Você está na página 1de 9

ESCOLA SECUNDÁRIA Dr João Araújo

Correia
Peso da Régua

Apresentação do
Curso de
Educação e
Formação
“Electricista de
Instalações”
Ano lectivo 2008- 2009

Prof. Rui Guimarães


Apresentação do Curso de Educação e Formação “Electricista de
Instalações”

Índice
Caracterização do curso..........................................................................3
Referencial de formação.......................................................................3
Tipo de curso................................................................................ ........3
Destinatários........................................................................................3
Condições de acesso............................................................................4
Duração............................................................................................ ....4
Estrutura Curricular..............................................................................4
Prova de Avaliação Final (PAF)..............................................................4
Plano de Estudos..................................................................................5
Assiduidade............................................................................... ...........5
Avaliação.................................................................................. ............6
Conclusão e classificação final do curso...............................................6
Certificação escolar e profissional........................................................7
Perfil do Electricista de Instalações......................................................8
Prosseguimento de estudos/formação.................................................8
Legislação de referência.......................................................................9

____________________________________________________________________________________________________
______
Prof. Rui Guimarães, 11 de Setembro de yyyy 2
Apresentação do Curso de Educação e Formação “Electricista de
Instalações”

Curso de Educação e Formação - tipo 2


Electricista de Instalações - Nível de
Qualificação 2
(Despacho Conjunto n.º 453/2004, de 27 de Julho, rectificado pela Rectificação n.º 1673/2004, de 7 de
Setembro)

Caracterização do curso

Referencial de formação

O Curso de Educação e Formação de tipo 2, Electricista de Instalações, enquadra-se no seguinte


referencial de formação:
Área de Formação: Electricidade e Energia
Itinerário de Formação: Electricidade de Instalações
Saída Profissional: Electricista de Instalações
Nível de Qualificação: 2
Regime: Diurno.
O Referencial de Formação detalhado da família profissional de Electricidade e Energia,
dos cursos de educação e formação para jovens, pode ser consultado no portal do IEFP – Instituto
do Emprego e Formação Profissional.

Tipo de curso

O Curso de Educação e Formação de nível 2, Electricista de Instalações é uma modalidade de


educação e formação profissionalmente qualificante do ensino básico que:
• é vocacionada para a qualificação profissional inicial dos alunos, contribuindo para que
estes desenvolvam competências pessoais e profissionais para o exercício de uma
profissão;
• privilegia a inserção do aluno no mundo do trabalho;
• prepara o aluno para o prosseguimento de estudos/formação em percursos de nível
secundário, se for essa a sua vontade.

Destinatários

O curso de educação e formação, de tipo 2, Electricista de Instalações destina-se a alunos


que pretendam concluir a escolaridade obrigatória (9.º ano) e adquirir competências profissionais na
área de Electricidade e Energia que permitam uma qualificação profissional para o ingresso no
mundo de trabalho, se optarem por não prosseguirem estudos/formação em percursos de nível
secundário.

O acesso dos alunos a este curso passa por um processo de selecção, com base num
processo de orientação escolar e profissional. Têm preferência jovens em risco de abandono escolar
ou que já abandonaram antes da conclusão da escolaridade de 12 anos, bem como aqueles que, após

____________________________________________________________________________________________________
______
Prof. Rui Guimarães, 11 de Setembro de yyyy 3
Apresentação do Curso de Educação e Formação “Electricista de
Instalações”

conclusão dos 12 anos de escolaridade, não possuindo uma qualificação profissional, pretendam
adquiri-la para ingresso no mercado de emprego.

Condições de acesso

Idade: Igual ou superior a 15 anos. Mediante requerimento dirigido ao Director Reginal de Educação
poderá ser autorizada a frequência deste curso a jovens com idade inferior a 15 anos.

Habilitações de acesso: com o 6.º ano de escolaridade, frequência do 7.º ano, com ou sem
aproveitamento, ou frequência sem aproveitamento do 8.º ano.

Duração

O curso tem a duração de dois anos lectivos. As actividades em contexto escolar


desenvolvem-se no 1.º ano durante 36 semanas e no 2.º ano durante 30 semanas. A formação prática
em contexto de trabalho, realiza-se no final do 2.º ano, sob a forma de estágio com a duração 6
semanas.

Estrutura Curricular

O curso Electricista de Instalações privilegia uma estrutura curricular acentuadamente


profissionalizante e compreende quatro componentes de formação: sócio-cultural, científica,
tecnológica e prática.

As componentes de formação sócio-cultural e científica visam a aquisição de competências no


âmbito das línguas, cultura e comunicação, cidadania e sociedade e das diferentes ciências
aplicadas numa lógica transdisciplinar e transversal, em articulação com as componentes de
formação tecnológica e formação prática.

A componente de formação tecnológica organiza-se por unidades ou módulos de formação,


associados em três disciplinas:
IEIC - Instalações Eléctricas de Iluminação e Climatização
IEFM - Instalações Eléctricas de Força Motriz,
ITED - Projecto, Instalação e Conservação de Infra-Estruturas de Telecomunicações em Edifícios.

