Você está na página 1de 1

Nome: Vinicius Ferraz (extensivo diurno OBJ) 23/05/2021

Tema: A desvalorização do professor no Brasil (SIMULADO ENEM OBJ 1º DIA)


No Brasil, quando analisados os dados de investimento do governo e visto os
resultados de pesquisas feitas com a participação da população sobre determinados
assuntos percebemos que no tocante à educação e suas subáreas, o país peca na tomada
de construtivas iniciativas financeiras. Consequentemente, a função pedagógica exercida
por muitos no Brasil atualmente passa por diversas turbulências, dentre elas o não
reconhecimento de sua essencialidade para o desenvolvimento de pessoas e de um país,
a má remuneração, a falta de suporte do Estado e o subsequente impacto na qualidade do
ensino público brasileiro. Para tanto, cabe o questionamento acerca da desvalorização do
professor no Brasil.
Primeiramente, o descaso sofrido pela classe educadora não nos remete somente
ao mísero valor social dado a estes profissionais, mas também explicita o abismo
intelectual vivido pela sociedade em razão desta problemática. A fim de exemplificar esta
desvalorização, Paulo Freire, importante professor brasileiro, produziu o livro “Professora,
sim; tia, não: cartas a quem ousa ensinar”, no qual o autor caminha por meio dessa não
importância atribuída por muitos aos educadores e tenta mostrar soluções progressistas
para o fim da invisibilidade sofrida pelos professores. Paralelamente ao presente, a incúria
não só dos profissionais da educação, mais de toda uma classe estudantil acaba sendo
chancelada pelo atual governo através do corte de verbas para a educação e da
deterioração do ambiente escolar.
Ademais, as consequências ocasionadas por determinados cortes de investimento
nas áreas da ciência, educação e tecnologia são estarrecedoras e a longo prazo. O jornal
Correio Braziliense, por exemplo, elaborou uma aprofundada matéria cujo titulo era: “O
gasto do MEC em 2020 com a educação básica foi o menor em 10 anos” e serve de base
para análise a respeito do estado em que se encontram as escolas publicas brasileiras, da
péssima qualidade do ensino e do desamparo dos educadores. Dessa forma, nota-se a
elaboração e a manutenção de uma política de desvalorização do trabalhador ligado à
educação e dos estudantes que desencadeia uma série de anacronismos socioculturais e
intelectuais como o aumento da evasão escolar entre os jovens, o não rendimento das
aulas e a desmotivação dos professores.
Em suma, a desvalorização vivenciada pelos professores é o resultado da omissão
estatal em se fazer presente com medidas que promovem o desenvolvimento educacional
e auxiliem tais profissionais. Portanto, cabe ao Governo Federal juntamente com o
Ministério da Educação investir e se comprometer em proporcionar uma educação de
qualidade com infraestrutura digna e suporte às funções pedagógicas, por meio do repasse
de verbas da União para as áreas de ensino dos estados confederados, a fim de buscar
reverter esse cenário calamitoso e de abandono que é vivido pelos estudantes e docentes
principalmente.

Você também pode gostar