JOHANNES KEPLER

"Não perguntamos porque os pássaros cantam. Eles foram feitos para cantar. Assim, não devemos peguntar porque as mentes dos homens procuram saber sobre os mistérios do céu. Os mistérios são tantos e os tesouros do céu são tão ricos precisamente para a mente dos homens nunca se esgotar de alimento."

Biografia: . Johannes Kepler nasceu em Weil, Württemberg, atual Alemanha, a 27 de dezembro de 1571, e morreu em Ratisbona, também na Alemanha, a 15 de novembro de 1630. Graduou-se pela Universidade de Tübingen Kepler e ensinava matemática na universidade de Graz (Áustria). Era um péssimo professor e no segundo ano nenhum aluno apareceu. Ele era protestante e não foi bem visto na Áustria foi forçado a deixar a cidade em 1600, para fugir à perseguição. Sua fama como matemático fez Tycho Brahe oferecer-lhe trabalhar em Praga tornando-se assistente de Tycho. Tycho era um observador e Kepler um teórico e eles brigavam sempre. Ao morrer, Tycho deixou para Kepler o maior arquivo de observações da história. Kepler estava convicto que o universo é perfeito e o círculo uma figura geométrica perfeita, mas as observações de Tycho e os cálculos de Kepler não coincidiram. Ele constatou que sendo o universo perfeito e bonito, é harmonioso. Há harmonia do Universo, exatamente como na música e precisamos aprender a "ouvir esta harmonia". Em 1612 foi nomeado professor de matemática em Linz. Seu interesse pela astronomia surgiu em Tübingen. De formação religiosa, pretendia tornar-se pastor protestante, mas acabou aceitando a cadeira de matemática em Graz, fato que, mais tarde, ele atribuiria à providência divina.Ele gostava de astronomia desde criança, quando andava com sua mãe à noite para ver o cometa, no ano 1577. Ele era o sucessor de Tycho em Praga, estudava suas anotações e as comparava com seus cálculos, sempre com pequeno erro. Ele pensou: Cada vez que você quiser alcancar algo, precisa fazer um sacrifício. O sacrifício dele era a perfeição do círculo. Apesar de suas convicções cristãs, inclina-se desde o início para as idéias de Copérnico, aderindo ao sistema heliocêntrico do universo, em contraposição à teoria oficial da Terra como centro imóvel do cosmo. Suas observações levam-no a convencer-se da existência de uma força que conserva os planetas em suas órbitas ao redor do Sol. É o que procura provar em sua obra Primeiras dissertações matemáticas sobre o mistério do cosmo, de 1596. Esse trabalho chama a atenção para seu autor, que passa a corresponder-se com os mais eminentes astrônomos da época, como Tycho Brahe, de quem se tornará sucessor, e Galileu. Fruto de suas constantes observações do planeta Marte, Kepler publica, em 1609, uma de suas obras fundamentais: Nova astronomia. Impressionado com a variação dos movimentos de Marte e estudando os trabalhos de Brahe, ele chega a uma conclusão que rompe com as opiniões de um milênio de estudos astronômicos: os movimentos dos astros celestiais são elípticos e não, como se imaginava, circulares Ele testou 70 órbitas circulares contra as observações de Tycho e nenhuma deu resultado. Ele se imagina em Marte, observando a órbita da Terra. Nada! Não deu certo. Ele a imaginava visto do Sol. Não deu certo também. Finalmente, escreveu para um

Arquimedes deveria ter gostado disso. ele se move mais rápido perto do sol e mais devagar distante do sol. A vida de Kepler não foi harmoniosa. A varíola matou seu filho com 6 anos de idade." Seu túmulo desapareceu durante a guerra As Três Leis de Kepler sobre o Movimento dos Planetas . A velocidade dos planetas muda durante um ano. 2) Numa fuga de Bach no céu. onde escreveu uma obra de ficção científica original SOMNIUM . Perdeu seu emprego como astrólogo do Duque e terminou seus dias em cima de um cavalo pedindo ajuda para dar comida a seus filhos. As lei de Kepler são usadas nos sistemas binários estrelares até galáxias dentro das galáxias.O Sonho. Agora tudo deu certo. Os anéis de Saturno fotografados pela Voyager obedecem às leis de Kepler. torturada e morreu logo depois. A música do universo e finalmente audível. Publicou no livro Harmonias do Mundo as 3 leis de Kepler que regem o Universo: 1) Cada planeta orbita o sol numa elipse como o Sol num dos dois focos. mas sua mente sim. uma viagem para a lua. agora estou medindo as sombras. A mãe dele foi detida como bruxa. 2000 anos antes. Ele que mudou o mundo. Newton usava a lei dele para formular a lei da gravidade.amigo: ACHEI ! As órbitas são elipses perfeitas. David Fabricius foi assassinado. morreu com 48 anos. Ele se mudou para Sagan e lá se sentiu um estrangeiro. Seu melhor amigo. o corpo descansa na terra. O Voyager tinha um computador de sonorificar as velocidades relativas dos planetas. A mente rumo ao céu. Uma regra simples: 3) O planeta varre áreas iguais em tempos iguais. Escreveu seu próprio epitáfio: "Eu medi os céus. que achou a verdadeira harmonia. Sua esposa ficou com a mente perturbada depois dos horrores que sofreu durante a Guerra dos Trinta Anos e morreu de tifo.

em 1602. Isto ficou particularmente evidente para o planeta Marte. cuja órbita havia sido medida com grande precisão pelo astrônomo dinamarquês Tycho Brahe. . Periélio é o ponto mais próximo do Sol. existiam discrepâncias. mas sim elipses. dependendo da distância a que estão do Sol. o seu vector posicional relativamente ao Sol percorre áreas iguais em intervalos de tempo iguais. Kepler descreveu o movimento planetário por três leis. com o Sol ocupando um dos focos da elipse.Johannes Kepler (1571 – 1630) foi um matemático e astrônomo alemão cuja principal contribuição à astronomia e astrofísica foram as três leis do movimento planetário. "O planeta em órbita em torno do Sol descreve uma elipse em que o Sol ocupa um dos focos". Embora o modelo de Copérnico estivesse muito próximo de predizer o movimento planetário corretamente. No século 16. o astrônomo polonês Nicolaus Copernicus trocou a visão tradicional do movimento planetário centrado na Terra por um em que o Sol está no centro e os planetas giram em torno deste em órbitas circulares. O problema foi resolvido por Kepler. Cada planeta revolve em torno do Sol em uma órbita elíptica. No entanto. mas elipses. como se supunha até então. que descobriu que as órbitas planetárias não eram círculos. 2a Lei: A linha reta que une o Sol ao planeta varre áreas iguais em intervalos de tempo iguais. Esta lei definiu que as órbitas não eram circunferências. Esta lei determina que os planetas se movem com velocidades diferentes. quando tentava calcular a posição da Terra na sua órbita. Kepler havia já definido aquela que viria a ser a sua Segunda Lei Lei da áreas À medida que o planeta descreve a sua órbita. 1a Lei: Lei da órbitas elípticas Todos os planetas se movem segundo órbitas elípticas com o Sol num dos pontos focais. "A linha que liga o planeta ao Sol varre áreas iguais em tempos iguais". onde o planeta orbita mais rapidamente.

onde o planeta move-se mais lentamente. . o movimento dos planetas em qualquer instante é restringido ao plano formado por r e v. a área descrita pelo vector direccional no tempo dt é igual a metade da área do paralelogramo formada pelos vectores r e dr = v dt. O momento da força que actua no planeta devido a esta força central é obviamente zero. A força gravitacional actua no planeta sempre ao longo do vector posicional. de um paralelogramo formado pelos vectores r e Figura: Como um planeta orbita em torno do Sol. Como e . O vector posicional r na figura seguinte descreve uma área no intervalo de tempo . ao longo do vector direccional. A força dirigida para dentro ou para fora de um ponto fixo é chamada de força central (que é apenas função do raio). Pode-se relacionar este resultado com as seguintes considerações geométricas. desde que F seja paralelo a r.Afélio é o ponto mais afastado do Sol. Ou seja. Esta área é igual a metade da área . o momento angular de um planeta é uma constante do movimento: constante Dado que L é uma constante do movimento. Considere-se um planeta de massa Mp que se move em torno do Sol em órbita elíptica: Figura: A força gravitacional que actua num planeta dirige-se para o Sol. com direcção para o Sol.

A.387 Vénus 0. 3a Lei: Os quadrados dos períodos orbitais dos planetas são proporcionais aos cubos dos semi-eixos maiores das órbitas (P2=ka3). e depois entre D e T2 não tendo conseguido chegar a nenhuma conclusão satisfatória.Como o deslocamento do planeta no intervalo de tempo é .000 1.7 867.00 1.058 D3 (U. Mas quando tentou relacionar T2 e D3 a situação mudou .524 1.) 0.378 0.534 29.) 0.058 E assim formulou a sua Terceira Lei: Lei Harmónica Esta lei estabelece que os planetas com órbitas maiores se movem mais lentamente em torno do Sol.881 3.723 0.000 1.862 141 141 Saturno 9. O mesmo aconteceu quando considerou T2 e D2.241 T2 (U.53 3. tal como se pode observar pela tabela seguinte: Mercúrio Semi-eixo maior(UA) 0.456 867. A Terceira Lei estabelece uma relação entre os tempos periódicos em que os planetas completam as suas órbitas em torno do Sol e as suas distâncias médias ao Sol. O que implica que a força entre o Sol e o planeta decresce com a .A.54 Júpiter 5.615 0.378 Terra 1.9 Período(anos) 0.00 Marte 1. "Os quadrados dos períodos de revolução dos planetas são proporcionais aos cubos dos eixos maiores de suas órbitas". obtém-se: constante em que L e Mp são constantes do movimento. Assim. Kepler começou por tentar estabelecer uma relação entre D (distância do planeta ao Sol) e T (período sideral do planeta). o vector posicional do Sol ao planeta descreve áreas iguais em intervalos de tempo iguais (Segunda Lei de Kepler).203 11.

http://astro. Site: Departamento de Astronomia do Instituto de Física da UFRGS .Da Renascença à Revolução Científica Site: Faculdade de Ciências . . podemos expressar a 3ª lei como: Esta lei significa que é impossível que.Leis de Kepler NASA Observatorium Education . satélites artificiais orbitando a Terra ou outros corpos do sistema solar..Acessado em 02/11/2009 .ifi.Acessado em 31/10/2009 . e K uma constante. Foi publicada em 1619 em "Harmonices Mundi". mas a todos os casos em que um corpo celestial orbita um outro sob a influência da gravitação -. História Ilustrada da Ciência: Universidade de Cambridge. quando Kepler a descobriu. As leis de Kepler não se aplicam somente aos planetas orbitando o Sol. Site: Uol Educação .htm . quanto mais distante estiver do Sol mais tempo levará para completar sua volta em torno desta estrela.http://educacao.unicamp.uol. RONAN.ufrgs.ed.ul. III .às 15:00hrs.às 13:30hrs.pt/docentes/opombo/seminario/kepler/trabalho. É lei é conhecida por Lei Harmónica uma vez que.às 13:15hrs.fc. estes se movam a qualquer velocidade ou a qualquer distância. Portanto. dado que uma vez escolhida a distância a velocidade está necessariamente determinada. e mesmo estrelas orbitando outras estrelas. São Paulo: Círculo do Livro. em qualquer sistema de satélites.http://www. 1. tendo exercido um influência decisiva na formação da teoria da atracção universal de Newton. Sendo T o período sideral do planeta.distância ao Sol.com.jhtm Acessado em 31/10/2009 .luas orbitando planetas. Bibliografia: Site: Instituto de Física – Unicamp . D o semi-eixo maior da órbita que é igual à distância média do planeta ao Sol.html Acessado em 31/10/2009 . pensou que demostrava a verdadeira harmonia celeste.br/biografias/ult1789u464.htm . 1987. Esta lei indica que existe uma relação entre a distância do planeta e o tempo que ele demora para completar uma revolução em torno do Sol.br/~accosta/kepler.Universidade de Lisboa http://www.às 12:50hrs. v.if. 4 v. Colin A.br/Orbit/orbits.educ.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful