Novo Acordo Ortográfico

Profª. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U.Porto

Acordo Ortográfico
• A ser usado por todos os países que têm o
português como língua materna (Portugal e Brasil) e como língua oficial (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor). • Aprovação definitiva em 2008 pelo Conselho de Ministros Português.

Profª. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U.Porto

Porto .portaldalinguaportuguesa. • O vocabulário ortográfico do português está disponível em permanência em: www.Acordo Ortográfico • O governo português aprovou. uma resolução que determina a aplicação do AOLP no sistema educativo no ano letivo de 2011-2012 e na Administração Pública a partir de 1 de janeiro de 2012. em 9 de dezembro. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U.org • O conversor LINCE irá ser atualizado durante os anos de transição – 2015. Profª.

Porto .Quantos somos? • Onde estão os falantes de Português. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. a oitava língua mais falada do mundo: • Brasil – 186 901 818 • Portugal – 10 141 960 • Angola – 5 960 000 • Moçambique – 1 280 255 • Cabo Verde – 203 560 • Guiné-Bissau – 78 250 • Timor Leste – 56 985 • São Tomé e Príncipe – 31 850 Nota: Fonte – Observatório da Língua Portuguesa (2007) Profª.

Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U.Quanto vale o português? • Segundo Madalena Arroja (2008).Porto . • O Acordo tem relevância cultural e patrimonial e é um instrumento necessário para o desenvolvimento de políticas comuns entre a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). o Português vale 17 por cento do PIB (Produto Interno Bruto). • Um dos objetivos é fazer do Português uma língua de trabalho nas organizações internacionais. diretora do IC. Profª.

há de. • As formas verbais como veem.Porto . perspetiva. leem… não são acentuadas. Profª. • As consoantes mudas passam a não escrever-se: inseto. antissocial ou com hífen: anti-higiénico. • As palavras compostas mantiveram o hífen: abelha-flor (zoologia). cor de vinho. • As formas verbais hei de. anti-infecioso. latino-americano. fim de semana. dobrando a consoante r ou s: antirracista. afro-árabe. amor-perfeito (botânica). • Algumas palavras derivadas com prefixos escrevem-se sem hífen. hás de. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U.Acordo Ortográfico Algumas mudanças • Algumas palavras que tinham hífen deixaram de ter: rés do chão. fato de banho. hão de não se hifenizam.

6% do total de palavras na norma euro-afro-asiático-oceânica e na grafia de cerca de 0.A nova ortografia • Segundo a Academia de Ciências de Lisboa.5% do total de palavras na norma brasileira. a nova ortografia irá acarretar alterações na grafia de cerca de 1. • Não afeta a língua falada. Profª. • NOTA: O Acordo não elimina todas as diferenças ortográficas. • Este Acordo unifica ortograficamente cerca de 98% do vocabulário da língua. mas é um passo para uma pretendida unificação ortográfica.Porto . Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U.

• O acordo ortográfico de 1990 valoriza o critério fonético em detrimento do critério etimológico. que conduziu ao Acordo Ortográfico de 1990. Profª. a existência de duas ortografias oficiais de língua portuguesa – a lusoafricana e a brasileira – impede a unidade intercontinental do português. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U.Porto . Assim. • O acordo afeta o caso das consoantes mudas (Egito).Propostas de unificação ortográfica • Segundo os proponentes da unificação. o sistema de acentuação gráfica (leem)e a hifenação (autoestrada). em 1988 foi elaborado um Anteprojeto de Bases de Ortografia Unificada da Língua Portuguesa.

e outras palavras (léxico comum): show. topónimos (nomes de lugares e seus derivados) Kosovo. y ABCDEFGHIJKLMOPQRSTUVWXYZ Usos: siglas e símbolos de unidades de medida: W W W (world Wide Web). kg. w. K (potássio) palavras estrangeiras e seus derivados: antropónimos (nomes de pessoas e seus derivados) Kafka.km. Profª. Foram introduzidas as letras k. kosovar. kafkiano. playboy. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U.Porto • • • • • .Mudanças em função do Acordo Alfabeto Base I O alfabeto passa a ter 26 letras.

