PREPARATÓRIO PARA OAB

DISCIPLINA: DIREITO PENAL
Capítulo 11 - Aula 1
CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Professor: Dr. Ivan Francisco Pereira Agostinho Coordenação: Dr. Ivan Francisco Pereira Agostinho

Crimes contra as finanças públicas (arts. são.Trata dos crimes praticados por funcionário público contra a administração pública (vai dos arts.Crimes praticados por particular contra a administração pública estrangeira (arts.Direito Penal Prof. 312 Não importando qual a modalidade de peculato. Peculato .Art. no artigo 327 define o funcionário público. 101 a 110 da lei 9.610/98 . portanto. lá no parágrafo primeiro desse artigo: "Equipara-se a funcionário público quem exerce cargo. quem.r2direito. assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. exerce cargo. A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 328 a 337-A) 2º-A . 184 do Código Penal). Dos Crimes Praticados por Funcionário Público Contra a Administração em Geral Os crimes previstos nesse capítulo são chamados de crimes funcionais na medida em que são praticados por servidores públicos.br 01 . emprego ou função pública. 337-B a 337-D) 3º . Quem é o funcionário público para fins de direito penal? O Código Penal. crimes próprios. não deixando essa tarefa ao direito administrativo: "Considera-se funcionário público. 312 a 359-H do CP Parte I Esse Título é dividido em 5 capítulos: 1º . embora transitoriamente ou sem remuneração.com. e quem trabalha para empresa prestadora de serviço contratada ou conveniada para a execução de atividade típica da administração pública. CP) 2º .” Nosso código criou a figura do funcionário público por equiparação. para os efeitos penais. sem prejuízo da busca e apreensão do material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 312 a 327.Crimes praticados por particular contra a administração (arts. algumas informações são comuns a todas elas.” www. 359-A a 359-H). "Proibida a reprodução total ou parcial. por qualquer meio ou processo. 338 a 359) 4º .Lei dos Direitos Autorais).Crimes contra a administração da justiça (art. emprego ou função em entidade paraestatal. Ivan Francisco Pereira Agostinho Capítulo 11 Dos Crimes Contra a Administração Pública Aula 1 Arts.

São duas. A tentativa é também possível. A conduta do agente que é pouco diferente. Nesse caso o funcionário não detém a posse lícita da coisa. 155.610/98 .. que chamamos de peculato apropriação. A segunda figura. as condutas: a da própria subtração e a da concorrência dolosa para a subtração. assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A tentativa também é perfeitamente possível. ela a desvia.A objetividade jurídica será sempre a probidade da administração pública. A consumação ocorrerá quando o indivíduo detiver a posse mansa e pacífica da coisa. entretanto. É um crime interessante porque será culposo para o servidor público que age sem o dever de cuidado objetivo exigido e.. também o particular." É indispensável que o servidor tenha a posse da coisa em razão de seu cargo. por qualquer meio ou processo. 101 a 110 da lei 9.br 02 . Ao invés do servidor tomar a coisa. sendo viável a tentativa. CP). é assim descrita "apropriar-se o funcionário público de dinheiro. Diz lá ". também se encontra no caput. Derradeira figura típica prevista nesse artigo é o peculato culposo.Lei dos Direitos Autorais). será sempre o estado e vez por outra. Há nítida semelhança com o crime de furto (art. A primeira parte do caput. valor ou qualquer outro bem móvel. ou seja. ocorra concurso de agentes. Aqui todas as observações quanto aos sujeitos e objeto material possuem perfeita aplicação. no momento em que o servidor passa a agir como titular da coisa apropriada.com. Trata-se de crime próprio quanto ao sujeito ativo.” www. Essa infração consuma-se. 184 do Código Penal).r2direito. em verdade. Ou desviá-lo em proveito próprio ou alheio". da qual já tinha a posse lícita em razão das funções. a do peculato desvio. de que tem a posse em razão do cargo. A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. ao mesmo tempo "Proibida a reprodução total ou parcial. dá outro fim. como na apropriação indébita. como já antecipado. nossa vítima. nada impedindo que. O sujeito passivo. destino diverso do primitivo. sem prejuízo da busca e apreensão do material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. O peculato furto está no parágrafo primeiro do mesmo art. Importante notar que a coisa deve ou pertencer ao poder público ou estar sob sua guarda licitamente. A consumação vai se verificar no momento em que o objeto é desviado de seu destino. em sua parte final. público ou particular. 312.

CP Trata-se de uma espécie de extorsão praticada pelo servidor público. a pessoa vítima direta da exigência descabida. Sujeito passivo é.e apenas para essa modalidade. 316. A objetividade jurídica continua a ser a administração pública. além do Estado.o culposo . Trata-se de crime doloso. devendo a ação ser praticada por servidor público. por erro de quem a entrega. A objetividade jurídica continua sendo a administração pública e o sujeito ativo continua sendo o servidor público. Nesse caso o agente servidor público recebe a coisa. no qual o agente deve necessariamente ter ciência de que não é sua função reter aquele bem ou valor. se a reparação vier após o trânsito em julgado da sentença haverá a redução da pena pela metade. recebeu por erro de outrem". Trata-se de crime próprio quanto ao sujeito ativo. para o indivíduo que subtrai o objeto.Art. assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. Se houver reparação do prejuízo antes da sentença penal irrecorrível haverá extinção da punibilidade. por qualquer meio ou processo. A tentativa também é possível. 313. Peculato Mediante Erro de Outrem . Não sendo possível a tentativa.doloso. 312 prevê uma causa de extinção da punibilidade e. Concussão . também uma causa especial de diminuição de pena.Art. Os sujeitos passivos serão Estado e a Pessoa Física ou Jurídica lesada. 313 traz a última modalidade de peculato: "apropriar-se de dinheiro ou qualquer utilidade que.com.r2direito. "Proibida a reprodução total ou parcial.Lei dos Direitos Autorais). com abuso de autoridade. que deve ser móvel e possuir valor econômico. que difere do simples pedido. CP O art. Nessa modalidade de peculato . como bem sabem.610/98 . O crime atinge a consumação no momento em que o servidor porta-se como titular da coisa. o parágrafo terceiro do mesmo art. A conduta é de exigir. no exercício do cargo. não se admite tentativa de crime culposo.br 03 . Esse crime vai atingir a consumação no momento em que o terceiro pratique a conduta dolosa que resulte no prejuízo ao erário.” www. 184 do Código Penal). 101 a 110 da lei 9. A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. sem prejuízo da busca e apreensão do material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts.

A tentativa é possível.610/98 .r2direito.” www. do recebimento ou da solicitação da vantagem.Lei dos Direitos Autorais). A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. a de exigir. mas sim aos cofres públicos. "Proibida a reprodução total ou parcial. 317. sendo o recebimento da vantagem mero exaurimento do crime.Pode a exigência. 184 do Código Penal). deixa de praticá-lo ou retarda sua prática. Figura interessante encravada em meio à concussão é a do excesso de exação. sem prejuízo da busca e apreensão do material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. também. O sujeito ativo é o servidor público e a vítima é apenas o Estado. ou indireta. A terceira exige a prática de ato contra expressa disposição legal.Art.br 04 . CP Crime próprio quanto ao sujeito ativo.com. hipótese na qual o servidor não visa receber qualquer vantagem indevida. só que o resultado da exigência não é destinado ao bolso do criminoso. São três as condutas.Art. Prevaricação . na medida em que a conduta continua a ser a mesma do caput. duas em primeiro plano: retardar ou deixar de praticar ato de ofício. O crime se consuma no momento da aceitação. mas pratica ato. O parágrafo segundo desse artigo traz a figura da corrupção passiva privilegiada. assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. 319. O crime consuma-se no momento da exigência. 101 a 110 da lei 9. vislumbrando a doutrina a possibilidade de sua ocorrência tão só na modalidade de "solicitação" quando essa se der por meio escrito. CP A objetividade jurídica continua sendo a probidade administrativa. Trata-se de uma figura especialíssima. por qualquer meio ou processo. e aceitar a promessa de vantagem. receber. podendo ser praticado somente por funcionário público. Corrupção passiva . Via de regra a tentativa não é possível. Já o sujeito passivo é o Estado-Administração e eventual algum particular que venha a ser prejudicado pela conduta do funcionário. São três a condutas: solicitar. ser direta. infringindo dever de ofício cedendo a pedido ou influência de terceiros.

Existem outros. 184 do Código Penal).br 05 . seu retardamento ou omissão. A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art.com. o conhecido dolo específico.Lei dos Direitos Autorais).” www.O crime consuma-se com a prática do ato ilegal. ou seja. "Proibida a reprodução total ou parcial. assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. Esses são os principais crimes praticados por funcionário público contra a administração. sem prejuízo da busca e apreensão do material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. tanto que quase nunca são lembrados pelos examinadores. Só se admite tentativa para as condutas comissivas. por qualquer meio ou processo. lembrando-se sempre a motivação do autor. Em relação ao tipo subjetivo é relevante não perder de vista trata-se de crime doloso.r2direito. 101 a 110 da lei 9.610/98 . a satisfação de interesse ou sentimento pessoal. mas não de igual importância ou incidência.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful