Você está na página 1de 9

INTRODUÇÃO

O estágio é uma etapa muito importante no processo do desenvolvimento e aprendizagem


do aluno, porque nos traze promove oportunidades de vivenciar na prática conteúdos
acadêmicos, propiciando desta forma, a aquisição de conhecimentos e atitudes
relacionadas com a profissão escolhida pelo estagiário. O principal objetivo do estágio é
proporcionar para os alunos os instrumentos de preparação para a introdução e inserção no
mercado de trabalho, mediante ambiente de aprendizagem adequado e
acompanhamento pedagógico supervisionado pelo professor em sala de aula. Desta forma, o
docente contribui como um facilitador do processo de aprendizagem e profissionalização
deste aluno, onde através do estágio, ele se prepara para assumir um papel importante na
sociedade, como protagonista e profissional qualificado. Este relatório de estágio foi produzido
de maneira adaptada, sobre os Anos Iniciais do Ensino Fundamental, devido a pandemia
mundial do COVID-19, a fim de favorecer a nós graduandos do curso de pedagogia plenos
saberes quanto a aspectos significativos que serão vivenciados durante toda a nossa profissão,
objetivando maior eficiência em nossa atuação como docente

1-LEITURAS OBRIGATÓRIASA INTERDISCIPLINARIDADE COMO UM MOVIMENTO


ARTICULADOR NOPROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM

A escola é um ambiente de vida e, ao mesmo tempo, um instrumento de acesso do sujeito à


cidadania, à criatividade e à autonomia. Não possui fim em si mesmo. Ela deve constituir-se
como processo de vivência, e não de preparação para a vida. Por isso, sua organização
curricular, pedagógica e didática deve considerar a pluralidade de vozes, de concepções, de
experiências, de ritmos, de culturas, de interesses. A escola deve ser, por sua natureza e
função, uma instituição interdisciplinar. Portanto, a interdisciplinaridade é um movimento
importante de articulação entre o ensinar e o aprender. Compreendida como formulação
teórica e assumida enquanto atitude tem a potencialidade de auxiliar os educadores e as
escolas na ressignificação do trabalho pedagógico em termos de currículo, de métodos, de
conteúdo, de avaliação e nas formas reorganização dos ambientes para a aprendizagem.
Segundo Piaget, a interdisciplinaridade seria uma forma de se chegar à transdisciplinar idade,
etapa que não ficaria na interação e reciprocidade entre as ciências, mas alcançaria um estágio
onde não haveria mais fronteiras entre as disciplinas. Pois bem, atualmente a
interdisciplinaridade tem sido abraçada por grande parte dos educadores, visto que tal postura
garante a construção do conhecimento de maneira global, rompendo com as fronteiras das
disciplinas, pois apenas a integração dos conteúdos não seria satisfatória. Geralmente aplicada
já nas séries iniciais do Ensino Fundamental, os professores devem incentivar os alunos a
construírem relações entre os diferentes conteúdos presentes nas diversas disciplinas do
currículo. A interdisciplinaridade, como um movimento contemporâneo que emerge na
perspectiva da dialogocidade e da integração das ciências e do conhecimento, vem buscando
romper com o caráter de hiperespecialização e com a fragmentação dos saberes. Trabalhos
como o de Kapp (1961), Piaget (1973), Vygotsky (1986), Durand (1991), Show (1959) e Gusdorf
(1967) são alguns exemplos desse movimento.
Para Goldman (1979, p. 3-25), um olhar interdisciplinar sobre a realidade permite que
entendamos melhor a relação entre seu todo e as partes que a constituem. Para ele, apenas
modo dialético de pensar, fundado na historicidade, poderia favorecer maior integração entre-
as ciências. Nesse sentido, o materialismo histórico e dialético resolveu em parte o problema
da fragmentação do conhecimento quando colocou a historicidade e as leis do movimento
dialético da realidade como fundamentos para todas as ciências. Desde então, o conceito de
interdisciplinaridade vem sendo discutido nos diferentes âmbitos científicos e muito
fortemente na educação. De fato, é no campo das ciências humanas e sociais que a
interdisciplinaridade aparece com maior força. Um processo educativo desenvolvido na
perspectiva interdisciplinar possibilita o aprofundamento da compreensão da relação entre
teoria e prática, contribui para uma formação mais crítica, criativa e responsável e coloca
escola e educadores diante de novos desafios tanto no plano ontológico quanto no plano
epistemológico. Por certo as aprendizagens mais necessárias para estudantes e
educadores, neste tempo de complexidade e inteligência interdisciplinar, sejam as de
integrar o que foidicotomizado, religar o que foi desconectado, problematizar o
que foi dogmatizado e questionar o que foi imposto como verdade absoluta. Essas são
possivelmente as maiores tarefas da escola nesse movimento.

2-PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP)1 O que é o PPP e qual a importância desse


documento para o ambiente escolar? Toda escola tem objetivos que deseja alcançar, metas a
cumprir e sonhos a realizar. O conjunto dessas aspirações, bem como os meios para
concretizá-las, é o que dá forma e vida ao chamado projeto político-pedagógico - o famoso
PPP. Se você prestar atenção, as próprias palavras que compõem o nome do documento dizem
muito sobre ele: É projeto porque reúne propostas de ação concreta a executar durante
determinado período de tempo. É político por considerar a escola como um espaço de
formação de cidadãos conscientes, responsáveis e críticos, que atuarão individual e
coletivamente na sociedade, modificando os rumos que ela vai seguir. É pedagógico porque
define e organiza as atividades e os projetos educativos necessários ao processo de ensino e
aprendizagem.

Ao juntar as três dimensões, o PPP ganha à força de um guia - aquele que indica a direção a
seguir não apenas para gestores e professores, mas também funcionários, alunos e famílias. E
sobre a sua importância, o Projeto Político Pedagógico deve ser realizado a partir de um
diagnóstico interno da instituição, levando em consideração os dados de matrícula,
inadimplência e outras informações específicas da escola. A partir disso, o PPP deve funcionar
como um norteador para as atividades da escola é contemplar não apenas os objetivos e
metas, mas também as ações que serão tomadas para alcançá-los, levando em consideração a
realidade da instituição de ensino. Por isso, o Projeto Político Pedagógico deve ser atualizado
no início de todo ano letivo e consultado periodicamente para garantir que seja colocado em
prática. É fundamental que os indicadores trazidos pelo documento sejam usados como base
para melhorar o ensino e o atendimento comunidade escolar.

Como as competências gerais da Educação Básica se inter-relacionam com as Pipas


aprendizagens essenciais da Base Nacional Comum Curricular – BNCC estão expressas em dez
competências gerais. Elas definem a base educacional, norteando os.
Caminhos pedagógicos. De acordo com os princípios éticos, estéticos e políticos, que visam à
formação humana em suas múltiplas dimensões. E que englobam habilidades, conhecimentos,
atitudes e valores que visam à promoção dos desenvolvimentos dos alunos em todas as
dimensões (social, física, intelectual, cultural e emocional). Para suprir as demandas do
cotidiano, a fim de garantir o crescimento do aluno como cidadão e qualificá-lo para o
mercado de trabalho.

Três De que modo à escola apresenta o processo de avaliação? Por ter tantas informações
relevantes, o PPP se configura numa ferramenta de planejamento e avaliação que você e todos
os membros das equipes gestora e pedagógica devem consultar a cada tomada de decisão. Os
professores, a partir de observações e análise processual, embasados pelas atividades
realizadas em sala de aula, avaliações quantitativas e outros instrumentos diagnósticos,
indicarão alunos que estiverem defasados frente a competências e habilidades determinadas
pela sua faixa de ensino. A avaliação considerará o desempenho da criança, a capacidade em
solucionar problemas propostos, diagnósticos dos avanços e dificuldades, características
inerentes ao processo de aprendizagem. A avaliação basear-se-á em dois pressupostos:

• Observação atenta e criteriosa sobre as manifestações de cada criança;

• Reflexão sobre o significado dessas manifestações de acordo com o desenvolvimento do (a)


educando (a). Não haverá avaliação quantitativa para efeitos de promoção ou reprovação,
nem para ingresso no Ensino Fundamental. A Coordenação Pedagógica e a Orientação
Educacional, juntamente com os professores, definirão os instrumentos de acompanhamento
e de registro da aprendizagem do (a) aluno (a), com base nos aspectos cognitivo e psicossocial.

3- ATUAÇÕES DO PROFESSOR E SUA INTER-RELAÇÃO COM A EQUIPE ADMINISTRATIVA E


PEDAGÓGICA

1- Quais os principais desafios da atuação do professor nos anos iniciais do Ensino


Fundamental a partir das regulamentações apresentadas na BNCC?Um dos principais objetivos
da Base Nacional Comum Curricular é promover mais igualdade e equidade nos processos
educacionais de escolas brasileiras - tanto públicas quanto privadas. Isso busca garantir que
todos os estudantes terminem a Educação Básica com as aprendizagens essenciais plenamente
desenvolvidas, de acordo com as necessidades de cada uma o definir quais serão essas
aprendizagens por meio das competências e habilidades que compõem o documento, a BNCC
estabelece um direcionamento do que deve ser trabalhado em sala de aula. A intenção é
diminuir as discrepâncias do que é ensinado nas instituições de ensino no Brasil e melhorar a
qualidade da educação no país e reduzir as desigualdades entre os níveis de aprendizado dos
estudantes. Em contrapartida, cabe às instituições de ensino elaborar um currículo sintonizado
com a BNCC, seguindo as diretrizes gerais do documento. A seguir, os principais desafios nesse
processo: Elaboração de um novo currículo; Adequação do Projeto Político Pedagógico (PPP);
Integração de características regionais no currículo; Formação continuada e Definição do
material didático.

2- De que maneira a equipe pedagógica poderá orientar o professor tendo como referência a
utilização do Projeto Político Pedagógico e da Proposta Curricular: A equipe pedagógica pode
contribuir na orientação do professor, apoiando projetos pedagógicos e executando tarefas
escolares. Pensando na organização do trabalho pedagógico no espaço educativo, justamente
porque essa é a função primordial da equipe pedagógica. E eu como futuros integrantes desse
meio pedagógico sou importante ter compreensão do que é que acontece na escola. Então no
primeiro momento temos que entender qual é a função social da escola.

Três A importância da relação da direção com a equipe pedagógica para a qualidade dos
processos educativos no contexto escolar: À figura do diretor ele não é somente de um âmbito
administrativo, não é somente na questão do recurso, da infraestrutura, de documentação ou
normatização. O papel do diretor é isso, mas sempre também atrelado ao lado pedagógico. É
atrelar a função administrativa e a organização. Que também é muito importante e essencial
para que uma escola tenha não só; uma alta nota no Ide (Índice de Desenvolvimento da
Educação Básica) ou tenha redução de evasão; mas que também tenha uma qualidade no
papel do processo de ensino-aprendizagem, quer seja dos professores, alunos ou equipe
pedagógica. E a função pedagógica também, que é em trabalhar de forma coletiva com ou
outros atores do processo dentro do espaço escolar. Sempre lembrando que o diretor nunca
faz nada sozinho, ele precisa dessa rede e arrede de apoio também, como por exemplo:
Conselhos tutelares e a Crase. Não só de atores do processo como da equipe pedagógica, dos
funcionários da escola, dos professores, alunos e da comunidade.

Quatro ABORDAGENS DOS TEMAS TRANSVERSAIS CONTEMPORÂNEOS DA BNCCO maior


objetivo dessa abordagem é que o estudante conclua a sua educação formal reconhecendo e
aprendendo sobre os temas que são relevantes para sua atuação na sociedade.

* Como podemos entender o termo Transversalidade? Transversalidade é um princípio que


desencadeia metodologias modificadoras da prática pedagógica. Termo que, na educação,
é entendido como uma forma de organizar otrabalho didático na qual alguns temas são
integrados nas áreas convencionais de forma a estarem presentes em todas elas. O conceito
de transversalidade surgiu no contexto dos movimentos de renovação pedagógica,
quando os teóricos conceberam que é necessário redefinir o que se entende por
aprendizagem e repensar também os conteúdos que se ensinam aos alunos. A partir da
elaboração da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), de 1996,foram definidos
Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) que, por sua vez, orientam para a aplicação da
transversalidade.

