Você está na página 1de 3

Anatomia Topográfica do Pescoço

A presença de um grande número de estruturas importantes nessa região, como vasos e nervos, tornou necessária a sua subdivisão em áreas menores, de maneira a relacionar estas estruturas com outras de aspecto topográfico mais saliente, como os músculos superficiais e ossos. Delimita-se dessa forma vias de acesso ao conteúdo do pescoço ba seadas nessas divisões topográficas. Sendo assim, o pescoço foi dividido primeiramente em dois triângulos, um Anterior e outro Posterior. Esses por sua vez são subdivididos em triângulos menores: o Triângulo Anterior divide-se nos Triângulos Carotídeo, Muscular, Submandibular e Submentoniano ; e o Triângulo Posterior divide-se nos Triângulos Occipital e Supraclavicular.

  Trígono Cerv ical Anterior:

O trígono anterior é limitado anteriormente pela linha mediana do pescoço e posteriormente pela borda anterior do músculo esternocleidomastóideo; seu ápice está embaixo no esterno, em sua incisura jugular, e sua base é formada pela borda i nferior do corpo da mandíbula unida a uma linha traçada desde o ângulo da mandí bula até o processo mastóideo. O assoalho deste trígono é composto pela faringe, laringe e glândula tireóidea, e profundamente a estas localizam -se as fáscias bucofaríngea, alar e prévertebral. Esse triângulo é subdividido nos triângulos Carotídeo, Muscular, Submandibular e Submentoniano pelos músculo digástrico e pelo ventre superior do músculo omo -hióideo.
y Triângulo Carotídeo ou Carótico Superior: é limitado posteriormen te pela borda anterior do músculo esternocleidomastóideo, abaixo pelo ventre superior do omo-hióideo e acima pelo ventre posterior do digástrico. O assoalho é formado pelos músculos tiro-hióideo, hioglosso e constrictor médio e inferior da faringe. Neste triângulo encontra -se localizada a parte superior da artéria carótida comum que se divide ainda dentro desse espaço, à nível da cartilagem tireóidea, nas artérias carótidas interna e externa. A artéria carótida interna localiza -se posteriormente em relação à outra e não possui ramos, enquanto que a artéria carótida externa emite nesse triângulo os ramos tireóideo superior, lingual, facial, occipital e faríngeo ascendente. Situa -se portanto nesse triângulo o seio carótico, que con siste em um abaulamento di screto do início da carótida interna ou da porção imediatamente adjacente da artéria carótida comum; e o corpo carótico, uma massa oval com poucos centímetros de comprimento situado na bifurcação da artéria carótida comum. A artéria carótida comum, posicionada medialmente, a veia jugular interna, lateralmente, e o nervo vago, posterior às duas, estão emvoltos por uma bainha que se estende desde a base do crânio até a raiz do pescoço, denominada Bainha Carotídea. Superficial mente a esta bainha o u estando em parte dentro dela, situa -se a raiz superior da alça cervi cal, e profundamente à bainha ou também estando em parte nela incluída, situa -se a parte cervical do tronco simpático. Pode -se localizar vários nervos nessa região, como o hipo glosso, que cruza as artérias carótidas externa e interna superiormente no triângulo; o ramo interno e externo do nervo laríngeo superior, entre as artérias carótida externa e interna, logo abaixo do osso hióide (o primeiro ramo visualizado em seção sagital da fa ringe); e o nervo acessório, que pode cruzar o ângulo superior do triângulo. Os linfonodos desta área posicionam -se em forma de cadeia ao longo da bainha carotídea, margeando a veia jugular interna ou então o seu limite com a artéria carótida comum, sendo classificados como linfonodos cervicais profundos.

5 cm acima da clavícula. Os linfonodos presentes neste triângulo são denominados submandibulares. o seu ápice localiza-se na linha nucal superior do osso occipital do crânio. assim como a alça do hipoglosso. e tem como assoalho a fáscia pré -vertebral em extensão lateral que recobre os músculos esplênio da cabeça. é cruzado obliquamente pelo ventre inferior do omo hióideo. O assoalho é formado pelos músculos milo-hióideo. o tronco simpático. Superficialmente à glândula submandibular passam a veia facial anterior e a artéria facial. o duc to submandibular. Um desses linfonodos tem localização mais constante sobre a ar téria facial. O seu assoalho é formado pelos dois músculos milo-hióideos incluindo a sua rafe mediana. A aproximadamente 2. a laringe e a traquéia. Encontram -se nesse triângulo os músculos esterno-hióideo e esternotiróideo. levantador da escápula. da frente para trás. e profundamente à mesma passam a artéria submentoniana e a artéria e o nervo milo-hióideos.y Triângulo Muscular ou Carótico Inferior: é limitado anteriormente pela linha mediana do pescoço.  Conteúdo do Trígono Cervical Posterior: este trígono contém as veias jugular externa. e pelos ventres anterior e posterior do músculo digástrico. que situa -se atrás da clavícula só fazendo parte deste trígono quando se eleva ao nível da sua artéria correspondente. todos situados na bainha carotídea. que o divide nos triângulos Occipital e Supraclavicular. o linfonodo médio de Stahr. posteriormente pelo ventre superior do omo -hióideo. e a veia subclávia. o nervo recorrente e o esô fago. cruza o esternocleidomastóideo na fáscia superficial e perfura o teto fascial profundo do trígono cervical posterior na borda posterior do refer ido músculo. a glândula tiróidea. A glândula submandibular ocupa quase todo o triângulo situando -se mais anteriormente nele. estando situados sob o corpo da mandíbula e apoiados na face superficial da glândula submandibular. citados de cima para baixo. Pode -se acessar cirurgicamente através deste triângulo estruturas que não se encontram no seu limite através do deslocamento lateral do esternocleidomastóideo como a parte inferor da artéria carótida comum com a veia jugular interna e o nervo vago. cerca de 5 cm acima da clavícula. que se interpõe ao esternocleidomastóideo e o trapézio. e pelo corpo do osso hióide inferiormente. e a sua base é formada pelo terço médio da clavícula. paralelo à lingua para abrir -se dentro da boca. Também segue do processo profundo da glândula. hioglosso e constrictor médio da faringe. que começa próximo ao ângulo da mandíbula. Contém os linfonodos submentonianos e pequenas tributárias da veia jugular anterior. e abaixo pela borda anterior da parte inferior d o esternocleidomastóideo. drenando para a veia subclávia. enquanto que a sua parte posterior é ocupada pela glândula parótida. T em como teto a fáscia cervical superficial do triângulo posterior. y Triângulo Submandibular ou Digástrico: é limitado acima pelo corpo da mandíbula e por um prolongamento desta linha até o processo mastóide.   Trígono Cervical Posterior: O trígono posterior é limitado anteriormente pela borda posterior do esternocleidomastóideo e posteriormente pela borda anterior do trapézio. e scaleno médio e escaleno posterior. y Triângulo Submentoniano ou Supra -hióideo: é limitado lateralmente pelos ventres anterior direito e esquerdo do digástrico. . no encontro das bordas dos músculos esternocleidomastóideo e trapézio.

RJ. Aproximadamente em sua metade ou em seus dois terços superiores. y Triângulo Supraclavicular ou Subclávio: é limitado acima pelo ventre inferior do omo-hióideo. que é bem superficial quando cruza este trígono. e a artéria supra-escapular que percorre um caminho de direção inferolateral através da parte inferior do trígono posterior. RJ. e na frente pelo esternocleidomastóideo. começando ao nível da cartilagem tireóidea e profundamente ao esternocleidomastóideo à meia distância de suas duas bordas. Guanabara Koogan.As artérias que localizam-se nesse trígono são a terceira porção da artéria subclávia que começa cerca de 1cm acima da clavícula ao nível da borda lateral do músculo escaleno anterior. Henry. Keith L. abaixo pela clavícu la. e dois ramos do tronco tireocervical que são a artéria transversa do pescoço. e no seu ápice aparece uma porção da artéria occipital. . levantador da escápula e escalenos médio e posterior. 2. os nervos cutâneos occipital menor. Rio de Janeiro. os nervos transverso do pescoço e supraclaviculares emergem sob a borda posterior do esternocleidomastói deo. ed. Bibliografia: 1. Os nervos que apresentam um trajeto dentro deste trígono são o nervo facial. 29a edição. Guanabara Koogan. A veia jugular externa entra na parte anterior do triângulo enquanto que o plexo braquial cruza a sua parte lateral. o nervo acessório. y Triângulo Occipital: é limitado anteriormente pelo esternocleidomastóideo. e a veia subclávia pode ser parcialmente encontrada no triângulo. estando em estreita relação com a artéria subclávia quando ela passa atrás da clavícula. Seu assoalho é formado pela primeira costela e pela primeira digitação do serrátil anterior. e o nervo frênico. Seu assoalho é formado pelos músculos esplênio da cabeça. e inferiormente pelo ventre inferior do omo -hióideo. auricular magno. imediata mente acima da clavícula. A parte superior do plexo braquial cruza a parte mais inferior do triângulo. cerca de 2-3 cm acima da clavícula e profundamente ao músculo omo -hióideo. o triângulo é cruzado pelo nervo acessório. passando na frente do escaleno anterior. 1977. emergindo nesta me sma região debaixo da borda posterior do esternocleidomastóideo. Na parte medial do triângulo. Rio de Janeiro. Anatomia. posteriormente pelo trapézio. um pouco mais inferiormente. atrás da clavícula. que corre em direção superola teral através deste trígono. dirigindo -se para baixo e saindo sob a parte média e superior da borda posterior do esternocleidomastóideo até a borda anterior do trapézio. que sai do forame estilo -mastóideo em frente à borda anterior do processo mastóide.Gray. 3a edição. transverso do pescoço e supraclaviculares. sob a qual passa.. 1994. ed. Anatomia Orientada Para a Clínica. a terceira parte da artéria subclávia emerge por detrás do escaleno anterior e curva-se para baixo.Moore.