Você está na página 1de 12

MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA AERONÁUTICA

QUÍMICA GERAL
2020-2021
TRABALHO Nº2 – CALORIMETRIA (DETERMINAÇÃO DA
ENTALPIA DE UMA REAÇÃO)
RELATÓRIO DE PRÁTICA LABORATORIAL

Grupo 2: Andreia Pinto (46115) e Eduardo Freire (45618)

1
Índice:

Índice:..........................................................................................................................................2
Introdução teórica........................................................................................................................4
Material:.......................................................................................................................................6
Procedimento Experimental:.......................................................................................................6
Registo e tratamento dos dados obtidos:....................................................................................7
Conclusão...................................................................................................................................11
Bibliografia.................................................................................................................................12

2
Objetivos:

O presente trabalho visa como objetivo a determinação da entalpia resultante da reação


redox entre o sulfito de sódio e o hipoclorito de sódio, que se traduz na seguinte
equação química:
N a2 S O3 + NaClO → N a2 S O 4 + NaCl+ Δ H R

(onde Δ H R corresponde à entalpia da reação).


Contudo, e para que possam atingir-se de uma forma precisa e exata os objetivos a que
nos propusemos, é necessário contextualizar a realização da atividade apresentando uma
breve introdução teórica, onde serão referidos e explicados alguns aspetos teóricos
considerados de relevo, e que fundamentarão o método utilizado durante a prática
laboratorial, bem como as conclusões a que foi possível chegar, após a realização da
mesma.

3
Introdução teórica

A Termoquímica é um ramo da Química que estuda as reações e os processos de


mudança de estado físico que envolvem trocas de energia na forma de calor.
Já a Calorimetria define-se como a área da física que estuda os fenómenos relacionados
as trocas de energia térmica. Essa transação energética é chamada de calor e ocorre
devido à diferença de temperatura entre os corpos.
Calor é, por sua vez, o termo associado à transferência de energia térmica de um sistema
para outro, - ou entre partes de um mesmo sistema – fruto da diferença
de temperaturas entre eles (como foi já referido). Designa também a quantidade de
energia térmica envolvida no processo estudado.
Estas transferências de energia obedecem necessariamente à Lei da Conservação da
Energia (ou Primeira Lei da Termodinâmica), que relaciona as energias que transitam
entre os sistemas, e a variação de energia interna do sistema que advém das mesmas.
Segundo esta mesma lei, pode afirmar-se que a quantidade total de energia de
um sistema isolado permanece constante – é comummente citada como “nada se ganha,
nada se perde, tudo se transforma”, à semelhança da Lei de Lavoisier. Seguindo esta
linha de raciocínio, não existem perdas ou ganhos de energia, apenas sucessivas
transformações e transferências da mesma entre sistemas. Uma transferência de energia
do sistema para o exterior traduz-se numa energia negativa, tal como uma transferência
de energia do exterior para o sistema se interpreta como uma energia positiva.
As transferências de energia supracitadas abrangem, conquanto, contextos e situações
mais vastas. Na verdade, a Primeira Lei da Termodinâmica e os corolários que dela
advêm, tais como as variações energéticas mencionadas, verificam-se amplamente
noutras áreas de estudo da física e da química – exemplo dessas áreas é a atividade
laboratorial realizada.
O conceito de entalpia está associado à energia potencial de que as ligações químicas
dispõem numa reação. Quando os átomos de uma molécula se dissociam nos reagentes
de uma reação química, é libertada energia. Como tal, verifica-se uma transferência de
energia do sistema para o exterior (que se entende, portanto, como uma entalpia
negativa, segundo o raciocínio prévio). Por outro lado, a formação de novas ligações
para que se gerem os produtos da reação exige absorção da energia do meio envolvente
do sistema, o que se exprime neste contexto numa entalpia positiva.
Dito isto, é então possível estabelecer-se um balanço energético da reação, designada de
entalpia da reação ou variação da entalpia (∆ H ¿. Se a entalpia dos produtos da reação
for maior que a dos reagentes, significa que da reação adveio a absorção de uma certa
quantidade de energia – e, tendo-se
∆ H =H ( produtos da reação )−H (reagentes )

pode igualmente deduzir-se que ∆ H > 0.

4
Quando a entalpia da reação é positiva, a mesma designa-se de endotérmica.
Se, por outro lado, a energia libertada na quebra de ligações dos reagentes superar a
energia absorvida na formação de novas ligações aquando da geração dos produtos da
reação, a variação da entalpia é negativa e a reação designa-se exotérmica.
Para além da entalpia de reação, existe ainda o conceito de entalpia de combustão, que
consiste na energia liberada quando um mol de um combustível orgânico reage com o
comburente, ou seja, o oxigénio gasoso, e de entalpia de formação, que consiste na
variação da entalpia envolvida no processo de formação de um qualquer composto.
A variação da energia interna do sistema (ou seja, da entalpia da reação) nas reações
reflete-se na variação da temperatura do sistema. Quanto maior for ∆ H , maior será o
aumento ou o decréscimo da mesma, para reações exotérmicas e endotérmicas,
respetivamente.
É com base em todos os conceitos previamente apresentados que se desenvolve a
prática laboratorial que se explicita de seguida que procura, como foi já referido,
determinar a entalpia da reação redox entre o sulfito de sódio e o hipoclorito de sódio.

5
Material:
 Calorímetro;
 Balança;
 2 Gobelés;
 Cronómetro;
 Termómetro;
 Pipeta;
 Reagentes:
 Hipoclorito de sódio (NaClO);
 Sulfito de sódio (Na2SO3);
 Água destilada.

Procedimento Experimental:

 Montar o equipamento segundo o indicado na figura ao


lado;
 No calorímetro, juntar 300 mL de água e 2,5 g de
sulfito de sódio e ligar a agitação;
 Registar a temperatura do sistema em intervalos de 30
s, durante 10 minutos;
 Abrir o calorímetro e adicionar 25 mL de hipoclorito de
sódio. Fechar o calorímetro;
 Continuar o registo da temperatura por mais 10
minutos;
 Pesar um cubo de gelo e introduzir rapidamente no
calorímetro;
 Continuar o registo da temperatura por mais 10
minutos.

6
Registo e tratamento dos dados obtidos:

V(NaClO) =25mL m(Na2SO3) = 2.501g m(gelo) = 24.69g

Tempo/min Temperatura/ºC
0.0 19
0.5 19
1.0 19
1.5 19
2.0 19
2.5 19
3.0 19
3.5 19
4.0 19
4.5 19
5.0 19
5.5 19
6.0 19
6.5 19
7.0 19
7.5 19
8.0 19
8.5 19
9.0 19
9.5 19
10.0 19
10.5 21
11.0 21
11.5 21
12.0 21
12.5 21
13.0 21
13.5 21
14.0 21
14.5 21
15.0 21
15.5 21
16.0 21
16.5 21
17.0 21
17.5 21
18.0 21
18.5 21
19.0 21

7
19.5 21
20.0 21
20.5 18
21.0 16
21.5 15
22.0 15
22.5 15
23.0 15
23.5 15
24.0 15
23.5 15
24.0 15
24.5 15
25.0 15
25.5 15
26.0 15
26.5 15
27.0 15
27.5 15
28.0 15
28.5 15
29.0 15
29.5 15
30.0 15

2. 𝑉𝑁𝑎𝐶𝑙𝑂 = 25 𝑚𝑙 = 0,025 𝑑𝑚3


𝜌 = 𝑚/𝑉 ⇔ 𝑚 = 𝑝×𝑉 ⇔ 𝑚 = 1,206×25 ⇔ 𝑚 = 30,15𝑔
𝑛(𝑁𝑎𝐶𝑙) = 𝑚/𝑀 = 30,15/74,44 = 0,405 𝑚𝑜𝑙
𝑛(𝑁𝑎𝐶𝑙𝑂)=0,405 𝑚𝑜𝑙

3. 𝑛(𝑁𝑎2𝑆𝑂3) = ?

𝑀 = 126,04 𝑔/𝑚𝑜𝑙

𝑛(𝑁𝑎2𝑆𝑂3) = 𝑚(𝑁𝑎2𝑆𝑂3)/𝑀(𝑁𝑎2𝑆𝑂3) = 2,5/126,04 = 0,021 𝑚𝑜𝑙

8
4.
Representação gráfica
25

5. Δ𝑇1 = 290,65−288,65
20 ⇔

ΔT1 =
Temperatura/ºC

2K → 15

10

0
0 5 10 15 20 25 30
Tempo/min

provocada pela reacção química;

6. Δ𝑇2 = 288,65−290,65 ⇔

ΔT2 = −2K→provocada pela adição de gelo;

7. 𝑚𝑔𝑒𝑙𝑜 = 15,7712𝑔

𝑀𝐻2𝑂 = 1,008×2+16 = 18 𝑔/𝑚𝑜𝑙

𝑛 = 𝑚/𝑀 = 15,7712/18 = 0,876 𝑚𝑜𝑙

𝑄 = 𝑚×𝑐×∆𝑇 ⇔

𝑄 = 0,876×75,24×15,5⇔

𝑄 = 1021,6 𝐽

8. 𝑞𝑟𝑒𝑎𝑐çã𝑜 = 𝑞𝑔𝑒𝑙𝑜×∆𝑇1/∆𝑇2

𝑞𝑔𝑒𝑙𝑜 = (𝑚𝑔𝑒𝑙𝑜/𝑀á𝑔𝑢𝑎)×∆𝐻𝑓𝑢𝑠ã𝑜+𝑐á𝑔𝑢𝑎×(𝑚𝑔𝑒𝑙𝑜/𝑀á𝑔𝑢𝑎)×𝑇3 ⟺

𝑞𝑔𝑒𝑙𝑜 = (15,7712/18)×6025+75,24×(15,7712/18)×288,65 ⇔

𝑞𝑔𝑒𝑙𝑜 = 24307,8 𝐽 = 24,3𝑘𝐽

9
𝑞𝑟𝑒𝑎𝑐çã𝑜 = 24307,8×2/−2

𝑞𝑟𝑒𝑎𝑐çã𝑜=−24307,8 𝐽

9. Pelas alíneas 2 e 3 vem:

𝑛(𝑁𝑎2𝑆𝑂3) = 0,405 𝑚𝑜𝑙

𝑛(𝑁𝑎𝐶𝑙𝑂) = 0,021 𝑚𝑜𝑙

𝑛(𝑁𝑎2𝑆𝑂3)/𝑐𝑜𝑒𝑓.𝑒𝑠𝑡𝑒𝑞𝑢𝑖𝑜𝑚é𝑡𝑟𝑖𝑐𝑜 = 0,405/1 = 0,405 𝑚𝑜𝑙

𝑛(𝑁𝑎𝐶𝑙𝑂)/𝑐𝑜𝑒𝑓.𝑒𝑠𝑡𝑒𝑞𝑢𝑖𝑜𝑚é𝑡𝑟𝑖𝑐𝑜 = 0,021/1 = 0,021 𝑚𝑜𝑙

𝑛(𝑁𝑎𝐶𝑙𝑂) < 𝑛(𝑁𝑎2𝑆𝑂3), 𝑙𝑜𝑔𝑜, 𝑁𝑎𝐶𝑙𝑂 é 𝑜 𝑟𝑒𝑎𝑔𝑒𝑛𝑡𝑒 𝑙𝑖𝑚𝑖𝑡𝑎𝑛𝑡𝑒;

∆𝐻𝑟𝑒𝑎𝑐çã𝑜 = 𝑞𝑟𝑒𝑎𝑐çã𝑜/𝑛𝑙𝑖𝑚𝑖𝑡𝑎𝑛𝑡𝑒 = −24,31/0,021 = −1157,6𝑘𝐽/𝑚𝑜𝑙

10
Conclusão

Com a realização da atividade prática puderam verificar-se vários conceitos


mencionados na introdução teórica do presente relatório. Ao adicionar-se o hipoclorito
de sódio, verificou-se no sistema uma ligeira subida de temperatura do sistema,
corroborando-se os factos apresentados e as leis enunciadas.

Ao adicionar-se o gelo, testemunhou-se também uma descida da temperatura do


sistema. Tal deve-se à diferença de temperatura entre os dois já que, como se sabe, dois
corpos a temperaturas diferentes irão, quando colocados em contacto, diminuir ou
aumentar a sua temperatura, até que atinjam um equilíbrio térmico (ou seja, se
encontrem à mesma temperatura). Mais uma vez, ocorrem no sistema situações que
comprovam as Leis da Termodinâmica (neste caso a lei zero, segundo a qual dois
corpos colocados em contacto atingem eventualmente um equilíbrio térmico) e toda a
teórica exposta.

Contudo, e embora os resultados obtidos sejam os desejados e sigam, efetivamente, as


leis pressupostas e aceites, tem que ser admitida a possibilidade de (embora
desprezáveis) erros, que levem a uma menor precisão ou exatidão dos resultados. Destes
erros podem constar erros de medição, por falha humana (se, por exemplo, for mal lido
o volume de hipoclorito na proveta), ou por má calibragem do equipamento (durante a
pesagem do sulfito de sódio, ou a perda de matéria aquando da transferência das
substâncias de um recipiente para o outro.

Ainda assim, foi possível verificar que a reação redox entre o sulfito de sódio e o
hipoclorito de sódio é exotérmica, como era pretendido, demonstrando-se assim que a
metodologia utilizada é apropriada para a verificação dos conceitos desejados.

11
Bibliografia

https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/quimica/o-que-e-termoquimica.html

https://www.todamateria.com.br/calorimetria/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Calorimetria

https://pt.wikipedia.org/wiki/Calor

https://pt.khanacademy.org/science/chemistry/thermodynamics-chemistry/enthalpy-
chemistry-sal/a/bond-enthalpy-and-enthalpy-of-reaction

12

Você também pode gostar