UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

MÁQUINAS ELÉTRICAS I

LABORATÓRIO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS I RELATÓRIO EXPERIÊNCIAS 4, 5 e 6

Bruno Sad bruno_sad@hotmail.com Janaína Galavotti Falqueto janavni@hotmail.com Rafael Catabriga Bastida rafaelcatabriga@gmail.com Tiago Fernandes Juffo Fontes Thiagofernandesjf@hotmail.com

MAIO/2011

Introdução As máquinas de indução são robustas construtivamente. MIG. Os rotores são robustos devido a sua construção e suportam elevados esforços elétricos e mecânicos. 5 e 6 se referem a máquinas de indução funcionando como motores e geradores. que possui bobinas trifásicas no rotor e anéis coletores no eixo para um acesso externo. São os mais comuns motores de indução trifásicos.OBJETIVO As experiências 4. particularmente na indústria. mas fornece um torque de partida mais alto.máquina de indução de rotor gaiola de esquilo. o fluxo alternado criado pelo estator.máquina de indução de rotor bobinado. Nelas devemos observar as características. pois sem ele não há conjugado e o rotor não gira. as condições de operação e o comportamento das máquinas de indução de rotor de Gaiola de Esquilo (MIG) e de rotor bobinado (MIRB). pois a tensão do rotor depende da variação de fluxo sobre ele e a velocida de mecânica nunca pode se igualar a síncrona. formando uma gaiola condutora sem terminais de acesso externo à máquina. A freqüência do rotor é sempre inferior à freqüência do campo girante. que são curto-circuitadas nas duas laterais. haverá uma corrente induzida que criará um campo que é atraído pelo campo do estator. Essa diferença entre a velocidade síncrona (n s) e a o rotor (n) é referida como escorregamento: Que é a característica mais importante das máquinas de indução. De modo geral é mais caro que o rotor gaiola. Se o rotor possui um caminho fechado. . que está alimentado com tensão trifásica. apresentam baixo custo inicial e elevado rendimento por isso são utilizadas nos mais diversos setores de atividade. Podemos encontrar dois tipos de máquinas de indução: MIRB. gerando torque e fazendo -o girar. Toda análise é feita por fase. A freqüência das tensões induzidas no rotor podem ser definidas por: Podemos utilizar o seguinte modelo equivalente para analisar o comportamento das máquinas de indução. O rotor é ranhurado e nele são inseridos condutores na forma de barras. Nessas máquinas. induz uma tensão no rotor já que o campo girante na máquina varia o fluxo sobre suas bobinas.

1. 120 V. 60 Hz MOTOR CC: 1/4 HP. 1800 RPM. 1/4 HP. geradores e em modo de frenagem. 208 V.8 A . Dados de placa: As máquinas utilizadas possuem os seguintes dados de placa: MIRB: 3 . Frenagem: Fluxo de potência ativa e rea tiva da rede para ao máquina e o escorregamento maior que 1.3 A. 2. No motor: Fluxo de potencia ativa e reativa da rede para a máquina e o escorregamento está entre 0 e 1 No gerador: Fluxo de potência ativa é da máquina para a rede e de reativa da rede para o rotor e o escorregamento com valores menores que 0. 1/4hp. 208 V. 1670 RPM. 1500 RPM.As máquinas de indução podem operar como motores. 60 Hz MIG: 3 . 1.2 A.

I ¶2 será muito pequena. O mesmo é válido para a tensão induzida.5 0 fr (Hz) 60 90 120 30 0 Vr(V) 106 160 216 50 0 Observa-se que as freqüências induzidas são diretamente proporcionais ao escorregamento. De s=0. a velocidade e o sentido de giro do rotor sobre a tensão rotórica induzida. De s=1 a s = 2 a máquina está em uma situação similar a frenagem e há um aumento na freqüência do rotor. 2. já que a freqüência aplicada ao estat or permaneceu constante e a freqüência do rotor variou com a variação da velocidade. as perdas no núcleo e do cobre do estator. R ¶2/s é muito grande e consequentemente.76A Ns/Nr = 217/105 Como a velocidade síncrona para este motor é 1800 RPM.5 a s=0 a máquina funciona como motor. Esses anéis coletores. Valores medidos: N= 1773rpm I1= 0.5 2 0. temos: s=0.pois a velocidade relativa entre os campos do rotor e do estator aumenta. Essa corrente é uma estimativa da corrente de excitação pois a vazio o escorregamento pequeno . dessa forma. O MIRB possui um acesso ao rotor por meio de anéis coletores. . Como Ivazio= I + I¶2 tem-se Ivazio I . Dados obtidos e Análises 1.Experiência 04 Utilizou-se o motor MIRB para analisar a corrente de excitação e a velocidade de escorregamento do rotor e observar a influência do campo girante . Portanto o motor de indução pode funcionar como um conversor de freqüência. Ensaio a vazio: A corrente que circula no motor está rel acionada somente à excitação do campo. podem ser usados para fazer controle de velocidade por inserção de resistores externos ou injeção de corrente.015 Os valores obtidos são: n(RPM) 0 900 1800 900 1800 S 1 1.Além disso possui 2 escovas fixas. O MIRB analisado possui 3 anéis coletores utilizados e 1 de reserv a.

