Você está na página 1de 4

Direitos Reais De Garantia - introdução

Desde a Lei das XII Tábuas, o devedor respondia por suas dívidas com o próprio corpo ao credor (submetendo-se à escravidão, etc.) Com a evolução do direito, e, na Lex Paetelia Papíria (326, a.c.), buscou-se transferir ao patrimônio do devedor a garantia do cumprimento da obrigação. Posteriormente, as garantias fidejussórias e reais.

Penhor (conceito)
Direito real de garantia incidente sobre coisas móveis, direitos (transmissíveis), pertencentes ao devedor ou a terceiro (interveniente), mediante tradição ao credor, e vinculando-os ao pagamento da dívida.(MHD). Etmologia: latim pignus. Coisa Corpórea: Móveis fungíveis/infungíveis; Mobilizáveis (imóveis por acessão física ou intelectual: penhor rural/industrial) Coisa móvel Incorpórea: Títulos de crédito; da dívida pública; Ações; Patente invenção/direito autoral
Convencional: Instrumento particular ou público (solenes), registrada na serventia do Cartório de Títulos e Documentos ou outra serventia adequada; Legal: Aos credores hospedeiros ou fornecedores de pousada e alimentação, sobre os pertences do tomador; Ao dono do prédio rústico ou urbano (arrendante ou locador), sobre os bens que guarnecem o imóvel. Posse da coisa empenhada; Retenção por despesas justificadas; Ressarcimento do prejuízo por vício da coisa empenhada; À execução judicial ou venda amigável; Apropriação dos frutos da coisa empenhada sob seu poder; À venda antecipada mediante autorização judicial.

Conceito: é o direito que vincula ao credor determinado bem do devedor ou de terceiro por ele, em garantia da dívida. REQUISITOS Subjetivos: capacidade civil e de alienar; Objetivos: bens passíveis de alienação podem ser dados em garantia pelo seu proprietário; Formais: Especialização(artigo 1.424, CC); Publicidade.

Objeto

Modos de Constituição

Efeitos jurídicos I

Destaca determinado bem do patrimônio do devedor ou de terceiro, vinculando-o ao pagamento de determinada obrigação; Confere preferência ao credor pignoratício e hipotecário; Direito à excussão da coisa empenhada ou hipotecada – vedada cláusula comissória; Direito de Seqüela; Indivisibilidade da garantia; Remição total do penhor ou da hipoteca

Direitos do Credor Pignoratício

Efeitos jurídicos II
Vencimento antecipado da dívida: Desvalorização econômica ou deterioração do objeto; Falência ou insolvência do devedor; Impontualidade do devedor no pagamento da obrigação; Perecimento do objeto, quando não substituído por outro; Desapropriação.

OBRIGAÇÕES DO CREDOR PIGNORATÍCIO
Custódia da coisa sob sua guarda; Ressarcimento ao dono por danos causadas à coisa empenhada; A defesa da posse e ciência ao dono; Deduzir o valor dos frutos de que se apropriou para abatimento em favor do devedor; Restituir a coisa empenhada com os frutos e acessões; Entregar ao devedor o saldo do pagamento da dívida

ESPÉCIES DE DIREITOS REAIS DE GARANTIA
Penhor - art. 1.431 a 1.472, CC; Hipoteca – art. 1.473 a 1.505, CC; Anticrese – art. 1.506 a 1.510, CC; Alienação Fiduciária –

EXTINÇÃO DO PENHOR (Art. 1436, CC)

Sobre coisa móvel - art. 1361 a 1.368-A, do C.C. e Dec-Lei 911/69; Sobre imóveis – Lei 9.514/97.

Extinção (espontânea) da Obrigação; Renúncia do Credor (§ 1o. Art. 1.436,CC); Perecimento do objeto; Confusão; Adjudicação; Venda extrajudicial (autorizada); Remição.

Caracteres do Penhor
Direito real de garantia; Temporário; Acessório da

admite excussão judicial. JUDICIAL carta de sentença condenatória/mandado (especialização e inscrição). Acessório da dívida.Devedor pode vender o bem vinculado. Exige tradicão do objeto ao credor.” OBJETO – art.473. Sujeito da garantia: Nota: A Lei 5. imobilizáveis (navios e aeronaves). procurador com poderes especiais. minas e pedreiras. direitos autorais e de crédito. HIPOTECA Espécies de Penhor . FORMAS DE HIPOTECA CONVENCIONAL escritura pública ou particular com especialização e inscrição – prazo determinado. estradas de ferro.447. 1.451 Direitos cessíveis: ações.I. Seguro contra: furto.u. Admite cédula do crédito pignoratício. 1. de natureza civil. Temporário – maximo 30 anos. Espécies de Penhor IV Industrial e Mercantil (comercial)Objeto: CC. CC: bem imóvei e acessões. 1. se inadimplente o devedor hipotecante. De Títulos de Crédito: Objeto: título de crédito.III HIPOTECA CARACTERÍSTICAS: Direito real de garantia erga omnes. 1. para as entidades que integram o SFH. Espécies de Penhor . com efeito de escritura pública. gasodutos. Agrícola: grava culturas. substituindo-o por outros (fungíveis).Registro no C. prorrogáveis por igual prazo.R.II Legal: Conferido a certos credores (art. salvo exceções. Espécies de Penhor VI De Veículos : Objeto: Veículos de qualquer espécie de transporte de pessoas ou mercadorias ou condução por via terrestre. Rural (Especial): dispensa tradição real (art. Admite excussão judicial/extrajudicial. Exige tradição. Exige tradição. prorrogáveis por mais dois. avaria.467. de propriedade. Notificação ao devedor quirografário. HIPOTECA .Espécies de Penhor . Aderente e Indivisível. 1431. autorizando a autotutela quando seu crédito estiver na iminência de sofrer dano irreparável. 1442/1443). pode garantir divida futura ou condicionada.CC). CC: Objeto: coisas móveis. Prazo: dois anos.1. perecimento e danos causados a terceiros. Prazo: 3 anos prorrogáveis pelo mesmo prazo.431. pertencente ao devedor ou terceiro vinculando-o ao pagamento da obrigação. endossado ao credor. Dispensa tradição. autorizando o credor a promover a sua venda judicial. Comum ou tradicional – art. Não admite pacto comissório. devedor de per si. p. Art.Conceito “Direito real de garantia. art. Exige tradição. LEGAL sentença de especialização e inscrição – prazo indefinido.444 CC) Prazo: 4 anos. Pecuário: grava animais de abate/laticínio (art. máquinas e instrumentos agrícolas animais de serviço (art.Dispensa tradição. Requer homologação judicial imediatamente após a apreensão dos bens (desde que não sejam impenhoràveis ou pertencentes a outrem). domínio direto e útil. Admite anticrese posterior. Exige: Anotação no certificado .I dívida.) Admite cédula rural pignoratício. Modos de Constituição Convenção: Escritura (pública ou particular) registrada. com capacidade de alienar. gravando bem imóvel ou imobilizável. Espécies de Penhor V De Direitos: Objeto: CC. Direito real uno e indivisível.049/66 admite a escritura particular impressa. 1.

pelo prazo máximo de 15 anos. findo o direito real ou resgatada a dívida. Não alterar a sua substância. Destruição da coisa. Remição. Exige tradição real do bem ao credor. EFEITOS DA DEVEDOR Exige especialização. Antecipação de pagamento.Por Lei . se outro menor não for estipulado. para recebimento de seu crédito. Pode adquirir o bem hipotecado. Preferencia na remição da hipoteca. Arrematação ou adjudicação. Liberação do bem. Consolidação. Excutir a garantia quando inadimplente o devedor. Direitos do Credor Anticrético Retenção do imóvel do devedor pelo prazo de 15 anos. DA REMIÇÃO DA HIPOTECA CONCEITO: Direito conferido a determinadas pessoas mediante pagamento liberar o imóvel onerado. Responder pelas deteriorações. Exigir reforço da garantia. Preferência no exercício anticrético sobre créditos com registro posterior. Canalisar os frutos e rendimentos percebidos. permanecendo o vínculo da garantia. Admite constituição de hipoteca posterior. em abatimento da dívida ou dos juros. 1. Pode ser cessionário do crédito hipotecário. sem anuência do devedor. À emissão da cédula hipotecária EXTINÇÃO DA HIPOTECA Desaparecimento da obrigação. Exige prestação de contas ao devedor. Adquirente do imóvel onerado. Confere retenção ao credor. Restituir o imóvel ao devedor. Transmissível. EFEITOS DA HIPOTECA EM RELAÇÃO A SI MESMA Adere ao imóvel gravado por hipoteca. ANTICRESE Conceito: Direito real de garantia ao credor anticrético conferindo direito uso e gozo (posse direta) sobre imóvel pertencente ao devedor anticresista. mediante escritura pública. Resolução da propriedade. À cessão do crédito. Prestar contas de sua administração. Sentença anulatória. Prescrição. independentemente do consentimento do credor Alienação Fiduciária em Garantia CONCEITO: . A hipoteca legal permanece enquanto o exigir a situação que lhe deu causa. paga a dívida. Obrigações do Credor Anticrético Guarda e conservação do imóvel. Alcança benfeitorias ou acessões posteriores à sua constituição. Perempção legal Desapropriação *requer cancelamento do registro p/ extinção do ônus real e contra terceiros. HIPOTECA EM RELAÇÃO AO PODEM REMIR: Credor sub-hipotecário. A massa falida EFEITOS DA HIPOTECA EM RELAÇÃO AO CREDOR Conservar a coisa.Art. Pode ser convencionada por até 30 anos. Não confere preferência ao credor. EFEITOS DA TERCEIROS HIPOTECA EM RELAÇÃO A Oponível erga omnes. Constituir sub-hipoteca. A reconstrução do prédio sinistrado pelo segurador ou terceiro. Defesa da posse. Renúncia do credor. Características da Anticrese EFEITOS DA GRAVADOS HIPOTECA QUANTO AOS BENS Temporário. Exigir conservação da coisa hipotecada. não autoriza o vencimento antecipado da dívida. À administração do imóvel. Ao eventual saldo da venda do bem. O Devedor ou seus familiares. À Posse direta do imóvel. Oneroso.489 e seguintes CC.

Remição. Purga da mora. Consolidar a propriedade definitiva. com anuência do credor. sem excussão judicial. Entrega da coisa ao credor. a propriedade resolúvel e posse indireta de coisa móvel ou imóvel. Direito à Ação de Depósito. Consignar pagamento. Modos de Constituição Négócio inter vivos. de 20/11/97. EXTINÇÃO DA PROPRIEDADE FIDUCIÁRIA PASSIVAS: Solvência espontânea da dívida. Na coisa imóvel:15 dias após a notificação procedida pelo Oficial do C.514.É o negócio em que o devedor (fiduciante). Honrar os pagamentos. Nota: A Lei 5. À restituição do domínio transferido ao credor. arrematação ou venda extrajudicial. PURGA DA MORA Na coisa móvel: Prazo para contestação da Busca de Apreensão. Propriedade imaterial. paga a dívida. Permitir a fiscalização da conservação coisa. Alienar a terceiro a coisa adquirida fiduciariamente. Perecimento da coisa alienada. nas alienações celebradas pelas entidades que integram o SFH. Não dispor da coisa móvel. Ao saldo da venda. Restituir o domínio pro tempore. Continuar obrigado ao pagamento da dívida se a excussão da garantia não for suficiente à quitação.À posse direta da coisa. OBJETO: Coisas móveis infungíveis. Ao cancelamento da inscrição no registro público.R. Adjudicação judicial. Desapropriação. Entregar ao devedor o saldo da venda. Indenizar os danos havendo negativa de recebimento ou quitação. Consolidação. em garantia de dívida. Coisas imóveis (Lei 9. Registro público adequado à natureza da coisa in fiducia.049/66 admite a escritura particular impressa. Instrumento escrito (público ou particular). Busca e Apreensão. AÇÕES Consignação em pagamento. Obrigações do CREDOR FIDUCIÁRIO ATIVAS: Tornar-se proprietário pro tempore. Direitos Reais. Ação de Depósito. não havendo purga da mora. Reivindicar a coisa.I. com efeito de escritura pública. . Obrigações do DEVEDOR FIDUCIANTE ATIVAS . Transmitir o imóvel a terceiro. PASSIVAS: Entrega do objeto do financiamento. Conservar a coisa. Respeitar a posse do devedor. Ação de Reintegração de Posse. Implemento condição resolutiva. se inadimplente. transfere TEMPORARIAMENTE ao credor (fiduciário).