Você está na página 1de 3

Praça das Ideias

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

O Bar Mitzva de Jesus

Um dos episódios mais representados da infância de Jesus é a sua presença com os


doutores da Lei judaica, no Templo de Jerusalém. A sua importância deriva do facto de ser
o último evento da vida de Jesus narrado pelos Evangelhos canónicos, antes do batismo e
do início do sua vida pública.
O episódio é descrito no Evangelho de Lucas. O jovem Jesus, então com doze anos de
idade, acompanha Maria, José e o resto da sua família numa peregrinação a Jerusalém, por
ocasião da Páscoa, a principal festa religiosa do judaísmo.
No dia regresso, permaneceu em Jerusalém e os seus pais, convictos de que ele estava
com familiares, iniciaram a jornada de retorno à Galileia.
Quando se aperceberam da sua ausência na comitiva familiar, Maria e José regressaram à
Cidade Santa, encontrando Jesus após três dias de buscas. Jesus foi encontrado no
Templo, debatendo com os doutores da Lei judaica, que ficaram admirados pela sua
inteligência e sabedoria.
Para além do Evangelho de Lucas, a história é igualmente mencionada pela literatura
apócrifa, nomeadamente pelo Evangelho da Infância de Tomé.
O texto é bastante claro. Jesus faz perguntas aos doutores da lei, estes respondem-lhe, ele
escuta-os. Por sua vez, eles fazem-lhe perguntas e ele responde-lhes inteligentemente.
Como imaginar que os doutores da Lei, todos eles profundos conhecedores da Tora e das
demais Escrituras, e inclusive no caso de alguns deles, dos mistérios esotéricos da Cabala,
como admitir que esses homens sábios se rebaixaram para instruir-se humildemente com
um menino de doze anos.
Com toda a probabilidade, o episódio descrito pelo evangelista Lucas corresponde ao Bar
Mitzva de Jesus. De acordo com o Evangelho de Lucas, Jesus, nesse episódio, contava
com doze anos de idade. No judaísmo, quando um homem alcança, aos treze anos, a
maioridade religiosa, adquire, por esse mesmo feito, a maioridade jurídica.
O Bar Mitzva é a designação dada à cerimónia que marca a passagem para a maioridade
religiosa no judaísmo. Quando um judeu atinge a sua maioridade, aos treze anos, passa a
ser responsável pelos seus atos, de acordo com a Lei judaica. Nessa altura, diz-se que o
adolescente passa a ser Bar Mitzva (Filho do mandamento). Além de ser considerado como
um jovem adulto, está qualificado para que possa ler e comentar as Escrituras na sinagoga
local.
Atualmente, o Bar Mitzva é uma cerimónia com um conjunto de um conjunto de formas
rituais. Mas é provável que nos tempos de Jesus, não se praticasse para tal fim a não ser
um simples exame, ante os doutores da lei, que tinha como objeto verificar se o novo fiel
estava capacitado para assumir todas as suas novas responsabilidades no marco da Lei
religiosa, que regia todos os aspetos da vida da sociedade em Israel.
Portanto, o episódio que foi descrito como “Jesus ensinando aos doutores da Lei” foi o seu
exame de maioridade religiosa e civil.
E quase com toda probabilidade foi devido ao fato de sua maioridade irrevogável, por isso
José e Maria, muito ocupados com os seus outros filhos menores, fizeram a caminho de
volta sem preocupar-se demasiado com o seu filho primogénito, que legalmente já estava
emancipado.
Este episódio mostra igualmente que Jesus e a sua família estavam perfeitamente
integrados nas tradições e valores do judaísmo.
O episódio foi muito representado na arte cristã. Nas primeiras representações, datadas da
Idade Média, Jesus aparece geralmente no centro, sentando numa plataforma elevada e
rodeado pelos anciãos, fazendo lembrar as palestras dos mestres nas universidades. Do
Renascimento em diante, Jesus aparece rodeado pelos sábios que gesticulam, sugerindo a
existência de um debate com o jovem mestre. 

Publicada por Daniel José Ribeiro de Faria à(s) 07:03 

5 comentários:
Unknown 16 de julho de 2017 às 12:39

o que a contecia com os jovens que nao passava priso


Responder

Respostas

Unknown 25 de setembro de 2019 às 20:20

Eles iam seguir a profissão dos seus pais.


Unknown 23 de maio de 2020 às 11:35

Nao eram considerados dignos de levar o nome da família adiante 


Responder

Ieda Martins 10 de setembro de 2019 às 14:48

Ouvi algo a respeito que dizia o seguinte: que jesusrecebeu o reconhecimento


quando na cruz Deus declara a todos ;este é meu filho amado.... E também que
somente Deus o podia fazer não José devido laços sangue pois foi concebido por
Maria através de um milagre não concepção natural entre homem e mulher .
E na cerimônia judaica somente o pai de sangue pode apresentar o filho

Responder

Unknown 31 de julho de 2021 às 07:00

Eu ouvi falar que essa cerimônia foi feita no batismo de João.. como era o pai de
sangue que realiza essa cerimônia no caso foi no Jordão que o próprio Deus disse:
Esse é o meu filho amado em quem me comprazo

Responder

Você também pode gostar