Você está na página 1de 14

ESTILOS PARENTAIS

autor Baumring (1967)


citado por HUTZ; BARDAGIR, 2006
Para exercer a função de parentalidade cada
indivíduo desenvolve um conjunto de expressões e
práticas denominado estilos parentais.
A parentalidade irá fazer a mediação entre a
relação dos pais com os filhos, reflete em como os
pais lidam com dificuldades, como controlam o
comportamento de seus filhos, como suprem as
necessidades emocionais das crianças e suas
tomadas de decisões.
responsividade 1 exigência
Principais características:

Valorização excessiva das regras e normas, a


exigência excessiva, a recusa em ajudar, a
supressão do conflito e a monopolização do poder
de decisão.
São pais exigentes, pouco sensíveis à necessidade
dos filhos, diretivos, encorajam a obediência e
privelegiam a restrição e o controle.
responsividade 1

exigência
Desencorajam o diálogo com os filhos, pois acreditam
que eles devem aceitar a opinião dos pais como a
certa. Valorizam o respeito pela ordem e autoridade.
Normalmente possuem padrões de conduta
intransigentes e absolutos. Exigem bastante dos filhos
e ao mesmo tempo limitam a sua autonomia,
desistimulando o diálogo.
Acabam recorrendo ao castigo e à punição, como
forma de controlar e disciplinar os comportamentos.
AUTORITÁRIO
responsividade 2 exigência
Principais características:

Ausência de regras e normas, uma grande


tolerância e flexibilidade com os impulsos da
criança.
Os pais mostram tolerância por meio do afeto e
baixo controle, acabam muitas vezes sendo
complacentes com os filhos ao não aplicar
punições ou não exigir nada a eles.
responsividade 2 exigência
Dão bastante autonomia à criança: mostram uma
grande sensibilidade com as necessidades dela, mas
também uma falta de controle do comportamento
das crianças.
Esses pais acabam não estimulando a obediência, já
que evitam exercer o controle. Quando precisam que
a criança coopere tentam usar da explicação ou
manipulação para conseguir a cooperação, sem usar
o poder de pai/mãe de forma clara.
INDULGENTE
responsividade 3 exigência
Principais características:

Os pais não conseguem nem controlar o


comportamento de seus filhos e nem atender suas
necessidades, tanto afetivas quanto emocionais.
Há ausência de regras e afetividade.
Não desenvolvem um modelo de ordem ou
controle de comportamento.
NEGLIGENTE
responsividade 4 exigência
Principais características:

Os pais encorajam o senso de responsabilidade e


autonomia, reforçam o diálogo e justificam as
restrições impostas.
São pais que controlam o comportamento dos
filhos e definem regras claras, fazem as exigências
levando em consideração a capacidade e
necessidades do(a) filho(a).
responsividade 4 exigência
São sensíveis às suas necessidades, estimulando a
comunicação e o diálogo.
Possuem um controle firme e racional, sem recorrer a
práticas punitivas exageradas e valorizam a
autonomia e a obediência, o que gera um controle
consistente mas sem restrições excessivas.
AUTORITATIVO
Referências:
HUTZ, Claudio Simon; BARDAGIR, Marúcia Patta. Indecisão profissional,
ansiedade e depressão na adolescência: a influência dos estilos
parentais. São Francisco: Psico- USF, 2006. v. 1, n.1, p. 65-73. Disponível
em:<https://www.scielo.br/pdf/pusf/v11n1/v11n1a08.pdf> Acesso em 25
mai. 2021.
VASCONCELOS, Maria da Conceição de Matos Pereira Ventura.
Intervenção Precoce / Formação Parental Duas dinâmicas na redução
de riscos, 2011. 82 p. Mestrado em Formação de Adultos e
Desenvolvimento Local- Instituto Politécnico de Portalegre Escola
Superior de Educação. Porto Alegre, 2011. Disponível em :
<https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/15470/1/Maria%20da%2
0Concei%C3%A7%C3%A3o%20Vasconcelos.pdf>. Acesso em 30 mai.
2021.

Você também pode gostar