Máquinas Térmicas I – Prof.

Eduardo Loureiro

Motores de combustão por compressão (DIESEL).
•Operação:
•Nos motores de ignição por compressão, apenas ar é induzido para dentro do cilindro no tempo de admissão. O combustível é injetado diretamente dentro do cilindro justamente antes de iniciar a combustão. O controle de carga (aceleração) é obtido pela variação da quantidade de combustível injetado a cada ciclo; o fluxo de ar a uma dada velocidade essencialmente não varia.

Automóveis

Caminhões

Aplicações

Locomotivas

Navais

Eletricidade

aumentando também a quantidade de combustível a ser injetada. •Operação: •São comuns os motores naturalmente aspirados onde o ar atmosférico é induzido para dentro do cilindro.Máquinas Térmicas I – Prof. Eduardo Loureiro Motores de combustão por compressão (DIESEL). Nestes dois últimos consegue-se um aumento da potência aumentando a massa de ar admitida por unidade de volume deslocado. •Exceto nos motores menores. o ciclo de dois tempos é competitivo com o de quatro tempos. os turbo-comprimidos e os superalimentados onde o ar é comprimido por uma bomba ou soprador mecanicamente acionado. ? Naturalmente aspirados Admissão Turbo-comprimidos Superalimentados .

•Operação: •A taxa de compressão nos motores Diesel (12 a 24) é muito maior do que a dos motores de ignição por centelha (ICE). .Máquinas Térmicas I – Prof. que corresponde à pressão sem combustão. após um pequeno delay period . O combustível então evapora misturandose com o ar. Portanto. A cerca de 20º APMS. Os tempos das válvulas são similares aos dos motores ICE. A temperatura e pressão do ar estão acima do ponto de ignição do combustível. inicia-se a ignição espontânea (auto-ignição) de partes da mistura não uniforme de ar e combustível. Eduardo Loureiro Motores de combustão por compressão (DIESEL). O combustível injetado dispersa-se em pequenas gotas e penetra no ar. A parte B da figura mostra um perfil da taxa de injeção. e a pressão no cilindro (parte C da figura) sobe acima da linha pontilhada. começa a injeção de combustível para dentro do cilindro. iniciando o processo de combustão. Ar a pressão próxima da atmosfera é induzido durante o curso de admissão e então é comprimido para pressão de cerca de 4 MPa e temperatura de cerca de 800 K durante o curso de compressão.

a massa de combustível injetado é cerca de 5% da massa de ar no cilindro. •Operação: •A chama espalha-se rapidamente através da porção de combustível injetado já misturado com ar suficiente para a combustão. •O processo de exaustão é similar ao dos motores ICE. Enquanto o processo de expansão acontece.Máquinas Térmicas I – Prof. acompanhada por mais combustão (parte D). A plena carga. combustível e gases em queima continua. Eduardo Loureiro Motores de combustão por compressão (DIESEL). . a mistura entre ar. •O aumento de emissão de fumaça preta na exaustão limita a quantidade de combustível que pode ser queimado eficientemente.

A figura mostra uma bomba injetora em linha. Eduardo Loureiro Motores de combustão por compressão (DIESEL). um conjunto de êmbolos (um para cada cilindro) operam dentro de cilindros. Vários tipos de bombas e bicos são usados. acionados por cames.Máquinas Térmicas I – Prof. . Neste caso. tubos e bicos injetores. •Operação: •O sistema de injeção de combustível consiste de uma bomba injetora.

Então. o que é controlado pelo eixo de cames da bomba. é descoberta pela ranhura helicoidal do êmbolo. porque a alta pressão acima do êmbolo é então liberada. girar o êmbolo (e sua ranhura helicoidal) varia a aceleração. Eduardo Loureiro Motores de combustão por compressão (DIESEL). A injeção termina quando a porta A. •Operação: •No começo do curso do êmbolo. •A quantidade de combustível injetada (que controla a aceleração) é determinada pelo projeto dos cames da bomba e pela posição da ranhura helicoidal. na figura. Uma válvula acionada por mola fecha estes furos até que a pressão na linha de injeção. a porta de entrada (Porta A) é fechada e o combustível preso acima do êmbolo é forçado para dentro da linha de injeção. agindo na superfície da válvula sobrepuja a força da mola e abre a válvula. A injeção começa um pouco depois que a pressão na linha começa a crescer. Porta A .Máquinas Térmicas I – Prof. para um motor com um certo eixo de cames. O bico injetor tem um ou mais furos através dos quais o combustível entra no cilindro na forma de spray.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful