Você está na página 1de 35

FACULDADE UNIÃO DAS AMÉRICAS

BIOMEDICINA

EMANUELLY KREFTA SANTOS

ATLAS DE HEMATOLOGIA

FOZ DO IGUAÇU
2020
O sangue periférico é constituído por três diferentes linhagens celulares: glóbulos
vermelhos, eritrócitos ou hemácias que são responsáveis pelo transporte de oxigênio;
glóbulos brancos ou leucócitos que cumprem o papel de defesa; e plaquetas ou
trombócitos que intervém na coagulação sanguínea.

ERITROPOIESE (SÉRIE VERMELHA)


Os eritrócitos são especializados em transporte de oxigênio para os tecidos. O
conjunto das células roxas, isto é, desde os progenitores até a célula madura, se conhece
com o nome de eritrócito.
Eritropoiese: a célula progenitora mielóide se diferencia em mais dois tipos que
são a UFC eritróide-megacariocítica e a UFC granulocítica-monocítica. O precursor
eritróidemegacariocítico se diferencia no eritroblasto, que sofrerá maturação e se
transformará, em última instância, numa hemácia (eritrócito).
O núcleo maduro torna-se gradativamente picnótico e à medida que a célula
amadurece, até ser finalmente expulso antes de a célula sair da medula como
reticulócito.

2
PROERITROBLASTO
São células redondas ou ovais com núcleos volumosos, a coloração é avermelhada,
visualização de 1 a 4 nucléolos. O citoplasma é basofilico (grande quantidade de RNA),
pode apresentar contorno irregular com projeções de membrana.
Divide-se dentro das 12 horas posteriores a estimulação.

ERITROBLASTO BASÓFILO

Núcleo com cromatina mais grosseira, parcialmente agregada.


Paracromátina cora-se em rosa. Nucléolos nem sempre são visualizados.
Citoplasma com intensa basofilia devido grande quantidade de RNA (não visível).
Requer 20 horas para o seu desenvolvimento.

3
Eritroblasto basófilo (seta), eritroblasto policromático (duas setas), eritroblasto
ortocrmático (seta tracejada).

Eritroblasto Basófilo em divisão.

4
ERITROBLASTO POLICROMÁTICO
Núcleo: cromatina condensada.
Razão N/C menor do que de seus precursores.
Citoplasma contém menos RNA e mais hemoglobina, perde a basofilia e apresenta
policromatofilia.
Requer 30 horas para o seu amadurecimento.

ERITROBLASTO ORTOCROMÁTICO

O eritroblasto ortocromático não passa mais pelo processo de mitose.

O núcleo é menor e intensamente condensado e corado de roxo.

Nesta fase acontece a cariorrexis: Expulsão do núcleo da célula.

Sobrevivem 48 horas.

5
RETICULÓCITO

Recebem ess e nome


após perder
6
Recebem esse nome após perder o núcleo; Ligeiramente maiores do que os
eritrócitos maduros. Permanecem dentro da medula óssea por um ou dois dias. Não
podem ser visto em esfregaços sanguíneos corados pelos derivados de Romanowsky ou
Azul de Cresil Brilhante. O RNA pode ser visto no seu interior

HEMÁCIAS/ ERITRÓCITOS

As hemácias são células anucleadas que se apresentam em forma de disco bicôncavo.

7
ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS DAS HEMÁCIAS

ACANTÓCITOS
São hemácias com a membrana irregular, apresentando espículas irregularmente
distribuídas. In vitro pode ser artefato. In vivo decorrem de hepatopatias, diminuição da
função do baço e esplenectomia.

ANISOCITOSE
Os glóbulos vermelhos são encontrados de tamanho desigual. Isso normalmente
acontece quando o paciente sofre de anemia, talassemia ou qualquer outro distúrbio das
células do sangue.

8
CODÓCITOS

A hemácia apresenta dupla biconcavidade de tal maneira que, quando projetada em


um plano, a hemoglobina é visualizada em uma pequena faixa periférica e, geralmente,
na parte central, o que lhe dá o aspecto “em alvo”.

Podem ser encontrados nas hemoglobinopatias (SS, SC), talassemias, hepatopatias,


em pacientes esplenectomizados e na anemia ferropriva.

DACRIÓCITOS

São eritrócitos em forma de gota ou lágrima. A deformação ocorre quando as


células passam nas fenestrações entre cordões e sinus medulares do baço, sofrendo
estiramento além dos limites da elasticidade.

É muito comum na mielofibrose, devido à hematopoese extramedular (o baço


produz células sanguíneas devido à hipocelularidade da medula óssea). Podem ser
encontradas também nas talassemias, anemias hemolíticas e em pacientes
esplenectomizados.

9
DREPANÓCITOS

Sinônimo de hemácias em forma de foice. Os eritrócitos adquirem essa forma


devido a presença da Hemoglobina S, que polimeriza e se precipita na membrana da
célula, ocasionando a deformação.

É encontrado nas doenças falciformes. Doença falciforme é um termo genérico que


engloba um grupo de anemias hemolíticas crônicas hereditárias, dentre elas a anemia
falciforme.

10
ELIPTÓCITOS

São eritrócitos que apresentam formas ovaladas e eliptocíticas. As causas dessa


alteração são defeitos genéticos nas proteínas do citoesqueleto da célula. Na eliptocitose
hereditária praticamente todas as hemácias têm essa forma.

Porém, pode ser encontrada uma pequena quantidade de eliptócitos/ovalócitos nas


talassemias, anemia ferropriva e anemia megaloblástica.

11
ESTOMATÓCITOS

São eritrócitos com o halo central semelhante a uma boca de peixe. O


termo stoma significa boca.
Pode ser um artefato da distensão sanguínea. Pode estar presente em hepatopatias,
sangue de recém-nascidos e na estomatocitose hereditária, uma anemia hemolítica
congênita muito rara.

ESQUIZÓCITOS

São eritrócitos fragmentados, irregularmente contraídos e mordidos.

12
São causados por traumas mecânicos, válvulas cardíacas artificiais, agressão
térmica nas queimaduras e agressão química pelo uso de fármacos oxidantes. Se a
fragmentação for significativa, o paciente irá apresentar manifestações clínicas de
anemia hemolítica.

Aparecem também em condições clínicas como coagulação intravascular


disseminada (CIVD), púrpura trombocitopênica trombótica (PTT) e Síndrome
Hemolítico-Urêmica (SHU).

HEMÁCIA MICROCÍTICA

13
Microcítica são hemácias menores que apresentam diâmetro inferior a 7,0µm, essa
diminuição acontece devido a redução de hemoglobina dentro das células, a falta de
hemoglobina acontece pela diminuição do ferro em dietas, perda de sangue aguda e etc.
Anemia em que as células vermelhas do sangue são menores a 80 fentolitros.
Podendo causar inflamação crônica, anemia ferropriva, deficiência de ferro e
talessemias.

HEMÁCIA MACROCÍTICA
São hemácias maiores que apresentam diâmetro superior a 8,5 µm (VGM >
100 fL). O HGM pode permanecer normal ou se elevar se o VGM aumentar
significativamente. As hemácias em prematuros e recém-nascidos são
fisiologicamente maiores que as dos adultos. A reticulocitose também pode causar
macrocitose. Um RDW aumentado ou um histograma de hemácias que sugira a
presença de macrócitos.

HEMÁCIA CRENADA

14
HEMÁCIAS EM ROULEAUX
Refere-se ao empilhamento de hemácias (como moedas) ocorrendo usualmente
quando as proteínas plasmáticas estão aumentadas.

15
GLÓBULOS BRANCOS
Os glóbulos brancos formam o grupo mais heterogêneo de células do sangue, tanto
do ponto de vista morfológico quanto fsiológico. Embora os leucócitos desempenhem
papel de defesa do organismo, cada subtipo leucocitário detém funções bastantes
específcas e distintas entre si, que, em conjunto, estruturam o sistema imunológico. Os
leucócitos são agrupados em duas categorias diferentes: os leucócitos mononucleares e
os polimorfonucleares. Os primeiros incluem os linfócitos, plasmócitos e os monócitos,
cuja característica peculiar é a de possuir um núcleo único e uniforme. Os últimos,
também chamados de granulócitos, pela presença de granulação citoplasmática, incluem
os neutróflos, eosinóflos e basóflos.

NEUTRÓFILOS
Os neutrófilos constituem a variedade predominante nos granulócitos, cerca de 90
%. Sua produção é aumentada em resposta aos estímulos inflamatórios.
São leucócitos que apresentam o núcleo geralmente bilobulado com os dois lóbulos
ligados por um filamento de cromatina e o citoplasma com granulações grosseiras e de
coloração alaranjada após coloração metacromática.

16
Figura: Neutófilo Hipersegmentado

BASÓFILOS
São leucócitos que apresentam o núcleo geralmente bilobulado com os dois lóbulos
ligados por um filamento de cromatina e o citoplasma com granulações grosseiras e de
coloração alaranjada após coloração metacromática.
Os basófilos constituem uma proporção pequena dos leucócitos circulantes.

17
EOSINÓFILOS

Os eosinófilos cumprem um papel de defesa, ainda que a sua atividade bactericida


seja muito menor do que as dos neutrófilos. Em seus grânulos aparecem proteínas com
funções citotóxicas para parasitos, pelo qual se consideram que tem certa ação de defesa
contra esse tipo de organismos.

18
São leucócitos que apresentam o núcleo geralmente bilobulado com os dois lóbulos
ligados por um filamento de cromatina e o citoplasma com granulações grosseiras e de
coloração alaranjada após coloração metacromática.

19
MIELÓCITO EOSINÓFILO

Célula com núcleo redondo, excêntrico, apresentando cromatina nuclear com


certo grau de condensação. Citoplasma moderado apresentando granulações mais
grosseiras e mais finas.

20
METAMIELÓCITO EOSINÓFILO
Célula apresentando granulação citoplasmática neutrofílica. Núcleo riniforme.

21
BASTONETE EOSINÓFILO
Célula apresentando moderada granulação neutrófila citoplasmática. Núcleo em
forma de bastão, característico desta etapa evolutiva.

SEGMENTADO EOSINÓFILO
Núcleo bilobulado com cromatina condensada. Citoplasma moderado exibindo
granulações grosseiras.

22
SÉRIE MONOCÍTICA

É o maior leucócito circulante sendo uma célula muito poli formica. Geralmente
apresenta um núcleo com formas variadas. O citoplasma é abundante e azulado.

MONOBLASTO

Célula grande, núcleo arredondado, citoplasma basófilo, núcleo geralmente


arredondado, podendo apresentar chanfradura, cromatina delicada, disposta em rede
com 1 a 2 nucléolos.

23
PROMONÓCITO
Célula intermediaria entre monoblasto e monócito.

Citoplasma liso
Pequenos grânulos
Núcleo pregado
Nucléolos
Citoplasma liso
Pequenos grânulos
Núcleo pregado
Nucléolos
Citoplasma liso
Pequenos grânulos
24
Núcleo pregado
Nucléolos
Citoplasma liso
Pequenos grânulos
Núcleo pregado
Nucléolos
Citoplasma liso
Pequenos grânulos
Núcleo pregado
Nucléolos
 Citoplasma liso
 Pequenos grânulos
 Núcleo pregado

25
 Nucléolos

MONÓCITO
Morfologia: Apresenta diâmetro de 15 a 20 mcm, com um número variável de
granulações azurófilas e vacúolos. Núcleo grande (ocupa mais da metade da área
celular, frequentemente chanfrado e tem forma de “ferradura”).

26
27
SÉRIE LINFOPOIESE

Os linfócitos, da mesma maneira do resto dos leucócitos, derivam da medula


celular. Se aceitas que os linfócitos TB e NK surgem a partir de um precursor comum
ainda que se desconhece se é um precursor exclusivo dos linfócitos ou se é
compartilhado com outra série celulares. A diferença da serie mielóide, na diferenciação
dos percursores dos linfócitos não existem etapas características, especificas que possa
m ser conhecidas como tais.

LINFOBLASTO
Apresenta diâmetro cerca de 15-20u, citoplasma basófilo com halo claro
perinuclear podendo, raramente apresentar granulações azurófilas; relação
núcleo/citoplasma grande; cromatina nuclear delicada mas, com tendência a apresentar
grumos, geralmente com 1 a 2 nucléolos

28
PROLINFÓCITO
È uma célula intermediária entre linfoblasto e linfócito; apresenta diâmetro de 10 a
18u, relação núcleo/citoplasma grande, mas tende a ser menor que a do
LINFOBLASTO;
Morfologia: citoplasma basófilo, podendo também apresentar algumas granulações
azurófilas. O núcleo se apresenta arredondado ou oval, com cromatina mais condensada
que a do linfoblasto, mas mais delicada que a do linfócito; geralmente apresenta um
nucléolo.

29
LINFÓCITO PEQUENO E LINFÓCITO MÉDIO

No sangue periférico podem ser observadas as formas: pequeno linfócito (7-8u


diâmetro), médio e grande linfócito (10u de diâmetro).
Morfologia: célula geralmente arredondada apresenta relação núcleo/citoplasma
grande (o núcleo ocupa 9/10 da célula); por isso, geralmente, o citoplasma não é
visualizado; o núcleo apresenta cromatina densa.

PLASMÓCITO
É um linfócito B ativado por um antígeno ou um linfócito T(helper) CD4+. São
capazes de sintetizar e liberar imunoglobulinas.
Morfologia: Seu citoplasma é basófilo e seu núcleo é excêntrico, adjacente a
uma ampla zonar nuclear corresponde ao aparato de Golgi. Diâmetro de
aproximadamente 9 a 20mcm. A cromatina nuclear adota uma dispôsição que se
assemelha com uma ‘roda de caro

30
SÉRIE PLAQUETÁRIA

31
MEGACARIOBLASTO

MORFOLOGIA: Tem um tamanho entre 6 e 24 um, citoplasma de cora de


azul, sem grânulos e é frequente a presença de prolongações pseudopódicas. Núcleo
único, forma elíptica com lóbulos de grande tamanho.

PROMEGACARIÓCITO

MEGACARIOCITO BASÓFILO: a célula aumenta de tamanho, o citoplasma apresenta


granulações e intensa basofilia, presença de vários núcleos, a cromatina condensa-se e,
em geral, não se observam nucléolos na microscopia óptica.

32
MEGACARIOCÍTO ACIDÓFILO

A célula apresenta diâmetro de cerca de 50µ, a relação núcleo/citoplasma


diminui o citoplasma, agora abundante, torna-se acidófilo com inúmeras granulações, o
núcleo torna-se picnótico. As células mais maduras apresentam plaquetas em sua
periferia. Geralmente um megacariócito origina cerca de 2.0 plaquetas.

PLAQUETAS
São precursoras dos megacariócitos maduros, que liberam plaquetas. Por isso não são
consideradas células e sim fragmentos citoplasmáticos provenientes de megacariócito.

Plaquetas*
Morfologia: as plaquetas são menores que fragmentos celulares, portanto carecem de
núcleos. Seu diâmetro varia de 1,5 a 3 mcm, cerca de um terço do tamanho do eritrócito.

33
34
REFERÊNCIAS

 Atlas de Hematologia UFG


 Imagens da WEB
 RECOMENDAÇÕES DO ICSH PARA A PADRONIZAÇÃO DA
NOMENCLATURA E DA GRADUAÇÃO DAS ALTERAÇÕES
MORFOLÓGICAS NO SANGUE PERIFÉRICO. (Tradução e adaptação do Dr.
Marcos Kneip Fleury – Assessor Científico do PNCQ em Hematologia)

35

Você também pode gostar