Você está na página 1de 4

0DSHDPHQWRGHPRGLILFDo}HVQRSURMHWRGHUHYLVmRGD1%5

5.1.2.2 Desempenho em serviço


Simplificado o parágrafo único.

7.4 Qualidade do concreto de cobrimento


No item 7.4.7.4 ocorreu mudança na redação.

8,2,8 Módulo de elasticidade


Tabela 8,1 suprimida na nova versão.

8.2.10.1 Compressão
Fórmula após a Figura 8.2 – adição do termo nc.
Adição de novos parágrafos no final, sobre análise não linear, incluindo nova Figura 8.3.

8.3.2 Tipo de superfície aderente


Mudança na tabela 8.2 (8.3 na 6118:2014) - valores de coeficiente de aderência. Os valores
referentes ao tipo de superfície foram substituídos pelas classes do aço. O item referente ao aço
com superfície entalhada foi eliminado.

9.3.2 Valores das resistências de aderência


Mudança na redação da 9.3.2.1 em função da mudança no item 8.3.2.

9.4.1.1 Ancoragem por aderência


Eliminado o primeiro parágrafo na versão 2014 e adicionado um novo parágrafo com 3 subitens,
referentes aos tipos de ancoragem ou dispositivos.

9.4.6.1 Ganchos dos estribos


Acrescentado parágrafo e Figura 9.2 com dobras a 135º.

9.5.2.1 Emendas por WUDVSDVVH


Mudado o segundo parágrafo. O comprimento da emenda era em função do maior diâmetro na
versão de 2014, agora passou a ser em função do menor diâmetro. No caso de emendas com
duas barras. No caso de três ou mais barras, é calculado em função do esforço solicitante em
cada barra.

9.6.1.2.1 Valores-limites por ocasião da operação de protensão


Mudança na redação e nos valores.

9.6.3.3.2.1 Encurtamento imediato do concreto


Mudança na fórmula 𝛥𝜎𝑝 .
9.6.3.4.2 Processo simplificado para o caso de fases únicas de operação
Acrescentado parágrafo final.

11.2.2 Classificação das ações


Acrescentado parágrafo final.

11.3.3.4 Imperfeições geométricas


Acrescido parágrafo final.

11.3.3.4.1 Imperfeições globais


Na análise global dessas estruturas - alteração do significado do parâmetro n.

13.3 Deslocamentos limites


Na Tabela 13.3 - acrescentada a Nota 5 sobre deformação ao longo do tempo

13.4.2 Limites para fissuração e proteção das armaduras quanto à durabilidade


A Tabela 13.4 foi redigida, adicionando a coluna “Tipo de protensão”.
A última linha referente ao caso de “Concreto protendido nível 3 (protensão completa)” ganhou
o caso referente ao pós-tração.
No rodapé da tabela foi acrescentado um novo parágrafo, se referindo a certas classes de
agressividade ambiental.
Eliminada a nota 2 no rodapé da tabela, com a nota 3 passando a ser Nota 2.

14.6.2.3 Mísulas e variações bruscas de seções


Figura 14.4 - suprimido o desenho que estava em duplicata.

15.8.2 Dispensa da análise dos efeitos locais de 2a ordem


Mudado o item c, para pilares em balanço. Suprimida a fórmula e trocada para fator fixo 1,0.

15.9.2 Dispensa da análise dos efeitos localizados de 2ª ordem


Alterada a figura 15,4 , passando a ter letra designativa para cada caso. O caso D teve os valores
alterados. A figura recebeu dois desenhos adicionais, mostrando os casos.

17.2.4.3.2 Verificação simplificada


Alterada a redação do item a. Troca por fórmulas e inclusão de dois casos, para concreto menor
que C-50 e entre C-50 a C-90.

17.2.4.4 Estado-limite de serviço


Adicionado o respectivo item. Se refere a armaduras ativas e passivas de elementos lineares
sujeitos a solicitações normais em ELS.
17.2.4.4.1 Limites de tensão de compressão
Adicionado o respectivo item.

17.2.4.4.2 Limites de tensão de tração


Adicionado o respectivo item

17.3.2.1.1 Flecha imediata em vigas de concreto armado


Acrescido de extensos trechos no final, inclusive adição da Figura 17.3.

17.4.2.2 Modelo de cálculo I


Item b – mudança e adição da fórmula para Mo.
Item c – mudança na fórmula para FSd,cor e acrescida a definição de zmax.

18.2.4 Proteção contra flambagem das barras


Acrescido o parágrafo após a figura 18.2 – sobre estribo suplementar

18.3.2.4 Armadura de tração nas seções de apoio


Modificado o item b.

18.3.6 Armadura de suspensão


Reformulação completa.

19.5.3.2 Tensão resistente na superfície crítica C' em elementos estruturais ou trechos sem
armadura de punção
Valor  limitado a 0,02.
Após a definição d, foi acrescentada uma linha, creio que por acidente, (1 + √20 ∕ 𝑑) < 2 , pois
aparece na fórmula de FSd..

19.5.3.3 Tensão resistente na superfície crítica C’ em elementos estruturais ou trechos com


armadura de punção
Parece ter uma falha, aparece fy d em vez de fywd.

20.2 Bordas livres e aberturas


Figura 20.1 – eliminadas as armaduras diagonais.

20.3.2.2 Largura máxima para disposição dos cabos em faixa externa de apoio
Primeiro parágrafo ampliado e acrescida a Figura 20.3.
20.3.2.6 Armaduras passivas e ativas
Revisado o primeiro parágrafo.

20.4 Armaduras de punção


Suprimida a figura 20.3 na versão 2014. Pode ser equívoco.

23.3 Estado-limite de vibrações excessivas


Acrescidos dois novos parágrafos depois do quarto.

23.5.5 Verificação da fadiga da armadura


Alteração na Tabela 23.2. A seção referente a “Armaduras ativas” na versão 2014, passou a ser
“Armaduras ativas para aços CP-190 RB e CP-210 RB”. O valor para cabos retos foi alterado e
incluído o caso de cabos curtos com bainha plástica. Adicionadas as notas c, d e e. Na tabela
23.3, “Tipos de curvas S-N” foram adicionados os tipos T5 a T7.

A.2.3.2 Valor da retração


Na equação de 2s , hfic foi substituído por h e na nova versão não há referência de que h seja a
espessura fictícia logo a seguir no texto. Esta definição só ocorre após a Tabela A.1, Na 2014
reporta a seção A.2.4 e foi apagado na versão do projeto de revisão.

A.2.4.2 Espessura fictícia da peça


Na versão 2014 há a definição do parâmetro , que não aparece na fórmula.

Você também pode gostar