* Qual a importância de se trabalhar com os TCTs na escola? Pela ótica da ética, por exemplo,
é necessário que os professores sejam capazes de oferecer aos alunos atividades que
fomentem respeito mútuo, justiça, diálogo e solidariedade, através de tarefas e projetos que
estimulem interações sociais, trocas e a empatia. Cabe ainda às escolas avaliarem o contexto
social no qual elas estão inseridas para, quando necessário, trazerem novos temas transversais
para a grade curricular. Quando alunos e professores se veem imersos em um ambiente cuja
formação se baseia na ética, moral e no compartilhamento e construção de princípios, valores
e censo crítico, as chances de formação de cidadãos mais responsável, abertos ao
diálogo e especialmente, mais consciente da importância do respeito mútuo no convívio em
sociedade são muito maiores. Além de ser excelente para prepara-los para o futuro, o
benefício tem grande chance de serem colhidos já no ambiente escolar, que tende a ficar mais
harmônico para todos.
* Dos TCTs listados, quais podem ser trabalhados de forma transversal no seu curso de
graduação? Os temas transversais são assim adjetivados por não pertencerem a nenhuma
disciplina específica, mas atravessarem todas elas como se a todas fossem pertinentes. No
entanto, vale ressaltar que a ética e cidadania é uma excelente abordagem a ser tratada nos
campos universitários. É necessário compreender a realidade, pois a mesma apresenta de
forma complexa a cada dia, com poucas alternativas de solução. Sendo assim, para cumprir a
missão de educar cidadãos para o futuro, as universidades precisam configurar seu currículo
de maneira adequada. Portanto, as funções da graduação é produzir conhecimento que
compreende a sociedade e o ser humano para articular uns aos outros. Contudo, um projeto
transversal, capacita os indivíduos para garantir a formação do aluno.

4- A metodologia de trabalho com os TCTs estará baseada em quatro pilares, quais são eles?

I. Problematização da realidade e das situações da aprendizagem;

II. Superação da concepção fragmentada do conhecimento para uma visão sistêmica;

III. Integração das habilidades e competências curriculares a resolução de problemas;

IV. Promoção de um processo educativo e continuado e do conhecimento como uma


construção coletiva.

Os pilares são metodologias muito importantes para guiar os gestores e professores no que
trabalhar em sala de aula, levando como um objetivo para o que se pretende estudar, com
sugestões metodológicas que além de guiar vai facilitar a abordagem dos temas inseridos no
currículo escolar e no planejamento das ações. Sendo assim, essa metodologia contribuiu para
a aplicação do conhecimento teórico adquirido pelos alunos, contribuindo para que
assimilemos conteúdo de forma prática em seus estudos e aprendizagem. Sobre tudo, é um
método de caráter avaliativo, visando garantir a eficácia do aluno, criando uma visão crítica e
ampla da área de atuação escolhida.

CONHECER METODOLOGIAS ATIVAS COM USO DE TECNOLOGIAS DIGITAISSITUAÇÃO-


PROBLEMA (SP) Como aluno do curso de licenciatura, você precisará estagiar em uma escola
da cidade onde mora. Para tanto, necessitará refletir sobre questões importantes para o bom
desempenho de suas ações: qual escola escolher? Qual a proposta pedagógica da escola
selecionada? Como aplicar de forma prática e significativa os conhecimentos aprendidos ao
longo da graduação? Como propor que a relação entre ensino e aprendizagem aconteça de
forma dinâmica? Como romper com ciclos tradicionais de ensino e aprendizagem e buscar a
aplicação de propostas atuais e dinâmicas que colocam o estudante no centro do processo? A
partir destes questionamentos, você é convidado a conhecer a situação problema, ou seja,
uma problematização ligada à sua realidade profissional e ao campo de estágio que estar
realizando. Deste modo, adentrará na realidade da escola selecionada para a realização de seu
estágio objetivando aplicar os conhecimentos previamente adquiridos e contribuir com a
formação dos estudantes da educação básica. Ao se apresentar na escola escolhida para
realizar seu estágio, a pedagoga convida-o para uma breve reunião onde alerta que a escola
passa por um período de mudanças e que a realidade poderá divergir do conceito de escola
idealizada para estagiar. De acordo com ela, a escola está com alto índice de evasão e os
alunos apresentam baixo rendimento em relação aos índices estaduais. A pedagoga destaca
uma série de questões que estariam interferindo no cotidiano escolar e no rendimento dos
alunos. Por ser uma escola com poucos recursos financeiros e tecnológicos, mostrava-se pouco
atrativa para os alunos. Outro fator do baixo rendimento seria o uso ilimitado dos aparelhos
celulares em sala de aula, que acabavam distraindo os alunos ao longo das aulas.

