Você está na página 1de 15
Amamentar um ato de amor 1

Amamentar

Amamentar um ato de amor 1

um ato de amor

1
1
2
2

Amamentação. um gesto de amor.

Mais que responsável pela alimentação da criança, o aleitamento materno é importantíssimo para a consolidação do vínculo afetivo entre a mãe e o filho, além de oferecer uma série de benefícios para a saúde de ambos.

Amamente seu filhote durante os seis primeiros meses de vida. No futuro, ele vai lhe agradecer por isso.

1 a 7 de agosto

Semana Mundial da Amamentação

por isso. 1 a 7 de agosto Semana Mundial da Amamentação Índice Introdução Importância da amamentação

Índice

Introdução

Importância da amamentação

Benefícios para mamãe e o bebê

Dúvidas frequentes sobre amamentação

Sete vantagens da amamentação

Preparando-se para a amamentação

Amamentação libera hormônio da “confiança”

Sabor de alimento passa para leite materno

Amamentar reduz risco de derrames e doenças cardiacas nas mães

Amamentação beneficia pressão arterial em bebês

Amamentação pode aumentar força pulmonar do bebê

Amamentar pode diminuir dor em bebês

4

5

6

7

8

9

12

13

14

16

18

20

Amamentar reduz risco de cancêr de mama, diz estudo 22 Crianças amamentadas são mais inteligentes
Amamentar reduz
risco de cancêr de mama, diz estudo
22
Crianças amamentadas
são mais inteligentes
Amamentação não
aumenta flacidez dos seios
24
25
Leite materno salva
6 bilhões de bebês ao ano
26
3
25 Leite materno salva 6 bilhões de bebês ao ano 26 3 www.dican.com.br Os brinquedos e

www.dican.com.br

Os brinquedos e os produtos de puericultura Dican ajudam no desenvolvimento do seu filho, oferecendo a segurança e a qualidade de quem realmente entende de bebês. Os produtos Dican são encontrados nas principais lojas do ramo em todo o Brasil. Para mais informações, ligue: (11) 3611-8080.

Amamentação Mais que um dever, um ato de amor 4 A amamentação é uma das
Amamentação

Amamentação

Mais que um dever, um ato de amor

Amamentação Mais que um dever, um ato de amor 4 A amamentação é uma das experiên
Amamentação Mais que um dever, um ato de amor 4 A amamentação é uma das experiên
4
4

A amamentação é uma das experiên-

cias mais fantásticas da vida de uma mulher. Embora muitas mães en- carem esse ato como um simples dever, não imaginam o tamanho de sua importância para a vida do bebê. Mais que responsável pela alimentação da criança, a amamen- tação é importantíssima para a con- solidação do vínculo afetivo entre

a mãe e o filho, entre outras coisas. Por todas essas razões, a Dican incentiva o aleitamento materno e comemora com você, mãe ou futu- ra mamãe, a Semana Mundial da Amamentação, esperando que mais pessoas descubram a importância da amamentação, esse grande ato de amor.

a importância da amamentação, esse grande ato de amor. Importância da amamentação Como é um superalimento
a importância da amamentação, esse grande ato de amor. Importância da amamentação Como é um superalimento

Importância da

amamentação

esse grande ato de amor. Importância da amamentação Como é um superalimento para os recém-nascidos, também
esse grande ato de amor. Importância da amamentação Como é um superalimento para os recém-nascidos, também

Como é um superalimento para os recém-nascidos, também contém en- dorfina, uma substância química que ajuda a suprimir a dor, e os anticorpos necessários para que a criança se de- fenda das inúmeras doenças que po- dem atacá-la nos primeiros meses de vida. É por essa razão que os bebês amamentados pelas mães estão me- nos sujeitos a infecções.

A amamentação traz incontáveis bene- fícios tanto para o filho quanto para a mãe. Inúmeras pesquisas realizadas em todo o mundo comprovam que o aleitamento materno está relacionado à prevenção de uma série de doenças, como a obesidade para o bebê, e o câncer de mama para a mãe. O leite materno é o melhor alimento que a criança pode receber, pois foi especialmente produzido para satis- fazer as necessidades dela. Do ponto de vista nutricional, contém todos os ingredientes que a criança precisa nos primeiros seis meses de vida: proteína, vitaminas, ferro, sais, cálcio, fósforo e gordura nas medidas certas. Além disso, possui uma enzima especial, a lipase, que ajuda o bebê a digerir as gorduras.

5
5
Benefícios Dúvidas frequentes sobre amamentação para a mamãe e o bebê Os alimentos que a
Benefícios Dúvidas frequentes sobre amamentação para a mamãe e o bebê Os alimentos que a

Benefícios

Benefícios Dúvidas frequentes sobre amamentação para a mamãe e o bebê Os alimentos que a mãe

Dúvidas frequentes

sobre amamentação

Benefícios Dúvidas frequentes sobre amamentação para a mamãe e o bebê Os alimentos que a mãe
Benefícios Dúvidas frequentes sobre amamentação para a mamãe e o bebê Os alimentos que a mãe
Benefícios Dúvidas frequentes sobre amamentação para a mamãe e o bebê Os alimentos que a mãe
Benefícios Dúvidas frequentes sobre amamentação para a mamãe e o bebê Os alimentos que a mãe
Benefícios Dúvidas frequentes sobre amamentação para a mamãe e o bebê Os alimentos que a mãe

para a mamãe e o bebê

frequentes sobre amamentação para a mamãe e o bebê Os alimentos que a mãe ingere interferem
frequentes sobre amamentação para a mamãe e o bebê Os alimentos que a mãe ingere interferem

Os alimentos que a mãe ingere interferem na qualidade do leite, prejudicando a amamentação?

Tudo o que a mãe ingere passa para o leite materno, mas não existe reco- mendação formal para que ela evite alimentos. É evidente que os exces- sos de alimentos de baixa qualidade deverão ser evitados, principalmente por conta da manutenção da saúde materna. Ao observar que determi- nados alimentos “podem” estar rela- cionados com a piora das cólicas, se não se tratar de alimento essencial, pode-se orientar a substituição por outro de igual valor. É importante lembrar que é desaconselhável a ingestão de bebidas alcoólicas, pois pode prejudicar o bebê.

Um estudo realizado na Nova Zelândia

provou que as crianças amamentadas

desenvolvem um vínculo mais forte com

suas mães, sentem-se menos rejeitadas,

são mais seguras e, acredite se quiser, são

mais inteligentes.

Além disso, uma série de pesquisas

realizadas em todo o mundo provou que

crianças amamentadas pela mãe correm

menos risco de se tornarem obesas, con-

trair cáries, desenvolver alergias e ter pro-

blemas de fala.

A amamentação também oferece enor-

mes benefícios para os bebês prematuros,

uma vez que o leite produzido pelas mães

que tiveram bebês prematuros é diferente

do leite daquelas que cumpriram toda a

gestação. A natureza é tão sábia que, du-

rante todo o primeiro mês, ele é mais forte,

sendo similar ao colostro.

Embora os bebês se beneficiem muito

com a amamentação, ela também ofere-

ce uma série de vantagens para as mães:

ajuda a perder peso mais rápido, diminui a

chance de hemorragia pós-parto, de ficar

anêmica, contrair osteoporose na terceira

idade e desenvolver câncer de mama e

ovário.

terceira idade e desenvolver câncer de mama e ovário. Existe leite fraco? Não existe leite fraco.

Existe leite fraco?

Não existe leite fraco. Independen- temente das condições maternas, a qualidade do leite é mantida. É impor- tante que as mães saibam que a apa- rência do leite muda conforme a fase da amamentação: nos primeiros dias, o leite sai em pequena quantidade, grosso e transparente. Com o passar do tempo, muda conforme a dura- ção da mamada: no início é branco e aguado; no fim, amarelo e grosso.

O bebê necessita de algum tipo de alimentação complementar nos seis primeiros meses de vida?

Durante os seis primeiros meses de vida da criança recomenda-se o aleitamento materno exclusivo. Somente
Durante os seis primeiros meses
de vida da criança recomenda-se
o aleitamento materno exclusivo.
Somente a partir do sexto mês é
orientada a introdução de outros
nutrientes (alimentação comple-
mentar), além da manutenção do
aleitamento materno.
7
6
6
Sete vantagens Preparando-se para amamentação da amamentação Leite materno é o alimento mais completo que
Sete vantagens Preparando-se para amamentação da amamentação Leite materno é o alimento mais completo que
Sete vantagens Preparando-se para amamentação da amamentação Leite materno é o alimento mais completo que
Sete vantagens Preparando-se para amamentação da amamentação Leite materno é o alimento mais completo que

Sete vantagens

Preparando-se

Sete vantagens Preparando-se para amamentação da amamentação Leite materno é o alimento mais completo que existe
Sete vantagens Preparando-se para amamentação da amamentação Leite materno é o alimento mais completo que existe
Sete vantagens Preparando-se para amamentação da amamentação Leite materno é o alimento mais completo que existe

para amamentação

da amamentação

vantagens Preparando-se para amamentação da amamentação Leite materno é o alimento mais completo que existe para
vantagens Preparando-se para amamentação da amamentação Leite materno é o alimento mais completo que existe para

Leite materno é o alimento mais completo que existe para o bebê.vantagens Preparando-se para amamentação da amamentação É de fácil digestão, por essa razão não sobrecarrega

É de fácil digestão, por essa razão não sobrecarrega nem o intestino, nem os rins do bebê.materno é o alimento mais completo que existe para o bebê. • Protege o bebê da

•

Protege o bebê da maioria das doenças.

•

É prático, pois já vem pronto!

•

Transmite amor e carinho, fortalecendo

os laços afetivos entre a mãe e o filho.

A amamentação protege a mãe dafortalecendo os laços afetivos entre a mãe e o filho. grande perda de sangue após o

grande perda de sangue após o parto.

Diminui os riscos de a mãe ter câncer de mama e ovário.

•
8
8

A preparação das mamas para

a amamentação deve acontecer

aindaduranteagestação.Énessafase que as mamães de primeira viagem devem começar a aprender tudo o que envolve o aleitamento. Para evitar probleminhas na hora da amamentação, existem algumas téc- nicas que podem ser usadas para for- talecer o bico do peito e estimular as

glândulas mamárias. A primeira regra a ser seguida pela futura mamãe é lavar o bico do seio apenas com água. É importante não utilizar sabonete nessa fase de pre- paração, pois os seios já têm uma hidratação natural ideal que deve ser preservada. O banho de sol também é um dos me- lhores procedimentos para preparar os seios. Sendo assim, tome de 10 a 15

minutos de sol no seio todos os dias, antes das 10 da manhã ou depois das 3 da tarde. Dependendo do seu tipo de pele e da intensidade do sol, a ges- tante pode aumentar ou diminuir um pouco esse tempo. Mas, se não tiver como tomar sol, pode-se utilizar uma lâmpada comum com a mesma finali- dade, já que o calor do sol e da lâmpa- da deixam a pele mais resistente. Massagens também são simples de serem realizadas e bastante indica- da pelos obstetras. Basta segurar o seio com as duas mãos, uma de cada lado, e fazer uma pressão da base até

o bico, como se fosse uma ordenha. Repita o movimento cinco vezes com delicadeza, mas
o bico, como se fosse uma ordenha.
Repita o movimento cinco vezes com
delicadeza, mas com energia. Depois,
faça o mesmo com uma mão em cima
e uma embaixo do seio.
9
10
10

Esse fácil procedimento ajuda na

descida do leite e pode ser repetido

uma ou duas vezes ao dia.

Se a mulher tiver o bico do seio inver-

tido, ela deve fazer uma massagem

específica para estimular a saída do

bico para fora. Muitas vezes, duran-

te a gestação, ele sai naturalmente.

Caso isso não ocorra, faça a seguin-

te massagem: segure a extremidade

do bico com o polegar e o indicador

e rode os dedos, como se estivesse

aumentando o volume do rádio. Isso

vai ajudar o bico a sair para fora!

Quando usar o sutiã de sustentação?

Procure usar a peça durante o dia

e à noite. Embora pareça exagero,

esse cuidado vai evitar que os seus

seios fiquem flácidos depois que o

bebê nascer e quando você começar

a amamentar.

Existem restrições de uso de cremes

e sabonetes nos seios?

Sim, por essa razão utilize apenas

água para lavar o mamilo e a aréo-

la. Na hora de aplicar hidratantes ou

produtos que previnem estrias, não

besunte essa parte do seio. Como

nessa área a pele é mais delicada,

ao ficar em contato com cremes ou

sabonetes, vai perder sua proteção

natural. Sem esse cuidado, após a

gravidez, podem surgir incômodas

rachaduras que podem dificultar a

amamentação.

Montgomery, pequenos nódulos que

surgem nas aréolas durante a gravidez.

São elas que lubrificam e protegem essa

parte do seio. Sendo assim, friccionar

uma esponja ou toalha no local jogará

por água abaixo toda essa proteção,

além de aumentar o risco de fissuras

durante o aleitamento.

Seguindo essas dicas, seus seios fica-

rão preparadíssimos para o aleitamen-

to do seu filhote!

Esfregar buchas e toalhas nos mamilos pode deixá-los mais resistentes? Não, pois ao contrário do
Esfregar buchas e toalhas nos
mamilos pode deixá-los mais
resistentes?
Não, pois ao contrário do que mui-
ta gente pensa, esse procedimento
apenas favorece o aparecimento
de lesões. O mamilo é resguardado
naturalmente pelas glândulas de
11
Amamentação libera hormônio da “confiança” Cientistas da Universidade de Warwi - ck, na Grã-Bretanha, realizaram
Amamentação libera hormônio da “confiança” Cientistas da Universidade de Warwi - ck, na Grã-Bretanha, realizaram
Amamentação libera hormônio da “confiança” Cientistas da Universidade de Warwi - ck, na Grã-Bretanha, realizaram

Amamentação libera hormônio da “confiança”

Amamentação libera hormônio da “confiança” Cientistas da Universidade de Warwi - ck, na Grã-Bretanha, realizaram
Amamentação libera hormônio da “confiança” Cientistas da Universidade de Warwi - ck, na Grã-Bretanha, realizaram
Amamentação libera hormônio da “confiança” Cientistas da Universidade de Warwi - ck, na Grã-Bretanha, realizaram

Cientistas da Universidade de Warwi- ck, na Grã-Bretanha, realizaram uma pesquisa que conseguiu mostrar como

o hormônio da “confiança” (oxitocina) é liberado no cérebro da mãe durante a amamentação.

