FACULDADES DOCTUM – CAMPUS JUIZ DE FORA

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

Organizadores: Paulo Henrique Goliath João Fernando Vieira da Silva

.

FACULDADES DOCTUM – CAMPUS JUIZ DE FORA MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Organizadores: Paulo Henrique Goliath João Fernando Vieira da Silva JUIZ DE FORA .

2008 .

.......................................03 3........................Referências bibliográficas...15 7.............Fundamentação teórica........04 4..................................Apresentação.............................................................16 .............Introdução..........1................................................................Anexo III – Modelo de sumário...07 4.................07 4.......10..................11 5.................................................................3.................................................................................................................................................................................................Anexo I – Modelo de capa...........Elementos que compõem um projeto de pesquisa.......................Anexo II – Modelo de folha de rosto................................03 2...........09 4......................................................08 4........................14 6.......................................................................................................Metodologia........................Cronograma.................................................................Justificativa...........04 4..........................Capa..............................7..............................................................4............................9.........Editoração...Objetivos...........................................................................................................06 4................................................................O que é um projeto de pesquisa................10 4.09 4...............8....................................................Folha de rosto ....SUMÁRIO 1............................................................................................................................................................................5.........................Sumário............................................................................................................................6........................................................05 4...10 4.....................................2................................................................

Margens (anexo 2): • • • • Superior: 3 cm.MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA FACULDADES DOCTUM 1.Apresentação A proposta de se criar um manual de elaboração de um projeto de pesquisa surgiu através de discussões entre os professores acerca da necessidade de se apresentar aos alunos dos cursos de graduação das Faculdades Doctum – Campus Juiz de Fora um instrumento de normatização para os projetos de seus Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC). com esta modesta contribuição. contudo. Usar apenas a frente do papel. mas os números só serão indicados a partir da introdução. Espera-se. Inferior: 2 cm. Trata-se. Aqui serão arroladas as normas mais pertinentes e usuais na organização dos projetos de pesquisa. Paginação: superior direita (as páginas serão contadas a partir da folha de rosto. 3 . Esquerda: 3 cm. estilo justificado. um roteiro seguro de trabalho a lhes orientar os passos na confecção de um significativo projeto de pesquisa. assim.Editoração - Formato do papel: A4 (210x297mm). que os alunos possam ter. resultado obtido através da consulta de normas da ABNT e/ou de outros autores que tratam da Metodologia da Pesquisa Científica. tamanho 12. 2. de uma versão preliminar de manual. Parágrafo: entrada de 1. - Entrelinhamento: 1.25 ou 1 tab. Tipo e tamanho de letra: Fonte Times New Roman.5 linha ou 24 pontos. Sugestões e críticas serão muito bem aceitas e tornarão as próximas edições mais adequadamente arrematadas. Direita: 2 cm.

O que é um projeto de pesquisa? O projeto é uma das etapas que compõem o processo de elaboração. que adota uma forma padronizada para arquivo dos trabalhos de seus alunos. 3. se mudará o tema ou o aspecto através do qual ele será analisado ou. Recomenda-se que se façam não apenas leituras. execução e apresentação da pesquisa. sentir-se-á mais seguro para decidir se abordará realmente o tema pelo qual optou. conferência e aproveitamento de dados e/ou informações. que sustentará toda a pesquisa a ser realizada. fichamentos. deve-se também deixar o mesmo espaçamento de 3 cm (ou equivalente a 2 linhas em branco). Antes mesmo de redigir o projeto. ou segundo as orientações de cada instituição. resumos. ainda. 4 . sumário).- Os títulos dos capítulos ou seções devem ser colocados a 3 cm (ou equivalente a 2 linhas em branco) da margem superior do papel. - Cada parte do projeto deve iniciar-se em uma nova página. Essa fase de leitura e estudos preliminares é importante para a construção da fundamentação teórica. mas também análises críticas dos textos lidos. a questão que pretende desenvolver. decidir como fará a delimitação do tema. - Entre o título do capítulo e seu texto. Os subtítulos distanciam-se tanto do texto anterior quanto do posterior o equivalente a 2 cm ou a uma linha em branco. 4. folha de rosto. Adotar-se-á aqui um modelo que nos parece mais consensual e mais adequado ao conjunto de atividades acolhidas pelos alunos das Faculdades Doctum – Campus Juiz de Fora O projeto de pesquisa deverá ser composto de: • elementos pré-textuais (capa.Elementos que compõem o Projeto de Pesquisa Os elementos que compõem um projeto podem variar segundo o tipo de pesquisa a ser realizada. sob o aspecto teórico e de outros estudos já elaborados. ou qualquer outra atividade que tenha por objetivo reunir sistematicamente o material consultado para posterior remissão. Uma boa pesquisa precisa ser planejada com rigor. o pesquisador deve verificar como anda. Dessa forma.

o tipo de trabalho que está sendo preparado. digite o título do trabalho com todas as letras maiúsculas e em negrito. escreva o nome do aluno com todas as letras maiúsculas e sem abreviações. em maiúsculas e centralizado. nas três linhas seguintes. Salte 6 (seis) linhas em branco. metodologia. objetivos. Assim: FACULDADES DOCTUM CURSO DE DIREITO JUIZ DE FORA 2008 5 . da localidade da instituição e do ano de apresentação do projeto. autor. tais como instituição. local da instituição e ano de realização do trabalho. seguido. escreva-o na linha subseqüente com letras minúsculas e coloque dois-pontos após o título. pode-se proceder à digitação da capa. fundamentação teórica) e elementos pós-textuais (cronograma. Seguem abaixo instruções para cada parte do projeto de pesquisa: 4. lembrando que o espaço entre linhas deverá estar configurado para 1. seguido de dois-pontos e o nome do curso a que o projeto está vinculado. ou o equivalente a 24 (vinte e quatro) pontos.5 (um e meio). Salte outras 6 (seis) linhas – ou cinco. mantendo a mesma configuração anterior. Certifique-se de que o título também se encontra centralizado. justificativa. Quando houver subtítulo. ainda em maiúsculas e centralizado. Na primeira linha útil da página. Em seguida. “PROJETO DE PESQUISA”. bibliografia).• • elementos textuais (introdução. Centralize o parágrafo. Digite. escreva. subtítulo (se houver). respectivamente. o nome da instituição onde o trabalho será apresentado. Deve ser elaborada da seguinte forma: Depois de configurar o documento de acordo com a formatação indicada neste manual (vide seção “Editoração”).1- Capa A capa é uma proteção externa obrigatória nos trabalhos acadêmicos e contém os dados essenciais que identificam a obra. do nome do curso. se houver subtítulo –. Assim: PROJETO DE PESQUISA: DIREITO. título. Depois de saltar 13 (treze) linhas. ou seja.

A folha de rosto não recebe número. a localidade e o ano em que o trabalho foi realizado.2- Folha de rosto A folha de rosto é outro elemento obrigatório do projeto de pesquisa e deve conter informações essenciais que identificam a obra. Confira o modelo na página 13. estilo justificado. Salte 7 (sete) linhas – ou 6 (seis). na linha seguinte. obtém-se esse recuo clicando em “Formatar/ Parágrafo/ Recuo esquerdo = 8 cm”. sem negrito e com recuo de parágrafo de 8 cm. sem abreviações e em maiúsculas. subtítulo (se houver). Vejamos como elaborá-la: Mantidas todas as configurações registradas anteriormente. escreve-se. 6 . Depois de saltar 9 (nove) linhas em branco (espaço 1. nota de apresentação. deve-se escrever na primeira linha útil da página o nome completo do aluno. mas é contada para efeito de paginação. coloque doispontos após o título e. respectivamente. passemos então à folha de rosto. o título do projeto em letras maiúsculas e em negrito. em letras normais. A nota de apresentação dos projetos de pesquisa comumente segue o modelo de texto a seguir: Projeto de pesquisa apresentado à Faculdade de Direito de Juiz de Fora como requisito parcial à obtenção do título de Bacharel em Direito. Veja um modelo de folha de rosto na página 14. É bom lembrar que a capa não recebe número de página nem é contada para efeito de paginação. Se houver subtítulo. ou se o título ocupar duas linhas – e comece a redigir a nota de apresentação. na seguinte ordem: autor.Se as instruções forem corretamente seguidas. título. escreva-o em letras minúsculas. Orientador: Prof. Silva João Fernando Vieira da As duas últimas linhas úteis da página serão usadas para identificar. sobrarão ainda 2 (duas) linhas úteis depois do ano de realização do projeto. Ela deverá ser digitada no canto direito da página. 4. No Microsoft Word. localidade e data. na linha subseqüente. caso haja subtítulo.5). Com a capa devidamente confeccionada.

portanto é importante captar a atenção desse leitor para a proposta do trabalho. em vez de se falar da “Organização 7 . Expressões como “O direito constitucional”. É a explicação de como se chegou a um questionamento e do motivo pelo qual há uma inquietação a respeito do tema que o aluno se propõe pesquisar. “A escravidão”. se forem utilizadas.4. devem constar nele. entre outras. Em seguida. a capa e a folha de rosto. seguidas de sua localização no texto. Além da limitação circunstancial (espaço e/ou tempo).4- Introdução A introdução é a parte do projeto onde se faz uma breve apresentação do tema. Adjetivos restritivos. Ao ler a introdução. seguidas dos números das respectivas páginas onde elas se encontram no corpo do projeto. adjetivos explicativos e complementos nominais de especificação podem auxiliar nessa tarefa de delimitar ainda mais o tema. centralizadas e negritadas) deverá ser digitado na terceira linha útil da página (espaço 1. o leitor deve ter uma idéia exata do que a pesquisa irá tratar. saltam-se outras 2 (duas) linhas e começa-se a enumeração das diferentes partes que compõem o projeto.3- Sumário O sumário é o último elemento pré-textual do projeto de pesquisa. O texto deve fazer com que até os não-familiarizados com o assunto possam compreender os aspectos essenciais do tópico que está sendo investigado. A introdução pode conter um breve histórico sobre o tema a ser abordado.5). A seções seguintes tratarão dos elementos textuais do projeto de pesquisa. A página do sumário é contada. Um boa forma de se limitar o tema é circunscrevê-lo espacial e/ou temporalmente. assim como as motivações que levaram o aluno a propô-lo. mas não numerada. É importante lembrar que o tema não dever ser muito amplo. “A internet”. Por exemplo. outras formas de “afunilamento” do tema deverão ser pensadas de acordo com a especificidade da área escolhida para a pesquisa. Não constam do sumário as partes que o antecedem. 4. sugerem temas de conteúdo demasiadamente extenso para ser estudado num único trabalho acadêmico. Veja um modelo na página 15. Entretanto todas as partes que o sucedem. ou seja. É a enumeração das diversas seções que compõem o trabalho. O título SUMÁRIO (em letras maiúsculas.

etc.. exemplificam a diferença de objetivos gerais e objetivos específicos: “Um projeto sobre os impactos da globalização na religião poderia ter como objetivo geral: identificar a relação entre globalização e religião no Mercosul. conhecer. Muitas vezes. dentro da sua formação. diferenciar... José Maria da Silva e Emerson Sena da Silveira. diferenciar. e sem o necessário gosto e interesse pelo tema escolhido. comparar. construir. Os objetivos representam. é necessário definir claramente os objetivos que se deseja alcançar.5- Objetivos Para se formular um bom projeto de pesquisa. com a qual ele se identifique.. O objetivo geral define explicitamente o propósito do estudo. Os objetivos específicos são um detalhamento do objetivo geral e não são obrigatórios. 4. anunciando para o leitor quais são os reais propósitos da pesquisa que pretende realizar. ao longo da pesquisa. avaliar. A tarefa de uma pesquisa pode ser árdua. dificilmente se fará um bom trabalho. Eles devem manter coerência com o tema proposto no projeto e devem estar atrelados aos meios e métodos disponíveis para a execução da pesquisa. traçar. pode-se falar da “Organização social do trabalho de produção artesanal durante a Idade Média na Europa Ocidental”. possíveis. citar.. visto que ele demanda muito empenho e muita dedicação.” “Pretende-se.” Os verbos usados na escrita dos objetivos geralmente aparecem no infinitivo. objetivos específicos: 1) relacionar as cidades 8 . em sua obra “Apresentação de trabalhos acadêmicos: normas e técnicas”. Portanto o aluno deve procurar escolher um assunto que seja de uma área de conhecimento. desenvolver. verificar a relação existente entre. organizar. Outra preocupação que o aluno deve ter em relação ao tema é a afinidade com a área da qual ele – o tema – faz parte. basta a caracterização de apenas um único objetivo.. o aluno deve começar de forma direta. tais como: apontar.do trabalho”. e como. Na seção do projeto intitulada “Objetivos”. a finalidade do projeto. que seria um tema muito amplo. Alguns exemplos de como começar o capítulo: “O objetivo desta pesquisa é avaliar. Dependendo da amplitude da pesquisa. relatar. pode-se subdividir os objetivos em geral (ou gerais) e específicos.” “O objetivo deste trabalho será enfocar. definir. de forma resumida.

critérios adotados para a seleção de material usado como amostragem. nesta seção. 9 . Utilize. então. É. “Qual a importância deste tema?”. a justificativa é a resposta às perguntas: “Por que se deseja pesquisar este tema?”. Conforme a área de atuação. “Qual a relevância deste tema para a área de conhecimento à qual o trabalho está vinculado?” Respondidas essas perguntas. onde são arrolados e explicitados argumentos que indicam que a pesquisa é significativa e relevante.6- Justificativa A justificativa é a exposição do motivo que levou – ou dos motivos que levaram – à execução da pesquisa.7- Metodologia A metodologia é uma síntese de como se pretende realizar a pesquisa. constrói-se um texto objetivo. recentemente. procedimentos e etapas da pesquisa. todos os instrumentos. questões como: • • • • identificação da população de onde se extrairá uma amostra. 4. uma diversidade religiosa expressiva. na verdade. materiais.” (pp 156-157) 4. é necessário que se explicitem. Ou seja. a resposta à pergunta “Como a pesquisa será feita?”.do Mercosul nas quais surgiu. 2) identificar essas religiões etc. forma de operacionalização da coleta de dados. entre outras. o espaço da “Metodologia” para informar ao leitor do seu projeto todas as etapas de que será constituída sua pesquisa. forma de interpretação do material coletado. São informados. da relevância de se pesquisar o tema escolhido e da contribuição do projeto à área de estudos em que o tema está inserido.

depois de selecionar as células da tabela que deseja preencher. O cronograma procura expressar se é possível conciliar as atividades propostas com o tempo previsto para a execução do projeto. por exemplo) para o preenchimento da célula. Veja o exemplo abaixo: 1 . escolha a opção “Bordas e sombreamento”. o aluno deverá apresentar os principais conceitos que embasam seu tema. 4. selecione o estilo (25%. selecione “Inserir tabela” e digite o número de colunas e de linhas. pois permite ao seu autor avaliar continuamente o andamento do projeto e administrar. este procedimento é bastante simples. Esse recurso também pode ser obtido clicando-se no botão direito do mouse sobre a célula que deseja sombrear e selecionando a opção “Bordas e sombreamento”.9- Cronograma Todo projeto de pesquisa necessita de uma previsão para a sua realização. de acordo com o número de meses (ou semanas. o tempo de que ainda dispõe para a execução das demais etapas planejadas.8- Fundamentação teórica Na fundamentação teórica. No menu “Formatar”. No Microsoft Word. No menu “Tabela”.4. A melhor forma de se elaborar um cronograma é fazendo uma tabela. pois se apóia na literatura já existente sobre o assunto a investigar. na abra “Sombreamento”. se preferir) e com o número de ações planejadas no projeto de pesquisa. de forma mais adequada. Ele é importante. e. Serve ainda para que a instituição de ensino e/ou o orientador da pesquisa possam acompanhar o seu andamento. Algumas perguntas podem ajudar a pensar no texto da “Fundamentação teórica”: • • • • • • À luz de qual autor (ou quais autores) a pesquisa será feita? Qual linha de pensamento norteará o seu trabalho? Qual proposta de estudo será levantada na pesquisa? Que informações de outros autores serão rebatidas? Que informações de outros autores serão reforçadas? Que informações de outros autores receberão acréscimos? A “Fundamentação teórica” serve como um argumento de autoridade à pesquisa. evidenciando o repertório de leituras feitas pelo aluno para dar suporte à sua proposta de trabalho.

É recomendável que somente as obras mencionadas no texto do projeto sejam referenciadas. Abaixo seguem alguns exemplos mais usuais: 1) Livro impresso considerado no todo BARRAS.Ações planejadas para a execução da pesquisa Jun Jul Ago Set Out Nov Revisão bibliográfica Aplicação de questionários Processamento dos dados Observação no local da pesquisa Entrevistas Redação da monografia É importante ressaltar que a tabela acima é apenas um exemplo. engenheiros e estudantes.10. 2 ed. 70 p. Aconselhase que seja feita uma consulta às normas da ABNT vigentes à época de elaboração do projeto para se obter uma padronização da lista de referências bibliográficas. mas também os prazos são diferentes e geralmente são estipulados pela instituição de ensino à qual o projeto será apresentado. Os cientistas precisam escrever: guia de redação para os cientistas. informar-se primeiramente quanto ao prazo final para entrega da monografia e programar a sua pesquisa em função desse prazo. Procure. Trad. Os quadros deverão ser preenchidos de acordo com a realidade de cada projeto. e não copiados do modelo acima. São Paulo: McGraw Hill do Brasil. A citação adequada do material bibliográfico utilizado é um dos pressupostos éticos da pesquisa científica. Vale lembrar que não apenas as ações podem ser bem distintas daquelas do quadro aqui apresentado.Referências bibliográficas Dá-se o nome de “Referências bibliográficas” ao conjunto de citações das fontes consultadas para elaborar o projeto e que são arroladas no final dele em ordem alfabética. 1 . então. 1976. 4. Leila Novaes e Leônidas Hegenberg. Existem normas para as referências bibliográficas que devem ser seguidas. Robert. permitindo recuperar e confrontar dados. As referências permitem ao leitor verificar as fontes de informação usadas na elaboração do projeto.

2) Capítulo de livro impresso SAMPAIO JUNIOR. 1999. (Org. Secretaria do Meio Ambiente. Petrópolis: Vozes. Estados e moedas no desenvolvimento das nações. Trad. L. 1974. P. Proposições categóricas. o autor do capítulo é o mesmo autor do livro) 3) Artigo de revista FERREIRA. p.bdt. O impasse da “formação nacional”. In: FIORI. 1999. Álvaro Cabral. In: ______. COPI. 123-33. (Neste último exemplo. de A. J. v.org. In: ______. 4) Parte de livro online SÃO PAULO (Estado). São Paulo: Mestre Jou. Disponível em: <http://www. Irving M. Juiz de Fora. Tratados e organizações ambientais em matéria de meio ambiente. 415-447.htm>. Acesso em : 8 mar. 1999. Entendendo o meio ambiente. 1 .). Edimilson de Almeida. São Paulo. p.br/sma/entendendo/atual. 2. n. 1. Painel de Humanas. 139-69. p. Pulsações da poesia afro-brasileira. Introdução à lógica.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful