Você está na página 1de 6

Conhecereis a verdade e a verdade vos

libertará
Para cada percepção de verdade na existência humana, existe uma quantidade
enorme de percepções não captadas, que acabam gerando “meias verdades”, que
geralmente levam ao preconceito.
Somente o Deus infinito, eterno e todo poderoso, que tudo sabe e tudo conhece, pode
conter a verdade.
“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão
por mim.” João 14:6
Entretanto, os fariseus se intitulavam os “guardiões da verdade”. Quanta pretensão!
Julgavam que eles eram os responsáveis por preservar a Lei escrita, fazer os
manuscritos, interpretá-la e aplicá-la na vida cotidiana dos cidadãos israelitas.
Como se a verdade pudesse ser contida em códigos ou palavras. Nem este universo
inteiro poderia conter a verdade. O cosmos se torna pequeno, diante da verdade. Nem
mesmo o céu dos céus pôde conter a verdade!
“Mas quem é capaz de construir um templo para ele, visto que os céus não podem
contê-lo, nem mesmo os mais altos céus?” 2 Crônicas 2:6
A verdade só pode estar em Alguém em que nele, todas as coisas subsistam, pois Ele
é a causa primária de todas as coisas e as sustenta com a força do seu poder,
segundo a sua boa, eterna e perfeita vontade.
“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” João 8:32
Mas os fariseus estavam cegos em seu nacionalismo e religiosidade quase que
racista. Vejam que eles, por serem descendentes de Abraão respondem a
Jesus, afirmando que não precisavam de libertação, pois nunca tinham servido
como escravos.
“Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão, e nunca servimos a ninguém;
como dizes tu: Sereis livres?” João 8:33
Jesus se referia a liberdade moral, liberdade da escravidão do pecado. Porém eles
estavam enganados em seu preconceito nacionalista, pensavam que o Mestre falava
de liberdade política.
Eles tinham o privilégio de serem da descendência de Abraão, mas isso não os
tornava livres do pecado.
Ao contrário, o preconceito religioso dos fariseus só os faziam mais escravos e servos
do pecado, e os remetiam ao ódio com intenção homicida em relação a Jesus. Não
suportavam que o Mestre revelasse o quanto hipócritas eles eram.

Conhecereis a Verdade e a Verdade Vos libertará.

A verdade dos Fariseus


O fariseus tiveram origem por volta do ano 170 antes de Cristo. Época em que
a cultura helênica ameaçava invadir o povo que cultuava ao verdadeiro e único Deus.
Surge então uma classe no seio do povo, que rejeitava energicamente o helenismo.
Foram chamados de ‫ פרושים‬peruschim(os separados), palavra que sob a influência
do grego e do latim, transformou-se em fariseus na nossa língua.
Tiveram uma origem honrosa, foram rapidamente associados a serem os sucessores
dos hasidim, homens piedosos que se uniram aos macabeus, no combate ao Antíoco
Epífanes, contra a invasão do helenismo.
E sentavam na cadeira de Moisés, eram sucessores de Moisés, responsáveis por
oficialmente interpretar a lei. Porém com o passar do tempo, começaram a se isolar
em uma religiosidade preconceituosa e nacionalista.
Não se satisfazendo com aquilo que a lei determinava, começaram a acrescentar e a
impor mandamentos e tradições humanas que nem eles mesmos conseguiam cumprir.
“Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens;
eles, porém, nem com o dedo querem movê-los;” Mateus 23:4
A lei deveria ser um privilégio para os israelitas, e não uma carga. Porém as milhares
de prescrições acrescentadas à lei, pelos fariseus, faziam com que uma carga pesada,
um fardo opressivo recaísse sobre os ombros do povo.

Essa era a “verdade” que os fariseus tanto pregavam. Uma verdade humana e
opressora, verdade escravista.
Líderes religiosos orgulhosos, não havia títulos que os satisfizessem. Acreditavam ser
superiores a todos os homens. Faziam de tudo para serem vistos, para serem
admirados.

Pensavam sempre em si mesmos. Egoístas, ostentadores, vaidosos em todas as


coisas, reclamavam os primeiros postos e os primeiros lugares. Exigiam demonstração
de respeito em forma de longas saudações e títulos honoríficos.
Estavam presos, escravizados por todas essas coisas e muitas outras semelhantes a
estas.