O estudo, realizado em colaboração com

outras universidades e institutos de Edim-

burgo (Escócia), França e Itália, e divulga-

do na publicação científica PLoS Compu-

tational Biology, apresentou mais provas

de que a amamentação promove uma

maior ligação entre mãe e bebê por meio de um processo bioquímico. Segundo a equipe da Universidade de Warwick, embora já soubessem que

a oxitocina era liberada durante a

amamentação, ainda não havia sido desvendado o mecanismo no cérebro para esta liberação. A oxitocina é produzida na parte do cérebro que controla a temperatura corporal, sede, fome, cansaço e raiva.

12
12

Responsável por produzir as contrações durante o parto e liberar o leite nas glândulas mamárias, agora também foi provado que ela promove os sentimen- tos de confiança e a redução do medo. Está vendo, mamãe? Quanto mais amamentar seu bebê, mais confiança ele vai adquirir para se aventurar nas descobertas do desenvolvimento!

para se aventurar nas descobertas do desenvolvimento! Sabor de alimento passa para leite materno cenoura e
para se aventurar nas descobertas do desenvolvimento! Sabor de alimento passa para leite materno cenoura e
para se aventurar nas descobertas do desenvolvimento! Sabor de alimento passa para leite materno cenoura e

Sabor de alimento

nas descobertas do desenvolvimento! Sabor de alimento passa para leite materno cenoura e nas frutas cítricas
nas descobertas do desenvolvimento! Sabor de alimento passa para leite materno cenoura e nas frutas cítricas

passa para leite materno

desenvolvimento! Sabor de alimento passa para leite materno cenoura e nas frutas cítricas produziram mudanças mais
desenvolvimento! Sabor de alimento passa para leite materno cenoura e nas frutas cítricas produziram mudanças mais

cenoura e nas frutas cítricas produziram mudanças mais visíveis. Para Helene Hausner, que liderou a pes- quisa, os resultados preliminares suge- rem que uma variação de sabores no leite materno pode fazer com que o bebê aceite melhor novos sabores quando ele começar a ingerir alimentos sólidos. O estudo também demonstra que as mães não precisam ficar excessivamen- te preocupadas se sua dieta é capaz de prejudicar a saúde do bebê, já que os sabores dos alimentos desaparecem rapidamente do leite materno.

Uma pesquisa da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, publicada na

revista New Scientist, indica que o sabor de alimentos consumidos pela mãe durante o período de amamentação passa para

o leite materno em questão de minutos.

No estudo, os cientistas pediram a 18 mulheres que fornecessem amostras de

leite materno antes e depois de consumi- rem cápsulas com sabores distintos. Segundo a pesquisa, o sabor de bana- na pôde ser detectado por uma hora após

o consumo e o gosto de mentol durou

oito horas. De acordo com o experimento, os sabores de alcaçuz e sementes de cominho atin- giram o máximo de concentração no leite materno em uma média de duas horas depois do consumo. Além disso, os pesquisadores verificaram

que os sabores de frutas não-cítricas alte- raram levemente o sabor do leite materno e
que os sabores de frutas não-cítricas alte-
raram levemente o sabor do leite materno
e que os elementos químicos presentes na
13
Amamentar reduz risco de derrames e doenças cardíacas nas mães Mulheres que amamentam seus filhos
Amamentar reduz risco de derrames e doenças cardíacas nas mães Mulheres que amamentam seus filhos
Amamentar reduz risco de derrames e doenças cardíacas nas mães Mulheres que amamentam seus filhos

Amamentar reduz risco de derrames

Amamentar reduz risco de derrames e doenças cardíacas nas mães Mulheres que amamentam seus filhos po
Amamentar reduz risco de derrames e doenças cardíacas nas mães Mulheres que amamentam seus filhos po

e doenças cardíacas nas mães

Mulheres que amamentam seus filhos po- dem estar reduzindo seu próprio risco de sofrer doenças cardíacas ou derrames. É o

que indica uma pesquisa da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos. Pesquisadores americanos dizem ter veri- ficado que mulheres que amamentam por um período superior a um ano estão 10% menos propensas a sofrer desses proble- mas de saúde do que aquelas que nunca amamentaram.

O estudo envolveu 140 mil mulheres já no

período pós-menopausa. Em média, essas mulheres haviam amamentado seus filhos

há mais de 35 anos.

Os cientistas acreditam que a redução do risco de sofrer de doenças cardiovasculares ocorre porque, ao amamentar, as mulheres

diminuem os depósitos de gordura no corpo. Entretanto, os pesquisadores afirmam que o efeito é mais complexo e que a liberação de hormônios estimulada pela amamentação também tem um papel importante.

14
14
pela amamentação também tem um papel importante. 14 obesidade, diabetes, asma e infecções no ouvido, estômago
pela amamentação também tem um papel importante. 14 obesidade, diabetes, asma e infecções no ouvido, estômago

obesidade, diabetes, asma e infecções no ouvido, estômago e peito. Para a pesquisadora Eleanor Bimla Schwarz, a amamentação é “uma par- te importante da maneira como o corpo das mulheres se recupera da gravidez. Quando esse processo é interrompido, as mulheres ficam mais propensas a so- frer diversos problemas de saúde, como ataques cardíacos e derrames”.

Segundo os pesquisadores, amamentar por mais de um ano pode ainda reduzir em cerca de 20% os riscos de as mães

sofrerem de diabetes e colesterol alto, e em 12% o risco de pressão alta.

O estudo afirma que mesmo as mães

que amamentam por pelo menos um

mês já têm o risco de diabetes, coleste-

rol e pressão alta reduzidos em relação

àquelas que nunca amamentaram. Além disso, a pesquisa também verificou que amamentar reduz os riscos de a mulher sofrer de câncer de mama e ovário e de osteoporose. Esse estudo, divulgado na publicação especializada Obstetrics and Gynaecolo- gy, vem se somar às crescentes evidên- cias de que amamentar traz benefícios, não somente para a saúde dos bebês, mas também das mães. De acordo com os especialistas a lista de benefícios para os bebês é extensa. Afi- nal, o leite materno pode proteger contra

15
15
Amamentação beneficia a pressão arterial em bebês 16 Um estudo realizado pela Universi - dade

Amamentação beneficia

Amamentação beneficia a pressão arterial em bebês 16 Um estudo realizado pela Universi - dade de
Amamentação beneficia a pressão arterial em bebês 16 Um estudo realizado pela Universi - dade de
Amamentação beneficia a pressão arterial em bebês 16 Um estudo realizado pela Universi - dade de

a pressão arterial em bebês

Amamentação beneficia a pressão arterial em bebês 16 Um estudo realizado pela Universi - dade de
16
16

Um estudo realizado pela Universi- dade de Bristol, na Grã-Bretanha, e publicado na revista especializada

Archives of Disease in Childhood, in- dicou que a amamentação é benéfica para a pressão arterial dos bebês. Os pesquisadores responsáveis pelo estudo afirmam ter descoberto que

o efeito de receber o leite materno é

tão positivo para a pressão arterial de uma criança quanto o ato de diminuir

o consumo de sal ou o de fazer exer-

cícios físicos para um adulto. Outra constatação dos cientistas é a de que quanto mais tempo o bebê for ama- mentado, maiores os benefícios. O estudo avaliou 2 mil crianças da Dinamarca e da Estônia para in-

vestigar se havia uma relação en- tre a amamentação e uma varieda- de de condições que podem levar

a problemas cardíacos.

Após medir altura, peso e estágio de de- senvolvimento de cada bebê, os pesquisa- dores descobriram que aqueles que rece- beram apenas o leite materno durante pelo menos seis meses apresentavam uma pressão sistólica cerca de 1,7 mm Hg mais baixa que a das demais crianças. Apesar dos resultados, os motivos pelos quais o leite materno pode proteger contra a pressão alta ainda são desconhecidos.

Entretanto, os pesquisadores suspeitam que isso seja resultado de uma longa ca- deia de ácidos graxos poliinsaturados, presente no leite materno e não nos leites reconstituídos existentes no mercado. A comunidade científica também acredi- ta que a amamentação protege o bebê de infecções e as mães que amamen- tam têm reduzidos o risco de desenvol- verem osteoporose e câncer de ovário.

17
17
Amamentação pode aumentar força pulmonar do bebê Pode não parecer, mas o simples esforço físico
Amamentação pode aumentar força pulmonar do bebê Pode não parecer, mas o simples esforço físico

Amamentação pode aumentar

Amamentação pode aumentar força pulmonar do bebê Pode não parecer, mas o simples esforço físico feito
Amamentação pode aumentar força pulmonar do bebê Pode não parecer, mas o simples esforço físico feito

força pulmonar do bebê

Amamentação pode aumentar força pulmonar do bebê Pode não parecer, mas o simples esforço físico feito
Amamentação pode aumentar força pulmonar do bebê Pode não parecer, mas o simples esforço físico feito

Pode não parecer, mas o simples esforço físico feito pelos bebês durante a amamen- tação pode deixá-los com pulmões mais fortes durante a infância. É o que sugere um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Southampton, na Inglaterra, da Universidade do Estado de Michigan e da Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos. A pesquisa, realizada com um total de

1.456 bebês da Ilha de Wight, na Inglaterra, que foram acompanhados até completar

dez anos de idade, descobriu que aqueles

que haviam sido amamentados ao menos

durante 4 meses tinham um funcionamento muito melhor do pulmão.

O estudo sugere que diferenças na

duração e na mecânica envolvidas na amamentação e no uso da mamadeira podem ser parcialmente responsáveis.

18
18

Estudos anteriores já provaram que a amamentação protege bebês de proble- mas respiratórios no início da vida, mas a relação com a força do pulmão durante a infância é menos clara. Um terço das crianças que participaram da pesquisa foi amamentada por pelo menos quatro meses e, em média, es- sas crianças podiam expirar mais ar de maneira mais rápida depois de inspirar profundamente. Isso foi verificado mes- mo quando as mães tinham asma ou so- friam de outras alergias. Segundo os pesquisadores as razões para esses benefícios não são óbvias, embora estudos anteriores tenham sugerido que substâncias presentes no leite materno po- dem proteger contra a asma. Para os responsáveis pelo atual estu- do, as mudanças encontradas no volu- me do pulmão não são completamente

características de uma resposta à asma, sugerindo que outros fatores podem es- tar em jogo. A explicação pode estar no esforço físi- co necessário para extrair leite do peito. De acordo com o pesquisador, o esforço que os bebês precisavam fazer para ma- mar no peito era três vezes maior do que o usado com a mamadeira e as sessões de amamentação duravam mais. Se for comprovada a teoria desses especialistas, mudanças no modelo das mamadeiras poderiam fazer com que elas ficassem mais parecidas com o seio, contribuindo, dessa for- ma, para que o efeito seja o mesmo, caso a criança, por alguma razão, não seja amamentada no peito.

19
19
Amamentar pode diminuir dor em bebês Amamentar os bebês pode ser o anal - gésico
Amamentar pode diminuir dor em bebês Amamentar os bebês pode ser o anal - gésico
Amamentar pode diminuir dor em bebês Amamentar os bebês pode ser o anal - gésico

Amamentar pode

Amamentar pode diminuir dor em bebês Amamentar os bebês pode ser o anal - gésico mais
Amamentar pode diminuir dor em bebês Amamentar os bebês pode ser o anal - gésico mais

diminuir dor em bebês

Amamentar os bebês pode ser o anal-

gésico mais eficiente para recém-nas-

cidos, segundo um estudo do hospital

canadense Mount Sinai.

Após analisar várias pesquisas sobre

o assunto, o estudo concluiu que ama-

mentar no peito os recém-nascidos

ajuda a aliviar a dor da agulhada dada

no teste do pezinho, por exemplo.

Os bebês amamentados no peito também

parecem sentir menos dor do que os

que eram embalados, receberam uma

chupeta ou um placebo. O conforto

proveniente da presença da mãe pode

ser a chave do efeito.

Os pesquisadores afirmam ainda que

a amamentação pode ajudar a diminuir

a dor de bebês prematuros que pas-

sam por várias intervenções quando

em cuidado intensivo. Mas ressaltam

que o estudo não testou o impacto da

amamentação sobre a dor associada à

repetição de procedimentos.

20
20
sobre a dor associada à repetição de procedimentos. 20 A equipe do Hospital Mount Sinai ava

A equipe do Hospital Mount Sinai ava- liou a dor medindo mudanças nos bati- mentos cardíacos e no ritmo da respi- ração, e também a duração do choro de um bebê depois da agulhada do teste do pezinho. Os pesquisadores afirmam que a cha- ve para o efeito da amamentação pode ser, simplesmente, o conforto do bebê por estar tão próximo da mãe. Outra opção é que a amamentação distrairia os bebês na hora da dor.

Os especialistas ainda sugerem que a doçura do leite materno pode ser um dos fatores. Outra teoria é que o leite poderia conter uma alta concentração de químicos que poderiam detonar a produ- ção de endorfinas – analgésicos naturais. Para o pesquisador Prakeshkumar Shah, com base neste estudo, concluímos que quando um recém-nascido passa por um procedimento doloroso, o aleitamento

materno é superior a qualquer tratamento para aliviar a dor. Como é o método mais barato, segu- ro e vantajoso sob outras perspectivas, deveria ser oferecido a todos os recém- nascidos para aliviar a dor de procedi- mentos médicos sempre que possível. E você mamãe, está esperando o que para amamentar seu bebê?

