa leitura e boa escrita!
Carta nº 1

Da sua
criança
interior
Olá! Estou feliz que hoje você parou um pouquinho pra olhar pra
mim. É, crianças precisam de atenção e eu, que sou a sua, preciso
muito de você por perto, me ajudando a cuidar do que ainda dói.

Talvez eu não tenha tido tudo o que precisei, mas independente disso,
quero te dizer que eu consegui. Eu consegui me reinventar e me tornar
você. Eu passei por muitas coisas difíceis, mas tive os momentos
de alegria também. Por mais escondidinhos que eles pareçam estar.

Eu não escolhi viver aqueles momentos em que senti medo, raiva ou tristeza. Parecia
até um monstro enorme que ia me pegar. Mas eu aprendi um monte de coisas, sabia?

Você pode ficar tranquila, porque algumas coisas doeram muito, mas eu sobrevivi.

Eu quero muito que você também se lembre de mim com a minha parte serelepe e
esperta, porque o difícil já passou e o que ficou foram as boas lembranças e os
aprendizados. Se lembre de tanta coisa boa que eu tinha e aproveite pra brincar um
pouco!

Aaaaaaah, os adultos nunca têm tem tempo, né? Mas será que precisa ser assim? Por
favor, diz que não! Você não pode esquecer nunca que, quando a gente brinca, dá
risada e se diverte, tudo fica mais leve, e eu quero te ver bem. Eu não quero que você
perca o seu brilho, a sua esperança e nem desista de sonhar.

O mundo também vai ficar mais bonito se você brilhar, acredite.

Agora, vou te chamar pra uma coisa bem gostosa! Você vai me pegar no colo e a gente
vai se abraçar, daquele jeito gostoso e divertido que só criança sabe! Eu te lembro
como é! Hummmm... que delícia! Você nunca mais tinha feito isso, né?

Pois é, tudo pode ficar melhor. E mesmo quando você não consegue, eu quero te dizer
que sinto muito orgulho de quem você é, de quem você se tornou. Nossa, eu olho daqui
e vejo que essa vida de adulto não é fácil não, viu!

Mas então agora tá combinado: quando eu precisar de você, te peço colo, e quando
você precisar de mim, vem aqui brincar comigo. A gente juntas é forte demais!
Mas então agora tá combinado: quando eu precisar de você, te peço colo, e quando você precisar de mim, vem aqui brincar comigo. A gente juntas é forte demais!
De: você Para: sua criança interior
Carta nº 2

Da sua
"eu" do
passado
É com muita alegria que eu venho falar com você hoje. Nós já passamos
por tantas aventuras, não é mesmo? Como diz o ditado, “por poucas e
boas”, mas eu diria que por muitas... boas e ruins.

Eu quero te agradecer, e talvez você ache estranho esse meu movimento.


Porque talvez você queira esquecer que eu existi, porque com isso ache que
vai esquecer as dores que eu passei. Eu te entendo, em alguns momentos eu
tive dúvida se ia conseguir.

Duvidei da minha força, da minha resiliência, da minha capacidade de


seguir em frente. Duvidei que teria apoio de mim mesma e de outras
pessoas. Duvidei até se valia a pena ter esperança. Foram tantas emoções!

Hoje, quando olho pra você, eu vejo que valeu a pena. Valeu a pena ter
resgatado a coragem de onde eu nem sabia que existia. Você até pode estar
muito distante do que gostaria, ou do que imaginava para essa fase da vida.
Acontece... e não é fácil. Eu me senti assim muitas vezes também.

Mas quero – e preciso – que saiba que eu tenho muito orgulho de você ser
quem é e ter conseguido realizar tantas coisas. Você pode achar pouco, que
não significa nada, que foi muito menos do que deveria. Não importa. Eu,
daqui de onde estou, sei que não foi fácil pra você e, por isso, me orgulho.

Porque não é sobre ser A melhor, é sobre fazer o seu melhor. E eu sei que
você fez, porque a gente sempre faz. A gente até acha
depois que poderia ter se esforçado mais, mas na hora
do “vamos ver”, fazemos o que é possível, e isso já é
digno de comemorar.

Se orgullhe de ser você, meu bem.


Amanhã, você poderá ser ainda maior.
De: você Para: sua "eu" do passado
Carta nº 3

De quem
está ao
seu redor
Nós somos muita gente.

Somos aquelas pessoas que te amam, querem o seu bem e estão ali para o que você
precisar. Mas também somos quem tem inveja das suas vitórias, quem tenta minar
a sua luta, quem não faz esforço pra te levantar.

Nós, essas pessoas ao seu redor, somos as pessoas que te admiram tanto que vão
falar de você pro mundo inteiro com brilho nos olhos. Somos aqueles e aquelas
que te estendem a mão, que te conhecem como ninguém ou que mesmo sem saber
tanto assim da sua história, querem que você vença. Mas também somos as
pessoas que ignoram suas potências, que desacreditam da sua capacidade, que
nem consideram seus desafios e já apontam o dedo à primeira chance.

Por isso, essa carta é um alerta. Não dê tanta importância assim pra gente. A
gente sempre vai falar, você indo por aqui ou por ali. Sempre terá um de nós pra
opinar na sua escolha, e nem sempre isso vai te ajudar. Isso não quer dizer que
você deve seguir sozinha/o. Tem gente muito boa ao seu redor também.

Por isso que essa carta é um alerta: olhe em volta e saiba com quem pode contar.
Com quem deve dividir as suas dores e mostrar sua vulnerabilidade. Com quem
você não precisa ter tanto medo por saber que terá companhia.

É só ficar atenta, sensível e confiar na sua intuição.

Pode ser que você se decepcione, normal...Nem sempre as pessoas se mostram de


cara. Mas lembre que isso faz parte e não generalize.

Quanto mais você se cuidar e se conhecer,


melhoresescolhas fará sobre suas relações.

Nós, as pessoas que te estendem a mão,


dentre toda essa gente, continuamos aqui.

Vamos nessa.
De: você Para: quem está ao seu redor
Carta nº 4

Da sua
sombra
Ouvi dizer que você recebeu algumas cartas nos últimos dias. Sua criança te
escreveu, sua versão do passado e até as pessoas ao seu redor. Imagino que
tenham sido intensos encontros consigo mesma. Bonito demais isso. Esse não será
diferente.

Mas vamos com calma, afinal, eu tenho uma fama meio ruim, né? Ninguém quer
olhar muito pra sua sombra e não é nos melhores momentos que eu costumo
aparecer. Eu geralmente surjo quando algo dói, quando alguém te machuca,
quando você se odeia por uma atitude, quando não gosta de ser quem é ou até
quando um sofrimento do passado vem à tona.

E mesmo que você queira me esquecer, eu sinto te dizer que não adianta: eu existo
e continuarei existindo, porque isso é uma das coisas que te faz ser humana. E ser
humana é ser luz e sombra ao mesmo tempo.

Eu sou a sua parte que não costuma ser admirada, que as pessoas não elogiam ou
imitam, que arrecada dedos apontados. Eu sou os seus medos, fraquezas,
traumas, dificuldades. Sou o lado que você quer esconder do mundo, mas
principalmente de si mesma.

E o que eu mais quero é justamente que você não precise me afastar. Que você
possa me olhar nos olhos, de frente, pra gente caminhar juntas. Pode até parecer,
mas eu nunca quero te prejudicar. Eu sou a sua parte que aparece quando você se
sente muito vulnerável, quando você está sozinha e com medo, quando você está
exausta e quer desistir. Me desculpa se meu jeito de tentar ajudar é meio torto.

Mas eu preciso que você não me rejeite. Sempre que eu aparecer, me


acolha, converse comigo. Podemos ter um plano pra quando a coisa
apertar. E talvez você descubra que eu posso ser também a sua
maior força. Que nenhuma parte em você precisa ser excluída.
Que você já é ótima desse jeito aí. Estamos combinadas assim?
Acho que aí tudo ficará melhor e você não vai mais ter medo
de mim.
De: você Para: sua sombra
Carta nº 5

Do seu
futuro
Olá! Eu vim lá da frente só pra te falar um pouco do meu lugar.

Geralmente, as pessoas se preocupam muito comigo, né? Você


não deve ser tão diferente! Tenho certeza que tem um cantinho
escondido aí dentro, onde você guarda o medo, o receio, a
ansiedade de como as coisas serão. O desconhecido assusta mesmo!

Mas quero te tranquilizar, por, daqui de onde estou, vejo um lindo caderno
cheio de páginas em branco para serem escritas , desenhadas, rabiscadas como
você quiser. Provavelmente, algumas dessas páginas também terão a letra
borrada pelas suas lágrimas, e tudo bem ser assim, faz parte. Se você rasurar
a página, não se preocupe! Também faz parte de ser humana/o e é o único
caminho para acertar.

