Você está na página 1de 1

DISCIPLINA: AVALIAÇÃO DEE POLÍTICAS PÚBLICAS E ANÁLISE E DADOS

CURSO: Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas – MPGPP


GRUPO: Saúde Pública - OBESIDADE INFANTIL
DOCENTES: Ciro Biderman e Lycia Lima
PROFESSORA ASSISTENTE: Camila Mata Machado
ALUNO: Denise Cristina Mantovani

RESENHA 2 – TEORIA DA MUDANÇA1

Construir uma teoria da mudança é a última parte de uma análise de front-end. De


acordo com os autores do texto em análise, embora as definições possam variar, podemos
conceituar a teoria da mudança como uma ferramenta inovadora para projetar e avaliar
iniciativas de mudança , uma espécie de projeto dos blocos de construção necessários para
atingir os objetivos de longo prazo de uma iniciativa de mudança social. Seja durante a fase
ex ante ou ex post de um estudo, a teoria da mudança é um tópico importante para avaliação.
O desenvolvimento de uma teoria da mudança começa com a identificação e revisão da
literatura de pesquisa e de avaliação.

Uma importante mudança nas políticas públicas nos últimos antes foi o surgimento
de programas complexos. Isto porque as raízes dos problemas sociais se entrelaçam: um
déficit de saúde pode ter origens em desvantagem educacional, dentre outras desigualdades
sociais. Deste modo, os tomadores de decisão começam a ponderar se as intervenções e
problemas únicos podem tratar apenas dos sintomas. Desta feita, uma teoria da mudança é
valiosa, pois permite que os avaliadores e partes interessadas trabalhem juntos para construir
uma visão comumente compreendida de metas a longo prazo.

De forma resumida, uma teoria da mudança deve: * descrever uma sequência das
entradas que o projeto ou política usará; as atividades que os insumos apoiarão; os resultados
e impactos esperados; *identificar eventos ou condições que podem afetar a obtenção dos
resultados; *identificar as suposições que o programa está fazendo sobre as causas e efeitos;
*identificar premissas críticas.

A teoria da mudança pode ser representada visualmente de diferentes maneiras ou


modelos. Porém, antes do início da construção de uma teoria da mudança, os avaliadores
devem ter uma clara compreensão do propósito e dos objetivos do projeto, programa ou
política. Construída a teoria da mudança, os avaliadores necessitam recuar e avaliar a
qualidade da teoria a partir de diferentes pontos de vista, como por exemplo, de uma
avaliação das necessidades sociais.

1
Fonte – Morra-Imas, L. G.; Rist, R. C. The road to results: designing and conducting eff ective development
evaluations. Banco Mundial, 2009. p. 150-169. Disponível em:
https://openknowledge.worldbank.org/bitstream/handle/10986/2699/52678.pdf?sequence=1&isAllowed=y.
1

Você também pode gostar