21
21
Amamentar reduz risco de câncer de mama, diz estudo Mães que amamentam seus filhos por
Amamentar reduz risco de câncer de mama, diz estudo Mães que amamentam seus filhos por
Amamentar reduz risco de câncer de mama, diz estudo Mães que amamentam seus filhos por
Amamentar reduz risco de câncer de mama, diz estudo Mães que amamentam seus filhos por

Amamentar reduz risco

Amamentar reduz risco de câncer de mama, diz estudo Mães que amamentam seus filhos por um

de câncer de mama, diz estudo

Mães que amamentam seus filhos por um

total de um ano reduzem em quase 5% os

riscos de desenvolver câncer de mama,

sugere uma pesquisa realizada na Grã-

Bretanha.

O estudo foi conduzido por pesquisadores

da World Cancer Research Fund, uma or-

ganização de pesquisa sobre a doença.

Eles fizeram uma revisão de quatro estudos

sobre amamentação e concluíram que

amamentar por pelo menos um ano reduz

os riscos de desenvolver esse tipo de cân-

cer em 4,8%.

De acordo com a pesquisa, os 12 me-

ses de amamentação não precisam ser

contínuos. Por exemplo, amamentar dois

bebês durante seis meses teria o mesmo

efeito na saúde das mães.

22
22

Segundo os pesquisadores, a amamen- tação diminui os níveis de alguns hormô- nios relacionados ao câncer no sangue das mães. Além disso, depois do período de aleitamento, o corpo elimina quaisquer células que podem ter o DNA danificado nas mamas, o que também contribui para uma diminuição no risco de desenvolver a doença. Pesquisas anteriores já haviam demons- trado que amamentar pode diminuir os riscos de desenvolver outros problemas de saúde nas mães, como artrite e diabetes. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que mães alimentem seus filhos exclusivamente com leite materno até os seis meses de idade e continuem a oferecê-lo junto a outros alimentos até os dois anos de idade. Os pesquisadores da World Cancer Research Fund recomen- dam a mesma prática.

alimentos até os dois anos de idade. Os pesquisadores da World Cancer Research Fund recomen -
23
23
Crianças amamentadas são mais inteligentes Um estudo realizado por pesquisado - res canadenses sugere que
Crianças amamentadas são mais inteligentes Um estudo realizado por pesquisado - res canadenses sugere que

Crianças amamentadas

Crianças amamentadas são mais inteligentes Um estudo realizado por pesquisado - res canadenses sugere que crianças
Crianças amamentadas são mais inteligentes Um estudo realizado por pesquisado - res canadenses sugere que crianças

são mais

Crianças amamentadas são mais inteligentes Um estudo realizado por pesquisado - res canadenses sugere que crianças

inteligentes

Um estudo realizado por pesquisado- res canadenses sugere que crianças que são amamentadas quando be- bês são mais inteligentes. Durante a pesquisa foram acom- panhadas 14 mil crianças nascidas em 31 maternidades de Belarus, do nascimento até os 6 anos e meio. Ao

atingirem essa idade, foram submeti- das a testes de QI.

Os exames revelaram que as alimen-

tadas exclusivamente com o leite ma- terno marcaram 7,5 pontos a mais nas provas de inteligência verbal e 5,9 pontos a mais na pontuação ge- ral. Além disso, as crianças que só receberam leite materno também ti- veram melhor desempenho em leitu-

ra, escrita e capacidade para solucio-

nar equações matemáticas do que as que tomaram leite em pó.

A pesquisa, publicada na revista

especializada Archives of General

24
24
publicada na revista especializada Archives of General 24 Psychiatry, confirma estudos ante - riores, mas levanta

Psychiatry, confirma estudos ante- riores, mas levanta questionamentos sobre se o leite materno, por si só,

aumenta a inteligência, ou se fatores associados, como a interação mãe- bebê, também influenciam.

O fato é que o leite materno contém

ácidos gordos de cadeia longa essen-

ciais para a saúde, e um composto

químico similar à insulina que estimu-

la o crescimento e, sozinho, poderia

impulsionar a inteligência.

crescimento e, sozinho, poderia impulsionar a inteligência. Amamentação não aumenta flacidez dos seios Nove entre dez
crescimento e, sozinho, poderia impulsionar a inteligência. Amamentação não aumenta flacidez dos seios Nove entre dez

Amamentação não aumenta

impulsionar a inteligência. Amamentação não aumenta flacidez dos seios Nove entre dez grávidas tem uma pontinha

flacidez dos seios

inteligência. Amamentação não aumenta flacidez dos seios Nove entre dez grávidas tem uma pontinha de dúvida:

Nove entre dez grávidas tem uma pontinha de dúvida: será que ama- mentar aumenta a flacidez dos seios? De acordo com uma pesquisa da Universidade do Kentucky, Estados Unidos, não. Os cientistas conduziram a pesquisa com mulheres que se submeteram a cirurgias plásticas no hospital da uni- versidade e descobriram que outros fatores são responsáveis pela flaci- dez, como a idade, o número de ges- tações e o fumo. A equipe da Universidade do Ken- tucky entrevistou 132 mulheres que foram até o hospital da universidade para uma cirurgia plástica nos seios entre 1998 e 2006. Em média, as mulheres tinham 39 anos e 93% delas já haviam passado ao menos por uma gravidez. A maio- ria das mães, 58%, tinha amamenta- do pelo menos um filho.

A equipe de pesquisa também avaliou

o histórico médico da paciente, índice de massa corporal, tamanho do su- tiã usado antes da gravidez e se a paciente fumava. Os resultados não mostraram diferen- ça no grau de flacidez dos seios entre as mulheres que amamentaram e as que não amamentaram. Entretanto, os pesquisadores descobriram que outros fatores afetavam a firmeza dos seios, incluindo idade, número de gestações

e

se a paciente fumava ou não.

O

fumo quebra uma proteína da pele

chamada elastina, que dá à pele uma aparência jovem e flexível e dá apoio aos seios. Sendo assim, faz sentido o fato de que o tabagismo tenha um efei-

to adverso nos seios. Está vendo? A culpa não é da amamentação! 25
to adverso nos seios.
Está vendo? A culpa não é da
amamentação!
25
Leite Materno SALVA 6 MILHÕES DE BEBÊS AO ANO Um relatório apresentado pelo UNICEF (Fundo
Leite Materno SALVA 6 MILHÕES DE BEBÊS AO ANO Um relatório apresentado pelo UNICEF (Fundo

Leite Materno

Leite Materno SALVA 6 MILHÕES DE BEBÊS AO ANO Um relatório apresentado pelo UNICEF (Fundo das
Leite Materno SALVA 6 MILHÕES DE BEBÊS AO ANO Um relatório apresentado pelo UNICEF (Fundo das

SALVA 6 MILHÕES DE BEBÊS AO ANO

Leite Materno SALVA 6 MILHÕES DE BEBÊS AO ANO Um relatório apresentado pelo UNICEF (Fundo das

Um relatório apresentado pelo UNICEF (Fundo das Nações Unidas pela Infância) e pela OMS (Organização Mundial da Saúde) afirma que seis milhões de bebês estão sen- do salvos a cada ano por causa do aumento na taxa de amamentação exclusivamente por leite materno. Desde 1990, a taxa de amamentação por leite materno cresceu 15% entre bebês com menos de seis meses de vida nos países em desenvolvimento. Os números do documento também mos- tram que mais de 60 países estão implemen- tando o Código Internacional de Marketing

26
26

em Substitutos do Leite Materno, que proíbe a oferta de presentes e amostras grátis a pro- fissionais de saúde e o uso de palavras ou imagens em anúncios que idealizem a ama- mentação por mamadeira. O relatório foi produzido para avaliar o pro- gresso feito pelas nações desde que foi pu- blicada a Declaração sobre Proteção, Pro- moção e Apoio ao Aleitamento Materno em 1990, adotada em um encontro realizado pelo UNICEF e pela OMS em Florença, na Itália. De acordo com o relatório, 20 mil hospitais em 150 países já receberam esse status. Apesar dos avanços, o documento admite que a taxa de aleitamento materno ainda é muito baixa, uma vez que, somente 39% dos bebês no mundo em desenvolvimento são alimentados exclusivamente com leite materno. Entre os motivos mencionados para expli- car tal patamar, são apontadas a pesada carga de trabalho das mulheres das zonas

rurais e as incertas oportunidades de tra- balho para as trabalhadoras das áreas ur- banas. Por essa razão, diz o relatório, as mulheres precisariam de maior proteção no mercado de trabalho. Nos últimos dez anos, o número de mulhe- res empregadas cresceu em quase 200 milhões, mas apenas 59 países ratificaram pelo menos uma das três convenções de

proteção à maternidade da OIT (Organiza- ção Internacional do Trabalho). É por essa razão que amamentar é tão importante. Salva vidas, faz bem à saúde e estreita os laços entre mãe e filho. Será que há algo tão poderoso quanto este ato de amor?

27
27
Os brinquedos e os produtos de puericultura Dican ajudam no desenvolvimento do seu filho,oferecendo a

Os brinquedos e os produtos

de puericultura Dican ajudam

no desenvolvimento do seu

filho,oferecendo a segurança

e a qualidade de quem

realmente entende de bebês.

do seu filho,oferecendo a segurança e a qualidade de quem realmente entende de bebês. www.dican.com.br 28

www.dican.com.br28

do seu filho,oferecendo a segurança e a qualidade de quem realmente entende de bebês. www.dican.com.br 28