Você está na página 1de 11

Universidade Católica de Moçambique

Instituto de Educação à Distância

Tema: Responsabilidade moral no exercício ético profissional com relação ao


juramento de Hipócrates

Nome: Código:

Curso: Português
Disciplina: Ética Profissional
Ano de frequência: 4º
Docente:

Chimoio, Abril de 2022


Folha de Feedback
Classificação
Nota
Categorias Indicadores Padrões Pontuação
do Subtotal
máxima
tutor
 Capa 0.5
 Índice 0.5
Aspectos  Introdução 0.5
Estrutura
organizacionais  Discussão 0.5
 Conclusão 0.5
 Bibliografia 0.5
 Contextualização
(Indicação clara do 1.0
problema)
 Descrição dos
Introdução 1.0
objectivos
 Metodologia
adequada ao objecto 2.0
do trabalho
 Articulação e
domínio do discurso
académico
2.0
Conteúdo (expressão escrita
cuidada, coerência /
coesão textual)
Análise e  Revisão
discussão bibliográfica
nacional e
2.
internacionais
relevantes na área de
estudo
 Exploração dos
2.0
dados
 Contributos teóricos
Conclusão 2.0
práticos
 Paginação, tipo e
tamanho de letra,
Aspectos
Formatação paragrafo, 1.0
gerais
espaçamento entre
linhas
Normas APA 6ª  Rigor e coerência
Referências edição em das
4.0
Bibliográficas citações e citações/referências
bibliografia bibliográficas
Folha para recomendações de melhoria: A ser preenchida pelo tutor

__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
________________________________________________
Índice
1. Introdução...............................................................................................................................1

1.1. Objectivos.......................................................................................................................1

1.1.1. Objectivo geral......................................................................................................1

1.1.2. Objectivos específicos...........................................................................................1

1.2. Metodologia....................................................................................................................1

2. A responsabilidade moral no exercício ético profissional com relação ao juramento de


Hipócrates..............................................................................................................................2

2.1. Juramento de Hipócrates.................................................................................................2

2.2. A minha responsabilidade moral no exercício ético profissional com relação ao


juramento de Hipócrates........................................................................................................2

2.2.1. Responsabilidade..................................................................................................2

2.2.2. Moral.....................................................................................................................3

a) A relevância do comportamento moral no trabalho..........................................3

2.2.3. Ética......................................................................................................................4

2.3. Relacionamento o Juramento de Hipócrates coma minha profissão (Professor)............4

3. Conclusão................................................................................................................................6

4. Referências bibliográficas.......................................................................................................7
1. Introdução

Apesar da individualidade nossos comportamentos não reflectem apenas no campo individual,


e sim no social. Como profissional, o indivíduo atua dentro de um sistema e é necessário que
ele respeite a ordem deste sistema, para que possa, com ética, ter sucesso como indivíduo.
Cada conjunto de profissionais deve seguir uma ordem que permita a evolução harmónica do
trabalho de todos, a partir da conduta de cada um, através de uma tutela no trabalho que
conduza à regulação do individualismo perante o colectivo. O profissional que trabalha
somente para ter seu salário não tem a consciência de que sua actuação profissional faz parte
de um sistema social, e, que, ao final, cada profissional é um participante da construção do
bem comum. Importante lembrar que o trabalho é um dos instrumentos de realização da
dignidade do ser humano, mas não somente pelo factor económico, e sim pelo social, ou seja,
por ser instrumento de realização da construção de uma sociedade. Sendo assim, o presente
trabalho aborda assunto sobre a responsabilidade moral no exercício ético profissional com
relação ao juramento de Hipócrates, onde no seu desenvolvimento foram abordados
conteúdos com a finalidade de facilitar a compreensão do tema em estudo.

1.1. Objectivos
1.1.1. Objectivo geral
 Compreender a responsabilidade moral no exercício ético profissional com
relação ao juramento de Hipócrates.

1.1.2. Objectivos específicos


 Apresentar o Juramento de Hipócrates;
 Explicar a minha responsabilidade moral no exercício ético profissional
com relação ao juramento de Hipócrates: responsabilidade, moral e ética;
 Relacionar o Juramento de Hipócrates coma minha profissão (Professor).

1.2. Metodologia

Para a elaboração deste trabalho recorri à diversas fontes das quais consultas bibliografias,
livros, e artigos disponíveis na internet para tornar fácil a recolha de informações que
retractam sobre o tema em estudo. As fontes recorridas para a elaboração do trabalho estão
1
devidamente organizadas última página de modo a facilitar desenvolver pesquisa com base
nelas.

2. A responsabilidade moral no exercício ético profissional com relação ao


juramento de Hipócrates
2.1. Juramento de Hipócrates

HIPÓCRATES

1983

No momento de ser admitido como Membro da Profissão Médica: Prometo solenemente


consagrar a minha vida ao serviço da Humanidade. Darei aos meus Mestres o respeito e o
reconhecimento que lhes são devidos. Exercerei a minha arte com consciência e dignidade. A
Saúde do meu Doente será a minha primeira preocupação. Mesmo após a morte do doente
respeitarei os segredos que me tiver confiado. Manterei por todos os meios ao meu alcance, a
honra e as nobres tradições da profissão médica. Os meus Colegas serão meus irmãos. Não
permitirei que considerações de religião, nacionalidade, raça, partido político, ou posição
social se interponham entre o meu dever e o meu Doente. Guardarei respeito absoluto pela
Vida Humana desde o seu início, mesmo sob ameaça e não farei uso dos meus conhecimentos
Médicos contra as leis da Humanidade. Faço estas promessas solenemente, livremente e sob a
minha honra.

FÓRMULA DE GENEBRA

Adoptado pela Associação Médica Mundial, em 1983

2.2. A minha responsabilidade moral no exercício ético profissional com


relação ao juramento de Hipócrates
2.2.1. Responsabilidade

A minha responsabilidade com relação ao juramento de Hipócrates é de ter a hombridade de


assumir um compromisso verdadeiro com os meus actos e consequências e buscar pautar as
minhas acções em valores positivos.

Algo que empregadores buscam e que, na verdade, todos esperamos são pessoas capazes de
honrar com os compromissos que assumem. Nenhuma organização quer ser deixada na mão,
equipe nenhuma quer passar por isso, assim como nenhum colega.

2
Com isso, a responsabilidade torna-se um aspecto muito importante no ambiente de trabalho,
é esta característica que me leva a:

 Cumprir com as tarefas que me são designadas;


 Respeitar os prazos;
 Comunicar imprevistos;
 Cuidar do património;
 Assumir falhas e suas consequências;
 Respeitar sigilos e mais.

2.2.2. Moral

Partindo do pressuposto de que a moral se refere a capacidade de reconhecer que todo mundo
pode, eventualmente, ser antiético, mesmo por falta de atenção. Essa noção encoraja os
profissionais a serem éticos porque os leva a buscar o desenvolvimento de carácter.

Sendo assim, com relação ao juramento do Hipócrates tenho a responsabilidade de cultivar


um comportamento moral. Tal atitude demonstra que eu tenho carácter e prezo
por honestidade e cumprimento de regras e prazos. No fim das contas, se eu me manter
correcto, apesar dos influenciadores externos, serei aquele que não deve nada ao patrão ou à
justiça, pois as minhas acções serão impecáveis. 

a) A relevância do comportamento moral no trabalho

Manter uma postura ética no ambiente de trabalho e um comportamento moral vem da


formação de carácter de cada indivíduo. Assim, se eu não tiver valores positivos e
congruentes, acabo repetindo dentro da empresa, o que já faço de errado fora dela, o que é
muito nocivo.  

Aqueles que, por exemplo, vêm à organização como um local onde devem manter o respeito
às regras, cultivar a ética e também ter cuidado com o bem-estar comum, são os que melhor se
adequam à sua cultura. Por outro lado, os profissionais que acreditam que podem usar os
recursos da empresa em benefício próprio, além de estarem se apropriando ilegalmente destes,
também estão dando referências ruins aos demais.

Exemplos de atitudes positivas em ambiente profissional:

Ex. 1 - Evitar fofocas a todo o custo: 

3
Falar mal das pessoas ou criar boatos em relação à empresa são exemplos de comportamentos
imorais que todo profissional não deve fazer. Além de causarem sérios prejuízos à qualidade
do ambiente de trabalho, esse tipo de atitude pode manchar a reputação das pessoas, causar
alvoroços entre os membros da equipe e até prejudicar a produtividade e os resultados do
time. 

Ex. 2 - Não usar os recursos da empresa: 

A organização é o seu local de trabalho e todos os seus gastos incidem em custos para o
empregador. Assim, fazer impressões de documentos na impressora da organização ou usar
seu telefone para ligações pessoais são exemplos de comportamentos errados que devem ser
evitados. Uma pessoa ética jamais usa os recursos da organização em benefício próprio ou das
vantagens do de cargo para atrair pessoas ou benefícios pessoais. Lembre-se disso!

Ex. 3 - Respeitar as regras da instituição: 

Cumprir com os horários de entrada, almoço e saída; a hierarquia da instituição; códigos de


ética; código de conduta; e prazos são exemplos de comportamentos positivos que todo
colaborador deve ter em seu trabalho. Para que a cultura da empresa se torne viva ela precisa
ser respeitada e vivenciada por todos. Um dos preceitos para isso é seguir suas regras e
orientações e não corrompê-las.

Essas referências são essenciais para o bom ambiente de trabalho, são comportamentos
básicos que remetem às questões de honestidade, ética e moral. 

Vale lembrar que, ao não seguir o caminho da ética, você não haverá moral para criticar
outros profissionais e até mesmo políticos corruptos. Para mudarmos uma situação ética,
precisamos nos ater a ideia de que somos os agentes da mudança, tanto na sociedade como
dentro das empresas para as quais trabalhamos. Eu como trabalhador tenho a obrigação de
cultivar o comportamento moral no trabalho e fazer parte da construção de um país melhor e
mais honesto dentro das empresas também.

2.2.3. Ética

A minha responsabilidade moral no exercício ético profissional com relação ao juramento de


Hipócrates no que diz respeito aspecto a ética é ter uma postura profissional condizente com
as minhas responsabilidades e com a confiança que a organização depositou em mim. Isso

4
inclui cuidar bem do património da organização e manter sempre total sigilo sobre as
informações referentes à organização e aos seus funcionários.

2.3. Relacionamento o Juramento de Hipócrates coma minha profissão


(Professor)

Pelo que percebi quanto a finalidade do juramento de Hipócrates, eu como professor devo,
com humildade e inteligência, respeitar a condição de que meu aluno é alguém localizado
neste mundo e que possui uma história de vida, pois sua história de vida, mesmo que tenha
formação cultural diferenciada, tem uma potencialidade para intervir em sala de aula,
proporcionar reflexões, trazer o novo (mesmo que seja em um dos aspectos discutidos) e com
isso possibilitar transformações.

Pois a minha conduta ética como professor está no sentido de reconhecer que os alunos, bem
como eu mesmo, podemos errar, mas o que importa é o processo de busca do conhecimento, é
o lançar-se em novos momentos de busca de rompimento do que condiciona o homem. Eu
não posso simplesmente transferir conhecimento e esperar que o aluno memorize. Isto é
repetição, é achar que se está acabado, é não ter consciência de ser condicionado.

Ensinar exige respeito à autonomia do ser do educando, a eticidade deve respeitar o


pensamento diferente, por isso eu devo possibilitar a expressão de meus alunos. O contrário
seria estorvar a liberdade do aluno. Mas, ao permitir a expressão da autonomia do aluno, eu
tenho que saber construir os limites de liberdade, para que o espaço sala de aula seja um
momento de ética e construção social.

No espaço de sala de aula existe uma relação de autoridade. Contudo, não pode haver um
autoritarismo da minha parte. Devo ser consciente das minhas responsabilidades, mas
exercendo a minha profissão respeitando a dignidades dos envolvidos e ter bom senso em
minhas decisões. Decisão, por exemplo, de fazer a chamada no início da aula ou no final, mas
saber que alguns alunos chegarão atrasados ou precisarão sair mais cedo; avaliar os alunos,
mas ter bom senso de perceber na nota as necessidades dos alunos ou de um determinado
aluno.

Ensinar exige humildade, tolerância e luta em defesa dos direitos dos educadores, primeiro
que a relação professor/aluno deve ser pautada pela humildade e pela tolerância, caso
contrário todos os outros saberes aqui analisados seriam inúteis. Entender o ser inacabado é
prática de humildade e de tolerância. O desprezo a estes sentimentos pode resultar em

5
situações desastrosas em sala de aula, pois o próprio professor é inacabado e, por mais que
tenha conhecimento do assunto que ministrará em sala de aula, ninguém é detentor da
completude dos conhecimentos.

Por isso, eu como professor devo estar inserido no processo de ensino-aprendizagem e não à
margem, como se fosse inatingível e estivesse fazendo o favor de transmitir alguns
conhecimentos. Por outro lado, a prática educativa exige que as instituições públicas ou
privadas ofereçam as condições necessárias para a prática educativa. Como educador tenho a
tarefa de lutar por estas condições e tornar a prática profissional digna.

3. Conclusão

Com a realização deste trabalho, percebi que a ética no local de trabalho garante um ambiente
positivo. Quando o ambiente é organizado por princípios éticos, cria-se uma relação de
lealdade e profissionalismo de ambas as partes. O funcionário acredita na transparência e nos
processos da empresa, enquanto que a empresa confia no profissionalismo do funcionário.
Quando um funcionário é ético e demonstra um bom trabalho, ele tem grandes chances de
crescer dentro da empresa. Já as empresas que valorizam os seus funcionários e compreende
as suas perspectivas, atingem os seus objectivos e resultados e, além disso, retém talentos
interessados em colaborar com o negócio.

6
4. Referências bibliográficas
 Alquini (1995). World Medical Association. University of Minnesota, Human
Rights Library.
 Bernardes de Oliveira, A. (1981). A Evolução da Medicina até o Início do Século
xx. São Paulo, Livraria Pioneira Editora.
 Immanuel Kant. (1785). Fundamentación de la metafísica de las
costumbres. Alemania.
 Ordem dos Médicos (1990). Juramento de Hipócrates.
 Rodrigues, L. A. (1984). Juramento de Hipócrates: Que Seja Eterno Enquanto
Dure. Médico Moderno, pp. 26-34.
 Vasconcelos, E. (1974). Juramento de Hipócrates. Revista Paulista de Medicina,
83, pp. 196-204.

Você também pode gostar