Você está na página 1de 14

INSS

Edital:

CONHECIMENTOS BÁSICOS
ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: 1 Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal: Decreto
nº 1.171/1994 e Decreto nº 6.029/2007 e suas alterações.

@glauber_marinho_
Antero, agente público vinculado ao INSS, por meio de atividade em caráter temporário, recebeu
vantagem indevida de terceiro com o objetivo de adiantar procedimentos relacionados a benefícios
previdenciários. Considerando o disposto nos Decretos n. 1.171/1994 (Código de Ética Profissional
do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal) e n. 6.029/2007 (Sistema de Gestão da Ética
do Poder Executivo Federal), julgue os itens.

1 A ação do agente público não está disposta de maneira explícita no Código de Ética como
conduta antiética.

2 Por se tratar de servidor em caráter temporário, não é possível a apuração e a aplicação de


penalidade de natureza ética.

3 Caso a conduta seja passível de apuração, após notificado, Antero terá o prazo de 15 dias para
apresentar sua defesa fundamentada. 10 dias
Considerando o disposto nos Decretos n. 1.171/1994 (Código de Ética Profissional do Servidor
Público Civil do Poder Executivo Federal) e n. 6.029/2007 (Sistema de Gestão da Ética do Poder
Executivo Federal), julgue os itens.
4 Consta como dever do(a) servidor(a) ser probo(a), demonstrando integridade de caráter,
escolhendo sempre, quando estiver diante de duas opções, a melhor e a mais vantajosa para a
Administração Pública. a melhor opção para o bem comum

5 É dever do(a) servidor(a) tratar cuidadosamente os usuários dos serviços aperfeiçoando o


processo de comunicação e contato com o público, sem necessariamente considerar as limitações,
capacidades individuais de usuários(as) dos serviços públicos. é necessário ser cortês
6 João é servidor do INSS e conhece a existência de uma Comissão de Ética na instituição. Para
além disso, identificou a constituição de uma Secretaria Executiva vinculada à mencionada
Comissão. Diante disso, é correto ele afirmar que a Secretaria-Executiva é vinculada
administrativamente ao Órgão de Gestão de Pessoas do INSS e tem por finalidade auxiliar a
Comissão a cumprir o plano de trabalho e a prover o apoio técnico e material a seus membros
a secretaria-executiva da comissão de ética da instituição é vinculada a presidência do Órgão
7 As comissões de ética, previstas no Decreto n. 1.171/1994, deverão ser compostas por sete
brasileiros(as), com idoneidade moral, reputação ilibada e notória experiência em administração
pública.

8 O(a) servidor(a) poderá omitir a verdade quando houver intenção de se consolidar a finalidade da
administração pública, ou seja, o bem comum.

9 Os integrantes da Rede de Ética deverão se reunir ao menos uma vez ao ano, em fórum
específico, de modo a promover cooperação técnica e avaliar a gestão da ética. Esse processo será
coordenado pela Comissão de Ética Pública.
10 As comissões de ética, após parecer conclusivo por responsabilização do(a) servidor(a)
faltoso(a), além de aplicar a penalidade de censura, poderão sugerir a exoneração do(a)
investigado(a) de cargo ou função de confiança.

11 Compete ao Presidente da República escolher, dentre os sete membros da Comissão de Ética


Pública, um membro para presidir os trabalhos da comissão.

12 É dever do(a) servidor(a) comunicar, assim que possível, ato contrário ao interesse público de
modo a exigir as providências adequadas.
A ética é um conjunto de princípios e valores que você usa para responder as três grandes
perguntas da vida humana: Quero? Devo? Posso?... Quando você tem paz de espírito? Quando tem
um pouco de felicidade? Quando aquilo que você quer é o que você deve e o que você pode.

Mário Sérgio Cortella

Considerando o texto de referência, julgue os itens.

13 A ética favorece a harmonização nas relações intersubjetivas estabelecidas por um(a) agente
público(a).

14 É dever do(a) servidor(a) tratar cidadãos(ãs) com respeito, reconhecendo as limitações,


aperfeiçoando o processo de comunicação e considerando a diversidade da população brasileira.

15 Infração de natureza ética cometida por um membro de comissão de ética prevista no Decreto
n. 1.171/1994, de acordo com o Decreto n. 6.029/2007, será apurada pelos demais membros da
comissão a qual faz parte o(a) agente público(a) investigado(a).
Julgue os itens a seguir sobre ética geral, ética no serviço público, ética e função pública, tendo
como base o Decreto n. 1.171/1994 e 6.029/2007.

16 De acordo com o Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo
Federal, é dever fundamental do servidor utilizar o cargo público para atividade estranha ao serviço
público desde que devidamente autorizado e por prazo certo.

17 O servidor que denunciar pressões de superiores hierárquicos que visem obter vantagens
indevidas, descumpre o dever fundamental da hierarquia, mas faz o que é condizente com a moral
no serviço público.

18 O servidor do INSS que estiver sendo investigado na comissão de ética poderá ter vista dos
autos mesmo antes da notificação da existência de procedimento investigatório.
19 Se o servidor do INSS recusa dar publicidade a ato administrativo sigiloso, então ele comete
desvio ético passível de punição.

20 As Comissões de Ética poderão requisitar os documentos que entenderem necessários à


instrução probatória e, também, promover diligências e solicitar parecer de especialista.

21 A comissão de ética é composta por três titulares e três suplentes, com mandatos não
coincidentes de até três anos, permitida recondução.
22 Constitui vedação ao servidor público abster-se de exercer sua função com finalidade estranha
ao interesse público, mesmo se observadas as formalidades legais.

23 A Comissão de Ética Pública (CEP) é formada por sete cidadãos escolhido por eleição entre
servidores públicos estáveis e possuem mandatos de três anos com uma recondução.

24 Toda ausência do servidor ao local de trabalho é fator de desmoralização do serviço público.


25 A Comissão de Ética Pública (CEP) é a instância consultiva do Presidente da República em
matéria de ética pública.

26 Deixar usuário dos serviços públicos à espera de atendimento e permitir que longas filas se
formem pode ser considerado desvio ético, o que pode levar à penalidade de censura pela
Comissão de Ética do Órgão.

27 Situação hipotética: Fernando, Assistente Social do INSS, presenciou o Médico Perito tratar mal,
de forma reiterada, os usuários de menor poder aquisitivo que procuravam atendimento.
Assertiva: devido à natureza multidisciplinar do trabalho no INSS, é suficiente que Fernando chame
atenção do Médico em particular, não havendo necessidade, do ponto de vista ético, de denunciar
o profissional.
28 É defeso ao servidor do INSS desviar outro servidor da sua função para atender a interesse
particular, mesmo em situações excepcionais e legais.

29 O servidor público não pode usar o cargo público para obter favores para si ou para outros,
exceto em situações emergenciais e concretamente justificadas.

30 Situação hipotética: Mauro é servidor do INSS e para proteger a imagem da Instituição, omitiu a
verdade do cidadão sobre a ausência de médicos peritos, informando apenas que o sistema estava
fora do ar. Assertiva: Nessa situação, Mauro não cometeu falta ética, pois é dever do servidor ser
leal à Instituição a que servir.
"Você nunca deve ver os seus desafios como uma desvantagem. Em vez disso, é importante
entender que as experiências que você adquire enquanto enfrenta e supera as adversidades é,
na verdade, uma das suas maiores vantagens."
Michelle Obama

Excelente trajetória!

@glauber_marinho_

Você também pode gostar