ATA DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA

Aos onze dias do mês de junho de dois mil e onze, nas dependências do auditório Oswaldo Goidanich - Memorial do RS, na cidade de Porto Alegre, ocorreu em primeira chamada às nove horas, segunda chamada às nove horas e quinze minutos e terceira chamada às nove horas e trinta e cinco minutos, a Assembléia Geral Ordinária da ANPUH-RS. Após iniciada a assembléia, com a presença de 27 sócios aptos a votar, foi aprovada por unanimidade a pauta, versando sobre os temas: Regulamentação da Profissão de Historiador e Descarte do acervo da Biblioteca Pública Pelotense. Após o término das discussões, foram encaminhadas as seguintes deliberações: A Assembléia foi unanimemente favorável à regulamentação da profissão de historiador, defendendo exclusivamente a nomenclatura de Historiador ao profissional contemplado pela regulamentação, sem distinções entre bacharéis e licenciados, sendo reconhecido aquele que obteve o diploma mediante curso de formação específica emitido por Instituição de Ensino Superior, conforme o estabelecido em lei. A defesa de profissionalização visa amparar legalmente profissionais diplomados em cursos de história presentes nas mais variadas instituições, sejam elas de pesquisa, ensino, extensão, acervos, arquivos, bibliotecas e museus. Além disso, visa a inserção deste profissional em editais concernentes a concursos e seleções específicas. Para uma efetiva participação de nossos Associados às pressões pela regulamentação, pretende-se articular estratégias de ações, a exemplo de Fóruns, integrando os diversos ramos de atuação identificados nos seguintes segmentos: a) Coordenadores de Pós-Graduação em História; b) Coordenadores de Cursos de Graduação em História; c) Diplomados em História: trabalhadores de acervos, educadores, técnicos em assuntos culturais, produtores culturais, etc. d) Professores de História de Ensino Básico das Redes Públicas e Privadas As diligências também visam um Plano de Ação, junto às Instituições de Governo como a Câmara Federal e o Senado Federal. Apontando quatro itens básicos como meio de intensificar este plano: a) Propor que o Projeto tramite na Câmara dos Deputados como substitutivo ao invés de apensado, já que agilizaria a demanda. b) Intensificar o envio de e-mails através de uma campanha regional e nacional de pressão aos políticos responsáveis pelas Comissões de apreciação do Projeto. c) Construir redes de apoio junto ao Corpo Discente das IES do Estado do Rio Grande do Sul.

Associação Nacional de História – Seção Rio Grande do Sul Rua Caldas Júnior, 20 – Sala 24 – Porto Alegre – RS – 90010-260 Site: www.anpuh-rs.org.br – E-mail / Messenger: anpuhrs@anpuh-rs.org.br

d) Identificar e envolver políticos partidários simpatizantes ao reconhecimento da profissão.

Sugestões à ANPUH NACIONAL a) Integrar à discussão a Federação Nacional dos Estudantes; b) Pressionar as bancadas políticas a favor da regulamentação.

Nada mais havendo a tratar, eu, Arilson dos Santos Gomes, Primeiro Secretário da ANPUH-RS, lavrei a presente ata, que vai assinada por todos os presentes na Assembléia Geral. Porto Alegre, 11 de junho de 2011.

Associação Nacional de História – Seção Rio Grande do Sul Rua Caldas Júnior, 20 – Sala 24 – Porto Alegre – RS – 90010-260 Site: www.anpuh-rs.org.br – E-mail / Messenger: anpuhrs@anpuh-rs.org.br