Você está na página 1de 11

PLL digital (DPLL

)
O PLL é encontra a cada dia mais aplicações em Telecomunicações, envolvendo
modulação, síntese de freqüências e especialmente sincronização nos sistemas analógicos
e digitais. Tal como o AMP-OP, o PLL pode ser usado numa grande variedade de
circuitos (livros do tipo: 100 aplicações de PLL, são comuns). Disponível em forma de
circuitos integrados, onde poucos componentes externos precisam ser adicionados, o PLL
basicamente é constituído por: um comparador de fase, um filtro passa-baixa (LPF), um
amplificador DC e um oscilador controlado à tensão (VCO).
O comparador de fase proporciona uma saída proporcional a diferença de fase
entre a onda de entrada e a onda de saída do VCO. Esta saída é suavizada e limitada em
banda por um filtro LPF, amplificada e realimentada ao controle do VCO. O controle de
"offset" do amplificador DC permite o ajuste inicial da freqüência do VCO. Quando o
circuito encontra-se amarrado (travado), as variações de fase/freqüência da forma de onda
de entrada (onda senoidal, quadrada ou sinal mais complexo) serão seguidas pela forma
de onda de saída, mesmo quando a entrada é perturbada por ruído ou tremor de fase.
Assim, o PLL é basicamente um filtro rastreador, capaz de gerar uma "versão mais
limpa" do sinal aplicado na entrada. Mais especificamente, ruído da entrada é convertido
em "jitter" na saída, que pode ser controlado por um projeto adequado dos componentes
do PLL.
A operação do PLL é facilmente descrita e compreendida quando as formas de
onda de saída são ondas quadradas. O comparador de fase neste caso é um OU-
EXCLUSIVO, e o VCO é um astável controlado à tensão (VCA).
EX-OR
V.C.A.
Amp. DC
LPF
I/P
O/P
Figura. Circuito de PLL digital.
Se o PLL está estável, operação amarrada, as várias formas de onda envolvidas
são mostradas abaixo:
entrada



saída

Ex-or

LPF

+5 V
0 V
+5 V
+5 V
+2,5 V
T/4
T
I/P
O/P
EX-OR
Após a amplificação e ajustes de "offset", a saída do LPF controla a freqüência do
VCA. Nota-se que a malha é amarrada com uma forma de onda defasada de 1/4 de
período com relação à forma de onda de entrada (equivalente a um deslocamento de fase
de ð/2).
Assuma agora que momentaneamente a onda de entrada é ligeiramente atrasada,
de modo que a diferença de fase entre a entrada e a saída é reduzida (veja figura abaixo).
entrada



saída

Ex-or

LPF

+5 V
0 V
+5 V
+5 V
+2,0 V
T/4
T
I/P
O/P
EX-OR
Desde que o ciclo de trabalho da onda resultante na saída do ou-exclusivo é
diminuído, o nível DC na saída do filtro tende a cair. Este decréscimo no AMP-DC causa
uma diminuição na freqüência de saída do VCA . Isto, por sua vez, tem um efeito de
momentaneamente aumentar o atraso de fase entre as ondas de entrada e saída, pois a
mudança na freqüência é primeiramente percebida como uma mudança de fase. Assim, a
malha age de modo a corrigir a mudança na fase do sinal de entrada, ajustando a fase do
sinal de saída até que ela esteja novamente a 90
o
com relação à forma de onda de entrada.
Se a forma de onda de saída é adiantada um pouco, este avanço faz crescer a
diferença de fase com o sinal de saída e o oposto acontece (veja figura abaixo):
entrada



saída

Ex-or

LPF

+5 V
0 V
+5 V
+5 V
+3,0 V
T/4
T
I/P
O/P
EX-OR
Como o ciclo de trabalho da onda resultante na saída do ou-exclusivo cresce, o
nível DC na saída do filtro tende a aumentar. Este crescimento no AMP-DC resulta em
um aumento na freqüência de saída do VCA, que tem um efeito de momentaneamente
diminuir o atraso de fase entre as ondas de entrada e saída. Assim, a malha novamente
age de modo a corrigir a mudança na fase do sinal de entrada, ajustando a fase do sinal de
saída até que ela esteja novamente a 90
o
com relação à forma de onda de entrada.
Na análise prévia foi assumido que a malha foi ajustada de modo a ter exatamente
a mesma freqüência do sinal de entrada. A faixa de controle determina a faixa de
freqüências que o PLL pode operar. Uma vez ajustado e funcionando modo "amarrado", a
faixa de freqüências (no modo LOCK-IN ou Tracking) na qual o PLL irá seguir o sinal de
entrada é determinada pela sensibilidade do amplificador DC. Se o LPF é removido,
alimentando diretamente ao amplificador, a faixa de rastreamento é praticamente idêntica
a faixa de captura (faixa de freqüências sobre a qual o PLL pode realizar uma captura),
mas o ruído na entrada pode perturbar severamente a saída (jitter). Inserir o filtro LPF
tem efeito de reduzir a faixa de captura e o projeto do PLL é um compromisso entre
otimizar a faixa de rastreamento, a faixa de captura e a redução do tremor de fase.
Quando a principal fonte de ruído situa-se fora da malha (i.e., no sinal de entrada), a
banda-passante do filtro deve ser pequena; quando o inverso é verdade (i.e., o ruído
provém do VCO), um filtro banda larga é mais apropriado.
O PLL é capaz de realizar uma filtragem em banda muito estreita; ele pode extrair
uma portadora, por exemplo, de uma forma de onda modulada com ruído.
Um esquema de aplicação do PLL como um multiplicador de freqüências é
descrito abaixo.
EX-OR
V.C.A.
Amp. DC
LPF
I/ P
: 2
O/P
Figura. Esquema de um multiplicador de freqüências ×2.
Também é possível digitalizar completamente o PLL (o DPLL), fazendo uma
conversão A/D na entrada. Filtros digitais podem ser usados para processar a forma de
onda do erro de fase, dando maior flexibilidade ao projeto. A diferença de fase de 90
o
entre a entrada e a saída não é condição necessária no funcionamento do PLL (há PLLs
com diferença de fase nula).
EXERCÍCIO- SINCRONIZAÇÃO POR MALHA DIGITAL
(Prof. Kawas-Kaleh, Telecom-Paris)
Deseja-se transmitir símbolos binários provenientes de uma modulação digital
PSK. O sinal recebido é da forma

z (t ) · 2 E
b
a
k
h (t − k T )cos 2 πf
0
t + θ(t )
( ) { ¦
k

+ n (t ),
com

a
k
· t1 .
Suponha ainda um ruído gaussiano com densidade espectral de potência ℵ
0
/2 na
banda do sinal emitido e que o filtro h(t) é tal que h(t)*h(-t) verifica a condição de
Nyquist.
A sincronização é realizada com auxílio de uma malha digital PLL esquematizada na
figura abaixo. O oscilador comandado digitalmente fornece exp(-jφ
k
) com φ
k+1

k
+c
k
em que c
k
é o sinal de comando.
X X
F(z) CON
z(t)
e(z)
c(z)
â
k
X
r
k
exp(-j )
φ
k
ˆ
h(-t)
2exp(-j2šf t)
0
Im
Figura. Sincronização de modulação digital PSK com malha digital (PLL).
1) Encontrar a expressão do sinal e
k
e o esquema equivalente da malha. Assuma que θ(t)
é uma fase desconhecida.
2) Determinar a função de transferência G(z) da malha. Qual é seu efeito sobre o ruído?
Mostrar que a ordem de G(z) (grau do denominador de G(z)) é igual uma unidade a mais
que a ordem de F(z).
3) Supondo que a fase varia sob a forma

θ(t ) · θ
0
+ ω
d
t , determinar a resposta de
regime permanente, para uma malha de 1
a
ordem (F(z)=α). Mostrar que o desvio de
freqüência não é corrigido e que θ
0
é completamente compensado.
4) Para eliminar o desvio de freqüência residual, emprega-se uma malha de 2
a
ordem,

F(z ) · α +
β
z −1
. Explicar a escolha. Qual é a resposta em regime permanente da malha
de 2
a
ordem? Forneça um algoritmo de adaptação da fase.
PRELIMINARES: (modulação 2-PSK)
z(t) · 2E
b
a
k
h(t − kT )
k·− ∞
+ ∞