Experiência 05 Nessa experiência analisamos e determinamos o circuito equivalente dos motores MIG e MIRB através de ensaios a vazio e de rotor bloqueado. Ligação CC: Vdc (V)= 13.76A P = 55W n= 1700rpm Ensaio de rotor bloqueado: V1= 77.3 Ensaio a vazio: V1= 208V I1= 0. Dados obtidos e Análises MIRB: 1.3A P = 143W Com esses dados podemos obter os valores do circuito equivalente:                     .2V Idc (V)= 1.1V I1= 1.

12 0.84 132.804 .62 (%) 181.87 0.5743 0.2.99 1.Tabela de características MIRB fp= cos T(lbf-in) P(W) 0 4 7 10 12 55 180 251 332 390 V1(V) 208 208 208 208 208 I1(A) 0.704 0.15 1.5 209.68 53.546 0.841 0 47.79 54.76 0.29 n(rpm) 1700 1677 1586 1521 1460 Pútil(W) 0 84.2045 0.3 52.

2147933 208 167 208 230 208 300 208 358 208 144.21 Ensaio a vazio: V1= 208V I1= 0. T (lbf-in) 0 4 7 10 12 P (W) 79 V1 (V) (A) I1 0.2A P = 97W Com esses dados podemos obter os valores do circuito equivalente:                     2.8377 0. Ligação CC: Vdc (V)= 17.808486565 6 237.MIG: 1.15 n (rpm) 1787 1753 1724 1691 1655 2 P util (W) 0 83.11690539 62.626431415 rendimento( %) 0 50.27925333 66.62 0.864119814 .6V Idc (V)= 1.0489 6 0.74 0.03 1.85 1.59A P = 50W n= 1798rpm Ensaio de rotor bloqueado: V1= 62V I1= 1.69523 fp = cos 0.751099871 201.62767304 67.Tabela de características MIRB.353691139 0.043648 0.

. Como podemos visualizar a maquina MIRB possui maior potencia útil entregue a carga para uma mesma tensão de alimentação(208V).Gráficos: Os gráficos plotados em vermelho são referentes ao MIRB e os plotados em azul são referentes ao MIG. Como podemos visualizar o maquinas MIRB possui melhor regulagem de velocidade em relação a maquina MIG.

Podemos visualizar um melhor rendimento da maquinas MIRB em relação a maquina MIG. Como nos gráficos anteriores a maquina MIRB possui maior fa tor de potencia em relação a maquina MIG.Como era esperado o rendimento de ambas as maquinas aumenta quando se aproxima da carga nominal. . Confirmando a teoria estudada o fator de potencia aumenta quando aproximamos a carga utilizada da carga nominal.

Maquina CC funciona como motor. Maquina CC funciona como motor.Experiência 06 Análise do comportamento da máquina de indução como gerador e observar as mudanças nos modos de operação gerador-motor das máquinas AC e CC.98 Pergunta 1. P03: Componente reativa de indução(magnetização). Pois como a velocidade do rotor da MIRB é menor que a velocidade síncrona. a) P01 : Componentes de perdas.pois n r<ns. P04: Potência entregue pela MIRB funcionando como gerador. neste caso um gerador CC. esta potência é a de perdas no cobre do estator. .88 0. c) P01 : MIRB funciona como motor.no núcleo e as perdas rotacionais. P03: Potência gerada pelo motor CC vai para as perdas. P03: MIRB encontra-se no limiar de operação como gerador .esta máquina funciona como motor. Maquina CC funciona como motor.85 0. 1. Dados obtidos e Análises pts operação P01 P02 P03 P04 de n(rpm) 1700 1800 1853 1903 P1(W) 112 54 0 -74 I1(A) 0. pois n r > ns e entrega potência a máquina CC.85 0. de excitação e de carga.3 n execução: Essa tensão se refere à tensão gerada pela máquina CC. P02: Corrente de excitação mais corrente de perdas no estator e núcleo do MIRB. P02: MIRB encontra-se numa região intermediária entre motor e gerador. P04: MIRB funciona como gerador . Maquina CC funciona como gerador. P04: Componente ativa mais reativa (de carga). b) P01: Potência entregue a carga pela MIRB funcionando como motor P02:Como a MIRB está a vazio. pois n r > ns e P= 0.

Bookman. Confirmamos a teoria de que as máquinas de indução podem ser utilizadas como motores e geradores. 2.Entre esses pontos a tensão induzida na máquina CC é menor que a tensão V1 aplicada . Bibliografia 1. 3. .porem quando queremos características operacionais mais elevadas e constantes ou( como regulação de velocidade e rendimento) ou controle de velocidade a maquina MIRB e a mais recomendada pois se saiu melhor nos testes. 6ª Edição. 2006. Charles Kingsley Jr.A maquina possui características de operação satisfatórias . Stephen D.2. Entre P01 e P02 pois em P02 a MIRB já funciona como motor (n r = ns). Máquinas elétricas. Que na partida s=1 e n=0 e a freqüênc ia do rotor é igual a do estator.0. Notas de aula . As maquina MIG possuem construção mais robusta e que necessitam de pouca manutenção sendo recomendadas para utilizaçõe s em ambientes hostis e de difícil acesso. Aumentando a velocidade das máquinas essa característica se inverte. E. Porto Alegre. s= . A. os campos(rotor e estator) giram na mesma velocidade gerando um conjugado que faz com que o rotor gire. Quando se acopla uma máquina CC de tensão a justável a uma máquina de indução alimentada pela rede elétrica na partida a máquina CC funciona como gerador e a MIRB como motor.0572 CONCLUSÃO Podemos observar a semelhança entre o funcionamento das máquinas de indução e o transformador devido à excitação gerada. Fitzgerald.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful