Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE SALVADOR - UNIFACS

Programa de Pós-graduação em Psicopedagogia


Componente curricular: Transtornos de Neurodesenvolvimento: Fundamentos e
Práticas
Docente: Alena Tatiana Magalhães
Componentes: Camila Oliveira Ribeiro
Débora Morais dos Santos
Dorothy Galiza
Maria Jacqueline Sampaio de Oliveira

1- Informe em qual nível do TEA Maria está enquadrada. Utilize a descrição


do(s) critério(s) para justificar sua resposta.

Considerando que Maria ainda não apresenta habilidades de interação social esperadas
para crianças em sua faixa etária e que a mesma ainda não interage ou busca socialização
com seus pares, entendemos que ela esteja no grau leve do que o DSM - 5 regulamenta
sobre as nomenclaturas para crianças em TEA. Esta definição está referendada em um dos
critérios do próprio DSM - 5 que diz caracterizar um comportamento TEA aquele que
apresente:

Déficits persistentes na comunicação social e na interação social em


múltiplos contextos. Déficits na reciprocidade socioemocional,
variando, por exemplo, de abordagem social anormal e dificuldade
para estabelecer uma conversa normal a compartilhamento reduzido
de interesses, emoções ou afeto, e dificuldade para iniciar ou
responder a interações sociais;

2- Proponha um PDI para que a escola possa apoiá-la a avançar na área em


que ela mais apresenta perdas.

CONHECIMENTOS E CAPACIDADES DA CRIANÇA:

OBSERVÁVEIS DA HABILIDADES A SEREM METODOLOGIA / PROPOSTAS


CRIANÇA DESENVOLVIDAS DE INTERVENÇÃO

- Apresenta resistência para SENSORIAIS/ MOTORAS - Propor brincadeiras na porta do


utilizar o banheiro. banheiro;
- Dificuldade em interagir - Utilizar o banheiro de maneira - Propor a aproximação
com a turma. funcional; sistemática à porta do box do
- Construir procedimentos de uso banheiro (brincar de caça ao
do banheiro; tesouro);
- Brincar de dar banho na boneca
dentro do banheiro;
- Brincar de lavar roupinha no
banheiro;
- Construir uma rotina visual para
o uso do banheiro;
- Oferecer água para Maria e
reforçar com algo de seu
interesse todas as vezes que ela
aceitar beber a água.

- Revela inabilidades sociais INTERPESSOAIS/AFETIVAS - Fazer uma roda de conversa


com seus pares. com as crianças do grupo sobre
- Não busca interação. - Compreender e modelar os as habilidades que Maria está
- Quando procurada por estados emocionais pessoais e construindo.
algum colega para de seus pares; - Apresentar a música Normal é
relacionar-se, usa - Ampliar o repertório para ser diferente de Jairzinho.
frequentemente o bater situações de resolução de https://www.youtube.com/watch?v
como ferramenta. conflito; =oueAfq_XJrg
- Para iniciar uma interação - Estabelecer diálogos e - Em uma segunda roda
necessita de intensa situações de interação social com apresentar o curta metragem
cadeia de suporte. vistas a romper o isolamento; Cordas
- Compreender os gatilhos dos https://www.youtube.com/watch?v
medos; =MF19PqxSnps
- Identificar reforçadores que
possam ser utilizados por seus
pares com a intenção de extinguir
comportamentos agressivos por
parte de Maria.
- Utilizar jogos e brincadeiras com
regras simples que permitam a
participação de Maria;

- Sente-se incomodada com LINGUAGEM/COMUNICAÇÃO - Incluir na rotina escolar cantos


ambientes com muitas de acolhimento com brincadeiras
informações e - Compreender a linguagem oral; de faz de conta (festinha de
aparentemente - Expressar-se oralmente; aniversário, lava-jato; escolinha;
desorganizados. - Fazer uso de outros sistemas casinha; comidinha; salão de
linguísticos; beleza);
- Utilizar o jogo das emoções com
expressões faciais e para este,
escolher a criança com
comportamento mais empático
para ser modelo das expressões
faciais do jogo;
- Utilizar o jogo em situações em
que Maria não consiga nomear
suas emoções;
- Construir uma rotina visual para
a demanda cotidiana da sala de
aula;
- Construir rotina visual que
proponha modelos de
socialização;
- Seguir a sequência didática do
mercadinho propondo situações
de uso cotidiano;

Você também pode gostar