batizado. também não se usa em casos quando a base se aglutina ao prefixo (lobisomem…). trajeto…coletânea. ação. espetáculo. correto. Egito. conceção. injeção. adepto. didática. humor…). retângulo. ótimo. convicção. redação. homem. arquiteto.Porto . ator. erupção. coleção. rapto. coerdeiro). adjetivo. eucalipto. dicção. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. corrupto. suprime-se quando a sua supressão está consagrada pelo uso (erva. subjetivo. subtração. ficção. vetor. efetuar. datilografia. compacto. egípcio. receção. ata. deítico. ervanário – a par da forma de erudita herbanário) O h medial não se usa: (reabilitar. • Profª. atual. • Base III • Suprimem-se as consoantes que não se pronunciam: estupefação. sintático. pacto. exceto. infeção. inepto.Mudanças em função do Acordo Letra H Sequência de consoantes Base II • O h inicial: emprega-se quando tem valor etimológico: (haver. Mantêm-se as consoantes que se pronunciam: Estupefacto. apto. ótico.

Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. jiboia (este acento já não existia em comboio. paranoico. • Mas continuam a ser acentuadas as palavras oxítonas (acento tónico na última sílaba) e os monossílabos tónicos terminados em ói(s): herói. dezoito).Mudanças em função do Acordo Acentuação gráfica das paroxítonas Base IX • Não se acentuam graficamente os ditongos representados por oi da sílaba tónica das palavras paroxítonas (acento tónico na penúltima sílaba): claraboia. na 1ª pessoa de plural do presente do conjuntivo (nós dêmos/nós demos).Porto . Profª. • É facultativo o acento no pretérito perfeito do indicativo dos verbos em -ar (nós amámos/nós amamos). dói. heroico.

mantêm/mantém. acordo – nome. deem. têm/tem.Mudanças em função do Acordo Acentuação • Não se coloca o acento circunflexo nas formas verbais (3.Porto . acordo – verbo). Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. • Mas continuam as seguintes acentuações: pôde/pode. intervêm/intervém. pelo (nome). .astronomia). Profª. convêm/convém. leem. pôr/por. acerto – verbo. detêm/detém.ª pessoa do plural do presente do indicativo ou do conjuntivo) terminadas em -eem: creem.desporto. polo (polo-aquático . • Não se coloca o acento em: para (indicativo e imperativo do verbo parar). pera (em coerência com casos semelhantes já consagrados: acerto – nome. polo celeste. veem.

Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. zigue-zague. zum-zum. encadeamentos Base XV • Emprega-se o hífen nas palavras compostas que não apresentam elementos de ligação: nominais (ano-luz.Mudanças em função do Acordo Uso do hífen nos compostos. paraquedas). pingue-pongue. pontapé. mandachuva. locuções. corre-corre… Profª. luso-brasileiro).Porto . • Emprega-se o hífen em palavras compostas com valor onomatopaico: reco-reco. tico-tico. madressilva. bla-blá-blá. adjetivais (azul-escuro. verbais (guarda-chuva. decreto-lei). cri-cri. contagotas). numerais (primeiro-ministro. segunda-feira). mas primeira dama. • Obs: Não se usa o hífen em certos compostos já aglutinados na língua (girassol.

ou outros elementos de ligação. encadeamentos • Usa-se o hífen nos compostos entre cujos elementos há o emprego de apóstrofos (gota-d´ água. bico de papagaio (deformação nas vértebras). porto-riquenho).Porto . pau-d´alho. ervilha-de-cheiro) e zoológicas (cobra-capelo. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. copo-d´ água. locuções. andorinha-do-mar) estejam ou não ligadas por preposição. • Usa-se o hífen nas palavras compostas que designam espécies botânicas (couve-flor. • Obs: não se usa o hífen quando estas palavras são empregadas fora do seu sentido original: bico-depapagaio (espécie de planta). estrela-d´alva. • Usa-se o hífen nas palavras compostas derivadas de topónimos (são-tomense. mãe-d´água). Profª.Mudanças em função do Acordo Uso do hífen nos compostos.

sem hífen. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. encadeamentos • Emprega-se o hífen nos topónimos compostos. diz que diz. cor de café com leite). quanto a). iniciados pelo adjetivo grã ou grão (Grã-Bretanha. • Os outros topónimos compostos escrevem-se separadamente. pé de vento. cara de pau. • Obs: Não se usa hífen nas locuções substantivas (cão de guarda. Trás-osMontes). adjetivas (cor de vinho. ao deusdará. prepositivas (abaixo de. adverbiais (à vontade. Exceção: Guiné-Bissau. conjuncionais (logo que. por forma verbal ou cujos elementos estejam ligados por artigo (Entre-os-Rios. sobe que sobe). à queima-roupa… Profª. por conseguinte). verbais (leva e traz.Porto . dia a dia. • Obs: Exceções consagradas pelo uso: mais-que-perfeito. Grão-Pará). depois de amanhã ). fim de semana). locuções.Mudanças em função do Acordo Uso do hífen nos compostos.

Obs: O advérbio bem (ao contrário de mal) pode não se aglutinar com palavras começadas por consoante (bem-falante/malfalante. locuções. sem-vergonha). além-fronteiras). um percurso (Porto-VianaCaminha). bemsoante/malsoante). relações (Portugal-Angola). sem (sem-número. encadeamentos • • Emprega-se o hífen nos compostos com o advérbio bem e mal quando o elemento seguinte começa por vogal ou h (bem-estar.Porto . • • • Profª. Obs: Em muitos compostos. o advérbio bem aparece aglutinado com o segundo elemento (benfazejo. aquém-Pirinéus). Emprega-se o hífen nos compostos com os elementos além (além-mar. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. recém (recémnascido. benfeitor). mal-humorado). Emprega-se o hífen para ligar encadeamentos vocabulares como uma divisa (Liberdade-Igualdade-Fraternidade). aquém (aquém-fiar.Mudanças em função do Acordo Uso do hífen nos compostos. recém-chegado). um voo (Lisboa-Porto).

micro-ondas. Obs: Não se emprega o hífen nas formações que contêm os prefixos dese in. superinteressante. Emprega-se o hífen se o prefixo terminar com a mesma letra com que se inicia a palavra: anti-ibérico. semihistórico). extra-humano. préhistória. semicírculo. emprega-se o hífen nos seguintes casos: nas formações em que o segundo elemento começa por h (anti-higiénico. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. sub-hepático. super-homem. aeroespacial. eletro-ótica.Porto . auto-observação.e nas quais o segundo elemento perdeu o h inicial (desumano. contra-almirante. Não se emprega o hífen se o prefixo terminar com letra diferente daquela com que se inicia a palavra: autoavaliação. contra-habitual. inábil). antiaéreo. ultra-hiperbólico. autoestrada. neo-helénico.Mudanças em função do Acordo Uso do hífen nas formas derivadas com prefixos e com recomposições Base XVI • Nas formações com prefixos (ou falsos prefixos) de origem grega e latina. plurianual… • • Profª.

pró-. ultrassom. ob-rogar. biorritmo. pós-graduação. contrarregra. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. r: ad-digital. exhospedeira. inter-resistente. vice-rei. d. ab-rogar (por exemplo. Emprega-se o hífen com os prefixos circum. super-revista.antes de palavra iniciada por vogal ou consoante: ex-aluno.antes de palavra iniciada por m. ob.diante de palavra começada por b. sub-regional. Profª. pannegritude. em *abrogar – perder-se-ia o valor da base). pró-europeu. pré-história.vice. dobram-se essas consoantes: antirracista. ex-diretor. minissaia. suprassumo.ad. n ou vogal: circum-navegação. Emprega-se o hífen com os prefixos ab-.e pan.Porto . sota-mestre. sub-reitor.Mudanças em função do Acordo Uso do hífen nas formas derivadas com prefixos e com recomposições • • • • • • Se o prefixo terminar por vogal e a palavra começar por r ou s. pan-americano. pré-.e sob.antes de palavra iniciada por r: sub-região. Emprega-se o hífen quando o prefixo termina em r e a palavra começa com a mesma letra: hiper-requintado. sota. Emprega-se o hífen com os prefixos ex-. pós-. Emprega-se o hífen com os prefixos sub.

reescrever. coocorrência.Porto . reedição. o prefixo junta-se à palavra: coobrigação.Mudanças em função do Acordo Uso do hífen nas formas derivadas com prefixos e com recomposições • • • • • Com o prefixo co. Se a palavra começa pelas consoantes r ou s dobram-se essas consoantes: corresponsável. Não se emprega o hífen com os prefixos pre. quase delito… Profª. coorientação.mesmo diante de palavra começada pela vogal e: preexistente. Se a palavra começa por h. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. desaparece esta consoante: coabitação.e re. preelaborar. Não se emprega o hífen na formação de palavras com os advérbios não e quase: Não agressão.sucedem os seguintes casos: Se a palavra começa por vogal o . coerdeiro.

Profª.Mudanças em função do Acordo Uso do hífen nas ligações da preposição de às formas do verbo haver Base XVII • Não se usa o hífen nas formas verbais hei de.Porto . hão de. há de. • “de” funciona como mero elemento de ligação ao infinitivo com que se forma a perífrase verbal (hei de ler). (formas monossilábicas do presente do indicativo do verbo haver). hás de. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. O de é mais proclítico do que apoclítico).

as estações do ano (primavera). nomes de domínios de saberes (Matemática / matemática. Cardeal. V. Doutor). os pontos cardeais (norte) . Opcionalmente (Senhor. indicações de espaços (Rua de santa Catarina / rua de santa Catarina.ª). • Escreve-se com maiúscula ou minúscula: títulos de obras (A Máquina de Fazer Espanhóis / A máquina de fazer espanhóis). • Com maiúsculas. axiónimos (senhor Carneiro.Ex. as siglas (NATO) e as abreviaturas (Sr. igreja do Carmo / Igreja do Carmo).Mudanças em função do Acordo Minúsculas e Maiúsculas Base XIX • Escreve-se com minúscula: os dias da semana (segunda-feira) os dias do mês (janeiro). hagiónimos (santa Teresa / Santa Teresa).mas não as suas abreviaturas (N).. doutor Sá). Literaturas Modernas / literaturas modernas). Profª. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U.Porto . cardeal Sousa.

Profª. Doutora Olívia Figueiredo Faculdade de Letras da U. que lhe fica otimamente. a minha amiga é arquiteta e adora fazer projetos. a minha amiga leva o fato de banho cor de cenoura. Sempre que encontramos imigrantes. gosto de espetáculos. Eu não quero ser um super-homem nem quero estar sempre a olhar para o meu superego. Por isso nos fins de semana eu e a minha amiga vamos em direção ao campo para escutarmos os insetos como a abelha-flor e apanharmos flores como os amoresperfeitos. Às vezes. Quando chega o mês de julho eu só penso que hei de estar com a pessoa que amo. Como somos bem-formados. sejam afro-árabes ou latino-americanos. Eu sou ator.Acordo Ortográfico Moro num rés do chão. Eu não sou um pingaamor como algumas pessoas me veem. nós não somos paranoicos e entabulamos conversa.Porto . sem jardim. vamos à praia. mas quero ter uma perspetiva correta de vida: ser feliz. somos antirracistas e não somos nada antissociais.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful