Você está na página 1de 12

O BRASIL QUE

QUEREMOS
PARA 2023
SETOR DE SERVIÇOS: EMPREGO E

RENDA COMO LOCOMOTIVA DO

CRESCIMENTO
O OBSERVATÓRIO DO SETOR DE SERVIÇOS
O Observatório Político do Setor de Serviços (OPS) é uma Associação Nacional

que representa os segmentos que apoiam a FPS, e busca representá-los perante os

ambientes institucionais e governamentais. O Observatório também se constitui como

um espaço para debates, construção de ideias e defesa de interesses do Setor de

Serviços, com atuação nos segmentos de consórcios, correspondentes bancários e

promotores de crédito, marketing promocional, medicina diagnóstica, segurança e

transporte de valores, telecobrança, trabalho temporário, terceirizado e recursos

humanos.

O papel do Observatório é auxiliar a gestão da Frente Parlamentar Mista do Setor de

Serviços (FPS), através de uma interação contínua com sua Secretaria Executiva e com

manifestação das demandas dos segmentos do Setor de Serviços, fornecendo subsídios

técnicos, proposições legislativas, promoção de eventos, bem como, de representar as

Entidades associadas perante os órgãos constituídos.

ENTIDADES ASSOCIADAS
O BRASIL QUE QUEREMOS PARA 2023
SETOR DE SERVIÇOS: EMPREGO E RENDA COMO LOCOMOTIVA DO CRESCIMENTO

Com a reabertura gradual da economia e início


A partir do segundo semestre, contudo, os

consistente da retomada do crescimento


efeitos da inflação e da elevação dos juros,

econômico, após abrupta paralização de várias


tempestade perfeita para a recessão,

atividades na contenção do avanço da


associados a aversão ao risco provocado

pandemia da COVID.19, chega a vez do Setor


pelas incertezas geopolíticas, devem afetar

de Serviços ocupar seu real papel de motor


negativamente o consumo das famílias e o

deste crescimento, como “Setor de


ritmo da atividade econômica.
SERVIÇOS: Emprego e Renda como

Locomotiva do Crescimento”. A inflação pressiona o orçamento das

famílias, que tendem a reduzir seu consumo:

O PIB do primeiro trimestre de 2022 mostrou


neste caso, vale destacar que é justamente

que o país cresceu 1% em relação ao último


nos segmentos de serviços prestados às

trimestre do ano passado, revelando que o


famílias que se encontra o maior potencial

resultado foi puxado por alguns segmentos do


de recuperação do setor. Já os demais

Setor de Serviços que não haviam, ainda, segmentos, conforme a Pesquisa Mensal do

registrado recuperação até o final de 2021, fato


Setor de Serviços de abril (IBGE), ainda se

que se manterá observado no segundo


encontram a quase 10% abaixo do patamar

trimestre, enquanto outros segmentos que


anterior à pandemia, com forte capacidade

iniciaram a recuperação anteriormente,


de aderência ao crescimento.
mostram acomodação de suas atividades.
De igual modo a inflação eleva os custos

O Setor de Serviços (aí incluindo o comércio)


para realização das atividades do Setor de

registra crescimento em relação ao trimestre


Serviços, pressionando os empresários a

anterior pela sétima vez sucessiva e no primeiro


repassarem aos preços, na tentativa de

trimestre de 2022 expande 1%, com ênfase


reequilibrarem suas contas, gerando mais

para “transporte, armazenagem e correio” (2,1%)


inflação, o que não ocorreu, como veremos a

e “outros serviços” (2,2%), ambos segmentos


seguir.
relacionados com atividades prestadas às

famílias, em que o consumo foi destaque pelo


Diante das restrições promovidas pela

lado da demanda (0,7%), em grande parte,


pandemia, os preços dos serviços prestados

explicado pela melhora nos indicadores de


pelas atividades que o compõe foram

mercado de trabalho, em que as atividades do


represados e não acompanharam o

Setor de Serviços também são destaque. aumento da inflação na mesma medida, fato

que foi percebido na divulgação do IPCA de

Portanto, a lenta e tardia normalização pós-


maio de 2022, onde a taxa mensal

pandemia das atividades do Setor de Serviços,


acumulada de 12 meses do IPCA-Geral foi

representando mais da metade do PIB e das


de 11,73%, enquanto a do IPCA-Serviços

vagas formais, explica grande parte dos


atingiu 8,00%. Por outro lado, com a
resultados positivos em geração de emprego,
Indústria fortemente afetada pelos

renda e crescimento do início deste ano, fato


problemas causados pela guerra na Ucrânia

que, ainda deve ser percebido ao longo do


e seus efeitos sobre as cadeias produtivas, o

primeiro semestre, mas pode estar se


IPCA-Industriais registrou aumento de

esgotando. . 13,97%, na mesma base de comparação. .


A recuperação tardia das atividades do Setor
Serviços não são apenas aqueles prestados

de Serviços consolidará o setor como a


às famílias; são componentes dos processos

“Locomotiva do Crescimento” devido a uma


produtivos da Indústria, do Comércio, do

etapa que será acompanhada da maior taxa


Agro Negócio e do Extrativismo, além do

SELIC dos últimos seis anos (13,25% ou 13,75%),


próprio Setor de Serviços.
além de ser a maior taxa de juro real do mundo,

somado ainda a sinalização da autoridade


Ainda que o consumo dos serviços

monetária de novas elevações da taxa básica,


prestados às famílias, seja realizado à vista

já que o setor é concentrador de emprego o


dependendo menos de crédito,

que gera renda e aí, crescimento. inevitavelmente os consumidores são

afetados tendo que repensar suas

Por essa razão, o Setor de Serviços precisa ser


despesas. Em maio, segundo Pesquisa de

mais respeitado e tratado com mais atenção,


Endividamento e Inadimplência do

deixando de ser considerado coadjuvante e


Consumidor (PEIC), da CNC, do total de

passando a ser protagonista da Economia,


endividados (77,4%), aproximadamente 22%

tendo a sua essência na parceria especializada


utilizaram mais da metade da renda para

com os demais setores compondo a FBCP –


pagamento de dívidas, o maior patamar

formação bruta do capital fixo, contribuindo


desde dezembro de 2017, ratificando a

com uma competição mais eficiente num


redução da capacidade de pagamento

ambiente globalizado e aumentando a


causada pela inflação e maior nível de

competitividade com o seu principal insumo, a


endividamento das famílias, ambos fatores

mão de obra. . que inibem a decisão de consumo. .


Obviamente a elevação da taxa básica não visa,
O Setor de Serviços Representa quase

neste momento, conter a demanda, que está


metade dos empregos formais do país,

fraca, mas evitar o contágio entre os preços,


conforme o Cadastro Geral de Empregados

mas certamente será um dos efeitos colaterais


e Desempregados – CAGED de maio de

da utilização deste instrumento monetário na


2022 com 19,8 milhões de trabalhadores

frágil recuperação da economia real. Nesse


(47,5%) de 41,7 milhões do total. Este

contexto em que o Setor de Serviços reduz


patamar é superior ao que antecede a

suas margens e se endivida, associado a uma


pandemia do coronavírus em 1,6 milhões,

inflação generalizada de dois dígitos nos seus


onde representaram 45% ou 1,23 milhões

custos, a recomposição de receitas se torna


das vagas formais geradas em toda a

algo urgente, pois o alongamento do tempo


economia ao longo do ano o que

representará o comprometimento da própria


demonstra a resiliência e vocação do setor

viabilidade do negócio. para geração de empregos.

Vale destacar, ainda, que, com a recuperação


Fortemente impactado pela pandemia, com

do mercado de trabalho, há pressões por


a perda de 331 mil vagas, sua recuperação

aumentos de salários e retomada dos trabalhos


ainda se encontra em curso para alguns dos

presenciais geradores de mais custos


seus segmentos, além de registrar os

implícitos, além de que a mão de obra é o fator


maiores salários médios reais, sendo 6%

de maior peso no custo dos Serviços. E, aí, esse


acima da média nacional,

componente merece destaque, já que o Setor


consequentemente, sendo responsável

de Serviços não consegue financiar seu


pela maior parte da massa salarial gerada

estoque de matéria prima, que para ele é a


pelas novas vagas.
“mão de obra”, pagando à vista a folha de

salários e seus agregados constitucionais.


Em 2022, até maio, o setor de serviços gerou

63% das vagas com carteira assinada do país.

Foram 658 mil empregos formais de um total

de pouco mais de um milhão de vagas entre

todos os setores econômicos. Os serviços são

constituídos essencialmente por gente.

Além disso, novos regimes regulatórios se

mostram obrigatórios e cuja implementação,

nas empresas do setor, é significativamente

onerosa, como a proteção de dados pessoais.

A própria sinalização de uma provável

regulação sobre a inteligência artificial, cujo

marco legal avança no Congresso, terá

impactos ainda mais relevantes ao Setor, em

virtude de seu alcance.

De outra sorte, a retomada dos Serviços com a

redução do número de casos de covid-19 tem


No nível municipal, onde efetivamente vivem os

contribuído para a recuperação da receita


cidadãos brasileiros, os serviços são a principal

tributária. Em nível federal, os serviços


fonte de receita, sendo o Imposto sobre Serviços –

contribuem com aproximadamente 50% da


ISS destaque no resultado das capitais desde o

arrecadação tributária e na receita


início deste ano, não só em relação a 2021 como

previdenciária excede este percentual, por


também ao período pré-pandemia.
conta da característica de ter no trabalho o seu

principal insumo. As receitas correntes do agregado de 20 capitais

somaram R$ 39,6 bilhões no primeiro bimestre de

2022, com alta real de 4,6% em relação a igual

período do ano passado e de 8,6% em relação a

mesmos meses de 2019. A arrecadação com ISS

somou R$ 7,95 bilhões, com avanços reais

respectivos de 8% e 20%, na mesma comparação.

Apesar de uma base de comparação deprimida

pela pandemia, o desempenho da arrecadação

promovida pelos serviços tem demonstrado

pujança e contribuído não apenas para melhorar as

condições fiscais do país, mas principalmente para

fomentar políticas públicas locais e elevando a

produtividade das pessoas e cidades.


Quanto tempo será possível suportar custos inflando e corroendo resultados, sem

possibilidade de repasse?

Analistas já preveem desaceleração do Setor de Serviços e, consequentemente, da economia

no segundo semestre, com alguns considerando inclusive a hipótese de uma recessão em

2023, quiçá “estagflação”.

Fundamental encontrarmos uma solução inteligente nesta equação econômica, sem que se

reduza o ambiente de empresas, atividades, empregos, renda e crescimento, única forma de

conter efeitos de uma inflação essencialmente causada por fatores externos, principalmente

após um “longo e tenebroso” período de agonia causado pela pandemia da COVID.19.

Não faz sentido conter uma dor da doença, criando outras dores ainda maiores num corpo já

fragilizado, que, ao final, sucumbirá, por algo que não seja criativo e eficiente, temporário e

curável.
Ante o cenário aludido e dispostos a contribuir para a construção de respostas econômicas

sustentáveis e sólidas que busquem a recuperação econômica nacional, o Observatório

Político do Setor de Serviços (OPS), que apoia estrutural e intelectualmente a Frente

Parlamentar Mista do Setor de Serviços, vem apresentar as propostas que balizam as

demandas institucionais que norteiam a sua máxima:

SERVIÇOS É EMPREGO; EMPREGO É RENDA;


E RENDA É CRESCIMENTO ECONÔMICO.

NO CAMPO TRIBUTÁRIO:

(i) Reforma Tributária: evitar o aumento da


patronal, mitiga o custo laboral, especialmente

carga tributária às empresas de serviços


para incluir o Setor de Serviços como um todo,

garantindo a igualdade de tratamento. Há que


sem exceções, responsável pela maior geração

se destacar que as propostas de Reforma


de emprego e renda no Brasil;
Tributária atualmente em curso, principalmente

a PEC 110, possuem forte potencial de impacto


(iv) Parcelamento tributário: diversas

negativo ao Setor de Serviços, especialmente


propostas tramitam com o intuito de reabrir o

em virtude do aumento da carga tributária.


prazo de adesão ao Programa Especial de

Apesar de conter entre suas principais


Regularização Tributária (PERT) da Receita

premissas e vantagens a não cumulatividade, o


Federal. Com mais notoriedade, tramita o PL

benefício praticamente é inaplicável pois o


4728/2021, do Sen. Rodrigo Pacheco,

principal insumo é a mão de obra, sem margem


pendente de apreciação na Câmara dos

para creditamento, no modelo proposto pelas


Deputados. Para obter celeridade na

PECs, além de uma cesta de incentivos


aprovação e, em virtude da urgência do

tributários aos segmentos de Tecnologia,


assunto, defendemos a aprovação do texto nos

Economia criativa, Cultura e Eventos; termos em que foi enviado pelo Senado

Federal.
(ii) Creditamento da folha de pagamentos:

corroborando a identificação do problema


(v) PL das Garantias: o OPS propugna a

acima, foi elaborado um anteprojeto


aprovação do PL 4188/2021 (Marco Legal das

infraconstitucional que inclui nas Leis do PIS e


Garantias), que institui um marco legal para o

da COFINS (Lei n° 10.637/2002 e da Lei n°


uso de garantias destinadas à obtenção de

10.833/2003) a possibilidade de utilização de


crédito no País. O PL está pendente

créditos decorrentes de gastos com a folha de


apreciação na Câmara dos Deputados e, caso

pagamento. A proposta é uma alternativa


seja aprovado, facilitará o acesso ao crédito,

apresentada pela Frente Parlamentar Mista do


principalmente para as pequenas e médias

Setor de Serviços para “compensar” o impacto


empresas;
fiscal desproporcional ao Setor Serviços

trazido, em especial no bojo do Parecer pela


(vi) Código de Defesa dos Contribuintes: o

PEC 110; Observatório Político do Setor de Serviços está

monitorando de perto os andamentos do

(iii) CPRB – Contribuição Previdenciária


Projeto de Lei Complementar (PLP) n. 17,

sobre a Receita Bruta: o Observatório Político


pendente de apreciação pelo Plenário da

do Setor de Serviços (OPS) está buscando,


Câmara dos Deputados, que estabelece

através dos signatários da Frente Parlamentar


normas gerais relativas a direitos, garantias e

Mista do Setor de Serviços, a ampliação do rol


deveres dos contribuintes. O principal objetivo

das empresas elegíveis à opção pelo


da proposição é diminuir as disparidades da

recolhimento da CPRB, instrumento de


relação entre o Fisco e os contribuintes.
planejamento previdenciário que, em

substituição à contribuição previdenciária


NO CAMPO TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIO

(i) Cota para pessoa com Deficiência e Cota


prescricionais, bienal e quinquenal, previstos

para Jovem Aprendiz: em todas as iniciativas


na CLT e na CF, por serem prejudiciais aos

de regulamentação da matéria, o OPS defende


empregadores e inviabilizar a defesa.

ser primordial observar as características


Sugerimos a redução do prazo prescricional

inerentes ao Setor de Serviços, quando não há


quinquenal de 05 anos para 02 anos e a

possibilidade para alocação de profissionais


prescrição bienal de 02 anos para 06 meses.
beneficiados pelo regime de cotas em

atividades com alta periculosidade, alta


(vi) Custeamento do Reclamante com um

capacitação técnica, sem condições de


Percentual da Demanda: em caso de não

aprendizagem ou com prestação de serviços


comprovação dos fatos alegados, defende-se a

nas instalações de clientes. É igualmente


possibilidade de o reclamante arcar com um

necessário observar a base de cálculo para


percentual da demanda gerada.
quantificar aquelas cotas, considerando

somente os setores administrativos e excluindo


(vii) Penhora On-Line: suspensão ou limitação
do cálculo atividades em que não poderiam ser
do percentual de penhora dos faturamentos

realizadas por pessoa com deficiência ou


das empresas, que por muitas vezes

aprendiz. inviabilizam o próprio funcionamento dela. O

objetivo está em linha com os dispostos no PL

(ii) Reforma Sindical: o Observatório defende


3083/2019 e no PL 4002/2020.
o fortalecimento das convenções coletivas em

detrimento do acordo coletivo que tem de ter a


(viii) Flexibilização das Competências das

anuência dos sindicatos dos trabalhadores e


Varas do Trabalho: trabalhadores possuem a

dos empregadores, valorizando que o


possibilidade de ingressarem com demandas

acordado assuma posição de protagonismo


trabalhistas em comarcas diversas da

ante o legislado, conforme consta da Lei


competente, prejudicando e onerando as

13.467/2017, sub judice no Supremo Tribunal


empresas. Defendemos a extinção da

Federal (STF). flexibilidade das competências das Varas do

Trabalho.
(iii) FUNGET: defendea instituição do Fundo

de Garantia das Execuções Trabalhistas


(ix) Convenção 158 da OIT: em linha com o

(Funget) a ser constituído principalmente pelo


Ato Presidencial que denunciou a Convenção

valor de multas de condenações trabalhistas e


158, em 20.12.1996, por entender que a

administrativas impostas pela fiscalização do


proibição da demissão sem causa, conforme

trabalho e dos depósitos recursais. Previsto no


previsto na Convenção, não se enquadraria

Art. 3 da Emenda Constitucional 45 e já é alvo


com a Constituição Federal, defendemos a

de uma ação no STF que questiona a demora


continuidade da decisão e a improcedência da

do Congresso Nacional em institui-lo. ADI 1625/1997, que busca revalidar o texto.

(iv) Revogação do Acidente de Trajeto:


(x) Parcelamento de Débitos Trabalhistas: em

revogação da alínea “d”, do inciso IV do caput


face das dificuldades das empresas,

do Art. 21 da Lei 8.213 de 1991 (que trata sobre o


especialmente com o período da pandemia de

Acidente de Trajeto), para prever que o


Covid-19, defendemos alternativas que possam

Acidente de Trajeto não será caracterizado


possibilitar os parcelamentos de débitos

como acidente de trabalho, conforme previsto


trabalhistas em trâmite perante a Justiça do

anteriormente na MP do Contrato Verde e


Trabalho. O tema está em linha com o PL

Amarelo. 2863/2020, de autoria do presidente da FPS,

Dep. Laércio Oliveira.


(v) Redução dos Prazos Prescricionais

Bienal e Quinquenal: redução dos prazos


(xi) Reforma Trabalhista: dar continuidade ao

movimento iniciado com a Reforma Trabalhista,

em especial na flexibilização das condições de

trabalho.

NO CAMPO LGPD & TECNOLOGIA

(i) Regulamentação LGPD: em todas as

iniciativas de regulamentação da LGPD, se torna

essencial observar as características do Setor de

Serviços, sendo ele o maior responsável por lidar

com dados pessoais.

(ii) Regulamentação da Inteligência Artificial

no Brasil: inserção das contribuições dos

segmentos do Setor de Serviços, principalmente

daqueles que usam intensivamente tecnologia e

inteligência artificial.

Você também pode gostar