EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA ___VARA DO TRABALHO DE MOGI DAS CRUZES – SP

EMENEGILDA LOPES, brasileira, casada, operadora de telemarketing, nascida na cidade de São Paulo em 20 de março de 1980, filha de Maria Lopes, CTPS nº 12345 série 001, por seu advogado constituído (procuração anexas às fls_), com escritório profissional à Rua Pereiras, 135, Centro, município de Arujá-SP, local onde recebe notificações, vem, respeitosamente, à presença de Vossa Excelência, promover AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS em face da COMUNICAÇÃO EXPRESS S.A, inscrita no CNPJ sob nº 01.234.567/0001-00, situada a rua Maua, 156 Centro de Mogi das Cruzes – SP, pelos motivos de fatos e de direito abaixo-aduzidos: DO CONTRATO DE TRABALHO A reclamante foi admitida em 10 de abril de 2008, para exercer a função de operadora de telemarketing. Laborava de segundo a sexta-feira das 08h00m às 14h00m, percebendo remuneração fixa de R$ 1.000,00. Em 10 de março de 2011 foi dispensado sem justa causa, recebendo todas as verbas rescisórias: saldo de salário, aviso prévio, 13º salário, férias com 1/3, liberação do depósito do FGTS acrescido da multa de 40% e a liberação das guias do seguro desemprego. DO DANO MORAL

a se consultar com os profissionais da área. que a tornam merecedora de apreço no convívio social e que promovem a sua auto-estima”. a constituição federal em vigor assegura às vitimas que sofreram violação a sua intimidade. não se pode permitir que uma pessoa reduza outras. passou a ser uma pessoa totalmente triste e nervosa. Estas consistiam em xingamentos. art. uma vez que. Por conseguinte. estes atos têm caráter subjetivo. o conceito de honra abrange aspectos positivos e negativos conforme define Victor Eduardo Gonçalves “a honra é o conjunto de atributos morais. são práticas que já deveriam estar banidas em um país. não pediu demissão em virtude de ela precisar do emprego. 5º. Segundo a melhor doutrina. Neste sentido. a honra e a imagem das pessoas. ter sido cometido em todo o tempo em que laborou na empresa-reclamada. Esta conseqüência obrigou-a. na intenção de desmoralizar os seus semelhantes e só para se sentir superior a eles. “menina incompetente”. a reclamante. físicos e intelectuais de uma pessoa. difícil de ser reparado. de forma humilhante. conforme preceitua o inciso X. vivemos tempos em que acima dos direitos sociais devem prevalecer os direitos humanos. bem como outros crimes contra honra. periodicamente. a vida privada. crises de choro e. um sentimento de inferioridade. GRIFO NOSSO. estes atos vexatórios trouxeram-lhe conseqüências. III). Diga se de passagem. “lerdinha”. atualmente. O assédio moral. pois de uma pessoa alegre e calma.No transcurso do contrato de trabalho a reclamante era bastante humilhada pelos seus superiores hierárquicos. pois era dele que retirava o seu sustento. a injúria.são invioláveis a intimidade. pois só quem sofre estes atos. in verbis: . está caracterizado o assédio moral e a injúria. X . Também na legislação infraconstitucional em vigor podemos encontrar a tipificação do dano moral. que este tempo já passou. art. tornando-se insuportáveis. gerou em seu subconsciente. sabe a dor e a ferida que restaram na alma. vindo ela se afastar das pessoas que a rodeavam. Pelo exposto. cuja constituição é fundamentada na Dignidade da Pessoa Humana (Constituição Federal de 1988. “sua burra”. como psicólogos e terapeutas ocupacionais conforme laudos apensos as folhas___. assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação. de certas formas irreversíveis. não retrucava e. a sua honra e a sua imagem indenização pelo dano moral. o mais terrível. Embora os atos supracitados. tais como. apresentando problemas psicológicos e emocionais como tensão nervosa. 1º.

violar direito e causar dano a outrem. mas tão-somente a atividade laborativa. com a valorização do trabalho e a função social da propriedade assegurada pela Constituição Federal (art. a repercussão do dano na vítima. os tribunais se posicionam a apuração do dano sofrido para se chegar a calculos justos fazendo análise de alguns pontos: "Para a fixação do quantum em indenização por danos morais. intelectual e moral. DIREITO À INDENIZAÇÃO. 186 e 927 do NCC). TIRANIA DE SUPERIORA. a posição social ou política do ofendido. devem ser levados em conta a capacidade econômica do agente.5º. Recurso da reclamante ao qual se dá provimento neste aspecto. porquanto ausentes o cerco e a discriminação. Este será sempre analisado tendo em vista.330-7. ainda que exclusivamente moral. com investidura de supervisão. A subordinação no contrato de trabalho não compreende. em que o objeto da lide é a indenização por danos morais no ambiente do trabalho.Art. O fato de o tratamento despótico ser dirigido a todos os empregados. através de preposta. 186 do código civil: "Aquele que.93. negligência ou imprudência. 170. 05. (TRT-SP Acordão nº 20100612061. Ainda que não configure assédio moral. ac. caracteriza a gestão por injúria. resta configurado atentado à dignidade dos trabalhadores. comete ato ilícito" [grifo nosso]. 944 do Código Civil não deixa dúvida quanto ao critério estabelecido para a fixação do valor pecuniário nas reparações de cunho moral. em face do poder diretivo do empregador. que importa indenização por dano moral.03. exclusivamente. senão vejamos: DANO MORAL. Ap. Em se tratando do ‘Quantum Debeatur’. . portanto. O supracitado artigo. RICARDO ARTUR COSTA E TRIGUEIROS. 1º. ensejador da indenização por dano moral (art. ao jus variandi. seu grau de dolo ou culpa.. a pessoa do empregado. diz o artigo: "A indenização mede-se pela extensão do dano". 19. A emenda constitucional de nº 45/2004 reservou a justiça do trabalho os julgamentos das ações. art. por ação ou omissão voluntária. pág. DJMG. rel. Juiz BRANDÃO TEIXEIRA. 16/07/2010. incompatível com a dignidade da pessoa humana. O trabalhador é sujeito e não objeto da relação contratual.92.11. esta sim submetida de forma limitada e sob ressalvas.. 09). art. Em síntese. Comprovado que a supervisora da equipe submetia a reclamante e colegas a tratamento injurioso e degradante. a competência para conhecer e julgar a ação em questão é de jurisdição da justiça do trabalho em que a empresa está situada. Rel. Destarte. XIII. em conjunto com o artigo 927 do referido diploma legal encerra qualquer antítese existente sobre a não reparabilidade de dano reputado como moral. 140." (TAMG. portanto. Por outro lado é pacífica a jurisprudência do TRT quanto à indenização por danos sofridos por injuria e assédio moral. caput e III). o caráter continuado das agressões praticadas pela empresa. não legitima a tirania patronal. e tem direito de preservar sua integridade física. indistintamente. 5º V e X. III e IV. o art. CF.

R$ 54. sem prejuízo do seu próprio sustento e de sua família nos moldes do §3º.. 28 de fevereiro de 2011 Nome Advogado Aluno: Jefferson P. Mogi das Cruzes. 790 da CLT e da lei 1060/50 e suas alterações.500..00 em sintonia com o artigo 927 do código civil e Artigo 5º... especialmente.. a oitiva de testemunha. pelo depoimento pessoal da reclamada (sumula 74 TST)... DO PEDIDO Face ao exposto. para comparecer em audiência e querendo. outrossim. caput e §1º. a juntadas de documentos e outros meios de provas se necessário. REQUERIMENTOS FINAIS Requer. no endereço supra-citado.Indenização por ato ilícito a titulo de dano moral arbitrado a critério deste Douto Juízo. não podendo arcar com as custas e despesas da demanda. é o presente para requerer a procedência da ação nos seguintes termos: A. sob pena de revelia e confesso com fulcro na CLT. artigo 841. tendo em vista que a reclamante é hipossuficiente na acepção jurídica do termo. Levy OAB-RGM: 50731 9ºB . contestar o alegado..Os benefícios da justiça gratuita. pede deferimento. a reclamada deve ser responsabilizada pelo ato ilícito que cometeu e a reclamante tem direito a indenização por dano moral. A condenação da reclamada nos moldes do pedido (acrescido de juros e correção monetária). não sendo inferior a R$ 54.500..Pelos fatos e fundamentos aduzidos. a notificação do reclamado. B. Dá se a presente o valor de.. Provar o alegado por todos os meios de provas em direito admitidos. art.. no prazo legal..S. X da Constituição Federal.00 Nestes termos. a produção de prova pericial.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful