Você está na página 1de 26

TERMODINÂMICA

- CONCEITOS BÁSICOS
- LEI DOS GASES IDEIAS
- P R I M E I R A L E I DA T E R M O D I N Â M I C A
- TRANSFORMAÇÕES TERMODINÂMICAS
- CICLOS TERMODINÂMICOS
- M Á Q U I N A S T É R M I C A S E A S E G U N DA L E I

P R O F E S S O R V I C T O R P.
AZEVEDO
Introdução
Os fenômenos térmicos são eventos que ocorrem à nossa volta diariamente e por isso fazem
parte da nossa experiência comum. Sentimos as alterações da temperatura ambiente ao
longo do dia e percebemos as mudanças climáticas, causadas pelas variações de pressão e
temperatura atmosféricas.
[...] Os princípios de funcionamento tanto das máquinas térmicas quanto dos
refrigeradores estão diretamente relacionados com as leis fundamentais da termodinâmica,
que são leis que regem o modo como o calor se transforma em trabalho e vice versa. Essas
leis fundamentais também regem o comportamento térmico dos corpos como a dilatação
térmica, o decréscimo do volume por compressão, o aumento da temperatura pela absorção
de calor, etc. (OLIVEIRA, 2005, p. 1-2)
Relembrando conceitos...
∙ Pressão: Supomos que os gases são constituídos de moléculas que estão em constante
movimento (agitação). Durante esse movimento, as moléculas irão se chocar contra as
paredes do recipiente em que estiverem confinadas, o que se traduz
macroscopicamente na pressão exercida pelo gás. A unidade de medida padrão de
pressão no SI é o pascal [Pa].

1 𝑎𝑡𝑚 = 1,01𝑥105 𝑃𝑎 = 760 𝑡𝑜𝑟𝑟 = 14,7𝑙𝑏/𝑖𝑛²


∙ Temperatura: É uma grandeza escalar, associada ao grau de agitação térmica das
moléculas que constituem o material. A unidade de medida padrão de temperatura no
SI é o kelvin [K].
∙ Energia Interna:
Um modelo: O gás ideal
∙ Na tentativa de descrever o comportamento dos gases a partir de suas propriedades
macroscópicas, como temperatura, volume e pressão, podemos admitir que, em
circunstâncias adequadas, todos os gases obedecem à relação:

𝒑𝑽 = 𝒏𝑹𝑻
∙ Em que 𝐩 é a pressão absoluta, 𝐕 é o volume ocupado pelo gás, 𝐧 é o número de mols do gás
e 𝑻 é a temperatura em kelvins. O fator R é chamado de constante dos gases ideais e possui
o mesmo valor para todos os gases:

𝑹 = 𝟖, 𝟑𝟏 𝑱/𝒎𝒐𝒍 ∙ 𝑲
Energia e Temperatura de um gás
∙ Vamos observar os fenômenos simulados a seguir: https://phet.colorado.edu/sims/html/gas-
properties/latest/gas-properties_pt_BR.html.
∙ É possível perceber pelo simulador, que a agitação das moléculas de gás (energia cinética) está
diretamente relacionada com a temperatura da amostra.
∙ De fato, para um gás ideal monoatômico, a energia interna (U) e a temperatura (T) estão
relacionadas pela seguinte relação:

𝟑
𝑼 = 𝒏𝑹𝑻
𝟐
Como transferir energia para um gás?
∙ Vamos retornar ao simulador para observar as possibilidades de transferência de
energia: https://phet.colorado.edu/sims/html/gas-properties/latest/gas-
properties_pt_BR.html.
∙ Percebemos dois mecanismos de transferência de energia:
1. Quando aquecemos ou resfriamos a amostra.
2. Quando comprimimos ou expandimos o espaço onde o gás está confinado.
∙ Cada um desses mecanismos, representa uma forma de transferência de energia
diferente.
Calor (Q):
∙ Aquecimento ou resfriamento: Quando aquecemos a gás com uma chama, percebemos que sua
temperatura aumenta e consequentemente sua energia interna também. Analogamente, quando
resfriamos a mostra aproximando uma fonte fria da mesma, notamos uma redução da energia interna e
uma consequente diminuição da temperatura.

∙ Em ambos os casos, chamamos a energia transferida de CALOR.

Entendemos calor, como um fluxo de


energia entre um sistema e o ambiente
devido a uma diferença de temperatura.

• Sendo o calor uma forma de energia, a unidade da calor no


SI é o joule [J]. É comum, usar a caloria (cal) para expressar
calor, uma caloria equivale a 4,1868J (exatamente).
Trabalho (W):
∙ Pelo simulador, podemos observar que compressões e expansões do espaço de
confinamento do gás, geram aumentos e diminuições de temperatura
respectivamente. Dessa forma, ao causar alterações na temperatura, esses
processor também estão relacionados a transferências de energia.
∙ Chamamos de trabalho, a energia transferida de/para uma amostra de gás a
partir de suas expansões ou compressões, respectivamente.
∙ Quando um gás expande e empurra um êmbolo as moléculas estão
transferindo energia cinética para o mesmo.
∙ Quando um êmbolo empurra as moléculas, ele está transferindo energia
cinética para as mesmas.
Primeira Lei da Termodinâmica
∙ Um fluxo de calor em direção ao interior do sistema, será considerado positivo. Já um
fluxo de calor em direção ao exterior do sistema será considerado negativo.
∙ Um trabalho realizado sobre um sistema (compressão) será considerado positivo. Já
um trabalho realizado pelo sistema (expansão) será considerado negativo.

A energia interna U de um sistema tende a


aumentar se acrescentarmos energia na forma de
calor (Q) e/ou trabalho (W), ou diminuir se
removermos energia na forma de calor ou trabalho
realizado pelo sistema.

• Matematicamente falando:

∆𝑼 = 𝑸 + 𝑾
Cuidado com os sinais!
Sinais das variáveis
Variável Termodinâmica
Sinal Positivo (+) Sinal Negativo (-)
Calor (Q) Gás recebe calor Gás perde calor
Trabalho (W) Compressão Expansão
Gás recebe mais Gás cede mais
Variação da energia interna (∆𝑈) energia do que energia do que
cede recebe

∆𝑼 = 𝑸 + 𝑾
Treinando os cálculos...
∙ Vamos explorar algumas situações a partir das simulações:
https://scratch.mit.edu/projects/155696794/
Diagramas p x V
∙ Diagramas p x V, são gráficos que mostram como
a pressão (eixo y) de um fluido varia em função de
seu volume (eixo x).
∙ Usaremos esse tipo de gráfico para analisar os
processos termodinâmicos e encontrar as
mudanças na energia interna, trabalho feito e
calor trocado entre o sistema e o ambiente.
∙ Cada ponto no gráfico representa um estado
possível do fluido
∙ A seta representa o sentido de ocorrência do
processo. Indo de um estado inicial até um estado
final.
Transformações Termodinâmicas
∙ Uma transformação termodinâmica é um processo ao qual um sistema é submetido de maneira a alterar
algumas de suas variáveis de estado como pressão e volume. Se o processo não for cíclico, o estado final é
diferente do inicial.
1. Processos Adiabáticos: É o tipo de processo que ocorre tão rapidamente ou num sistema tão isolado que
não há troca de calor entre o sistema e o ambiente (Q = 0). ISSO NÃO SIGNIFICA QUE A
TEMPERATURA NÃO SE ALTERA!

Exemplo: spray aerosol

∆𝑼 = 𝑸 + 𝑾 = 𝟎 + 𝑾
∆𝑼 = 𝑾
Transformações Termodinâmicas
2. Processos à pressão constante
(isobáricos):
Vamos tentar encontra uma expressão para o cálculo do
trabalho, num processo em que a pressão não se altera.

W = F ∙ ∆𝑆 = 𝑝 ∙ 𝐴 ∙ ∆𝑆
W = p ∙ A ∙ ∆S = p ∙ ∆V
Portanto, num processo em que a pressão 𝑝 seja constante,
o trabalho será o produto entre a pressão e a variação do
volume (∆𝑉). Se aplicarmos esse fato à primeira lei da
termodinâmica:

∆𝑈 = 𝑄 + 𝑊
∆𝑈 = 𝑄 + 𝑝 ∙ ∆𝑉
Transformações Termodinâmicas
3. Processos a volume constante
(isocóricos/isovolumétricos):

Pela expressão obtida para o trabalho ( 𝑊 = 𝑝 ∙ ∆𝑉 )


percebemos que se o volume não mudar, o trabalho será
nulo (𝑊 = 0) e a primeira lei se reduzirá:

∆𝑈 = 𝑄
Ou seja, num processo em que o volume é constante, a
variação de energia interna se dará em decorrência do
calor trocado entre o sistema e o ambiente.
Transformações Termodinâmicas
4. Processos à temperatura constante
(isotérmicos):
Se lembrarmos que a energia interna de um gás
ideal é dada por:
𝟑
𝑼= ∙𝒏∙𝑹∙𝑻
𝟐
Fica evidente que, se a temperatura não mudar,
então a energia interna não muda (∆𝑈 = 0).

∆𝑈 = 𝑄 + 𝑊 = 0
𝑄 = −𝑊
Transformações Termodinâmicas
5. Expansão Livre:
São processos em que nenhum calor é trocado com o
ambiente e nenhum trabalho é realizado. Ou seja, 𝑄 =
𝑊 = 0 e, pela primeira lei da termodinâmica ∆𝑈 = 0.

Nesses casos, temos um sistema termicamente isolado


confinado, como na imagem. Se abrirmos a válvula, o gás
irá se expandir naturalmente sem nenhuma resistência para
a câmara vazia. Ou seja, nenhum trabalho será realizado.
Observação:
∙ O trabalho num processo que leva o gás do estado A até o estado B, será
numericamente igual à área abaixo do gráfico de p x V.
∙ Assim, nos casos em que o processo não é isobárico mas forma uma figura geométrica
simples, basta calcular a área da mesma para obter o valor numérico do trabalho.
∙ O sinal seguirá nossa convenção: Positivo para compressões e negativo para expansões.
Exemplos práticos
1) Determine qual o trabalho realizado por um gás em expansão, que teve seu
volume alterado de 5x10-6 m3 para 10x10-6 m3, em uma transformação à pressão
constante de 4.105 N/m2.
Exemplos práticos
2) Em uma transformação isobárica, um gás realizou um trabalho mecânico
de 1x104 J sob uma pressão de 2x105 N/m². Se o volume inicial do gás é de 6
m3, qual o seu volume final após a expansão?
3) (IFG) As máquinas térmicas são dispositivos que operam sempre em
ciclos, isto é, retornam periodicamente às condições iniciais. Uma
maneira de estudá-las é por meio de transformações que ocorrem
dentro destes ciclos, representados por um gráfico do comportamento
da pressão de um gás de trabalho em função do volume por ele
ocupado.
O gráfico a seguir representa um ciclo de uma máquina térmica
realizado por um sistema gasoso:
Analise as afirmativas.
I. De A para B ocorre uma expansão isobárica.
II. De B para C o trabalho é motor, ou seja, realizado pelo sistema.
III. A variação de energia interna no ciclo ABCDA é positiva.
IV. No ciclo fechado, ABCDA, não há variação de energia interna e o
trabalho total é nulo.
Está(ão) correta(s).
a) Apenas a afirmativa I.
b) Apenas as afirmativas I e II.
c) Apenas as afirmativas I e IV.
d) Apenas as afirmativas I, II e III.
e) Apenas as afirmativas I, II e IV.
Processos Cíclicos
Processos Cíclicos
∙ Processos cíclicos são aqueles em que o estado final e inicial são coincidentes (os
mesmos).
∙ Dessa forma, a variação de energia interna ao final do ciclo deve ser nula (∆𝑈 = 0).
∙ Pela primeira lei da termodinâmica, a energia trocada em forma de calor será o
negativo do trabalho no processo.
𝑄 = −𝑊
∙ Como já vimos, para calcular o trabalho basta obter a área sob o diagrama p x V.
Exemplo prático 1
Exemplo prático 2

Você também pode gostar