Você está na página 1de 6

Resumos

Dimensões à escala atómica


Mm (Mega metro) - 1 Mega - x106
Tm (Tera metro) – 1 Tera – x1012
Gm (Giga metro) – 1 Giga – x109

Múltiplos:
Giga – G - 109
Mega – M – 106
Quilo – K - 103

Submúltiplos:
Deci- d – 10-1
Centi – c – 10-2
Micro – u – 10-6
Nano – n – 10-9
Pico – p – 10-12
Exemplo:
Ampliação está ampliada 32 milhões de vezes- 32 000 000
Na imagem é 1mn
1
= 3.125 x 10-8 mn = 3.125 x 10-11m
32 000 000

Massa atómica relativa média


Ar (símbolo químico) =
abundância x massa isotópica relativa+ abundância x massa isotópica relativa
100

Quantidade de matéria
Número de entidades- N
n- Quantidade de matéria (mol)
Na- Constante de Avogadro (mol-1) - 6,022
Massa molar (g/mol) - M
m- Massa da amostra (g)
N= n x Na
m
M= n

Fração molar, x(A)


na – massa de A
nT – quantidade de matéria total
na
nt

Transições eletrónicas
- Quando um eletrão passa de um nível para o outro
- Ocorreu com absorção ou emissão de radiação
Energia associada a cada transição: △E =E final – E inicial
Energia do fotão emitido ou absorvido: E fotão = |△E|

Transição de um eletrão de n1 para n2


△E = E2- E1 → o + indica que houve absorção de energia

Transição de n3 para n1
△E = E1 – E3 → o – indica emissão de energia

Ionização de energia
n = infinito
E(infinito) = 0
E(ionização) = E(infinito) – E1
Energia de ionização para 1 mole de átomos de H
Calcular a energia de ionização
E depois calcular: E(fotão) = E(ionização) + Ec(eletrão)
Ec- energia cinética
Espetro de absorção- fundo colorido e riscas negras
Espetro de emissão- fundo negro e riscas coloridas
Energia de remoção eletrónica
Cerne do átomo- núcleo atómico e eletrões internos.
Eletrões internos- os que não são de valência.
// → divide os níveis, ajuda a verificar quantos níveis existem
Os eletrões dividem se em níveis e subníveis.

Configuração eletrónica dos átomos


Exemplo:

21Sc 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d1


Orbitais com 2 eletrões, temos uma seta para cima e outra para baixo ou uma para baixo e
outra para cima
Orbitais com um eletrão só, temos uma seta para baixo ou uma para cima

Evolução histórica da tabela Periódica


1º organização dos elementos em grupos e períodos, deixando lacunas por preencher.
2º ordenação por massa atómica com repetição de propriedades de oito em oito
elementos.
3º ordenação dos elementos por número atómico, melhorando a organização já existente.
4º síntese de elementos químicos artificiais, completando a Tabela Periódica.
Döbereiner- Lei das tríades
Newlands- Lei das oitavas (organização dos elementos por ordem crescente da massa
atómica, notando repetição de características de oito em oito elementos)
Mendeleev- Grupos e períodos
Atualidade- Elementos artificiais

Organização da Tabela Periódica


Grupos- colunas
Períodos- linhas

Elementos representativos
Grupos- 1,2,13,14,15,16,17 e 18

Elementos de transição
Grupos- 3,4,5,6,7,8,9,10,11 e 12
Bloco s: grupos 1 e 2 + o He (pertence ao grupo 18) – os eletrões de valência ocupam
apenas orbitais s
Bloco d: grupos 3 ao 12 – os eletrões de valência ocupam também as orbitais d
Bloco p: grupos 13 ao 18 (menos o He) – os eletrões de valência ocupam as orbitais s e p
Bloco f: os elementos que estão nos dois períodos abaixo da tabela – os eletrões de
valência ocupam também as orbitais f
Grupo 1 (com a exceção do Hidrogénio) – metais alcalinos
Grupo 2 – metais alcalino-terrosos
Grupo 17 – halogénios
Grupo 18 – gases nobres

Propriedades periódicas dos elementos


representativos
Variação do raio atómico
O raio atómico aumenta ao longo de cada grupo, os eletrões de valência passam a estar
mais afastados do núcleo, pelo que o raio atómico aumenta.
O raio atómico diminui ao longo de cada período, o aumento da carga nuclear, existe maior
atração entre o núcleo e os eletrões, pelo que o raio atómico diminui.

Energia de ionização
Primeira energia de ionização → energia necessária para remover ao átomo um dos seus
eletrões de maior energia
Maior energia de ionização → mais difícil de remover o eletrão
Menor energia de ionização → mais fácil de remover o eletrão
X(g)→ X+(g) + e-
Ao longo do grupo a energia diminui, aumento do nº de níveis de energia → eletrões de
valência mais afastados do núcleo
Ao longo do período (de um modo geral) a energia aumenta → o aumento da carga
nuclear provoca maior força atrativa sobre os eletrões

Propriedades dos elementos e das


substâncias elementares
Propriedades de um elemento (associáveis a átomos): número atómico, raio atómico,
energia de ionização, …
Propriedades de substâncias elementares (associáveis a substâncias): ponto de fusão,
ponto de ebulição, massa volúmica, …

Metais alcalinos
Elementos:
- São elementos metálicos
- Têm apenas um eletrão de valência que é facilmente removido
- Ionizam formando iões monopositivos
Substâncias elementares:
- São metais
- Oxidam-se muito facilmente, por isso na natureza estão separados de outros elementos
- Extremamente reativos com água, soluções básicas

Metais alcalino-terrosos
Elementos:
- São elementos metálicos
- Têm dois eletrões de valência que podem ser removidos
- Ionizam-se formando iões dipositivos
Substâncias elementares:
- São metais
- Oxidam-se facilmente, por isso na natureza estão sempre ligados a outros elementos
- Reagem com a água originando soluções básicas

Halogénios
Elementos:
- São elementos não metálicos
- Têm 7 eletrões de valência
- Ionizam-se formando iões mononegativos
Substâncias elementares
- São não metais
- São muito reativos
- Formam sais com facilidade

Gases Nobres
- Níveis de energia totalmente preenchidos
- Não formam iões
Substâncias elementares:
- São gases à pressão e temperatura ambiente
- Têm baixa reatividade (quase que não reagem)
- Têm grande estabilidade química
Alópotros- substâncias químicas elementares diferentes entre si
massa da substância
Massa volúmica:
volume

A configuração eletrónica de um átomo


obedece a regras
Princípio da Exclusão de Pauli:
Cada orbital só pode ter dois eletrões.

Princípio da construção:
Os eletrões ocupam preferencialmente as orbitais de menor energia (1s, 2s, 2p, 3s, 3p, 4s,
3d…)

Regra de Hund:
Em orbitais com a mesma energia os eletrões estão distribuídos de modo que o número de
eletrões desemparelhados seja máximo.

Você também pode gostar