Você está na página 1de 2

(...

2.1. Introdução

Introdução é a apresentação inicial dos tópicos a abordar no trabalho de pesquisa. Trata-se de


um texto claro e breve cujo propósito é expor ao leitor o conteúdo que poderá encontrar no
decorrer do trabalho.
Para Rover (2006: 81) é indispensável que a introdução exponha de forma precisa o que já foi
escrito a respeito dos tópicos abordados e a importância dos mesmos no âmbito individual,
social e científico; identifique o problema e a sua delimitação; aponte os propósitos do
trabalho; indique as possíveis respostas ao problema levantado e a metodologia aplicada para
o alcance de tais propósitos.
Entretanto, ao redigir uma introdução, para não se desviar das suas características próprias,
torna-se necessária uma profunda e detalhada reflexão com vista a considerar de forma
sistemática alguns pressupostos como os que se seguem:
- Levantamento do estado geral da questão, ou seja, o que já foi escrito a respeito.
- Relevância ou interesse do assunto, sem apontar conclusões.
- Objetivos do trabalho e intenção do autor.
- Apresentação das teses discutidas, dos problemas específicos, dos procedimentos
adotados no transcorrer da pesquisa
- Evita-se: históricos longos, apresentação precipitada de resultados.
- Obviamente, pela exigência de seu conteúdo, a introdução é a última parte do
trabalho a ser redigida. (BASTOS; KELLER, 1999: 65)

(...)

2.1.3. Problema de Pesquisa

Toda a pesquisa tem como ponto de partida uma dificuldade, carência ou inquietação. O
problema de pesquisa expressa uma lacuna teórica e/ou prática de uma determinada área do
saber, à qual se pretende dar resposta(s). “O problema, assim, consiste em um enunciado
explicitado de forma clara, compreensível e operacional, cujo melhor modo de solução ou é
uma pesquisa ou pode ser resolvido por meio de processos científicos” (PRODANOV;
FREITAS, 2013: 122).
Definir um problema de pesquisa significa identificar com exactidão e clareza a inquietação
de carácter científico e levantar questões, cujas respostas, espera-se, conduzam o pesquisador
às hipóteses por si sugeridas.
O problema de uma pesquisa é comumente expresso através de uma pergunta (questão) à qual
o pesquisador se compromete a responder no decorrer do trabalho. Entretanto, em certos
casos, mediante particularidades do objecto de investigação, o problema pode ser apresentado
de forma afirmativa. Em ambos os casos, é indispensável o processo de problematização, isto
é, um texto introdutório ao problema, que consiste em conduzir o leitor ao mesmo.
O problema de pesquisa pode [...] ser introduzido por um ou dois parágrafos que
culminem com o enunciado do problema. Nessa segunda forma, diz ‐se que o
problema de pesquisa foi precedido por elementos de problematização.
A problematização está para o problema da mesma forma que a abordagem do
tema está para o tema. Isto é, o processo de problematizar consiste em levar o
leitor a reconhecer a existência e a relevância do problema. [...]. Não se trata ainda
de justificar a importância do trabalho de forma explícita (haverá outro momento
para isso), mas, sim, de fazer com que o leitor tenha a oportunidade de
acompanhar o processo que culminou com a formulação do problema. (VIEIRA,
2010: 56)

(...)

6. BIBLIOGRAFIA

BASTOS, Cleverson; KELLER, Vicente. (1999). Aprendendo a aprender: introdução à


Metodologia Científica. 12. ed., Petrópolis: Vozes
PRODANOV, Cleber Cristiano; FREIRAS, Ernani César. (2013). Metodologia do trabalho
científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho científico. 2. ed., Nova Hamburgo:
Feevale.
VIEIRA, José G. Silva. (2010). Metodologia de Pesquisa científica na Prática. Curitiba:
Fael.

Você também pode gostar