Eles não compreendiam no seu orgulho desenfreado que somente a verdade os


poderia libertar, e que esta verdade, Jesus, habitava junto ao humilde e
ao quebrantado de coração!

A verdade é uma pessoa


A verdade não está em vãs filosofias, nem em axiomas ou códigos de conduta. A
verdade é um ser vivo e pessoal. A verdade é Jesus!
Esta verdade se revestiu de natureza humana e foi enviada ao mundo, mas os homens
preferiram acreditar na mentira e o penduraram no madeiro.
Mas em todo humilde de coração, em todo pobre de espírito se pode ouvir a verdade
que desceu do céu. Que Deus possa nos guiar nos seus caminhos, de verdade
em verdade, até que venha.

Conhecer é Mais do Que Saber


O que significa "conhecer" no sentido bíblico?
Para a maioria a palavra "conhecer" está diretamente relacionada com o
aspecto intelectual. Se interpretarmos o texto bíblico dessa forma, corremos o
risco de conhecer a Deus apenas no sentido teórico. Podemos ler a Bíblia e
aprender alguma coisa sobre Deus, sem, no entanto, ter um conhecimento
relacional com Ele.
Jó 42:5 - Antes eu te conhecia só por ouvir falar... Bíblia.
A vida eterna não diz respeito ao conhecimento meramente intelectual, a
prova disso está na epístola de Tiago:
Tg 2: 19 - Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o
creem, e estremecem - Bíblia.
O conhecer a Deus vai além da racionalidade.
Conhecer, segundo as Escrituras Sagradas, apresenta uma grande variedade
de significados, entre eles: a comunhão relacional e a intimidade física.
Gn 4:1 - Conheceu Adão a Eva, sua mulher; ela concebeu e, tendo dado à luz
a Caim, disse: Alcancei do Senhor um varão - Bíblia.
Mt 1:24-25 - E José, tendo despertado do sono, fez como o anjo do Senhor
lhe ordenara, e recebeu sua mulher; e não a conheceu enquanto ela não deu
à luz um filho; e pôs-lhe o nome de JESUS - Bíblia.
O Novo Testamento diz em 2 Coríntios 5:21 que Jesus Cristo não conheceu
pecado, ou seja, Jesus sabia o que era pecado, mas não teve nenhuma
experiência (relação) com o pecado.
Sendo assim, o sentido bíblico de "conhecer" a verdade não é somente um
entendimento intelectual, mas fruto de uma convivência, de uma relação, de
um viver diário de comunhão verdadeira, íntima, profunda e duradoura com a
verdade primaz: Jesus Cristo, o Logos de Deus.
Se a verdade primaz está em Deus, conhecer a verdade significa ter
comunhão com Deus, seja em oração, louvor, adoração, consagração,
submissão e vida santa; significa ter um conhecimento experimental que vem
de uma relação entre Pai e filho, Senhor e servo, Criador e criatura, Mestre e
discípulo.
O Eterno Deus providenciou os meios para nós O conhecermos. Apesar de
nossa finitude e ignorância o próprio Deus mostra-nos uma partícula de quem
Ele é, de modo que podemos ter uma ideia de Sua Magna Pessoa.
Deus, sendo Ele Próprio a Verdade e falando somente a verdade, inspirou as
Sagradas Escrituras a fim de, desse modo, revelar-se à humanidade perdida,
através de Jesus Cristo, como Criador e Senhor, Redentor e Juiz.
Mas Ele Jesus, o Verbo de Deus, a Palavra viva de Deus, disse:
Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade. Jo 17:17
Você conhece a verdade através das Escrituras Sagradas. Lendo, meditando,
colocando em prática os seus ensinamentos.
"E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." João 8:32
Libertará...
O mundo prega a ilusão, a fantasia, a mentira... Os homens são escravos
daquilo que acreditam.
Tudo que é crido e excessivamente valorizado, causa um apego profundo que
dominará a nossa vida, porque toda paixão traz devoção e escravidão. Assim
viviam os fariseus na época de Jesus. Sua devoção irrestrita ao nacionalismo
e ao judaísmo trouxeram-lhes cegueira e escravidão espiritual.
Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração (Mt
6:21)
Por trás de todo pecado há uma paixão em uma mentira.
No momento em que você peca você está fazendo o que acredita ser melhor
para você naquela ocasião. Você pensa: "Eu sei que Deus diz para não fazer
isso, mas eu vou fazer". Por que você quer fazer isso? Porque você valoriza a
sua crença, ainda que seja algo enganoso e que lhe escraviza.
Você vive de acordo com o que acredita. Quando você vive em pecado, você
está escravizado por uma paixão carnal e acreditando em uma mentira. Essa
mentira aprisiona-lhe no engano, no erro e no pecado.
Tito 3:3 declara: "Outrora fomos também tolos, desobedientes, enganados e escravizados por todo
tipo de paixões e prazeres"
Quando você olha para as pessoas ao seu redor, você não consegue ver as
suas crenças e as paixões, mas consegue ver o comportamento delas:
algumas são infiéis, outras não têm compromisso. Você percebe isso. Em
todas elas, por trás de seu comportamento, há uma ilusão apaixonante, uma
mentira por trás do comportamento. Quando você começar a lidar com isso,
perceberá que as pessoas são escravas de ilusões, de fantasias, de mentiras.
Ao conhecer a verdade os seus olhos são abertos, você tem a grande chance
de ser liberto da ilusão (da mentira) sobre a qual sua vida foi edificada.
A relação diária com a verdade é libertadora; quebra as cadeias e as amarras
da escravidão espiritual; o viver diário na verdade destrói as forças opressoras
do engano, põe o inimigo em retirada, liberta o povo de Deus. Certamente a
verdade liberta da servidão ao pecado.