Eu não estou dizendo que vai ser fácil, mas o que eu posso te garantir é que se
você se mover, estará muito diferente de hoje. Talvez você não esteja como
imagina, porque isso também faz parte da mágica da vida: a gente mira no
ponto A mas o B acontece e nos faz feliz como nunca imaginaríamos.

Então o meu conselho pra você é uma coisa simples e complexa ao mesmo
tempo: se abra para o fluir do universo. Se abra para que o novo possa chegar
na sua vida e deixe as velhas roupas, aquelas que já não te cabem, para trás.
Deixe morrer as versões de você que já não traduzem seus valores, sua
verdade.

Como diz Jout Jout, “ o que tiver que ser, que seja massa!”.
Quando você chegar aqui onde estou, eu já estarei lá na frente. Mas não tem
problema, porque é olhando pra frente que se caminha e eu estou aqui pra te
dar o impulso que você precisa!

O futuro só nos assusta muito quando não temos recursos emocionais


suficientes para lidar com o presente. Vem somar ferramentas à sua caixinha
na Jornada da Saúde Emocional. Clica no link na Bio e se inscreve!
De: você Para: seu futuro
Carta nº 6

Dos seus
recursos
emocionais
Deve ser até engraçado receber uma carta minha, porque
talvez você nem saiba que eu existo. Talvez você não saiba
que eu vivo aí dentro de você.

Tenho percebido que em muitos momentos você se


angustia por não saber o que fazer, se desespera porque
sentir certas coisas não é nem um pouco fácil. Parece
uma tarefa meio impossível que só os fortes conseguem.

Mas, na verdade, eu posso aparecer tanto quando você acessa a sua


força, como nos momentos em que você está mais frágil e precisa de
ajuda. Eu sou os seus recursos emocionais e quero te lembrar que estou
com você, por onde você for.

Talvez eu ainda precise ser despertado, ser melhor trabalhado, talvez


você não saiba como me acessar. As gerações que vieram antes de você
tinham poucas possibilidades de realmente entrar em contato com o que
sentiam. Engoliam o choro, enrijeciam com o medo, explodiam com a
raiva. Ninguém apresentava outra opção que não essa.

Mas agora, pra você, há uma nova chance, um novo caminho para lidar.
E não estou minimizando seus desafios. Só quero que você enxergue a
potência que é encontrar apoio em si e aprender a suportar as emoções
difíceis de um lugar de mais leveza.

Eu sinto e vejo daqui todas as possibilidades que você tem. Não estou
garantindo que você não vai cair, mas estou te lembrando que há como
levantar. Não desperdice os seus recursos.

Estamos aqui pra você.


De: você Para: seus recursos emocionais
Carta nº 7

De mim
para
você
Chegou a vez da minha carta pra você. Do melhor que há em
mim para a pessoa incrível que está aqui lendo. E com
certeza isso não aconteceu à toa.

Sabe quando você está tentando abrir uma porta e a


fechadura tá emperrada? Mesmo botando mais força na
chave, a porta não se abre. Você fica com raiva, se
desanima, até que alguém, aparentemente sem esforço,
consegue e diz “Viu? Não é força, é jeito”.

Quantas vezes você se sentiu assim? Com as forças


esgotadas de tentar, mas se sentindo emperrada?

A frase da porta se aplica a muitas coisas. Nos


relacionamentos, no trabalho, na busca dos nossos sonhos,
nos desafios, se a gente encontra o jeito de resolver, a vida
fica mais fluida.

Você não precisa gritar tanto e tem mais


resultado. Você sofre menos e vê mais
possibilidades.

Eu imagino que tenham portas aí dentro que


você quer e precisa abrir e eu te desejo
muitos novos horizontes pela frente!
De: você Para: Nanda
Uma carta, geralmente, é uma forma de estabelecer
um diálogo, ainda antes dele existir concretamente
entre os envolvidos. Ao lermos, vivemos um pouco do
que nos chega, refletimos, sentimos, experimentamos
novas sensações. Ao respondermos, endereçamos
afetos, curamos mágoas, elaboramos pra si um
pouco do que contamos.

Que essas cartas produzam frutíferos diálogos e que


você possa florescer com as possibilidades que eles
trazem.

Ass: Nanda

Você também pode gostar