Você está na página 1de 18

Reconstrói EBC e a Comunicação Pública

A
Frente em Defesa da EBC e da mente interrompido em 2016, a partir vo a comunidades já invisibilizadas e
Comunicação Pública - que reúne do impeachment da Presidenta Dilma estigmatizadas pela mídia hegemônica.
dezenas de entidades da socieda- Rousseff, com a chegada do governo de Grupos Sociais que encontravam na
de que lutam pela democratização da Michel Temer à Presidência da Repúbli- EBC um espaço de visibilidade, como
comunicação no país, promoveu o Se- ca e a edição da Medida Provisória 744, preconizado pelas boas práticas da co-
minário Reconstrói EBC e a Comuni- depois transforma em lei, eliminando municação pública.
cação Pública para discutir a retomada instrumentos de autonomia e participa-
O enfraquecimento da EBC como
do setor fundamentada nas premissas ção social na empresa. Foram extintos o
empresa pública refletiu-se nas demais
que regem a comunicação pública no Conselho Curador e o mandato do pre-
emissoras que compunham a Rede Na-
Brasil e no mundo. sidente da empresa entre várias medidas
cional de Comunicação Pública. O uso
autoritárias. Posteriormente, o governo
O resultado destas discussões é apre- político das grades de programação, a
sob a presidência de Jair Bolsonaro agra-
sentado aqui, com o objetivo de incidir desarticulação política, venda de ativos
vou as condições de funcionamento da
no processo eleitoral em curso para pac- e até fechamento de emissoras se torna-
EBC, impactando a qualidade e a inde-
tuar com as candidaturas progressistas ram realidade em vários Estados.
os rumos que a sociedade espera que pendência de sua programação e o pró-
prio caráter público - e não governamen- O papel do Estado no apoio e in-
sejam adotados em relação à EBC e às
tal – da comunicação produzida. dução da Comunicação Pública é ne-
demais emissoras do campo público.
cessário e urgente, também como ve-
Em primeiro lugar é preciso destacar O sequestro da EBC afetou a tor de desenvolvimento democrático.
que o projeto EBC, incluída a articula- produção de conteúdos sobre im- Nesse sentido, precisamos construir
ção da Rede de Comunicação Pública portantes temas, entre eles as pautas estratégias e iniciativas para garantir a
no Brasil, conforme construído em de combate ao racismo e a LGBT- viabilidade econômica a continuidade
conjunto com a sociedade civil e imple- QIAP+fobia, a visibilidade a PCDs e da EBC e o fortalecimento da sua con-
mentado pela Lei nº 11.652, aprovada pessoas com doenças raras, os temas tribuição social, assim como apontar
pelo Congresso e implementada em 7 relativos à juventude, movimentos so- estratégias para o fortalecimento da
de abril de 2008, sob a Presidência de ciais e sindicais, pautas de violações a Comunicação Pública nos Estados e
Luíz Inácio Lula da Silva, foi drastica- Direitos Humanos, enfim, tudo relati- Municípios.

Breve histórico
O
Capítulo da Comunicação Social da Nacional de Comunicação Pública. outros dois dossiês da censura. O últi-
Constituição Federal, no Art.223, A lei da EBC estabelecia instrumen- mo, divulgado em 2021, enumerou 161
prevê a complementaridade entre tos para fazer a empresa avançar nesse casos de censura e 89 de governismo.
os sistemas público, privado e estatal papel de implantação e consolidação do Outro problema que a EBC passa
de radiodifusão. A mais eficiente regu- Sistema Público de Comunicação, com atualmente é o sucateamento das rá-
lamentação do serviço público de ra- mecanismos de controle social para que dios e a ameaça de extinção de emis-
diodifusão do Poder Executivo se con- mantivesse esse rumo. O processo foi se soras. Por um lado, a Rádio Nacional
cretizou na Lei nº 11.652, em 7 de abril desenvolvendo nos anos seguintes à cria- chegou em FM a Belo Horizonte, São
de 2008, que criou a Empresa Brasil de ção da empresa, um grande desafio dado Paulo, Recife e Rio de Janeiro, mesmo
Comunicação S.A. – EBC. o cenário de oligopólio privado da radio- que na faixa estendida “escondida” em
Os pilares da nova empresa foram difusão no país. Porém, a partir do Gol- 87,1 MHz, não sintonizável na maioria
debatidos no I Fórum Nacional de Te- pe de 2016, que derrubou a presidenta dos aparelhos, e em São Luiz do Ma-
levisão Pública, realizado em maio de Dilma Rousseff, a EBC foi sufocada e ranhão em 93,7 MHz. Por outro lado,
2007, por iniciativa do Ministério da descaracterizada pelos governos Temer rádio é comunicação local e a progra-
Cultura, com participação efetiva de e Bolsonaro. A empresa distanciou-se mação foi unificada com a FM de Bra-
movimentos populares e pela demo- do propósito para o qual foi criada, aos sília, inclusive na histórica Nacional
cratização da comunicação. poucos transformando seus veículos em AM do Rio de Janeiro, não respeitan-
A empresa herdou os veículos geri- instrumentos de propaganda dos gover- do as particularidades de cada cidade
dos pela estatal Radiobrás e pela Asso- nantes, sem espaço para o contraditório, nas transmissões. Além disso, a Rádio
ciação de Comunicação Educativa Ro- a diversidade e a pluralidade de vozes. MEC AM, que descende da primeira
quette-Pinto (Acerp). Entre as missões A partir daí começaram a crescer emissora do país, a Rádio Sociedade
estava gerir as emissoras já existentes, denúncias de casos de censura editorial do Rio de Janeiro, fundada em 1923
instituindo o Sistema Público de Co- nos veículos da empresa. Um dossiê por Edgard Roquette-Pinto, está ame-
municação, além de articular e implan- divulgado em 2018, ainda sob governo açada de ser fechada. A EBC nega a
tar a Rede Nacional de Comunicação Temer, apontou 61 casos de censura e intenção, porém, não pediu a migração
Pública. Os princípios definidos na Lei governismo na EBC. A situação ficou da emissora para o dial FM e as trans-
deveriam ser assumidos também pelas mais aguda nos anos seguintes, já sob missões em ondas médias será encer-
emissoras que viessem a compor a Rede o governo Bolsonaro, como apontaram rada no Brasil em dezembro de 2023.

3
Caderno de Propostas

Propostas
Separamos abaixo as propostas apresentadas e debatidas no Seminário Reconstrói EBC e a Co-
municação Pública conforme o eixo correspondente. As sugestões foram enviadas por pesquisa-
dores, entidades, sindicatos e pessoas físicas após um chamado público e debatidas nos dias 8 e
9 de abril de 2022.

EIXO 1: GESTÃO, INFRAESTRUTURA E PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA

A abertura do espectro de radiodifu-


são brasileiro para a manifestação
de múltiplas identidades configurou
dência da República (Secom), e que
juntou, em uma mesma instituição, a
comunicação pública e a comunica-
identificadas e problematizadas ques-
tões referentes à gestão, infraestrutura
e participação democrática no âmbito
uma vitória da sociedade brasileira. A ção estatal (ou governamental). Estas da empresa e sugeridas propostas e
promessa da produção de uma progra- opções políticas acabaram por passar encaminhamentos agrupados nos tó-
mação não-pautada pela necessidade uma sinalização dúbia para a socie- picos a seguir.
do faturamento e das ingerências po- dade, criando uma empresa que não
líticas, pareceu enorme contribuição à tem um ‘DNA’ claro, ou que tem dois
construção da efetiva democratização ‘DNAs’ em sua missão institucional. 1. TÓPICO: Modelo jurídico-
da comunicação em nosso País. institucional da EBC
Mais tarde, o golpe parlamentar que
A Empresa Brasil de Comunicação retirou da presidenta Dilma Rousseff
(EBC) é uma importante conquista o poder conquistado nas urnas, iria fe- Ênfase:
da sociedade brasileira e sua existên- rir, quase de morte, aquela importante
cia contribui para o fortalecimento da experiência democrática brasileira. Mi- A Lei nº 13.417/2017, alterou a
democracia, tornando a esfera pública chel Temer promoveu uma profunda Lei nº 11.652/2008 de criação da Em-
mais plural e criando condições para intervenção política na empresa, e na presa Brasil de Comunicação, modi-
uma diversidade ainda não vivenciada Lei nº 11.652 de 2008, que a criou, ficando os contornos da organização
pelas comunicações no Brasil. descaracterizando-a radicalmente. legal e institucional a que estava sub-
Esse desmonte foi aprofundado pelo metida a empresa, esvaziando o cerne
Este caminho era pavimentado normativo até então vigente.
governo de Jair Bolsonaro, que trans-
principalmente pela permeabilidade
formou a EBC, quase que totalmente, O regramento que regulava a cria-
que a Empresa tinha à participação
em um braço do seu aparato de propa- ção da EBC assentou-se sobre dois
social, fosse através da representação
ganda antidemocrática e negacionista pressupostos fundamentais, previstos
social presente no Conselho Curador
e incluiu a Empresa no Programa de no art. 2º, incisos VIII e IX, da norma
ou, mais diretamente, por meio de sua
Parcerias de Investimentos (PPI), o legal de regência:
programação. Acrescente-se, ainda, a
programa federal de privatizações.
existência da Ouvidoria, com compe- - autonomia em relação ao Governo
tência para receber e examinar as quei- Dessa forma, entendemos que é Federal para definir produção, progra-
xas e reclamações do público, além de urgente a reconstrução da EBC com mação e distribuição de conteúdo; e
exercer a crítica interna da programa- base na retomada e aperfeiçoamento
ção produzida pelos veículos da em- dos princípios que a distingam como - participação da sociedade civil no
presa. empresa pública, que assegurem sua controle da aplicação dos princípios
autonomia e independência, seu papel do sistema público de radiodifusão,
No entanto, a arquitetura insti- respeitando-se a pluralidade da socie-
estratégico na relação com a rede de
tucional adotada na redação final da dade brasileira.
mídias públicas nacional e regionais, a
proposta contrariou as expectativas
participação e controle social defini- De modo a garantir a efetividade
da comunidade envolvida em sua ela-
dos por critérios democráticos, e de- desses princípios, dois mecanismos de
boração, e pôs sob risco de falência o
mais aspectos da estrutura necessária organização interna foram concebi-
projeto idealizado.
para uma gestão democrática da em- dos: a estabilidade de seu Diretor-Pre-
O modelo jurídico-institucional presa e de um sistema de comunicação sidente, com mandato fixo de quatro
adotado transformou a EBC em uma pública. anos não coincidente com os de Presi-
empresa estatal dependente, ligada à dente da República, e a criação de um
Neste eixo de discussão foram
Secretaria de Comunicação da Presi- Conselho Curador, à semelhança das
4
Reconstrói EBC e a Comunicação Pública
empresas e órgãos de comunicação dois modelos. Ou melhor, de acordo a privatização ou extinção da comuni-
pública relevantes no mundo. com a Constituição Federal, deve ha- cação pública do país.
ver uma complementaridade entre três
Portanto, como traço distintivo É, portanto, imprescindível uma
modelos: os sistemas público, privado
fundamental dos demais sistemas de regulamentação completa do Capítulo
e estatal (que entendemos ser melhor
comunicação previstos na Constitui- da Comunicação Social da Constitui-
denominado governamental) de radio-
ção Federal, a intenção do legislador ção Federal e, para o ponto aqui em
difusão.
foi prever a participação da sociedade questão, é fundamental, que o Art.223
civil no controle da aplicação dos prin- Entendendo que o modelo privado seja plenamente regulamentado e que
cípios da comunicação pública e ga- ou comercial já é um modelo sedimen- a complementaridade entre os servi-
rantir autonomia ao corpo diretor da tado no Brasil, buscamos sobretudo ços público, privado e estatal de radio-
EBC em relação ao governo federal. discutir e diferenciar os papéis dos difusão seja objeto de uma profunda e
sistemas público e governamental. democrática reflexão para que que as-
Exatamente estes dois preceitos fo-
Ressaltamos, inclusive, a importância sim seja possível garantir um ambiente
ram alterados pela Lei nº 13.417/2017,
da existência de um sistema governa- plural e diverso, que contribua efetiva-
editada pelo governo Michel Temer: a
mental devidamente regulado, para mente para um Estado Democrático
extinção do Conselho Curador e o fim
que também não sirva - como infeliz- de Direito.
da estabilidade do presidente da em-
mente a EBC vem servindo - como
presa, que passou a poder ser exonera- Para corrigir essas inconstâncias e
instrumento privado de propaganda
do por ato do Presidente da República desconstruções, foram colhidas as se-
não apenas do governo, mas do pre-
a qualquer tempo. guintes contribuições.
sidente da república. Um sistema go-
A fragilização desses mecanismos, vernamental forte e capilarizado e
que ocorreram nos últimos seis anos, e que preste um serviço de qualidade é Propostas:
alguns vícios na concepção do projeto importante em um país de dimensões
parecem ter contribuído para a falta de continentais e com tamanha desigual- - A imediata revogação da Lei no
consolidação efetiva da EBC enquanto dade social como é o Brasil, que se re- 13.417/2017, que alterou a Lei no
instituição pública. E no caso das mu- flete em regiões inteiras consideradas 11.652/2008 de criação da Empresa
danças mais recentes, parecem ter sido como desertos de notícias. Entretanto, Brasil de Comunicação;
fundamentais para uma inversão dos o sistema governamental não se con- - A revogação da Portaria-Presidente
princípios tornando a empresa mais funde e não se sobrepõe a importância nº 216/2019, publicada pelo presi-
um braço da comunicação governa- da existência de um sistema de comu- dente da EBC, que extingue a NBR e
mental. nicação radicalmente público, voltado altera o caráter público da TV Brasil,
O primeiro vício da legislação é ter para construção da cidadania e que re- de modo a assegurar a separação dos
atribuído à EBC dupla missão. Obser- presente os interesses da sociedade e canais públicos e governamentais, ga-
ve-se que pelo enunciado do art. 8° da seja fiscalizado por ela. rantindo espaço para os dois; a TV
Lei que a criou, entre as competên- A recente opção feita pelo governo Brasil sob os auspícios da EBC e dei-
cias da instituição está a de implantar Bolsonaro com respeito a esta questão xando o canal do Executivo para ges-
e operar os serviços de radiodifusão demonstrou completo atentado ao ca- tão pelo Ministério das Comunicações;
pública sonora e de sons e imagens do ráter público da empresa: a fusão da Isso implica reconfigurar sua estrutura
Governo Federal (inciso I) e prestar NBR com a TV Brasil em 2019, com institucional para evitar a prestação de
serviço no campo da radiodifusão, co- a integração das atividades, equipes serviços ao governo e as possíveis con-
municação e serviços conexos, inclusi- e programação das duas emissoras. fusões decorrentes dessa proximidade; 
ve para transmissão de atos e matérias Além disso, em maio de 2020, a Pre- - A separação dos canais públicos e
do Governo Federal (inciso VI). sidência da República baixou decreto governamentais, possibilitando que a
A dupla missão jurídico-institu- qualificando a EBC para ser incluída comunicação pública generalista tenha
cional de liderar o desenvolvimento no Programa de Parcerias de Inves- condições de garantir sua autonomia
do sistema público de comunicação timentos (PPI), nome dado ao pro- financeira, de gestão e conteúdo.
e, simultaneamente, operar os canais grama federal de privatizações. Em
junho do mesmo ano, a EBC passou - É preciso vencer as confusões entre
e serviços de divulgação do Governo público e estatal, garantindo espaço
Federal, unindo duas figuras jurídi- à vinculação do Ministério das Comu-
nicações, que assume também a co- para os dois. No caso da comunicação
cas e dois objetivos distintos em um de governo, a nova gestão deve mon-
mesmo organismo estatal, sempre foi municação institucional do governo e
a distribuição de verbas publicitárias tar uma estrutura robusta para dispu-
extremamente prejudicial ao projeto. tar seu projeto na sociedade por di-
Comunicação pública e governamen- estatais e as relações com a imprensa,
anteriormente sob a responsabilida- versos canais, tanto pela radiodifusão
tal possuem características distintas (abarcando rádio e TV) quanto pela
e inconciliáveis, o que determinaria, de da Secom. E, em abril de 2021, o
decreto nº 10.669 incluiu a EBC no Internet, podendo criar plataformas,
por lógica, a separação estrutural das repositórios e serviços de streaming
duas atividades. Reconhecemos, con- Programa Nacional de Desestatização
(PND), pavimentando o caminho para próprios, em intersecção com a políti-
tudo, a importância da existência dos ca de fomento ao audiovisual, que tam-
5
Caderno de Propostas
bém deve ser recuperada. A estratégia ferramentas da comunicação pública em nome da sociedade, a qualidade dos
em plataformas digitais ganhará peso, compromete sobremaneira a indepen- conteúdos ofertados pelas emissoras
sem ignorar a importância da radiodi- dência e a autonomia do sistema. da EBC, além de impedir o uso políti-
fusão, mas complementando-a. Assim, co dos veículos da empresa, bem como
Para o enfrentamento e o equacio-
o governo federal deve não apenas para qualquer tipo de proselitismo.
namento desses vícios, colheram-se as
fazer uma comunicação institucional,
seguintes propostas. O outro é a Ouvidoria, que tem
mas disputar projeto na sociedade.
como competência receber e examinar
- A retirada imediata da EBC do Plano as queixas e reclamações do público,
Nacional de Desestatização (PND), Propostas: além de exercer a crítica interna da
por inconstitucionalidade, já que con- - Criação de mecanismos que garantam programação produzida pelos veículos
traria o artigo 223 da Constituição Fe- que os cargos de direção da Empresa da empresa.
deral que estabelece a existência dos sejam ocupados por profissionais de O trabalho colaborativo entre os
sistemas de comunicação público, pri- reconhecida capacidade e alinhamen- dois órgãos e o profícuo processo de
vado e estatal; to com a missão institucional da EBC, retroalimentação mostraram-se funda-
- Ao Poder Legislativo, que regulamen- de forma a evitar que haja dificuldades mentais na busca pela consolidação da
te em definitivo o art. 223 da Constitui- para garantir a sua autonomia frente participação social na EBC.
ção Federal, delimitando percentuais ao governo. Sugere-se a elaboração
De fato, à semelhança das empresas
equivalentes entre os sistemas público, prévia, pela sociedade civil, represen-
e órgãos de comunicação pública rele-
privado e estatal na radiodifusão. tada pelo Conselho Curador, de perfis
vantes no mundo, a lei que criou a EBC
desejáveis com as principais caracterís-
determinou a um amplo conselho, com
ticas para o(s) cargo(s) em questão;
maioria da sociedade civil, mas compos-
2. TÓPICO: Processo de - Escolha de dirigentes a partir de lista to também por membros do Governo
nomeação e escolha de de candidatos com currículos e com ex- Federal, do Congresso Nacional e dos
cargos de direção periência comprovada na área de comu- trabalhadores da empresa, a tarefa de
nicação; os currículos seriam avaliados zelar pelo cumprimento de sua missão,
por uma banca, que formaria uma lista impedindo seu uso político e garantin-
Ênfase:
tríplice a ser encaminhada à presidência do que seus veículos expressassem a
Desde o início, a natureza jurídica da República; Esta banca seria compos- diversidade – política, cultural, étnico-
da EBC teve, certamente, consequên- ta por: 1 representante  do Ministério ao  -racial, regional - existente no país.
cias deletérias sobre sua independência qual a empresa está vinculada (se este
e, por óbvio, em sua missão de gestora O Conselho Curador da EBC nas-
for o modelo escolhido), 1 representan-
da comunicação pública. Ao longo dos ceu, assim, com a própria empresa, cons-
te da Comissão de Ciência, Tecnologia,
anos, os problemas político-estruturais tituindo-se no principal instrumento de
Comunicação e Informática da Câmara
gerados pela promíscua relação entre a observação dos princípios da comunica-
dos Deputados e outro da Comissão
empresa e o Palácio do Planalto mina- ção pública. Seus conselheiros possuíam
do Senado Federal, 1 representante do
ram sua autonomia gerencial com este mandato fixo e não podiam ser indica-
Conselho Curador da EBC, 1 represen-
modelo marcado pela forte presença dos por partidos políticos, medida que
tante dos funcionários da EBC;
do Executivo Federal. visava garantir a autonomia do órgão.
- Escolha de dirigentes mediante co- Em seus quase dez anos de existência, a
A face mais visível dessa presença no mitês de busca similares aos que se contribuição fundamental do colegiado
ambiente da EBC, também com efeitos realizam para a escolha dos dirigentes foi marcar a autonomia editorial como
danosos para o jornalismo e para a pró- dos Institutos Nacionais de Ciência e condição essencial da instituição.
pria programação das emissoras, com Tecnologia (INCTs).
evidente conflito de interesses, foi a A extinção dessa instância, que
constante nomeação de profissionais da constituía um dos traço distintivo da
Secom para exercerem cargos na EBC e 3. TÓPICO: Órgãos de empresa como de comunicação pública
vice-versa, num movimento análogo ao participação da sociedade e não de comunicação governamental,
fenômeno das “portas giratórias”, usu- pela Lei nº 13.417/2017, bem como o
almente aplicado pela teoria às relações esvaziamento da Ouvidoria, outro me-
entre agentes públicos e privados. Ênfase canismo de fiscalização dos rumos da
empresa, tiveram efeitos prejudiciais à
De outra parte, também houve A Lei que instituiu a Empresa Bra- própria consolidação da EBC e do sis-
a prática reprovável de ocupação de sil de Comunicação (EBC) previu a tema público de comunicação.
significativo número de cargos de di- existência de duas instâncias que ga-
reção e de gerência da EBC por indi- rantiam a participação da sociedade Para reversão do quadro, propõe-se:
cação política, quando deveriam ser civil na gestão da empresa.
preenchidos exclusivamente com base Um desses órgãos era o Conselho Propostas:
em qualificação, desempenho e per- Curador, que tinha entre suas prerroga-
fil profissional. O aparelhamento das tivas as funções de controlar e fiscalizar, - Reinstalação imediata do Conselho

6
Reconstrói EBC e a Comunicação Pública
Curador, com sua missão original de troca de conteúdo para valorização da iniciativa da Fiocruz, e TV Escola, do
assegurar o cumprimento dos princí- cultura regional e local, a Rede foi cria- Ministério da Educação. O Programa
pios públicos que devem nortear a li- da a partir do sistema montado pela ex- Digitaliza Brasil, atualmente em curso
nha editorial de todos os veículos da tinta TVE-RJ e as emissoras educativas, e fruto de política pública mais ampla
empresa, em especial a pluralidade, culturais e universitárias parceiras nos de digitalização da TV, tem possibilita-
diversidade e responsabilidade; com- estados e municípios. Observe-se que a do o aumento significativo de consig-
posição a partir das indicações da so- associação a emissoras estaduais com- nações para a TV Brasil, com custos
ciedade civil reestabelecimento de suas pensaria a inexistência de infraestrutura baixos para a empresa. Ainda que seja
prerrogativas, incluído o caráter delibe- de transmissão para que o alcance de um avanço, esse programa não é su-
rativo, contidas na lei nº 11.652/2008; sinal da TV Brasil se tornasse nacional. ficiente, já que as novas consignações
estão localizadas em pequenos municí-
- Criação, em parceria com Univer- Conquanto não possamos deixar
pios brasileiros. Além disso, não existe
sidades, de mecanismos que possam de reconhecer a pertinência e a im-
iniciativa parecida no caso das rádios.
acompanhar e fiscalizar a aplicação portância do projeto, alguns vícios na
prática de deliberações do Conselho sua concepção e desenvolvimento pa- Assim, de modo a aperfeiçoar a ar-
Curador sobre a linha editorial da Em- recem ter contribuído para a sua fal- quitetura de rede da EBC para aumen-
presa nos diferentes veículos e agên- ta de relevância. Em primeiro lugar, tar sua capilaridade, apresentam-se as
cias, no jornalismo e na programação, foi feita a opção pela afiliação apenas seguintes sugestões.
com base nos princípios e objetivos da das emissoras localizadas nas capitais,
comunicação pública; o que excluiu a população de outras
localidades do acesso à programação. Propostas:
- Reestruturação da Ouvidoria da em-
A universalização de acesso, um dos - A empresa deve reconstruir e am-
presa de forma a garantir uma atuação
pressupostos da comunicação pública, pliar as redes de rádio e TV públicas,
livre e autônoma, com Ouvidor(a)-ge-
não foi alcançada, portanto. Mas estas incluindo programas das educativas
ral não ligado ao quadro de funcio-
emissoras estaduais, mesmo aquelas li- estaduais, que seguem os princípios
nários da Empresa e que não tenha
gadas às universidades, estão constan- da comunicação pública, oferecendo
trabalhado na Empresa na vigência
temente sujeitas a ingerências causadas apoio e pautando ações de fortaleci-
da gestão em andamento. O(a) Ouvi-
por alternâncias políticas nos estados, mento dessas estações junto a seus
dor(a) deve ser indicado(a) pelo Dire-
o que ocasiona inconstância de gestão governos, uma vez que em muitas
tor-Presidente e ter seu nome aprecia-
e de modelo de afiliação. Unidades da Federação a situação de
do Conselho Curador a partir de lista
tríplice; Em outras palavras, para cumprir estrutura e investimentos é bastante
sua missão legal, o sistema público de precária;
- Fortalecimento da Ouvidoria como
radiodifusão, previsto na Constituição - Articulação com os canais da cidada-
canal de escuta da sociedade, criando
Federal de 1988, deve estar disponível nia, cuja instalação deve ser estimulada
comitês internos para cada gênero de
para acesso em todo o território nacio- por política do Ministério das Comu-
conteúdo (jornalismo, cultura e arte,
nal. O alcance limitado das emissoras nicações. Uma vez que a adesão à rede
infantil), com participação dos traba-
mantidas pela Empresa Brasil de Co- não é compulsória, onde não houver
lhadores escolhidos por suas repre-
municação (EBC) foi historicamente participação, a EBC deve ampliar a im-
sentações. O diálogo com a sociedade
um problema para a universalização plantação de retransmissoras de rádio
deve ser impulsionado por meio de de-
do acesso ao seu sinal e para a expan- e TV;
bates, audiências públicas, colóquios e
são da sua rede.
outros eventos, a serem realizados em - Também pode ser retomada a soma
todos os estados; Segundo o Relatório de Adminis- de esforços com outras emissoras não
tração e Demonstrações Financeiras comerciais, como as TVs Câmara, Se-
- Participação da sociedade no Con-
2021 da EBC1, a TV Brasil está pre- nado e Justiça, na capilarização da rede
selho de Administração e a retomada
sente em 23 capitais e tem 50 emisso- de retransmissão nas capitais e cidades
de audiências e consultas públicas para
ras afiliadas, com alcance de 38,89% da com população acima de 500 mil ha-
definirem os rumos da comunicação
população brasileira, um total de 74,2 bitantes;
pública.
milhões de pessoas. As rádios FM da
EBC estão em 16 capitais e tem 26 - A articulação não deve se restringir
afiliadas, alcançando 22,5% da popu- às mídias rádio e TV. A EBC deve ser
4. TÓPICO: Rede e Veículos vetor, por meio de seu portal, para
lação, ou 42,9 milhões de pessoas. Ou
seja, a rede da EBC está bem longe da criar um repositor e um serviço de
universalidade de acesso preconizada streaming composto por conteúdos
Ênfase
pela comunicação pública. dos entes estatais de comunicação não
A EBC foi criada como gestora dos comercial, podendo também potencia-
canais públicos de radiodifusão do Po- É verdade que, no caso da televi- lizar obras de produtores independen-
der Executivo e coordenadora da Rede são digital, a programação sob res- tes, constituindo uma alternativa gra-
Nacional de Comunicação Pública ponsabilidade da EBC é transmitida tuita para a população que dispute com
(RNCP-TV). Com base na proposta de em conjunto com os canais Saúde, os principais serviços de streaming. A

7
Caderno de Propostas
política de fomento audiovisual deve Brasil de Comunicação (EBC), após dos trabalhadores por meio de concur-
ser um caminho para disponibilizar 14 anos, nos mostra a necessidade de so público;
obras financiadas com recursos públi- fortalecer uma relação chave para a de-
- Estímulo à formação dos trabalha-
cos, após o aproveitamento das janelas fesa desse projeto: a união entre traba-
dores da EBC mediante a retomada
de exibição, para enriquecer o catálogo lhadores da comunicação pública e da
do projeto do Centro de Pesquisa em
desse serviço; sociedade civil.
Comunicação Pública, com curso de
- Inserção na Internet é uma estratégia Nesse longo período de desmonte formação obrigatório como etapa do
central para o futuro da mídia pública. da EBC, desde o golpe parlamentar de concurso para ingresso na EBC;
Assim como são necessárias políticas Temer ao autoritarismo de Bolsonaro,
- Construção de mecanismos de ges-
de fortalecimento e fomento no caso essa resistência mostrou o importante
tão interna que ponham fim a discri-
da radiodifusão, também o são na In- papel dos trabalhadores - jornalistas e
minações por categorias profissionais.
ternet, em especial com o ascendo de radialistas - na linha de frente na defe-
grandes plataformas; sa da comunicação pública, e a vigília
ativa das entidades da sociedade civil. 6.TÓPICO: Ações Civis Públicas
- Aprovação de mecanismos de car-
regamento obrigatório de canais pú- Pela mobilização de parte dos tra-
blicos em serviços de streaming, com balhadores concursados da EBC, foi
destaque para sua colocação nas reco- possível criar uma frente interna de Propostas:
mendações, menus e páginas iniciais; resistência e denúncia sobre os des- - Apresentação pela Procuradoria Ge-
mandos da direção da empresa públi- ral da República (PGR) de pedido de
- Reconhecimento e concessão pelo
ca, com os relatórios de censura, notas Ação Direta de Inconstitucionalidade
Ministério das Comunicações do direi-
públicas e a campanha “Fica, EBC!”. ao Supremo Tribunal Federal sobre as
to de a EBC receber consignação de
Essa mobilização contribuiu para dar mudanças na legislação de criação da
um canal de TV Digital e um de rádio
visibilidade à necessidade de existência EBC, conforme solicitação da Procura-
FM em cada município brasileiro;
da comunicação pública, além da luta doria Federal dos Direitos do Cidadão;
- Criação de programa que, ampliando diária pelas pautas e programas que
o esforço atual de digitalização, pro- atendessem a missão da empresa de - Atuação do Ministério Público Fede-
mova a articulação de prefeituras e ou- servir a sociedade. ral no combate à utilização dos veícu-
tros agentes públicos locais, como for- los públicos para proselitismo político
Essa agitação trouxe também vá- e religioso, garantindo a autonomia
ma de viabilizar a expansão das redes
rias consequências. Perseguições, as- deste sistema de comunicação;
de TV e de rádio da EBC, dividindo os
sédio moral institucional, retaliações
custos inerentes a essa iniciativa; - Levantamento, apuração interna e
contra quem ousava lutar diariamente
- Expansão do modelo da Lei Nº em defesa dos princípios constitucio- apresentação aos órgãos competentes
11.652 de 2008, que rege a EBC, para nais da comunicação pública. No últi- de prejuízos causados à empresa por
as emissoras educativas estaduais, o mo ano, se somou ao assédio o corte gestores nos últimos 6 anos para a de-
que ainda não tem previsão legal; em de direitos, benefícios e até mesmo vida responsabilização.
nível local, a política de incentivo à dos salários.
implantação dos canais da cidadania
assume papel chave como forma de
A reconstrução da EBC depende- 7. TÓPICO: 2ª Conferência
capilarizar a comunicação públicas nos
rá, neste particular, às seguintes pro- Nacional de Comunicação
postas:
municípios.
Proposta:
Propostas
5. TÓPICO: Corpo funcional - Realização de grande debate na-
(Trabalhadores) - Recomposição da força de trabalho cional sobre a comunicação pública,
do quadro efetivo através de concur- que envolva diversas instituições e
sos públicos, após a saída de mais de setores da sociedade, como forma de
Ênfase 300 empregados por Programa de De- preparação para uma futura Confe-
A experiência da luta pela efetiva- missão Voluntária (PDV), ; rência Nacional de Comunicação que
ção do sistema público pela Empresa - Manutenção da forma de contratação deve ser feita de forma urgente, já em
2023.