A Verdade Que Liberta


01/02/2021

Nos dias de Jesus Cristo os fariseus estavam cegos em seu nacionalismo e religiosidade, manifestando uma
ideologia quase racista. Os judeus, em sua maioria, foram influenciados pela doutrina dos fariseus. No
diálogo/debate com Jesus Cristo os descendentes de Abraão, replicaram-lhe a palavra afirmando que não
precisavam de libertação, porque nunca tinham servido a ninguém.
"Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão, e nunca servimos a ninguém; como dizes tu: Sereis
livres?" João 8:33

"E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." João 8:32


Os fariseus pensavam que Jesus falava da liberdade do sistema social ou político da época, mas o SENHOR
se referia à liberdade espiritual, liberdade da escravidão do pecado.
2 Pedro 2: 19 - Prometendo-lhes liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção; porque de quem
um homem é vencido, do mesmo é feito escravo.
Romanos 3: 23 - Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.
Os Fariseus
Os fariseus tiveram origem por volta do ano 170 antes de Cristo. Época em que a cultura helênica ameaçava
invadir o povo que adorava ao verdadeiro e único Deus, Israel. Surgiu então uma classe "ortodoxa" que
rejeitava energicamente o helenismo.
Os fariseus foram inicialmente chamados de "os separados". Tiveram uma origem honrosa, foram
rapidamente associados como "sucessores de Moisés", responsáveis por oficialmente interpretar a lei.
Com o passar do tempo, os fariseus começaram a isolar-se em uma religiosidade preconceituosa e
nacionalista. Não se satisfazendo com aquilo que a lei determinava, começaram a acrescentar e a impor
mandamentos e tradições humanas que nem eles mesmos conseguiam cumprir. Assim nasceu a seita dos
fariseus.
"Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem
com o dedo querem movê-los;" Mateus 23:4
Os fariseus se intitulavam os "guardiões da verdade". Julgavam que eram os responsáveis por preservar a lei
escrita, fazer os manuscritos, interpretar a Lei de Deus e aplicá-la na vida cotidiana dos israelitas.
A lei de Deus deveria ser um privilégio para Israel. Entretanto, as milhares de prescrições acrescentadas
pelos fariseus, fizeram da lei algo muito pesado, um fardo opressivo sobre os ombros do povo. A lei de Deus
estava cheia de acréscimos farisaicos, deixando de ser a genuína Palavra de Deus.
Eles eram líderes religiosos orgulhosos. Acreditavam ser mestres superiores a todos os homens. Faziam de
tudo para serem vistos e admirados. Pensavam sempre em si mesmos; reclamavam os primeiros postos e os
primeiros lugares.
Os fariseus estavam escravizados por todas essas coisas e não compreendiam, no seu orgulho desenfreado,
que somente o conhecimento da verdade poderia libertá-los da escravidão espiritual em que viviam.
Todo ser humano precisa conhecer a Verdade para que seja espiritualmente livre.
A maior parte de nossa sociedade não percebe que o sistema operante trabalha com sofismas e engodos,
sobrecarregando as pessoas com informações de toda espécie, negando-lhes, entretanto, a revelação da
verdade primaz.
Em plena Era do Conhecimento é completamente ilógico e profundamente trágico ter conhecimento e
continuar perdido. Isto mostra que saber alguma coisa não significa necessariamente "conhecer a verdade".
As pessoas não se rebelam contra o sistema operante deste mundo quando elas pensam que são livres,
quando na verdade não são. O mundo está dominado, submisso, condicionado aos comandos do sistema. Os
dominadores deste mundo tenebroso sabem que a ignorância espiritual escraviza e só a verdade liberta; eles
sabem que não é possível ser ignorante e livre ao mesmo tempo (Jo 8:32), por isso mantêm as pessoas
afastadas da Verdade.
Saiba que a ignorância espiritual escraviza e só a verdade liberta, por isso não é possível ser espiritualmente
ignorante e livre ao mesmo tempo.
A pergunta inicial é: o que é a verdade?
No aspecto natural a verdade aponta a realidade; ela revela os fatos com a percepção correta; informa,
conscientiza e esclarece, sem omissões e sem acréscimos. A verdade sempre será única.
A mentira é qualquer mudança na verdade; ela altera os fatos, muda a percepção da realidade, subtrai e
acrescenta informações, distorce interpretações e se desdobra em versões incontáveis; ela fantasia, ilude e
aprisiona suas vítimas na sedução do engano.
Muitos constroem de forma consciente os seus projetos de vida sobre ilusões e engodos; outros não. Esse
segundo grupo segue o curso da vida na ilusão de forma inconsciente, não intencional. E por quê? Porque
essas pessoas foram enganadas por outras ou pela falha de seus próprios raciocínios e percepções do mundo.
Para cada visão da realidade na existência humana, existe uma quantidade enorme de percepções não
captadas e outras que são exageradamente enfatizadas, gerando distorções da verdade. Acontece que a
construção de nosso projeto de vida sobre uma falácia, seja ela qual for, trará drásticas consequências.
Mesmo que acreditemos que algo falso seja verdadeiro, mesmo sendo vítima de uma ilusão não intencional
ou inconsciente, as consequências virão.
A Verdade Primaz
A verdade, porém, não se limita aos acontecimentos do nosso cotidiano. No âmago mais profundo ela
precisa alcançar, englobar e extravasar sua amplitude além do universo, do cosmo, da criação. Desta forma,
em sua origem e no aspecto primaz, somente o Deus infinito, eterno e todo-poderoso, que tudo sabe e tudo
conhece, pode conter a verdade.
Porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos,
sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele. Cl 1:16.
"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida..." João 14:6
A verdade só pode estar Naquele que é o criador e o detentor de toda criação, onde todas as coisas
subsistem, pois Ele é a causa primária de tudo e sustenta todos os elementos da criação com a força do seu
poder, segundo a sua boa, eterna e perfeita vontade.
A verdade primaz não está na ciência ou no saber humano, nem em códigos de conduta. A verdade primaz
está em sua plenitude de conhecimento e de sabedoria na pessoa de Jesus Cristo.
No qual (Jesus) estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência. Cl 2:3.
O Logos de Deus foi enviado ao mundo, assumindo a forma humana, mas os homens preferiram acreditar na
mentira, rejeitaram o Salvador e o penduraram no madeiro.

Conclusão
Somente a Verdade liberta do engano, da mentira, da escravidão do pecado.
Todo homem precisa conhecer a Verdade para que seja espiritualmente livre.
Nós somos anunciadores da Verdade. Não podemos nos calar! Se calarmos
muitos morrerão na ignorância espiritual, na mentira, no engano.
A palavra de Deus que criou o universo é a mesma anunciada para a
salvação do homem.
Portanto, conheça a Verdade, viva a Verdade, pregue a Verdade!
Pense nisso e que Deus nos abençoe rica e abundantemente! Amém!

Você também pode gostar