Você está na página 1de 2

Temas de Filosofia: O que é a verdade? (os Sofistas) - Prof.

Délcio

_A Verdade e os Sofistas
Propiciando a participação de um numero maior de habitantes na discussão sobre temas práticos e
públicos , a sociedade grega, favoreceu também o desenvolvimento de uma cultura que
valorizava o uso da palavra e da razão. As habilidades argumentativas e dialéticas dos
cidadãos tornaram-se um bem cada vez mais apropriado. Foi nesse contexto que apareceram
os sofistas e Sócrates.
Sofistas: a retórica
Os sofistas Eram professores viajantes que, por determinado preço, vendiam
ensinamentos práticos de filosofia. Empregavam a exposição ou monólogo como método
de ensino. Levando em consideração os interesses dos alunos, davam aulas de eloquência
e de sagacidade mental. Ensinavam conhecimentos úteis para o sucesso nos negócios
públicos e privados. Alguns deles diziam-se mestres em qualquer assunto, desde a arte de
fazer sapatos até a ciência política e como viver bem na Pólis grega. Por isso eram chamados de solistas, palavra de origem
grega que quer dizer "grande mestre ou sábio", algo assim como "super sábios".
Segundo alguns estudiosos, as lições dos sofistas tinham como principal objetivo o desenvolvimento do poder de
argumentação, a habilidade retórica, bem como o conhecimento de doutrinas divergentes. De acordo com essa
interpretação, eles transmitiriam todo um jogo de palavras, raciocínios e concepções úteis para driblar as teses dos
adversários e convencer as pessoas.
Sócrates: a dialética
Nascido em Atenas, Sócrates (469-399 a.C.) era filho de um escultor e de uma par teira. Dupla
herança que, simbolicamente, o levou a buscar esculpir uma representação autêntica do ser
humano, fazendo-o dar à luz suas próprias ideias.
O estilo de vida de Sócrates assemelhava-se, exteriormente, ao dos sofistas, embora não vendesse
seus ensinamentos. Desenvolvia o saber filosófico em praças públicas, conversando com os jovens,
sempre dando demonstrações de que era preciso unir a vida concreta ao pensamento. Unir o saber
ao fazer, a consciência intelectual à consciência prática ou moral.
Tanto quanto os sofistas, Sócrates abandonou a preocupação dos filósofos pré-socráticos em expli-

Metodo de Socrates
O metodo filosofico de Socrates era desenvolvido mediante o diálogo crítico (ou dialética) com seus interlocutores, o
qual pode ser dividido em dois momentos básicos:
n Refutação ou ironia — etapa em que Sócrates interrogava seus interlocutores sobre aquilo que pensavam saber.
formulando-lhes perguntas e procurando evidenciar suas contradições. Seu objetivo era tornar consciência profunda
de respostas, das consequências que poderiam ser tiradas de suas reflexões, muitas vezes repletas de conceitos
vagos e imprecisos;
n Maiêutica — etapa em que Sócrates propunha aos discípulos uma nova série de questões, com o objetivo de ajudá-los
a conceber ou reconstruir suas próprias ideias. Por isso, essa fase é chamada de maiêutica, termo que em grego significa
"arte de trazer à luz".
Filosofos Sofistas: As FALÁCIAS
Vamos começar pelos argumentos que levam a enganos. Ds argumentos inválidos são chamados de falácias. Falacias ou sofisma
são argumentos que apresentam certa correção aparente, mas na verdade são falsos. "Sofista" é um termo que significa "sábio",
"especialista do saber". A acepção do termo, tornou-se negativa sobretudo pela tomada de posição fortemente polêmica
de Platão e Aristóteles.

Vejamos alguns tipos de falácia.

1. Argumento de autoridade - Usa-se a autoridade de alguém sobre determinada área (futebol, por exemplo) para
afirmar ou sustentar uma posição em outra área (área da saúde). Convence-se pelo peso psicológico da autoridade, e
não pelo valor raciona! da argumentação.
Exemplo' Pelé na televisão, dizendo: Tome Vitasay, a vitamina dos campeões de saúde. O que pretende esse
comercial? Quem esta tentando nos convencer? Pelé é médico ou bioquímico autorizado a recomendar vitaminas? Essa
é uma falácia chamada Apelo à autoridade.
2. Falácias ad hominem – (falácia contra o homem)- Utilizado para refutar a posição de alguém A estratégia, neste
caso, consiste em atacar diretamente a pessoa em questão ou a circunstancia em que ela se encontra. Constitui falácia
porque a veracidade ou a falsidade de um fato independe do caráter ou situação circunstancial de uma pessoa. Esse
modo de convencimento vemos claramente, nas campanhas eleitorais!
Exemplo: "O que ela lhe contou sobre mim é mentira. O cara é um bêbado..". Ora, o fato de o "cara" ser bêbado não
invalida necessariamente o que ele disse.
3. Falácia de acidente - Considera-se essencial algo que não passa de acidente como, por exemplo, concluir que a
medicina é inútil por causa do o erro de um médico. Ou quando se aplica o que é “válido para um caso como regra geral,
em circunstâncias particulares e acidentais" em que a regra é inaplicável. É o caso de pessoas excessivamente
moralistas ou legalistas que julgam a partir da letra fria das normas e das leis, independentemente da analise cuidadosa
das circunstâncias especificas dos acontecimentos.
4. Falácia de ignorância - A questão consiste em se afastar da questão, desviando discussão. Por exemplo um
advogado habilidoso, que não tem como negar o crime do réu, enfatiza que ele é bom filho bom marido, trabalhador etc;
um vereador acusado de ter gasto sem a autorização da Câmara põe em relevo a importância e urgência dos gastos; ou
ainda, o deputado que defende o governo acusado de corrupção em comissão de inquérito não se detém para avaliar os
fatos devidamente comprovados, mas discute questões formais do relatório da comissão ou enfatiza pretenso
revanchismo dos deputados oposicionistas.
5. Petição de principio ou Círculo vicioso - Quando se pressupõe como certo o que se deveria ter demonstrado,
ou seja, a conclusão é extraída de um ponto de partida, sendo que o que se quer provar é exatamente esse ponto de
partida. Exemplo: "Alimento gorduroso faz mal pra saúde porque prejudica o organismo” um tipo de argumento que se
sustenta sobre outro que não foi comprovado devidamente, Estaríamos dando como certo algo que na verdade é
duvidoso e que deveria ser demonstrado.
6. Generalização apressada - Resulta de uma enumeração imperfeita, pois os enunciados apresentados são
inconsistentes e a conclusão se baseou em exemplos insuficientes. Exemplo: Você não sabe falar francês. Eu não sei
falar francês. João não sabe falar francês. Então devo concluir que ninguém no colégio saiba falar francês...

Exercicios / Sofisma e Falácias


01)

02) Identifique os tipos de Falácia nas frases abaixo. 2. Explique quem foram os sofistas e o que
JUSTIFIQUE SUA RESPOSTA. favoreceu seu surgimento? Porque eram
considerados como “relativistas”?
A) Não confio nos políticos. Tive um vizinho que foi
vereador e saiu da Câmara enriquecido. 3. Explique o método filosófico de Sócrates. Como
B) O jogador Pelé na televisão dizendo: 'Tome funcionava o método da Maiêutica e a ironia?
vitasay, a vitamina dos campeões de saúde.
C) O advogado argumente que seu cliente não 4. Assinale a alternativa que corresponde ao verdadeiro
deva ser condenado porque e bom pai, bom filho e a sentido das acusações que foram feitas contra Sócrates.
família depende dele para seu sustento. A. Para Aristóteles, principal acusador de Sócrates, o
D) A atriz Fulana, que aprecio muito, decidiu problema consiste nas falácias que o filósofo ensina
apoiar o candidato Sicrano. Acho que esta será como conhecimento verdadeiro para os jovens de
Atenas, os quais acabam por fazer de Sócrates uma
minha opção de voto nestas eleições.
espécie de ídolo em contraposição aos verdadeiros
E) A medicina é inútil. Meu pai gastou um rio de
deuses.
dinheiro com médicos e morreu doente. B. De acordo com o próprio Sócrates, nesse seu texto
F) O que aquele sujeito falou sobre mim é mentira. autobiográfico, as acusações contra ele têm um
O cara é um bêbado. caráter eleitoral, visto que seus acusadores estavam
G) O cigarro prejudica a saúde porque faz mal ao interessados nas próximas eleições, mais do que no
organismo. próprio julgamento.
H) Eu não consigo achar a resposta certa deste C. A acusação contra Sócrates é, para Platão, um
exercício de falácia, você também não, e nem o problema de relacionamento afetivo entre o acusado
e seus acusadores, na verdade, tratou-se de uma
Leonardo, logo, é impossível responder!
questão passional ligada ao amor de Alcebíades por
I) Vou consultar outro médico, porque aquele em
Sócrates.
que fui estava mal vestido e o consultório dele era D. O principal motivo das acusações contra Sócrates diz
muito antiquado. respeito à suposta revelação feita pelo Oráculo de
J) Comeu laranja à noite, e passou mal. Logo, a Delfos de que ele seria o homem mais sábio da
laranja faz mal ao organismo quando ingerida à Grécia, o que acabou causando muita inveja a
noite. Meleto, que almejava tal status de sábio.
L) Cristãos geralmente não gostam de ateus. Você E. Sócrates não está sendo acusado simplesmente
um cristão, logo você não deve gostar de ateus. porque não respeita o culto aos deuses ou por
N) Você sabe que Deus é justo e benevolente, perverter a juventude, mas sim pelo fato de estar
incomodando a aristocracia ateniense ao denunciar
porque Deus é Deus e não pode ser injusto ou não
seus vícios baseados na ignorância e defender a
benevolente.
busca da verdade e da virtude.

Você também pode gostar