Você está na página 1de 8

19/09/2017 Decreto 172 2010 de Taboão da Serra SP

www.LeisMunicipais.com.br

DECRETO Nº 172, DE 30/09/2010

REGULAMENTA OS ARTIGOS 66 E 67, DA LEI


COMPLEMENTAR Nº 193/2009,
DISCIPLINANDO A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS
ELETRÔNICA - NFS-E E DÁ OUTRAS
PROVIDÊNCIAS.

CONSIDERANDO o disposto nos ar gos 66 e 67 da Lei Complementar nº 193/2009, que impõem ao


prestador de serviços a obrigatoriedade de apresentar documentos fiscais na forma do que dispuser o
regulamento;

EVILÁSIO CAVALCANTE DE FARIAS, Prefeito do Município de Taboão da Serra, no uso das atribuições que lhe
são conferidas por lei, DECRETA:

Art. 1º Fica ins tuída no Município de Taboão da Serra a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e.

Art. 2ºA Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e é o documento emi do e armazenado eletronicamente
em sistema próprio da Prefeitura de Taboão da Serra, com o obje vo de registrar as operações rela vas à
prestação de serviços, e será disponibilizado gratuitamente no endereço eletrônico
www.taboaodaserra.sp.gov.br.

§ 1º O início da obrigação da emissão da NFS-e dar-se-á em 1º de janeiro de 2011.

§ 2º Aplicam-se à NFS-e todas as disposições gerais constantes da legislação tributária municipal, sem
prejuízo das disposições específicas constantes deste Decreto.

§ 3º A NFS-e será gerada pelo sistema da Prefeitura de Taboão da Serra e será numerada em ordem
crescente, de 01 a 999.999, para cada estabelecimento prestador e, ao a ngir o número limite, a numeração
será reiniciada.

Art. 3ºApós o ingresso no sistema de emissão de NFS-e, é vedado ao prestador emi r qualquer espécie de
nota fiscal de serviço que não seja a eletrônica.

§ 1º O prestador de serviço obrigado à emissão da NFS-e deverá emi -la para todos os serviços prestados,
no momento da prestação.

§ 2º A u lização de notas fiscais convencionais pelos que aderirem ao sistema equiparar-se-á a sua não
emissão e sujeitará o prestador de serviço às penalidades previstas na legislação tributária.

https://leismunicipais.com.br/a/sp/t/taboao-da-serra/decreto/2010/17/172/decreto-n-172-2010-regulamenta-os-artigos-66-e-67-da-lei-complement… 1/8
19/09/2017 Decreto 172 2010 de Taboão da Serra SP

Art. 4º A NFS-e, conforme modelo constante no Anexo I, conterá no cabeçalho as expressões "Prefeitura do
Município de Taboão da Serra", "Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e" e brasão do Município, devendo
conter também as seguintes indicações:

I - número sequencial;

II - código de verificação de auten cidade;

III - data e hora da emissão;

IV - iden ficação do prestador de serviços, com:

a) nome ou razão social;


b) endereço;
c) "e-mail";
d) inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas - CPF ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ;
e) inscrição no Cadastro de Contribuintes Municipal - CCM.

V - iden ficação do tomador de serviços, com:

a) nome ou razão social;


b) endereço;
c) "e-mail";
d) inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas - CPF ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ.

VI - código do serviço;

VII - discriminação do serviço;

VIII - valor total da NFS-e;

IX - valor da dedução, se houver;

X - valor da base de cálculo;

XI - alíquota e valor do ISS;

XII - isenção ou imunidade rela va ao ISS, quando for o caso;

XIII - serviço não tributável pelo Município de Taboão da Serra, quando for o caso;

XIV - indicação de retenção de imposto na fonte, quando for o caso;

XV - de enquadramento no Simples Nacional, se for o caso;

XVI - de enquadramento na condição de Micro Empreendedor Individual (MEI), se for o caso;

XVII - número e data do Recibo Provisório de Serviços - RPS emi do, nos casos de sua subs tuição;

https://leismunicipais.com.br/a/sp/t/taboao-da-serra/decreto/2010/17/172/decreto-n-172-2010-regulamenta-os-artigos-66-e-67-da-lei-complement… 2/8
19/09/2017 Decreto 172 2010 de Taboão da Serra SP

XVIII - outras indicações previstas na legislação tributária municipal.

Parágrafo único. A critério do contribuinte, poderá ser inserida sua logomarca no campo discriminado no
inciso IV deste ar go.

Art. 5º Fica dispensada a emissão da NFS-e nos seguintes casos:

I - aos profissionais autônomos sujeitos ao regime de apuração anual;

II - às sociedades de profissionais sujeitas ao regime de apuração anual;

III - para as ins tuições financeiras e assemelhadas.

Art. 6º O prestador de serviços desobrigado de emi r a NFS-e poderá emi -la, mediante requerimento.

§ 1º A opção tratada no caput deste ar go, uma vez deferida, é irretratável.

§ 2º O prestador de serviços que optar pela emissão da NFS-e iniciará sua impressão no dia expresso no
deferimento da autorização de que trata o ar go 13, devendo subs tuir todas as notas fiscais convencionais
emi das no respec vo mês, em conformidade com o que dispõe este Decreto e inu lizar as notas fiscais
convencionais em branco.

Art. 7º A Secretaria Municipal da Fazenda efetuará, de o cio, o desenquadramento dos contribuintes


sujeitos ao regime de es ma va.

Art. 8ºO contribuinte que desenvolver a vidades de prestação de serviços e de fornecimento de


mercadorias deverá emi r em separado as respec vas Notas Fiscais.

Parágrafo único. Mediante requerimento ou de o cio, a Secretaria Municipal da Fazenda poderá determinar
regime específico nos casos em que a par cularidade da prestação de serviços dificulte ou inviabilize o
cumprimento das obrigações previstas neste ar go.

Art. 9ºPoderá ser concedido regime especial para emissão de NFS-e mediante requerimento do prestador
do serviço.

Art. 10O contribuinte enquadrado no regime especial poderá requerer sua permanência no regime, desde
que deferido pela Secretaria Municipal da Fazenda.

Parágrafo único. A obrigatoriedade da emissão da NFS-e poderá implicar no cancelamento de eventuais


regimes especiais concedidos previamente para a emissão de documentos fiscais, desde que o aderente seja
previamente no ficado.

Art. 11O programa de computador contendo o sistema de NFS-e e o seu manual de operação estarão
disponíveis no endereço eletrônico: www.taboaodaserra.sp.gov.br.

Art. 12 Para ter acesso às funcionalidades do sistema de NFS-e, o interessado deverá cadastrar o usuário e a
senha de sua escolha, por meio da internet, no endereço eletrônico indicado no ar go anterior e seguir as
orientações descritas para o desbloqueio.

https://leismunicipais.com.br/a/sp/t/taboao-da-serra/decreto/2010/17/172/decreto-n-172-2010-regulamenta-os-artigos-66-e-67-da-lei-complement… 3/8
19/09/2017 Decreto 172 2010 de Taboão da Serra SP

Parágrafo único. O desbloqueio da senha previsto no caput deste ar go será informado por meio do envio
de mensagem para o e-mail indicado por ocasião do referido cadastro.

Art. 13 O acesso à área priva va de emissão de NFS-e dependerá do cadastramento do prestador de


serviços e de prévia autorização, que deverá ser solicitada conforme orientação disponível no endereço
eletrônico www.taboaodaserra.sp.gov.br.

Parágrafo único. Cumprida a exigência constante do caput deste ar go, será enviada a autorização para o e-
mail indicado na forma do parágrafo único do ar go anterior, que o habilitará a emi r NFS-e durante o
período em que a sua inscrição es ver a va.

Art. 14A NFS-e será emi da "on line", somente pelos prestadores de serviços estabelecidos no Município
de Taboão da Serra, mediante a u lização de usuário e senha cadastrados nos termos do ar go 12.

Parágrafo único. O usuário e a senha de que tratam este ar go são intransferíveis e representam a assinatura
eletrônica do prestador de serviços.

Art. 15 A critério do contribuinte autorizado à u lização da NFS-e, o campo "Discriminação dos Serviços"
poderá conter outras informações não obrigatórias pela legislação municipal, desde que não contrariem os
seus disposi vos.

A NFS-e poderá ser cancelada pelo emitente, por meio do sistema, desde que ainda não recolhido o
Art. 16
imposto, devendo o prestador comunicar o cancelamento ao tomador do serviço.

Parágrafo único. Após o pagamento do imposto, a NFS-e somente poderá ser cancelada por meio de
processo administra vo, mediante requerimento devidamente jus ficado e documentado com declaração
assinada pelo tomador dos serviços e com firma reconhecida.

Art. 17 Poderá ser u lizada a carta de correção à NFS-e, para regularização de erro ocorrido na sua emissão,
desde que o erro não se relacione com:

I - as variáveis que determinam o valor do imposto tais como: base de cálculo, alíquota, valor das deduções,
diferença de preço, quan dade e valor da prestação de serviços;

II - a correção de dados cadastrais que implique qualquer alteração do prestador ou tomador de serviços;

III - o número da nota e a data de emissão;

IV - a indicação de isenção ou imunidade rela va ao ISS;

V - a indicação da existência de ação judicial rela va ao ISS;

VI - a indicação do local de incidência do ISS;

VII - a indicação da responsabilidade pelo recolhimento do ISS;

Parágrafo único. A u lização da carta de correção de que trata o caput deste ar go fica restrita ao
contribuinte emitente da NFS-e.

https://leismunicipais.com.br/a/sp/t/taboao-da-serra/decreto/2010/17/172/decreto-n-172-2010-regulamenta-os-artigos-66-e-67-da-lei-complement… 4/8
19/09/2017 Decreto 172 2010 de Taboão da Serra SP

Art. 18 Ainda que formalmente regular, não será considerado documento fiscal idôneo a NFS-e que ver
sido emi da ou u lizada com dolo, fraude, simulação ou erro que implique, mesmo que a terceiros, o não
pagamento do imposto ou qualquer outra vantagem indevida, sem prejuízo das penalidades previstas em lei.

Art. 19 A NFS-e deverá ser impressa em papel A4 comum, em via única, e entregue ao tomador de serviços
ou enviada por e-mail por sua solicitação.

Art. 20Para cada serviço prestado deverá ser emi da uma NFS-e, sendo vedada a emissão de uma mesma
NFS-e que englobe serviços enquadrados em mais de um código de serviços.

Art. 21 No caso de impedimento da emissão "on line" da NFS-e, o prestador de serviços emi rá Recibo
Provisório de Serviços (RPS), que deverá ser subs tuído pela NFS-e, na forma do disposto nos ar gos 22 e 23
deste Decreto.

Art. 22 Poderá o prestador de serviços emi r RPS por ocasião de cada prestação, o qual deverá ser
subs tuído por NFS-e mediante a transmissão em lote dos RPS emi dos, desde que não ultrapasse o dia 10
(dez) do mês subsequente ao da prestação do serviço.

§ 1º O prazo previsto neste ar go inicia-se no dia seguinte ao da emissão do RPS, não podendo ser
postergado caso vença em dia não ú l.

§ 2º Transcorrido o prazo previsto neste ar go, o RPS perderá a sua validade.

§ 3º A não subs tuição do RPS por NFS-e no prazo equipara-se à não emissão de notas fiscais e sujeitará o
prestador às penalidades previstas na legislação em vigor.

§ 4º Não se aplica o disposto no caput e no § 1º deste ar go no caso de subs tuição de NFS-e cancelada,
desde que:

I - a NFS-e cancelada tenha sido emi da on-line; ou

II - a primeira conversão do RPS, rela va à NFS-e cancelada, tenha sido realizada dentro do prazo legal.

Art. 23O RPS poderá ser confeccionado ou impresso em sistema próprio do prestador de serviços, sem a
necessidade de autorização para impressão de documentos fiscais, devendo conter, conforme o Anexo III,
todos os dados que permitam a sua subs tuição por NFS-e.

§ 1º O RPS deve ser emi do com a data da efe va prestação dos serviços, em 2 (duas) vias, sendo a primeira
do tomador de serviços e a segunda do prestador de serviços.

§ 2º O RPS será numerado obrigatoriamente em ordem crescente sequencial a par r do número 1 (um).

§ 3º O prestador de serviços deverá arquivar todos os RPS emi dos, em ordem crescente, pelo período de 5
(cinco) anos, sendo que, em caso de não atendimento, sofrerá as penalidades previstas na legislação
tributária.

Art. 24O prestador de serviços que emite NFS-e fica dispensado de escriturá-la na declaração eletrônica de
serviços prestados de que trata o Decreto nº 100/2005.

https://leismunicipais.com.br/a/sp/t/taboao-da-serra/decreto/2010/17/172/decreto-n-172-2010-regulamenta-os-artigos-66-e-67-da-lei-complement… 5/8
19/09/2017 Decreto 172 2010 de Taboão da Serra SP

Parágrafo único. Os serviços tomados con nuarão a ser declarados na forma do Decreto nº 100/2005, por
meio do e-ISS.

Art. 25As NFS-e emi das poderão ser consultadas no sistema próprio da Prefeitura no prazo de 5 (cinco)
anos da sua emissão.

Parágrafo único. Após o prazo estabelecido no caput deste ar go, a consulta às NFS-e emi das poderá ser
realizada mediante processo administra vo.

Art. 26A Secretaria Municipal da Fazenda, a qualquer tempo, mediante prévia no ficação, poderá impor a
obrigatoriedade de emissão da NFS-e para prestadores de serviços não previstos neste Decreto.

Art. 27 O recolhimento do imposto referente às NFS-e deverá ser feito por meio de documento de
arrecadação emi do pelo próprio sistema.

Parágrafo único. Não se aplica o disposto no caput deste ar go:

I - ao prestador de serviços optante pelo Simples Nacional, que recolhe o imposto através do Documento de
Arrecadação do Simples Nacional - DASN;

II - aos profissionais autônomos sujeitos ao regime de apuração anual;

III - às sociedades de profissionais sujeitas ao regime de apuração anual;

IV - para as ins tuições financeiras e assemelhadas.

Art. 28 As disposições rela vas às notas fiscais convencionais aplicam-se, no que couber, às NFS-e de que
trata o presente Decreto.

Art. 29 O prestador de serviços emitente da NFS-e fica obrigado a afixar no estabelecimento, em local
visível ao público, placa contendo a informação da obrigatoriedade da emissão da NFS-e, conforme modelo
constante do Anexo IV.

Art. 30Os prestadores de serviços enquanto não enquadrados no sistema de emissão de NFS-e deverão
emi r, obrigatoriamente, a cada prestação, nota fiscal de serviço, conforme modelo constante do Anexo II,
contendo, no mínimo, as seguintes informações:

I - expressão Nota Fiscal de Serviços;

II - série, número de ordem e número da via;

III - iden ficação do prestador de serviço, com:

a) nome ou razão social;


b) inscrição mobiliária;
c) inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas - CNPJ ou no Cadastro das Pessoas Físicas - CPF;
d) inscrição estadual - IE, se for o caso;
e) endereço;

https://leismunicipais.com.br/a/sp/t/taboao-da-serra/decreto/2010/17/172/decreto-n-172-2010-regulamenta-os-artigos-66-e-67-da-lei-complement… 6/8
19/09/2017 Decreto 172 2010 de Taboão da Serra SP

f) telefone.

IV - natureza da operação;

V - data da emissão;

VI - iden ficação do tomador do serviço, com:

a) nome ou razão social;


b) inscrição mobiliária, se estabelecido ou domiciliado no Município de Taboão da Serra;
c) inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas - CNPJ ou no Cadastro das Pessoas Físicas - CPF;
d) inscrição estadual - IE, se for o caso;
e) endereço;
f) telefone.

VII - período de execução do serviço;

VIII - local da prestação do serviço, observando o disposto nos incisos I a XX do ar go 55 da Lei


Complementar nº 193, de 30 de setembro de 2009;

IX - discriminação completa do serviço prestado;

X - preço do serviço;

XI - valor da dedução dos materiais incorporados à obra, no caso de construção civil;

XII - base de cálculo do imposto;

XIII - alíquota;

XIV - valor total da nota;

XV - iden ficação do estabelecimento gráfico, com:

a) nome ou razão social;


b) endereço;
c) inscrição municipal;
d) inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas - CNPJ;
e) inscrição estadual - IE, se for o caso.

XVI - dados dos documentos impressos contendo:

a) quan dade e número de vias;


b) data da impressão;
c) número de ordem da primeira e da úl ma nota impressa;
d) série;
e) número da autorização para impressão de documentos fiscais.

XVII - data de recebimento e assinatura do tomador do serviço.

https://leismunicipais.com.br/a/sp/t/taboao-da-serra/decreto/2010/17/172/decreto-n-172-2010-regulamenta-os-artigos-66-e-67-da-lei-complement… 7/8
19/09/2017 Decreto 172 2010 de Taboão da Serra SP

Parágrafo único. A nota fiscal de serviço de que trata o caput, somente poderá ser confeccionada após prévia
autorização da Prefeitura de Taboão da Serra, mediante solicitação de Autorização para Impressão de
Documentos Fiscais-AIDF.

Art. 31 Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Prefeitura Municipal de Taboão da Serra,


30 de setembro de 2010.

EVILÁSIO CAVALCANTE DE FARIAS


Prefeito Municipal

Registrada e publicada nesta Secretaria, data supra:

RONALDO DIAS DE OLIVEIRA


Secretário Municipal de Governo

Data de Inserção no Sistema LeisMunicipais: 13/05/2016

https://leismunicipais.com.br/a/sp/t/taboao-da-serra/decreto/2010/17/172/decreto-n-172-2010-regulamenta-os-artigos-66-e-67-da-lei-complement… 8/8

Você também pode gostar