]
]
]
cos[2πf
0
t + θ(t)] + n(t)
,
com a
k
= t1, sendo E
b
a energia por bit do sinal e f
0
a freqüência da portadora.
T é o intervalo símbolo (sinalização a 1/T bauds),
θ(t) é uma fase desconhecida,
h(t) é a impulsão usada (formatar o pulso),
n(t) é o ruído representação em banda estreita.
Um formato típico para a filtragem h(.) é mostrado abaixo (tipo cosseno elevado).
T
t
h(t)

0
π
1
−1
2-PSK
O esquema de modulação/demodulação do sinal é mostrado na figura abaixo:
h(t)
2E a
k
b
X
cos[2šf t+θ(t)]
0
ruído
sinal digital
z(t)
X
2cos[2šf t]
0
X
2sen[2šf t]
0
h(-t)
h(-t)
-
Re
Im
Sinais: ℜe r
k
e ℑm r
k
. onde r
k
· 2E
b
d
k
+ w
k
Caso 1) Se θ(t)=0, então ℜe r
k
· 2E
b
a
k
+ ℜe w
k
e ℑm r
k
· ℑm w
k
.
Lembrar que na representação do ruído, as componentes fase e quadratura são não
Supondo um caso mais geral e mais realista, suponha que θ apresenta
contribuições devido a uma fase desconhecida (supostamente constante), um desvio de
freqüência (doppler) e um tremor de fase (jitter):
θ(t) · θ
0
+ ω
d
t + ϕ(t)
Detecção coerente
Realiza-se a introdução de uma correção de fase em banda básica.
X
2e
-j2 f t
e
− θ
^
0
k
π j
h(-t) X
X
r
k
z(t)
2 e
-j2šf t
e
-j ϕ
0
k
(estimativa)
O seguinte circuito pode ser usado na recepção, quando θ(t) varia lentamente.
z(t) · ℜe 2E
b
a
k
h(t − kT)e
− jθ
k
k




]
]
]
e
− j 2πf
0
t
z
b
(t) envelope complexo
X
r
k
e
-j ϕ
k
z
k
ROM
CON
VCO
c
k
ϕ
k
^
^
F(z)
X
e(z)
e
k
c(z)
Im
Re
â
k
decisão
O sinal demodulado (em banda básica) é recuperado através de um filtro casado
de função de transferência h(-t), resultando em
r(t) · z
b
(τ )h(τ − t)dτ
−∞
+ ∞

.
z (t)
b
h(-t)
r(t)
A fase deveria ser levada em consideração, mas ela é desconhecida. Sob a
hipótese que a fase permanece aproximadamente constante, tem-se:
r(t) · e
− jθ
k
a
k
2E
b
k

− ∞
+ ∞

h(τ − kT)h(t − τ)dτ .
A relação do oscilador controlado digitalmente (OCN) é: ϕ
k+1
· ϕ
k
+ c
k
.
A função de transferência do oscilador controlado digitalmente pode ser
determinada usando o fato que: zφ(z) · φ(z) + c(z).
Então
φ(z)
c(z)
·
1
z − 1
(integrador digital).
SOLUÇÕES:
1) Qual a expressão para e
k
?
z
k
· r
k
e
− jϕ
k
· 2E
b
e
j(θ
k
−ϕ
k
)
a
k
+ w
k
e
− jϕ
k
.
Define-se o erro de fase como sendo a diferença δ
k
·

θ
k
− ϕ
k
, de modo que
e
k
· 2E
b
a
k
â
k
senδ
k
+ n
k
, com n
k
· ℑm w
k
e
−jϕ
k ˆ
θ
k
.
A potência e a distribuição do ruído n
k
depende diretamente de w
k
. Tem-se:
E| w
k
|
2
· 2ℵ
0
e E|n
k
|
2
·ℵ
0
, sendo ambas as variáveis gaussianas.
+
-
Σ
δ
k
θ
k
ϕ
k
estimativa de fase
a â sen(.)
k k
+
X
2E
b
e
k
F(z)
1
z-1
c
k
n
k
2E
b
e
k
· 2E
b
a
k
â
k
senδ
k
+ n
k
2) É necessário realizar a linearização do Seno para trabalhar com um sistema linear. (não
se considera a ambigüidade de fase: a codificação diferencial pode ser usada).
δ
k
curva S

a
k
ˆ a
k
·
+1
−1
¹
'
¹
.
A aproximação linear corresponde a confundir o seno com o arco: Senδ
k
≈ δ
k
.
+
-
Σ
δ
k
θ
k
ϕ
k
estimativa de fase
+
F'(z)
1
z-1
c
k
n
k
2E
b
v
k
Figura. Um esquema linear.
G(z) representa a função de transferência da malha: O ideal seria G(z)=I.
Def. ∆(z) · [θ(z) − φ(z)]
θ
k
ϕ
k
est imativa de fase
+
G(z)
v
k
A variância de v
k
é dada pelo 2
o
momento: Ev
k
2
·ℵ
0
/ (2E
b
).
Cálculo:
φ(z) · [θ(z) − φ(z) + V(z)]F' (z)
1
z −1
.
Assim, G(z) ·
F' (z)
(z −1) + F' (z)
.
Expressando F'(z) em termos dos zeros e pólos (função racional) onde degD degN,
F' (z) ·
N(z)
D(z)
. A ordem do filtro é dada pelo número de pólos: p=degD.
Para a função de transferência G(z) tem-se:
G(z) ·
N(z)
(z −1)D(z) + N(z)
.
Logo a ordem de g(z) é p'=p+1.
3) O valor em regime estacionário:
δ ·

lim
k→∞
δ
k
(o objetivo é δ=0, i.e., sinais em fase).
Desprezando o ruído nesta análise, de ∆(z) · [θ(z) − φ(z)] · θ(z) − G(z)θ(z) , tem-se:
∆(z) ·
z −1
(z −1) + F' (z)
θ(z).
Aplicando o Teorema do valor final, δ · lim
z→1
(1− z
−1
)∆(z) .
Sob a hipótese que

θ(t ) · θ
0
+ ω
d
t , segue-se que θ
k
· θ
0
+ Ωk . Aplicando a
transformada Z,
θ(z) ·
θ
0
1− z
−1
+ Ω
z
(z −1)
2
. Qual a região de convergência?
Para uma malha de 1
a
ordem, p'=1 e p=0. F' (z) ·
N(z)
D(z)
com degD=0 conduz a F'(z)=α'.
Avaliando o limite,
δ · lim
z→1

θ
0
(z − 1)
(z −1) + α'
+

(z −1) +α'
·

α'
.
Assim, θ
0
é suprimido e Ω é atenuado em função do valor de α'. Fazer α' →∞ conduz a
instabilidade, pois G(z) ·
1
z −1 + α'
apresenta um pólo em z=1-α'. A estabilidade é
assegurada no círculo |1-α'| 1, ou seja, 0 α' 2. O efeito de w
d
(doppler) não é
corrigido.
4) Para uma malha de 2
a
ordem:
δ · lim
z→1

θ
0
(z −1)
(z −1) + F' (z)
+

(z −1) + F' (z)
·

F' (1)
.
Uma escolha adequada com F' (z)
z·1
· ∞ conduz a δ=0.
F' (z) · α' +
β'
z −1
com F(z) ·
F' (z)
2E
b
(desprezando os efeitos do ruído), obtém-se
F(z) · α +
β
z − 1
.
Como C(z)=E(z)F(z)=E(z)α + βE(z)/(z-1), Ω(z) · E(z)
β
z − 1
.
Aplicando a transformada Z inversa, w
k+1
-w
k
=βe
k
.
Para a malha, obtém-se ϕ
k+1
· ϕ
k
+ αe
k
+ w
k
.
Em regime estacionário, e
k
→0 w
k
→ w. Assim, w
k +1
→ w
k
→ w e ϕ
k+1
→ ϕ
k
+ w.

I/P +5 V T 0V T/4 entrada O/P +5 V saída +5 V Ex-or +2. Este decréscimo no AMP-DC causa uma diminuição na freqüência de saída do VCA . o nível DC na saída do filtro tende a cair. Isto.I/P +5 V T 0V T/4 entrada O/P +5 V saída +5 V Ex-or LPF +2. a saída do LPF controla a freqüência do VCA. Nota-se que a malha é amarrada com uma forma de onda defasada de 1/4 de período com relação à forma de onda de entrada (equivalente a um deslocamento de fase de ð/2).5 V EX-OR Após a amplificação e ajustes de "offset". a . tem um efeito de momentaneamente aumentar o atraso de fase entre as ondas de entrada e saída. pois a mudança na freqüência é primeiramente percebida como uma mudança de fase. Assuma agora que momentaneamente a onda de entrada é ligeiramente atrasada.0 V LPF EX -OR Desde que o ciclo de trabalho da onda resultante na saída do ou-exclusivo é diminuído. por sua vez. de modo que a diferença de fase entre a entrada e a saída é reduzida (veja figura abaixo). Assim.

Se o LPF é removido. a banda-passante do filtro deve ser pequena. no sinal de entrada). Na análise prévia foi assumido que a malha foi ajustada de modo a ter exatamente a mesma freqüência do sinal de entrada.malha age de modo a corrigir a mudança na fase do sinal de entrada.. mas o ruído na entrada pode perturbar severamente a saída (jitter). Este crescimento no AMP-DC resulta em um aumento na freqüência de saída do VCA.. o ruído provém do VCO). . ajustando a fase do sinal de saída até que ela esteja novamente a 90o com relação à forma de onda de entrada. ele pode extrair uma portadora. de uma forma de onda modulada com ruído.e. Quando a principal fonte de ruído situa-se fora da malha (i. a faixa de rastreamento é praticamente idêntica a faixa de captura (faixa de freqüências sobre a qual o PLL pode realizar uma captura). a faixa de captura e a redução do tremor de fase. que tem um efeito de momentaneamente diminuir o atraso de fase entre as ondas de entrada e saída. por exemplo. ajustando a fase do sinal de saída até que ela esteja novamente a 90o com relação à forma de onda de entrada. A faixa de controle determina a faixa de freqüências que o PLL pode operar. alimentando diretamente ao amplificador. Se a forma de onda de saída é adiantada um pouco. um filtro banda larga é mais apropriado. quando o inverso é verdade (i. Assim.0 V EX -OR Como o ciclo de trabalho da onda resultante na saída do ou-exclusivo cresce.e. Inserir o filtro LPF tem efeito de reduzir a faixa de captura e o projeto do PLL é um compromisso entre otimizar a faixa de rastreamento. Uma vez ajustado e funcionando modo "amarrado". este avanço faz crescer a diferença de fase com o sinal de saída e o oposto acontece (veja figura abaixo): I/P +5 V T 0V T/4 entrada O/P +5 V saída +5 V Ex-or LPF +3. O PLL é capaz de realizar uma filtragem em banda muito estreita. o nível DC na saída do filtro tende a aumentar. a faixa de freqüências (no modo LOCK-IN ou Tracking) na qual o PLL irá seguir o sinal de entrada é determinada pela sensibilidade do amplificador DC. a malha novamente age de modo a corrigir a mudança na fase do sinal de entrada.

Um esquema de aplicação do PLL como um multiplicador de freqüências é descrito abaixo. Esquema de um multiplicador de freqüências ×2. fazendo uma conversão A/D na entrada. . Amp. dando maior flexibilidade ao projeto. Também é possível digitalizar completamente o PLL (o DPLL). Filtros digitais podem ser usados para processar a forma de onda do erro de fase. DC Figura. A diferença de fase de 90o entre a entrada e a saída não é condição necessária no funcionamento do PLL (há PLLs com diferença de fase nula).A .C . LPF I/ P EX-OR :2 O /P V.

Qual é seu efeito sobre o ruído? Mostrar que a ordem de G(z) (grau do denominador de G(z)) é igual uma unidade a mais que a ordem de F(z). . 4) Para eliminar o desvio de freqüência residual.SINCRONIZAÇÃO POR MALHA DIGITAL (Prof. β F (z ) = α + . Sincronização de modulação digital PSK com malha digital (PLL).EXERCÍCIO. O sinal recebido é da forma z (t ) = 2 E b a k h (t − k T )cos( π f 0 t + θ (t )) + n (t ). 2) Determinar a função de transferência G(z) da malha. Qual é a resposta em regime permanente da malha z −1 de 2a ordem? Forneça um algoritmo de adaptação da fase. z(t) X h(-t) r k X Im â k ˆ exp(-jφ ) 2exp(-j2šf t) 0 k CON c(z) F(z) X e(z) Figura. Assuma que θ(t) é uma fase desconhecida. 3) Supondo que a fase varia sob a forma θ (t ) = θ 0 + ωd t . determinar a resposta de regime permanente. emprega-se uma malha de 2a ordem. Mostrar que o desvio de freqüência não é corrigido e que θ0 é completamente compensado. 2 ∑{ k } com a k = ± 1 . Suponha ainda um ruído gaussiano com densidade espectral de potência ℵ0/2 na banda do sinal emitido e que o filtro h(t) é tal que h(t)*h(-t) verifica a condição de Nyquist. O oscilador comandado digitalmente fornece exp(-jφk) com φk+1=φk+ck em que ck é o sinal de comando. 1) Encontrar a expressão do sinal ek e o esquema equivalente da malha. A sincronização é realizada com auxílio de uma malha digital PLL esquematizada na figura abaixo. Explicar a escolha. Kawas-Kaleh. Telecom-Paris) Deseja-se transmitir símbolos binários provenientes de uma modulação digital PSK. para uma malha de 1a ordem (F(z)=α).

com ak= ±1. então ℜe r k = 2Eb ak + ℜe wk e ℑ m r k = ℑm wk . as componentes fase e quadratura são não . h(t) é a impulsão usada (formatar o pulso). θ(t) é uma fase desconhecida.2sen[2šf 0 t] Sinais: ℜ e r k e ℑm r k . T é o intervalo símbolo (sinalização a 1/T bauds).PRELIMINARES: (modulação 2-PSK)  +∞  z(t) = 2Eb ∑ ak h(t − kT ) cos[2πf 0 t + θ(t)] + n(t)  k =− ∞    .) é mostrado abaixo (tipo cosseno elevado). n(t) é o ruído representação em banda estreita. Lembrar que na representação do ruído. h(t) 2-PSK −1 1 0 t T π O esquema de modulação/demodulação do sinal é mostrado na figura abaixo: X z(t) h(t) 2Eb a k cos[2šf t+θ(t)] 0 ruído sinal digital X h(-t) Re 2cos[2šf 0 t] X h(-t) Im . onde r k = 2Eb dk + wk Caso 1) Se θ(t)=0. sendo Eb a energia por bit do sinal e f0 a freqüência da portadora. Um formato típico para a filtragem h(.

um desvio de freqüência (doppler) e um tremor de fase (jitter): θ(t) = θ 0 + ω d t + ϕ(t) Detecção coerente Realiza-se a introdução de uma correção de fase em banda básica.Supondo um caso mais geral e mais realista. suponha que θ apresenta contribuições devido a uma fase desconhecida (supostamente constante). quando θ(t) varia lentamente. X 2e -j2 fπt 0 e ^ −j θ k z(t) X h(-t) rk X -j2šf t 0 2e -j ϕk e (estimativa) O seguinte circuito pode ser usado na recepção.   z(t) = ℜ e  2E b ∑ ak h(t − kT)e − jθ k e− j 2πf 0 t   k zb (t) envelope complexo decisão zk âk Re X rk ^ -j ϕ e k ROM Im X e(z) c(z) ^ ϕ CON VCO ck F(z) e k k O sinal demodulado (em banda básica) é recuperado através de um filtro casado de função de transferência h(-t). resultando em .

A função de transferência do oscilador controlado digitalmente pode ser determinada usando o fato que: zφ (z) = φ(z) + c(z ). ∆ A potência e a distribuição do ruído nk depende diretamente de wk. sendo ambas as variáveis gaussianas.) k + Σ - k + X e k F(z) ϕ k 2E b 1 z-1 c k estimativa de fase . Tem-se: E| wk | = 2ℵ0 e E|nk |2 = ℵ0 . A fase deveria ser levada em consideração. de modo que − jϕ ˆ ek = 2Eb ak âk senδ k + nk .z (t) b r(t) h(-t) r(t) = ∫−∞ zb (τ )h(τ − t)dτ +∞ . tem-se: r(t) = e − θ k ∫ j +∞ −∞ ∑a k k 2Eb h(τ − kT)h(t − τ)dτ . A relação do oscilador controlado digitalmente (OCN) é: ϕ k +1 = ϕ k + ck . Então 1 φ (z) = (integrador digital). com nk = ℑm w k e k θ k . 2 nk θk δ 2E b a âk sen(. Define-se o erro de fase como sendo a diferença δ k = θ k − ϕ k . c(z) z − 1 SOLUÇÕES: 1) Qual a expressão para ek? zk = rk e − jϕ k = 2Eb e j(θ k −ϕ k )ak + wke − jϕ k . mas ela é desconhecida. Sob a hipótese que a fase permanece aproximadamente constante.

G(z) = F' (z) . ∆(z) = [θ(z) − φ (z)] v θ k k + G(z) ϕ k est imativa de fase A variância de vk é dada pelo 2o momento: Ev =ℵ0 / (2Eb ). (z − 1) + F' (z ) 1 .ek = 2Eb ak âk senδ k + nk 2) É necessário realizar a linearização do Seno para trabalhar com um sistema linear. G(z) representa a função de transferência da malha: O ideal seria G(z)=I. A aproximação linear corresponde a confundir o seno com o arco: Senδ k ≈ δk . 2 k Cálculo: φ (z) = [θ (z) − φ (z) + V(z)]F' (z) Assim. z −1 . Um esquema linear. Def. curva S δ k +1 ˆ ak ak =  −1 . (não se considera a ambigüidade de fase: a codificação diferencial pode ser usada). v θ + δ k nk k 2E b k Σ - + F'(z) ϕ k 1 estimativa de fase z-1 c k Figura.

D(z) Avaliando o limite. A ordem do filtro é dada pelo número de pólos: p=degD. (z − 1)D(z) + N(z) (o objetivo é δ=0. O efeito de wd (doppler) não é corrigido. δ = lim z →1 Ω Ω θ 0 (z − 1) + = . pois G(z) = apresenta um pólo em z=1-α'. Desprezando o ruído nesta análise.Expressando F'(z) em termos dos zeros e pólos (função racional) onde degD degN. z→1 Sob a hipótese que θ(t ) = θ 0 + ωd t .. Fazer α' → ∞ conduz a 1 instabilidade. ou seja. (z − 1) + α' (z − 1) + α' α' Assim. 3) O valor em regime estacionário: δ = lim δ k k→ ∞ ∆ N(z) . i. θ0 é suprimido e Ω é atenuado em função do valor de α'. . F' (z) = com degD=0 conduz a F'(z)=α'. Aplicando a transformada Z. p'=1 e p=0. N(z ) F' (z) = . tem-se: ∆(z) = z −1 θ(z). (z − 1) + F' (z) Aplicando o Teorema do valor final. sinais em fase). segue-se que θ k = θ 0 + Ωk . θ(z) = z θ0 . A estabilidade é z − 1 + α' assegurada no círculo |1-α'|1. 0 α'2. δ = lim (1− z −1 )∆(z) . D(z) Para a função de transferência G(z) tem-se: G(z) = Logo a ordem de g(z) é p'=p+1. Qual a região de convergência? −1 + Ω 1− z (z − 1)2 N(z ) Para uma malha de 1a ordem. de ∆ (z) = [θ (z) − φ (z)] = θ (z) − G(z)θ (z) .e.

F' (z ) β' com F(z) = (desprezando os efeitos do ruído). ek → 0 wk → w . wk+1-wk=βek. F' (z) = α' + Para a malha. Ω(z) = E(z ) . . Em regime estacionário. δ = lim z →1 (z − 1) + F' (z) (z − 1) + F' (z) F' (1) Uma escolha adequada com F' (z) z=1 = ∞ conduz a δ=0. z−1 β Como C(z)=E(z)F(z)=E(z)α + βE(z)/(z-1). obtém-se ϕ k +1 = ϕ k + αek + wk .4) Para uma malha de 2a ordem: Ω Ω θ 0 (z − 1) + = . Assim. wk +1 → wk → w e ϕ k+1 → ϕ k + w. obtém-se 2Eb z −1 β F(z) = α + . z−1 Aplicando a transformada Z inversa.