Você está na página 1de 4

29/08/2022 16:50 SEI/CLDF - 0895104 - Ofício

 
CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL ​
​GABINETE DO DEPUTADO ROOSEVELT VILELA - GAB. 14

 
OFÍCIO Nº 335/2022-GAB DEP. ROOSEVELT VILELA
Brasília, 29 de agosto de 2022.
 
Assunto:  Possíveis ilegalidades contidas na  Instrução Normativa 06-DEPCT, de 20 de dezembro de
2021, que Aprova o  Regulamento de Ensino e Disciplina Escolar do Centro de Formação e
Aperfeiçoamento de Praças "Maj. Lacir Côrtes de Araujo".
 
Excelentíssimo Senhor Comandante-Geral,
 
Cumprimentando cordial e respeitosamente Vossa Excelência, e considerando que compete,
privativamente, à Câmara Legislativa do Distrito Federal fiscalizar e controlar os atos do Poder
Executivo, incluídos os da administração indireta, nos termos no art. 60 da Lei Orgânica do DF, venho
explanar e solicitar o que segue.
Este Deputado é o Presidente da Comissão de Segurança, e dentre suas atribuições estão a
de acompanhar, fiscalizar e propor melhorias aos programas e ações envolvendo segurança pública.
Chegou a este deputado denúncias de possíveis ilegalidades contidas na Instrução Normativa
06-DEPCT, de 20 de dezembro de 2021, que Aprova o Regulamento de Ensino e Disciplina Escolar do
Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças "Maj. Lacir Côrtes de Araujo", em especial quanto
à incompetência da autoridade que editou o ato, bem como afronta ao princípio da isonomia, visto
que a Corporação passou a adotar procedimentos distintos para formação de aprovados no mesmo
certame público.
O Decreto nº 42.165, de 08 de junho de 2021, em seu art. 24, delegou ao Comandante-
Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal a competência para editar o Regulamento de
Preceitos Comuns aos estabelecimentos de ensino, e, os regulamentos dos estabelecimentos de
ensino que complementam as disposições do citado Decreto.
Embora o Decreto nº 42.165/2021 seja cristalino quanto à delegação da função de editar o
ato ao Comandante-Geral do CBMDF, a Instrução Normativa 06-DEPCT/2021 foi editada pelo
Chefe do Departamento de Ensino, Pesquisa, Ciência e Tecnologia, portanto, autoridade
incompetente, devendo ser imediatamente anulada pela autoridade competente.
Noutro giro, não pode ser alegada subdelegação do ato por parte do Comandante-Geral,
posto que esta só pode ser realizada por expressa autorização do delegante, o Governador,
sendo que no decreto não consta tal autorização.
Outro ponto de nulidade da referida Instrução Normativa paira na afronta ao princípio da
isonomia, visto que tal normativo está sendo aplicado na formação dos alunos aprovados no último
concurso público da Corporação, oriundos do Edital nº 001, de 1º de julho de 2016. 
Ao longo do período de vigência do concurso lançado pelo Edital nº 001, de 1º de julho de
2016, houve alterações na norma de ensino, sendo a primeira em fevereiro de 2018, conforme
publicação contida no Boletim Geral nº 028, de 8 de fevereiro de 2018. Nesse normativo as regras e
notas de aprovação ou reprovação no curso de formação eram disciplinadas no art. 114:
Art. 114 Os alunos que obtiverem média inferior a 7,0 (sete) na VC serão submetidos
à VF. Os alunos que obtiverem média inferior a 6,0 (seis) na VF serão submetidos à
VSE. Os alunos que obtiverem média inferior a 5,0 (cinco) na VSE estarão reprovados
no curso.

https://sei.cl.df.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento=1056463&infra_siste… 1/4
29/08/2022 16:50 SEI/CLDF - 0895104 - Ofício

Note que os alunos com média inferior a 6,0 (seis) pontos eram submetidos à Verificação de
Segunda Época - VSE, sendo aprovado se obtivesse nota superior a  5,0 (cinco) pontos nessa
avaliação.
Posteriormente a Corporação editou a Instrução Normativa 2/DEPCT, de 8 jan. 2021, na qual
alterou-se algumas regras de aprovação no curso de formação, conforme verifica-se nos arts. 69, 70,
71, 72, 144, 145 e 146:
Art. 69 É considerado aprovado o aluno que obtiver nota final de curso igual ou
superior a 7,00 (sete inteiros).
Parágrafo único. Considerando a aplicação de fator redutor na nota de alunos que
necessitem de VF ou VSE para aprovação, notas inferiores 7,0 (sete inteiros) e
superiores a 5,0 (inteiros) constarão no histórico escolar do concludente do curso.
Art. 70 Será aprovado em VC o aluno que obtiver nota igual ou superior a 7,00 (sete
inteiros) após (a)s VC(s).
Art. 71 Será aprovado em VF o aluno que obtiver nota igual ou superior a 6,00 (seis
inteiros) na VF.
Parágrafo único. À nota da VF será aplicado fator redutor, de modo que a nota final
da disciplina após VF esteja compreendida entre o intervalo de notas de 6,00 (seis
inteiros) a 6,99 (seis vírgula noventa e nove), conforme cálculo constante do Anexo II
à presente Norma.
Art. 72 Será aprovado em VSE o aluno que obtiver nota igual ou superior a 6,00 (seis
inteiros) na VSE
...
Art. 144 A habilitação escolar do aluno é reconhecida levando-se em consideração
seu rendimento escolar.
§ 1° A habilitação escolar será apurada por meio das notas obtidas no julgamento e
correção das VCs, VFs e VSEs das disciplinas, bem como por meio da atribuição de
conceitos nos demais componentes curriculares.
Art. 145 A média final de curso das disciplinas contidas no PPC (MFppc) será expressa
em notas e menções e calculada por meio da média aritmética simples das disciplinas
- no caso de todas terem o mesmo peso - ou da média aritmética ponderada - caso
haja atribuição de diferentes pesos entre as disciplinas.
Art. 146 É considerado reprovado em qualquer disciplina o aluno que obtiver nota
inferior a nota mínima estipulada para aprovação, constante nos PPC ou em norma de
avaliação educacional e medidas de aprendizagem vigentes para os cursos do CBMDF.

No novo normativo,  Instrução Normativa 06-DEPCT, de 20 de dezembro de 2021,  houve


alteração nas regras de aprovação, conforme verifica-se acima, visto que passou-se a exigir a
nota igual ou superior a 6,00 (seis) pontos na Verificação de Segunda Época, e não mais
5,00 (cinco) pontos como ocorreu nos cursos de formação dos alunos que foram
incorporados antes de 2021.
Art. 69 É considerado aprovado o aluno que obtiver nota final de curso igual ou
superior a 7,00 (sete inteiros).
Parágrafo único. Considerando a aplicação de fator redutor na nota de alunos que
necessitem de VF ou VSE para aprovação, notas inferiores 7,0 (sete inteiros) e
superiores a 5,0 (inteiros) constarão no histórico escolar do concludente do curso.
Art. 70 Será aprovado em VC o aluno que obtiver nota igual ou superior a 7,00 (sete
inteiros) após a(a)s VC(s).
Art. 71 Será aprovado em VF o aluno que obtiver nota igual ou superior a 7,00 (sete
inteiros) na VF.
Parágrafo único. À nota da VF será aplicado fator redutor, de modo que a nota final
da disciplina após VF esteja compreendida entre o intervalo de notas de 6,00 (seis
inteiros) a 6,99 (seis vírgula noventa e nove), conforme cálculo constante do Anexo II
à presente norma.
Art. 72 Será aprovado em VSE o aluno que obtiver nota igual ou superior a 7,00 (sete
inteiros) na VSE.
Parágrafo único. À nota da VSE será aplicado fator redutor, de modo que a nota final
da disciplina após VSE esteja compreendida entre o intervalo de notas de 5,00 (cinco
inteiros) a 5,99 (cinco vírgula noventa e nove), conforme o cálculo constante do
Anexo II à presente norma.

https://sei.cl.df.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento=1056463&infra_siste… 2/4
29/08/2022 16:50 SEI/CLDF - 0895104 - Ofício

...
Art. 146 É considerado reprovado em qualquer disciplina o aluno que obtiver nota
inferior à nota mínima estipulada para aprovação, constante na Norma Geral de
Avaliação e Medidas da Aprendizagem vigente para os cursos do CBMDF.

Com a última alteração normativa do curso de formação, houve novas alterações nas regras
de aprovação, tudo isso durante a vigência do mesmo certame. A partir da última norma, passou-se
a exigir nota 7,00 (sete) na Verificação Final, que era de 6,00 (seis) pontos nos
normativos anteriores, bem como aumentou a nota da Verificação de Segunda Época
para 7,00 (sete) pontos, a qual era de 5,00 (cinco) pontos entre 2018 e janeiro de 2021,
e de 6,00 (seis) pontos entre janeiro e dezembro de 2021.
Demonstrada a afronta incontestável ao princípio da isonomia, segundo o qual, dentro do
direito, nada mais é do que a equalização das normas e dos procedimentos jurídicos entre os
indivíduos, garantindo que a lei será aplicada de forma igualitária entre as pessoas, levando
em consideração suas desigualdades para a aplicação dessas normas.
É inconcebível aprovados no mesmo certame serem submetidos a regras de curso de
formação completamente distintas, como está sendo empregado pelo Corpo de Bombeiros Militar do
Distrito Federal, pois fere de morte o princípio constitucional da isonomia, além do próprio edital do
certame.
Pelo exposto, solicito a Vossa Excelência, no prazo de até 10 dias, informações acerca
das ilegalidades apontadas nas Instruções Normativas citadas nesse expediente, em especial
a  Instrução Normativa 2/DEPCT, de 8 jan. 2021, e a Instrução Normativa 06-DEPCT, de 20 de
dezembro de 2021, tanto quanto ao fato de terem sido editadas por autoridade incompetente,
quanto pelo fato de afrontar o princípio da isonomia, em relação aos candidatos aprovados no último
concurso público da Corporação.
Solicito ainda que seja informado, o mais breve possível, quais providências serão adotadas
para cessar as possíveis ilegalidades ora em curso.
Desde já agradeço e coloco-me à disposição para maiores esclarecimentos que se façam
necessários (3348-8142).
 
Atenciosamente,

ROOSEVELT VILELA
Deputado Distrital
 
À Sua Excelência
Cel QOBM/Comb. ALAN ALEXANDRE ARAÚJO
Comandante-Geral
Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal
SAM Lote D Módulo E - CEP 70620-000 – Brasília/DF

Documento assinado eletronicamente por ROOSEVELT VILELA PIRES - Matr. 00141, Deputado(a)
Distrital, em 29/08/2022, às 16:49, conforme Art. 22, do Ato do Vice-Presidente n° 08, de 2019, publicado
no Diário da Câmara Legislativa do Distrito Federal nº 214, de 14 de outubro de 2019.

A autenticidade do documento pode ser conferida no site:

http://sei.cl.df.gov.br/sei/controlador_externo.php?acao=documento_conferir&id_orgao_acesso_externo=0

Código Verificador: 0895104 Código CRC: 32BEE106.

Praça Municipal, Quadra 2, Lote 5, 3º Andar, Gab 14  ̶  CEP 70094-902  ̶  Brasília-DF  ̶  Telefone: (61)3348-8142

www.cl.df.gov.br - rooseveltvilela.cldf@gmail.com
https://sei.cl.df.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento=1056463&infra_siste… 3/4
29/08/2022 16:50 SEI/CLDF - 0895104 - Ofício

00001-00033442/2022-28 0895104v9

https://sei.cl.df.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento=1056463&infra_siste… 4/4

Você também pode gostar