Você está na página 1de 3

Milagres Eucarísticos

Milagre Eucarístico de Santa Clara de


Assis Itália – 1240

A “Legenda de Santa Clara” conta vários milagres realizados pela santa:


multiplicação de pães, aparição de garrafas de óleo que não existiam no
convento, etc. Mas entre os milagres que realizou, o mais famoso é o
milagre ocorrido em 1240. Numa sexta-feira, Santa Clara afugentou alguns
soldados sarracenos que invadiram o claustro do convento de São Damião
mostrando-lhes a Hóstia Santa.

Este Milagre é narrado na obra “A Legenda de Santa Clara”, de autoria de


Tomás de Celano; o texto conta como Santa Clara de Assis conseguiu
expulsar as tropas sarracenas do Imperador Frederico II da Suécia com o
Santíssimo Sacramento. Assim diz o texto: “Pelotões de soldados e bandos
de arqueiros sarracenos, sombrios como harpias, estavam acampados
naquele lugar por ordem imperial, com a finalidade de devastar os
acampamentos e conquistar a cidade. Um dia, durante um ataque do feroz
exército dos sarracenos contra Assis, cidade particular do Senhor, eles
irromperam nas adjacências de São Damião, mais propriamente no claustro
das virgens. Os corações das monjas se contraíram pelo terror e trêmulas de
medo, dirigiram os seus prantos à Madre Superiora (Santa Clara), quem,
com o coração intrépido, ordenou que a pusessem, embora estivesse
doente, diante da porta, bem na frente dos inimigos, trazendo uma caixinha
de prata e marfim, na qual estava guardado com suma devoção o Corpo do
Santo dos santos.

Prostrada em oração, entre lágrimas, falou com o seu Senhor: “Ó Meu


Senhor, queres colocar as tuas servas indefesas nas mãos dos pagãos, as
mesmas, que por amor a Ti, eu eduquei? Senhor, eu te peço, protege estas
tuas servas, porque eu sozinha não posso salvá-las”. Imediatamente uma
voz de criança, vinda do Tabernáculo, sussurrou aos seus ouvidos: “Eu as
custodiarei sempre!”. “Meu Senhor”, acrescentou, “protege também, se é a
tua vontade, esta cidade, que nos sustenta pelo teu amor”. E Cristo lhe diz:
“Terá que sofrer duras penas, mas a minha proteção a defenderá”. Então a
virgem, ergueu o rosto banhado em lágrimas e consolou as irmãs que
estavam aos prantos: “Eu garanto, minhas filhas, que não sofrereis nenhum
mal; somente tendes fé em Cristo!” Não demorou muito e a audácia dos
agressores se transformou em espanto; e abandonando apressadamente
os muros que tinham escalado, foram derrotados pela força daquela mulher
que rezava. Imediatamente Clara advertiu as irmãs que tinham ouvido a voz:
“Enquanto eu estiver viva, cuidem-se bem, queridas filhas, de comentar
com qualquer pessoa sobre aquela voz”

Milagre de Bolsena
Certa vez, quando o padre Pedro de Praga, celebrou uma Missa na cripta
de Santa Cristina, em Bolse na, Itália, aconteceu um milagre eucarístico: da
hóstia consagrada começaram a cair gotas de sangue sobre o corporal após
a consagração. Alguns dizem que isto ocorreu porque o padre teria
duvidado da presença real de Cristo na Eucaristia.

O Papa Urbano IV (1262-1264), que residia em Oviedo, cidade próxima


de Bolse na, onde vivia S. Tomás de Aquino, informado do milagre, então,
ordenou ao Bispo Giacomo que levasse as relíquias de Bolse na a Oviedo.
Isso foi feito em procissão. Quando o Papa encontrou os fiéis caminhando
na entrada de Oviedo, teria então pronunciado diante da relíquia
eucarística as palavras: “Corpus Christi”.

Ainda hoje se conservam, em Oviedo, os corporais onde se apoia o cálice


e a patena durante a Missa e também se pode ver a pedra do altar em Bolse
na, manchada de sangue.

Buenos Aires, Argentina


O milagre eucarístico de Buenos Aires é bastante recente e chama a
atenção por ter sido registrado em fotos e relatos profissionais para que
não se perdesse no tempo. Aconteceu em 1996. Uma hóstia teria sido
encontrada por uma fiel ao final da distribuição da Sagrada Comunhão em
uma igreja no centro comercial de Buenos Aires. Estava descartada em um
candelabro. O descarte foi comunicado ao padre responsável pela missa,
que encontrou a comunhão e a armazenou em uma tigela com água,
esperando sua dissolução. Passado um dia, ao verificar a hóstia, o sacerdote
percebeu que, em seu lugar, havia uma substância com sangue.

A substância ficou, durante anos, guardada em segredo. Afinal, era


suposto que ela iria se decompor. Mas nada aconteceu. Por isso, o então
Cardeal Jorge Bergoglio, hoje Papa Francisco, decidiu enviar o tecido para
análises científicas. Ele não mencionou aos pesquisadores que a substância
poderia ser parte de um milagre eucarístico, revelando a surpresa somente
depois da análise. O que mostraram os estudos da carne encontrada na
igreja de Buenos Aires? Que o tecido pertencia ao ventrículo esquerdo do
coração de alguém com cerca de 30 anos, cujo sangue era tipo AB e que
teria sofrido muito antes de morrer.

A Unitur é uma agência de viagens especializada em turismo religioso.


Quer conhecer estes lugares? Entre em contato e descubra o roteiro
perfeito para uma viagem de fé e descobertas.

Luiza Aparecida Fernandes

Turma da Selma 08/08/2021

Você também pode gostar