A componente de formação prática realiza-se no final do segundo ano lectivo, durante o mês de
Junho e 1.ª quinzena de Julho e assume a forma de estágio de 210 horas, correspondente a 6
semanas, com o horário de trabalho legalmente previsto para a respectiva actividade profissional.
É estruturada num plano individual de formação ou roteiro de actividades a desenvolver
em contexto real de trabalho pelo formando, desenhado a partir do referencial profissional definido
para este curso, e visa a aquisição e o desenvolvimento de competências técnicas, relacionais,
organizacionais e de gestão de carreira, relevantes para a qualificação profissional a adquirir, para a
inserção no mundo do trabalho e para a formação ao longo da vida.

Prova de Avaliação Final (PAF)

____________________________________________________________________________________________________
______
Prof. Rui Guimarães, 11 de Setembro de yyyy 4
Apresentação do Curso de Educação e Formação “Electricista de
Instalações”

No final do curso o aluno realiza uma Prova de Avaliação Final (PAF), que assume o
carácter de prova de desempenho profissional e consiste na realização, perante um júri, de um ou
mais trabalhos práticos, baseados nas actividades definidas para o perfil de competências deste
curso, devendo avaliar os conhecimentos e competências mais significativos.

A PAF deve realizar-se após a conclusão do estágio, preferencialmente entre 15 e 30 de


Julho. Tem a duração equivalente à duração diária do estágio, podendo ser alargada a uma duração
não superior a 35 horas.

O júri de avaliação da PAF integra para além dos professores da escola, um representante
das associações empresariais, um representante das associações sindicais e uma personalidade de
reconhecido mérito de sectores de actividade afins ao curso.

Plano de Estudos

(a) Carga horária global não compartimentada pelos dois anos do ciclo de formação, a gerir pela entidade formadora, no
quadro das suas competências específicas, acautelando o equilíbrio da carga horária anual por forma a optimizar a
formação em contexto escolar e a formação em contexto de trabalho.
(b) Unidades de formação/domínios de natureza tecnológica, técnica e prática estruturantes da qualificação profissional
visada.
(c) O estágio em contexto de trabalho visa a aquisição e o desenvolvimento de competências técnicas, relacionais e
organizacionais relevantes para a qualificação profissional a adquirir.
(d) A distribuir entre as disciplinas de Matemática Aplicada e disciplina/domínio específica(o).

Assiduidade

Na formação em contexto escolar a assiduidade do aluno não pode ser inferior a 90% da
carga horária total de cada disciplina e na formação prática a assiduidade do aluno não pode ser
inferior a 95% da carga horária do estágio.

____________________________________________________________________________________________________
______
Prof. Rui Guimarães, 11 de Setembro de yyyy 5
Apresentação do Curso de Educação e Formação “Electricista de
Instalações”

Sempre que o aluno/formando esteja abrangido pelo regime da escolaridade obrigatória,


deverá frequentar o percurso iniciado até ao final do ano lectivo, ainda que tenha ultrapassado o
limite de faltas permitido.

Os alunos que estejam fora do regime da escolaridade obrigatória e tenham ultrapassado o


número de faltas permitido a uma disciplina, são excluídos da frequência do curso, não obtendo
qualquer certificação.

Os alunos que tenham ultrapassado o número de faltas permitido no estágio não poderão
obter qualquer certificação profissional. No entanto podem requerer certidão das componentes ou
das disciplinas em que obtiveram aproveitamento.

Os alunos que reprovem no estágio por falta de assiduidade não realizam PAF.

Avaliação

A avaliação é contínua e realiza-se por disciplina e por componente de formação.


Expressa na escala de 1 a 5.
A avaliação sumativa processa-se nos finais dos períodos lectivos estabelecidos no
calendário escolar. O último momento de avaliação ocorre no final da parte escolar dos mesmos.
Não há lugar a retenção no final do primeiro ano lectivo.
A avaliação final do curso só será realizada e publicitada após a conclusão do estágio e na
sequência do conselho de turma convocado para o efeito.
No caso de o aluno não ter obtido aproveitamento na componente de formação
tecnológica, não frequentará a componente de formação prática nem realizará a prova de avaliação
final.

Conclusão e classificação final do curso

Para a conclusão do curso com aproveitamento os alunos/formandos terão de obter uma


classificação final igual ou superior a nível 3 em todas as componentes de formação e na prova de
avaliação final.
A classificação final de cada disciplina corresponde à classificação obtida no último
momento de avaliação do 2.º ano lectivo.
Nas componentes de formação sócio-cultural, científica e tecnológica, as classificações
finais obtêm-se pela média aritmética simples das classificações obtidas em cada uma das
disciplinas ou domínios de formação que as constituem.
A classificação final da componente de formação prática resulta das classificações do
estágio e da PAF, com ponderação de 70% e 30%, respectivamente.

