Você está na página 1de 33

BREVE APRESENTAÇÃO

Por muitos anos o atributo da Onipresença de Deus é o que eu mais tenho


considerado e estimado, com o Seu amor. Ainda me lembro de certa noite
quando de repente a realidade da imensidão e Onipresença de Deus
invadiu minha mente. Olhei aterrorizado para a cozinha e imaginei Deus
em Sua presença cobrindo qualquer coisa que meus olhos pudessem
alcançar. Olhei pela janela do segundo andar e constatei o céu escuro e
não pude deixar de ficar assombrado com a realidade de que a Sua
presença cobria tudo aquilo! Foi uma experiência singular e que me
marcou desde aquele dia. Então passei a ler tudo o que eu poderia sobre
esse assunto incrivelmente negligenciado pelos cristãos hoje.

Esse e-book não busca extrair extensivamente o que a Bíblia fala sobre a
Onipresença de Deus. Nem tentarei mostrar a necessidade desse Atributo
entrelaçado com todos os outros, bem como diversos assuntos
interessantes que se relaciona com ele. Se o Senhor permitir, isso farei em
outro momento.

Meu objetivo principal é poder falar de forma clara e real sobre a


majestade, beleza e assombrosa realidade da Onipresença de Deus! Bem
como sobre as importantes implicações que esse atributo tem para
aumentar mais ainda a glória do Evangelho. Por fim, falarei um como esse
atributo aprofunda nossa convivência diária com Deus.

O leitor perceberá uma linguagem um pouco pessoal durante o e-book.


Isso se deve pelo fato de ter sido escrito originalmente para fazer parte de
um livro chamado "As Razões Para Amar a Deus Acima de Tudo". E nesse
livro sempre contrasto o amor que Deus é digno de receber por ser quem
Ele é com o amor que as pessoas dão para outras pessoas que são
completamente limitadas comparadas com Deus. Mas acredito que isso
não irá lhe atrapalhar.

Minha oração é que Deus possa, por meio do Espírito, graças a Cristo,
abrir Seus olhos para o maravilhoso atributo da Onipresença de Deus. Que
você possa contemplar aqui o verdadeiro Deus Presente e Onipresente!

Felipe Paiva, 19 de Fevereiro de 2020.


O EXTRAORDINÁRIO ATRIBUTO DA
ONIPRESENÇA DE DEUS

Quando você está realmente apaixonado por alguém, entre várias coisas
que você deseja, uma delas parece estar sempre em sua mente: querer
está ali pertinho de quem você ama. Seja um amor declarado ou
escondido, geralmente é assim que as pessoas apaixonadas pensam.

Aquele sentimento de querer que as horas parem e aquela apreensão em


perceber que elas parecem passar mais rápido do que o normal quando
estamos com quem amamos, são coisas notadas por um apaixonado! E é
assim que nasce o casamento: quando você não suporta mais ter que
dizer "adeus" toda noite a fim de se verem apenas no dia seguinte!

O incrível é que isso não é um desejo somente de quem já está tendo um


relacionamento com a pessoa que ama. Até mesmo quem ama alguém
secretamente ou quem se prepara para alguém que nunca viu, coloca isso
na lista de características que espera encontrar e viver: alguém que esteja
sempre do seu lado, em momentos bons e ruins, na alegria e na tristeza,
na saúde e na doença, quando acertar e quando errar. A presença de
quem se ama é completamente indispensável em um relacionamento
correto. Quanto mais se ama, mais se quer perto, e quanto mais está
perto, melhor é!

No entanto, apesar de querermos estar sempre com a pessoa que


amamos, precisamos aprender uma coisa: ninguém é onipresente, não é?
Quem está casado sabe que a noite pode ser maravilhosa ao dormir com
quem se ama, mas pela manhã é necessário ter que se deixar para ir ao
trabalho. Também temos os eventos da vida, os nossos negócios, as coisas
que precisam ser resolvidas. É conta para pagar, alguém para visitar, um
lugar para ir, os filhos para deixar na escola, uma entrevista de emprego, e
coisas que devemos resolver sozinhos. Não dá para estar sempre com
quem amamos, por mais que nós queiramos! Sem falar daqueles casais
onde um deles trabalha viajando! O coração dessas pessoas deve ficar
apertado só de saber que em breve terão que se deixar e sem saber se
voltarão a se ver. São situações complicadas. Afinal, os seres humanos são
limitados. Não podem estar em dois lugares ao mesmo tempo!
Essa limitação também é bem visível quando um deles fica doente e o
outro não pode ficar para ajudar por ter que sair para resolver as coisas.
Frases do tipo "seria melhor se você estivesse aqui", ou "quase morro de
saudade", "senti muito sua falta", são bastante comuns no nosso dia-a-dia
com quem amamos.

Mas é óbvio que você já sabe onde quero chegar! Após lançar uma pá de
areia em cima da realidade sobre nós, encontramos a beleza da
singularidade de Deus!

Se eu lhe disser que Aquele que é mais digno do nosso amor do que
qualquer outro está sempre conosco? E se eu lhe disser que mesmo
sempre estando conosco isso não Lhe atrapalha de estar fazendo algo em
algum outro lugar? Sim!

Deus está em todo lugar porque Ele é Onipresente! E esse atributo o torna
único em comparação com qualquer outro amado que possa existir!

Como você deve saber, ser Onipresente significa que Deus está em todos
os lugares que existir, ao mesmo tempo! Onipresença é uma palavra que
vem do latim omnipraesens, uma junção da palavra omnis, todo, com
praesens, presença. Mas isso não significa que Ele está repartido nesses
lugares, como se a mão estivesse na China, o pé no Brasil e o braço na
Índia! Não, não. Deus está em Sua totalidade em todo lugar, com todos os
Seus atributos e com todas as Suas características!

E como você deve imaginar, cremos que existem três lugares ou


"dimensões" principais onde Deus está, segundo as Escrituras: no mundo
material, nos céus espirituais e no lugar de tormento, mais conhecido
como o Inferno. Mas não se assuste com respeito ao terceiro lugar. Ele
está lá assim como um Delegado está em sua Delegacia. Portanto, é
pensando nessa realidade de Deus estar presente nesses três lugares que
o Salmista chegou a declarar:

"Para onde me irei do teu Espírito? Ou para onde fugirei da tua face? Se subir
ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu estás ali
também; Se tomar as asas da manhã, se habitar nas extremidades do mar, até
ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá" – Salmo 139.7-10.
Realmente não existe um lugar em que Deus não esteja! Se você não
percebeu como isso é algo inacreditável, então convido você a meditar
nessa extraordinária verdade!

Primeiramente, Deus está em todo lugar do mundo material! Pois, "se


tomar as asas da manhã, se habitar nas extremidades do mar" até ali Ele
vai ser encontrado.

O Rei Salomão, ao construir um templo para habitação de Deus,


reconheceu que templos não podem limitá-Lo, por isso orou dizendo:
"Mas, na verdade, habitaria Deus na terra? Eis que os céus e até o céu dos
céus te não poderiam conter, quanto menos esta casa que eu tenho
edificado" (1 Reis 8.27). Deus não pode ser confinado em uma casa, pois
Ele se encontra em todo lugar. Observe o que escreveu o puritano
chamado Stephen Charnock: "Quando nos é dito que Ele está presente em
determinado lugar, não é porque esteja ausente de outro. Assim como
não existe nenhum lugar sem a presença de Deus, assim também lugar
algum pode contê-Lo"!

Obviamente isso significa também que Deus não está apenas aqui
conosco, perto de nós. Na grande maioria das vezes nós tendemos a
pensar apenas no fato de Deus estar conosco em qualquer lugar,
esquecendo-se do outro fato Dele estar em milhares e milhares de lugares
sem nós! Não apenas perto de você, mas Ele também está longe de você.
"Sou eu apenas Deus de perto, diz o SENHOR, e não também Deus de
longe? Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o
veja? — diz o SENHOR. Porventura, não encho eu os céus e a terra? — diz
o SENHOR" (Jeremias 23.23-24). Sim, nesse exato momento Ele está em
milhares de lugares bem longe de nós!

Em 2013 especulava-se que havia 6 continentes classificados pela


Geologia, 203 países reconhecidos e 36.722 cidades, segundo aquilo que
pode ser definido como cidade. Se esses números continuam o mesmo, é
assombroso perceber que enquanto você ler esse e-book, Deus está nesse
momento marcando presença nesses 203 países, pelas ruas dessas
centenas de cidades, agindo nesses 6 continentes ao mesmo tempo, e
agora!

Deus está na cozinha da sua casa, na sala do seu vizinho, no quarto do seu
tio, na frente dos seus pais, no apartamento do seu amigo e na presença
do seu presidente! Ele está olhando cada pessoa que existe na face da
terra! "Os olhos do SENHOR estão em todo lugar, contemplando os maus
e os bons" (Pv 15.3). "Aqueles sete olhos são os olhos do SENHOR que
percorrem toda a terra" (Zc 4.10). O número sete na Bíblia geralmente
aponta para totalidade, o que significa que a terra está sendo totalmente
observada pelo Senhor em Sua presença.

É interessante saber que Deus observa até os maus. Será que os ladrões
percebem que estão cometendo seus delitos na presença do Juiz que irá
julgá-los? Será que os filhos não atentam para o fato de que estão fazendo
coisas erradas fora da presença dos seus pais terrenos, mas bem diante do
seu Pai celestial? Bom, Ele está lá. Está do lado de cada pessoa que existe,
até mesmo dos ateus que dizem que Ele não existe. Ao redor de cada
homem, de cada bairro, de cada cidade, de cada distrito, nação ou reino
que se possa imaginar! E está aí do seu lado também. Também do meu,
independente de onde eu esteja, mesmo que nessas horas eu já tenha
entrado na eternidade!

Deus ser Onipresente não quer dizer apenas que Ele está do lado dos
homens, mas até mesmo onde nós não estamos Deus está. Aqueles
lugares que o ser humano não habita, não costuma fazer residências
devido às condições do lugar, também são visitados por Deus. Imagine aí
os lugares desertos, onde não costuma haver presença humana, Deus está
lá sozinho, contemplando os movimentos, os lagartos, os animais
selvagens, observando a luta deles pela sobrevivência e ajudando naquilo
que eles precisam! Ao discutir com Jó e mostrando como Ele lhe era
superior, Deus fez-lhe essas perguntas: "Porventura, caçarás tu presa para
a leoa ou satisfará a fome dos filhos dos leões, quando se agacham nos
covis e estão à espreita nas covas? Quem prepara para os corvos os seus
alimentos, quando os seus pintainhos gritam a Deus e andam vagueando,
por não terem que comer?" (Jó 38.39-41)! É Ele quem faz isso! O homem
não sonha sobre essas coisas e nem está vendo, mas lá está Deus
cuidando de Sua criação, alimentando os pássaros, observando as flores,
preservando as florestas e vales dessa terra! É Ele quem alimenta "as aves
do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso
Pai as alimenta"; é Ele quem veste os lírios do campo, que não trabalham
nem fiam, mas são vestidos mais gloriosamente do que o próprio Salomão
(Mt 6.26, 28-29). Para Ele fazer essas coisas, Ele está diante delas. Nesse
exato momento Deus caminha por essas florestas, alimenta e sustenta
presencialmente toda a Criação.
Mas você, caro leitor? Gostaria de ter visitado algum lugar na terra?
Gostaria de caminhar pelas areias do Hawaii ou pelas ruas de Paris?
Desejaria ver de perto a cultura japonesa ou explorar alguma tribo que
mora longe da cidade, como as Sentinelas do Norte? Ou você é do tipo
que tem vontade de subir montanhas, ir ao Polo Norte ou descer pelas
colinas montanhosas de alguma floresta? Deixa-me te dizer que nesse
exato momento o Deus que te apresento está nesses lugares que você
tanto anseia estar. Lá está Ele em cima da mais alta montanha, seja ela de
gelo ou de terra, ou, quem sabe, um vulcão. Lá está Ele no meio dos índios
canibais e das tribos que não conhecem a tecnologia moderna. Lá está Ele
na mais perigosa floresta e na mais conhecida cidade. Ali está Ele na
Amazônia, nas ilhas Hébridas, nas florestas congeladas do Ártico! Veja-o lá
nos desertos escaldantes, nas praias do Trópico, no frio gélido no
Himalaia. Meu amigo! Deus está em todos os lugares do mundo! Ele está
com você... mas também está na Flórida! E se isso não te surpreende,
então respira para você ler o que virá agora! Observe o que escreveu esse
salmista:

"O teu caminho, ó Deus, está no santuário. Que deus é tão grande como o
nosso Deus? As águas te viram, ó Deus, as águas te viram, e tremeram; os
abismos também se abalaram. Grossas nuvens se desfizeram em água; os céus
retumbaram... A voz do teu trovão repercutiu-se nos ares; os relâmpagos
alumiaram o mundo; a terra se abalou e tremeu. Pelo mar foi teu caminho, e
tuas veredas, pelas grandes águas; e as tuas pegadas não se conheceram" –
Salmo 77.13, 16-19.

O salmista está descrevendo a incrível passagem de Deus lá nos céus para


à terra e indo pelo mar. Inicia-se Deus no seu Santuário nos céus, então
faz passagem pelas águas das nuvens, onde se derretem com a Sua
presença, trovões começam a soar, a terra começa a se abalar, e
finalmente passa o Seu caminho pelo mar, fazendo dele estradas, onde
não tem como ver Suas pegadas! Obviamente o salmista não quer dizer
que Deus deixa o Santuário para vir a terra. Pelo contrário! O relato é de
Deus marcando presença em mais dois lugares no mundo material que
geralmente não nos apercebemos: nas nuvens do céu e no meio do mar!
Sim! Deus se faz presente nesse exato momento nas nuvens e nos mares!

O Eterno não está apenas nas casas e nas ruas, mas também nas nuvens.
Ora, se um avião pode passear por lá, se um helicóptero pode voar sobre
uma cidade, então tenha certeza que Deus está bem ao lado dessas
máquinas também! "Ele cobre-se de luz como de uma veste, estende os
céus como uma cortina. Põe nas águas os vigamentos das suas câmaras,
faz das nuvens o seu carro e anda sobre as asas do vento" (Sl 104.2,3)! Os
homens sempre foram maravilhados com a ideia de voar. Inventam heróis
como o Super-Man, criam invenções como os aviões e se admiram quando
chegam lá em cima. Quantos não gostariam de pular de paraquedas
apenas para verem as coisas lá do alto, do meio das nuvens? Quantos não
amam olhar pela janela de um avião? Os homens levam a vida buscando
meios de satisfazerem essa sua vontade, mas Deus facilmente passeia
entre as nuvens. Nesse exato momento Ele está lá em cima, nos olhando
lá do alto, magnificente e glorioso! Se admiramos homens que voam de
aeronaves, deveríamos ficar espantados com a realidade de um Deus que
não precisa dessas coisas para sobrevoar as cidades! Por isso, "cantai a
Deus, salmodiai o Seu nome; exaltai o que cavalga sobre as nuvens" (Sl
68.4). Deus se faz presente em qualquer lugar do céu!

Não apenas nos céus, mas até sobre as águas dos mares, Deus se faz
presente! "A voz do SENHOR ouve-se sobre as águas; o Deus da glória
troveja; o Senhor está sobre muitas águas" (Sl 29.3)! Isso significa que
nesse exato momento Ele está do lado de cada navio, barco e
transatlântico que existir! Seja no Oceano Índico ou no Pacífico, seja sobre
o Mar Morto ou o Mar da Galileia, o nosso Deus está presente! Não existe
uma embarcação no mundo que Deus não esteja presente. Ele é o
primeiro passageiro a bordo e o último que resta quando a embarcação
vai por água a baixo! Pois, até mesmo dentro de cada navio no fundo do
Oceano, Ele está. Ousadamente passeia pelas águas terríveis e mortais
que já colocaram ponto final na vida de vários navegantes. Desde o início
do mundo "o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas" (Gn 1.2).

Porém, não quero que o leitor se engane. Não pense que Deus está
apenas caminhando pelo Mar, mas Ele também está no mar! Sim, está nas
profundezas do Oceano, rodeado de criaturas marinhas que os homens
ainda não conseguiram descobrir! Ele está com os peixes, pinguins, raias e
toda sorte de criaturas que se pode imaginar!

Não se engane com a extensão da Onipresença de Deus! Afinal Ele está


em todo lugar. Faltar-me-ia tempo para descrever sua presença nas
cavernas e covas da terra, nas praias e nas ilhas, nos montes e nos vales,
nas torres e nas bases secretas da Segurança Americana, nos vulcões e
cachoeiras, nas grandes maravilhas do mundo atual e em vários outros
lugares que confesso ser incapaz de imaginar e descrever! Sua
Onipresença é assustadora!

Se você achou isso muita coisa, deixe-me dizer que estive falando apenas
de um planeta do Sistema Solar, localizado na imensidão do espaço sideral
com suas milhares de estrelas e galáxias! Ou você se esqueceu de que o
Planeta Terra não é o único lugar que Deus se faz presente? Atente para
essa passagem do livro de Jó:

"Porventura, Deus não está na altura dos céus? Olha para a altura das estrelas;
quão elevadas estão!... Ele passeia pelo circuito dos céus" (Jó 22.12, 14)! O
próprio Deus perguntou para Jó: "Onde estavas tu quando eu fundava a terra?
Ou poderás tu ajuntar as cadeias do Sete-estrelo ou soltar os atilhos do Órion?
Ou produzir as constelações a teu tempo e guiar a Ursa com seus filhos?" (Jó
38.4, 31-32).

Não é isso espantoso? Não é isso inacreditável? Que Ser é este que
caminha por caminhos inescrutáveis? Que Ser é este que não precisa
pegar nenhum foguete nem entrar em nenhuma espaçonave para poder
chegar ao mais longínquo planeta, pois Ele mesmo já se encontra lá?
Como deve ser observar Urano, não de cima, mas de dentro? Imagina
você caminhar dentro de um planeta de outra galáxia? Deus á Aquele que
passeia livremente pela Via Láctea, entre os espaços da poeira cósmica de
Saturno e observa o estranho clima de Plutão. A Onipresença de Deus é
realmente algo espantoso! E aqui se finda as minhas meditações para
você sobre a presença de Deus no mundo conhecido como material. É
estonteante demais para qualquer um que se dedique a meditar! Quão
gloriosa essa verdade é!

Em segundo lugar, o salmista também afirma que Ele está nos céus
espirituais, pois "se subir ao céu, tu aí estás". Não podemos deixar de lado
a realidade de que o Senhor também está em Seu Santuário nos céus.
"Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade e cujo
nome é Santo: Em um alto e santo lugar habito" (Is 57.15).

Isaías narrou Sua presença nos céus em seu livro: "No ano em que morreu
o rei Uzias, eu vi ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o
seu séquito enchia o templo. Os serafins estavam acima dele; cada um
tinha seis asas: com duas cobriam o rosto, e com duas cobriam os pés, e
com duas voavam" (Is 6.1,2). Sim, "o SENHOR olha desde os céus e está
vendo os filhos dos homens; da sua morada contempla todos os
moradores da terra" (Sl 33.13,14). Existe um trono no céu, e existe um
assentado sobre o trono (Apc 4.2). "Glória e majestade estão ante a sua
face; força e formosura, no seu santuário" (Sl 96.6)!

Deus não apenas está aqui, na presença dos homens, mas também está
nos céus espirituais, na presença dos anjos, pois "Ele está entronizado
entre os querubins" (Sl 99.1). Uma menção sobre a arca da aliança, mas
que representa a realidade dos céus. Ele está continuamente rodeado de
anjos que assistem em Sua presença (Mt 18.10). Dando ordens a cada um
deles, pois por Ele são "enviados para servir a favor daqueles que hão de
herdar a salvação" (Hb 1.14). Quem não se maravilha com as grandes
revelações que Ele deu a João no livro de Apocalipse? Não há dúvidas de
que Ele se faz presente nos céus! Lamentamos quão pouco podemos
discorrer sobre Sua gloriosa presença lá! Afinal, são coisas inefáveis, quase
impossíveis de serem descritas para ser entendidas pela nossa limitada
razão (2Co 12.4)! Mas sabemos que Ele está lá!

Por fim, Ele se faz presente no lugar de tormento! O salmista descreve que
"se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também". Essa é
uma ideia desconfortante para várias pessoas, mas é uma realidade. Se Ele
pode estar em todo lugar, por que não poderia estar lá? Afinal o inferno é
terrível apenas para os condenados, não para o Juiz, assim como uma
delegacia é terrível para criminosos, mas não para o delegado, ou como
um presídio é ruim para os presos, mas não para os agentes
penitenciários. Diz-se que os condenados serão atormentados "com fogo
e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro" (Apc 14.10).

Sobre isso também não temos muito que ponderar, a não ser reconhecer
a ira de Deus derramada sobre aqueles que tentaram fugir de Sua
presença e não conseguiram escapar de Sua face! O livro de Apocalipse
revela que "os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os
poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e
nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre
nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e
da ira do Cordeiro" (Apc 6.15-16). Mal sabem eles que em breve os céus e
a terra se desfarão e não haverá mais cavernas ou montanhas para eles.
Somente o rosto daquele que está assentado sobre o trono! Deus se faz
presente no inferno!
Realmente Deus está em cada lugar que existe, seja na terra, nos céus ou
no inferno. E o que é muito importante: Ele está comigo e do seu lado,
perto de você. Ele "não está longe de cada um de nós; porque Nele
vivemos, e nos movemos, e existimos" (At 17.27,28). Stephen Charnock
escreveu que "num sentido mais amplo, poderíamos dizer que o mundo
está mais Nele do que Ele no mundo. O Criador contém o mundo, mas o
mundo não contém o Criador"! Sim! "Eis que os céus e até o céu dos céus
te não poderiam conter" (1Rs 8.27)! Deus de fato é tão presente quanto
onipresente!

O QUE OS OLHOS NÃO VEEM, O CORAÇÃO NÃO SENTE... E SE


OS OLHOS VEEM?
Meditações Sobre o Amor de um Deus Onipresente

É muito conhecido o ditado que diz: o que os olhos não veem, o coração
não sente. O que nem todo mundo sabe é que originalmente esse ditado
era aplicado a um caso de traição quando o cônjuge traído não viu e nem
sabia sobre o adultério. Por não ter visto, o seu sentimento (coração)
continuava o mesmo, amando da mesma forma e agindo da mesma
maneira. Obviamente as coisas seriam bem diferentes se a pessoa traída
tivesse presenciado o ato. Poderia ter até mesmo um infarto no coração,
na pior das hipóteses, ou um rancor terrível, na menor das hipóteses.

Com o tempo esse ditado começou a ser aplicado para várias outras
situações, como, por exemplo, para um alimento feito sem nenhuma
higiene, em condições precárias, mas que, por não ter sido visto, as
pessoas comem com o maior prazer! Ou ainda, imagine a cena de pessoas
mergulhando dentro de uma piscina quando se espalha a notícia de que
alguém urinou nela. Com certeza muitas delas não iriam querer sair da
piscina. Mas se em vez disso, a pessoa subisse na beirada da piscina e
urinasse na frente de todo mundo, você acredita que ainda ficaria alguém
dentro dela? Com certeza não! Se por um lado não sentimos o que não
vemos, com certeza sentimos muito aquilo que vemos!

Deixando de lado esse exemplo bobo da piscina, vou descrever aqui algo
mais sério. Há alguns anos vi um caso terrível na internet e com um final
bem mais incomum ainda. Se eu não me engano se tratava de um jovem
que havia estuprado e, em seguida, assassinado certa moça. A polícia
conseguiu colocar as mãos nele e o prenderam. Após alguns dias, a mãe
dessa jovem, quis ir ver o assassino. Quando chegou na cela do criminoso,
ela começou a chorar. Vendo aquilo o criminoso ficou de cabeça baixa,
então ela mandou que ele olhasse nos olhos dela. Após insistência até ele
olhar, ela disse: "apesar do que você fez com minha filha, eu vim aqui para
dizer que libero o perdão para você". Na época muitas pessoas
comentaram o ocorrido e até mesmo usaram essa mulher como exemplo
do que significa perdoar de verdade. Mas algo ficou na minha cabeça
alguns dias depois.

A pergunta que eu fazia era essa: será que ela teria forças para perdoar se
ela tivesse visto aquele ato com seus próprios olhos? Será que conseguiria
matar o rancor dentro de si se olhasse a cena? Essa é uma pergunta bem
séria e bem complicada. Perdoar quando se testemunha os diversos
crimes feito contra quem se ama é algo que não tem como expressar aqui.

Poderia aplicar essa pergunta a diversos casos: como fica o coração de


quem viu a pessoa que ama lhe traindo com outra pessoa? Como fica o
coração do pai ao ver seu filho lhe desprezando bem diante dos seus olhos
e na companhia dos outros? Como fica uma amiga ao ser ignorada e
rejeitada por outra "amiga" devido à presença de certas pessoas? Como
fica uma filha ouvindo sua mãe falar mentiras sobre ela para os outros?

Ver os defeitos é pior que ouvir falar dos defeitos.

É por isso que os grandes pecados tendem a serem realizados escondidos


para que ninguém veja, seja em um quarto trancado ou no próprio
coração! Muitos homens e mulheres acabariam entrando em crise se os
outros descobrissem e vessem o que eles fazem ocultamente. É um celular
virado para o outro lado, uma mudada de canal, um "close" na aba do pc,
uma conversa diferente, outro tom de voz, enfim, são várias as formas
como as pessoas agem quando percebem o "perigo" de não estarem
sozinhas.

E você? Tem feito certas coisas escondido de quem você ama? E se você
tivesse visto tudo o que a pessoa que você ama já fez na vida? Conseguiria
amar ela agora? É engraçado que existem namoradas por aí que se
enchem de ciúmes pelo passado do namorado e pelas coisas que ele fez
sem nem estarem namorando ela. E tanto faz ser homem como mulher!
Agora imagina se essas pessoas tivessem visto com os próprios olhos?
Qual nível de ciúme isso iria chegar?

Realmente meus amigos, parece que o dito ditado tem seus pontos
verdadeiros quando aplicamos na vida de muitos apaixonados por aí: o
que os olhos não veem, o coração não sente.... E se os olhos veem?

Faço essa pergunta porque, diferente de todas as pessoas que existem e


desses apaixonados que andam por aí, Deus de fato é Onipresente. Isso
significa não apenas que Ele está em todos os lugares nesse momento,
mas que Ele já presenciou ou esteve presente em todos os
acontecimentos da história!

Ele estava lá quando Nero colocou fogo em Roma! Ele presenciou as


grandes guerras da humanidade, não somente na primeira e Segunda
Guerra Mundial, mas de todas as que a história nos conta. Estava aqui no
Brasil quando os portugueses disseram: "Terra vista"! Observou a subida
de Hitler ao poder. Contemplou a queda do muro de Berlim. Viu nascer
todas as religiões e seus deuses. Nada escapou de seus olhos em toda a
história da humanidade!

Já houve algum momento da história humana que você desejaria ter


vivido? Queria ter visto os Apóstolos? Queria ter conhecido pessoalmente
a Jesus? Queria ter presenciado as sete maravilhas do Mundo Antigo?
Queria ter contemplado os músicos dos séculos passados? Para qual
momento da história você gostaria de ser transportado? Bom... Deus
esteve presente em todos os momentos do mundo!

Homens são levados a sério quando dizem: "Eu estive lá, eu participei".
Quando alguém que participou da Segunda Guerra Mundial conta a sua
versão da história, ficamos mais atentos do que se algum professor fosse
falar em seu lugar. Ficamos animados com pessoas que estiveram em
lugares que nós desejaríamos ter visitado. Ficamos curiosos até quando
pessoas estranhas estão em lugares que nós queríamos ter ido. Os
Youtubers estão aí para mostrar isso.

Mas o que falar do nosso Deus? Estamos em comunhão com Alguém que
presenciou todas as coisas que já aconteceram! Você tem ideia da
dimensão que isso significa? Não apenas com os outros, mas também na
nossa história. Ele nos observa desde mesmo antes do nosso nascimento:
"Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe" (Sl 139.16). Ele estava lá
quando damos os primeiros passos ainda como uma criança pequena.
Crescemos diante Dele. Estava conosco no primeiro dia de aula do Jardim
1 e também no último dia de aula da Faculdade. Em nenhum momento
saímos de diante dos Seus olhos, sempre a nos ver, sempre a nos olhar,
sempre a nos acompanhar.

E com você não foi diferente. Deus o acompanha desde o seu nascimento,
seus primeiros passos, suas primeiras palavras, seus primeiros castigos,
suas primeiras crises. Nunca, em nenhum momento, em qualquer
circunstância, em alguma situação, Deus deixou de olhar para você. Com
certeza talvez você já tenha deixado de olhar para Ele, mas Ele sempre
esteve a te observar e a passar por você. Suas palavras podem ser as
mesmas que Jó certa vez falou: "Eis que Ele passa diante de mim, e não O
vejo; e torna a passar perante mim, e não o sinto" (Jó 9.11). Mas ainda
que você não tenha percebido o olhar Dele sobre você, lá estava Ele a te
observar. Jamais Deus deixou de olhar para você em Sua gloriosa
Onipresença.

E é aqui onde percebemos que o Seu amor se torna único por Ele ser
Onipresente. Isso significa que Deus não apenas testemunhou coisas
incríveis da nossa história, mas foi testemunha ocular de cada coisa errada
que você e eu fizemos, assim como a de todo mundo. "E não há criatura
alguma encoberta diante Dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes
aos olhos daquele com quem temos de tratar" (Hb 4.13). Diz-se que
naquele Dia Ele será um Juiz tão extraordinário que não precisará de
testemunhas para falarem em Seu Tribunal, pois Ele mesmo será a
Testemunha ocular de todos os casos que irão ser apresentados!

E é sabendo que Ele presenciou tudo que já aconteceu na sua vida que
vemos seu amor de forma incondicional. Lembra das namoradas que
ficam morrendo de ciúmes por ouvirem falar de histórias que elas mesmas
nunca nem viram? Não é a mesma coisa com Deus. De fato, Ele
presenciou todas as vezes que nós O trocamos por pessoas, prazeres,
amizades, lugares e outras coisas que não valem a pena mencionar. Ele viu
cada vez que você rejeitou o que Ele tinha para dizer através da Palavra.
"Escrevi-lhe as grandezas da minha Lei, porém são como coisas estranhas
para eles" (Os 8.12). Viu quando nós usávamos a Palavra de Deus apenas
para o nosso benefício quando, na verdade, nem queríamos ter comunhão
com Deus. Quando a usávamos para condenar aos outros. E isso se aplica
a cada falso pastor que se levanta para falar coisas erradas. Constate o
que Ele diz: "Que fazes tu em recitar os meus estatutos, e em tomar a
minha aliança na tua boca? Visto que odeias a correção, e lanças as
minhas palavras para detrás de ti. Quando vês o ladrão, consentes com
ele, e tens a tua parte com os adúlteros. Soltas a tua boca para o mal, e a
tua língua compõe o engano. Assentas-te a falar contra teu irmão; falas
mal contra o filho de tua mãe. Estas coisas tens feito, e eu me calei;
pensavas que era tal como tu, mas eu te arguirei, e as porei por ordem
diante dos teus olhos" (Sl 50.16-21). Sim! Ele estava bem na nossa frente
no momento em que estávamos fazendo todas essas coisas!

E o que falar daqueles pecados que cometemos que são tão terríveis que
não queremos que nem mesmo outros pecadores como nós, vejam? Sim,
o que dizer daqueles pecados que cometemos escondidos? Bom, talvez
estamos conseguindo esconder de nossas esposas, amigos, líderes,
conhecidos, mas estamos fazendo eles bem diante dos olhos do Deus
Santo! Foi assim com Davi! Ele adulterou com Beteseba, mandou matar
seu marido e escondeu isso das pessoas. Então Deus enviou Natã para
dizer diante de Davi que Deus sabia o que ele fez! Acã havia roubado os
tesouros inimigos que estavam proibidos de serem pegos. Josué não tinha
ideia disso, mas Deus falou com Josué e declarou o que viu: Acã havia
pecado! Devemos dizer como o Salmista: "Tu, ó Deus, bem conheces a
minha estultice, e os meus pecados não te são encobertos" (Sl 69.5)!

Não sabem os ladrões, mas estão roubando diante da maior Autoridade


do Universo. Não sabem os corruptos, mas estão escondendo dinheiro na
presença do Justo Juiz. Não percebem os mentirosos, mas mentem na
cara daquele que tem por nome "o Verdadeiro". Nem sonham os ateus,
mas pecam diante Daquele que vai lhes surpreender naquele Dia. Você
não percebe às vezes, mas acaba traindo a Deus bem diante dos Seus
olhos!
E isso não se aplica apenas a você, a mim e a algumas pessoas, mas se
aplica a todo o mundo! "O Senhor olhou desde os céus para os filhos dos
homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a
Deus. Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem
faça o bem, não há sequer um" (Sl 14.2-3). Todos nós já traímos a Deus
em Sua própria presença.

O que nós devemos esperar de Deus? Como Ele reagiria ao nosso pecado
cometido diante Dele? Será que mesmo Ele sendo Onipresente, tendo
visto todo o mal que nós fizemos, todas as vezes que mentimos e que não
nos importamos com Ele, coisas que nós não queremos nem que outros
pecadores, que também escondem pecados de nós, saibam, será que
vendo tudo isso, Ele ainda nos amará? Pois, "Ele é tão puro de olhos que
não pode contemplar o mal" (Hc 1.13)!

Eu sei que nós mesmos não iríamos suportar conviver com essas coisas. E,
na verdade nós não suportamos. É por isso que dizemos por aí: "o que os
olhos não veem, o coração não sente". Nós sabemos que esse ditado é
bem verdade para nós. Quando observamos o que não gostamos... a coisa
fica ruim! E quando fazemos essa mesma pergunta para Deus: você gosta
do que ver? A resposta é clara: não! Mas mesmo Ele não gostando do que
ver, mesmo presenciando todas as coisas que nós fizemos, ainda assim Ele
nos ama de uma forma inacreditável. Ele pode olhar para aquele
criminoso que fez aquilo com aquela jovem e ainda assim O amar, apesar
de odiar o que ele fez. Ele olha para tudo que você já fez bem diante Dele,
onde Ele estava presente no quarto quando você trancou aquela porta, ou
quando você pensava estar sozinho em qualquer outro lugar, e ainda
assim te ama de uma forma inexplicável! Ele nos ama mesmo quando nos
pega fazendo coisas erradas!

Não preciso dizer que isso é quase raro no mundo onde vivemos! Quando
pegamos as pessoas que nós amamos fazendo coisas que nós odiamos,
geralmente não sabemos o que fazer ou aquilo pode acabar quebrando
toda uma história de amor. Muitos relacionamentos acabam porque esses
apaixonados presenciam cenas que não gostariam de ver. E eu não digo
isso com relação a somente traição, mas também ao verem o outro mentir
quando eles sabem da verdade, ao ver como eles tratam certas pessoas
ou como agem em certas situações. Alguns apaixonados não suportam
presenciar certas coisas e preferem matar o amor ali naquele momento. E
se não matam, pelo menos o deixam inconsciente até voltar a consciência
novamente. Imagina se nós fôssemos Onipresentes!

E mesmo com tudo isso, Deus realmente presencia tudo e não mata o seu
amor, e nem mesmo o deixa inconsciente por nenhum segundo! Mas isso
não graças a nós, mas graças a quem Ele mesmo é! Seu amor jorra desde a
eternidade (Jr 31.3) e seu desejo é que nós percebamos que Ele está
sempre ali e está sempre disposto a nos perdoar de modo a termos uma
comunhão maior e melhor com Ele.

Pedro é um ótimo exemplo do que estamos falando. Mesmo jurando que


jamais abandonaria a Cristo, ainda que isso lhe custasse a própria vida, ele
negou Jesus. E negou Jesus na frente de Jesus! "E Pedro disse: Homem,
não sei o que dizes. E logo, estando ele a falar, cantou o galo. E, virando-se
o Senhor, olhou para Pedro, e Pedro lembrou-se da palavra do Senhor,
como lhe havia dito: Antes que o galo cante hoje, me negarás três vezes.
E, saindo Pedro para fora, chorou amargamente" (Lc 22.60-62). Na
presença do Filho de Deus, logo após ter jurado a ele que jamais o
deixaria, Pedro quebra o juramento de forma vergonhosa! E o que Cristo
fez? Prosseguiu seu caminho ao Gólgota para morrer no lugar de Pedro,
pois "sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo
para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os
até o fim" (Jo 13.1)! Pedro negou Jesus em Sua presença por covardia. E
Cristo continuou seu caminho para provar a Pedro o quanto Seu amor era
incondicional e seria proclamado diante de um público terrível, tendo os
céus como o teto, o sangue como testemunho e o amor como a razão
principal de morrer por quem Ele acabou de ver pecar!

Caro leitor, esse mesmo amor se estende a você. Apesar de várias


promessas que fazemos às vezes para Cristo, dizendo que iremos mudar
totalmente, quando, na verdade, tais promessas não passam de fogos de
artifício — muito barulho, mas logo acaba — Cristo ainda assim nos ama,
mesmo depois de tudo que Ele viu. Isso porque o que faz com que Ele nos
ame não é o que Ele viu em nós, mas sim aquilo que Ele é. Ele não ama
pelo que Ele vê, Ele ama porque Ele é Amor. E isso é o que chamamos de
um amor incondicional. Ele não espera ver algo atrativo para nos amar, Ele
nos ama mesmo sendo nós pecadores. E para você experimentar esse
amor, Cristo morreu em seu lugar a fim de você compreender quão
grandemente Deus te ama para que assim você seja atraído por esse
amor, se arrependa dos seus pecados e creia no Evangelho de Cristo!
Os nossos pecados nos levariam para longe de Deus, "Mas Deus prova o
Seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda
pecadores. Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu
sangue, seremos por ele salvos da ira" (Rm 5.8-9). Nós, com o nosso
pecado, não tínhamos comunhão com Deus. Pelo contrário, nós fazíamos
com que Deus se irasse com os nossos pecados (Sl 7.11). E a única forma
de Deus mudar o seu coração é comprando um novo. Ele faz isso ao dar o
coração do próprio Filho para parar de bater por nós, de modo que o
nosso volte a bater para Ele! Dessa forma somos "justificados", ou seja,
considerados justos diante de Deus porque Cristo foi considerado pecador
em nosso lugar, levando a culpa por tudo o que nós fizemos. Agora a
justiça que Cristo tinha Ele deu-nos a fim de nos apresentar diante do Pai
em Seu nome para que o Pai nos receba como se recebesse o próprio
Cristo, pois agora também somos feitos filhos de Deus! E para isso você
precisa crer pela fé! Precisa confiar no que Cristo fez por você!

Talvez você possa ser aquele tipo de pessoa que tinha a maior alegra em
buscar a Deus, tendo prazer Nele, mas o pecado lhe tirou essa alegria.
Quando você se dobra para orar, fica temeroso do que vai dizer! Você
quer mudar e não consegue, então fica com medo de se aproximar da
presença de Deus. Meu amigo, observe o que Paulo continua escrevendo
em Romanos 5.10:

"Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte do
Seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua
vida"!

Em outras palavras Paulo está dizendo: se quando você era um inimigo de


Deus, sem buscar Sua face, sem se importar com e-books como esse,
ainda assim Cristo te amou ao ponto de morrer para lhe dar vida, ainda
assim o Pai te amou ao ponto de abrir mão de Seu Filho para ter você em
Suas mãos, quanto mais agora que você também deseja ter mais Dele e
quer mais Dele! Com certeza Ele te ama hoje tanto quanto te amou no
passado! Paulo quer dizer que se o amor de Deus foi tão grande a ponto
de o Filho morrer, imagina agora que Ele não precisa mais morrer, mas
está vivo porque Sua obra para lhe salvar como prova do amor já está
feita! Basta você crer! Você precisa confiar: "Justificados, pois, pela fé,
temos paz com Deus por meio de Jesus Cristo" (Rm 5.1)!
Sem dúvida nenhuma, apesar de tudo o que Deus viu você fazendo, coisas
que nenhuma outra pessoa suportaria ver, Ele ainda prefere ficar e ainda
te chama para um relacionamento sério com Ele. Deixe esse livreto de
lado por um momento e vai até Ele em oração. Ele está do seu lado agora
olhando você ler essas palavras. Ele é Onipresente. Ele é Amor. Ele é um
Deus de Amor Onipresente. Lembre-se de que tão certo como Ele está em
todos os lugares, assim Ele também te ama em qualquer situação.
Confesse o que você fez de errado, se arrependa dos seus pecados
cometidos na presença de um Deus Santo e então confie em Sua presença
mais perto do que nunca graças ao que Cristo fez por você.

Nunca o homem mostrou tanta vontade de estar distante de Deus do que


quando pregaram Jesus numa cruz, mas nunca Deus mostrou Sua vontade
em estar tão perto de nós do que quando enviou Seu Filho para aquele
madeiro por amor de nós. Enquanto os homens pregavam Seu Filho, Ele
pregava o Seu amor por nós. Não há razões para duvidarmos do Seu amor
Onipresente! Assim a Onipresença revela mais uma glória do Evangelho de
Deus!

CONVIVENDO COM UM DEUS PRESENTE E ONIPRESENTE

Conviver com alguém que faz o possível para estar do nosso lado é uma
das melhores coisas que podemos ter nesse lado da eternidade! Afinal, foi
o próprio Deus quem disse: "Não é bom que o homem esteja só". E olha
que Ele não estava falando para um homem qualquer, cheio de
problemas, ansiedades e que estava com medo de enfrentar um futuro
incerto. Não. Ele estava falando para um homem perfeito em
intelectualidade, visto ter capacidade e potencial para colocar os nomes
dos animais de acordo com sua natureza; um homem perfeito
emocionalmente, pois ainda não havia pecado; e perfeito espiritualmente,
pois possuía profunda comunhão com Deus. No entanto, ainda assim,
"não é bom que o homem esteja só". Mas a frase que me deixa mais
inculcado é quando Deus olha para esse homem perfeito e diz: "Farei uma
auxiliadora idônea para lhe ser companheiro"! Até os homens perfeitos
precisam de uma mulher para lhes auxiliarem!

Essa necessidade surgiu porque fomos criados para termos comunhão


com alguém, para vivermos em sociedade, para convivermos em união!
Essa nossa característica é resultado de termos sido feitos à imagem e
semelhança de Deus, onde o Pai, o Filho e o Espírito vivem em eterna
comunhão um com o outro desde a eternidade. Por isso nós herdamos
esse desejo por comunhão com alguém que amamos.

No entanto, conforme deixei claro no nosso primeiro capítulo sobre a


Onipresença de Deus, esse desejo de estar sempre perto não pode ser
satisfeito com ninguém como nós. Adão precisava de Eva, mas eles não
teriam um ao outro para sempre, não apenas devido ao pecado, mas por
serem humanos, como nós. Nós não temos sempre quem amamos perto
de nós. Não convivemos sempre com quem gostaríamos de conviver. Às
vezes eles moram distante, ou então eles crescem e vão embora de casa;
outras vezes precisam trabalhar, mesmo que a gente as segure na cama.
Simplesmente não dá para desfrutar desses relacionamentos da forma
como muitos queiram. Mas, como tenho tentado demonstrar nesses dois
últimos capítulos, Deus não é dessa forma. Verdadeiramente Ele é
Onipresente.

Agora que temos visto como Ele é mais digno de ser amado por nós do
que qualquer outra pessoa que existe pelo fato de ser Onipresente, desejo
levar você a amar mais ainda esse atributo tendo em vista a convivência
que temos com Ele! Se viver com alguém que amamos, mas que nem
sempre pode estar presente é algo bom, o que dizer de um
relacionamento onde Aquele que amamos pode sempre está conosco?
Podemos ver como isso é maravilhoso através de quatro coisas em nossa
convivência com Deus que quero que você aprenda nesse capítulo. Veja
como é a rotina de quem passa o dia-a-dia com um Deus Onipresente.

1 — VOCÊ PODE LITERALMENTE CONVERSAR EM QUALQUER MOMENTO


ATRAVÉS DA ORAÇÃO
"Perto está o SENHOR de todos os que o invocam, de todos os que o
invocam em verdade. Ele cumprirá o desejo dos que O temem; ouvirá o seu
clamor e os salvará" – Salmo 145.18-19.

Todos nós sabemos que a verdadeira convivência com Deus se dá por


meio do nosso relacionamento com Ele, cuja característica principal está
no fato Dele falar conosco (pela Palavra) e nós falarmos com Ele (pela
oração). Muitos cristãos possuem mais dificuldades na oração do que em
qualquer outro dever cristão. E isso é um problema que nutre todos os
outros problemas. Porém, quando meditamos em Deus como Alguém
Onipresente, até as nossas orações fluem com mais vida, fé e devoção!

Em todo relacionamento, a presença e a conversa são coisas que andam


juntas. Quanto mais nos aproximamos de alguém, mais nós conversamos;
e quanto mais nós conversamos com alguém, mais nós nos aproximamos.
E quando entra o amor na história aí as coisas vão longe porque quanto
mais amamos, mais queremos estar perto e mais conversamos! Tudo isso
se funde maravilhosamente no nosso relacionamento com Deus. Quando
percebemos a Sua aproximação de nós por meio da Onipresença, fica mais
fácil falar com Ele. E quanto mais falamos com Ele, mais amamos o fato de
Ele está sempre conosco!

É comum nas nossas orações imaginar Deus como um Ser distante,


sentado em um Trono em cima dos céus, ouvindo o que estamos falando.
Pensamos em Deus como alguém muito distante de nós no momento em
que oramos. Ora, é verdade que o "Pai nosso... está nos céus", mas não
podemos esquecer que "perto está o SENHOR de todos os que o
invocam"! Quando oramos, Deus não apenas está nos céus, mas seu
ouvido está bem diante dos nossos lábios. Ele está bem próximo de nós,
ouvindo nossa oração feita com sussurros.

Imagine uma mulher que está dormindo sozinha em casa porque o marido
está trabalhando de noite como vigilante. De repente ela acorda com um
barulho no quintal e escuta um som como de algum ladrão querendo
roubar. Então ela corre para o telefone e liga para seu marido contando a
situação sem saber o que fazer. Se seu marido estivesse ali com ela, do
seu lado na cama, com certeza essa mulher se sentiria mais segura do que
apenas falando com ele por telefone. Ela se sentiria melhor falando com
ele ao seu lado do que falando com ele em outro lugar. Assim quando nós
oramos, nós não estamos telefonando para Deus enquanto o ladrão está a
nos rodear! Pelo contrário, Ele está do nosso lado da cama, pronto para
ser chamado de modo a nos proteger daquilo que nos faz mal! Nós nunca
telefonamos para Deus, pois "perto está o SENHOR de todos os que o
invocam"!

Lembre-se também dos discípulos de Jesus quando passaram por duas


tempestades. Em uma, Jesus não estava presente com eles. Todos
estavam amedrontados com o mar, correndo de um lado para o outro,
sem saber o que fazer. Tudo se acalmou momentos depois quando Jesus
se fez presente ao vir caminhando sobre as águas. Mas se Jesus não
viesse, como eles ficariam? Bom, podemos olhar para o segundo relato.
Quando enfrentaram outra tempestade eles se lembraram que o Senhor
estava ali perto, dormindo em algum lugar. Bastou-lhes correr para
chamá-Lo e logo Jesus se levantou para acalmar a tempestade! Ter Jesus
bem perto é melhor que não o ter! No nosso caso, Cristo sempre está no
barco, basta nós lhe chamar, pois sua palavra para nós é: "eis que estou
convosco todos os dias até a consumação dos séculos" (Mt 28.20)! Em
qualquer tempestade "perto está o Senhor de todos os que o invocam"!
Não é à toa que Moisés, após vários livramentos e milagres que Deus
realizou no meio do povo de Israel, disse ao povo: "Porque, que gente há
tão grande, que tenha deuses tão chegados como o Senhor, nosso Deus,
todas as vezes que o chamamos?" (Dt 4.7). O nosso Deus é maravilho por
estar sempre conosco!

Isso se aplica também nos momentos de lutas que enfrentamos, muitas


vezes sozinhos. Nesses momentos é do Deus Onipresente que devemos
lembrar. E quando nos lembrarmos Dele, é com Ele que devemos falar,
lembrando que está próximo de nós, esperando ouvir nossa voz para
chamá-Lo. Então nessas horas iremos poder dizer como Paulo: "Ninguém
me assistiu na minha primeira defesa; antes, todos me desampararam...
Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me... e fiquei livre da boca do leão.
E o Senhor me livrará de toda má obra e guardar-me-á para o Seu Reino
celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém!" (2Tm 4.16-19).
Sim, quando ninguém nos assistir em nossas lutas, Deus se fará presente
para nos fortalecer quando nós O invocarmos, pois "perto está o Senhor
de todos os que o invocam"!

Quando você realmente se der conta da Onipresença de Deus de forma


real, percebendo Sua ação em cada situação da sua vida, como agora ao
saber que nesse exato momento Ele está olhando para você lendo esse
livreto, tenha confiança que você pode conversar com Ele. Você pode
jogar sobre Ele suas ansiedades ou falar-lhe as alegrias que você está
tendo durante seus dias. Ore. Fale. Converse.

Nutra sua vida de orações curtas.

Não espere falar com Deus apenas em seu quarto antes de dormir. Sim, é
verdade que Ele está lá, mas existem coisas que não podem esperar que o
dia termine. Deus não é o seu esposo que precisa primeiro chegar do
trabalho para resolver algum problema através do diálogo. Nem é sua
namorada que precisa sair da aula para então vocês conversarem sobre
algo. Também não é o seu amigo que não atende o telefone e que é do
tipo de gente que precisa sentar demoradamente com você para que tudo
se acerte.

Você pode entrar na presença de Deus para conversar em qualquer


momento da sua vida. Quando nos damos conta disso, nossa vida de
oração pode fluir ao pensarmos enquanto estamos no trabalho, na escola,
em casa, na rua ou em qualquer outro lugar: "Deus está aqui comigo e eu
posso conversar com Ele". Melhores amigos precisam ir dormir e podem
lhe deixar no vácuo para que você fale com eles apenas no dia seguinte,
mas o Melhor Amigo, o nosso Senhor, Deus, não dorme e está pronto para
nos ouvir em qualquer momento.

Saber que Deus é Onipresente é saber que podemos conversar com Ele
em qualquer momento!

2 – CONSIDERE O CONFORTO QUE TEMOS PELA SUA ONIPRESENÇA

"Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na hora da


angústia. Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda
que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas
rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza
(Selá)" – Salmo 46.1-3

Muito ligado à oração, está a certeza de que Deus é o nosso refúgio e


fortaleza. Se Ele fosse apenas isso, bom... isso ainda seria muito
problemático. Algumas pessoas possuem refúgios e fortalezas também.
Elas se utilizam deles contra certas coisas ou para se sentirem mais
confortadas. Há pessoas que se refugiam na melhor amiga ou no melhor
amigo. E sem dúvida isso é mais comum nos relacionamentos. Ambos
aprendem que a presença um do outro é sempre um ótimo refúgio. Há
também outros que se sentem seguros quando estão em suas próprias
casas ou em algum outro lugar. O problema com essa categoria de refúgio
é que ele não pode estar sempre presente. Melhores amigos nem sempre
estão juntos. E a realidade nos mostra que nem sempre as coisas
acontecem quando estamos no nosso lugar seguro. Você pode gabar-se
de ter um refúgio como muitos ricos que se confortam por saber que
contrataram o melhor serviço de segurança do país para suas casas. Mas
quantos deles já não descobriram a óbvia realidade de que bandidos não
precisam entrar em nossas casas para nos roubar? Esses refúgios podem
ser bons, mas se não estiverem por perto não servirão para nada!

No entanto, graças a Deus que Ele é o nosso refúgio e fortaleza, mas bem
presente na hora da angústia! A Onipresença de Deus é o Atributo que
torna todos os outros atributos próximos de nós: tanto a Santidade
quando pecarmos, como a graça para salvarmos. Nesse caso, a
Onipresença traz para perto de nós, Deus em Sua Soberania, controlando
todas as coisas; Deus em Sua Misericórdia, nos socorrendo daquilo que
nos assusta; Deus em Sua Onipotência para nos livrar daquilo que nos
cerca; Deus em Sua Glória, pronto para se revelar quando corrermos para
nos esconder Nele. Pois, "aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à
sombra do Onipotente descansará" (Sl 91.1).

Diversas são as promessas que falam para que nós confiemos no fato de
Deus estar conosco com todos os Seus atributos devido à Sua
Onipresença. O Senhor nos diz em Isaías 43.2: "Quando passares pelas
águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão;
quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti".
"Por isso não temas, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o teu
Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; eu o segurarei com a minha mão
direita vitoriosa" (Is 41.10). Entender a Onipresença de Deus é estar
confiante que o Senhor dos Exércitos, o Rei dos reis e o Senhor dos
senhores está conosco em toda e qualquer situação que venhamos a nos
encontrar e assim poderemos nos sentir em paz porque o Príncipe da Paz
está conosco todos os dias das nossas vidas (Mt 28.20).
Como o salmista coloca no Salmo 46, Deus está presente para nos ajudar
em qualquer forma de tribulação em nossas vidas. Há pessoas que apenas
podem nos ajudar se o problema for enfermidade, como os médicos.
Outros só podem nos ajudar financeiramente. Alguns ajudam com oração
e outras com ação. Porém, muitos não podem nos ajudar em nossas
angústias pessoais, quando o problema é interno e não externo. Mas Deus
não! Ele é o nosso Amado que está presente nos nossos momentos de
angústia! Jesus pediu para que os discípulos orassem com Ele porque Ele
estava angustiado. Os discípulos dormiram, mas o Pai permaneceu
acordado com Cristo! O Espírito continuou sobre Ele sem medida! Os
homens dormem, mas não dormita o Guarda de Israel! Deus está presente
até mesmo quando o nosso problema é interno.

E se os problemas foram externos, tais como os montes se abalando, as


águas se perturbando ou o fogo, pode até ser que você não perceba, mas
o quarto homem estará com você (Dn 3). O salmista mostra que a Sua
Onipresença é importante para qualquer categoria de situação. Deus se
importa tanto com as nossas dificuldades internas quanto externas.

Um ótimo exemplo disso é quando vemos os discípulos estando em


dificuldades ao passarem o mar da Galileia e então se encontram dentro
de uma tempestade. A tempestade externa os amedrontou muito (Mt
14.24), mas quando viram um ser estranho se aproximando por cima das
águas naquela tempestade fora do comum, então uma tempestade
interna de medo e assombro se apossou dos discípulos (Mt 14.26).
Quando Cristo se revelou então, primeiro, Ele acalmou a tempestade
interna dizendo: "Tende bom ânimo, sou eu, não temais" (Mt 14.27). Em
seguida Ele acalmou a tempestade externa quando subiu no barco (Mt
14.32). A sua presença livrou os discípulos dessas duas terríveis
tempestades. Ele é o socorro bem presente na hora da angústia, ainda
que as águas rujam e se perturbem!

No entanto, apesar do Senhor falar para nós através de Seu Livro sobre
como Ele está conosco em diversas situações da nossa vida, existe uma
em particular que Ele fala e que poucas vezes lembramos, sendo ela tão
importante para nós. Observe o que Ele nos diz em Hebreus 13.5:

"Sejam os vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes;


porque Ele disse: não te deixarei, nem te desampararei".
Deus não está presente apenas quando estamos angustiados devido a um
pecado ou por uma notícia ruim. Ele também não está lá apenas para nos
ajudar espiritualmente a sermos melhores diante Dele. Não está apenas
em um Culto para falar conosco. Mas quando as coisas estão faltando
dentro das nossas casas, quando a situação financeira aperta e não
sabemos o que fazer, devemos entender que dentro dessa mesma casa e
debaixo desse mesmo teto, Deus está com você. Queria muito poder
expressar isso de maneira mais ampla, mas não quero deixar o capítulo
longo demais. Mas lembre-se: considere o conforto que temos devido à
Onipresença de Deus! Confie Nele. Ele é o nosso socorro bem presente na
hora da angústia!

3 – CONSIDERE O TEMOR E O ENCORAJAMENTO QUE PODEMOS TER NA


LUTA CONTRA O PECADO

"E não há criatura alguma encoberta diante Dele; antes, todas as coisas
estão nuas e patentes aos olhos daqueles com quem temos de tratar" –
Hebreus 4.13

"Como pois faria eu tamanha maldade, e pecaria contra Deus?" –


Pergunta de José para a mulher de Potifar em Gênesis 39.9.

Uma das grandes armas que temos na luta contra o nosso pecado é nos
apercebermos da incrível realidade de que Deus está sempre conosco.
Isso deve nos causar temor e, ao mesmo tempo, encorajamento para
combater.

Para isso, é importante ligar a Onipresença de Deus ao fato de que Ele


também é o nosso Juiz e irá nos julgar um dia. Sem essa junção iremos
imaginar que a Onipresença apenas trará para perto a graça de Deus que,
se mal entendida, pode ser usada para nos confortar em nosso pecado, e
acabarmos esquecendo da Sua justiça. Por isso, para que Sua Onipresença
nos ajude nessa batalha é necessário termos em mente o que o escritor
aos Hebreus nos ensina e aplicar essa verdade como José aplicou quando
foi tentado ao pecado.

É importante lembrar que quando juntamos essas duas características, a


Onipresença de Deus passa a ser vista como um dos atributos mais
odiados pelas pessoas. Se elas pudessem, tirariam tal atributo de Deus da
mesma forma como elas tiram o pensamento sobre o juízo de suas
mentes. Imaginar que um dia prestarão contas diante de um Deus que
está sempre a lhes observar causa um temor para quem medita
sinceramente, pois nós sabemos muito bem o que temos feito. Se o
homem meditasse na Onipresença de Deus como um atributo essencial
para Seu juízo, então muitos pecados poderiam ser evitados.

E o pior é que as pessoas não percebem que estão pecando diante do juiz
que um dia irá julgá-los. A sentença será dada e nenhuma testemunha
precisará ser chamada para depor contra eles, pois o que se assenta como
Juiz para julgar também se sentará no banco para testemunhar tudo
quanto fala: "Porque os caminhos do homem estão perante os olhos do
SENHOR, e Ele considera todos os seus caminhos. Quanto ao ímpio, as
suas iniquidades o prenderão, e, com cordas do seu pecado, será detido.
Ele morrerá, porque sem correção andou" (Pv 5.21-23)!

É maravilhoso saber que muitos políticos tramam suas corrupções diante


do Deus que irá julgá-los! Imagina se os assaltantes e ladrões soubessem
que estão cometendo seus crimes bem diante dos olhos do Juiz que irá se
encontrar com eles no Tribunal? Mal sabe o mentiroso que está mentindo
diante daquele que irá pegá-los no Grande Dia e dirá: "Sim, eu os vi! Sim,
me lembro de cada detalhe, lembro até de suas roupas! Reparei em suas
mãos, reparei em suas palavras, eu estava entre vocês"! Ah, meu amigo!
"Não há criatura alguma encoberta diante dele"! Sim, Deus presenciou
cada mentira, cada adultério, cada falsidade, cada homicídio, cada
brincadeira imoral, cada relacionamento ilícito e em breve dirá: "Para
onde correrá, oh, homem pecador? Por acaso eu não vi tudo o que você
fez? Dirás-me que é mentira aquilo que eu te acuso, visto que eu estava
do teu lado?"!

Para nós cristãos, a verdade da Onipresença de Deus, enquanto nos traz


alegria de tê-Lo em nossas angústias, deveria nos trazer o temor quando
estivermos diante do pecado. Sim, nós também passaremos pelo Tribunal.
Na verdade, "todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para
que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem
ou mal" (2Co 5.10). Quando José esteve diante da mulher de Potifar,
tentado para cair em pecado, ele poderia ter pensado: "nenhum dos da
casa estão aqui, apenas eu e ela. Podemos pecar e ninguém saberá" (Gn
39.11). Mas José lembrou-se que o Juiz Onipresente, Aquele que os
julgariam, estava lá, por isso, manteve seu pensamento: "como, pois, faria
eu este tamanho mal e pecaria contra Deus?" (Gn 39.9). Jacó teve o
mesmo sentimento quando a realidade da presença de Deus tomou conta
de seu coração: "Na verdade, o Senhor está nesse lugar; e eu não sabia...
Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Deus"
(Gn 28.16-17). Obviamente Jacó ainda não tinha um relacionamento firme
com Deus, mas a realidade lhe freou o jeito desordenado de se comportar.

Nesse momento é importante falar que uma das razões principais para
usarmos a Onipresença de Deus contra o nosso pecado não é necessária
ou simplesmente ter medo de Deus. É possuir temor. E temor é aquele
respeito reverente por quem amamos.

Existem apaixonados que gostam de fazer certas coisas, mas não fazem
quando estão com a sua namorada. Isso não é por medo, geralmente é
por respeito. Quem já não evitou certas coisas que nem são erradas
diante dos pais por respeito? Assim devemos ser com Deus, respeitá-Lo,
principalmente contra o nosso pecado porque isso de fato é
completamente errado e fere a Sua santa Lei. Sabemos que aquilo não
agrada a Deus e que Ele está olhando para nós. Isso faz com que nós
evitemos o pecado não apenas de forma negativa ao sabermos que o
nosso Juiz está conosco, mas de forma positiva, pois é também nosso
Deus, o nosso Pai, que está conosco. E se está conosco, então podemos
ser encorajados na luta contra o nosso pecado!

Não devemos ver o pecado como aquela menina linda que quer ficar com
você longe da vista de sua namorada, mas sim como aquele assaltante,
prestes a roubar você caso passe sozinho por aquela Avenida. Assim você
não ousa passar por lá, exceto se alguém mais forte do que você e mais
firme do que o assaltante passe com você. Deus é esse Alguém na nossa
luta contra o pecado. Não apenas o Juiz que nos julga, mas o nosso Amado
que nos protege. No momento em que estamos frente a frente contra o
pecado devemos lembrar que Ele está conosco para nos fortalecer contra
a tentação.

João escreveu em sua primeira carta: "Maior é o que está em vós do que o
que está no mundo" (1Jo 4.4). O momento da tentação é o momento que
devemos recorrer a Deus. Como o nosso Amado está por perto, significa
que há sempre um escape por perto. Observe o que diz Paulo: "Não veio
sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará
tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape,
para que a possais suportar" (1Co 10.13).

Por essa razão, devemos confiar que podemos enfrentar os nossos


pecados com a ajuda de Deus. Devemos mortificar as obras do corpo
mediante o Espírito de Deus que habita em nós e está sempre conosco
(Rm 8.13). Sempre quando você estiver diante do pecado, lembre-se
desse Deus Onipresente que está com você. Ele é o Senhor dos Exércitos e
Nele há abundante graça para nos fortalecer contra as astutas ciladas do
diabo. É um louco o homem que se entrega ao assaltante quando o
policial está perto dali apenas esperando ser chamado. Não devemos
proceder assim. Tiago diz: "Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao
diabo, e ele fugirá de vós. Aproximem-se de Deus, e Ele se aproximará de
vós. Limpai as mãos pecadores, e vocês que tem a mente dividida,
purifiquem o coração" (Tg 4.7-8).

Acredito firmemente que se você manter em mente a realidade da


Onipresença de Deus, vencer o pecado será algo mais fácil de conseguir.
Tanto pela certeza de que o Juiz está a lhe olhar, como pelo fato de que o
nosso Deus está pronto para lhe fortalecer e mortificar o pecado.

4 – CONSIDERE A OUSADIA QUE DEVERÍAMOS TER PELA SUA


ONIPRESENÇA PARA FAZER A OBRA DE DEUS

"E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu
e na terra. Portanto, ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os
em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar
todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco
todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém." – Mateus 28.18-20.

A presença de Jesus na vida dos apóstolos foi de grande importância para


exercerem o seu ministério. Tanto é que foi motivo de grande tristeza
para eles quando o Senhor falou que iria para o Pai e iria deixá-los (Jo
16.5,6). E eles tinham muitas razões para isso, pois houve momentos que
se Cristo não estivesse por perto as coisas teriam ido de mal a pior!

Um desses exemplos foi quando estavam tentando expulsar o demônio de


um menino e não estavam conseguindo. Quando Jesus se aproximou, o
pai da criança correu para lhe pedir ajuda, pois nenhum dos discípulos
conseguiu lhe ajudar. Imediatamente Cristo expulsou o demônio e
exortou os discípulos (Mt 17.14-21).

Porém, na Grande Comissão, após ressuscitar e receber a autoridade nos


céus e na terra, Jesus ordena para todos que saiam e façam discípulos de
todas as nações. E então garante algo que os discípulos apreciavam muito:
"e eu estarei convosco todos os dias, até a consumação dos séculos"!

A presença garantida de Jesus no ministério dos Apóstolos iria dar a eles


ousadia para proclamar a Palavra e a certeza de jamais estarem sozinhos.
A presença de Deus conosco sempre deve nos fortalecer para fazer a Sua
vontade no meio dos homens, seja evangelizando, ensinando, fazendo
discípulos, expulsando demônios, guiando a Igreja em adoração e etc.
Quando temos essa mentalidade passamos a agir com mais convicção
daquilo que estamos fazendo. A presença de Deus conosco é o impulso
que precisamos para podermos fazer a obra de Deus.

E isso não vem dos discípulos. Muitos séculos antes, quando Deus
ordenou que Moisés fosse até Faraó e libertasse o povo, Moisés disse:
"Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel? Mas Deus
respondeu: Certamente eu serei contigo" (Êx 3.11,12). A coragem que
Moisés deveria ter era no fato de que o Senhor iria com Ele. E Moisés
entendeu isso quando declarou muitos anos depois: "Se tu mesmo não
fores conosco, não nos faças subir daqui" (Ex 33.15). E foi com esse
mesmo encorajamento de Sua presença que Deus fortaleceu Josué após a
morte de Moisés: "Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida;
como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te
desampararei. Esforça-te, e tem bom ânimo" (Js 1.5,6).

Nós da mesma forma devemos ser ousados na pregação do Evangelho


sem se importar em qual lugar estamos ou com quem estamos falando
porque devemos ter a certeza de que o nosso Deus está conosco. E
mesmo que nos sintamos como Jeremias diante das grandes coisas que
Deus nos mandou fazer, devemos ter em mente o que Deus disse para ele:
"Não digas: eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar, irás;
e tudo quanto te mandar, falarás. Não temas diante deles; porque estou
contigo para te livrar, diz o Senhor" (Jr 1.7)! Guarde esse texto quando
estiver temeroso de fazer a obra em algum lugar devido a alguém.
Sabemos o quanto a obra é difícil e pode até causar realmente medo na
gente, pois a covardia de fazer o certo é característico do nosso pecado.
Às vezes temos medo de pregar, medo de falar, medo de iniciar a
conversa, medo da reação. Até mesmo o grande Apóstolo Paulo já esteve
com medo em suas missões, como quando foi para Corinto (1Co 2.3). No
entanto, o nosso Amado lhe consolou como consolou a todos antes dele e
a todos depois dele: "Não temas, mas fala, e não te cales; porque eu sou
contigo" (At 18.9,10).

Talvez nós em nossa mentalidade minúscula e em nossa pequena


compreensão não conseguimos entender como que o fato de Deus estar
conosco já deve nos encorajar. Porém, é sempre assim que Deus fortalece
os homens durante toda a história. Talvez nós não saibamos a importância
disso, mas Deus sabe que Sua presença conosco já é suficiente para
qualquer coisa. Ele não mudará o discurso porque não precisa mudar. Nós
é que devemos mudar a maneira como vemos essa realidade.

Imagine que você trabalha em um lugar onde seu colega de trabalho é


daqueles que brigam por qualquer coisa e até mesmo faz sobrar problema
para pessoas que não tem nada a ver. Então um dia seu chefe pede para
você ir até ele e demiti-lo. Como você se sentiria ao ir demitir o cara que
gosta de brigar com todo mundo por pequenas coisas? Sem dúvida você
imaginará a reação dele e vai se preparar para qualquer ação dele contra
você. Agora imagine que o seu chefe pede para você ir lá despedi-lo, mas
que ele irá com você para lhe acompanhar. Você teria a mesma
apreensão? Não! E ainda que tenha será bem menor do que antes porque
você sabe que a pessoa que mandou e a pessoa revestida de autoridade
para isso está indo com você. Assim somos nós quando Deus nos manda
fazer algo. Ele não nos manda sozinho, Ele vai conosco. Ele não diz "vai lá",
mas sim "vamos lá". E isso é tudo que nós precisamos para termos
ousadia.

Como é conviver com Alguém Onipresente? Bom! Não há palavras para


falar o quanto é bom e o quanto isso é maravilhoso! Podemos conversar
em todos os momentos, ter conforto e esperança em qualquer situação,
conseguir lutar melhor contra o pecado e fazer a obra de Deus com mais
afinco! Sem falar da doce companhia de quem amamos perto de nós sem
nunca nos deixar. E essa companhia melhorará ainda mais porque em
breve iremos desfrutar de forma plena quando finalmente deixarmos as
nossas limitações desse lugar para partirmos para Sua habitação. Assim
não será apenas o meu Amado comigo em minha casa, mas eu com meu
Amado em Sua casa. Quão maravilhoso isso vai ser! Amém!

Você também pode gostar