Você está na página 1de 2

A partir do estudo sobre a educação feito por Durkheim, dando atenção

especial ao texto Educação e sociologia, analisarei o filme Capitão


Fantástico, tendo como foco compreender a concepção de educação posta
em prática pelo personagem Ben Cash no desenvolvimento de seus 6 filhos,
Bodevan Cash, Kyelir Cash, Vespyr Cash, Rellian Cash, Zaja Cash e Nai Cash.
Buscarei relacionar a educação concebida pelo Ben, onde ele define o que os
filhos vão aprender e de que forma, e a descrita por Durkheim, onde a
sociedade tem um grande interesse pela educação. Começarei então
expondo a educação que o Ben inicia defendendo, como ela se desenvolve e
quais suas consequências, segundo o filme.

O filme, bem em seu início, já expõe uma forma de educação, praticada pelo
Pai na educação de seus filhos, totalmente estranha a educação
contemporânea. A cena inicial se refere a um ritual de maioridade, onde o
filho mais velho Bodevan caça um cervo e come seu coração ensanguentado,
demonstrando uma clara ruptura com os costumes hodiernos. Na cena em
que os filhos estudam ao redor da fogueira, uma hierarquia entre o pai e os
filhos fica bem definida. O pai parece ter bem claro tudo o que espera
ensinar aos seus filhos. Facilmente percebemos que os conhecimentos
aprendidos pelos filhos em nada ficam atrás da média do momento da
sociedade em que se passa o filme.

Esse aspecto fica bem claro em diversos momentos do filme, primeiro


quando um dos filhos mais novos explica categoricamente o que é fascismo,
posteriormente quando é exposto no filme o profundo conhecimento sobre
anatomia da Zaja, uma das filhas mais novas (Uma profundidade muito
grande pelo menos em relação às crianças da mesma idade), depois disso
aparece as diversas cartas de admissão em universidades renomadas
conquistadas por Bodevan e a cena em que esse aspecto fica mais explícito é
quando Ben confronta o conhecimento de Zaja com o conhecimento de seus
sobrinhos, que por sinal são mais velhos que ela, o resultado é Zaja
demonstrando tanto um conhecimento técnico sobre os direitos humanos
quanto uma capacidade crítica invejável, enquanto que os sobrinhos nem
mesmo tinham claro à que se referia os direitos humanos.

Após a morte da mãe, que sofria de um quadro de depressão e nem mesmo


chega aparecer no filme, passando todo o tempo internada ou morta, as
crianças têm mais contato com a sociedade por conta da insistência da
participação da família da mãe no ritual funerário. Devido á essa insistência
na participação, uma morte muita conhecida na literatura brasileira me veio
á cabeça, a morte de Quincas Berro D'agua, relação facilmente entendida
nas seguintes passagens: “Quando um homem morre, ele se reintegra em sua
respeitabilidade a mais autêntica, mesmo tendo cometido loucuras em sua
vida. A morte apaga, com sua mão de ausência, as manchas do passado e a
memória do morto fulge como diamante.[...] Segundo eles[sua família],
Quincas Berro D'agua, ao morrer, voltara a ser aquele antigo e respeitável
Joaquim Soares da Cunha...” (REFERÊNCIA)

Mas voltando ao filme, essa importância na família de “resgatar” uma


imagem agradável à eles, independente de quem a mãe era no momento de
sua morte é o que aumenta o contato dos filhos com a sociedade. Com esse
contato começa a aparecer o lado problemático na educação das crianças.

Eu espero ter ficado claro. Que o conteúdo apreendido pelos filhos em nada
fica atrás em relação às crianças educadas em sociedade, porem, alguns
problemas em relação á sociabilidade aparecem como resultado dessa
educação. A primeira vez na qual esse problema aparece é em um momento
anterior á morte da mãe, com o Bodevan que acompanha seu pai numa
“viagem á sociedade". Quando Bodevan vai entrar no que parece ser uma loja
de conveniência, ele esbarra com duas garotas e seu pai o aconselha a ir
falar com elas, ele, por sua vez, pergunta ao pai num tom sarcástico se ele
deveria falar sobre conceitos marxistas complexos com elas. Com o aumento
do contato com a sociedade a inabilidade das crianças vai ficando cada vez
mais clara. Essas dificuldades são reafirmadas cada vez mais durante o
filme. Chegando ao ponto de um dos filhos, o Rellian, declarar que odeia o
pai

Você também pode gostar