Após a reunião com a pedagoga, e com as informações repassadas por ela, você deve refletir
sobre como realizará a regência de seu estágio nesta escola. Para tanto, deve
considerar todos os fatores que irão interferir em sua regência e propor novas metodologias e
tecnologias para que seus objetivos sejam alcançados de modo satisfatório. Lembre-se de que
a solução para a SP deve estar de acordo com seu campo de estágio. Agora é a sua vez de
pesquisar e propor o uso de metodologias ativas que contribuirão com a transformação da
realidade apresentada pela pedagoga. Logo, você deve responder a SP sugerindo atividades
que utilizem metodologias ativas e tecnologias digitais que contribuirão para solucionar os
problemas que estão interferindo no cotidiano da escola, como tipo de estudante que
pretende formar, bem como sobre a forma de organizar seu planejamento: Sobre os
problemas apresentados pela pedagoga nessa escola, seria de grande valia ouso das
metodologias ativas que trabalhassem a participação efetiva dos estudantes, em um todo.
Com ludicidade, atividades que promovam a autonomia; prática por meio da sala de aula
invertida; tecnologias que auxiliem o aprendizado; teoria e prática sendo exploradas em união;
desafios e jogos que estimulem a reflexão e análise; incentivo ao trabalho conjunto; aulas ao ar
livre; aproveitamento de jogos para o ambiente didático. Hoje, é possível contar com
aparelhos inovadores, que prezam pela agilidade e praticidade. E no ensino
fundamental é natural para os alunos a imersão nas tecnologias digitais e a aprendizagem por
meio dela é percebida como bastante divertida. Até porque as crianças nessa faixa etária já
estão bem familiarizadas com esse meio tecnológico. Cabem ao professor, assim, se
familiarizar com o uso das mesmas e se preparar para utilizá-las de forma interativa e
socializadora. Dessa maneira, como a natureza das metodologias ativas é baseada em
socialização e compartilhamento, usar as Tecnologias Digitais de Informação e
Comunicação (TDIC) no emprego das mesmas retrata uma integração entre estratégia e
técnica que pode ser um excelente diferencial no processo de ensino e aprendizagem. São
poucas as escolas que investem em espaços multimídia ou em projetos interdisciplinares, por
questões financeiras como no caso dessa escola na situação-problema, que possuem locais e
recursos livres para que os estudantes criem e possam investir seu tempo em descobrir suas
próprias habilidades e interesses. Comunicar aos órgãos responsáveis sobre o assunto
e conseguir recursos para implantar esses espaços nas escolas .O ambiente escolar deve ser
acolhedor, um espaço onde as crianças possam verdadeiramente se expressar,
experimentar com suas habilidades e aprender. Evitando assim grande parte da evasão nas
escolas. Entretanto, é válido lembrar que a tecnologia não é um fim, e sim um caminho para
chegar até um objetivo, que é a compreensão do conteúdo ministrado.

PLANOS DE AULA

Plano de Aula Identificação Disciplina Artes Série 4° ano Turma Alegria Período Matutino
Conteúdo
• Pinturas que Contam Histórias

I: Arte Rupestre, Arte Egípcia, Arte Inca e Arte Greco-romanos Objetivos Objetivo geral
•Explicar que antes de escrever as histórias eram contadas através de desenhos nas paredes;
Objetivos específicos •Estimular a criatividade, atenção e cooperação entre os alunos;

•Levar os alunos a participarem da pintura e confecção de uma parede simulada. Metodologia

•Mostrar imagens de pinturas rupestres, egípcias, incas e de outros povos que gravaram
histórias nas paredes e muros, para os alunos observarem.

•Explicar que na Pré-História o homem buscou se comunicar através de desenhos feitos nas
paredes das cavernas. Através deste tipo de representação (pintura rupestre), trocavam
mensagens, passavam ideias e transmitiam desejos e necessidades;

•Em seguida, distribuir uma folha branca que simula uma parede de tijolos;

•Solicitar que os alunos imaginem situações cotidianas para escrever/desenhar na parede;

•As pinturas deverão ser realizadas com tinta guache e pincel;

•Depois que a pintura secar os alunos deverá prendê-la em um suporte feito de papelão ou
papel cartão;

Recursos

•Imagens de pintura realizadas em paredes, apresentadas em um projetor multimídia;

•Tinta guache;

•Folha impressa que imita uma parede;

•Lápis de grafite;

•pincel;

•Pedaços de papel cartão ou papelão

Avaliação

•O processo de avaliação ocorrerá através da participação dos alunos e do trabalho realizado;

Referências

•HISTÓRIA DA ESCRITA. In: Sua Pesquisa.com. Disponível em:


<http://www.suapesquisa.com/artesliteratura/historiadaescrita.htm> Acesso em: 21 Mar.
2012

•HISTÓRIA DA ESCRITA PINTURA RUPESTRE. In: Portal do Professor. Disponível em:


<http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=11176> Acesso em: 21
Mar. 2012 5 C 14
Plano de Aula Identificação Disciplina Língua Portuguesa Série 3° ano

Turma Estrelas

Período Matutino Conteúdo • Produção e interpretação de textos; Objetivos Objetivo geral

• Levar as crianças a compreenderem como produzir um texto, bem como, interpretar os


textos a elas apresentado. Objetivos específicos

•Produzir textos, partindo do fácil para o complexo;

•Compreender que existem diversos tipos de textos;

•Entender o que são encontros vocálicos e consonantais;

•Identificar os pronomes próprios e comuns.

Metodologia •Explicar a turma que existem diversos tipos de textos;

•Atividade diagnostica de interpretação de texto;

•Atividade diagnostica de produção de texto;

•Atividades de produção de textos;

•Atividades de leitura e interpretação.

Recursos

•Textos, quadro, giz, sulfite.

Avaliação

•A avaliação ocorrerá por meio de uma atividade diagnostica, assim como por observação dos
estudantes durante a aula, e também por meio de atividades realizadas durante a aula.

CONSIDERAÇÕES FINAIs

O ensino fundamental Anos Iniciais é um período focado no desenvolvimento


intelectual e social do aluno, buscando formar as bases do pensamento por meio de atividades
lúdicas e brincadeiras. O mais importante aqui não é apenas o conteúdo das disciplinas, mas
auxiliar a criança a moldar sua compreensão e interpretação de si mesma e do mundo que
acerca. O bom professor é aquele que não se preocupa em ser contundiste, mas que promove
a circulação do conhecimento, que aguça a curiosidade, que proporciona a reflexão, abrindo
espaço para o diálogo saudável, para a troca de informações, propondo que cada sujeito
envolvido no processo deixe sua opinião – as informações que já tem sobre algum assunto. E
deve permitir que o lúdico fizesse parte das atividades rotineiras da sala de aula, pois se
aprende muito mais através da brincadeira, da diversão e do prazer.

Conclui-se com este trabalho, que é de grande importância o ato de cuidar e educar, estando
estes entrelaçados e permeados por amor, respeito, dedicação e paciência, ou seja, ser
pedagogo é tarefa que exige muito estudo e empenho. Todos os profissionais são relevantes
dentro de uma instituição de ensino, e é através do bom desempenho de cada um destes que
a escola conseguirá atingir seu objetivo, e cumprir seu papel de formação integral da criança,
aspectos sociais, físicos, psicológicos e intelectuais. Dessa forma, ensina-se que a educação e a
formação estão voltadas para o lado profissional sim, mas também para o lado social,
humanista, e que no exercício da profissão, os professores terão que ser responsáveis para
progredir no mundo do trabalho. Seja você pai, aluno, professor ou gestor escolar, atue
também como um agente transformador na educação.

Você também pode gostar