Universidade Federal de Santa Catarina

Consequências práticas do Jornalismo on-line

Matheus Moreira Moraes Sociologia Geral e da Comunicação Prof. Jacques Mick Julho de 2011

Blogs. claro. que em 2010 ficou famoso pela cobertura do caso de estupro envolvendo três menores de idade. novas maneiras de se fazer jornalismo surgiram: Sítios. acendeu o estopim que causou diversos debates sobre educação no contexto familiar. que se tornam acessíveis em ambiente virtual. usando uma das ferramentas eletrônicas mais utilizadas por jornalistas. RESUMO: Com o desenvolvimento e a popularização de diversas Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). sobre a credibilidade dos novos meios de disseminação de informações. em que cada um pode publicar notícias ou expôr suas próprias opiniões a respeito dos mais diversos assuntos. é um caso em que um cidadão comum. na cidade de Florianópolis.Estudo de caso em que a cobertura dos fatos. acarretou consequências reais para os envolvidos. Twiters e Redes Sociais facilitam e dinamizam a disseminação de informações e opiniões. Mas como fazer com que os fatos noticiados nesses novos veículos ganhem visibilidade. realizada por mídias virtuais. monopólio da informação pelas grandes corporações midiáticas e. . dando significado ao esforço da cobertura jornalística on-line? O blog Tijolada do Mosquito.

desde que uma conexão com a internet esteja disponível. cada vez mais jornalistas encontram. plataformas de trabalho inovadoras e versáteis para atender às diferentes demandas de conteúdo.INTRODUÇÃO: Na era da internet. Mas pelo fato de ser um meio relativamente novo. inúmeros problemas são encontrados por aqueles que aceitam o desafio de informar via web. nos meios digitais. um dos trunfos do jornalismo on-line é poder ser acessado de qualquer lugar. vídeo e texto. Neste ensaio pretendo. . Além da possibilidade de integrar áudio. apresentar alguns dos principais problemas que o jornalismo on-line enfrenta. assim como seu impacto real na sociedade e o que os comunicadores devem superar para fazer um jornalismo on-line eficaz. por meio do estudo de caso que alcançou visibilidade externa à internet.

casamento entre homossexuais ou legalização das drogas. seja apontar problemas locais. O trabalho que antes exigia papel. a possibilidade de se conseguir visibilidade com a utilização de mídias on-line é altíssima. por exemplo. criando uma comunicação mais interativa e participativa. . planejar manifestações. Pode-se resolver tudo pela internet.” Com tantas facilidades que a internet oferece para seus usuários.As perspectivas de impacto social das mídias on-line Por ser um meio de baixo custo. o campo disponível para o jornalismo é imenso. ARAUJO e SANTOS(2010): “Atualmente o desenvolvimento da Web 2. por meio da divulgação de informações que visam a mobilização dos cidadãos. e que alterou o rumo das eleições.” LUZ. os cidadãos passam a ter voz ativa na organização de suas demandas. como falta de saneamento ou ciclovias. introduzindo uma lógica de comunicação inovadora que gera novas modalidades de práticas políticas (por exemplo o uso do Twitter pelos candidatos a cargos públicos). No Irã. assim como integra novos atores políticos em sua dinâmica (como as comunidades desenvolvidas a partir de redes sociais voltadas para a discussão de temas políticos.(2010) Outros exemplos são apresentados no ensaio de PENTEADO. telefone. ou ainda canais no Youtube com vídeos políticos). pela divulgação de comunicação política de candidatos por meio de sites pessoais.0 tem possibilitado que os usuários participem ativamente na organização e produção do conteúdo. visto que as pessoas não precisam ir atrás dos atores sociais para participar de movimentos que busquem. Além destas formas. transparência nas contas do governo ou justiça contra políticos corruptos. pôde organizar uma manifestação nas ruas a respeito dos recentes ataques terroristas. as novas TICs já haviam sido utilizadas pela população na véspera das eleições de 2004 na Espanha (via serviços SMS2 de celulares e e-mails). “São ferramentas digitais que invertem o eixo da participação na vida pública: de simples receptores das mensagens de políticos e partidos. oposicionistas utilizaram os recursos das novas tecnologias para mostrar a repressão do governo sobre as manifestações contra possíveis fraudes nas eleições presidenciais de 2009. em que o usuário só precisa de um computador com acesso à internet. pelos debates realizados nos blogs e. através das novas tecnologias. mais recentemente.” “Nesse contexto amplo de possibilidades para o uso das novas TICs podemos identificar que a Internet e seus dispositivos se configuram como espaços e ferramentas para a ação e articulação políticas. . desde que algumas dificuldades básicas sejam superadas. que teve ampla repercussão. carros de som e horas de reuniões hoje pode ser feito em poucos cliques – de listar problemas do bairro a monitorar o trabalho e as propostas de deputados e senadores em Brasília. através do Twitter. Antes disso. Edward M. para defender bandeiras como passe livre estudantil. e até mesmo para denunciar abusos de autoridade. as NTICs também são utilizadas na realização de serviços públicos (governo eletrônico) ou em outras formas de atuação política ligadas ao aparelho estatal que utiliza a tecnologia de comunicação para modernizar seus processos. Na ocasião a sociedade civil.

Durante toda a quarta-feira. Os leitores. bem como o aumento de seu cosmopolitismo e de sua globalização. outros blogs aderiram à causa e ajudavam na divulgação das informações. seu impacto cultural mais importante poderia ser o reforço potencial das redes sociais culturalmente dominantes. O advento das redes sociais fez com que a notícia fosse lida por milhares de pessoas só no primeiro dia.supostamente escrita por mães de classe média por volta das oito horas da noite de 28 de Junho de 2010. nenhum outro veículo de imprensa divulgou o fato. “Como o acesso à CMC(Comunicação Mediada por Computador) é cultural. filho de um dos diretores da RBS. em sua maioria também de classe média.A divulgação do crime pelo blog Tijolada do Mosquito Começou com a divulgação no blog de uma carta . e quem estava interessado em mais informações a respeito do crime dependia exclusivamente de blogs(após a divulgação pelo Tijoladas. e continuará assim por muito tempo. foram atraídos pela proximidade que sentiam em relação ao crime.” CASTELLS (2002) . Um fato que ajudou a dar mais visibilidade à notícia – e que a tornou mais interessante para ser estudada do ponto de vista jornalistico – é que o sobrenome de um dos acusados de cometer estupro era Sirotsky. pois as pessoas que liam a postagem iam divulgando para seus contatos. O número de acessos cresceu rapidamente. educacional e economicamente restritivo.

As redes digitais alteraram profundamente a ecologia dos meios de comunicação e trouxeram inúmeras dificuldades para as atividades de intermediação cultural consolidadas no universo do broadcasting. Sérgio 2010) . A expansão da Internet reforçou as práticas colaborativas. buscam incluir todos os povos da Terra no uso da Internet.Principais problemas enfrentados pelo jornalismo on-line Por ser aberta e qualquer usuário poder publicar o que desejar. os governos ainda estão dando os primeiros passos na regulação do que pode e do que não pode ser divulgado on-line. (SILVEIRA. surgem novos tipos de políticas públicas que podem ser compreendidos como proposições voltadas à realidade de uma sociedade informacional. como pode-se publicar conteúdos de qualquer teor. Outro dos problemas enfrentados é que. Para isto. buscam alterar a dinâmica da Internet e a lógica de seus fundadores que garante a comunicação distribuída e anônima. 215). De outro. Neste cenário. a credibilidade do jornalismo veiculado on-line é prejudicada pois não se tem como confirmar a validade das informações ali publicadas. De um lado. tentam aproveitar as características cibernéticas da comunicação digital para impor um novo domínio que assegure os interesses políticos e econômicos das elites nacionais. e quais as sanções para quem descumpre as determinações governamentais. trouxe novas agregações desterritorializadas de interesses e tornou falar mais fácil que ser ouvido (BENKLER.

já que o blog pode ser acessado gratuitamente. o que não caracterizou um processo justo de apuração das notícias. e o projeto Tijoladas do Mosquito agora funciona em outro endereço( www. nem deu oportunidade a todas as partes envolvidas de se manifestarem. Atualmente o endereço original do blog encontra-se interditado judicialmente.br/tijoladas/ ). Um dos problemas apontados pelo blogueiro é a dificuldade financeira que enfrenta. De acordo com Amilton Alexandre.net. Tanto não tem. serviu para atrair diversos leitores. pelo confronto de informações de diferentes fontes.wikileaksbrasil. do ponto de vista jornalístico. Não demonstrou. O blogueiro foi também foi questionado por muitos pelo fato de ter publicado os nomes e as fotos de dois dos menores que estavam envolvidos. é difícil encontrar parceiros que queiram colocar publicidade paga no blog. o Mosquito. . para conseguir informações que seriam publicadas em seu blog sem o tratamento adequado. e é sua única ocupação profissional. depois de ser processado mais de trinta vezes. mais interessados na justiça em relação ao estupro do que necessariamente preocupados com a preservação da identidade dos criminosos. que fez uso de táticas questionáveis. por medo de sofrerem represálias por parte dos políticos ou grandes empresários que são denunciados no Tijoladas. e foi processado pelas famílias dos dois adolescentes. e sem a pluralidade de fontes que o jornalismo requer para oferecer um serviço de qualidade. em meio a denúncias de ameaças de morte ao blogueiro e seus familiares. Essa atitude. um dos primeiros problemas enfrentados pelo blogueiro Mosquito foi o questionamento de sua credibilidade. a veracidade de seu discurso. embora tenha sido questionada por muitos. visto que não tem a formação teórica e sociológica padrão aos comunicadores.Problemas enfrentados pelo blog Tijoladas do Mosquito Por não ser jornalista por formação.

começaram a noticiar o caso. e os blogs que tentavam revelar o que acontecia eram processados. . o caso foi reaberto e espera decisão do Ministério Público. O blog Tijoladas. as mensagens de indignação e protesto foram muitas. a parcela da sociedade que ficou mais chocada – classes A e B(proprietárias do maior número dos pontos de acesso à rede) – já sabia do ocorrido. em parceria com a RIC Record. As tentativas de abafar o caso não deram certo e alguns dias depois até os veículos da RBS tiveram que noticiar o fato. embora de maneira superficial e breve. Graças à pressão das mídias on-line e redes sociais. denunciou o esquema criminoso que havia comprado juízes e promotores para que os infratores fossem absolvidos ou condenados às penas mais brandas possíveis. Quando os canais de televisão concorrentes da RBS – principalmente a RIC Record . Pelo fato de as camadas sociais mais favorecidas economicamente não estarem acostumadas com esse tipo de crime em seu meio.Impactos do crime na sociedade Foi muito difícil para a sociedade entender exatamente o que aconteceu. visto que o principal veículo midiático do estado não estava divulgando informações a respeito.

nem a televisionada. O blog tijoladas continua fazendo a cobertura do caso. noticiam qualquer fato relacionado ao crime. .Conclusão Mais de um ano depois do crime e os adolescentes ainda esperam julgamento em liberdade. mas nem a mídia impressa. Aparentemente. a pressão exercida pelo jornalismo online e pelos outros canais de TV aberta não foi suficiente para que a justiça fosse feita.

2010. Yochai. Twitter. 2005.34º Encontro Anual da ANPOCS. PENTEADO. 34º Encontro Anual da ANPOCS. Orkut ao CQC: progressos. Rafael de Paula Aguiar. New Haven and London: Yale University Press. Internet e políticas públicas: web 2. 34º Encontro Anual da Anpocs. As políticas da sociedade informacional. Max Weber. problemas e possibilidades rumo à concretização da ciberdemocracia brasileira. Carlos E. The wealth of networks : how social production transforms markets andfreedom.Bibliografia CASTELLS. LUZ. e SANTOS. São Paulo: Paz e Terra. Petrópolis(RJ): Vozes. 2009. SILVEIRA. . SELL. 2010. In:Sociologia clássica: Marx.0 como estratégia de debate e divulgação. Durkheim e Weber. Manuel. Sérgio Amadeu da. 2010. Marcelo Burgos Pimentel do. ARAUJO. Do BBB. A Sociedade em Rede. Re vista. Claudio Luis de Camargo. 6ª ed. Edward M. 2002. BENKLER. sistemas de proriedade imaterial e cultura digital.