Formação Histórica O Estado da Bahia foi o local onde, primeiramente, aportaram os portugueses no Brasil, em 1500.

Seu povoamento teve início no ano de 1534, sob forte influência dos jesuítas. A cidade de Salvador foi fundada em 1549 como a primeira capital do Brasil, pelo Governador-Geral Tomé de Souza. O tráfico de escravos africanos teve, na Bahia, um de seus principais pólos receptores no Brasil. No século XVIII, a região foi atacada por holandeses, expulsos depois pelos portugueses, com o reforço de milhares de brasileiros, filhos de europeus com indígenas, que habitavam a terra. Como primeiro foco de colonização portuguesa no Brasil, a Bahia manteve, por cerca de um século, o título de mais importante porto marítimo do hemisfério sul, movimentando intenso comércio com a Europa, Ásia e África, enquanto a criação de gado, o plantio da cana e o fabrico de açúcar impulsionavam a colonização do interior. Em 1798, ocorreu na região a Conjuração Baiana, também conhecida como Revolta dos Alfaiates que, inspirada nas idéias da Revolução Francesa e da Inconfidência Mineira, propunha a independência, a igualdade racial, o fim da escravidão e o livre comércio entre os povos. Teve a participação de escravos, negros libertos e pequenos artesãos da Bahia, que divulgaram, na ocasião, um manifesto conclamando o povo para um levante em defesa da República Baiense. O movimento foi delatado e reprimido. Alguns integrantes da facção mais popular foram condenados à morte e outros ao exílio. Outro acontecimento marcante na história da Bahia foi a Guerra de Canudos, em 1897. A população humilde do sertão baiano passara a ver em Antonio Vicente Mendes Maciel, o Conselheiro, um líder espiritual messiânico que teve seu movimento violentamente sufocado por tropas federais, comandadas pelo major Moreira César. A vila por ele fundada, Belo Monte, com 25 mil habitantes, foi inteiramente destruída e sua população massacrada. O episódio gerou o famoso livro "Os Sertões", do escritor brasileiro Euclides da Cunha; "A Guerra do Fim do Mundo", do escritor peruano Mario Vargas Llosa; e, recentemente, o filme épico "Canudos", do cineasta Sérgio Resende. Origem do Bahia: o nome foi dado pelos descobridores em função de sua grande enseada. nome

A história da Bahia é um domínio de estudos de história que, canonicamente, se estende desde a chegada dos portugueses, em Porto Seguro, em1500, até os dias atuais. Apesar das controvérsias, oficialmente o Brasil foi descoberto pelos europeus em 22 de abril de 1500 pelo navegador português Pedro Álvares Cabral, que, no comando de uma esquadra com destino à Índia, chegou ao litoral sul da Bahia, na região da atual cidade de Porto Seguro,[1] mais precisamente no distrito de Coroa Vermelha,[2] onde foi realizada a primeira missa no Brasil.[3] A partir de 1530, a Coroa Portuguesa implementou uma política colonizadora, inicialmente com as capitanias hereditárias, depois com o Governo-Geral, instalado em 1548 em Salvador. Descoberta e colonização Local de chegada dos primeiros portugueses ao Brasil no ano de 1500, a região do que viria a ser o estado da Bahia começou a ser povoada na primeira metade do século XVI. Através da exploração do território, se descobriu a existência do pau-brasil, essa matéria-prima passou a ser largamente explorada, atraindo desde comerciantes portugueses a contrabandistas europeus, em especial, osfranceses. Várias outras explorações ocorreram, a partir daí, chegando lentamente portugueses com interesses nas novas terras. Gradualmente, o território baiano atual foi colonizado, povoado e conquistado por expedições denominadas de Entradas, as quais partiam de Salvador, Ilhéus e Porto Seguro em direção ao interior do estado. As entradas eram feitas do mesmo jeito das bandeiras de São Paulo, mas não tiveram tanto reconhecimento e valorização como as bandeiras.

Partindo do litoral em direção ao norte/nordeste brasileiro, subindo os rios São Francisco, das Contas, Paraguaçu, Grande e Verde, desbravaram o interior da Bahia e os territórios do Piauí, Minas Gerais e Maranhão. Chegaram ao sul/sudeste brasileiro também, descendo os rios Pardo, Jequitinhonha, Mucuri e Doce. Durante os séculos XVI e XVII, apesar dessas explorações do território terem ocorrido apenas com o intuito de povoar e reconhecer as terras descobertas, foram de grande importância para o reconhecimento inicial da geografia, da hidrografia, da fauna, da flora e dos minerais da Bahia, além de ter ajudado bastante na demarcação do território baiano, estabelecendo os limites com seus estado vizinhos. [editar]Capitanias hereditárias No território correspondente ao atual da Bahia, foram formadas cinco capitanias hereditárias entre 1534 e 1566, consevadas até a segunda metade do século XVIII. As quais foram a da Bahia, doada a Francisco Pereira Coutinho em 5 de abril de 1534; de Porto Seguro doada a Pero do Campo Coutinho em 27 de maiode 1534; de Ilhéus doada a Jorge de Figueiredo Corrêa em 26 de julho de 1534; das Ilhas de Itaparica e Tamarandiva doada a D. Antonio de Athayde em 15 de março de 1598; do Paraguaçu ou do Recôncavo da Bahia doada a Álvaro da Costa em 29 de março de 1566. [editar]Capitania da Bahia Com a morte do donatário, Francisco Pereira Coutinho, cuja descendência veio a receber da Coroa Portuguesa quer o morgadio do juro real da Redízima da Bahía (séc. XVI), quer os títulos de Visconde da Bahía, de juro e herdade (1796), e de Conde da Bahía (1833), a Capitania da Bahia foi vendida pela viúva à Coroa Portuguesa, para fins da instalação da sede do governogeral, com a fundação da cidade do Salvador (1549). Depois de passar por vários herdeiros, sendo o último donatário, o Marquês de Gouveia, a capitania foi tomada pela Coroa e foi unida à da Bahia, formando uma só. Após um período próspero, a capitania entrou em longa disputa judiciária. Incorporada, junto com a Capitania de Porto Seguro, à Capitania da Bahia entre 1754 e 1761, a Capitania de Ilhéus deu origem ao moderno estado da Bahia. Foi comprada pela Coroa portuguesa e também unida à capitania da Bahia. ]Província da Bahia O território original da província da Bahia compreendia a margem direita do rio São Francisco (a esquerda pertencia a Pernambuco). Estava, basicamente, dividido entre dois grandes feudos: a Casa da Ponte e a Casa da Torre, dos senhores Guedes de Brito e Garcia d'Ávila, respectivamente - promotores da ocupação de seu território e muito importantes em sua defesa. [editar]Invasões holandesas Ingleses e holandeses atacaram a Bahia no século XVII. Durante o Governo de D. Diogo de Mendonça Furtado, Salvador foi invadida pelos holandeses que vencendo a resistência dos cidadãos que deixaram a cidade, dominaram Salvador de 1624 a 1625. Mas em 1º de maio de 1625, depois de vários conflitos, os halandeses estando cercados e isolados, com a ajuda de morgados como a Casa da Torre e dos espanhóis, a cidade foi retomada pelos portugueses. Por sua posição estratégica, à entrada da baía de Todos os Santos, e por ali se refugiarem barcos inimigos e contrabandistas, o Governador Diogo Luís de Oliveiradeterminou em 1631 a construção de um forte em Morro de São Paulo, ampliado em 1730, transformando-se em uma das maiores fortificações da costa, com 678 m de cortina. Os holandeses, antes de atacarem Salvador, em 1624, estiveram em Morro de São Paulo e utilizaram o seu canal como tocaia para atacar navios lusos, entre os quais um barco jesuíta que vinha de São Vicente,

o povoado de Campinhos (1720). com território desmembrado de Caravelas. cujo comércio foi monopólio do Estado até 1859. De nada valeu o protesto de Silva Lisboa. e a nomeação do conde de Oeiras. Por solicitação de Dom Marcos de Noronha. e através de Provisão do Conselho Ultramarino de 4 de março de 1761. em 1750. os jesuítas do Colégio da Bahia instalaram uma serraria hidráulica em Camamu à qual se somavam mais duas de terceiros. Nova Santarém (1758). da Escada. cortadas entre Ilhéus e Valença. centros de abastecimento da capital. a Bahia se tornou uma referência em resistência naColônia.Troncoso (1759). Camamu e Ilhéus (1637). A princípio.conduzindo 15 religiosos da Companhia e outros de outras Ordens. ex-aldeia de Nossa Senhora das Candeias. em especial. mas pouca coisa se fez. D. Ainda no início do século XIX o inglês Thomas Lindley seria preso em Porto Seguro por contrabando de pau-brasil. . antiga aldeia de São Miguel e Santo André de Serinhaém. com quatro baluartes. vilas e povoações entre Salvador e Espírito Santo. Trancoso e Barcelos. do forte de Nossa Senhora das Graças. Alcobaça (1755). reedificado entre 1694/1702 e. futuro Marquês de Pombal como primeiro-ministro. com o nome de São José de Porto Alegre (1769). ao ter conhecimento da retomada de Salvador pelos espanhóis e portugueses. após o terremoto. no período entre 1749 e 1755. Sebastião de Maraú. valorizado na Europa como pau de tinta e disputado por comerciantes portugueses. rumou para o Norte. mas todas sem sucesso. No fim do século XVIII. à margem do rio Una. José I ordenou ao ouvidor da Comarca da Bahia. No imposto extorquido para a reconstrução de Lisboa. Um ano mais tarde. Com isso. a Povoação de Amparo. o Governo da Bahia ordenou em 1777 ao Ouvidor de Porto Seguro criar paradas de correio. havia-se inaugurado uma política mais atuante com relação ao Brasil e. Os ataques provocaram a construção em Camamu. com o nome de Nova Olivença (1768). após a construção do Forte de São Marcelo em ponto estratégico da Baía de Todos os Santos não há registros de invasões de estrangeiros. S. Desembargador Luís Freire Veras. atual cidade de Ituberá. a missão de N. incluíramse na pauta de exportação e contrabando madeiras para a construção naval e civil. Igual providência foi adotada com relação à Capitania de Porto Seguro. aos holandeses que dominaram com sucesso Recife. em 1649. emancipada de Camamu. Com a mudança da capital do país para o Rio de Janeiro. em particular. Em1722. pau-brasil. pois documento de 1724 já o assinala sobre um monte Séculos XVIII e XIX A economia do litoral foi extrativista. antiga Aldeia do Espírito Santo. João Batista dos Índios. atacando Caravelas(1636). contra os freqüentes ataques dos Guerens. São criadas as vilas de Prado (1755). Pela Carta Régia datada de 1755. possivelmente. a construção do forte de São Sebastião em Ilhéus. transformandose as duas em comarcas. Os holandeses fizeram outras tentativas para retomar Salvador. em Ilhéus. contrabandistas e piratas. Foram elevadas a vila a Aldeia de Belmonte (1765). Depois. Enquanto estiveram em Recife. a vila pagaria sua contribuição com madeira e farinha de mandioca. Desde a coroação de Dom José I. ex-aldeia de S. mas todas as tentaivas sem sucesso. que tomasse posse da Capitania dos Ilhéus para a Coroa. no final do século. sendo seu território desmembrado de Cairu. foi levada a vila com o nome de Valença (1799). que voltaram a atacar. Três destes municípios foram supressos nas três primeiras décadas do século atual: Vila Verde. com a denominação de Vila Viçosa (1768) e a Aldeia do Mucuri. Vale Verde (1759). Maraú (1761). Conde dos Arcos. os holandeses não deixaram de rondar a costa baiana. com a intenção de afastar os índios da influência dos padres. em 1779. ali se refugiou a numerosa armada de Boudewijn Hendriczzood que. ex-Aldeia de S. juiz conservador das matas. contra a devastação da Mata Atlântica. decidiu-se transformar em vilas as missões jesuíticas. Barcelos (1758). à Bahia. antiga Aldeia de Jucururu. atual cidade de Mucuri. Estas medidas estavam relacionadas com a preocupação do Governo Geral em controlar o contrabando no litoral sul e proteger as populações da região de Cairu e Camamu. principalmente.

Pernambuco e Piauí. Conjuração Baiana O ano de 1798 testemunhou a Conjuração Baiana. A Bahia contribuiu ativamente para a história brasileira. tornando-se parte da nova nação brasileira. mas finalmente enviou reforços à Bahia . Aguilar Pantoja. [editar]Brasil República Com a República ocorreram outros incidentes políticos importantes. Todos os demais municípios do litoral sul foram criados no século XX. mais precisamente no Largo da Piedade a 8 de novembro de 1799. a Vila de Nova Boipeba perdia. Sergipe. cultura e ciência do país. com território desmembrado de Taperoá. conhecido como "Marquês de Abrantes". Moniz Barreto. planícies e manguezais no . já na Bahia estava formado um governo provisório. uma povoação surgida em torno a uma capela jesuítica que.Na Baía de Tinharé. na Vila de Cachoeira. os brasileiros entram vitoriosos na capital. cessados os ataques indígenas. reverenciados como heróis no Estado. em terra firme. quando esta ocorre.951 km 2 . A 2 de Julho de 1823.movimento pouco difundido. que propunha a formação da República Bahiense . hoje Nilo Peçanha. rIndependência As lutas pela emancipação tiveram início ainda em 1821. o foro de vila para Taperoá. O Estado da Bahia Localizado ao sul da Região Nordeste do Brasil. em 1637. mas só os populares foram executados.que de outro modo teria permanecido colônia portuguesa. em 1912. em 1847. As batalhas sangrentas contra as tropas lusitanas sediadas em Salvador foram diversas. selando de modo definitivo a independência da Bahia de Portugal. contando os baianos então com o apoio do povo de toda a Província em batalhões que contavam com a participação de voluntários. Boipeba chegou a tal ruína que perdeu sua condição de vila para o povoado de Jequié. e a oeste com os Estados de Goiás e Tocantins. sob o comando do santo-amarenseMiguel Calmon du Pin e Almeida. ao sul com os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo. os colonos refugiados na Ilha de Boipeba voltaram ao continente. Manuel Faustino dos Santos Lira e os soldados Lucas Dantas do Amorim Torres e Luís Gonzaga das Virgens) associados a uma elite liberal (Cipriano Barata. que inclui a existência de dunas. E. Num primeiro momento o Imperador não manifestou seu apoio às lutas. Sua costa litorânea tem 932 km de extensão e o relevo de seu território caracteriza-se por grande diversidade. e muitos expoentes baianos constituem nomes de proa na política. pertencia à Freguesia de Cairu. em conflitos que foram dos pequenos motins à conflagração entre as tropas portuguesas e os "brasileiros" . Por sua vez. Nova Boipeba foi restaurada. limitando-se ao norte com os Estados de Alagoas.bem antes que D. mas com repressão superior àquela da Inconfidência Mineira: seus líderes eram negros instruídos (os alfaiates João de Deus Nascimento. como a Guerra de Canudos e o bombardeio de Salvador. finalmente. em 1873. Em 1811. como Maria Quitéria e Major Silva Castro e muitos outros. que recebeu o nome de Vila Nova de Boipeba. Pedro I proclamasse a Independência do Brasil. membros da Casa da Torre e outros aristocratas). a leste com o Oceano Atlântico. o Estado da Bahia ocupa área de 559.

O primeiro se estende em direção ao sul. enquanto a mais alta. Paraguaçu. O Estado da Bahia possui extensão de 1.033 metros de altitude.1º C. tanto para o transporte de carga como de passageiros. através de três troncos principais. situado na baía de Todos os Santos.065 km coberta por cursos d’água.6º C. Existem três importantes portos marítimos no Estado da Bahia. Outras bacias também importantes pertencem aos rios Itapicuru. para a cidade de Montes Claros no Estado de Minas Gerais. As estradas de ferro são operadas pelo sistema da Rede Ferroviária Federal. O principal rio do complexo hidrográfico do Estado da Bahia é o São Francisco.000 km de estradas de rodagem ligando todos os seus municípios. um planalto localizado na parte sudeste. O ponto mais elevado de seu território é a serra do Barbado. nas porções norte e nordeste do Estado.000 mm registrada na planície costeira do município de Ilhéus. A média de precipitação anual varia de 363 mm. O Estado da Bahia tem quase 130.litoral.2º C e 26. tem capacidade para 2. é normalmente registrada no município de Remanso. O clima predominante é tropical. beneficiando. tem capacidade para 1. ocorrem no município de Caetité.421.000 . O Porto de Aratu. alguns centros econômicos e parte da sua região semi-árida. cuja bacia ocupa área de 304. com temperaturas médias anuais que oscilam entre 19. a 2.400. 41º C. As temperaturas mais baixas. onde se conecta ao sistema ferroviário da Região Sudeste. com 2. por onde são escoadas as mercadorias produzidas localmente.4 km 2 A bacia do São Francisco se estende até o . em seu curso. no município de Candeias.522. Pardo e Jequitinhonha. que corta o Estado. extremo norte do Estado. O Porto de Salvador. o segundo entroncamento segue rumo ao norte. uma região de clima e vegetação semi-áridos e a depressão do vale do rio São Francisco.000 toneladas/ano de carga. especialmente petroquímicos. até alcançar a cidade de Propriá. em direção à cidade de Juazeiro e ao Estado do Piauí. e o terceiro liga o Estado da Bahia ao Estado de Sergipe. que chegam a 6. também localizado na baía de Todos os Santos. que têm origem na rota entre Salvador e Alagoinhas. Contas.

193 estudantes.746 alunos matriculados. O chefe do Poder Executivo do Estado é o Governador. industrial e de turismo. com 2. sisal. milho. com 212. A cidade de Salvador. Economia .738 estudantes. com densidade populacional de 21. 759 escolas de nível médio.9 % vive no meio rural. cacau.9 % do total de habitantes do Estado. O Estado está representado no Congresso Nacional em Brasília.7 %.A composição da economia do Estado da Bahia tem como base os setores agrícola. Ilhéus (253. O índice de alfabetização do Estado da Bahia é de 64. é a mais importante e também a mais populosa da Bahia. e frutas de clima temperado.624 eleitores. por três Senadores e 39 Deputados Federais. freqüentadas por 2. Existem 25.645. Barreiras (103. distribuídos em 415 municípios. A população na faixa etária de 0 a 14 anos corresponde a 39. tem ampla área especializada no carregamento de combustíveis líquidos. além de frutas tropicais como o côco. Camaçari (127. capital do País.031.845 habitantes).882 habitantes). demográfica do Estado indica que 59 % da população encontra-se na área urbana. Feira de Santana. pertence ao Partido da Frente Liberal (PFL) e foi eleito em 15 de novembro de 1994. Itabuna (198. 1. entre 15 e 59 anos representa 53.262.500 habitantes). Na agricultura destaca-se a produção de mandioca. para um total de 7. e 430. e 23 instituições de ensino superior.7 % do total.731 habitantes.4 %. seguida de Vitória da Conquista (242. Paulo Ganem Souto.647 habitantes). ao sul do Estado.982 habitantes.toneladas/ano de carga líquida. . dendê e tomate. com população de 443.6 % do total de habitantes e os homens. e acima 60 anos representa 6. a laranja e a manga. As mulheres representam 50.238. a banana.000 toneladas/ano de produtos gaseificados. com 49.497 habitantes. O Porto de Ilhéus. 49. A população do Estado da Bahia é de 12. algodão. capital do Estado. eleito por voto direto para um mandato de quatro anos.631 escolas de ensino fundamental no Estado.6 habitantes por km 2 A composição . vem em segundo lugar.514 habitantes).434. Juazeiro (139.000 toneladas/ano de carga sólida. O atual Governador. A Assembléia Legislativa do Estado compõese de 63 Deputados Estaduais.092 habitantes). feijão.581 habitantes) e Simões Filho (81. enquanto 40.4 %. soja.

processadora de alimentos. de borracha. metalurgia. O SIC. O turismo gera 88 mil empregos diretos e um total de 490 mil colocações em todo o Estado.53 km 2 na Região Metropolitana da cidade de Salvador e é formado por 72 empresas que ocupam quatro áreas de produção. O COPEC ocupa área de 233.COPEC. metal-mecânica. para o fornecimento de serviços às usinas.o Polo Petroquímico de Camaçari . No setor industrial têm especial importância as indústrias químicas. materiais de construção. em 1500. processamento de alimentos. Na criação animal destaca-se o rebanho bovino e as criações de ovinos e caprinos. cobre. Suas empresas totalizam 170 e operam em atividades da indústria química. além de duas áreas especializadas. especializou-se em metalurgia. existem ainda outros centros de produção especializados em mineração. magnesita. rochas ornamentais e a cromita também são exploradas no Estado da Bahia. Os principais produtos de suas indústrias incluem derivados da química fina. petroquímicas e a agroindústria. funcionando em três complexos diferentes . que o conectam aos portos de Aratu e Salvador. madeireira. mecânica. no perímetro irrigado do rio São Francisco. metalurgia.como uvas e melões. confecções e tecelagem. processamento de cacau. de artefatos de plástico e outros. fertilizantes. plásticos. localizado no município de Feira de Santana.SIC. Seu povoamento teve início no ano de 1534. mármore e granito. aportaram os portugueses no Brasil. Além desse pólos industriais. têxtil. cervejaria e serviços industriais. sob forte influência dos jesuítas.O Estado da Bahia foi o local onde.O CIA encontra-se situado a 18 km de Salvador e possui 150 km de rodovias internas. celulose. por onde escoam seus produtos industriais. primeiramente. a 198 km da cidade de Salvador. Formação Histórica . farmacêutica. processamento de alimentos e transportes. termoplásticos. Reservas de ouro.CIA e o Centro Industrial de Subaé . o Complexo Industrial de Aratu . A cidade de Salvador foi fundada em . petroquímicos. indústria de derivados de borracha. metalúrgica.

Salvador . o título de mais importante porto marítimo do hemisfério sul. o filme épico "Canudos". O episódio gerou o famosolivro "Os Sertões". A população humilde do sertão baiano passara a ver em Antonio Vicente Mendes Maciel. Outro acontecimento marcante na história da Bahia foi a Guerra de Canudos. a Bahia manteve. por cerca de um século. Teve a participação de escravos. o plantio da cana e o fabrico de açúcar impulsionavam a colonização do interior. "A Guerra do Fim do Mundo". na Bahia. ocorreu na região a Conjuração Baiana. pelo Governador-Geral Tomé de Souza. um manifesto conclamando o povo para um levante em defesa da República Baiense. comandadas pelo major Moreira César. a igualdade racial. filhos de europeus com indígenas. inspirada nas idéias da Revolução Francesa e da Inconfidência Mineira. que divulgaram. Como primeiro foco de colonização portuguesa no Brasil. recentemente. a região foi atacada por holandeses. O movimento foi delatado e reprimido. e. o Conselheiro. Em 1798. Foi o primeiro foco de colonização européia na América do Sul e a primeira capital do Brasil. Sua área abrange 313 km 2 . movimentando intenso comércio com a Europa. do escritor brasileiro Euclides da Cunha. em 1897. O tráfico de escravos africanos teve. o fim da escravidão e o livre comércio entre os povos. negros libertos e pequenos artesãos da Bahia. na ocasião. propunha a independência. A vila por ele fundada. No século XVIII.1549 como a primeira capital do Brasil. expulsos depois pelos portugueses. foi inteiramente destruída e sua população massacrada. com o reforço de milhares de brasileiros. Ásia e África. do cineasta Sérgio Resende. um de seus principais pólos receptores no Brasil. do escritor peruano MarioVargas Llosa. com 25 mil habitantes. Belo Monte. Alguns integrantes da facção mais popular foram condenados à morte e outros ao exílio. enquanto a criação de gado. um líder espiritual messiânico que teve seu movimento violentamente sufocado por tropas federais. que habitavam a terra. também conhecida como Revolta dos Alfaiates que.A capital do Estado da Bahia é parte fundamental da história do País.

000 vagas para turistas em hotéis de várias categorias na cidade. no dia 2 de fevereiro.364 pessoas.072 habitantes. na segunda quinta-feira de janeiro."cidade alta" e "cidade baixa" ligados tanto por elevadores destinados a pedestres. Além do Carnaval. As igrejas da Bahia são tão numerosas que um ditado diz somarem 365: uma para cada dia do ano. quanto por vias de acesso a meios de transporte rodoviários. com população de 2. A cidade possui traços culturais marcantes. a procissão marítima em homenagem ao Senhor dos Navegantes.às margens da baía de Todos os Santos. acrescida de 444. de descendentes de portugueses. que se traduzem em diferentes tipos de rituais e festas populares. Sua composição demográfica indica a existência de 52. no dia 8 de dezembro. O clima favorável durante o ano inteiro e a ampla infra-estrutura voltada para o turismo fazem com que a cidade de Salvador esteja recebendo. localizados à beira-mar ou em seus sítios históricos. a festa do Senhor do Bonfim. é durante os festejos de Carnaval que a procura por lazer na cidade aumenta consideravelmente. e a festa de Yemanjá. africanos e índios nativos. Existem centenas de terreiros espalhados pela cidade. se considerada a totalidade da região metropolitana do município. Existem 23. tornando-a conhecida pela grande festa que dura quatro dias. no dia 1º de janeiro. visitantes estrangeiros e de outros Estados do País. composta.174.000 pessoas em Salvador. permanentemente. em homenagem à deusa das águas.9 % de mulheres e 47. No entanto. ligados à religiosidade de raízes africanas e ao misticismo. também conhecida como Terra de Todos os Santos ou Terra dos Orixás. São os festivais ligados ao sincretismo religioso oriundo da fusão do catolicismo e da religião africana denominada "candomblé". outras festas também importantes mobilizam a população da cidade e turistas que chegam de todas as partes do mundo. em sua maioria. Poucos locais no mundo possuem o forte misticismo existente na cidade de Salvador.1 % de homens em sua população. A cidade foi construída em dois níveis distintos . Entre as festas mais populares encontram-se a de Nossa Senhora da Conceição. embora sua economia também esteja baseada nas . numa relação complementar ao catolicismo dominante. A indústria do turismo emprega 20.

indígena e africana. Nas artes figurativas destacam-se nomes como o de Caribé. e de João Ubaldo Ribeiro. serviços. além da praia do Forte. restaurantes. Pelourinho .localizada na direção norte. que incluem Porto da Barra e Itapuã entre as mais conhecidas.Síntese da influência européia. uma das marcas registradas da Bahia. marcadamente influenciada pelos costumes africanos. Cultura . Entre os pratos mais apreciados da culinária baiana . comércio de artesanato. que realizavam uma forma de jogos de dança com utilização de técnicas de luta acrobática. por via terrestre. é o responsável pela manutenção do ritmo na performance da capoeira. dança em que solistas executam os passos no centro de uma roda. Foi introduzida na região pelos escravos. O instrumento chamado berimbau. constitui-se um conjunto de edifícios históricos e monumentos localizados numa área denominada "Centro Histórico".Tombado pela UNESCO como patrimônio da humanidade em 1985. onde se encontram também galerias de arte. A primeira originou-se com os trabalhadores das plantações de cana-de-açúcar na região de Santo Amaro e o samba-de-roda.O Estado da Bahia é também conhecido pelas especiarias de sua culinária. ambas a menos de duas horas de viagem de Salvador. nos pólos industriais existentes e na produção de frutas. Entre as danças mais populares do Estado encontram-se também o maculelê e o samba-de-roda. teve origem na região de Cachoeira. traduzidas especialmente nos livros de Jorge Amado. Carlos Bastos e Hansen Bahia. Culinária . Calazans Neto. Na cidade de Salvador as praias se estendem por uma extensão de 50 km. Mário Cravo. as praias do litoral baiano são muito procuradas por turistas do mundo inteiro.atividades de comércio. construída por escravos no século XVIII. a Associação Carnavalesca Afro Olodum e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. seu mais ilustre escritor. a cultura baiana desenvolveu características próprias. Famosas pela beleza natural e pela agradável temperatura de suas águas. que lhe conferiram sabor exótico inconfundível. É um tipo de dança/luta cuja coreografia envolvente torna-se muito atrativa ao espectador. A capoeira é importante exemplo dos diferentes tipos de folclore baiano.

Valença e Feira de Santana (madeira). são atração especial na cidade. óleo extraído de uma palmeira originária da África. Todas as áreas são territórios indígenas. a cidade possui atrações turísticas e praias freqüentemente visitadas por turistas de todas as partes do País. Ilhéus . que deve seu crescimento à produção de cacau. As baianas.Santo Antonio de Jesus. o abará e a cocada. Rio Real e Cachoeira (barro). Rio de Contas e Monte Santo (ouro e prata).Uma das formas mais representativas da arte no Estado.Vivem no Estado da Bahia 10. o efó e a moqueca. além da laranja e do abacaxi. o vatapá. o maracujá. Entre os principais sítios históricos locais encontram-se a igreja de São Jorge.Fundada em 1534 com o nome de Vila Velha de São Jorge dos Ilhéus. Os sucos de frutas são muito utilizados também para fazer a chamada batida. o cacau tornou-se o segundo produto em importância nas exportações brasileiras. distribuídos em 17 grupos (ou terras indígenas) que ocupam área de 122. Entre os quitutes mais populares estão o acarajé. Jequié. responsável pela questão indígena no País.947 indígenas. mulheres vestidas em trajes típicos. do escritor Jorge Amado. Rio de Contas e Muritiba (metal). iniciada pelos jesuítas no século XVIII.encontram-se o caruru. metal e fibras. sendo que algumas já estão legalizadas pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI). a mangaba. Caldas do Jorro. Cenário do romance "Gabriela Cravo e Canela". Destacam-se o caju. Indígenas . Caldas de Cipó e Itaparica (palha). madeira. barro. o artesanato confeccionado na Bahia inclui especialmente artigos em couro. Os mais importantes centros artesanais encontram-se nas cidades de Feira de Santana (couro). com peças .014 hectares de extensão. No século XIX. Artesanato . Ilha da Maré (bordados e tecelagem). que vendem comidas em tabuleiros pelas ruas de Salvador. construída entre 1535 e 1556. o Museu de Arte Religiosa. cachaça (aguardente de cana-de-açúcar) e mel ou açúcar. tradicional bebida brasileira. trazendo grande prosperidade para a região de Ilhéus. todos preparados com dendê. que também são encontradas em grande quantidade. órgão do Governo Federal. Maragogipinho. que mistura aos sucos. As frutas tropicais também constituem atração especial da culinária baiana. a manga e o umbu entre as mais conhecidas. a cidade desenvolveu-se em função do porto localizado 462 km ao sul de Salvador.

Suas matas contêm grande quantidade de vegetação típica da floresta atlântica. datada de 1537. hoje tombada como parte do patrimônio histórico nacional. Entre suas principais atrações encontram-se a igreja da Misericórdia. Além da floresta tropical. pântanos e lagoas. datada de 1535. Está localizado no município de Porto Seguro. XVII e XVIII e a capela de Santana. perobas e pau-brasil. algumas já em processo de extinção. a igreja de Nossa Senhora da Penha. quando da descoberta do Brasil em 1500. mangues. maçarandubas. e a Casa do Ouvidor José Xavier de Machado. destacam-se a praia da Ponta do Mutá e a praia da Coroa Vermelha. Uma dasprincipais atrações do parque é o Monte Pascoal. a paisagem do parque apresenta restingas. Entre as praias mais importantes da região. de 536 metros de altura. situado 4 km ao sul de Porto Seguro. Possui alguns dos mais antigos monumentos históricos do País. que foi o primeiro ponto avistado por Pedro Álvares Cabral quando de sua chegada à costa . construída entre 1526 e 1530. Monte Pascoal . especialmente Pitinga (paraíso de nudistas). O povoado de Arraial d’Ajuda. onde se encontra uma cruz de pau-brasil marcando o local onde foi celebrada a primeira missa em território brasileiro.500 hectares. habitados por diversas espécies de animais. onde existem ruínas de várias construções jesuítas e prédios do período colonial. a mais antiga do Brasil. a madeira que deu origem ao nome do País.Localizada 730 km ao sul da cidade de Salvador. para abrigar o juiz local (ouvidor). Taípe e Trancoso. com área de 22. incluindo jequitibás. foi o primeiro local onde aportaram os navegantes portugueses comandados por Pedro Álvares Cabral. foi criado em 1961. como a antiga cidade de Santa Cruz Cabrália. construída em 1535.O Parque Nacional do Monte Pascoal. jatobás.datadas dos séculos XVI. 156 km ao sul da cidade. Porto Seguro . além de paisagens naturais de rara beleza ao longo de sua costa. foi contruído entre 1549 e 1551 e é muito procurado pelas lindas praias de sua orla. Nas redondezas de Porto Seguro encontram-se sítios históricos e turísticos de grande importância nacional.

também. Alagoas fez parte da capitania de Pernambuco. possui 17 lagoas. o chefe guerreiro dos escravos revoltosos. Alagoas e Pernambuco foram o centro da mais importante resistência negra à escravidão: o quilombo de Palmares destruído em 1694 por Domingos Jorge Velho. primeiro passo para o alcance de sua autonomia. a mão-deobra de escravos Palmares Aconteceu em Alagoas por volta de 1630. Também incentivou a plantação de cana-de-açúcar e a formação de engenhos.brasileira. a capital. distribuídos atraídos pelo pauem várias aldeias.br 1645. Para manter o controle do território. Palmares foi um dos fatores fundamentais para a sua resistência aos em 1535. Esta separação foi uma . Foi Coelho donatário da capitania destruído em 1694. Durante os períodos subseqüentes. a maior revolta de negros e mestiços. que só viriam a de conhecer a sua libertação oficial em 1888. Palmares chegou a ter população de 30 mil habitantes. quando a comarca foi elevada à condição de capitania. Em 1706 Alagoas é elevada à condição de comarca. que organizou duas expedições e percorreu a área fundando alguns vilarejos. A história de Alagoas começa com a descoberta do Brasil quando o atual território do Estado era habitado pelos índios Caetés. assim o sonho de liberdade daqueles ex-escravos. A fartura de alimentos em franceses. que assinalaram o início da vida republicana. século XVI a região conseguindo extrair um excedente de sua produção. depois de quase um século de existência. donatário da capitania de Pernambuco. uma confederação de quilombos organizada sob a piratas atacaram sua costa. durante 65 anos. batata. Só Maceió. onde plantavam milho. Em 1839 a sede do governo foi transferida da antiga cidade de Alagoas (hoje Marechal Deodoro) para Maceió. No século todo o Estado. Situado entre os dois maiores centros de produção de açúcar do Nordeste brasileiro – Pernambuco e Bahia -. Em torno de 1730 a comarca possuía cerca de 50 engenhos. banana e cana-de-açúcar. Duarte Pereira. 10 freguesias e razoável prosperidade. XVII. mandioca. sob o comando de Duarte Coelho. Torna-se um distrito judiciário em 1711 e se separa em 1817 para se tornar uma capitania autônoma. O Estado desenvolve e consolida uma economia baseada na produção de açúcar e na criação de gado na qual era utilizada. No escravos ocorrida no País. A partir do fim do século XVI. Em 1630. acabando Pernambuco. estrangeiros dos Palmares. Também criavam galinhas e suínos. quando os portugueses voltaram a conquistar o controle da região. os holandeses invadiram Pernambuco e também ocuparam a região de Alagoas até 1645. sobretudo.brasil. A emancipação política aconteceu em 1817. A Primeira Constituição do Estado foi assinada em 11 de junho de 1891. ataques dos militares e brancos em geral. feijão. Em 1695. que era foi invadida pelos negociado nos povoados vizinhos. retoma o controle da região para os Origem do Nome portugueses. em meio a graves agitações políticas. onde se organizou o famoso Quilombo século XVI e XVII. Durante a maior parte do período colonial. os holandeses ocupariam a região e só se retirariam em Fonte: mre. direção de Zumbi. No início do doce. Formação Histórica A região onde hoje se encontra o Estado de Alagoas foi invadida por franceses no início do século XVI. No entanto.gov.Duarte O nome Alagoas é derivado dos numerosos lagos que se comunicam incentiva. a uns com os outros e também com os diversos rios que banham a cultura da cana-deregião. os colonizadores entram em choque com os nativos e dizimam as tribos indígenas como a dos caetés. sendo retomada pelos portugueses em 1535. Zumbi fugiu e foi morto. várias sublevações contra os portugueses se sucederam em Alagoas. entre mais de 30 em açúcar. como o de Penedo.

Alagoas guarda as características econômicas e sociais de seu passado: economia agrária. Em julho de 1603. Um mês após a ancoragem de Pinzón toca a costa cearense a segunda expedição ultramarina. CE. Em 20 de janeiro de 1612 Martin Soares Moreno inicia a construção do forte de São Sebastião. Essas violações flibusteiras se prolongaram por muito tempo. Alagoas é transformada em uma província. João III. realizaram-se movimentos como a Confederação do Equador e a Cabanagem. Fernando Collor de Melo. que não chegou a assumir. Publicado em: 14 outubro.Localizada na região Nordeste. a farinha e a noz de coco. o turismo se desenvolveu no litoral. o tabaco. Durante os últimos dez anos. Noventa por cento das exportações do Estado provêm da cana da qual 73% em açúcar e 17% em álcool. foi instituída a capitania do Ceará. Os dois primeiros presidentes do Brasil republicano eram de Alagoas: Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto. que faz a fronteira do sul do estado com Sergipe até o Norte entrando em Pernambuco. cultiva-se o algodão. A partir dos anos 60. tendo como base a produção de cana-de-açúcar (Zona da Mata) e do algodão (agreste) com uma pequena industrialização. capitaneada por Diego de Lepe. legalmente. A província tornou-se um Estado durante a proclamação da República em 15 de novembro de 1889. um tipo de mexilhão dos lagos da região. a Antônio Cardoso de Barros. Mesmo durante esse período. grandes proprietários de terra e chefes de oligarquias locais. recebendo investimentos da Petrobrás para a exploração do petróleo. hoje em dia Marechal Deodoro. Alagoas possui um litoral rico em belezas naturais. O capitão-mor Pero Coelho de Sousa foi o comandante e tinha por objetivo expulsar os franceses da capitania abandonada e tirar proveito. na Barra do Ceará. Paripueira. 2007 História do Estado do Ceará. região Nordeste do Brasil – Entre 20 de janeiro e 2 de fevereiro de 1500 ocorreu a chegada da expedição do navegador Vicente Yanez Pinzón ao litoral cearense. a economia de Alagoas é beneficiada pelos programas da SUDENE para a exploração do sal gemme. Durante o Império. as madeiras de lei. planícies encharcadas e lagos que podem ser percorridos pela BR 101. Os turistas visitam não só a capital Maceió. Marechal Deodoro e a cidade histórica de Penedo. a carta patente nomeando Francisco Alberto Rubin para governador de capitania. dentre as quais: o âmbar-gris. por ato de D. devido às riquezas da terra. A estrada segue toda costa desde a foz do rio São Francisco. em 1822.represaria do governo central à revolução pernambucana. Os principais atrativos de Alagoas são suas belas praias e sua cozinha rica e diversificada como os pratos do litoral à base de sururu. Além da cana. . primeiro presidente eleito do Brasil era governador de Alagoas antes de sua eleição. A partir de 1540 a costa cearense passa a ser alvo de incursões de corsários e piratas estrangeiros. a pimenta e o algodão nativo. Em 1532. atribuindo-se um lote de cinqüenta léguas de costa e pela terra adentro até a linha de demarcação. Alagoas depende economicamente das grandes plantações de cana-de-açúcar e disso é o maior produtor do Nordeste com uma produção de 28 milhões de toneladas por ano em 2001. Aracati. no lugar de Alagoas. Sua renda per capita é um pouco abaixo da média do país. da fertilidade e riquezas da região. com o nome de Cidade de Fortaleza da Nova Bragança. mas também Barra de São Miguel. Com a Independência. A sociedade continua dependendo do poder dos coronéis. a mandioca. Maceió torna-se a nova capital. Alagoas só é ultrapassada pelo Estado de São Paulo. Barra de santo Antônio. organizou-se a primeira bandeira exploratória no interior cearense. Em relação à cana. Em 1839. Em 1819 chegou ao Ceará. Em 1823 foi redigida uma Carta Imperial exigindo a Vila de Fortaleza em cidade.

Outros municípios acompanham o momento. numa referência à grande quantidade de dias ensolarados. mas que também remonta ao fato de o estado ter sido o primeiro da federação a abolir a escravidão. Icó. Aracati. é considerada um dos maiores símbolos do povo e da cultura cearenses. Está situado na Região Nordeste e tem por limites o Oceano Atlântico a norte e nordeste.30 km². 16 e 28. Itapipoca na região norte. proclama a abolição dos escravos dentro de seus limites. ficando a Comissão Militar com as atribuições de prendê-los.450. Pernambuco a sul e Piauí a oeste. mudando também o nome da Cidade de Januária para Sobral. com adesão das Câmaras de Fortaleza.527 habitantes. promove a divisão judiciária da província. em 1884.37% da área do Nordeste e 1. sede da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Outras cidades importantes fora da RMF são: Juazeiro do Norte e Crato na Região Metropolitana do Cariri.348. Sobral na região noroeste. o jornalista José do Patrocínio considerou o estado como "a terra da luz" Etimologia . Em 1857 o Decreto nº 1944 cria a Capitania do Porto do Ceará. são fuzilados. Aquirás e Messejana e os procuradores das demais Câmaras da província. A população do estado estimada para o ano de 2008 foi de 8. dispondo para Fortaleza duas varas. Pelo evento. que já vinha respondendo pelos destinos políticos e administrativo do Estado. assume a 16 de janeiro o governo ditatorial. pela religiosidade popular e pela imagem de berço de talentos humorísticos. clero. É executado por fuzilamento o padre Gonçalo de Albuquerque Mororó. Rio Grande do Norte e Paraíba a leste.[8] O Ceará é conhecido como "Terra da Luz".Em 1824 a Câmara. Movimento pioneiro no Brasil. criando as Comarcas de Fortaleza. O Ceará concentra 85% de toda caatinga do Brasil. no Ceará. Em 1842 a Lei nº 244 eleva à categoria de cidade. Em 1825 o presidente da província divulga proclamação condenando os participantes da Confederação do Equador. A capital e maior cidade é Fortaleza. Em 1890 é promulgada a primeira constituição do Estado do Ceará e o coronel Luíz Antonio Ferraz. Em 01 de janeiro de 1883 o município de Acarape. com o título de Fidelíssima Cidade de Januária do Acaraú.[7] Ao todo são 184 municípios. Em 1841 a Lei Provincial nº 229 eleva a Vila de Sobral à cidade. Iguatu na região centrosul e Quixadá nosertão. em reunião extraordinária do Conselho. É o décimo segundo estado mais rico do país. e é o segundo estado com melhor qualidade de vida do NorteNordeste segundo a FIRJAN. O estado é conhecido nacionalmente pela beleza de seu litoral. Sua área total é de 146. o presidente José Mariano. ainda comum ao longo da costa. Em 1833. nobreza e povo da vida do Campo Maior da Comarca do Crato declaram decaída a Dinastia Bragantina e proclamam o governo republicano. É proclamada a República no Ceará. conferindo ao território a oitava colocação entre as unidades federativas mais populosas. respectivamente. [6] ou 9.7% da superfície do Brasil. Nos dias 01. Por esse fato. Luís Ignácio de Azevedo Bolão e Feliciano José da Silva Carapina. Quixeramobim e Crato. quatro anos antes da Lei Áurea. Francisco Miguel Pereira Ibiapina. Ajangada. cada um separadamente. à condição de condenados. Acarape passou a chamar-se de Redenção. as vilas do Aracati e Icó. Ceará O Ceará é uma das 27 unidades federativas do Brasil.

não se interessou em colonizá-las. Essa instabilidade se prolongou durante o Império e aPrimeira República. antes que os colonizadores portugueses chegaram em 1603 através do litoral. notadamente franceses. referência aos caranguejos do litoral. Ceará é nome composto de cemo . e Lepe. rio Ceará e ao fundo as serras dePacatuba e Maranguape[18]. colonizadores europeus e negros que viviam como trabalhadores livres ou escravos. devido à intensa resistência dos nativos e à interveniência de secas. migrou e estabeleceu-se na região entre as margens dp rio Cocó. Os "coronéis" mantinham em suas propriedades muitos dependentes que lhes prestavam serviços ou entregavam parte de sua produção em troca da posse de um lote de terra.[15] Pinzón chegou a um cabo identificado como "Porto Formoso". sobreveio a primeira seca registrada na história cearense.pequena arara ou periquito (em língua indígena). Tapeba. Inhamum. estes últimos planejaram chegar ao Ceará e estabelecer um ponto de apoio na jornada para os Maranhão. Em 1605. para explorar o âmbar-gris. Tremembé. porém.[13] e sua história foi marcada por lutas políticas e movimentos armados. à barra do rio Ceará. algodão bravo e outros produtos com os estrangeiros que aportavam nas costas cearenses. Desta forma a primeira tentativa efetiva de colonização portuguesa ocorreu com Pero Coelho de Sousa em 1603. que na sua fundou o Forte de São Tiago na Barra do Ceará. Em 1597/98 um ramo da etnia Potyguara que habiatava a região ao redor do Forte dos Reis Magos. clamar. porém. canto da jandaia. O povoamento pelos protugueses foi bastante dificultado nas primeiras décadas de colonização. Há também teorias de que o nome do estado derivaria de Siriará.[14] Estes povos já negociavam Tatajuba. além de trabalhadores assalariados O desenvolvimento independente do Ceará aconteceu apenas depois de sua desagregação de Pernambuco em 1799. [editar]Ceará pré-colonial O Ceará era habitado ancestralmente por indígenas dos troncos Tupi (Tabajara. que em 1590 estabeleceram a Feitoria da Ibiapaba. Os holandeses também já negociavam com os nativos cerearense. mediante o poder econômico e complexas relações de parentesco e afilhadagem. que se acredita ser o Mucuripe. Kanindé. Os navegadores espanhóis Vicente Yáñez Pinzón e Diego de Lepe desembarcaram na costa cearense antes da viagem de Pedro Álvares Cabral aoBrasil. A elite latifundiária.[10] Segundo o escritor José de Alencar. Jucá. [editar]Ceará Colonial Graças ao contatos mantidos entre os índios Potyguara e portugueses. que esteve no Mucuripe em 1600. possuía controle de quase todos os aspectos da vida social. um bom exemplo disso e capitão Jean Baptista Sijens. entre outros). normalizando-se depois da reconstitucionalização do País em 1945. . e ara . em especial nas serras e vales. Era uma sociedade rural baseada sobretudo na pecuária. literalmente. ambar. As terras equivalentes à Capitania do Ceará foram doadas a Antônio Cardoso de Barros. Essas descobertas não puderam ser oficializadas devido ao Tratado de Tordesilhas (1494). Potiguara.[16] Ficaram assim entregues à ação de corsários. cujas tribos ainda hoje denominam vários topônimos no Ceará. principalmente no sertão.cantar forte. entre outros) e Jê (Kariri.O nome Ceará significa. que.[ O povo cearense foi formado pela miscigenação de indígenas catequizados e aculturados após longa resistência. fazendo que Pero Coelho e sua família abandonase o Ceará. a pimenta e o algodão nativo. em Fortaleza.[11] O povoamento do território foi bastante influenciado pelo fenômeno natural da seca. e na agricultura. as madeiras de lei.[17] Os esforços de povoamento pelos portugueses visavam principalmente a vencer a resistência indígena e garantir o domínio luso contra estrangeiros.

o Siará Grande entrou num novo período histórico: na embocadura do riacho Pajeú. graças um trabalho conjunto com os índios nativos. Mais tarde.[20][21] Os holandeses. Na continuação da colonização pelos portugueses[20] a influência dos jesuítas foi determinante. os trabalhos de busca das supostas minas de prata foram iniciadas e os holandeses procuraram mais uma vez se estabelecer na região. que retornavam das batalhas no Maranhão.[19] Em 1612. as pesquisas para a exploração das salinas foram feitas e em 1639. Entre 1644 até 1649. ao longo de várias décadas do século XVIII. Fazia parte desta jornada Martim Soares Moreno. em 1621. como Aquiraz e Crato.[26]Desta forma. Sobral e outras surgiram do encontro de rotas do gado tangerino. restabelecendo-se assim o poderio português. com levas oriundas respectivamente da Bahia e de Pernambuco. o Ceará acabou sendo o centro de batalhas na Guerra dos Bárbaros. para Fortaleza. Paupina. nova expedição foi enviada como parte dos esforços de conquista do Maranhão. foi construído um forte em Camocim. O processo de aculturação. Com a emboscada de 1644.[25]Neste período muitas das nações índigenas que apoiaram os holandeses.[24] Após a capitulação holandesa em Pernambuco.[28] Vilas como Icó. depois de contatos e negociações feitas entres os nativos e Antônio Paraupaba em 1648. quando Gideon Morris e sua tropa.[22] Os holandeses ficaram no Ceará até 1644. Nesta época de ocupação holandesa (1637-1644). o Forte Schoonenborch foi construído. então dominado pelos franceses. tentaram invadir o Ceará já em 1631. onde os indígenas eram concentrados para serem catequizados e assimilados à cultura lusitana. os padres jesuítas Francisco Pinto e Pereira Figueira chegaram ao Ceará com o intuito de evangelizar os silvícolas. o forte foi entregue aos portugueses. Em 1637. o território foi tomado pelos holandeses. resultando na criação de aldeamentos (Porangaba.George Marcgraf vem ao Ceará numa expedição. A presença européia só retorna em 1649. que resultou na fuga dos habitantes da capital Aquiraz. atendendo ao pedido das nações índigenas cearenses. encontrou o forte destruído. Uma expedição que se deu partindo do Fortim de São Sebastião percorreu o oeste cearense até a região dos Imhamuns. o forte da Barra do Ceará foi reformado. Os holandeses estabelceram-se e também chegaram usar o Ceará com ponto de apoio a conquista holandesa do Maranhão. que não estavam protegidas pelo Tratado de Taborda. Ao retornar. Viçosa e outros). onde ficaram até a morte do padre Francisco Pinto em outubro do mesmo ano. Aracati. o custoso transporte do gado perdeu importância para a produção da carne de charque que. foram mortos numa emboscada organizada pelos próprios índios. também na Barra do Ceará. sob forte hostilidade dos indígenas. rebatizando-o de Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção. O padre Pereira Figueira retornou a Pernambuco em 1608. não se deu sem grandes influências de crenças e produtos nativos. em 1641. o Ceará ficou sendo administrado pelas etnias existentes. que passou a ser a capital. A intensa resistência levou a episódios sangrentos. Dessas reduções surgiram às primeiras cidades da capitania. já estabelecidos em Pernambuco desde 1630.[27] Outras frentes colonizadoras surgiram com a instalação da pecuária na capitania através dos "sertões de dentro" e "sertões de fora". Avançaram até a Chapada da Ibiapaba.[23] Com a chegada de Matias Beck. em 1649. fugiram para o Ceará. no qual os portugueses foram feitos prisioneiros e levados para Recife. que funda o Fortim de São Sebastião. em 1726. Sendo que a primeira tentativa de conquista holandesa fracassou. no final do século XVIII. se . muitos deles fortemente militarizados. mas lançou as bases para o início da exploração econômica pelos portugueses e o apaziguamento dos nativos. sem grandes sucessos. destacando-se a Guerra dos Bárbaros. o Fortim de São Sebastião também foi destruído. que era levado até as feiras ou fregueses. Tribos tupis aliadas dos portugueses também vieram se instalar em vilas militarizadas na capitania. procurando refúgio das retaliações lusas. no entanto.Depois do fracasso de Pero Coelho.

propiciando a entrada de maiores levas de escravos africanos. e Tristão morreu durante os combates contra as forças legalistas do Império.[38] . O litoral. O ciclo de conflitos terminou com a Insurreição de Pinto Madeira.[29] mas com uma grande seca na região entre os anos de 1790 até1793. Em 1812 foi nomeado governador do Ceará o português Manuel Inácio de Sampaio e Pina Freire. devido à Guerra de Secessão norte-americana. em 1813. 85% deles indo para a Amazônia. que só ficou pronto em 1906. tem início a chamada Grande Seca de 1877-1879. Em meados de 1860. devido ao comércio decouro e carne de charque. os rebanhos bovinos morreram e a produção de charque transferiu-se para o Rio Grande do Sul. Em 1877. Tais movimentos foram reprimidos com dureza pelo governador provincial do Ceará. com o liberal Tristão Gonçalves aplicando um golpe e tornando-se chefe do governo. o algodãofoi tomando relevante papel na pauta de exportações do Ceará. em Quixadá. Nas regiões serranas. movimentos de cunho republicano-liberal liderados pela família cratense dos Alencar.[35] cuja maior parte não foi posta em prática ou se relevou ineficaz.disseminou também para a Região Sul do Brasil.[34] A gravidade dessa estiagem chamou a atenção do governo central e mesmo de cientistas. que assumiu a posição de abastecedor principal das outras regiões.[30] [editar]Ceará no Império Em 1825 o Ceará tomou parte na Confederação do Equador. houve um aceleramento nas obras do Açude do Cedro. como a República do Crato. Capitania do Siará Grande Em 1799 o Ceará adquiriu independência em relação à Pernambuco. Com o declínio do charque. de inspiração marcantemente liberal. houve grande afluxo de pessoas que se dedicaram à agricultura policultora. Icó. Crato. e Bernardo Manuel de Vasconcelos foi nomeado seu primeiro governador. sendo o responsável pelo início da urbanização de Fortaleza. que visava ao retorno da monarquia absolutista e representava interesses regionais opostos aos da cidade do Crato. e também influências da Revolução Pernambucana de 1817. o que veio a caracterizá-las pela maior diversificação da produção e pela estrutura menos latifundiária que a do sertão. A que mais ganhou destaque foi Aracati. o qual reuniu os literatos no palácio do governo e deu incentivo às artes e à urbanização da capital por meio dos projetos de Silva Paulet. e muitos cearenses vítimas da seca migram para esta região. Entre os anos de 1750 a 1800. houve um surto de crescimento da produção do algodão. inaugurada em 1873. As principais vilas da capitania da época charqueana eram Aracati. a produção da borracha explode na Amazônia. Fortaleza recebeu uma população de fugitivos da seca quatro vezes maior que a sua própria. o primeiro do Nordeste. especialmente com a Guerra de Independência norte-americana. cuja distribuição era centrada em Aracati. e Sobral. mas deu grande impulso à modernização da infra-estrutura da Província como exemplo a Estrada de Ferro de Baturité. levando à morte milhares de pessoas e acarretando emigração maciça de retirantes. Fortaleza se tornou a principal cidade cearense devido à sua condição de destino dos produtos agrícolas cultivados nas diversas serras que se elevam nas vizinhanças do município. 300 mil cearenses abandonaram sua terra. um dos mais severos períodos de seca prolongada da história cearense.[36] A Grande Seca e as estiagens seguintes impulsionaram o surgimento da indústria da seca e geraram uma tradição migratória no estado. O vale do Cariri assentou-se menos na pecuária e mais na cultura da cana-de-açúcar. No começo do século XIX o Ceará passou por movimentos rebeldes. refúgio de muitos indígenas e negros livres ou fugitivos. Aracati viveu seu apogeu. havendo então a produção de textos científicos e propostas de melhoramento da situação da população cearense. Por outro lado.[31] A Confederação foi frustrada pela forças imperiais. Tal florescimento não durou muito tempo. "coronel" de Jardim. Inácio de Sampaio.[13] No final do século XVIII.[32] Logo após. [37] Entre 1869 e 1900. povoou-se de vários vilarejos de pescadores.

Estabeleceu-se um relativo equilíbrio entre as oligarqEm 1915 o Ceará sofreu com uma gravíssima seca levando a novo êxodo da população cearense para aAmazônia. deflagrou a Guerra de Canudos. que se tornaria Juazeiro do Norteem 1911.[42] No fim do século XIX o carismático Padre Cícero passou a atrair milhares de sertanejos para um pequeno distrito do Crato. Ocorre nas primeiras décadas do século XX um afluxo de imigrantes. que estabeleceram uma poderosa oligarquia que comandava a maior parte dos escalões do poder estadual. tornando-se ele próprio um poderoso chefe político. que. liderados por Floro Bartolomeu. de início por José do Patrocínio. apesar de seu caráter messiânico. atualRedenção. foi hábil em evitar grandes conflitos com a elite local. que durou até a Revolução de 30. e. que logrou abolir a escravidão no estado em 25 de março de1884. cuja forte atração populacional e ideológica. não extinguiu a influência dos líderes religiosos. representante da política do salvacionismo do presidenteHermes da Fonseca. O sertãosofreu mais uma estiagem em 1932. de Quixeramobim.[9] A primeira cidade brasileira a abolir a escravatura foi Acarape. o Ceará recebeu a alcunha de Terra da Luz. na Bahia. ao contrário do resto do estado. onde. apesar das estiagens que assolaram o Ceará. na política cearenses.[43] Rabelo iniciou uma perseguição ao líder religioso. conseguindo derrotá-las em sua cidade e fazê-las recuar até Fortaleza. Primeira República e Estado Novo No início da Primeira República. o Padre Cícero tornou-se cada vez mais conhecido e. evento conhecido como Sedição de Fortaleza. o arraial de Canudos. que havia conquistado os postos de prefeito de Juazeiro do Norte e vice-governador.[40] Começou a ganhar destaque a atividade dos cangaceiros. numa total recusa a transportar escravos para dentro ou fora da província. Entre 1896 e 1912. Mesmo após a perda de sua ordenação. contrária aos interesses da elite fundiária. em 1881.uias cearenses. os sertanejos fiéis ao Padim Ciço reuniram-se para lutar contra as tropas estaduais. ganharam grande destaque no comércio. destituíram o governador. de forma que não houve resistência à abolição mesmo por parte da elite agrícola. consistindo principalmente de portugueses e sírio-libaneses. chegou a formar. agindo em grupos organizados e promovendo saques em cidades e propriedades rurais. estava praticamente extinta nos anos de 1880. em particular. devido às intermitentes. mas o maior destaque ficou com Francisco José do Nascimento. a hegemonia política foi monoliticamente concentrada nas mãos do comendador Nogueira Accioly e de sua família. O cearense Antônio Conselheiro. futuramente. os campos de Concentração no Ceará que já foram usados na estiagem de 1915. mas significativa emigração recebeu grande afluxo e influência de cearenses. Franco Rabelo passou a governar o Ceará. Com isso. persuadidos pela sua fama de milagreiro. quatro anos antes da Lei Áurea.[41] Isso. que causou a morte de algumas delas e feriram outras. Fortaleza continuou a desenvolver-se econômica e politicamente. A dura repressão policial a uma passeata de crianças em favor de Rabelo.Anos antes da proclamação da República notabilizou-se a campanha abolicionista no Ceará. como mascates. A escravidão. desestabilizaram o interior do Nordeste por décadas. vencendo. e o governo estadual não pôde dispor mais da Amazônia como refúgio para os flagelados. em virtude de controvérsias sobre o milagre. Diante disso. Em 1912. porém. A gravidade da seca inspirou a escritora Rachel de Queiroz em sua famosa obra O Quinze. o Dragão do Mar. foram recriados. jangadeiro que impulsionou o abolicionismo ao comandar seus companheiros. opondo o governador interventor Franco Rabelo e o Padre Cícero. [39] Os descendentes destes. [44] [45] Conhecidos . O movimento contou com a participação de várias sociedades libertárias. A forte religiosidade popular e a grande miséria estimulavam uma profusão de líderes messiânicos e formas de fanatismo religioso. região que. que jamais fora dominante no estado. gerando uma conturbada campanha eleitoral. forçando o governador Accioly a renunciar. contra Franco Rabelo. Accioly apontara como seu candidato Domingos Carneiro. desencadeou uma revolta de três dias da população fortalezense. atribuída à suposta transformação em sangue da hóstia recebida do padre pela beata Maria de Araújo. Devido a isso. em 1º de janeiro de 1883. inclusive a maçonaria. embora pequeno em relação ao de outras regiões. Em 1914 irrompeu a Sedição de Juazeiro.

No mesmo ano o governo federal inaugurou oficialmente o Porto do Mucuripe. Durante a década de 1950 surgiram ou se consolidaram vários dos maiores grupos econômicos do Ceará. Nos anos 1940 mais uma seca (1943) assolou o Ceará. por exemplo. e Getúlio Vargas ficou na 3ª colocação no estado. também. Paulo Sarasate foi o terceiro governador eleito no período. e a Liga Eleitoral Católica. com a Segunda Guerra Mundial e os Acordos de Washington. Macêdo.5% do total da população brasileira.[53] Foram criados ou instalados. mesmo com o surgimento da ditadura militar em 1964. seguindo-se a eleição de Faustino de Albuquerque pela UDN.[67] A sazonalidadecaracterística desse bioma se reflete em uma fauna e flora adaptadas às condições semi-áridas. há grande número de espécies endêmicas. Em Fortaleza o Grupo Severiano Ribeiro inaugurou o Cine São Luis.[47] Igualitária e agrária. Virgílio aderiu à ARENA. A instalação de uma base norte-americana em Fortaleza trouxe ideais democráticos e antifascistas que passaram a ser defendidos em várias manifestações. Destacam-se. Sob uma forte propaganda governamental de migração (SEMTA).[68] sobretudo nos brejos e serras. com período chuvoso restrito a cerca de quatro meses do ano e alta biodiversidade adaptada. inaugurado em 1961. surgiu no Crato o movimento messiânico do Caldeirão de Santa Cruz do Deserto. e. 10% das espécies de aves são endêmicas. [50] Para a direção do governo estadual é eleito Raul Barbosa. Daí o nome de Depressão Sertaneja à área central. o Distrito Industrial de Maracanaú. sendo a principal obra o Açude Orós. são ainda característicos o uirapurularanja e a jandaia. Durante seu governo houve a instalação do Banco do Nordeste do Brasil (1952) em Fortaleza.como Currais do Governo. O Ceará é cercado por formações de relevo relativamente altas: chapadas e cuestas: a oeste é delimitado pela Serra da Ibiapaba. a comunidade do Caldeirão perseguia a auto-suficiência. Em 1937 o Caldeirão foi invadido e alvo de bombardeio aéreo. [46] tinham como objetivo.[70] O soldadinho-do-araripe foi descoberto em 1996 na Chapada do Araripe e só é encontrado nessa região. resultando no massacre de aproximadamente 400 indivíduos. a carnaúba. liderado pelo beato José Lourenço. em cujo entorno foram instaladas várias usinas termoelétricas. A instabilidade política e social foi crescendo no Estado.[49] República Nova no Ceará tem início com a nomeação sucessiva de seis interventores até as eleições de 1947. M. Consequentemente. Dentre as aves.[48] Ascenderam duas organizações políticas que dominaram o cenário estadual: a Legião Cearense do Trabalho. considerada um dos símbolos do . ao sul pela Chapada do Araripe. na flora cearense. Ainda nessa década tem início uma nova onda migratória para vários estados e regiões. pelaChapada do Apodi.Edson Queiroz e Jereissati. parcialmente. Após a Revolução de 1930. representante da elite tradicional e de grande apelo popular. J. produzindo esse produto na Amazônia para abastecer os exércitos aliados. e ao Norte pelo Oceano Atlântico. Entre as décadas de 1950 e 1960. Em 1962. Durante seu governo.[69] Na Serra de Baturité.[51] Em 1958 foi eleito Parsifal Barroso que teve a ajuda do governo federal para combater as mazelas decorrentes da seca daquele ano. o Ceará passou a ser governado por interventores do Governo Federal. fortemente religiosa. exercendo o mandato até 1966. foi criado o Banco do Estado do Ceará (BEC). nas eleições presidenciais de 1950. o candidato udenista Eduardo Gomes obteve a maior votação. a população cearense passou de 5.Plano de Metas do Governo . impedir que os retirantes que fugiam da seca e da fome. passando a ser vista pelo governo e pelos fazendeiros poderosos da região como uma má influência. Dias Branco.[52] Em 1963 Virgílio Távora foi eleito governador do Ceará. como Deib Otoch. Seu governo foi marcado pela criação do "PLAMEG I" . e seu vice Figueiredo Correia ao MDB. Com o AI-2. com nítida influência fascista. chegassem às grandes cidades. a CODEC e a Companhia DOCAS do Ceará. Nos anos 1930. cerca de 30 mil cearenses tornaram-se Soldados da Borracha.que visou à modernização da estrutura do estado com a ampliação do porto do Mucuripe e a transmissão da energia de Paulo Afonso para a capital.1% para 4.[66] O estado está no domínio da caatinga. o governo de Getúlio Vargas incluiu o Ceará no seu projeto político. isolados pela caatinga e refúgios da flora e fauna de matas tropicais úmidas. a leste.

apenas a Chapada do Araripe (com altitudes que vão de 700 m até mais de 900 m) e a Serra da Ibiapaba (com altitude média de 750 m) possuem altura suficiente para permitir a ocorrência freqüente de chuvas orográficas. o que lhes confere maior pluviosidade. Os afluentes mais importantes do rio Jaguaribe são os rios Salgado e Banabuiú. Em Catunda. chuvas mais frequentes e maior umidade. que surge no reverso da Chapada da Ibiapaba e do Araripe. O clima também se torna subúmido. As praias mais famosas do Ceará são: a Praia de Jericoacoara. com forte presença de carnaubais. O carrasco distingue-se ainda da caatinga pela quase inexistência de cactos e bromeliáceas. a Praia de Canoa Quebrada e a Praia de Porto das Dunas. onde surge vegetação mais densa. de modo que as características semi-áridas ainda predominam nela. surge vegetação semelhante às das vertentes de sotavento das serras úmidas. dunas. Cocó. a altitude na Chapada do Apodi não ultrapassa os 300 m. conhecida como mata seca. As pluviosidades. bem mais intensas do que na Depressão Sertaneja.[71] flor original do habitat cearense. Pacoti e Choró. possuem tons coloridos . nas adjacências das chapadas e serras. em especial na sua vertente de barlavento. a oeste e sudeste. do litoral.[78] O estado encontra-se com 92.154 metros. além de áreas sem vegetação recobertas por dunas. na região metropolitana onde os principais rios são Ceará. Sua bacia hidrográfica compreende mais de 50% do estado. barreiras (também chamadas falésias por muitos) . O território cearense é dividido em sete bacias hidrográficas sendo a maior delas a do rio Jaguaribe. em alguns trechos. áreas mais secas. na Serra das Matas. Existe ainda o carrasco.[79] No litoral. a floresta tropical e a caatinga. o que faz com que o estado possua praias com coqueirais.estado e também importante fonte econômica e a zephyranthes sylvestris. Os dois maiores reservatórios de água do Ceará são barragens que represam o Jaguaribe: Açude Orós e Açude Castanhão com as respectivas capacidades de armazenamento 2.[73] Por outro lado. predominam os mangues e restingas. a influência dos ventos alísios propicia um clima subúmido.99% de seu território dentro do polígono das secas. variam de 1000 mm a mais de 2000 mm anuais. Enquanto as chapadas e cuestas são de origem sedimentar. com caatinga mais densa e maior pluviosidade. A planície litorânea possui geografia diversificada.[74] Nas serras pouco elevadas. que drena boa parte do litoral norte oeste onde os principais rios são Aracatiaçu.[77] dorio Coreaú. dentre outras. Próximo ao litoral. e parte da bacia do rio Parnaíba.e áreas alagadas de manguezal. encontra-se o ponto mais elevado do estado. o açude Araras com capacidade para um bilhão de metros cúbicos. que se estende por 573 km. uma vegetação similar à caatinga mas bastante mais densa e com distinções na fauna e flora. do rio Curu. Dentre as serras de origem cristalina. As temperaturas médias variam de 22 °C a 32 °C.[80] Mesmo com altitudes muito pouco elevadas. ao contrário da caatinga. com 1. as quais se destacam por alcançar fama internacional. onde há grande biodiversidade. caracterizando-se por uma flora arbustiva e arbórea predominantemente lenhosa. da Serra da Meruoca e da Serra de Uruburetama) também são favorecidas pelas chuvas orográficas. Aracatimirim.paredões sedimentares que acompanham a faixa da costa e.7 bilhões de metros cúbicos. Mundaú e Trairi. vegetação litorânea típica. surgindo aí vegetação tropical densa. . As regiões mais áridas se situam na Depressão Sertaneja. Dentre os relevos sedimentares.[76] As outras bacias são: do rio Acaraú com um dos maiores reservatórios do estado.1 e 6. as serras e os inselbergs que abundam em meio à Depressão Sertaneja são de formação cristalina. O rio tem 610 km de extensão. Alguns se referem a essa vegetação como uma espécie de transição entre o cerrado. as pluviosidades e a umidade são maiores que na Depressão Sertaneja. isto é. o Pico da Serra Branca. os quais caracterizam trechos de mata dos cocais. segundo dados da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). vegetação xerófila peculiar. as que têm de 600m a 800m de altitude média (caso do Maciço de Baturité.

como medida para minimizar a falta de água. onde impera o clima tropical semi-úmido e.Regionalmente. A Seca de 1606 foi a primeira a marcar a história da ocupação do território. o Ceará viveu relativa tranquilidade. É raro as temperaturas ultrapassarem os 35 °C na região litorânea. outras praias destacadas são: a Praia das Fontes. entre outubro e fevereiro.22% em 1998. planejamentos e obras contra as estiagens.05% se autodeclaravam brancos. as temperaturas variam. e as pluviosidades são mais altas. A temperatura média é alta. O litoral cearense é atravessado por duas rodovias. As temperaturas são bastante elevadas. foi criado o Polígono das secas: quase a totalidade do território cearense está inserido nele.[92] No interior. a população tenta resolver o problema da escassez de água. a amplitude térmica diária pode ser relativamente grande devido à menor umidade. intitulado "O clima e secas no Ceará". [73] podendo ter mínimas anuais entre 12 °C e 16 °C.000mm e 1.03% se diziam negros.[94] No litoral. em 1909. mas também podem se aproximar de 1. Icaraí. com média de 20 °C a 25 °C.[92] Surgem aí vegetações de cerradão e floresta tropical.[95] Durante as décadas seguintes. o clima tropical subúmido possui pluviosidades normalmente entre 1. os dias mais frios ocorrem geralmente em junho e julho e os mais quentes. até 1877. [editar]Secas O clima do Ceará é marcado pela aridez.[98] [editar] Em 2008. que teve seu golpe final no período de grandes secas entre 1790 e 1794. Presídio.[97] Várias barragens foram construídas em todos os estados do Nordeste.[ O clima é predominantemente semi-árido. muito acima dos 1. de mínimas de 23 °C . No começo do século XX foi criada a "Inspetoria de Obras Contra as Secas" que mais tarde passaria a ser o Departamento Nacional de Obras Contra a Seca. superando os 1. Atualmente existem muitos órgãos do governo cearense voltados para a problemática do clima. em altitudes mais elevadas. podem ser menor que 500 mm.02% verificados na contagem de 1998. A Fundação Cearense de Meteorologia é a responsável pelo monitoramento climático. acima dos 30.[96] No início dessa. assim como nas planícies aluviais. com densidades superiores a 100 hab.[73] No geral. em boa parte do Cariri cearense. Essas áreas contêm mananciais que banham os sopés dessas regiões.[93] Em todo o estado. com sede em Fortaleza para realizar estudos. Outras secas importantes foram as registradas em 1777 e 1778. Baleia.500mm. 3. durante o dia. na área semiárida do Cariri e nas cidades relativamente próximas à faixa litorânea). sem estiagem. com médias de 26 °C a 28 °C. A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos juntamente com a Superintendência de Obras Hidráulicas são os órgãos que fazem a gerência de várias barragens e o planejamento de adutoras e canais. com pequena amplitude anual de aproximadamente 5 °C. a distribuição da população cearense por cor era a seguinte: 33. Na década de 1930. em Quixadá. que se concentra a maior parte da população do interior cearense. Nessa época foi iniciada a construção do Açude do Cedro.000 mm. em trechos da região dos Inhamuns. Morro Branco. até que naquele ano e nos dois seguintes uma grande seca prejudicou fortemente a agropecuária no estado. e. Finalmente o órgão central é a Secretaria dos Recursos Hídricos que faz toda a estruturação de metas e planos para combater a seca no Ceará. É nas serras e próximo a elas./km². responsáveis pelo enfraquecimento da indústria das charqueadas. respectivamente. o senador Tomás Pompeu de Sousa Brasil publicou o primeiro livro sobre esse problema climático.31 °C. Flecheiras.24 °C até máximas de 30º . por exemplo. a Costa do Sol Nascente e a Costa do Sol Poente. ao contrário do que ocorre no Sertão cearense. As secas são periódicas. úmido. por exemplo. e a proporção de pardos diminuiu. a partir de Fortaleza. tornando-os propícios à atividade agrícola. mas a obra só foi finalizada na Primeira República.000 mm em outras áreas caracterizadas pelo clima semi-árido brando (presente.[73] Nas áreas serranas. as temperaturas são mais baixas. que. contabilizando . mas a amplitude térmica é bastante pequena. Cumbuco e Lagoinha. direcionam-se para o litoral leste e oeste. com pluviosidades que.[91] girando entre meados de 20 °C no topo das serras a até 28 °C nos sertões mais quentes. desde que a ocupação territorial foi consolidada.

predominam os mestiços. Cid Gomes e todas as secretarias de estado.[110] Assim. Pernambuco tinha 260 mil escravos. permanecendo ainda com 41 122 em 1887. Somente na década de 1980.[116] O poder Legislativo é exercido pela Assembléia Legislativa do Estado do Ceará que é composta por 46 deputados. atividade bastante móvel. descendentes. com pequena contribuição de holandeses. a população total estava em 721 686 habitantes[109]).2010. empresas públicas e fundações tais como: Escola de Saúde Pública do Ceará. reduzira-se para apenas 108 (observe-se que. datado de 1863. titular da disciplina de Medicina Clinica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará. a população negra cearense sempre foi relativamente pequena. dentre outros. Vários negros. os índios cearenses começaram a reivindicar seus direitos de posse de terra e o reconhecimento de suas etnias.5% dos cearenses. que gerava graves situações de escassez de alimentos em várias áreas sertanejas). [110] Comparando-se com estados escravistas próximos. espanhóis.63. 6% de indígenas. perseguidos e tiveram suas terras invadidas. em 1887.[117] O legislativo estadual fiscaliza as contas públicas do .[101] Devido às características econômicas que sempre predominaram no Ceará (a pecuária. a escravidão africana não vicejou no Estado. Segundo dados do estudo Frequência de Antígenos HLA em uma Amostra da População Cearense. os escravos representavam 11. em sua grande maioria.[111] A constituição étnica do povo cearense remonta há muitos séculos. e acotonicultura) e aos aspectos naturais da terra (como o regime periódico de secas. número que. Dessa forma. mas grande parcela dos brancos também possui ancestralidade multiétnica como em todo o Brasil. 300 mil escravos em 1864 e 76 838 escravos restantes em 1887. confirma-se que a predominância indígena no Ceará é relevante. 16% de negros e 50% de pardos. atualmente. revelou que há um predomínio nítido de um antígeno no grupo de cearenses. sírio-libaneses (estimam-se 5 mil descendentes no Estado[112]) e outros. dos quais 63% eram negros. constata-se quão pouco importante era a escravidão na sociedade do Ceará: em 1864. Política Ver páginas anexas: Governadores do Ceará e Lista de deputados estaduais da atual legislatura O poder executivo é exercido pelo governador do Ceará eleito em 2006 para o período de quatro anos 2007 . e a Bahia.39% a partir dos 68. de acordo com dados do Distrito Sanitário Especial Indígena do Ceará (FUNASA). No Ceará muitas pessoas desconhecem a existência dos índios. Exemplos de órgãos que integram essa administração são: Secretaria da Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará e o Departamento de Edificações e Rodovias do Ceará. pescadores. mulatos e caboclos que viviam como vaqueiros.[114] Comparado esse estudo com outros semelhantes realizados em Pernambuco e Bahia. que não é o mesmo presente nas populações de negros e portugueses. Em 1813. quinze etnias indígenas nativas reconhecidas. pois políticas oficiais. de brancos e índios. declarou que não havia índios na província. contudo. havia apenas 36 mil cearenses escravos. durante muito tempo. aí fincando raízes. em 1872. Os brancos. em sua maior parte. Companhia de Água e Esgoto do Ceará e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico.[108] Em 1864. A população estimada dessas etnias é de 22 500 índios. órgãos vinculados e a administração indireta.[107] Estudos indicam que a maior parte dos negros cearenses tinham origem em povos bantus e do Benim. o Ceará tem mais brancos e menos negros que a média nordestina. com predominância de pardos: 28% de brancos.69% de 1998. embora a proporção de pessoas que se autodeclaram negras tenha aumentado bastante. O Ceará tem. migraram para o Ceará como homens livres. moradores de fazendas. Em proporção. O censo de 1813 mostra uma configuração já tendente à atual. obrigaram os indígenas a esconderam sua identidade.[115] Então eles passaram a ser desacreditados. A administração indireta é feita por autarquias. realizado pelo professor Henry Campos. Um decreto da Assembleia Provincial do Ceará. descendem de portugueses.

duas colônias agrícolas.[123] Com a Independência do Brasil as províncias foram organizadas em 1823 e nesse ano o território já estava dividido em mais quatro cidades.877. e o último desse período foiGuaraciaba do Norte criado em 1791. dois hospitais.[128] Há um suave processo de desconcentração da riqueza no Estado. dois presídios. com o Piauí ficando com 1. Durante todo o período imperial do Brasil foram criadas mais 44 cidades desmembrando-se vilas das já então existentes. sendo o mais antigo.[121] O Fórum Clóvis Beviláqua. Atualmente 139 municípios são sedes de comarca sendo 45 vinculadas. 40 de segunda entrância. devendo ainda ser confirmado pelo governo federal.101[122] pessoas. de 22 de novembro de 1880. A maior unidade prisional do sistema é o Instituto Penal Paulo Sarasate abrigando 940[122] pessoas. e Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Ceará.000. O Governo do Ceará dividiu o estado em oito macrorregiões de desenvolvimento e em 20 regiões administrativas. que também auxilia as câmaras municipais nessa tarefa. fiscal das prefeituras. Essa atitude chamou a atenção dos políticos do Piauí que reivindicaram seu território.000. A TV Assembléia é um órgão de comunicação da assembléia do Ceará que divulga as ações desta instituição. 49 de primeira entrância. é o maiorfórum subordinado ao Tribunal cearense. Granja. em preços de mercado. segundo estudo do Ipece. fundado em 1699.[124] [editar]Litígio territorial No governo colonial do Governador Sampaio o engenheiro Silva Paulet apresentou mapa da província em 1818 que mostrou o limite oeste do litoral até a foz do Rio Igaraçu. e 131 cadeias públicas.80% do PIB . visto que em 2004 a capital representava 47. Depois da Constituição de 1988. fiscal do governo estadual. 49 de terceira entrância e Fortaleza que é uma comarca especial. foi proposto que em 1991 seriam resolvidas as questões de limites entre os estados. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística dividiu o território cearense em sete mesorregiões e estas em 33 microrregiões constituindo-se basicamente em divisões estatísticas.500 hectares e o Ceará com 1. mas só em 2008 foi apresentado um acordo entre esses. uma casa de albergado. Este sistema estava abrigando em 2008 um contingente total de 8.[119][120] O Judiciário cearense tem como instância máxima o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará composto por 27 desembargadores. [editar] O Ceará surgiu como unidade administrativa em 1799 com 14 municípios.[126] A área total em disputa é de aproximadamente 2. Durante o século XIX a localidade teve assistência da cidade cearense vizinha. decidindo que haveria uma "troca" onde o Piauí restabeleceu a totalidade de seu litoral e o Ceará incorporou os municípios de Crateús e Independência. O sistema correcional é composto por quatro penitenciárias. [127] Em 2008.500 hectares. duas casas de custódia. A solução ocorreu pelo Decreto Geral nº 3012.[118] Mesmo com a atividade desses tribunais e do poder legislativo a corrupção é preocupação marcante na sociedade e na mídia que constantemente reclamam de atividades suspeitas e em época de eleição. até que em 1874 os parlamentares estaduais decidiram elevar a localidade a categoria de vila. Desta forma a localidade de Amarração.[125] Desde essa época que na divisa do Ceará com o Piauí persistem vários pontos com indefinições de seus limites. da comarca de Fortaleza.17% estão concentrados na capital Fortaleza. foi de R$ 60. Aquiraz. atual cidade de Luís Correia faria parte do Ceará.098. Na função de fiscal das ativdades do poder executivo a assembleia do Ceará é auxíliada por dois trubunais de contas: Tribunal de Contas do Estado do Ceará. dos quais 47. O Ministério Público do Estado do Ceará é a instituição que de forma autônoma auxilia o estado na garantia da justiça e do direito.executivo bem como aprova e regula todas as leis com jurisdição no território do Ceará. o PIB cearense. Em pouco mais de um século o estado passou de 62 para 184 cidades que a partir da constituição de 1988 passaram a serem unidades constitutivas da união em patamar igual aos estados.

A maioria das indústrias esta instalada na Região Metropolitana de Fortaleza.[3] Com isso.947). que é de R$ 7. O município de Santa Quitéria.07%).[135] Os principais recursos minerais extraídos do solo cearense são: ferro. no geral. com destaque para Fortaleza. São Gonçalo do Amarante (R$ 14. granito. na localidade de Itataia. suínos.Juazeiro do Norte (3.620). que ganhou impulso a partir da década de 1980. mais recentemente. todos muito acima da média estadual. Desde 2004 a economia cearense vem crescendo. mas sustentadamente.[129] Atualmente. e em 2008 de 6. Maracanaú (R$ 15. calcário. têxtil. Em 2009.31%).07%) e São Gonçalo do Amarante (1. laranja.5%.205). como a produção de frutas e legumes no Vale do Rio Jaguaribe e de flores na Serra da Ibiapaba e no Cariri.56%). aves. entre 3. . as cidades mais ricas.2%. Na pecuária os rebanhos de maior representatividade são: bovinos. com grande destaque para o turismo.59%) aliada à manutenção em níveis altos do crescimento da indústria (5. sobretudo devido ao bom desempenho do setor de serviços. dinamizando a economia do estado do Ceará. Outro destaque muito recente é o do cultivo de flores.51%) e do setor de serviços (5. possui uma das maiores reservas de urânio do Brasil Setor secundário Os principais setores da indústria cearense são vestuário.[131] Uma estimativa feita pelo IPECE mostra que o PIB do Ceará teve um crescimento nominal recorde. sal marinho.5% e 5% ao ano. o PIB cearense cresceu 3. seguem aumentando sua proporção em relação ao PIB total. Marang uape(1. castanha de caju. Destacam-se além da capital: Maracanaú (5. caprinos.[130] Em 2007 o crescimento foi de 4.21%). Por outro lado. a uva. gipsita. arroz.86% do PIB total.25%). milho.[134] Recentemente tem crescido um pólo de agricultura irrigada dirigida principalmente à exportação.Caucaia e Maracanaú onde se encontra o Distrito Industrial de Maracanaú sendo um importante complexo industrial. quando cresceu 10 bilhões. asininos.83%).grafita.estadual. alimentícia. embora sendo ainda uma economia sub-industrializada em relação a vários outros estados do Brasil. de -0.[132] Em 2010 também foi registrado o recorde de participação da economia cearense na economia nacional. água mineral. aquelas ainda possuem grande relevância na economia do estado. metalúrgica. mamona. mandioca. Destacam-se na atividade agrícola: feijão. urânio bruto.440) e Fortaleza (R$ 11. moderada. coco e. em parte devido à política de concessão de benefícios fiscais a empresas que se instalassem no estado. Horizonte (R$ 15. Sobral (2.112. principalmente devido à forte recuperação da agropecuária cearense (24. sendo preponderante o setor terciário de comércio e serviços.1%.[137] Em Caucaia e São Gonçalo do Amarante será instalada a ZPE do Ceará no Complexo Industrial e Portuário do Pecem onde serão instaladas uma siderúrgica e uma refinaria de petróleo. a economia cearense não é mais baseada sobretudo nas atividades agropecuárias. em áreas próximas à Chapada do Apodi.banana. magnésio. argila. Eusébio (1. bastante acima do resultado do PIB brasileiro. quando comparado o ano de 2010 com o ano de 2009. o PIB cearense atingiu pela primeira vez um patamar de mais de 2% da produção nacional.19%). Caucaia (3.[128] A partir da década de 1960 houve uma progressiva industrialização e urbanização. apesar da crise econômica internacional e de perdas no setor primário. algodão herbáceo. Tal participação que era de 1. tomate. que tem ganhado importância especialmente na Cuesta da Ibiapaba. subiu para 2. mas há também crescente importância de cultivos não-tradicionais no estado. Apesar disso. cana-de-açúcar. sendo o primeiro inferior à média brasileira para aquele ano e o segundo bastante superior. gás natural. dedicando-se especialmente ao cultivo de frutas como melão e abacaxi.4%.02%). eqüinos.461). Crato (1. carcinicultura e ovinos.89% em 2007.39%). petróleo. Os dez municípios de maior PIB abrangem 67.04% em 2010. Os cinco municípios com PIB per capita mais altos no Ceará são: Eusébio (R$ 23. química e calçadista. em especial a pecuária. algodão arbóreo. Horizonte (1.

Crato. bem como dominavam técnicas primitivas de tecelagem do algodão. Com origens portuguesas e relevante influência indígena. Jaguaribe e Assaré. Juazeiro do Norte. em especial. Outra forte influência portuguesa se encontra na grande importância das festas religiosas nas cidades de todo o interior.[185] inclusive tingindo os tecidos de vermelho com a casca daaroeira. A entidade congrega a maioria dos donos e dirigentes industriais. Macêdo. As principais cidades no artesanato coureiro são Morada Nova. representando tipos da região. São ainda encontrados. com algumas influências afro-brasileiras. para a produção de chapéus e outras peças da roupa de vaqueiros. têm destaque a produção de redes com os mais diversos bordados e formas e intrincadas rendas feitas em bilros. foi essencialmente pecuarista.[187] Por fim. abarcando não só cerimônias religiosas. Indústria Naval do Ceará. do bambu e do cipó. cestarias. Em Fortaleza existem vários Shopping centers: Iguatemi Fortaleza. Atualmente a principal instituição comercial no estado é a Federação do Comércio do Estado do Ceará(Fecomercio). transformadas em jóias criativas. assim como de móveis e esculturas. Outro importante item do artesanato cearense são as garrafas de areias coloridas. chapéus e trançados com variadas formas e desenhos feitos da palha da carnaúba. Grupo Edson Queiroz. o século XVIII. Em 2009 foi iniciada a construção da segunda central de abastecimento do estado que ficará na região do Cariri e complementará a distribuição de alimentos juntamente com a Ceasa da RMF. os cordéis. sobretudo em Juazeiro do Norte. Quixadá e Quixeramobim. Shopping Aldeota. Algumas das grandes empresas do Ceará com alcance nacional vinculadas a FIEC são: Aço Cearense.[128] A Associação Comercial do Ceará foi a primeira instituição classista cearense.[138] [editar]Setor terciário O comércio é muito marcante na economia do Ceará compondo o PIB do estado com mais de 70%. os índios já produziam um diversificado artesanato a partir de vegetais como o cipó e a carnaúba. formando uma arte popular que viria a ser renomada nacional e internacionalmente. Além desses. como conseqüência natural de uma economia que. diversas técnicas européias se somaram a essa base cultural. Dias Branco. pelo menos.[186] Com a colonização. Quando da introdução da cultura portuguesa no Ceará. ainda estão presentes e ativos. assim como os repentistas e poetas populares. músicas e . Shopping Center Um. com produção de esculturas humanas. Shopping Benfica. durante séculos. quadros talhados em madeira e vasos adornados.Grendene. Russas.em especial Massapê. enquanto o interior se destaca mais pelos bordados. mas também danças. Aracati.Otoch e Esplanada. em diversas cidades . sendo uma arte tradicional no Ceará desde.[140] [editarA cultura cearense é de base essencialmente européia e ameríndia. o artesanato feito em madeira e barro se destaca bastante. Troller e Ypióca. Ademais. o couro é trabalhado artesanalmente. seguindo uma tradição que remonta aos trovadores e poetas populares da Idade Média lusitana. dentre outras. assim como em todo o sertão nordestino. ao longo do século XVII. todas as cidades mantêm mercados municipais. especialistas no improviso de rimas. paisagens e temáticas diversas. que estão entre as principais festividades da cultura cearense. que fica em Juazeiro do Norte. que fica em Maracanaú e o Cariri Shopping. manualmente. Grande Moinho Cearense. somente outros dois shoppings ficam fora da capital: o Maracanau Shopping Center. Algumas redes de comércio varejista filiadas a Fecomercio com destaque no nacional são Rede de Farmácias Pague Menos. talvez o maior destaque da produção artesanal cearense. [186] Em diversas áreas do interior cearense. [139] Complementando a atividade comercial da Ceasa.[185] As pedras semipreciosas também são exploradas. J. Shopping Del Paseo e Shopping Via Sul.A Federação das Indústrias do Estado do Ceará é a entidade sindical dos donos das empresas. M. Companhia de Alimentos do Nordeste. Cone Pizza. onde são reproduzidas. fundada em 1866. Café Santa Clara. Sobral e Camocim.[187] As rendas e os labirintos possuem maior destaque nas imediações do litoral. North Shopping (Fortaleza). particularmente as festas de padroeiro.

Milton Dias. Antônio Sales. Otacílio Collares. figuras populares como o Bode Ioiô. Antes desse movimento alguns importante pintores cearenses foram Raimundo Cela e Vicente Leite que no começo do século XX retrataram várias paisagens do sertão e litoral do estado. Manuel Eduardo Pinheiro Campos.outras formas de entretenimento. dentre vários outros.[189] Bandeira é considerado um dos maiores pintores abstracionistas do Brasil. seja controversa. O Modernismo se consolidou no Ceará por meio do movimento Clã. Destaca-se a Festa de Santo Antônio em Barbalha. fundado nos anos 1940. [editar]Humor O Ceará se tornou conhecido nacionalmente como berço de talentos humorísticos como Chico Anysio. Embora a percepção de que há um Ceará moleque. Antônio Martins Filho. Ceará contra 007. Otacílio de Azevedo. No final do Século XX o pintor Leonilson foi o maior destaque cearense na pintura. pintores e músicos. Lúcia Fernandes Martins e Mozart Soriano Aderaldo.[193] Para alguns críticos literários e historiadores. que só surgiria com força em São Paulo em 1922. José Camelo Ponte. Rachel de Queiroz. Renato Aragão. Jáder Carvalho.[190] Contemporaneamente temos os nomes de Roberto Galvão e Bruno Pedrosa dentre outros. a Academia Cearense de Letras foi fundada em 1894 sendo uma das principais instituições literária do estado. de Juazeiro do Norte. dentre muitos outros: José de Alencar. Braga Montenegro.[195] . José Stênio Lopes. Vários autores criticavam as instituições e valores então vigentes com discurso irônico. sobretudo. famoso pela sua intolerância com perguntas óbvias. assim como eventos como a vaia ao sol também em Fortaleza. Domingos Olímpio. Aldemir Martins. Artur Eduardo Benevides. Seu estilo foi classificado como arte naïf e teve grande destaque até a década de 1980. destacando-se. Gustavo Barroso e Patativa do Assaré. Inimá de Paula. soube encontrar uma cor local para descrever o fugere urbem e o carpe diem típicos daquela escola.[188] [editar]Artes plásticas O movimento de maior destaque na história da pintura cearense foi o modernismo com o surgimento da Sociedade Cearense de Artes Plásticas em 1944 que reuniu vários pintores como Antônio Bandeira. João Clímaco Bezerra. Aluísio Medeiros. a história do estado é repleta de casos verídicos e curiosos que parecem corroborar com essa idéia. surgiu a Padaria Espiritual. existem diversas instituições similares em todo o Ceará.[192] No final do século XIX. O primeiro desses grupos de desenvolvimento literário foi Os Oiteiros. que. Contemporânea à Padaria Espiritual. essa agremiação pode ser considerada um movimento pré-modernista que já apresentava alguns aspectos do Modernismo.Adolfo Caminha. que congregou diversos escritores renomados cearenses: Moreira Campos. uma agremiação cultural formada por jovens escritores. famosa pelo pau da bandeira e comemorada nessa forma a 78 anos. espírito crítico e sincretismo literário. Zenon Barreto e outros. como verdadeira identidade do povo cearense.[194] Hoje. embora mantendo os padrões típicos do Arcadismo. numa complexa mistura de aspectos sagrados e profanos. Fran Martins. Tom Cavalcante e Tiririca. Na segunda metade do século XX o suíço Jean-Pierre Chabloz em passagem pelo Ceará descobriu a arte do acreano de origem cearense Chico da Silva no Pirambu retratando figuras primitivas de dragões e outros animais com carvão e tinta guache. irreverência. Juvenal Galeno. congregando alguns dos nomes mais ilustres da literatura estadual.[192] A literatura cearense foi sempre caracterizada por florescer em torno de grupos literários. que era famoso em Fortaleza e inclusive foi eleito vereador da cidade. Antônio Girão Barroso. depois de quase um dia inteiro de céu nublado na cidade. ] O Ceará é terra de muitos escritores e poetas importantes.[191] A novela humorística da Record. e o Seu Lunga. podendo-se citar. de1965 ajudou a formar esse imaginário de um Ceará Moleque.

que reuniu diversos jovens escritores. A cidade de Juazeiro do Norte surgiu de um assentamento que. Outro local de grande peregrinação religiosa no Ceará é a cidade de Canindé que abriga um santuário importante é o de Canidé. os espíritas 0.é feriado estadual. período esse. à região onde hoje se encontra o Estado do Maranhão. a Literatura de Cordel surgiu no período da Oligarquia de Nogueira Accioly. Patativa do Assaré é um dos maiores destaques nesse tipo de literatura. foi e continua sendo bastante influente na história cearense e nos costumes e festejos cearenses. no calendário religioso . tornou-se um local de peregrinação religiosa e.[196] O Ceará também possui escritores pós-modernistas renomados. desde as primeiras décadas do século passado. dentre eles.9% da população segundo dados de 2000. rituais e datas religiosas. sobretudo até a primeira metade do século XX. Raymundo Netto dentre outros. História.[198] A religião é muito importante na cultura da maior parte dos cearenses. verificou-se por parte dos portugueses. embora. surgiram outros dois importantes grupos literários no Ceará: O Saco. quando 500 deles chegaram em três navios e fundaram a França Equinocial. foi fundada a Igreja Presbiteriana de Fortaleza. O padroeiro do Ceará é São José. a seca estará inegavelmente caracterizada. tem se tornado outro centro de peregrinação católica. Crateús. encabeçada pelaArquidiocese de Fortaleza. o "inverno" (estação chuvosa) estará garantido. na capital do estado. daí porque o seu dia. o Ceará é ainda o segundo estado brasileiro com maior proporção de católicos. muitas vezes associada ao messianismo e marcada por profunda relação com os santos.8%.[209] Essa data curiosamente coincide com o equinócio. A Igreja Católica é a religião hegemônica e deixou várias marcas na cultura cearense. Tércia Montenegro. nos últimos anos. Limoeiro do Norte.[197] A literatura de cordel tem destaque nas letras cearenses desenvolvendo-se expressivamente em Juazeiro do Norte. 3. Segundo a tradição popular cearense e os Profetas da chuva. lidera oito dioceses: Quixadá. Em 1535. essa data tem grande significado. em 1500. Crato.4%. em Quixadá. em sua maior parte. considerado o maior das Américas. época em que organizações católicas influenciaram decisivamente os rumos da política estadual. e os sem religião. Em Fortaleza. A Província Eclesiástica de Fortaleza. considerado pela fé popular um santo. Airton Monte. quando . pois era distribuída com folhas soltas guardadas dentro de um saco. no entanto. Sobral e Itapipoca. Durante todo o século XX várias igrejas se instalaram no Estado e no final desse houve um aumento considerável de pessoas de outras religiões. e o Grupo Siriará. uma revista artística inusitada. Foram os espanhóis os primeiros europeus a chegarem. Pedro Salgueiro. Do contrário. Seguiram-se lutas e tréguas entre portugueses e franceses até 1615. A fé sertaneja.[207] O catolicismo tem uma extensa rede de igrejas e organizações religiosas em todo o Ceará.9%. os membros de outras religiões 0. Podem-se citar. Contudo.. sob orientação do Padre Cícero. Foram os franceses que realizaram a ocupação efetiva iniciada em 1612. [205] A religiosidade católica cearense adota vários elementos de origem popular e apresenta influências de crenças indígenas.Na década de 1970.[206] Os evangélicos são 8. pois.[208] Todos os 184 municípios cearenses possuem padroeiros. em que circularam alguns folhetos destratando a figura do governador cearense. se nesse dia houver chuva. em devoção a São Francisco. Tianguá.19 de março .2%. uma primeira tentativa fracassada de ocupação do território.[210] O Santuário Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão. atrai milhares de crentes de vários locais do Nordeste. pouco conhecidos. Foi a única reconhecida pelo governo até 1883 quando. Natércia Campos. propondo uma literatura cearense autêntica e desvinculada dos estereótipos que se estabeleceram na retratação literária do ambiente cearense. A Igreja Católica foi uma grande força política no passado. Iguatu. que são 84.

Alimentos. Tocantins ao sul e sudoeste e e o Pará a Oeste. os holandeses invadiram a região e ocuparam a ilha de São Luiz. Em 1621. onde os rebanhos são criados soltos. Dedicaram-se principalmente à lavoura de arroz. situado a sudoeste da Ilha. apresentando aos visitantes uma mescla de ecossistemas somente comparada. que se dedicaram inicialmente ao comércio modesto. Nos primeiros anos chegaram sírio-libaneses. quando teve início o processo de industrialização. passando em seguida a empreendimentos maiores e a dar origem a profissionais liberais e políticos. nomeando o povoado em homenagem ao rei Luiz XIII. É o único estado da região com parte de sua área coberta pela floresta Amazônica. O extrativismo maranhense se destaca no cenário nacional pela quantidade e variedades de produtos. todos localizados às margens ou em áreas que sofrem influência da Estrada de Ferro Carajás. Imperatriz e Balsas). Entre as décadas de 40 e 60 chegou grande número de migrantes originários do Estado do Ceará. a 13 de maio de 1888. tendo como limites o Oceano Atlântico a norte. O Estado do Maranhão recebeu duas importantes correntes migratórias ao longo do século XX. Osprincipais rebanhos são: Bovinod. Salvador. e estão implantados e os restantes (Rosário. o Piauí a leste. Fertilizantes. Têxtil. cravo. no Brasil. com o objetivo de melhorar as defesas da costa e os contatos com a metrópole. Porém. Aves. milho). após a consolidação do domínio português na região. das quais 3 (São Luis. Aliagenosas. mandioca. em fase de implantação. duas cervejarias (BRAHMA e ANTARCTICA) e aproximadamente 40 outras empresas que atuam nos setores Químicos. Está próximo também do Canal do Panamá. Jaborandi ou Arruda e Madeira em tora. canela e pimenta. Possui o 2º maior litoral brasileiro. que vieram a se somar ao açúcar. no século XVIII. arroz. Santa Inês. a partir da produção têxtil. No século XVII. localizada na costa leste do oceano Atlântico eram dificultadas. religioso). No extrativismo. Suíno. Bubalino. Caprino e Ovino. A separação do Maranhão e Pará veio a ocorrer em 1774. Em 1641. O Maranhão destaca-se também no turismo (ecológico. após intervenção armada. Entre os produtos podemos destacar: Babaçu. economia do Maranhão se baseia na indústria (transformação de alumínio). Em 1997. Metalúrgicos. a independência do Brasil de Portugal. onde estão instaladas as fábricas de Aluminia e Alumínio da ALUMAR (considerado uma das maiores do mundo). O Maranhão conta 7 distritos industriais. Três anos depois. Existem várias teorias para a origem do nome do estado. com a do Pantanal MatoGrossense. Metal Mecânico.os primeiros retomaram definitivamente a colonia. Na agricultura (soja. Beneficiado pela situação geográfica as condições naturais e a grande variedades de paisagens. . ocorrida em 7 de setembro de 1822. superado apenas pela Bahia. foi instituído o Estado do Maranhão e Grão-Pará. surgiram o arroz e o algodão. Cerâmicos e Artefatos de Borracha e Cimento entro outros. o Estado enfrentou um período decadência econômica. o que fez crescer consideravelmente a produção do Estado. constituindo-se estes três produtos a base da economia escravocrata do século XIX. Gráfico. Bacabal e Açailândia). foram expulsos pelos portugueses. a mais aceita é que Maranhão era o nome dado ao Rio Amazonas pelos nativos da região antes dos navegantes europeus chegarem. a base da economia do Estado encontrava-se na produção do açúcar. Situa-se no oeste da região Nordeste. a capital São Luis foi declarada patrimônio histórico da humanidade pela Unesco. Com a abolição da escravatura. principalmente a mata característica. do qual viria a se recuperar no final da primeira década do século XX. devido às correntes marítimas. apresentando importantes áreas de proteção ambiental. O Distrito Industrial mais importante do Estado é o de São Luis. Imobiliário. cultural. O Maranhão é o estado brasileiro com infra-estrutura portuária desenvolvida mais próximo de dois grandes mercados: o norte-americano e o europeu. A forte influência portuguesa no Maranhão fez com que o Estado só aceitasse em 1823. A pecuária maranhense se caracteriza por ser o tipo extensiva. em busca de melhores condições de vida na agricultura. uma vez que as relações com a capital da colonia. sendo uma das principais atividades econômicas do Estado.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful