Pontos fortes

:
                 Espaço amplo com uma boa adequação das diferentes zonas à sua funcionalidade; Horário de funcionamento contínuo e alargado; Boas condições físicas e de mobiliário; Estabelecimento de uma Biblioteca activa – remodelação frequente de acordo com as actividades e dinâmicas de acção. Afectação de dois professores bibliotecários e de uma equipa de apoio à BE; Equipa multidisciplinar da BE; Grande afluência de alunos a frequentar a BE; Fundo documental organizado, e diversificado; Equipamentos informáticos (computadores) suficientes e operacionais; Ligação à Internet muito eficiente; Elevado número de requisições domiciliárias de livros e material audiovisual; Boa receptividade da comunidade educativa à BE; Apoio material da RBE para fundo documental e software; Apoio do PNL para documentação de leitura orientada; Apoio da Biblioteca Municipal (empréstimo); Representação da BE no Conselho Pedagógico; Motivação forte dos alunos para as novas tecnologias.

Pontos fracos:

     

Equipa multidisciplinar com défice de horário para a BE; Corpo docente com pouca disponibilidade de tempo para participar e articular em actividades com a BE; Carência de pessoal auxiliar – uma assistente operacional para o atendimento; Sistema de empréstimo informatizado ainda não activado; Falta de formação dos elementos da equipa da BE em áreas ligadas às Novas Tecnologias; Domínio limitado das TIC.

1º Ano:
Domínio: B. Leitura e Literacia
B.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento. Promover a leitura através de actividades dinamizadas pela BE Encorajar a participação dos alunos em actividades no âmbito da leitura e escrita: clubes de leitura, jornais, blogues, outros. Desenvolver projectos promovidos pelo Plano Nacional de Leitura e pela Rede de Bibliotecas Escolares. Convidar especialistas sobre a leitura, a literacia e o papel da BE: Convite de poetas e escritores locais. Solicitar e disponibilizar “Malas de Leitura” para leitura em sala de aula e parcerias com bibliotecas locais. B.2 Integração da BE nas estratégias e programas de leitura ao nível da escola/ agrupamento Desenvolver actividades que tenham repercussões positivas no processo ensino/aprendizagem e que conduzam os alunos a uma melhoria de resultados com via ao sucesso; Direccionar projectos e actividades a novos públicos que emergem da reestruturação curricular ou de mudanças no sistema educativo (CEF, EFA, CNO, outros). Produzir instrumentos de apoio para docentes e alunos. Dinamizar actividades culturais e de abertura à comunidade (exposições, eventos,…). X X X X 09/10 X X X 10/11 X X X 11/12 X X X 12/13 X X x 09/10 X 10/11 X X X X 11/12 X 12/13 X X X

B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literacia.
Apoiar a utilização autónoma da BE como instrumento de lazer e trabalho independente. Dar visibilidade ao prazer de ler - envolvimento dos alunos em actividades de Leitura: em turmas e comunidade e Instituições – Biblioteca Municipal; Dar visibilidade ao prazer de ler - envolvimento dos alunos em actividades de Leitura: em turmas e a pessoas da comunidade e Instituições – Lares de idosos; envolvimento das famílias…

09/10
X

10/11
X

11/12
X

12/13
X

X

X

2º Ano
D. Gestão da BE D.1. Articulação da BE com a Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE
D.1.1 Integração/acção da BE na escola/agrupamento. Manter um papel activo no CP, colaborando e trabalhando de forma a ajudar a concretizar a missão da Escola. Representar a BE no Conselho Pedagógico Promover projectos de trabalho em colaboração com os Pais/Encarregados de Educação. D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da escola/agrupamento. Contribuir para uma gestão mais eficiente da BE. Promover reflexão nos órgãos de gestão pedagógica sobre questões gerais de funcionamento das Bibliotecas do Agrupamento. D.1.3 Resposta da BE às necessidades da escola/agrupamento. Estabelecer/consolidar interacção efectiva e parcerias com os departamentos curriculares, os directores de turma, os professores e a sala de aula, nas actividades das áreas curriculares e não curriculares D.1.4 Avaliação da BE na escola/agrupamento. Criar instrumentos de recolha e registo sistemático de dados para avaliação da actividade da BE. Aplicar o modelo de avaliação das BEs - RBE 09/10 X 10/11 X 11/12 X 12/13 X

X
09/10

X
10/11

X
11/12 12/13

X
09/10

x X
10/11

X
11/12

X
12/13

x
09/10

x
10/11 11/12

x
12/13

X

X

X

X

D. Gestão da BE D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços
D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento. 09/10 X 10/11 X 11/12 X 12/13 X

Realizar um trabalho sistemático e comunicação com os órgãos de direcção, administração e gestão (director, conselho pedagógico), departamentos curriculares e demais estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica. Realizar um trabalho articulado com os docentes. Apoiar projectos e articular com outros actores com intervenção pedagógica na escola (PTE, PNEP, PNL, outros).
D.2.2 Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento da BE na escola/agrupamento. Induzir comportamentos de acesso e uso dos recursos; garante uma mediação eficaz entre as necessidades dos utilizadores e as fontes de informação; promove as possibilidades de trabalho facultadas pela BE. Assegurar uma gestão integrada e serviços eficazes à escola/agrupamento. Participar na formação dos alunos para o uso da BE, para as diferentes literacias e acompanham-nos em trabalho orientado na BE. D.2.3 Adequação da BE em termos de espaço às necessidades da escola/agrupamento. Disponibilizar condições de espaço capazes de responder, no seu funcionamento, às solicitações da comunidade escolar e a uma utilização diversificada proporcionando boas condições de acomodação, em termos de mobiliário e o acesso livre dos utilizadores à documentação. D.2.4 Adequação dos computadores e equipamentos tecnológicos ao trabalho da BE e dos utilizadores na escola/agrupamento. Rentabilizar possibilidades de afectação de recursos e de trabalho no contexto do desenvolvimento do PTE ou de outros projectos na área das TIC. Recorrer a diferentes tipos de ferramentas: WEB, plataformas (LMS) ou outros dispositivos da WEB2, para incentivar o diálogo e desenvolver processos formativos ou criativos com os utilizadores e com o agrupamento.

X
09/10 10/11 11/12 12/13

x X
09/10 10/11 11/12 12/13

x

x

x

x

09/10

10/11

11/12

12/13

X

X

D. Gestão da BE D.3 Gestão da Colecção/da informação
D.3.1 Planeamento/ gestão da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores do agrupamento. Elaboração do PDC (Política de Desenvolvimento da Colecção) estabelecer e aplicar um conjunto de princípios de política documental adequados ao Agrupamento; Rever o documento PDC e fazê-lo aprovar em Conselho Pedagógico. Actualizar a colecção. Avaliar a colecção existente, proceder à conservação e restauro das obras, realizar o desbaste periódico da colecção. Seleccionar novos recursos (materiais livro, não-livro e websites). Estabelecer um plano de avaliação da colecção. Estabelecer o plano de aquisições, a reavaliar anualmente. D.3.2 Adequação dos livros e de outros recursos de informação (no local e online) às necessidades curriculares e aos interesses dos utilizadores na escola/agrupamento. Recolher pedidos e sugestões de aquisição de documentos junto da comunidade. D.3.3 Uso da colecção pelos utilizadores da escola/agrupamento. Facilitar o acesso à informação e documentação existente. D.3.4 Organização da informação. Informatização da colecção. Informatização da pesquisa do catálogo; Disponibilização da colecção via catálogo online. D.3.5 Difusão da informação Implementar veículos diversos de difusão da informação para o exterior Divulgar novidades nos placards da BE e no site do Agrupamento. Elaborar listagens de documentação existente na BE para as diferentes áreas e conteúdos programáticos. 09/10 09/10 09/10 10/11 11/12 12/13

X X X x
09/10 10/11

X

X

11/12

12/13

x
09/10

x
10/11 X 10/11

x
11/12 X 11/12

x
12/13 X 12/13

X
10/11

X
11/12

X
12/13

X

X

X

X

A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular A.1 Articulação Curricular da BE com as Estruturas de Coordenação Educativa e Supervisão Pedagógica e os Docentes
A.1.1 Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica da escola/agrupamento. Auscultação, para efeito de aquisição do fundo documental, aos Departamentos, Grupos Disciplinares, Coordenação de Ciclos, Coordenação de Cursos e Projectos existentes no Agrupamento, professores, alunos e restante comunidade escolar. Articulação com os Departamentos e Grupos Disciplinares/Coordenação de Ciclos/Cursos/Projectos Colaborar com os professores na concretização de actividades curriculares com base em recursos da BE. Promover práticas colaborativas e de articulação com os diferentes Departamentos Curriculares/Grupos Disciplinares e docentes através da concepção/participação em programas/projectos relacionados com a leitura. Potenciar a utilização da BE em contexto lectivo. A.1.2. Parceria da BE com os docentes responsáveis pelas áreas curriculares não disciplinares (ACND) da escola/agrupamento. Colaborar com os Directores de Turma na concepção e realização de iniciativas no âmbito da Formação Cívica, Estudo Acompanhado e Área de Projecto, envolvendo recursos da BE. Dinamizar actividades em colaboração com docentes das Áreas Curriculares Não Disciplinares. Realizar acções de orientação para utilizadores – alunos e DT/Titulares de Turma. Desenvolver acções de dinamização da BE referentes a temáticas abordadas pelas NAC e outros projectos do Agrupamento. A.1.3. Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de apoios especializados e educativos (SAE) da escola/agrupamento. Contactos com professores de Educação Especial e responsáveis por outros Apoios Educativos, tendo em vista a inclusão da biblioteca e dos seus recursos nestes apoios. Colaborar na selecção de recursos e adaptação de materiais que levem os alunos a uma maior facilidade de ler, aprender e realizar actividades diversas dentro do currículo adaptado. A.1.4. Ligação da BE ao Plano Tecnológico da Educação (PTE) e a outros programas e projectos curriculares de acção, inovação pedagógica e formação existentes na escola/agrupamento Realizar actividades de apoio e ensino centrado na aprendizagem activa e autónoma, com a integração plena das TIC; Promover e realizar acções de formação para orientar os alunos num maior domínio das TIC, colaborando com as diferentes disciplinas e proporcionando recursos informativos. Potenciar os meios informáticos e audiovisuais, em prol da educação, do conhecimento, da aprendizagem e da valorização pessoal e social. Incentivar projectos de leitura em ambientes digitais explorando as possibilidades facultadas pela WEB e PNL. 09/10 X X x X X 09/10 10/11 10/11 X X X X X 11/12 12/13 11/12 X 12/13 X X

X X X X
09/10

X X X X
10/11

X
11/12

X
12/13

X

X X

X

X

09/10

10/11

11/12

12/13

X

X X X

Desenvolver projectos de actividades de leitura em suportes digitais, na biblioteca, reforçando o papel das TIC. Criar um projecto de leituras de contos em suporte digital para os alunos de 5º ano com dificuldades na disciplina de Língua Portuguesa. A.1.5. Integração da BE no plano de ocupação dos tempos escolares (OTE) da escola/agrupamento. Preparação da BE para a realização de actividades de estudo, leitura e pesquisa orientada, uso das TIC ou outras actividades no âmbito da OTE, no seu espaço, nomeadamente através do visionamento de vídeos, filmes e documentários de foro pedagógico. A.1.6. Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os recursos. Comemoração de efemérides curricularmente relevantes em parceria com os Departamentos Curriculares/Coordenadores de Ciclos. Actividades de acompanhamento de grupos / turmas / alunos em trabalho orientado na BE, ou em actividades de leitura na sala d e aula. Organizar com os docentes o apoio da BE aos alunos nas Áreas de Projecto, em métodos e técnicas de estudo, nas horas de EA. Promover e disponibilizar o espaço e recursos da BE ao serviço dos alunos e docentes em contexto de aula. Potenciar os recursos existentes para desenvolvimento do processo ensino/aprendizagem. Dinamizar actividades culturais e de abertura à comunidade (exposições, eventos,…) Apoiar actividades promovidas pelos clubes e projectos em curso. 09/10

x x
10/11 11/12 12/13

X
09/10

X
10/11

X
11/12

X
12/13

X X X X X
09/10

X X X X X
10/11

X

X

X

X

A.2.1. Organização de actividades de formação de utilizadores na escola/agrupamento. Apresentação e divulgação do Regimento da Biblioteca na plataforma da escola – Moodle. Formação de utilizadores no âmbito da pesquisa bibliográfica orientada (pesquisa, selecção e tratamento da informação). Acção de formação para os alunos referente aos procedimentos e cuidados a ter no acesso à Internet. A.2.2 Promoção do ensino em contexto de competências de informação da escola/agrupamento. Realizar sessões no âmbito da pesquisa bibliográfica orientada (pesquisa, selecção e tratamento da informação). Disponibilizar maletas pedagógicas, dossiers temáticos e outros para tratamento de temas transversais ao currículo. A.2.3 Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na escola/agrupamento. Implementar um modelo de desenvolvimento de literacia de informação em articulação com o PEE, PCE, PCTs, Estudo Acompanhado e Áreas de Projecto. A.2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos na escola/agrupamento.

11/12

12/13

X
09/10 10/11 11/12 12/13

X
09/10 10/11 11/12

X
12/13

X
09/10

X
10/11 11/12

X
12/13

Apoiar a utilização autónoma da BE e dos seus recursos tecnológicos, como instrumento de lazer e trabalho independente. A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. Promover acções de sensibilização em prol da sua formação, no âmbito da educação para a saúde, para a defesa ambiental, para o favorecimento de relações interpessoais, para a vivência em cidadania... A.1.6. Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os seus recursos. Produzir, em colaboração com os docentes, fichas de trabalho, guiões de apoio à pesquisa, auxiliares para a produção de trabalhos impressos, digitais e multimédia e outros documentos de apoio no âmbitos das NAC. Disponibilizar o espaço e recursos da BE aos alunos e docentes, potenciando o desenvolvimento do processo ensino/aprendizagem. 09/10

X
10/11 11/12 12/13

X

X

X

X

09/10

10/11

11/12

12/13

X X X

C. Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à comunidade C.1 Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular
09/10 C.1.1 Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos. Promoção da autonomia dos utentes, no que respeita a estudo individual, realização de trabalhos, capacidade de pesquisa e espírito crítico para seleccionar e explorar a informação. Ex: desdobráveis, grelhas, guiões de pesquisa... C.1.2 Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural na escola/agrupamento. 09/10 10/11 11/12 12/13

X
10/11 11/12 12/13

Dinamização de actividades culturais e de abertura à comunidade, envolvendo figuras/escritores locais de reconhecida importância. Realização de feiras do livro, feiras de desbaste, exposições referentes a temas pertinentes, escritores actuais, obras de destaque, sugestões de leitura... C.1.3 Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de lazer e livre fruição dos recursos. Promover a utilização autónoma da BE e do uso do catálogo. C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos.

X X
09/10

X X
10/11 X

X X
11/12 X 11/12

X
12/13 X 12/13

09/10

10/11

Fomentar um trabalho continuado de preparação dos alunos para os concursos nacionais no âmbito do PNL e RBE. Promover projectos e desenvolvimento de acções nos domínios em que os alunos revelam maiores dificuldades: Matemática e Ciências Experimentais, numa promoção crescente das suas aprendizagens. C.1.5.Apoio às actividades de enriquecimento curricular (AEC), conciliando-as com a utilização livre da BE. * Só para o 1º Ciclo Ensino Básico ACÇÕES A DESENVOLVER Articulação na “Hora do Conto” e actividades de animação na BE.

X

X X
10/11

X

X

09/10

11/12

12/13

X

X

X

X

Agrupamento de Escolas de Tarouca

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful