Você está na página 1de 2

A estrela de Crepúsculo fala sobre a capa da EW

Comic Com: A estrela de ‘Crepúsculo’ Robert Pattinson fala sobre a capa da


Entertainment Weekly

Como prometido, uma seção de perguntas quentes diretamente do Comic Com


com a estrela de Crepúsculo, Robert Pattinson, que falou sobre o Complexo de
Herói sobre o perfeito sotaque americano, a pressão de interpretar o vampiro
mais “lindo” da Terra, e o que ele realmente achou da capa da Entertainment
Weekly.

Primeira coisa: Vamos falar sobre a capa da Entertainment Weekly.

Um, eu acho que meu cabelo acabou parecendo uma peruca, não ficou? Eu não
sei o que aconteceu. Risos. Eu só pensei tipo, só vai ficar por ai por uma semana
de qualquer maneira.

Nos diga sobre como foi interpretar “o lindo”.

A primeira vez que eu li o script e ouvi falar sobre o elenco eu estava pensando,
‘Isso é impossível. Isso é fisicamente impossível de ser interpretado.’ Eu meio que
já previ qual seria a reação de todo mundo. Também houve uma possibilidade
bem real de que você poderia surtar tanto de ter que parecer “lindo” todo o tempo
que você acabaria fazendo toda a coisa, tipo, fazendo careta. Tipo, ‘Será que eu
posso tirar todas as minhas falas e apenas ficar parado para que você filme tudo
muito bem?’

Então o que você fez?

Eu pensei muito sobre isso. Foi meio que uma ilusão complicada de um
personagem a se interpretar. Quando você olha para o que Edward diz, parece
que ele está sempre dizendo a coisa certa. Sempre o perfeito cavalheiro. Mas
quando você coloca ele em um contexto de sua verdadeira situação de vida e não
entende que ele pode ser esse completo calmo e cara normal. Isso é o que ele era
antes, e então ele foi mordido. Ele ainda está tentando ser um cara bacana, mas
ele também matou umas 50 pessoas, então ele meio que está constantemente em
um estado de penitencia.

Ah sim, nós sabemos que você leu o manuscrito de Midnight Sun, uma
versão de Crepúsculo pelo ponto de vista de Edward. Ele não será publicado
por enquanto. Alguma provinha?

Bella nunca sabe o que está acontecendo dentro da cabeça de Edward. Durante
toda a série dos livros, ela nunca sabe o que ele é. Em ‘Midnight Sun’, você
descobre que ele esconde muita coisa dela, você descobre as coisas que ele está
escondendo. Até mesmo coisas básicas como que há vampiros que irão a matar;
quer dizer, ele meio que mente sobre isso por muito tempo.

Ele o ajudou com alguma coisa para o personagem?

É interessante que em ‘Midnight Sun’ ele meio que tem nojo dele mesmo, que é
mais ou menos como eu vejo Edward de qualquer maneira. Ele sabe (sua relação
com Bella) é certa mas ele não pode suportar o fato de que ele continua andando
com ela. É tipo ‘Eu sei que eu estou apaixonado por ela, eu sei que está tudo bem
e certo, mas eu não deveria estar fazendo isso. Eu sou um vampiro, eu deveria
apenas aceitar isso e me matar agora.’ É muito ódio de si mesmo. Risos. E eu
queria interpretar 100% ódio de mim mesmo o tempo todo, e ninguém deixou. Eles
meio que tinham que me deixar mais iluminado.

Você se importa de nos falar mais sobre o caderno de anotações que você
guarda para se preparar para interpretar Edward?

Eu não sei de onde a idéia do caderno veio. Quer dizer, eu só escrevi várias e
várias notas. Eu tinha tipo seis versões do script. Eu o escrevi enquanto eu estava
em Portland (onde o filme foi gravado) por dois meses para mim mesmo. Eu
estava lá antes de Catherine Hardwicke ou qualquer outra pessoa.

Para entrar no personagem?

Eu não estaria fazendo nada em Londres que poderia ser de qualquer ajuda, e eu
pensei que ficando separado de tudo que eu conhecia seria bom. Também, o
sotaque. Eu pensei que seria de grande ajuda se eu apenas fingisse ser
americano por dois meses.

Como você acha que se saiu?

Deveria ser meio que um americano meio velho. Eu não o vi ainda, mas eu espero
que tenha funcionado.