RESENHA DA APOLOGIA DE SÓCRATES

Edson Geraldo dos Santos. - RA: 200907454 -3ADTM

Ele acusa esses de invejosos e caluniadores. analisando se a sua defesa é justa ou não. Sócrates diz que seus acusadores são muitos e irá primeiro se defender dos seus primeiros acusadores e depois se defenderá dos últimos. através de mentiras. Diz ele que seu discurso não será cheio de palavras enfeitadas e persuasivas. ele diz que está fazendo sua própria defesa e apenas está cumprindo a lei. dizem os mesmos que se trata de homem hábil no falar. principalmente quando seus acusadores alertam ao povo para que tomem cuidado com ele. todas as acusações feitas contra ele são mentirosas. solicita aos cidadãos atenienses que julguem com justiça. pois esses influenciaram a maior parte dos cidadãos atenienses desde que os mesmos eram crianças.pois a justiça deve ser a virtude do juiz e do orador. pois. dizia estar combatendo com as sombras. Pede desculpas pelas palavras simples. que Sócrates era homem douto e especulador das coisas celestes e investigador das subterrâneas. pois deveria em poucas horas convencer os cidadãos atenienses das mentiras que lhes foram ditas durante grande período de tempo. nem compareciam ao tribunal. mas que seja feita a vontade de Deus. Sócrates diz aos cidadãos atenienses que. A defesa de Sócrates era difícil.Sócrates começa sua defesa chamando a atenção dos cidadãos atenienses em relação às acusações que contra si foram feitas Ele diz que . Diz ele que esses acusadores são muitos e influenciaram os cidadãos atenienses na idade em que eles mais estavam propensos a acreditar nas mentiras que contra ele eram ditas. nunca se apresentou diante de um tribunal e não sabe se utilizar de linguagem compatível com o tribunal. então ele é um bom orador. se dizer a verdade é ser um bom orador. fazia tornar mais forte a razão mais fraca. Diz ele temer mais os primeiros acusadores. mas conterá palavras simples que lhe vierem à boca. pois seus acusadores não podiam ser abordados. eles colocavam nas cabeças das crianças. subvertendo as tradições e negando os deuses. Apesar dele não se julgar um bom orador. pois. .

Sócrates parte para outro importante questionamento. dirige-se aos Atenienses dizendo que o absolvam ou não. mas que por certo não faria jamais outra coisa. defende-se citando a comédia de Aristófanes onde um personagem chamado Sócrates diz poder andar pelo ar. seu principal acusador. que dizia ser Sócrates um demônio. à sabedoria e ao maior aperfeiçoamento da alma.Prosseguindo em sua defesa. tem como caminho escolhido. desobedecendo aos deuses. aquele que o conduziria à verdade. do que fazer o contrário e descumprir a sua missão de filósofo. bem como outras mais que também fizeram. Feito isto. que investigava matérias sobrenaturais. escolhendo viver de acordo com seus ideais e deuses. assim sendo. em tempos que servia ao exército. o que não contribuiu muito para sua defesa. se confirmassem que jamais ouviram tais coisas. Ainda dizia-se outro rumor. julga a morte preferível a desgraça. Ele diz que seus acusadores fazem calúnias. ainda que houvesse de morrer mil vezes. pois. não desonrando seus princípios. Declarando tais acusações falsas. Depois de dito isto. saberiam que essa acusação era mentirosa. comparando sua situação com seu comportamento notório em campos de batalha. diz que muitos deles que ali estão. Tendo que a verdadeira desgraça seria descumprir tudo o que acreditava. pois dizem que ele cometeu crime quando investigando as coisas terrenas e as celestes tornava mais forte a razão mais débil e ensina isso aos outros. concentra-se em acusações mais específicas proferidas por Metelo. para salvar sua própria existência. Sócrates nega essas acusações e diz aos cidadãos atenienses que eles próprios são testemunhas de tal mentira. . ouviram seus discursos e pergunta-lhes se por ventura alguma vez o ouviram falar sobre tais assuntos. Sócrates comenta a acusação que Meleto lhe moveu. julgando que deveria alterar seu estilo de investigação e ensino para que afastasse sua execução. Assim. da qual se defendeu dizendo nunca ter se interessado por ciências práticas e sim que suas maiores preocupações versavam sobre a conduta moral e a felicidade da alma. um ateu que procurava criar os seus deuses.

que se juntassem a Metelo e Ânito no dia de sua acusação. Assim sendo conclui que evitar sua morte seria o mesmo que viver sem virtude. assim sendo abrindo mão de sua vida em favor de sua procura pela virtude. para que não crescessem tornando-se materialistas. pretenciosos ou inúteis. que lhes apresentem uma sentença na qual seja alimentado pelo estado. entre seus melhores amigos e defensores. Ainda assim.Ainda diz aos seus discípulos. diz ao tribunal que não se alegrassem por ter livrado Atenas de um perturbador. visto que vários estavam ali em seu favor e assistência. pois sua execução fará mal aos próprios. Finalizando. e acaba por requerer ao tribunal. após o fim de seu discurso. por julgar que a simpatia desta poderia ajuda-lo na opinião dos juízes. . defendendo que uma vida sem exame não valeria a pena ser vivida. visto que dedicou sua vida à educação dos jovens e ao serviço público. Porém. do que a vítima. tendo como única verdade a sua defesa. recusava a presença de sua família. rejeitando as óbvias penas alternativas. tantos votos que poderia propor pena alternativa segundo às leis atenienses. sendo este seu último pedido. volta a afirmar que não desobedecerá à ordem de seu deus. àqueles que se sentissem corrompidos. completando assim sua defesa. Surpreendeu-se com tantos votos a seu favor. prefere. Mas apesar deste tipo de assistência. tendo a sugestão que poderia acabar com as perguntas e escapar da sentença de morte. Apenas dizendo ao tribunal que vigiassem seus filhos.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful