Você está na página 1de 62

Ano lectivo de 2007/2008

Projecto Curricular de Turma


4º Ano de Escolaridade

Professora: Maria José Rodrigues Batista

Sala 2

Horário: duplo da manhã


Introdução ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3
Desenvolvimento -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------4
1- Caracterização da turma -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------4
1.1 Caracterização do aluno e família ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------4
1.2 Detectar competências essenciais nos diversos domínios (conhecimentos, capacidades, atitudes e valores) --------------------------------------------7
1.3 Horário escolar, Actividades de Enriquecimento Curricular e Atendimento a Encarregados de Educação ----------------------------------------------9
1.4 Equipa Pedagógica -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------10
2 - Competências Gerais --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------11
3 - Competências Transversais ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------12
4 - Competências essenciais do 4º ano ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------13
5 - Articulação das Áreas Curriculares Disciplinares e Não Disciplinares -----------------------------------------------------------------------------------27
5.1 Objectivos do Projecto Educativo --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------33
6 - Plano Anual/Mensal --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------35
6.1 Áreas Curriculares ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 35
6.2 Actividades de Enriquecimento Curricular ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------42
6.2.1 Apoio ao Estudo -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------42
6.2.2 Inglês --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------43
6.3 T.E.E. (Trabalho de Estabelecimento de Ensino) ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------44
7 - Estratégias e métodos de ensino/aprendizagem ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------44
7.1 Alunos com características especiais --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------46
7.1.1 Adaptações Curriculares do Aluno Jorge Alexandre Gomes Pereira ----------------------------------------------------------------------------------------47
7.1.2 Apoio Pedagógico Acrescido ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------49
8 - Actividades de colaboração com outros intervenientes na educação -------------------------------------------------------------------------------------51
9 – Avaliação ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------54
9.1 Cumprimento das actividades lectivas ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------54
9.2 O trabalho dos alunos -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------57
9.2.1 Formas de Avaliação ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------57
9.2.2 Critérios de Avaliação -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------58
9.3 O projecto Curricular de Turma ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------63
Anexos -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------64

2
Introdução
O Decreto-lei nº 6/2001 de 18/1 estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão curricular do ensino básico, bem como da
avaliação das aprendizagens e do processo de desenvolvimento do currículo nacional.

No quadro do desenvolvimento da autonomia das escolas o mesmo Decreto estabelece que as estratégias de desenvolvimento do currículo
nacional deverão ser objecto de um Projecto Curricular de Escola (P.C.E.), afim de o adequar ao contexto de cada escola, o qual deverá ser
desenvolvido, em função do contexto de cada turma, num Projecto Curricular de Turma.

Dando, por isso, cumprimento ao Decreto acima citado, este Projecto Curricular de Turma teve por base o Currículo Nacional, o P.C.E. e o
grupo de alunos desta turma.

Pretendo que este Projecto esteja adequado à turma e por isso o mesmo será reavaliado sempre que se justifique, de modo a que estes alunos
possam desenvolver ao longo do Ensino Básico um conjunto de aprendizagens e competências, integrando os conhecimentos, as capacidades,
as atitudes e os valores, visando a realização de aprendizagens significativas e a formação integral dos alunos.

3
Desenvolvimento
1- Caracterização da turma
1.1. Caracterização do aluno e família
Esta caracterização teve por base a observação do aluno em anos anteriores e a análise do processo individual.
Data de Anos de
Dificuldades de Relatórios
Nº Nome nascimento H M escola- N.E.E. Ficha médica
aprendizagem/ Problemas clínicos
ridade
1 X Em todas as áreas; Mat. .
Alexandre Abibú M. Baldé 01/05/97 5
(nível de 2º ano)
2 Alicia Filipa Lopes Ferreira 13/02/98 X 4 Língua Port. e Mat.
3 Ana Madalena Bastos Remoaldo 27/08/98 X 4
4 Língua Port. e Mat.(falta
Bruna Raquel Ferreira Pereira 27/10/98 X 4 de atenção, problemas de
comportamento)
5 Carlos Miguel Ramos Bernardes 05/01/98 X 4
6 Catarina Gaspar Conceição 19/04/98 X 4
7 Língua Port.(erros
ortográficos).e Mat.
Daniel Filipe Fialho Carvalho 14/11/97 X 5
Problemas de
comportamento
8 Dylan Pinto Lopes 15/05/98 X 4
9 Gonçalo Gameiro Queirós 11/08/98 X 4
10 Jéssica Aguiar Franco 11/07/98 X 4
11 Falta de atenção - erros
João José Nora Cardoso 11/08/98 X 5
ortográficos
12 Tem dificuldades em todas Aluno Acompanhamento
as áreas. Nível de 319/Artº Psicoterapeutico.
Jorge Alexandre Gomes Pereira 05/12/96 X 6
2ºano.Problemas de 10º-h,5º- Consulta de
comportamento. c),8º-f Neurologia
13 Lara Galveia Lourenço 11/09/98 X 4
4
14 X Dificuldades em todas as
Linda Diogo Leal 25/09/97 5 áreas. Problemas de
comportamento.
15 Língua
Portuguesa(escrita).Graves
Luís Miguel Faria Simões 22/09/98 X 4
problemas de
comportamento
16 Manuel António B. Napoleão 3/06/98 X 4
17 Pedro Daniel Azevedo Silva 12/08/98 X 4 Língua Portuguesa (escrita)
18 X Faculdade Acompanhamento
de Medicina Psicológico.
Pedro Jorge da Silva Ferros 19//10/98 4
de Lisboa Consulta de
Neurologia.
19 Raquel Alves Silva R. da Costa 17/09/98 X 4
20 Ricardo Alexandre de J. Ribeiro 16/10/98 X 4
21 Rita Spencer Monteiro G. Ginja 03/07/98 X 4
22 Rui Manuel Martins B.Machado 08/04/98 X 4
23 Sérgio da V. C. P. Domingos 22/03/98 X 4
24 Sofia Isabel Brites Pinto 29/03/98 X 4
25 Língua Portuguesa
Fernanda Verónica 09/12/98 X 4 (funcionamento da língua);
Matemática

5
Motivação dos E.
Pai Mãe Irmãos Observações
Educação

De um modo Estes alunos


geral mostram são oriundos
interesse em de um meio
acompanhar os socio-
seus educandos económico
no processo médio/baixo.
Anos ensino/
de aprendizagem.
Nº Freq.
J. Infância
Habilitações Habilitações
Idade Profissão Idade Profissão M H idade J.Inf.
Literárias Literárias No entanto, os
encarregados de
educação da
aluna Rita
Spencer e Sérgio
Domingos nem
sempre
comparecem na
Escola quando
são convocados
para isso,
fazendo-o só
com muita
insistência da
minha parte.
1 47 11ºano Pedreiro Ladrilhador 42 9ºano Doméstica 1 19
28,25, Maria
2 51 4ºano Carpinteiro 48 3º ano Doméstica 2 1
18
2
Lamas
Desemprega
3 57 4ºano Enc.Secção Fabril 48 9º ano
da
1 25 2 A.M.O.P.

4 25 9ºano Caixeira 2 A.M.O.P.


Industria
5 42 4ºano Industria Hoteleira 32 6ºano
Hoteleira
6
6 39 9ºano Emp. Balcão 37 9ºano Emp. Balcão 2 A.M.O.P.

7 37 4ºano Desempregado 38 4º ano Emp. Fabril 2 19, 1 2 A.M.O.P.


Emp.
8 38 6ºano Emp. Balcão 33 4ºano
Limpeza
Recepcionista de Assistente
9 38 12ºano
Oficina
39 12ºano
Acção Educ.
1 4

10 36 9ºano Emp. Comércio 31 12ºano Emp. Super. 1 11

11 40 4ºano Emp. Armazem 34 7ºano Cabeleireira 2 A.M.O.P.


Auxiliar de
12 35 Emp. C. Civil 29 7º ano
Lar
2 3, 14
Cantinho
13 29 10ºano Caixeiro 30 10ºano Vigilante 2
do Amor
14 42 6ºano Servente 35 11ºano Doméstica 2 14, 11
Desemprega Os
15 33 27 6ºano
-da
2 2, 6 2
Patinhos
Emp. N. Sra.
16 40 10ºano Pintor C. Civil 30 9ºano
Doméstica
1 1 6 2
Purifica.
Escola
17 43 11ºano Pasteleiro 36 9ºano Pasteleira 2 6
Nº1
Serralheiro da C. Emp. J.Infância
18 37 9ºano
Civil
31 12ºano
Escritório
1 2
Urmeira
19 40 8ºano Vigilante 37 9ºano Contabilista 1 18
A.M.O.P.
Assist. Ad. Externato
20 40 9ºano Motorista de Turismo 37 12ºano
Escolar
1 14
Pica - Pau
Aux. Acção
21 36 Electricista 38 10ºano
Médica
2 12, 7 2 A.M.O.P.
Carpinteiro Infantário
22 42 4ºano
Cofragens
30 4ºano Doméstica 1 3
Chorões
23 32 Técnico Comercial 31 9ºano Emp. Balcão
Téc. de Montagem de Aux. Acção
24 34
automóveis
35 6ºano
Médica
A.M.O.P.
Cardial
25 52 4ºano Jardineiro 38 4ºano Jardineira 2 21,17 1
Cerejeira

7
1.2 Detectar competências essenciais nos diversos domínios (conhecimentos, capacidades, atitudes e valores

Na avaliação diagnostica das Áreas Curriculares, verifico que alguns alunos esqueceram alguns conteúdos programáticos leccionados no ano
anterior mas em geral são mais autónomos e realizam as suas tarefas escolares sozinhos.
Em relação aos comportamentos e atitudes, a turma precisa ainda de mais empenho para melhorar o grupo, pois há alunos com comportamentos
pouco adequados para uma sala de aula, muito conversadores e em algumas situações chega mesmo a haver agressividade. Deste grupo fazem
parte os alunos Sérgio Domingos, Jorge Alexandre, Luís Miguel, Rui Machado, Daniel Filipe, Bruna Raquel e Linda Diogo.

Os alunos apresentam ritmos de trabalho muito diferentes. Há alunos que têm capacidade de atenção e concentração bastante boa, executando os
trabalhos com rapidez, outros não os executam no tempo determinado para o efeito, prejudicando o resultado final. É o caso dos alunos Luís
Miguel, Bruna Raquel, Jorge Alexandre, Alexandre Baldé e Linda Diogo.

No início do ano lectivo saiu um aluno da turma que ficou retido no 3ºano e foi integrado o aluno Alexandre Baldé com uma retenção no
4ºano.Este aluno tem muitas dificuldades em todas as áreas e em alguns conteúdos de Matemática ainda está ao nível do 2ºano.
O aluno Jorge Alexandre com seis anos de frequência no 1º Ciclo, a frequentar o 4º ano mas a nível do 2º ano, ainda não adquiriu a técnica da
leitura nem da escrita. Também tem muitas dificuldades a todas as disciplinas e pouca autonomia nos seus trabalhos. Precisa continuamente de
apoio da professora. Devido às suas dificuldades, este aluno foi enquadrado no grupo de alunos com N.E.E.- afecto ao Decreto-Lei 319-art. 5º
alínea c) Adaptações Curriculares; art. 8º alínea f) Condições Especiais de Avaliação e art. 10º alínea h) Apoio pedagógico Individualizado e vai
ter apoio individualizado durante o presente ano lectivo. Foi também elaborado para este aluno um P.E.I. onde estão definidos os objectivos e as
estratégias a implementar durante o ano.
Dos alunos propostos no final do ano lectivo anterior para apoio Sócio Educativo dado pelo professor Carlos só foram contemplados três: o aluno
Alexandre Baldé, Bruna Raquel e Linda Diogo.
No dia 24 de Outubro foi integrada na turma a aluna Fernanda Verónica. Apesar de ter decorrido pouco tempo e depois de ter feito a avaliação
diagnostica verifico que a mesma tem algumas dificuldades; principalmente a Matemática e a Língua Portuguesa a nível do funcionamento da
língua. Até à data da transferência a aluna ainda não tinha sido escolarizada, o que foi bastante prejudicial.

A turma ficou constituída por 25 alunos e no geral precisam de desenvolver mais a capacidade de saber ouvir, desenvolver as suas competências,
serem mais aplicados nas suas tarefas e desenvolver a sua auto-estima.

8
Agrupamento de Escolas D. Dinis
E.B.1 Rainha Santa

HORÁRIO ESCOLAR

4º Ano Turma B Sala 2


Professora Maria José Batista

Hora 2ª Feira 3ª Feira 4ª Feira 5ªFeira 6ª Feira


LÍNGUA LÍNGUA ESTUDO DO
8h00-9h30 PORTUGUESA
MATEMÁTICA
PORTUGUESA MEIO
MATEMÁTICA

ESTUDO DO ESTUDO DO LÍNGUA


9h30-10h30 MATEMÁTICA
MEIO MEIO PORTUGUESA
A.E./A.C.N.D.

10h30-11h00 RECREIO
ESTUDO DO LÍNGUA LÍNGUA
11h00- 12h00 MEIO PORTUGUESA
MATEMÁTICA MATEMÁTICA
PORTUGUESA
ESTUDO DO LÍNGUA LÍNGUA
12h00-13h00 MEIO/A.E. PORTUGUESA
A.E. MATEMÁTICA
PORTUGUESA

13h00-14h ALMOÇO

14h-14h45

1.3 Horário escolar, Actividades de Enriquecimento Curricular e Atendimento a Encarregados de Educação


14h45-15h30
Apoio ao Apoio ao
15H45-16h30 Inglês *
Estudo Estudo

Le ge nda : * Actividades de Enriquecimento Curricular / Actividades Facultativas


A.E: Áreas de Expressão A.C.N.D: Áreas Curriculares Não Disciplinares

ATENDIMENTO AOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO


Primeiras quintas-feiras do mês,
das 14h45m às 15h45m.

T. E. E.
9

Nas terças e quintas-feiras das 15h30m às 16h30m


1.4 Equipa Pedagógica

Equipa Pedagógica Nº Alunos Abrangidos Apoio que necessitam Motivo Observações


Professor Titular de Turma 25 Apoio a nível escolar e pessoal. Cumprimento dos programas do O apoio aos alunos será, tanto
4º ano. quanto possível,
Apetrechar os alunos com individualizado, de modo a
saberes que lhes permitam permitir a superação dos
continuar os estudos com problemas de cada e a
sucesso. Permitir o optimizar as capacidades
desenvolvimento harmonioso de apresentadas por cada aluno.
capacidades cognitivas e
emocionais.
10
Professor do Ensino Especial 1(Jorge Alexandre) Apoio a nível da leitura, da Aluno com Plano Educativo A leitura, escrita e interpretação
escrita, interpretação, Individual a nível do 2ºano
Matemática e auto-estima.
Professor de Apoio Sócio 3 (Alexandre, Bruna, Linda) Apoio a nível de Língua Dificuldades no funcionamento O Alexandre e a Linda já têm
-Educativo Portuguesa e Matemática. da Língua e Matemática a todos uma retenção.
os níveis.
Psicóloga 2 (Jorge Alexandre, Pedro Consultas de desenvolvimento. Revelam problemas afectivos, Mais 1 aluno necessita de Apoio
Ferros) São seguidos em Neurologia no emocionais e comportamentais. Psicológico ( A Linda). O E.Ed.
Hospital de Santa Maria ainda não aceitou dar-lhes esse
Apoio.
Coordenador de 25 Cumprimento das decisões Melhorar as aprendizagens dos
Estabelecimento tomadas no Conselho de alunos e as condições de
docentes. trabalho dos mesmos.
Coordenador do 1º Ciclo 25 Cumprimento das decisões Melhorar as aprendizagens dos
tomadas no Conselho alunos.
Pedagógico.
Coordenador de Ano 25 Cumprimento do estabelecido Melhorar as aprendizagens dos
no Regulamento das Reuniões alunos.
de Ano
Professora de Inglês 12 Apoio a nível escolar e pessoal Enriquecimento curricular Os restantes alunos da turma
não estão inscritos nas A.E.C.S.

2- Competências Gerais

1- Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e melhor se inserir nela.
2- Expressar-se usando adequadamente linguagens das diferentes áreas do saber.
3- Usar correctamente a Língua Portuguesa para comunicar de forma adequada, livre e responsável.
4- Adoptar métodos pessoais de trabalho e de aprendizagem adequados a determinados objectivos.
5- Pesquisar, seleccionar e organizar informação para a transformar em conhecimento mobilizável.
6- Adoptar estratégias adequadas à resolução de problemas e à tomada de decisões.

11
7- Realizar actividades de forma autónoma, responsável e criativa.
8- Cooperar com outros em tarefas e projectos comuns.
9- Relacionar harmoniosamente o corpo com o espaço, numa perspectiva pessoal e interpessoal promotora da saúde e da qualidade de vida.

3- Competências transversais

Competências transversais Situações de aprendizagem


Métodos de trabalho e de estudo - Participar em actividades e aprendizagens individuais e colectivas de acordo com regras
estabelecidas;
- Identificar, seleccionar e aplicar métodos de trabalho e de estudo;
- Exprimir dúvidas ou dificuldades;
- Analisar a adequação dos métodos de trabalho e de estudo formulando opiniões, sugestões e
propondo alterações.
Tratamento de informação - Pesquisar, organizar, tratar e produzir informação em função das necessidades, problemas a
resolver e dos contextos e situações.
12
Comunicação - Utilizar diferentes formas de comunicação verbal, adequando a utilização do código
linguístico aos contextos e necessidades;
- Resolver dificuldades ou enriquecer a comunicação através da comunicação não verbal, com
aplicação das técnicas e dos códigos apropriados.
Estratégias cognitivas - Identificar elementos construtivos das situações problemáticas;
- Escolher e aplicar estratégias de resolução;
- Explicitar, debater e relacionar a pertinência das soluções encontradas em relação aos
problemas e às estratégias adoptadas.
Relacionamento interpessoal e de grupo - Conhecer e actuar de acordo com as normas, regras e critérios de actuação pertinente, de
convivência, de trabalho, de responsabilização e sentido ético das acções definidas pela
comunidade escolar nos seus vários contextos, a começar pela sala de aula.

4- Competências essenciais do 4ºano

Áreas Curriculares Disciplinares

Língua Portuguesa:

Competências essenciais Níveis de desempenho Experiências de aprendizagem

13
Compreensão oral: . Saber ouvir; - Audição orientada de registos de diferentes
- Compreender discursos-padrão . Reter a ideia principal; variedades do português;
de acordo com contextos e . Inferir, pelo contexto, o significado; - Actividades de planeamento e de produção
situações. . Alargar e enriquecer o vocabulário activo; de diversos tipos de discurso oral;
. Reconhecer as estruturas-base da sintaxe; - Actividades que propiciem a participação
. Exercer as suas competências comunicativas para eficaz e adequada em diversas situações de
interpelar, reflectir e opinar. interacção (debates, exposições, entrevistas,
Leitura: . Fazer leitura silenciosa; sínteses…);
- Sistematizar os processos de . Ler com clareza e entoação em voz alta; - Actividades de leitura silenciosa e em voz
decifração do material lido. . Identificar ideia principal e ideias secundárias; alta de diferentes tipos de textos;
. Localizar, no texto, a informação pretendida; - Actividades de consulta de material escrito
. Estabelecer relações de comparação por semelhança ou com o objectivo de localizar informação e de
contraste em textos próximos. transformá-la em conhecimento;
. Pesquisar, de forma orientada, assuntos previamente - Actividades de escrita usando materiais e
seleccionados; suportes variados;
. Antecipar informação a partir de capas, ilustrações e - Actividades de elaboração de vários tipos de
títulos; textos compositivos.
.Ser capaz de tomar a iniciativa de ler;
. Ler pequenas narrativas e poemas.
Expressão oral: . Falar de forma clara e audível;
- Expressar-se oralmente em . Intervir na aula com sentido de oportunidade e
português padrão. conveniência;
. Participar construtivamente no trabalho de grupo,
expressando e debatendo opiniões;
. Usar formas de tratamento de acordo com as normas
sociais de respeito e correcção;
. Emitir ordens, informações e pedidos de acordo com o
contexto e os interlocutores;
. Narrar acontecimentos vividos ou criados;
. Descrever episódios vividos ou imaginados;
. Usar as noções gramaticais aprendidas ao longo da
permanência no ciclo.
Expressão escrita: . Escrever de forma legível;
- Dominar as técnicas – base da . Gerir o espaço da folha onde regista a escrita;
escrita. . Usar de forma básica o teclado do computador;
. Aplicar correctamente o vocabulário activo;
14
Matemática:

Competências essenciais Níveis de desempenho Experiências de aprendizagem

15
Geometria – Grandezas e medidas - Identificar e comparar sólidos geométricos: cubo, esfera, - Resolução de problemas;
– Grandezas e medidas: cilindro, paralelepípedo, cone e pirâmide; - Actividades de investigação;
- Reconhecimento e utilização de - Planificar e construir: cubo, paralelepípedo, cone, pirâmide - Realização de projectos;
ideias geométricas em diversas e cilindro; - Jogos;
situações, nomeadamente na - Saber moldar sólidos geométricos em material moldável e - Comunicação matemática;
comunicação e aquisição de associá-los a objectos de uso comum; - Prática compreensiva de procedimentos;
sensibilidade para apreciar a - Saber fazer caixas em cartolina; - Utilização de tecnologias na aprendizagem
geometria no mundo real; - Desenhar livremente com compasso; matemática;
- O reconhecimento de formas - Reconhecer ângulos e saber medir a amplitude com o - Utilização de materiais manipuláveis.
geométricas simples, bem como a auxílio do transferidor;
aptidão para descrever figuras - Identificar e atribuir características aos ângulos: recto,
geométricas e para completar e agudo e obtuso;
inventar padrões; - Saber representar, no geoplano, figuras geométricas e
- A aptidão para utilizar a reproduzi-las em papel ponteado;
visualização e o raciocínio - Saber fazer composições a partir de um padrão;
espacial na análise de situações e - Saber desenhar a planta da sala de aula e da sua casa, bem
na resolução de problemas em como saber lê-las;
geometria e outras áreas de - Aplicar a noção de dam e hm na medição de percursos,
Matemática; pátios, corredores, etc;
- Compreensão do processo de - Estabelecer relações entre todas as medidas de
medição e dos sistemas de comprimento;
medidas e aptidão para fazer - Saber medir e identificar o diâmetro e o raio de uma dada
medições em situações diversas circunferência;
do quotidiano, utilizando - Construir o m2 a partir do dm2;
instrumentos apropriados. - Saber calcular e medir perímetros;
- Desenhar polígonos a partir de perímetros;
- Relacionar m2 ,dm2 e cm2;
- Saber aplicar as fórmulas para calcular as áreas e os
perímetros do quadrado e do rectângulo;
- Relacionar todas as medidas de capacidade;
- Comparar volumes;
- Medir capacidades, comparando e usando estimativas a
partir duma medida de um dos recipientes;
- Determinar massas em balanças diferentes;
- Relacionar todas as unidades de medida de massa;
- Construir esquemas de referência em que sejam explícitas
16
Estudo do Meio:

Competências essenciais Níveis de desempenho Experiências de aprendizagem

17
Desenvolver o conhecimento de si 1. O seu corpo Resolução de problemas;
próprio; Reconhecer a existência dos ossos; Concepção e desenvolvimento de projectos;
Desenvolver a sua capacidade de Reconhecer a sua função (suporte e protecção); Realização de actividades investigativas.
auto-estima e auto-confiança; Reconhecer a existência dos músculos; Estas experiências implicam e, ao mesmo tempo,
Valorizar a sua identidade e as Reconhecer a sua função (movimento, suporte...); potenciam:
suas raízes; Identificar a função de protecção da pele; − Observação e análise;
Cuidar da saúde e segurança do − Comunicação e expressão;
seu corpo. 2. A segurança do seu corpo − Intervenção e trabalho de campo.
Identificar alguns cuidados a ter com exposição Estas situações potenciam aprendizagens
solar; diversas nos domínios:
Conhecer algumas regras de primeiros socorros; − Cognitivo (aquisição de conhecimentos,
Conhecer regras de segurança anti-sísmica; métodos de estudo e estratégias cognitivas);
− Afectivo-social (trabalho cooperativo,
Desenvolver o conhecimento dos 1. O passado do meio local atitudes, hábitos…).
outros; Pesquisar sobre o passado de uma instituição local
Desenvolver atitudes e valores (escola, autarquia, associações...);
relacionados com a
responsabilidade, tolerância, 2. O passado nacional
solidariedade, cooperação, Conhecer personagem e factos da história nacional
respeito pelas diferenças, com relevância para o meio local;
rejeitando qualquer tipo de Conhecer os factos históricos que se relacionam
discriminação. com os feriados nacionais e o seu significado;
Recolher dados sobre aspectos da vida quotidiana
do tempo em que ocorreram esses factos;
Localizar os factos e as datas estudadas no friso
cronológico da história de Portugal;
Conhecer unidades de tempo: o século;

3. Reconhecer símbolos nacionais


bandeira e hino;

Assumir e revelar atitudes de 1. Aspectos físicos do meio


curiosidade, pesquisa e Reconhecer o observar fenómenos: condensação,
experimentação; solidificação e precipitação;
Desenvolver atitudes de respeito Realizar experiências que representem fenómenos 18
Áreas de Expressão
Expressão e Educação Musical

Voz Saber entoar rimas e lengalengas ;


Cantar canções;
Experimentar sons vocais.
Corpo Saber acompanhar ritmos com gesto e percussão corporal, assumindo o papel adequado à situação (mais intenso, mais activo,
etc.;
Movimentar-se livremente, ouvindo sons, melodias e canções;
Associar movimentos a andamentos e à divisão binária e ternária;
Fazer variações bruscas de andamento e intensidade;
Participar em coreografias elementares, inventando e reproduzindo gestos, passos, movimentos;
Instrumentos Experimentar potencialidades sonoras dos materiais e objectos;
Construir instrumentos musicais elementares com variados objectos do nosso quotidiano;
Utilizar instrumentos musicais
Desenvolvimento Identificar sons e relacioná-los com a origem;
auditivo Marcar a pulsação de lengalengas, rimas e canções;
Reconhecer ritmos e ciclos;
Saber dialogar sobre audições musicais, meio ambiente sonoro, produções próprias e do grupo, encontros com músicos, etc.
Expressão e Utilizar diferentes maneiras de produzir sons (voz, percussão corporal, objectos, instrumentos musicais);
criação musical Criar esquemas para canções, danças e dramatizações;
Saber adaptar textos para melodias, fazer o inverso e adaptar textos para canções;
Saber usar o gravador;
Participar em danças.
Representação Inventar e usar gestos, palavras e sinais para expressar:
do som − Intensidade
− Duração
− Andamento
− Pulsação
Usar o vocabulário básico adequado a situações musicais;
Identificar e utilizar dois símbolos de leitura e escrita musical;
Contactar com várias formas de representação sonoro/musical:
− Em partituras
− Em publicações musicais
19
− Nos encontros com músicos

Expressão e Educação Físico-Motora

 Saber realizar acções motoras básicas, seguindo ritmos e combinações de movimentos;


 Efectivar acções de deslocamento no solo, coordenando a sua acção motora com a situação pretendida;
 Realizar habilidades gímnicas básicas em esquemas sequenciais no solo;
 Combinar deslocamentos e movimentos (locomotores ou não) à expressão de motivos ou temas, de acordo com a estrutura rítmica de
composições musicais;
 Realizar percursos na natureza, tendo em conta factores de risco, obstáculos, características do terreno e sinais de orientação;
 Colaborar com colegas e professores, manifestando o cumprimento das regras de segurança, preservando o ambiente e assumindo
atitudes de respeito por todos.

Expressão e Educação Dramática

Corpo Movimentar-se de forma livre;


Explorar:
− Imobilidade/mobilidade
− Contracção/descontracção
− Tensão/relaxamento;

20
Movimentar o corpo por segmentos e explorar diferentes possibilidades expressivas do corpo.
Voz Produzir sons;
Reproduzir sons do meio ambiente;
Aliar a expressão vocal a gestos e atitudes corporais;
Variar a emissão de som pela:
− Respiração
− Altura e volume da voz
− Velocidade
− Entoação;
Aplicar a dicção apropriada à situação contextual e explorar os efeitos de alternância, silêncio-emissão sonora.
Espaço Explorar o espaço circundante;
Deslocar-se de forma diversa, de acordo com os atributos e em locais diferentes;
Orientar-se no espaço a partir de referencias visuais, auditivas, tácteis;
Coordenar a deslocação com um par ou grupo;
Adaptar a diferentes espaços os movimentos e a voz.
Objectos Explorar qualidades físicas dos objectos;
Saber explorar as relações possíveis do corpo com os objectos;
Saber coordenar os movimentos com o apoio de um objecto;
Explorar e comunicar transformações de objectos;
Imaginar e participar em situações de interacção a dois e em pequeno grupo;
Inventar e utilizar máscaras, fantoches e marionetas.
Linguagem não Utilizar espontaneamente, atitudes, gestos e movimentos;
verbal Reagir espontaneamente, por gestos ou movimentos a sons, palavras, ilustrações e atitudes;
Reproduzir movimentos (em espelho e por contraste);
Improvisar gestos, atitudes e movimentos a partir de estímulos;
Mimar, a dois ou em pequenos grupos, situações orientadas.

Linguagem Participar na elaboração oral de uma história;


verbal e gestual Improvisar um diálogo ou uma pequena história em pequeno grupo e a partir de diferentes estímulos;
Participar em jogos de associação de palavras;
Saber dizer um texto de maneiras diferentes;
Inventar novas linguagens sonoras ou onomatopaicas;
Inventar, construir e utilizar adereços e cenários.

21
Expressão e Educação Plástica

Modelagem e escultura Modelar em diferentes materiais (barro, terra, massa de cores, pasta de papel);
Modelar usando utensílios ou apenas as mãos;
Esculpir em barras de sabão, em cortiça e em cascas de árvore macias.
Construções Fazer construções simples, de improviso, e construções mais complexas, com ajuda de um plano;
Saber atar, agrafar e furar;
Desmontar e montar objectos simples;
Criar novos objectos a partir da reciclagem de outros;
Construir adereços, máscaras, fantoches, brinquedos e instrumentos musicais;
Fazer maquetas de pequenos elementos em bloco (aldeia, serra, rio, etc.).
Desenho Explorar possibilidades técnicas de dedos, pau, giz, feltros, guaches, etc.;
Saber dimensionar o trabalho de acordo com o fim pretendido (cartaz, ilustração, etc.);
Inventar e fazer sequências de imagens e fazer frisos;
Desenhar plantas e mapas;
Ilustrar de forma pessoal;
Usar o esquadro, a régua e o compasso;
Saber desenhar sobre diferentes suportes.
Pintura e expressão livre Pintar livremente em suportes neutros;
Saber pintar, em grupo, sobre papel de cenário de grandes dimensões;
Saber usar as mãos, esponjas, trinchas, pincéis, rolos para pintar com guaches, aguarelas e anilinas:
Pintura sugerida Saber misturar cores para obter a cor pretendida;
Saber desenhar em simetria;
Saber fazer pintura soprada;
Saber pintar adereços e construções;
Saber pintar em superfícies não planas;
Pintar cenários, adereços, construções…
Recortar, colar e dobrar Saber aplicar elementos naturais, lã, tecidos, jornal, papel colorido, ilustrações, etc.;
Rasgar, desfiar, recortar, amassar, dobrar diferentes materiais, de acordo com a meta pretendida;
Alcançar formas, cores e texturas com orientação;
Fazer composições com, pelo menos, três materiais diferentes, com equilíbrio e estética;
Saber fazer dobragens simples;
Iniciar a exploração da terceira dimensão a partir de superfícies por:
− Destaque de figuras

22
− Abertura de janelas e portas, etc.
Estampagem Saber usar o corpo para fazer estampagens (pés, mãos, dedos, etc.);
Saber estampar usando moldes em material diverso;
Imprimir com carimbos construídos (vegetais, casca de árvores, esponjas, etc.).
Cartazes Saber fazer composições intencionais com fins expressivos (usando palavras, imagens, recortes, colagens, desenhos,
estampagens e impressões;
Fotografia Utilizar a máquina fotográfica;
Construir sequências de imagens.

Áreas Curriculares Não Disciplinares

Áreas Curriculares disciplinares Competências essenciais


Área de Projecto Ser capaz de conceber, realizar e avaliar projectos, permitindo-lhe articular os diversos saberes das
diversas áreas curriculares;
Estudo Acompanhado Adquirir métodos de estudo, de trabalho e de organização;
Desenvolver atitudes e capacidades que favoreçam uma crescente autonomia na realização das suas
próprias aprendizagens.
Formação Cívica Desenvolver a Educação para a Cidadania, de modo a possibilitar ao aluno oportunidades de diálogo e
reflexão sobre experiências vividas e preocupações sentidas e ainda sobre questões relativas à sua
participação, individual e colectiva na vida da turma, na escola e na comunidade.

5- Articulação das Áreas Curriculares Disciplinares e Não Disciplinares

O que se pretende Articulação com Áreas Curriculares Disciplinares

Visa promover a apropriação de métodos de estudo, de trabalho e No desenvolvimento das actividades, em cada aula e sempre que os
organização, bem como o desenvolvimento de atitudes e capacidades temas das Áreas Curriculares o permitam ou sugiram, o aluno terá a
23
que favoreçam uma crescente autonomia na realização das suas possibilidade de:
próprias aprendizagens. - Exprimir com clareza as suas dúvidas e dificuldades;
- Procurar ajuda junto do professor ou colegas;
- Sendo motivado, esforçar-se por melhorar o seu desempenho escolar;
- Descobrir e aplicar estratégias de resolução de problemas;
- Ser alertado para a importância de desenvolver a sua capacidade de
atenção e concentração;
- Fazer pesquisas, organizando a informação recolhida;
- Consultar fontes diversas (livros, revistas, dicionários, prontuários,
enciclopédias infantis, Internet,…etc.);
- Frequentar a Biblioteca Escolar;
- Fazer visitas de estudo;
Ser alertado para a importância de desenvolver a sua autonomia,
identificando e seleccionando métodos de trabalho próprios;
Conhecer regras de trabalho, assumindo atitudes responsáveis;
- Aplicar nas diversas Áreas Curriculares, os seus conhecimentos
adquiridos.

Formação Cívica

O que se pretende Articulação com Áreas Curriculares Disciplinares

- Que seja um espaço privilegiado para o desenvolvimento da Semanalmente, ou sempre que a situação assim o exija, será feita uma
Educação para a Cidadania; Assembleia de Turma (A.T.), que contará com três coordenadores,
24
- Que seja um espaço de diálogo e reflexão sobre as experiências eleitos pelos colegas, semanalmente, para orientarem as sessões de
vividas e preocupações sobre questões relativas à sua participação, informação e debate sobre diversas questões tais como:
individual e colectiva na vida da turma, da escola e da comunidade. - O silêncio/barulho na sala de aula;
- O respeito por si próprio e pelo outro;
- O respeito e preservação da Natureza/Ambiente;
- A importância dos amigos;
- A importância da aquisição de hábitos saudáveis;
- A partilha da informação;
- Valores de solidariedade e igualdade de direitos;
- A importância da família;
- A participação na vida escolar;
- A ajuda aos colegas;
- As intervenções/interrupções nas aulas;
- O cumprimento das regras dos jogos, da turma e da escola;
- Consciência ecológica (boa gestão dos recursos florestais);
- Ser crítico, saber tomar decisões, agir de modo responsável;
- Ser capaz de auto avaliar as suas atitudes e comportamentos;
- O respeito pelas tradições culturais e religiosas;
- A auto-estima, auto-confiança, o saber ouvir e saber pedir a palavra;
- A valorização do saber;
- A boa utilização dos tempos livres;

Área de Projecto

O que se pretende Articulação com Áreas Curriculares Disciplinares e não


Disciplinares
Visa envolver os alunos na concepção, realização e avaliação de O aluno aplicará os seus conhecimentos adquiridos nas Áreas

25
projectos, permitindo-lhes articular saberes de diversas Áreas Curriculares Disciplinares e Não Disciplinares participando na
Curriculares em torno de problemas ou temas de pesquisa ou de elaboração, concretização e avaliação de projectos de escola, conforme
intervenção. De acordo com o nosso Projecto Educativo “Atitudes e grelha seguinte.
Valores”, este ano decidimos levar a cabo projectos relacionados com
a cidadania, o saber estar, o saber ouvir e também relacionados com a
Matemática por considerarmos que este tema para além de ser uma das
grandes preocupações a nível mundial é, também cada vez mais
preocupação do nosso país, da nossa cidade e, por isso, da nossa escola.
É preciso aprender a pensar. É preciso aprender a construir um
ambiente em que haja igualdade de direitos, de oportunidades e
respeito mútuo. Esperamos que todos os projectos ajudem as crianças a
pensar, a reflectir, a perceber o que é que querem do futuro, que se
respeitem a si próprias respeitando o outro, no fundo, que sejam felizes.
Por isso, o projecto Atitudes e Valores é concretizado através dos
vários sub projectos abaixo indicados.

Projecto Educativo da Escola


“Atitudes e Valores”
Plano Anual de Actividades
1º PERÍODO

26
N ARTICULAÇÃO COM OS
ACTIVIDADES CALENDARIZA OBJECTIVOS DO P.E. – PÚBLICO ALVO
º Sector/Áreas
ÇÃO OBJECTIVO Nº

1 Reunião Geral com os


1.4
1º Ciclo Encarregados de Setembro Enc. de Educação
2.8
Educação
2 Recepção aos alunos
1.1
do 1º ano organizado
1º Ciclo Setembro 2.1 Todos os alunos
pelos professores do
4º ano
Dia da Alimentação
Actividade de 2.4
3 1º Ciclo 16 Outubro Todos os alunos
Expressão e Culinária 3.1
a planear

Dia de Sº Martinho 1.2


4 1º Ciclo Novembro Todos os alunos
Magusto 2.4

Natal
Construção de 3.1
5 1º Ciclo Dezembro Todos os alunos
presépio com temas de 1.2
Matemática

2º PERÍODO

27
N ARTICULAÇÃO COM OS
ACTIVIDADES CALENDARIZA OBJECTIVOS DO P.E. – PÚBLICO ALVO
º Sector/Áreas
ÇÃO OBJECTIVO Nº

6
O Inverno
2.4
1º Ciclo Trabalhos de Janeiro Todos os alunos
2.1
Expressão Plástica
7
Carnaval 2.4
1º Ciclo Fevereiro Todos os alunos
Concurso de Mascaras 2.1

Dia da Árvore
8 1º Ciclo Plantação de árvores e Março 3.1 Todos os alunos
ateliers

3º PERÍODO

ARTICULAÇÃO COM OS
Nº ACTIVIDADES CALENDARIZA OBJECTIVOS DO P.E. – PÚBLICO ALVO
Sector/Áreas
ÇÃO OBJECTIVO Nº
9 1.5
Visita de Estudo 2.1
1º Ciclo Abril 4º Ano
Assembleia da Republica 2.2
2.3
10 Feira do Livro 1.4
1º Ciclo Abril Todos os Alunos
Convite a um escritor 2.3

1.1
11 1º Ciclo Dia da Matemática Maio 2.6 Todos os Alunos
2.7

28
12 1º Ciclo Dia da Criança Junho Todos os Alunos
Ida ao cinema ou outra 1.1
actividade proposta pela 1.5
CMO 3.1
13 1º Ciclo Visita de Estudo 9 Junho 4º Ano
Tapada de Mafra 2.4
2.5
14 1º Ciclo Festa de Encerramento Junho 1.1 Alunos Finalistas
Organizada pelos alunos 3.1
de 4º ano
Exposição de trabalhos

Ao Longo do Ano

ARTICULAÇÃO COM OS
Nº ACTIVIDADES CALENDARIZA OBJECTIVOS DO P.E. – PÚBLICO ALVO
Sector/Áreas
ÇÃO OBJECTIVO Nº
1.6
1 2.1
1º Ciclo Jornal de Parede 2.2 Todos os alunos
2.3
3.1
1.1
2
1º Ciclo Organização de Placares 2.1 Todos os alunos
3.1
1.5
1.6
3 1º Ciclo Atitudes e Valores 2.2 Todos os alunos
2.3
3.1

29
1.1
1.3
4 1º Ciclo Clube da Matemática 2.1 Todos os alunos
2.6
2.7
Participação nos 1.2
Todos os alunos
Projectos da Câmara 1.4
5 1º Ciclo 4º Ano
Prevenção Rodoviária 2.4
3.2
1.3 Todos os alunos
Apoio ao Estudo
6 1º Ciclo 2.8 4ºAno
Inglês
3.2

5.1- Objectivos do Projecto Educativo

1-. DIMENSÃO PESSOAL DA FORMAÇÃO

Constituem objectivos do Projecto Educativo:

• 1.1- Favorecer o desenvolvimento progressivo de sentimentos de autoconfiança.


•1.2- Promover a criação de situações que favoreçam o conhecimento de si próprio e um relacionamento positivo com os outros, no apreço
pelos valores da Justiça, da Verdade, da Solidariedade e de Tolerância.
•1.3- Criar condições que permitam apoiar carências individualizadas e detectar e estimular aptidões específicas e precocidade.
•1.4- Proporcionar, em colaboração com os parceiros educativos, situações de ensino/aprendizagem formais e não formais que fomentem a
expressão de interesses e aptidões nos diversos domínios da formação.
•1.5- Incentivar o reconhecimento pelo valor social do trabalho e promover o sentido de entreajuda e cooperação.
•1.6 -Estimular a integração de culturas diferentes.

2. DIMENSÃO DAS AQUISIÇÕES BÁSICAS E INTELECTUAIS FUNDAMENTAIS

• Promover:
2.1— O domínio progressivo dos meios de expressão e comunicação (verbais e não verbais);
2.2— O conhecimento dos valores da língua, história e cultura portuguesas;
30
2.3— O reconhecimento de que a língua portuguesa é um veículo de transmissão e criação de cultura nacional, de abertura a outras culturas e
de realização pessoal.
•2.4- Garantir a aquisição e estruturação de conhecimentos básicos sobre a Natureza, Sociedade e Cultura e desenvolver a interpretação e a
análise crítica dos fenómenos naturais, sociais e culturais.
•2.5- Incentivar a aquisição de competências para seleccionar, interpretar e organizar informação.
•2.6- Fomentar o desenvolvimento de aptidões técnicas e manuais na resolução de problemas.
•2.7-Estimular a iniciação ao conhecimento tecnológico e informático.
•2.8- Promover a informação e orientação escolar/profissional, em colaboração com as famílias e outras estruturas de apoio.

3. DIMENSÃO PARA A CIDADANIA

•3.1- Contribuir para a construção da identidade e para o desenvolvimento da consciência cívica.


•3.2- Promover o desenvolvimento de atitudes e hábitos de trabalho autónomo e em grupo.

6- Plano Anual/Mensal
6.1 Áreas Curriculares

31
Áreas Estudo Língua Matemática Áreas de Expressão Formaçã Estudo Área de
do Meio Portugues Físico/ Plástica Musical Dramátic o Cívica Acompa- Projecto
Meses a Motora a nhado
Set/Out O seu Exprimir-se Ler e escrever Ginástica Modelage Dizer rimas Movimenta O respeito Exprimir as Sensibilizar
corpo; oralmente; números ; m e e r-se de por si suas para a
A Escrever (ordens e Jogos. escultura; lengalenga forma livre próprio e dúvidas e necessidade
segurança individualment classes) da Construçõe s; e pessoal; pelo outro; dificuldade de criar
do seu e e em grupo; milésima ao s Sons O controlo O respeito s; hábitos
corpo. Diferentes milhão; vocais; da pelo Procurar saudáveis:
tipos de Números Canções respiração; ambiente. ajuda; beber muita
textos; ordinais; Ouvir as água sem a
Grupo móvel. Operações explicaçõe desperdiçar;
com números s com O Outono;
decimais; atenção. Dia Mundial
Sequências da
crescentes e Alimentação;;
decrescentes. Separação
do lixo;
Recepção
aos alunos
do 1º ano.
Novembro O passado Apresentar e Rectas Ginástica Construçõe Percussão Explorar O silêncio; Identificar S. Martinho
do meio comentar graduadas; ; s Desenho corporal; diferentes A com (o magusto);
local; trabalhos Ordenar, ler e Jogos de Canções; possibilida- importância clareza as O tabaco:
O passado individuais ou escrever colectivo expressão Instrumen- des dos suas -Recolher,
nacional. de grupo; números s com livre; tos expressiva amigos; dúvidas e seleccionar e
Participar inteiros; bola. Cartazes; Identificar s, e Preservaçã dificuldade organizar
oralmente, de Utilizar a Utilização sons diferentes o do s; informação;
forma simbologia >, de diversos isolados: maneiras ambiente; Esforçar-se -Trabalhar
adequada; <, =; materiais do meio de produzir A por em grupo;
Sinónimos e Tabela de duas de pintura. próximo e sons; importância melhorar o -Ajudar os
antónimos; entradas; da Explorar da seu colegas;
Pesquisar, Composição natureza. sons aquisição desempen -Resolver
seleccionar e de operadores orgânicos; de hábitos ho escolar; dificuldades;
escrever numéricos; Reproduzir saudáveis Descobrir e -Utilizar bem
textos; Sólidos sons do já em aplicar o material
Sinais de geométricos. meio criança; estratégias usado;
pontuação e ambiente. Partilhar a de Projecto da
auxiliares da informação resolução Educação
escrita; ; de Rodoviária.
Forma problemas;

32
afirmativa/ Desenvolv
negativa; er a sua
interrogativa/d capacidade
eclarativa; de
Famílias de atenção.
palavras;
Ler textos e
livros da
Biblioteca.

Dezembro Reconhecer Interpretações Números e Ginástica Desenho Construir Aliar o som Desenvolv Exprimir as Construção
símbolos orais e operações: ; de instrument ao er os suas de um
nacionais.. escritas de - ordens de Jogos expressão os movimento/ valores de dúvidas e presépio com
textos; grandeza; colectivo livre: musicais gestos; solidarieda- dificuldade materiais
Ler e escrever - estratégias; s Utilizar as simples; Explorar a de e scada vez relacionados
textos; - múltiplos de técnicas Canções; emissão igualdade com mais com a Mat.;
Nomes; um número de dedos, Tocar sonora; de direitos; clareza; Dia Mundial
Adjectivos. natural; paus, lápis instrument Explorar A Procurar do deficiente;
Divisão com de cor, os diferentes importância ajuda; Ida ao teatro-
dividendo de tintas…em maneiras da família; Ouvir com a programar ;
três ou mais suportes de dizer Partilha da atenção as Recolha,
Operações e de vocábulos informação explicaçõe selecção e
situações diferentes (dicção). ; s; organização
problemáticas; tamanhos, Participar Pesquisar da
Ângulos; espessuras na vida o seu informação;
utilizar o , texturas e escolar; passado Viver o Natal.
compasso e a cores. Contribuir familiar;
régua; para que a Consultar
Perímetros. escola seja livros da
um espaço Biblioteca
agradável; da escola.
Ajudar os
colegas;
Fazer
intervençõe
s
oportunas.

33
Janeiro Aspectos Questionários; Números e Jogos; Desenho e Identificar Explorar o Cumprir as Fazer
físicos do Dramatizaçõe operações: O jogo pintura de ambientes espaço regras de pesquisas; Recolher,
meio; s; - múltiplos de do mata: expressão ou texturas circundante jogos, da Desenvolv seleccionar e
Os astros; Transpor um número passar e livre; sonoras do ; turma e da er a sua organizar a
Aspectos enunciados natural; receber a Desenhar meio Adaptar a escola; capacidade informação;
físicos de orais para - equivalências bola, mapas e próximo e ≠s espaços Respeitar de Desempenha
Portugal. outras formas entre x0,01 e intercept plantas; da os os seres autonomia, r com rigor as
de expressão; :100 e x0,001 e ar o Utilizar a natureza; movimento vivos ; atenção e suas funções
Experimentar :1000; passe ou régua, o Adaptar s e a voz; Respeito concentra- no grupo;
variações - Multiplicar por esquivar- esquadro e textos para Explorar ≠s pelo ção; Apresentar,
expressivas 0,01 e 0,001; se. o melodias e formas de trabalho Resolver oralmente, as
da língua oral; - Equivalências compasso; canções. se deslocar dos problemas; pesquisas
Interpretar e entre: Explorar as (imitando colegas; Identificar e realizadas;
recriar em :0,1 e x10; possibilida animais); A seleccionar Educação
linguagem :0,01 e x100; des Reagir, importância métodos Rodoviária.
verbal :0,001 e x1000; técnicas de espontane do silêncio; de
mensagens As quatro mão, amente, Fazer trabalho;
não verbais; operações; esponjas, por gestos amigos; Consultar
Pesquisas de Situações trinchas, ou Ajudar os livros da
sentido; problemáticas; pincéis, movimento colegas; Biblioteca
Números rolos, s a sons, Partilhar a da escola.
cardinais; guache, palavras, informação
Determinante aguarelas, ilustrações, .
s possessivos etc atitudes e
e gestos.
demonstrativo
s;
Pronomes
pessoais;
Complemento
directo e
indirecto;
Leitura e inter-
pretação de
textos.

34
Fevereiro O contacto Recolher e Transformação Activida- Fazer Ensaiar Orientar-se Desenvolv Ouvir as Carnaval;
entre a terra seleccionar de sólidos des experiência canções; no espaço er a explicaçõe Recolher,
e o mar. produções do geométricos; rítmicas s de Movimenta a partir de consciênci s com seleccionar e
património Faces, vértices expressi- mistura de r-se referências a cívica e atenção; organizar
literário oral; e arestas; vas; cores; livremente visuais, ecológica; Recolher e informação;
Comparar Estimativas; Jogos Pintar a partir de auditivas, Cumprir organizar Participar no
versões ≠s Estratégias colectivo superfícies; sons tácteis; regras de informação grupo;
dos mesmos diferentes para s sem a Fazer vocais e Deslocar- jogos; para Ajudar os
contos; efectuar um bola; simetrias; instrumen- se em Agir de resolução colegas;
Produção de cálculo; Fazer Pintura: tais, coordenaç forma livre de Fazer
rimas e Divisão de um percurso soprada, melodias e ão com um e problemas; intervenções
lengalengas; número s. lavada, canções, par; responsáve Identificar e oportunas
Ler e decimal por um com dois gravações; Explorar l; seleccionar enriquecendo
interpretar número inteiro materiais Associar mudanças Ser crítico; métodos o trabalho de
textos narrati- Compor e diferentes, movimento de nível: Saber de grupo;
vos e decompor de cenário, s a individual- tomar trabalho; Utilizar
poéticos; números; em pulsação, mente, aos decisões; Consultar correctament
Descobrir, no Ângulos; superfícies andamento pares, em Auto livros da e as
contexto, o Utilizar o não planas, , dinâmica, pequenos avaliar as Biblioteca ferramentas;
sentido das compasso e a etc.; acentuação grupos; suas da escola. Educação
palavras; régua. Construção , divisão Reproduzir atitudes e Rodoviária.
Estabelecer a de binária ou movimento comporta-
sequência dos máscaras e ternária. s em mentos;
aconteciment fatos de espelho e Partilhar a
os; Carnaval por informação
Localizar a utilizando contraste; .
acção no materiais Improvisar
espaço e no reciclados; individual-
tempo; mente
Leitura atitudes,
dialogada; gestos,
Apreender o movimento
sentido de um s a partir
texto; de ≠
Verbos. estímulos.

35
Março Os Praticar o Divisão com Activida- Plasticidad Inventar ou Elaboração Gerir bem Exprimir as Festa da
aglomerado aperfeiçoame números des e; utilizar oral de os recursos suas Primavera;
s n-to de textos decimais; rítmicas Modelar e gestos, uma florestais; dúvidas; Viver a
populaciona escritos, Figuras Expressi- esculpir; sinais e história; Defender e Esforçar-se Páscoa:
is questionando geométricas; vas; Construçõe palavras Improvisar preservar a na tentativa Jogos
Portugal na o autor do Pontos Percurso s para um diálogo Natureza; de tradicionais
Europa e no texto, equidistantes, s na Montar e expressar ou uma Respeito melhorar o inter-turmas;
Mundo. emitindo diâmetro e Natureza desmontar; ou pequena pelas seu Desempenha
opiniões e raio; ; Inventar comunicar: história, crenças desempe- r com rigor as
apresentando Plantas; Jogos objectos; timbre, num religiosas nho; suas funções
críticas e Medidas de inter- Recorte, intensidade pequeno (Páscoa); Conhecer no grupo;
sugestões comprimento; turmas colagem e e duração; grupo; Conhecer e regras de Ser criativo e
para o Múltiplos de (jogos dobragem; Organizar Jogos de respeitar trabalho e participativo;
melhorar; um número tradicio- Explorar a sequências associação tradições de Executar as
Ser crítico em natural; nais). terceira sonoras de palavras culturais e responsabi técnicas em
relação aos Divisão por 10, dimensão, para por religiosas -lidade no função das
programas de 100 e 1000; a partir da sequências afinidades do nosso sentido de matérias-
televisão, ao Transformação superfície de sonoras e país; alcançar -primas
que é de figuras (destacand movimen/s; semânticas Desenvolv melhores escolhidas;
publicado nos geométricas o figuras e Danças de . er a sua prestações; Utilizar
jornais, pondo-as roda; auto- Ouvir com correctament
revistas, etc; de pé, Canções. estima e atenção as e as
Tempo de abrindo as auto- explicaçõe ferramentas;
verbos; portas…); -confiança; s; Resolver
Ler textos. Respeitar Pedir dificuldades;
os colegas ajuda; Ida à Escola
e os Ajudar os Fixa de
adultos; colegas; Trânsito.
Aprender a Consultar
saber ouvir livros da
e a pedir a Biblioteca
palavra; da escola.
Partilhar a
informação
.

36
Abril Realizar Reescrita de Representar Jogos: Estampar Inventar ou Improvisar Partilhar a Consultar
experiência textos, rectas - Futebol elementos utilizar palavras, informação livros da Recolher,
s com confrontando paralelas; (pontape naturais, gestos, sons, ; Biblioteca seleccionar e
alguns várias Desenhar ar a bola, utilizando sinais e atitudes, Valorizar da escola; organizar
materiais e hipóteses; figuras parada e moldes, e palavras gestos e hábitos Ouvir as informação;
objectos de Composições simétricas; em carimbos; para movimento saudáveis; explicaçõe Participar no
uso colectivas; Perímetros; movimen Tapeçarias. expressar s ligados a Respeito s com grupo;
corrente: Fichas auto- Desenhar -to, ou uma acção pelas atenção; Cumprir as
com a água, correctivas; quadrados a manter a comunicar: precisa: em diferentes Conhecer tarefas que
com a Construir partir de um bola no altura, interacção actividades regras de lhe são
electricidad livros de perímetro ar, com pulsação, com o da trabalho e atribuídas;
e, com o ar, histórias; dado; toques andamento outro e população de Resolver
com o som; Formas e Desenhar de e dinâmica; num em geral; responsabil dificuldades;
Manusear tempos dos polígonos a sustenta- Danças pequeno Cumprir i-dade no Enriquecer o
objectos em verbos; partir de uma ção com regionais; grupo; regras da sentido de trabalho de
situações Sons área dada ; os pés e Organizar, Improvisar turma e da obter grupo.
concretas. vocálicos e Construir o m2 cabecear relacionar situações, escola; melhores
consonânticos e o dm2 em a bola e usando ≠ Ajudar os resultados;
. papel com a classificar tipos de colegas. Aplicar
quadriculado e testa); conjuntos máscaras. conhecime
medir áreas; - Puxa de sons n-tos
Relacionar as /Empurra segundo: adquiridos
medidas de ; timbre, em novas
área ; Natação. duração, situações.
Equivalências intensidade
entre x0,1 e . altura e
:10 e x0,01 e localização
:100 e x0.001 e ;
:1000; Canções.

37
Maio Principais Recolher Equivalências Jogos de Entrançar; Inventar ou Inventar, Partilhar a Consultar
actividades documentaçã entre :0,1 e equipa: Tecer em utilizar construir e informação livros da Recolher,
produtivas o; x10 e :0,01 e -”Caçado teares de códigos utilizar . Biblioteca seleccionar e
nacionais; Organizar e x100 e :0.001 e - cartão e para adereços e Interessar- da escola. organizar
classificar a x1000; res e madeira representar cenários; se pelos Ouvir com informação;
documentaçã Medir o fugi- (simples); o som da Experimen- outros; atenção as Desempenha
o segundo perímetro de tivos”; Pintura, voz, corpo tar Ser explicaçõe r bem as
critérios uma base - “Urso recorte e e diferentes solidário s; suas funções
diversos; circular; dorminho colagem; instrumen- maneiras para quem Aplicar no grupo;
Organizar um Calcular a área -co”; Cartazes. tos, de dizer tem conhecime Resolver
índice de do quadrado e - Salto sequên- um texto: problemas; n-tos dificuldades;
documentaçã do rectângulo; em cias e ler, recitar. Ser adquiridos Enriquecer o
o; Construir o m3 compri- texturas participati- em novas trabalho de
Exercitar o e o dm3; mento, sonoras; vo; situações; grupo;
uso de sinais Comparar salto em Utilizar Ajudar os Conhecer Festa do
gráficos de volumes de altura, vocabulário colegas; regras de desporto;
acentuação; objectos; lançar a adequado Cumprir trabalho e Dia da
Escrever Medidas de bola tipo a situações regras de Matemática.
textos capacidade e ténis, em sonoras/m previament responsabil
diversificados; de massa; distância; u-sicais e idade no
Ler diversos Relacionar as Jogos vivenciada estabeleci- sentido de
tipos de textos medidas de indivi- s; das; alcançar
e livros; massa; duais; Canções e Valorizar o melhores
O alfabeto; Relacionar as Natação. rimas; saber: prestações.
Sílabas; medidas de Ambientes Intervir
Acento gráfico capacidade. sonoros com
e fónico. em sentido de
dramatiza- oportunida-
ções. de;

Junho A qualidade Utilizar Medidas de Jogos de Utilizar a Identificar e Elaborar, Partilhar a Consultar
do técnicas de tempo; equipa; máquina utilizar previament informação livros da Dia Mundial
ambiente; recolha e de Relacionar:hor Actividad fotográfica dois e, os vários ; Biblioteca da Criança;
A qualidade organização a, es ; símbolos momentos Usar bem o da escola; Festa de
do ar; da minuto,segund rítmicas Construir de leitura e do tempo livre; Ouvir as finalistas;
A qualidade informação; o; expressi- transparên escrita desenvol- Saber explicaçõe Recolher,
da água; Exercitar a Utilizar instru- vas; cias e musi- vimento de ouvir; s com seleccionar e
Desequilíbri consulta de mentos do dia Natação. diapositivo cal; uma Saber pedir atenção; organizar
os dicionários, a dia s; Contactar situação; a palavra; Aplicar informação;
ambientais prontuários, relacionados Construir c/ várias Recitações Ser estratégias Actuar
provocados enciclopédias com o tempo; sequências formas de . responsáve de segundo
pelo infantis, etc.; Situações de representa- l, atento, resolução regras do

38
Homem Sinais problemáticas. imagens; ção participativ de grupo;
gráficos de Fazer sonoro/ o e problemas; Visita de
acentuação. composiçõ musical; trabalhador Saber pedir estudo à
es com fim Canções, . Ser amigo ajuda. Tapada de
comunicati rimas, dos Mafra.
vo. danças. colegas.

6.2 Actividades de Enriquecimento Curricular

6.2.1 Apoio ao Estudo

Competências Essenciais:

Incentivar o gosto pela organização pessoal;


Desenvolver a aperfeiçoar técnicas de estudo;
Desenvolver capacidades de autonomia na realização das aprendizagens;
Desenvolver o gosto pela pesquisa de modo a enriquecer os seus conhecimentos;
Ajudar, de forma construtiva, o sucesso pessoal e educativo;

Competências Especificas:

 Desenvolver o conhecimento de si mesmo;


 Conhecer regras que ajudam a organizar-se pessoalmente;
 Saber cumprir pequenas etapas diárias;
 Saber organizar o caderno diário;
 Saber organizar o ambiente de estudo;
 Aprender a gerir o tempo de estudo;
39
 Estabelecer metas pessoais;
 Criar hábitos de confiança em si mesmo;
 Aumentar a autoconfiança;
 Participar em debates;
 Desenvolver e treinar a atenção/concentração;
 Treinar a memória;
 Treinar o raciocínio;
 Gostar de redigir;
 Gostar de ler;
 Reforçar aprendizagens das competências linguísticas;
 Reforçar aprendizagens das competências matemáticas;
 Desenvolver o gosto pela actividade científica;
 Saber como apresentar um trabalho, oralmente e por escrito;
 Saber pesquisar e organizar/seleccionar a informação;
 Identificar dificuldades;
 Aprender a fazer o tratamento da informação (sublinhar, fazer resumos, seguir instruções, enumerar informações, esquematizar, etc.);

6.2.2 Inglês
A programação anual de Inglês encontra-se no Dossier de Ano.

40
6.3 T.E.E. (trabalho de estabelecimento de ensino)
 Coordenação de Ano;
 Coordenação de Projectos: Organização de placares, Biblioteca, Ser Seguro;
 Frequência de acções de formação Contínua (caso me seja proposto uma acção de formação que incida sobre as matérias que
lecciono);
 Supervisão pedagógica das actividades de enriquecimento curricular;
 Colaboração na actualização do Regulamento Interno do Agrupamento;
 Elaboração de documentos relativos a reuniões e projectos.

7- Estratégias e métodos de ensino/aprendizagem


Planificação do processo ensino/aprendizagem

Na planificação do processo ensino/aprendizagem atenderei sempre, antes de mais, à turma para quem ela se dirige, já que cada criança é
única. Daí que o modelo e o método pedagógico adoptado tenha em conta a idade, o ano de escolaridade, o nível de aprendizagem, o meio
envolvente e as experiências pessoais de cada criança.
Após o levantamento destes aspectos e atendendo aos programas curriculares é necessário proceder á planificação.
Por isso, nela definirei competências, estratégias, experiências de aprendizagem e finalidades.
Na planificação do processo ensino/aprendizagem também terei em conta a cooperação com outros professores da escola. Sempre defendi
que o trabalho de grupo é benéfico. Ao planificar debatem-se ideias, mudam-se as estratégias, altera-se o método pedagógico em
benefício dos alunos.

Concepção, selecção e utilização de instrumentos pedagógicos auxiliares do processo ensino/aprendizagem

- Utilização dos manuais escolares, já que, considero que têm uma boa recolha de textos e exercícios que vão de encontro aos conteúdos
programáticos. São, por isso, uma boa base de partida para o cumprimento dos programas;
41
- Recurso às novas tecnologias, já que, considero que para aprender o aluno precisa de se sentir motivado. Acontece que as novas
tecnologias permitem diversificar, complementar e estimular interesses e aprendizagens, sendo, por isso, fonte de motivação.
Sendo assim, recorrerei à mostragem de filmes, cartazes, leitores de CD/DVD e cassetes, fotocopiadora e ao computador;

- Recurso a textos da minha autoria ou a outros que adaptei de livros ou que retirei da Internet;

- Elaboração de diversas fichas de trabalho, fichas de observação, auto e hetero - avaliação, registos diversos…

- Recurso ao jogo como actividade lúdica e, por isso, também geradora de motivações;

- Utilização do trabalho de grupo e de pesquisa;

- Apoio e aceitação da vinda de pessoas de diversas áreas à escola;

- Programação e organização de diversas visitas de estudo;

- Participação nas actividades que constam do plano anual da escola;

- Administração de um ensino o mais individualizado possível para que o aluno vá superando as dificuldades que lhe vão surgindo;

- Privilegiar espaços de diálogo e reflexão sobre as experiências vividas por cada aluno da turma de modo a possibilitar um melhor
desenvolvimento da Educação para a Cidadania;

- Colaborar com os Encarregados de Educação e outros parceiros sociais (Psicólogos, Assistentes Sociais, Equipa de Saúde Escolar,
Polícia, Autarquias) em actividades que se venham a considerar ser benéficas para o sucesso escolar e pessoal dos alunos.

42
7.1 Alunos com características especiais

Nome Problemas diagnosticados Estratégias individuais


Jorge Alexandre Gomes Pereira - Dificuldades na aquisição de - Apoio Pedagógico do Ensino Especial;
conhecimentos gerais; - Ensino bastante individualizado;
- Dificuldades sobretudo a Língua - Condições Especiais de Avaliação;
Portuguesa(leitura silabada); nível - Adaptações Curriculares(redução parcial do currículo Ling.Port.,Mat.e
do 2ºano; Est. Meio;
- Revela dificuldades de memória - Apoiar o aluno na produção das suas tarefas-explicando de forma
visual imediata e reprodução; variada e repetida, se for necessário;
- Dificuldades cognitivas ao nível - Desenvolver actividades de temas do seu interesse;
da atenção e concentração; - Promover a auto-estima do aluno;
- Factores emocionais; -Responsabilizar o aluno para finalizar as actividades;
- Baixa auto-estima, pouco - Incutir o respeito pelas regras de comportamento;
autónomo. - Promover a capacidade de auto controle perante situações de conflito.

Alexandre Abibú Monteiro - Dificuldades na Língua - Ensino bastante individualizado;


Baldé Portuguesa e Matemática; - Apoio Sócio Educativo;
- Problemas de auto-estima; - Incentivo à leitura e à escrita, através da requisição de livros na
- Comportamento irrequieto biblioteca da sala e leitura de livros aconselhados;
(dificilmente está calado, - Actividades lúdicas;
perturbando as aulas). - Resolver problemas e operações recorrendo à concretização e
- Baixa auto-estima, pouco manipulação de objectos.
autónomo.
Bruna Raquel Ferreira Pereira - Problemas a nível - Ensino individualizado;
cognitivo(atenção e - Apoio Sócio Educativo;
concentração); - Incentivo à leitura e escrita, requisição de livros na Biblioteca da sala,
- Problemas de aprendizagem em leitura de livros aconselhados;
43
todas as áreas; - Atribuição de algumas tarefas da turma, de modo a responsabilizá-la
Comportamento irrequieto mais;
(dificilmente está calada, - Actividades lúdicas.
perturbando as aulas, coflituosa); - Incutir o respeito pelas regras de comportamento;
- Baixa auto-estima, pouca - Promover a capacidade de auto controle perante situações de conflito.
autonomia.
Linda Diogo Leal - Problemas a nível - Ensino bastante individualizado;
cognitivo(atenção e - Apoio Sócio Educativo;
concentração); - Atribuição de algumas tarefas da turma, de modo a responsabilizá-la
- Problemas de aprendizagem em mais;
todas as áreas; - Incentivo à leitura e à escrita, através da requisição de livros na
Comportamento irrequieto biblioteca da sala e leitura de livros aconselhados;
(dificilmente está calada, - Resolver problemas e operações recorrendo à concretização e
perturbando as aulas, muito manipulação de objectos;
conflituosa). - Actividades lúdicas;
- Baixa auto-estima, pouca - Incutir o respeito pelas regras de comportamento;
autonomia. - Promover a capacidade de auto controle perante situações de conflito.

7.1.1 Adaptações Curriculares do aluno Jorge Alexandre Gomes Pereira

Língua Portuguesa
Conteúdos Competências
- Relatar acontecimentos vividos ou imaginados;
- Descrever desenhos, fotografias, pinturas, realizadas pelo aluno;
Comunicação Oral - Contar histórias;
- Construir histórias a partir de ilustrações.

Comunicação Escrita - Escrever correctamente frases;


- Executar diferentes tipos de escrita ( recados, avisos, convites) com pontuação e ortografia correctas;
- Reconstruir textos com frases em desordem;
- Ler correctamente as palavras, respeitando os sinais de pontuação;
44
- Saber interpretar um pequeno texto;
- Preencher lacunas sobre um texto.

Matemática
Conteúdos Competências
- Ler e escrever numerais até ao centésimo;
- Identificar ordens e classes da milésima ao milhão;
- Ler e escrever números;
- Utilizar a simbologia), =, L e estabelecer relações de grandeza;
- Ordenar números em sequências crescentes e decrescentes;
Números e Operações
- Algoritmo da adição (calculo de números inteiros e decimais;
- Algoritmo da subtracção com empréstimo;
- Algoritmo da multiplicação;
- Algoritmo da divisão (quocientes) de números inteiros de 4 algarismos, por números de 2 algarismos;
- Resolver situações problemáticas.
Forma e Espaço - Identificar sólidos geométricos: cubo, esfera, cilindro, paralelepípedos, cone e pirâmide.
- Relacionar o metro, decímetro, centímetro o quilómetro;
- Identificar medidas de capacidade;
Grandezas e Medidas - Identificar medidas de massa;
- Representar valores monetários fazendo uso do € (euro);
- Saber utilizar instrumentos de medida corrente relacionados com o tempo.
Estudo do Meio
Conteúdos Competências
Os Ossos - Reconhecer a existência dos ossos;
A Pele - Identificar a função de protecção da pele.
- Conhecer personagens e factos que se relacionam com os feriados nacionais;
O Passado Nacional
- Conhecer os símbolos nacionais: Bandeira e Hino Nacional.
- Reconhecer nos cursos de água: nascente, leito e margens;
Aspectos Físicos do Meio - Identificar os maiores rios portugueses: Tejo, Douro, Mondego e Guadiana;
- Identificar as maiores serras de Portugal: Serra da Estrela…
- Localizar no mapa e planisfério: Ilhas de Açores e Madeira, Continentes e Oceanos;
O Contacto entre a Terra e o Mar
- Localizar Portugal no mapa do Mundo.
45
7.1.2 Apoio Pedagógico Acrescido

O apoio é dado duas vezes por semana (duas horas) aos três alunos mencionados no ponto 7.1. No 1º Período o apoio só começou em Dezembro.

Língua Portuguesa Matemática


Resolução de operações com números inteiros e decimais
Leitura, interpretação e produção de textos Resolução de situações problemáticas
Exercícios de ortografia Leitura e escrita de números
Elementos fundamentais da frase A centena de milhar
Mobilidade dos elementos da frase Sólidos geométricos
Transformar frases (afirmativa/negativa; interrogativa directa) Números decimais
Sinonímia e antonímia entre palavras Medidas de comprimento
Sinais de pontuação e auxiliares da escrita Números ordinais
Nomes próprios comuns e colectivos Números inteiros
Produção de textos O milhão
Leitura, interpretação e produção de textos Desenhar polígonos a partir de um perímetro dado
Exercícios de ortografia Composição de operadores numéricos
Exploração oral e escrita de imagens Cálculo mental
Adjectivos Decímetro quadrado (dm2) e centímetro quadrado (cm2)
Graus dos adjectivos
Pronomes e determinantes Resolução de operações com números inteiros e decimais
Verbos Resolução de situações problemáticas
46
Leitura, interpretação e produção de textos Leitura e escrita de números
Exercícios de ortografia Algoritmo da divisão
A frase: funções sintácticas Descobrir as fórmulas para o cálculo das áreas do rectângulo e
A sílaba: sílaba tónica e sílaba átona do quadrado
Acento gráfico e acento tónico Múltiplos de um número natural
Multiplicação por 0,1; 0,01 e 0,001
Divisão por 10; 100 e 1000
Resolução de operações com números inteiros e decimais
Resolução de situações problemáticas
Leitura e escrita de números
Calcular o quociente e o resto da divisão de números decimais
Descobrir a regra para calcular o quociente de um número por
10, 100 e 1000

47
8 – Actividades de colaboração com outros intervenientes na educação
A escola não vive sozinha, precisa, para que funcione bem, de se abrir ao exterior, de dialogar com os outros parceiros sociais, com todos os
intervenientes na educação.

Data Intervenientes Assuntos Local


7/09/07 Todos os elementos do Conselho Reunião de Conselho Pedagógico E.B 2 3 D. Dinis
Pedagógico

10/10/07 Todos os elementos do Conselho Reunião de Conselho Pedagógico E. B 2 3 D. Dinis


Pedagógico

07/11/07 Todos os elementos do Conselho Reunião de Conselho Pedagógico E.B 2 3 D. Dinis


Pedagógico

10/09/07 Todos os elementos do Conselho Conselho de Docentes E.B.1 Maria Lamas


de Docentes da E. B. 1 Rainha
Santa, da E.B.1 Maria Lamas,
Coordenador do 1º Ciclo
11/09/07 Todos os elementos do Conselho Preparação do início do ano E.B.1 Maria Lamas
de Docentes lectivo
11/09/07 Coordenadora do 3º e 4ºanos, Regimento das reuniões, E.B.1 Maria Lamas
todos os docentes dos 3º e 4º anos preparação das Equipas
das duas escolas Pedagógicas

48
30/10/07 Coordenadora do 3º e 4ºanos, Avaliação das A.E.C.S.; plano de E. B. 1 Rainha Santa
docentes dos 3º e 4ºanos e Actividades
professores das A.E.C.S.
15/11/07 Coordenadora de ano e docentes
dos e 4º anos das duas escolas Reflexão dos conteúdos E. B. 1 Rainha Santa
programáticos do 1º período,
preparação das fichas de avaliação
17/09/07 Professora do 4ºB e Encarregados Informações gerais aos Enc. de E. B. 1 Rainha Santa
de Educação Educação, autorizações de saída
da escola
10/10/07 Professora do 4ºB e Enc. de Autorização de saída da escola e
Educação do aluno Manuel frequência das A.E.C.S. E. B. 1 Rainha Santa
8/11/07 Professora do 4ºB e Enc.de Avaliação do aluno quanto ao E. B. 1 Rainha Santa
Educação do aluno João comportamento e aquisição de
conhecimentos
15/11/07 Professores do 4ºano e elementos Projecto de Segurança Rodoviária E. B. 1 Rainha Santa
da C.M.O
05/12/07 Todos os elementos do Conselho Avaliação do 1º período E. B.2 3 D. Dinis
Pedagógico
12/12/07 Coordenadora de 3º e 4º anos, Reunião de ano para avaliação do E. B. 1 Maria Lamas
todos os docentes dos 3º e 4º anos 1º período, informações gerais
das duas escolas, Coordenador do
1º Ciclo e Coordenadora de
49
Estabelecimento da E.B. 1 Maria
Lamas
18/12/07 Coordenador do 1º Ciclo e todos Avaliação do 1º período, E. B. 1 Rainha Santa
os docentes da E. B. 1 Rainha informações gerais e avaliação de
Santa Actividades

9 - Avaliação
50
9.1 Cumprimento das actividades lectivas

Cumprimento das Actividades Lectivas


Aulas previstas Aulas Cumpridas Aulas Não Cumpridas
186 03/10/07; 10/12/07;11/12/07

Alunos presentes na sala de aula


Data Nº de Alunos Motivo
11/10/07 28 Recebi 4 alunos da Prof. Vânia das 12h às 13h.
24/10/07 25 Recebi 1 aluno da Prof. Ana Gil das 8h às 13h.
12/11/07 26 Recebi um aluno da Prof. Cristina das 8h às
11h.30m.

Razões do não cumprimento das Actividades lectivas


Responsabilidade do Professor Responsabilidade do aluno Outros motivos
Data Motivo Aluno Data Motivo Data Motivo
03/10/07 Art. 102 Pedro F. 18/09/07 Doença 30/11/07 Greve
10/12/07 Falta por Nojo Sérgio 26/09/07 Doença

51
11/12/07 Falta por Nojo 27/09/07
28/09/07
01/10/07
Alicia 02/10/07 Motivos
04/10/07 pessoais
02/11/07 Doença
05/11/07
Dylan 30/10/07 Consulta
04/12/07
João 12/10/07 Consulta
Linda 15/10/07 Doença
13/11/07
Manuel 01/10/07 Doença
08/10/07
10/10/07
08/11/07
09/11/07
12/11/07
14/11/07
29/11/07
Ana 02/11/07 Doença
Madalena
Sofia 27/11/07 Doença
28/11/07
Verónica 13/11/07 Não
27/11/07 Justificadas
52
29/11/07
Jorge 06/12/07 Doença
Alexandre
Ricardo 05/12/07 Doença

9.2- O trabalho dos alunos


Balanço das aprendizagens feitas pelos alunos
1º período

Nº Alunos Nº Alunos que Nº de Alunos Alunos com Alunos com Apoio Sócio
matriculados abandonaram a propostos para avaliação Educativo
escola Plano de especializada
Recuperação
25 0 1 3

9.2.1 Formas de Avaliação

53
O processo de avaliação dos alunos iniciou-se com a definição de competências a adquirir no final do ano lectivo, constantes também do projecto
curricular de escola.
A definição dessas competências foi feita em conjunto com os professores que leccionam o mesmo ano. Essa definição teve em conta o meio em
que os alunos estavam envolvidos, os seus interesses e motivações, os conteúdos que o grupo de professores considerou serem nucleares da
aprendizagem para a progressão dos alunos e também o currículo nacional. Paralelamente à definição de competências a atingir e tendo em conta
o estipulado no Despacho Normativo 30/2001.
A avaliação será feita ao longo do ano. Nesta avaliação diagnostica, formativa, sistemática e contínua, avaliarei todo o trabalho feito pelos
alunos, no sentido de eu própria alterar ou adequar melhor o meu método de ensino à aprendizagem dos alunos. No final do período, utilizarei a
avaliação sumativa, atendendo aos critérios gerais definidos, no sentido de me permitir tomar decisões sobre apoios e complementos educativos
em relação a alunos que revelem algumas dificuldades, quer de âmbito psicológico, quer de âmbito curricular. Esta avaliação traduzir-se-á na
formulação de um juízo globalizante sobre as aprendizagens realizadas pelos alunos. A avaliação sumativa exprimir-se-á de forma descritiva em
fichas de registo de avaliação, que serão entregues ao encarregado de educação, em reunião de avaliação e incidirão sobre as áreas curriculares.
No final do ano, atenderei sobretudo ao desenvolvimento global do aluno, confrontando-o com as competências definidas para este ano, de modo
a decidir sobre a sua progressão ou retenção. De qualquer modo, esta decisão será tomada em conselho de docentes, ouvidos previamente os
encarregados de educação.
Comunicarei sempre aos encarregados de educação e ao aluno os progressos que forem conseguindo na aprendizagem, de modo a que, em
conjunto, possamos ajudar o aluno a progredir.
Ainda no tocante aos critérios de avaliação, para além de avaliar se o aluno adquiriu competências básicas ou não, como já referi, avaliarei
também a assiduidade e pontualidade, a capacidade de ser tolerante, a sua sociabilidade, a relação com o outro, a capacidade de aprender a
aprender, a capacidade de se relacionar com os outros e consigo próprio, a capacidade de desenvolver a sua autonomia a auto-estima, ou seja, a
capacidade de lidar com as emoções, no fundo, ser capaz de se tornar um cidadão autónomo, livre e responsável.

9.2.2 Critérios de Avaliação

54
Para que o aluno possa progredir ao ano seguinte, no 4º ano de escolaridade, terei em conta os seguintes critérios gerais (comuns a todos os anos
de escolaridade e definidos pelo Conselho de Docentes):
− Assiduidade e pontualidade;
− Trabalho de casa;
− Participação oral e escrita;
− Participação/cooperação nas actividades de grupo;
− Autonomia;
− Sentido de responsabilidade;
− Comportamento disciplinar;
− Participação oral e escrita em projectos desenvolvidos na turma ou na escola;
− Fichas de avaliação diagnostica, formativa e sumativa;
− Registos diários;
Para além destes critérios, terei, ainda, em conta se, das competências essenciais estipuladas no Projecto Curricular de Escola e no Projecto
Curricular de Turma, por disciplina, o aluno adquiriu as seguintes competências:

Competências Essenciais do 4º ano

Áreas Curriculares Disciplinares

Língua Portuguesa:

- Exprimir-se oralmente por iniciativa própria.


- Relatar acontecimentos.
- Identificar intervenientes e acções.

55
- Ler correctamente e interpretar.
- Recorrer à consulta do dicionário.
- Distinguir diferentes tipos de texto: prosa, poesia e banda-desenhada.
- Distinguir, em frases, os elementos fundamentais (por expansão e por redução).
- Verificar a mobilidade de alguns elementos da frase.
- Transformar frases (afirmativa-negativa e interrogativa).
- Estabelecer relações de significado entre palavras (sinonímia e autonímia).
- Organizar família de palavras.
- Utilizar correctamente sinais de pontuação.
- Identificar nomes.
- Distinguir nomes próprios, comuns e colectivos.
- Identificar adjectivos.
- Utilizar verbos regulares em tempos simples de voz activa.
- Decompor palavras em sílabas.
- Distinguir sílaba tónica e sílaba átona.
Matemática:
- Ler e escrever os números ordinais até 50º.
- Identificar ordens e classes da milésima ao milhão.
- Ler e escrever números.
- Ordenar números sem sequências crescentes e decrescentes.
- Efectuar cálculos mentais e escritos.
- Reconhecer a equivalência entre: x 0,01 e :100 ; x 0,001 e :1000.
- Descobrir a regra para calcular o produto e o quociente de um número por 100 e 1000.

56
- Comparar, identificar e construir sólidos geométricos.
- Reconhecer e comparar ângulos.
- Trabalhar com régua e compasso.
- Representar figuras geométricas no geoplano.
- Calcular áreas de quadrados e de rectângulos utilizando a fórmula.
- Relacionar as unidades de medidas de comprimento, massa e capacidade.
- Fazer estimativas de medidas com base em unidades familiares.
- Utilizar instrumentos da vida corrente relacionados com o tempo: relógios, calendários e horários.

Estudo do Meio:
- Reconhecer a existência dos ossos e a sua função.
- Reconhecer a existência dos músculos.
- Identificar a função de protecção da pele.
- Identificar os cuidados básicos de higiene.
- Identificar alguns cuidados a ter com a exposição ao sol.
- Conhecer personagens e factos da história nacional.
- Conhecer factos históricos que se relacionam com os feriados.
- Reconhecer os símbolos nacionais.
- Reconhecer as nascentes e cursos de água.
- Constatar a forma da Terra.
- Identificar os maiores rios de Portugal.
- Identificar as maiores elevações de Portugal.
- Localizar no mapa.
- Reconhecer o Oceano Atlântico como fronteira marítima de Portugal.
57
- Localizar Portugal no mapa da Europa, no planisfério e no globo.
- Reconhecer a fronteira terrestre com a Espanha.
- Reconhecer a agricultura, pecuária, pesca, indústria, comércio e serviços como actividades económicas importantes em Portugal.
- Reconhecer os efeitos da poluição.

Áreas de Expressão

Expressão e Educação Musical


- Compreender gestos, sons e ritmo.
- Conhecer músicas (canções, lenga-lengas, rimas).
- Saber produzir e criar sons explorando-os e representando-os.

Expressão e Educação Dramática


- Compreender instruções de jogos de comunicação verbal e não verbal.
- Conhecer e participar em diferentes papeis.
- Produzir e/ou criar personagens, histórias e jogos de imaginação.
- Dominar progressivamente a expressividade do corpo e da voz.

Expressão e Educação Plástica


- Compreender formas, cor, técnicas.
- Conhecer formas diversas de expressão.
- Produzir e/ou criar trabalhos diversos.

58
- Dominar técnicas simples de pintura, recorte, colagem e dobragem.

Expressão e Educação Físico-Motora


- Realizar acções motoras básicas de deslocamento no solo e em aparelhos.
- Realizar actividades gímnicas básicas.
- Aplicar as regras elementares de jogo.
- Ter capacidades de combinar deslocamentos, movimentos e equilíbrios de acordo com a estrutura rítmica e melódica de composições
musicais.

Áreas Curriculares Não Disciplinares

Áreas Competências essenciais


Área de Projecto Ser capaz de conceber, realizar e avaliar projectos, permitindo-lhe articular os diversos saberes das
diversas áreas curriculares;
Estudo Acompanhado Adquirir métodos de estudo, de trabalho e de organização;
Desenvolver atitudes e capacidades que favoreçam uma crescente autonomia na realização das suas
próprias aprendizagens.
Formação Cívica Desenvolver a Educação para a Cidadania, de modo a possibilitar ao aluno oportunidades de diálogo e
reflexão sobre experiências vividas e preocupações sentidas e ainda sobre questões relativas à sua
participação, individual e colectiva na vida da turma, na escola e na comunidade.
59
9.3 O Projecto Curricular de Turma

Este projecto será avaliado no final de cada período, a fim de averiguar da sua adequação, no contexto geral das necessidades educativas da
turma.
Ele será reformulado, caso haja alteração em alguns dos pontos neles abordados.

60
Anexos

Avaliação do Projecto Curricular de Turma – 1º Período

As competências essenciais definidas neste PCT permitiram aos alunos adquirir saberes, capacidades, atitudes e valores necessários para
prosseguirem com sucesso os seus estudos.

Também permitiram aos alunos participarem activamente nos projectos da escola desenvolvendo capacidades de cooperação, autonomia,
responsabilidade e sentido crítico.
As actividades do Projecto”Atitudes e Valores” programadas para este período foram todas concretizadas.

61
De um modo geral os alunos participaram com interesse e motivação, motivando também os pais para os problemas da Matemática ajudando os
alunos a fazer pesquisas e a concretizar algumas actividades.

Em relação às aprendizagens e ao aproveitamento escolar dos alunos, de um modo geral fizeram progressos ao longo do 1º período.
Do grupo de alunos com fraco aproveitamento saliento a aluna Bruna Alexandra, Linda Diogo e Alexandre Baldé. Têm dificuldades na aquisição
de conteúdos, no raciocínio, compreensão e resolução de problemas. Também se verificam dificuldades na escrita de textos, ortografia e
interpretação de textos.

Estes alunos foram propostos para Apoio Sócio Educativo mas o apoio só começou no mês de Dezembro o que foi muito insuficiente para
superarem as suas dificuldades. Verifico que os alunos também não têm apoio familiar e assim dificilmente conseguirão ultrapassar as suas
dificuldades.

O aluno Jorge Alexandre apresentou ao longo do 1º período muitas dificuldades de aprendizagem, tanto em Língua Portuguesa apresentando
dificuldades na leitura ainda silabada e na escrita, necessitando sempre de orientação. Segundo as adaptações curriculares descritas no PCT , tem
feito alguns progressos embora muito lentos necessitando sempre de orientação. O apoio familiar deste aluno também é muito insuficiente.
Continua a ter apoio especializado individualizado proposto no início do ano.
Ao longo deste período houve alguns problemas de indisciplina e mau comportamento que interferiram em algumas aulas. Os alunos foram
chamados à atenção e os encarregados de educação avisados. Na reunião de avaliação de Janeiro serão novamente informados da avaliação dos
seus educandos.
As estratégias delineadas neste PCT terão continuidade no 2º período.

62

Você também pode gostar