Você está na página 1de 101
APRIMEIRA VIELA DA PROVINCIA NOTAS PARA A HISTORIA DO CEARA (‘) W. B. Perdigdo de Oliveira) O Sr. major Joao Brigido dos Santos, meu ilustre professor e bom amigo, compendiando 0 que se ha escripto em diversas chronicas sobre esta provincia formnlou umas ligdes para o usu das eseolus primarias, importante trabalho que, sob o titulo -—.Resumo da historia do Ceari—pn blica actualmente nas paginas do Lihertador. Importantissimo é, de certo, o servico que 8. 8. presta com esse trabalho ds lettras patrias, immensa é a lacuna que com elle vem preen- cher. O Ceara, que conta um passado de quasi tre zeutos annos ¢ tem nao pequeno numero de filhos dileetos ¢ de grande saber, nio tem ainda sua historia escripta ! « Quazto se tem escripto, diz S. S. eousta de memorias, noticias de jornaes, chronicas, ete., tndo disperso, sem methodo, uem systema. » (*} Bats notsis foram pnbliendas em artigos no Pedra 27, jor desta capital, do W de Dezembro de 1885 a 1G de Maio de Te 104 RRVISTA 'TRIMENSAL Entretanto é certo que um povo, que nao sabe sua vida intima, que desconhece a historia de sen passado, e nao sabe dizer donde provém, que nao péde contar suas glorias, nem a amar- gura de sua tristeza, que tem conjunctamente no pé dos archivos a virtude ¢ o vicio sem poder apresentar aquella 4 admiragio e este 4 anima- dversio de todos, esse povo nao pode pretender os foros de eivilisado. Fo Ceara, que ordinariamente se avanta, snas irmis na escala do progresso, tem enfre- tanto quasi tres seculos de sua vida sepultados em seus despresados archivos! ... Quantos feitos illustres, quem sabe, perna mecem igno-ados?, quantas infamias, quica, © eultam-se tambem nas densas trevas do silenci sem que possam ser condemnadas com a Joris da maldicio para exemplo e edificagio das gi yacées porvindouras e do presente ?. ... Esse facto 6 tanto mais para lamentar quando é certo que o Cearatperde quotidiaanmente filhos doutissimos, que succumbem precocemente ra- lados de desgostos, victimas de uma politica mesquinha, indigna dos homens s¢rios. Todos conhecem essa grande verdade, todos comprehendem a causa gue leva robustos talen- tos a beijarem tio cedo a Jnpide fria do sepulchro, todos lamentamo-nos entvistecidos, mas, caso estranho!, cada dia que se passa, novas victimas, e victimas illustres, arrastadas nao sei porque ignota magia, cahem n’esse terrivel sorvedouro, como que para provar a verdade do anexim — abyssum vocat abyssum—. . Seus nomes.... para que cital-os! Si grande o illustre é a lista de nos os grandes DO INSITIUTO DO CAERA 105 homens, triste e immonsa,é a lista das victimas da politica, Reactando. « Quanto se tein escripto, diz 8. 8., consta de mmemorias, noticias de jornaes, chronicas, ete. tudo disperso, sem methodo, uem systema. » Si este facto 6 digno de lastima, mais ainda o 6 que esses mesmos escriptos diseordem entre si, em diversos pontos, sem. qae seus autores apresentem comtudo as bases em que se fundain suas opinides para tal divergencia, e que tantas vezes um escriptor trate de um assumpto quan- tas sejam as opinides que externe a respeito. Vejamos, por exemplo, sobre a fundagio da primeira villa da Provincia. O Exm. Sr. conselheiro Araripe diz em sua Historia da Provincia do Cearé as paginas 108 e 109 qne a primeira villa mandada crear-na anti- ga capitania fora fandada no local em que se acha esta capital, trausterida depois para a barra do rio Ceara, d’onde voltou mais tarde, e, sendo ‘ainda muddaa para aquella barra, veie poste- viormente paraa primitiva situacio, e que sé- mente em 1713 fora transferida para o logav Aquiaz. . A’ pagina 127, porem, escreve: Em 1708 a camara municipal do Aquivaz pedia ao Rei a no- meaciio de seis alcaides para a prisio de crimi- nosos ete. —O illustre Sr. Dr. Pedro Theberge, de sau- dosa memoria, 4 pagina 182, tomo 1° de seu *Esbogo Historivo sobre a provincia do Ceard,”