8
Reconstrói EBC e a Comunicação Pública

EIXO 2: CONTEÚDO E DIVERSIDADE


Neste eixo de discussão foram mente ineficazes contra a covid-19. Comitê Editorial e Comitê de Progra-
debatidas questões referentes ao mação, com participação de membros
O Comitê Editorial de Jornalismo
conteúdo e à diversidade na EBC, do corpo funcional efetivo e ampla
foi outro órgão encerrado pela empre-
além de sugeridos encaminha- transparência na divulgação das reso-
sa. Previsto no Manual de Jornalismo
mentos e propostas para uma re- luções.
da EBC, publicado em 2013, foi ins-
construção da empresa. tituído a partir de 2014, mas teve vida
curta, com reuniões realizadas até o
2. TÓPICO: Participação negra
ano de 2016. Segundo o Manual, o
1. TÓPICO: Conselho órgão tinha o papel de “sintonizar a
Curador e instrumentos de prática diária do jornalismo da EBC
qualificação dos conteúdos Ênfase
com este Manual”, além de verificar
criticamente algumas produções jor- A Fundação Palmares e os movi-
nalísticas dos veículos da empresa. O mentos negros tiveram participação
Ênfase efetiva no I Fórum Nacional de Tele-
golpe de 2016 também impactou no
A partir de 2016, deu-se início a esvaziamento desse instrumento, que visão Pública, em maio de 2007, que
um processo de desmonte não só da não promoveu sua renovação depois lançou bases para a EBC. Um dos do-
estrutura da empresa, mas também de do fim do último mandato. cumentos norteadores apresentados
mecanismos de democracia interna e na ocasião foi o livro “O Negro na
Apesar de ter se mantido insti- TV Pública”, organizado pelo cineasta
de controle social da EBC. A Medida
tucionalmente, a Ouvidoria da EBC e pesquisador Joel Zito Araújo, com
Provisória 744, publicada em 02 de se-
também foi atingida e descaracteriza- artigos de referências do pensamento
tembro de 2016 (nas primeiras horas
da pela direção da empresa nos últi- negro contemporâneo como Muniz
do governo Temer, após a confirma-
mos anos. Tinha o papel de “analisar Sodré, Sueli Carneiro e Jurema Wer-
ção do impeachment pelo Senado), e
a programação dos veículos EBC em neck.
convertida na Lei nº 13.417, de 2017,
suas várias plataformas, observando
extinguiu o mandato do presidente A expectativa era a de que a EBC
os princípios e objetivos dos serviços
da empresa, permitindo sua troca a se consolidasse com um contraponto
de radiodifusão pública.” Dentro do
qualquer momento, pelo presidente à mídia comercial brasileira, fundada
contexto de sufocamento democráti-
da República, e também extinguiu o pela elite branca escravocrata e até hoje
co da sociedade brasileira e também
Conselho Curador da EBC, que tinha gerida por descendentes dessa elite
da EBC, a Ouvidoria se tornou parte
representação majoritária da sociedade para atender aos seus interesses. Tam-
do projeto de transformação da em-
civil, dos trabalhadores da empresa, do bém era esperado que os veículos da
presa em instrumento de propaganda
Congresso Nacional e de outros ór- EBC estabelecessem parcerias capazes
governamental, reduzindo os espaços
gãos do governo federal. de fortalecer a mídia negra, historica-
de crítica e na prática endossando o
O Conselho Curador tinha o papel processo de desmonte praticado pelos mente alijada do financiamento públi-
de fiscalizar o cumprimento dos pre- últimos governos. co para os meios de comunicação.
ceitos da EBC, além de deliberar sobre Tendo em vista o golpe perpetra-
a linha editorial e diretrizes educati- do em 2016 contra a presidente Dil-
vas, artísticas e culturais dos veículos Propostas ma Rousseff, em 2016, as iniciativas
da empresa. Mais de dois terços dos - Resgate e ampliação do Conselho em prol da diversidade na EBC foram
membros representavam a sociedade Curador com caráter deliberativo e muito cedo interrompidas, bem como
civil, sendo escolhidos por meio de com ampla maioria de participação da cassada a representação negra no Con-
consulta pública. sociedade civil, com critérios de com- selho Curador da empresa, extinto no
A falta de um órgão como o Conse- posição definidos pela própria socie- governo Michel Temer.
lho Curador calou o direito da socieda- dade civil De lá pra cá, o movimento negro
de civil brasileira a manifestar críticas - Retomada e valorização do trabalho acompanha a redução da representati-
à direção da EBC pela cobertura cada da Ouvidoria, com espaço na progra- vidade e diversidade na programação, a
vez mais enviesada dos veículos da mação para discussão dos conteúdos militarização no comando da empresa
empresa. Sob a pandemia da covid-19, e do papel e funcionamento da comu- e a censura a conteúdos fundamentais
a falta de participação social na EBC nicação pública, através de colunas e para a população. Entre eles, as inves-
se tornou ainda mais grave, com co- programa próprio tigações sobre o assassinato da verea-
berturas relativizando a necessidade de dora Marielle Franco, a agenda política
medidas sanitárias adequadas para pre- - Retomada dos instrumentos inter-
das mulheres negras e dos povos de
venir a doença, e por vezes propagan- nos de qualificação dos conteúdos
terreiro, a luta quilombola e o debate
do o uso de tratamentos comprovada- jornalísticos e artísticos: Ouvidoria,
9
Caderno de Propostas
sobre o genocídio da juventude negra à acessibilidade e à inclusão eram re- que.
e dos povos indígenas. gularmente pautados nos veículos da
- Elaboração de um manual de lingua-
empresa. Porém, os temas das pessoas
Uma refundação da EBC deve gem inclusiva.
com deficiência são cada vez mais es-
incluir ações que promovam a efeti-
condidos, tanto externamente quanto - Realização de formação continuada
va participação negra na gestão e no
internamente pela administração da em diversidade e direitos humanos,
conteúdo da empresa. É preciso que,
empresa. Pessoas com doenças ra- com cursos como o de “Gênero, Raça
vencido o governo genocida e o pro-
ras são praticamente inexistentes aos e Etnia para jornalistas”, da ONU Mu-
jeto de privatização da empresa, a co-
olhos da empresa. lheres.
municação pública ressurja disposta a
radicalizar as medidas em prol da di- As questões de diversidade sexual e - Jornalismo deve trazer pautas que fa-
versidade e do combate ao racismo. de identidade de gênero também pre- voreçam, nos processos de ascendên-
cisam avançar em uma reconstrução cia, os discursos além do controle não
da EBC. As iniciativas devem estimu- laico, proselitista, formas de masculini-
Propostas lar a visibilidade, segurança e respeito dade hegemônica, cis-heteronormati-
às pessoas LGBTQIAP+. A empresa vidade, combate a discriminação racial
- Garantir a efetiva participação negra
deve proporcionar um espaço acolhe- de gênero, para inclusão de equidade
na gestão e no conteúdo da EBC, além
dor para discussões amplas e igualitá- de gênero, diálogos não discriminató-
de radicalizar as medidas em prol da
ria, a exemplo do pioneiro programa rios para o público Lgbtqiap+, mulhe-
diversidade e do combate ao racismo.
Estação Plural, da TV Brasil, que tinha res negras, povos indígenas, quilombo-
- Comitê de Equidade de Gênero e como âncoras a cantora e composito- las e refugiados.
Raça deve ser envolvido na elaboração ra Ellen Oléria, o jornalista Fernando - Garantir a representação e o prota-
de todas as políticas da empresa. Oliveira (Fefito) e Mel Gonçalves, li- gonismo criador da diversidade étnica,
- Sistema de comunicação pública deve gados ao universo LGBTQIAP+ com de gênero, religiosa e geográfica, com
ser liderado por profissionais negros e discussão sobre Arte e Comportamen- especial atenção para os segmentos
negras, com conteúdo jornalístico e to, mas que também deve estar presen- historicamente invisibilizados, nos
programação atentos às pautas políti- te nos diferentes gêneros de progra- conteúdos jornalísticos e artísticos exi-
cas da população negra, com equipes mação e jornalismo. bidos nos veículos da EBC e da Rede
formadas continuamente; A juventude, principalmente peri- de Comunicação Pública, sejam eles de
- Editais de audiovisual devem priori- férica, também carece de espaço nos produção própria ou externa;
zar produtoras de cineastas negras/os veículos da EBC. Os veículos já traba-
e indígenas; lharam com esse público, a exemplo
do programa Ação Periferia, da Nacio- 4. TÓPICO: Rede Pública de
- Cobertura jornalística internacional nal AM, que levava para estúdio a ju- Rádio e TV
deve garantir abordagem sobre os paí- ventude negra, até então invisibilizada,
ses do continente africano, com envio mostrando inclusive como funcionava
de equipe de correspondentes; a comunicação pública. Programas de Ênfase
- Acervo da EBC deve destacar a me- auditório que possam envolver esse O serviço de radiodifusão pública é
mória e história de artistas, intelectuais público são uma iniciativa importante, estratégico para demarcação subjetiva
e da população negra. que ajuda a fortalecer o caráter diverso do território brasileiro. Se existe co-
e plural da EBC, dando espaço a par- bertura de sinal de rádio, também há
- Monitoramento constante da presen-
celas muitas vezes marginalizadas na acesso à informação, entretenimento,
ça de negros (trabalhadores e entrevis-
sociedade, e também nos veículos de saúde, segurança e educação.
tados), especialmente de mulheres ne-
comunicação.
gras, por meio de pesquisa específica. É inegável a internet e os telefones
Sugerimos que a EBC se baseie nos celulares do que uma forma de aces-
Indicadores de Gênero para a Mídia, Propostas so ao rádio. Atualmente, a maioria das
da Unesco; pessoas ouve pelo FM do celular ou via
- Garantir visibilidade e representa- internet., com aumento de 86% nos
tividade para a juventude, indígenas, ouvintes por aplicativos para smar-
3. TÓPICO: Visibilidade para PCDs, Raros e para a diversidade tphones nos últimos 5 anos. O sinal,
grupos da sociedade LGBTQIAP+, inclusive com políticas constante e de boa qualidade impulsio-
específicas de fomento. nou os ouvintes via smartphones, que
- Produção de programas e matérias não contempla o sinal em ondas mé-
Ênfase dias (OM ou AM). É por isso que as
especiais com temas ligados à acessibi-
A EBC já esteve na vanguarda lidade e inclusão em todos os veículos Emissoras AM querem migrar rapida-
da acessibilidade com o primeiro te- da EBC. Aproveitar para tais pautas os mente para o FM, conforme previsto
lejornal totalmente em Libras, possui funcionários que têm conhecimento no Decreto 8.139/2013. Entretanto,
repórteres cadeirante e com síndrome de causa, com raros e PCDs à frente a cobertura de rádio FM e da internet
de Down. Além disso, temas voltados de programas e em lugares de desta- não são suficientes para alcançar os
10
Reconstrói EBC e a Comunicação Pública
pontos mais distantes do território na- ras AM no Parque de Itaoca, em São de atuação conjunta entre a produção
cional e, por isso, no interior e nas áre- Gonçalo, durante a migração plena audiovisual e radiofônica independen-
as isoladas pelo sinal issos, ainda existe para a faixa FM; te e a comunicação pública no Brasil,
AM e em ondas curtas (OC). nos moldes adotados por instituições
- Migrar a Rádio MEC AM RJ para o
similares mundo afora (RAI, BBC, IN-
Em 2007, a EBC absorveu o dial FM do Rio de Janeiro, assim como
CAA, TV 5, RTP etc).
parque tecnológico das rádios Nacio- foi feito com a Nacional, que está em
nal de Brasília, Nacional da Amazônia, caráter experimental na frequência es- Havia também o cuidado quanto
das Rádios MEC e Nacional do Rio de tendida 87,1 FM; à NÃO aquisição de produtos produ-
Janeiro, além das Emissoras TVE do zidos por outras empresas de radiodi-
- Conceder canais FM no dial de mu-
Rio de Janeiro e Nacional de Brasília, fusão comercial nacional - o que in-
nicípios do Norte e do Sul fluminenses
sendo criada a TV Brasil. Ao longo clusive, segundo a regulamentação do
para suprir a necessidade dos ouvintes
do tempo, a EBC consolidou como setor, descaracteriza a produção como
das rádios MEC AM e Nacional AM
importante conglomerado de comu- “independente” - justamente para evi-
nicação e informação no país, princi- tar reproduzir nos veículos da comu-
palmente como emissoras em ondas 5. TÓPICO: Mídia nicação pública, conteúdos veiculados
da Rádio Nacional da Amazônia, que independente pelas grandes redes comerciais de Rá-
cobre não contempladas pela comu- dio e TV, o que acontece atualmente
nicação comercial, e a Agência Brasil, com a exibição de novelas produzidas
que material jornalístico gratuitamente Ênfase por emissora comercial na TV Brasil.
. A Rádio Nacional da Amazônia se
Um dos principais eixos impulsio- Os conteúdos de produção inde-
tornou a principal fonte de informa-
nadores da diversidade nas grades de pendente eram contratados a partir de
ção dos povos indígenas e ribeirinhos
programação dos veículos da Empresa uma política que buscava promover a
na Amazônia Legal.
Brasil de Comunicação foi a relação inclusão e a multiplicidade étnica, re-
O serviço de radiodifusão pública estabelecida pela EBC com a produ- ligiosa, geográfica e de gênero, e con-
deve ser valorizado e protegido pelos ção audiovisual e radiofônica indepen- feriam enorme capilaridade e diversi-
brasileiros. Valorizado porque histo- dente. dade às grades de programação dos
ricamente contribuiu e continua para veículos da EBC.
a educação e a cultura da população. Filmes de longa, média e curta me-
tragens, obras seriadas de dramaturgia, No entanto, com a extinção do
Protegido porque não pode sofrer
animação ou documentais, para públi- Conselho Curador, a partir de meados
com mudanças políticas e ideológicas
co adulto, infanto-juvenil e infantil, re- de 2016, a aquisição e coprodução des-
a cada troca de governo.
alizados por produtoras independen- ses conteúdos foram deliberadamente
tes, ocupavam espaço significativo nas descaracterizadas e descontinuadas.
Propostas grades dos veículos, trazendo ao alcan-
ce do público conteúdos que a produ-
- A EBC deve coordenar a Rede Pú- ção própria da EBC não produzia. Propostas
blica de Rádio e TV para intercâmbio
A interação institucional da EBC - Retomada das tratativas junto à AN-
e coprodução de conteúdos com emis-
com a produção independente nacio- CINE e com outras instituições par-
soras afiliadas e parceiras
nal e internacional era orientada pela ceiras, como Fundo IBERMEDIA
- - A EBC deve requerer outrga de política de exibição estabelecida pelo e CPLP, para restabelecimento dos
canais de TV Digital e de rádios FM Conselho Curador e se dava por meio fluxos de aquisição e intercâmbio de
em localidades o suficiente para cobrir de editais para contratação de pro- conteúdos audiovisuais e radiofônicos
todo o território nacional. dução ou coprodução de conteúdos anteriormente existentes.
- Fortalecer as rádios da rede da EBC artísticos, aquisição direta de obras - Elaboração pelo Conselho Curador
para que possam gerar conteúdos pró- finalizadas, convênios e parcerias com de uma política de produção, aquisição
prios conforme seu perfil, vocação e diversas instituições para realização e e exibição de conteúdos próprios, in-
região, evitando a massificação da pro- veiculação dos mais variados tipos de dependentes e regionais que atravesse
dução e o desprezo pelos interesses de obras audiovisuais e radiofônicas. Es- as gestões da EBC.
cada audiência. Garantir especial aten- sas relações estabelecidas pela EBC
- Promover editais e parcerias para re-
ção ao público da Amazônia com outras TVs e Rádios públicas,
alizadores negros e da sociedade civil,
nacionais e estrangeiras, o Fundo
- Proteger as rádios MEC e Nacional em geral;
Ibermedia, a Comunidade de Países
contra as ameaças de desmonte, valo-
de Língua Portuguesa e a ANCINE - - Restabelecimento da política de co-
rizando e digitalizando acervos histó-
sublinhando aqui a especial relevância produção e aquisição de conteúdo de
ricos e disponibilizando a memória da
dos produtos oriundos da linha de fi- produção independente, orientada
comunicação pública.
nanciamento do Fundo Setorial do Au- para garantir a pluralidade e a diversi-
- Manter em operação com qualidade diovisual para as TVs públicas - foram, dade étnica, geográfica, religiosa e de
de áudio e potência as duas 2 emisso- sem dúvidas, um avanço na política gênero nas grades dos veículos EBC,

11
Caderno de Propostas
com base nos critérios estabelecidos tais, já reconhecido pela Organização francês…), colaborativos e compro-
pelo Conselho Curador e operaciona- das Nações Unidas para a Educação, metidos com a integração regional.
lizados pelo Comitê de Programação; a Ciência e a Cultura (Unesco): a co- Esse núcleo responde a uma necessi-
municação. A partir disso, os países dade de uma política de estado efetiva
- A EBC deve compartilhar seu or-
promovem sua identidade ao mundo, de integração e divulgação de conteú-
çamento com investimentos em pro-
divulgam notícias para outros públicos dos jornalísticos, culturais e de entrete-
gramas de financiamento de veículos
e aproximam pessoas de diversos paí- nimento produzidos no Brasil para es-
de mídia independentes. A instituição
ses aos seus costumes, suas qualidades, trangeiros e para brasileiros que vivem
deve ser uma fomentadora de conteú-
sua realidade. no exterior. Mas também busca ser um
dos, lançando diversos editais e assim,
elo para troca de conteúdos produzi-
oferecer possibilidade de produções Em 27 de setembro de 2004, a par-
dos por parceiros no exterior e para
diversas na grade de programação de tir do decreto 10.302, o Brasil deu o
exibição e distribuição em nosso país.
seus veículos. primeiro passo para a criação de uma
emissora de TV pública com foco e Com a proposta do novo núcleo,
- Retomada da elaboração de editais
abrangência internacionais. A partir busca-se recuperar o protagonismo
para contratação de co-produção e
deste decreto, foi criado o Comitê Ges- dos conteúdos públicos brasileiros no
distribuição de conteúdos, em conjun-
tor para formulação de proposta de exterior. Com a extinção da TV Brasil
to com as linhas de financiamento do
prestação de serviços de televisão para Internacional, o país ficou com uma
Fundo Setorial do Audiovisual;
o exterior, no âmbito da Radiobrás. E lacuna em sua política exterior de di-
- Restabelecimento do fluxo de contra- foi em setembro do ano seguinte que vulgação e distribuição de notícias e
tação de conteúdo artístico audiovisual entrou no ar a primeira experiência de conteúdos culturais para outros países.
e radiofônico de produção indepen- uma emissora internacional: TV Brasil Com o núcleo ativo e capaz de pro-
dente, com base na política de aquisi- Canal Integración. A emissora, sedia- duzir seus conteúdos, novas oportu-
ção estabelecida pelo Conselho Cura- da em Brasília, tinha como o próprio nidades de distribuição e de formatos
dor e mediante aprovação pelo Comitê nome sugere, a integração regional podem e vão surgir para que o Brasil
de Programação. latino-americana e promover notícias possa promover sua identidade no
e produtos culturais do Brasil para o mundo, intercambiar conteúdo e res-
público estrangeiro. gatar a integração regional e estreitar
laços históricos com países em todo o
A partir de 2010, o Integración foi
6. TÓPICO: Intercâmbio de substituído por outra emissora pública
planeta.
conteúdos internacionais com foco ligeiramente distinto: a TV
Brasil Internacional. Também sediada
Propostas
na capital do país, o novo canal busca-
Ênfase va aproximar os brasileiros radicados - Retomada da produção e inter-
As democracias avançadas em todo fora do país. câmbio de conteúdos da comunicação
o mundo dispõem de sistemas públi- pública e de livre reprodução, em lín-
Com base nessas experiências pas-
cos de comunicação que promovem guas estrangeiras e para brasileiros no
sadas, se propõe um resgate, mas tam-
o acesso à informação, à pluralidade exterior, para as diversas plataformas,
bém uma atualização do que será um
de ideias, diversidade no debate públi- como parte do fortalecimento da po-
novo Núcleo de Produção de Conte-
co e garantem à população o acesso a lítica de soberania nacional, com espe-
údos para o Exterior, em diferentes
um dos direitos humanos fundamen- cial atenção para a produção da Amé-
idiomas (português, espanhol, inglês,
rica Latina, Caribe e África.

12
Reconstrói EBC e a Comunicação Pública

EIXO 3: DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE


A comunicação é antes de tudo dades e sobre os objetivos da comuni- em outros sistemas de exploração do
um direito humano, fundamental cação pública. serviço audiovisual; de parte do pa-
à democracia e ao exercício da Atualmente, há uma série de restri- gamento de outorgas pelas emisso-
cidadania. Além disso, as ativida- ções fiscais autoimpostas por um arca- ras privadas; de recursos advindos de
des do setor podem e devem ser bouço fiscal único no mundo baseado Contribuição de Intervenção no Do-
instrumentos de desenvolvimento no teto dos gastos, que congelou as mínio Econômico (Cide), de 3% sobre
econômico e social. A economia despesas primárias do governo federal a receita obtida com publicidade vei-
criativa, a cultura, as indústrias por vinte anos. culada nas emissoras privadas; além de
da informação e do entreteni- garantir recursos à comunicação públi-
mento são campos férteis à ino- ca provenientes da publicidade oficial
vação e inventividade. Propostas: de Estados e Municípios;
O debate sobre o financiamen- - Revogação do teto de gastos. - Separação dos canais públicos e go-
to da Comunicação pública é cen- vernamentais, possibilitando que a co-
- Estabelecimento de um piso anual
tral, na perspectiva da construção municação pública generalista tenha
para o funcionamento da EBC, bem
de um modelo que atenda às ne- condições de garantir sua autonomia
como de critérios para a correção des-
cessidades da Rede Nacional de financeira, de gestão e conteúdo. Na
te piso. O importante é criar a obri-
Comunicação Pública e em espe- hipótese, como já ocorreu no passado,
gatoriedade de um piso orçamentário
cial a EBC, que por lei tem o papel do Poder Executivo manifestar inte-
mínimo para o financiamento e am-
de coordenação desta rede. resse a que a EBC participe, na forma
pliação da estrutura da EBC. Criada a de prestação de serviços, da produção
O desmonte do que foi cons- obrigatoriedade, a fonte de receita não de algum seu veículo de informação,
truído na comunicação pública é o problema e os gastos serão execu- isto só poderá ser feito mediante a
tem levado a situações catastró- tados. mais plena definição de responsabili-
ficas, a exemplo da proposta de
- Reserva de um percentual de verbas dades, de modo a que essa prestação
privatização ou mesmo extinção
de Publicidade Governamental para não ameace a autonomia editorial e de
da EBC. A falta de garantias de
a publicidade institucional no campo gestão da empresa;
repasse conforme a LOA e o con-
público de comunicação de modo a
tingenciamento que resultam em - Definição de modelo de distribuição
reverter a relação que privilegia a mí-
fragilidade no planejamento orça- do fundo que ajude a injetar verbas nas
dia privada.
mentário da EBC hoje é um gran- educativas estaduais.
de entrave para o funcionamento - Licenciamento de produtos. - No âmbito das universitárias, deve
e a continuidade da Empresa. - Captação de publicidade/apoio ins- ser construído junto ao Ministério da
titucional. Educação a criação do canal a educa-
ção previstos no Decreto nº 5820, de
1. TÓPICO: A Comunicação - Realização de campanhas de incen-
2006, em uma rede com as TVs uni-
Pública como vetor de tivo de doações de Pessoas Físicas e
versitárias que não façam parte da rede
desenvolvimento com Jurídicas para a EBC, demais empresas
coordenada pela TV Brasil.
garantia de viabilidade de comunicação pública e para proje-
econômica tos específicos de produção de conte- - Organizar um fórum de diálogo das
údo. entidades da sociedade civil, emissoras
públicas e comunitárias com o Con-
- Ampliação da parcela dos recursos
Enfâse sórcio dos Governos do Nordeste, na
do Fundo Setorial do Audiovisual
Defendemos a manutenção do atu- perspectiva da construção de um espa-
(FSA) destinada ao financiamento de
al modelo de empresa pública da Em- ço de diálogo com os poderes públicos
conteúdo voltado para a Comunicação
presa Brasil de Comunicação (EBC), locais para o fortalecimento da Comu-
Pública.
no entendimento de que este modelo, nicação Pública.
- Criação de diretriz estratégica com
plenamente incorporado na estrutura - Reinserção da produção artística in-
programa próprio para a comunicação
estatal brasileira, é a forma mais ade- dependente, audiovisual e radiofônica,
pública nos Planos Plurianuais do Go-
quada para assegurar o seu financia- nacional e internacional, nas grades de
verno Federal (PPA).
mento público. Precisamos esclarecer programação dos veículos EBC:
a população em geral e políticos sobre - Estabelecimento de uma Política Na-
- Retomada das tratativas junto à AN-
a plena capacidade fiscal do Estado cional de Comunicação Pública, com
CINE e demais instituições parceiras,
em dar a sustentabilidade financeira à criação de fundo setorial obtido a par-
como o Fundo IBERMEDIA, a CPLP,
EBC e demais empresas de comunica- tir da cobrança de taxas de empresas
as TVs e rádios estaduais, municipais
ção dos governos estaduais e universi- que operam no sistema comercial e
e comunitárias, para a celebração de
13
Caderno de Propostas
acordos de parceria e cooperação com Propostas: Paraíba, Maranhão, Sergipe, Pernambu-
vistas à produção e difusão de conteú- co, Alagoas, Minas Gerais e Bahia. Não
- Elaboração de projeto de lei para re-
dos audiovisuais e radiofônicos; há interesse comercial na implantação
gulamentação do uso da Contribuição
da tecnologia digital nestas localidades
- Retomada da elaboração de editais de Fomento à Radiodifusão Pública,
e as operações são, em sua maioria, ou-
para contratação de coprodução e dis- contemplando as emissoras de rádio e
torgadas às prefeituras.
tribuição de conteúdos, em conjunto TV que veiculam conteúdos invisibili-
com as linhas de financiamento do zados na sociedade brasileira. O programa teve início em junho
Fundo Setorial do Audiovisual. de 2021 e em nove meses concluiu a
- Neste projeto, incluir a criação de um
terceira e última fase tendo atingido
- Fortalecer as atividades de produ- Conselho específico, com a participa-
99% das cidades elegíveis a participar.
ção jornalística da EBC, com aten- ção da sociedade civil, para tratar da
Porém, entre as emissoras públicas do
ção especial à Agência Brasil e à fiscalização da utilização da Contribui-
país, apenas as emissoras do Poder
Radioagência Nacional, para dispo- ção para o Fomento da Radiodifusão
Legislativo, reunidas na Rede Legis-
nibilização de conteúdos ao público Pública.
lativa, e as emissoras que operam em
e à reprodução sob licença Creative
multiprogramação com a TV Brasil
Commons, favorecendo a circulação
3. Tópico: Inclusão de estão inseridas no projeto. As emisso-
de jornalismo público nas pequenas
emissoras estaduais, ras estaduais, comunitárias e univer-
mídias, rádios comunitárias, redes so-
comunitárias e universitárias sitárias deveriam ter sido igualmente
ciais e também veículos da imprensa
no projeto Digitaliza Brasil contempladas, mas não tiveram acesso
convencional que podem encontrar
às informações no período da elabora-
na EBC conteúdos com qualidade e
ção do projeto Digitaliza Brasil e não
credibilidade.
Ênfase puderam pleitear a inclusão.
O projeto Digitaliza Brasil, ao cus- Os radiodifusores comerciais já
2. TÓPICO: Regulamentação to de cerca de R$ 800 milhões, está em começam a se articular para ocupar o
do uso da CFRP implantação com quase a totalidade do espaço ocioso de canais nas estações
saldo remanescente da venda da faixa retransmissoras em processo de im-
de 700 MHz pela Anatel. O projeto plantação pelo projeto Digitaliza Bra-
Ênfase sil. A infraestrutura instalada em cada
tem o objetivo de instalar estações re-
É urgente a regulamentação da uti- transmissoras para a disponibilização cidade terá espaço para abrigar até oito
lização dos recursos provenientes da de sinal digital em municípios de peque- canais e haverá capacidade ociosa “em
CFRP -Contribuição para o Fomento no porte (menos de 50 mil habitantes), 94% das mais de 1,6 mil cidades que
da Radiodifusão Pública. O modelo de realizando a migração da programação devem ser contempladas no programa.
financiamento da CFRP já havia pre- do formato analógico para o digital. Se-
visto inicialmente parte dos recursos gundo os proponentes do projeto, mais
para as demais emissoras, o que é mais de 24 milhões de pessoas (aproximada- Proposta:
do que nunca necessário. Na forma mente 12% da população brasileira) re- - O Ministério das Comunicações deve
como foi aprovado, no mínimo 75% sidem em 1.789 municípios de pequeno apresentar ao GIRED, grupo da Ana-
da arrecadação é destinado à EBC e porte que possuem estações de televi- tel, a demanda de inclusão de trans-
2,5% vão para a Anatel, pelo serviço são analógica autorizadas e que ainda missores para as emissoras estaduais,
de recolhimento da Contribuição. É não possuem estações de televisão di- comunitárias e universitárias em cada
preciso regulamentar a destinação dos gital terrestre. São cidades dos Estados localidade onde o projeto Digitaliza
demais 22,5%. do Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Brasil está em implantação.

14
Entidades promotoras:
Frente em Defesa da EBC e da Comunicação Pública;
Ouvidoria Cidadã da EBC;
Comissão de Empregados da EBC;
Ciranda Internacional de Comunicação Compartilhada;
LapCom – Laboratório de Políticas de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB);
EMERGE – Centro de Pesquisas e Produção em Comunicação e Emergência da
Universidade Federal Fluminense (UFF);
Cojira – DF – Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial;
Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social;
FNDC – Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação;
Abong – Associação Brasileira Organizações Não Governamentais;
Instituto Paulo Freire;
NPC – Núcleo Piratininga de Comunicação;
ABC Pública – Associação Brasileira de Comunicação Pública;
Amarc-Brasil – Associação Mundial de Rádios Comunitárias;
Jornalistas Livres;
Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj);
Sindjor-RS – Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul;
Sindjor-DF – Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal;
Sindjor-SP – Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo;
Sindjor-RJ – Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro;
Sinrad-SP – Sindicato dos Radialistas de São Paulo;
Sinrad-DF – Sindicato dos Radialistas do Distrito Federal;
Sinrad-RJ – Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro;
Brasil de Fato;
Brasil de Fato RS;
CUT – Central Única dos Trabalhadores;
IDhES – Instituto de Estudos Jurídicos de Direitos Humanos, Econômicos, Sociais,
Culturais e Ambientais;
Ceaal – Conselho de Educação Popular de América Latina e Caribe;
Camp Escola de Cidadania – Centro de Assessoria Multiprofissional;
Contag – Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura;
Enfoc – Escola Nacional de Formação da Contag;
Cdhep – Centro de Direitos Humanos e Educação Popular;
UBM – União Brasileira de Mulheres;
Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé;
Abraço Brasil – Associação Brasileira de Rádios Comunitárias;
Cpers Sindicato – Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul;
CTNE – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação;
Portal das Favelas;
OID – Organización Interamericana de Defensoras y Defensores de las Audiencias;
Instituto Hori – educação e cultura;
APNs – Agentes de Pastoral Negros;
Azeviche Incubação e Afromarket;
CSP-Conlutas – Central Sindical e Popular Conlutas;
Outras Palavras – Jornalismo de profundidade e pós-capitalismo;
Jornal O Coletivo;
Sindprevs-RN – Sindicato dos Trabalhadores Federais em Previdência, Saúde e Trabalho
do Rio Grande do Norte;
Compas – Associação Internacional de Comunicação Compartilhada;
Arquimedia Conteúdo Digital;
MEMO – Monitor do Oriente Médio;
TVT – A TV dos Trabalhadores;
Rede Brasil Atual;
Instituto Alimentação e Poder.
ABJD – Associação Brasileira de Juristas pela Democracia

Você também pode gostar