Você está na página 1de 11

Nomissa Nhantumbo

Factores de localização das actividades humanas

Licenciatura em Planeamento ordenamento territorial

3º Ano, Laboral

Universidade Pedagógica de Maputo

Maputo 2021

Nomissa Nhantumbo
Factores de localização das actividades humanas

3º Ano, Laboral

Licenciatura em Planeamento ordenamento territorial

Trabalho apresentado na cadeira de


Actividades socioeconómicas e
ordenamento territorial na faculdade da
terra e ambiente.

Docente: José Guambe

Universidade Pedagógica de Maputo


Maputo 2021

Índice

Introdução............................................................................................................................1
Objectivos........................................................................................................................2

Objectivo Geral................................................................................................................2

Objectivo Especifico........................................................................................................2

Metodologia.........................................................................................................................2

Factores de localização das actividades humanas...............................................................3

Sector Primário................................................................................................................3

Sector Secundário............................................................................................................4

Importância do sector secundário........................................................................................4

Sector Terciário................................................................................................................4

Importância dos Factores de localização.............................................................................5

Conclusão............................................................................................................................7

Referencias Bibliográficas...................................................................................................8
Introdução
No presente trabalho irei abordar o trabalho científico cujo o tema é Factores de
localização das actividades humanas (primário, secundário e terciário) e sua importância
para o ordenamento territorial Assim como nos demais estes factores tem como foco
Observar a evolução e crescimento do sector no desenvolvimento dos países, porém tais
efeitos não são sentidos em todas as localidades visto que as indústrias tendem a se
localizar em regiões específicas de um determinado Estado.

O sector vem perdendo muito de seu carácter residual na economia e transformando-se de


produtos intangíveis num serviço moderno intensivo em informação e conhecimento de
modo que em muitos sectores de serviço a capacidade de padronização e operação em
larga escada vem se perpetuando da mesma forma que nos sectores primário e secundário
da economia, sendo, portanto, um factor insumo importante para os demais sectores
(KON, 1999) Por conta disso, o estudo desse sector faz-se importante para entender a
dinâmica da economia actual. A visão desenvolvimentista tradicional imputou ao sector
de serviços como residual, improdutivo e secundário para o desenvolvimento do país.

1
Objectivos
Objectivo Geral
 Dar a Perceber Abordar Factores de localização das actividades humanas.

Objectivo Especifico

 indicar as respectivas atividades humanas (primarias,secudaria e terciaria) ;

 Identificar como estas mesmas se descrevem;

 indentificar a sua importancia no planeamento e ordenamento territorial.

Metódologia

No que tange a metódologia do trabalho, este foi desenvolvido mediante a consulta


bibliográfica, uma actividade que consistiu na leitura de principais livros e artigos que
abordam sobre o tema.

2
Factores de localização das actividades humanas
Por factores locacionais entende-se como tudo aquilo que de alguma forma pode
influenciar na escolha do local para o desenvolvimento das actividades produtivas. Esses
factores podem ser de natureza económica ou não. De maneira geral, a indústria
determinará sua localização com vistas à máxima rentabilidade do capital a ser investido.
Para Kon (1994, pp. 158-159)

O conceito de Sector Primário filia-se a uma classificação teórica que segmenta a


economia em três sectores, dos quais o secundário e terciário.

Sector Primário

O Sector Primário corresponde ao campo das actividades económicas referente à


produção de matérias-primas, que também são chamadas de “produtos primários” por
serem, em geral, recursos cultivados ou extraídos da natureza e que, posteriormente, são
consumidos ou transformados em mercadorias. As actividades pertencentes ao Sector
Primário são a agricultura, a pecuária e o extrativismo vegetal, animal e mineral.

3
O Sector Primário recebe esse nome porque, além de ser o campo que antecede os demais
e por fornecer as matérias-primas para eles, foi o primeiro a constituir-se na história da
humanidade, formando as bases para a constituição das primeiras civilizações. A partir
das transformações sociais e estruturais, as sociedades foram desenvolvendo técnicas e
formas de acção características dos sectores secundário e terciário.

Com as sucessivas transformações sobre as características e uso das técnicas, que foram
propiciadas pelas revoluções industriais, o Sector Primário da economia passou por
profundas transformações. Inicialmente, actividades como a agro-pecuária e a mineração
empregavam uma grande quantidade de trabalhadores, além de apresentarem uma menor
disponibilidade de tecnologias em suas instrumentações. Posteriormente, sobretudo após
a Terceira Revolução Industrial, cada vez mais os maquinários e novas formas produtivas
foram sendo introduzidas nessas áreas, aumentando a produção e ampliando o
aproveitamento dos solos.

Apesar da menor empregabilidade em relação a tempos anteriores, o Sector Primário


continua sendo de fundamental importância para as sociedades, pois é nele que são
produzidos ou extraídos os recursos naturais utilizados tanto para o consumo quanto para
a elaboração de mercadorias industrializadas.

Sector Secundário

Secundário Corresponde à actividade industrial e o terciário, ao comércio e serviços. Tal


concepção é muito utilizada por institutos de pesquisas socioespaciais e económicas para
melhor compreender e analisar o desempenho das actividades humanas, a exemplo dos
estudos realizados.

Importância do sector secundário

A importância do sector secundário está prioritariamente relacionada à geração de


emprego e renda para a população. A transformação de bens primários em artigos
secundários acabados incorre em maior agregação de valor para o produto final. Além
disso, tal processo envolve uma gama de trabalhadores do sector industrial, além de

4
influenciar no crescimento do sector terciário. Logo, as actividades industriais são
fundamentais para a geração de divisas em uma economia.

Sector Terciário

Sector terciário, pois é aplicada para actividades em que a extensão de mercado está
limitada principalmente pelos custos de transporte. Nesse sentido, ao contrário do sector
industrial, no caso dos serviços muitas vezes é o consumidor final quem internaliza os
custos de transporte. Contudo, esse consumidor estará disposto a percorrer longas
distâncias para consumir apenas alguns tipos de serviços mais sofisticados e de consumo
menos frequente, enquanto que para serviços quotidianos e relativamente mais simples a
distância que o consumidor estará disposto a percorrer para adquiri-los é menor.

Existem algumas análises que não mais consideram o Sector Primário envolvendo as
actividades agrícolas mecanizadas, sobretudo os latifúndios, vinculando essas ao sector
secundário, uma vez que tais produções mais se assemelham às indústrias (ou agro-
indústrias). Vale lembrar que os órgãos oficiais não consideram essa premissa.

Por outro lado, essa dinâmica diminuiu a oferta de empregos graças à substituição do
homem pela máquina, deslocando a maior parte da mão de obra para o sector terciário e,
consequentemente, para as cidades, em um tipo de migração que ficou conhecido como
êxodo rural. Com isso, a participação do Sector Primário na economia e na geração de
empregos caiu significativamente, embora as produções seguissem aumentando,
principalmente em países desenvolvidos e também nos emergentes.

Importância dos Factores de localização

De maneira geral, estudar os factores que influenciam a decisão da localização de uma


organização permite compreender os custos e as receitas que um determinado
empreendimento pode estar sujeito, o que por tabela determina a capacidade de

5
sobrevivência e o grau de competitividade desta organização. Conforme destaca
Passoset.al. (2007), a questão da localização industrial sempre foi muito complexa, e,
portanto, criar uma teoria geral que explique os factores determinantes de tal decisão é
muito difícil de ser desenvolvida.

Segundo Woiler & Mathias (1996, p. 125) “o problema de encontrar a localização


óptima corresponde, em termos de empresa, a achar a localização que dê a maior
diferença entre receitas e custos”. De maneira sintética, as organizações procuram se
estabelecer em locais em que consigam maximizar as receitas e minimizar as despesas,
ampliando desta forma seus resultados finais.

Uma boa localização tem influência directa na capacidade competitiva da empresa.


Woiler & Mathias (1996) destacam que o problema locacional para as organizações tem
natureza dinâmica, ou seja, a decisão locacional deve ser constantemente revisada e
alterada caso necessário, pois ao longo do tempo pode ocorrer a necessidade de expandir
ou subcontratar.

Assim, determinar os factores importantes em relação à localização é de grande


Importância, pois influencia na capacidade de geração de lucros da empresa e, portanto,
na sua possibilidade de se manter firme e competitiva no mercado. Importante esclarecer
ainda que tais factores se diferenciam de sector para sector industrial analisado, sendo de
grande Importância os estudos de carácter mais específico.

6
Conclusão
Embora a relevância dos aspectos quantitativos e qualitativos do capital humano para
explicar o crescimento económico regional, existe ainda uma enorme carência de estudos
discutindo suas capacidades de atrair a aglomeração de actividades sectoriais.
Considerando-se a multidimensionalidade do capital humano, foram empregadas técnicas
de Análise Factorial para criar uma medida de qualidade do capital humano, enquanto
que no caso quantitativo se utilizou a média de anos de escolaridade da população adulta.
Em especial, estas proxies são capazes de abranger diversas circunstâncias que
acompanham a população desde a infância até a idade adulta.

Em seguida, utilizando-se modelos econométrico espaciais com dados em painel para as


254 microrregiões das Regiões Sul e Sudeste do Brasil entre 2009 e 2014, foram
estimados quais são os factores determinantes da localização espacial dos sectores de
serviços intensivos (superiores10) ou não intensivos (tradicionais) em conhecimento e
informação.

7
no

Referencias Bibliográficas
CASAROTTO FILHO, N. Elaboração de projectos empresariais: análise estratégica,
estudo de viabilidade e plano de negócio. São Paulo: Atlas, 2010.
FJP. Atlas de Desenvolvimento Humano. Disponível em:
http://www.fjp.gov.br/index.php/servicos/82-servicos-cepp/72-indicadores-e-analises-de-
desenvolvimento-humano-. Acesso em 14/04/10.

ALTINOK, N. Human capital quality and economic growth. IREDU Working Paper DT
2007/1. Université de Bourgogne: Institute for Research in Education (IREDU),
Dijon,2007.

ALTINOK, N. & MURSELI, H. International database on human capital quality.


Economics Letters, v. 96, n. 2, p. 237-244, 2007.

Você também pode gostar