____________________________________________________________________________________________________
______
Prof. Rui Guimarães, 11 de Setembro de yyyy 6
Apresentação do Curso de Educação e Formação “Electricista de
Instalações”

A classificação final do curso obtém-se pela média ponderada das classificações obtidas
em cada componente de formação, aplicando a seguinte fórmula:

CF = (FSC + FC + 2FT + FP) / 5

sendo:
CF = classificação final;
FSC = classificação final da componente de formação sócio-cultural;
FC = classificação final da componente de formação científica;
FT = classificação final da componente de formação tecnológica;
FP = classificação da componente de formação prática.

Certificação escolar e profissional

O curso de educação e formação de tipo 2, "Electricista de Instalações", é um curso de


dupla certificação, conferindo simultaneamente uma certificação escolar e uma qualificação
profissional de nível 2

Aos alunos que concluírem com aproveitamento o curso profissional será atribuído:

- um diploma de conclusão do Ensino Básico (9.º ano de escolaridade)

- um certificado de qualificação profissional de nível 2.

Uma qualificação de nível 2 corresponde a uma qualificação completa para o exercício


de uma actividade bem determinada, com a capacidade de utilizar os instrumentos e a
técnica a ela associados. A actividade prende-se essencialmente com um trabalho de execução, que pode ser
autónomo, no limite das técnicas que lhe dizem respeito.

Confere também o direito a certificação por parte:

____________________________________________________________________________________________________
______
Prof. Rui Guimarães, 11 de Setembro de yyyy 7
Apresentação do Curso de Educação e Formação “Electricista de
Instalações”

- da Direcção-Geral de Geologia e Energia - DGGE para efeitos de inscrição de Técnico


Responsável por Instalações Eléctricas de Serviços Particular (Decreto Regulamentar n.º 31/83, de
18 de Abril)

- da Autoridade Nacional para as Comunicações - ANACOM para efeitos de reconhecimento como


Técnico Responsável por Projecto, Instalação e Conservação de Infra-estruturas de
Telecomunicações em Edifícios (Decreto-Lei n.º 59/2000, de 19 de Abril)

Perfil do Electricista de Instalações

O/A Electricista de Instalações é o/a profissional que de forma autónoma e no respeito


das normas de segurança e higiene, executa instalações eléctricas de edificações, bem como efectua
o controlo, a colocação em serviço e a manutenção dos dispositivos dos aparelhos eléctricos,
electrónicos e de telecomunicações
Actividades Principais
• Executar instalações eléctricas de força motriz.
• Executar instalações de sinalização, intercomunicações e protecção contra descargas atmosféricas.
• Executar instalações de sinalização, intercomunicações.
• Realizar instalações de infra-estruturas de telecomunicações em edifícios.
• Elaborar projectos de infra-estruturas de telecomunicações em edifícios.
Informações mais detalhadas sobre o Perfil Profissional do Electricista de Instalações poderão ser
obtidas no portal da ANQ - Agência Nacional para a Qualificação

Prosseguimento de estudos/formação

A conclusão do curso Electricista de Instalações, nível 2, permite o prosseguimento de


estudos/formação nas seguintes condições:
• Não realizam exames nacionais os alunos que obtiverem aprovação na avaliação sumativa
interna realizada no final do curso Electricista de Instalações, curso de Educação e
Formação de Tipo 2, e pretendam continuar estudos nesta modalidade (curso de Formação
Complementar) ou em cursos de nível 3 no Sistema de Aprendizagem.

• Realizam exames nacionais nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática os alunos


que pretendam prosseguir estudos de nível secundário numa das seguintes ofertas
formativas:
• Cursos científico-humanísticos, vocacionados para o prosseguimento de estudos
de nível superior;
• Cursos tecnológicos, orientados na dupla perspectiva da inserção no mercado de
trabalho e do prosseguimento de estudos;
• Cursos artísticos especializados, vocacionados, consoante a área artística, para o
prosseguimento de estudos ou orientados na dupla perspectiva da inserção no
mundo do trabalho e do prosseguimento de estudos;
• Cursos profissionais, vocacionados para a qualificação inicial dos alunos,
privilegiando a sua inserção no mundo do trabalho e permitindo o prosseguimento
de estudos;
____________________________________________________________________________________________________
______
Prof. Rui Guimarães, 11 de Setembro de yyyy 8
Apresentação do Curso de Educação e Formação “Electricista de
Instalações”

• Cursos científico-humanísticos, cursos tecnológicos e cursos artísticos -


especializados do ensino secundário recorrente.

Legislação de referência

Despacho conjunto n.º453/2004, de 27 de Julho, DR - II Série, N.º 175

Rectificação n.º 1673/2004, de 7 de Setembro, DR -II Série, N.º 211

Despacho conjunto n.º 287/2005, de 4 de Abril, DR - II Série, N.º 65

Guia de Orientações - Ministério da Educação/Direcção Geral de Formação Vocacional

Referencial de Formação (Itinerário de Formação: 52201- Electricidade de Instalações)

____________________________________________________________________________________________________
______
Prof. Rui Guimarães, 11 de Setembro de yyyy 9