APOSTILA-Pags 007-084

26/10/05

13:33

Page 7

LÍNGUA PORTUGUESA
Língua Portuguesa

1

LEITURA

PAINEL DE POEMAS

Iniciaremos as leituras da 5ª série com um painel de poemas. Desde os tempos primitivos, o homem se exprime em palavras ritmadas, manifestando alegrias, temores, realizações, anseios e, sobretudo, seu encantamento diante do mundo e da vida. Milênios depois, a poesia continua viva “como a água do rio, que é água sempre nova”. O homem de hoje tem tanta necessidade dela quanto o homem primitivo. Porque ela permite ver a realidade com outros olhos. Porque ela resgata o encantamento dianKandinsky. Murnau – Vista com comboio e castelo, 1909, Städlische Galerie im te da vida. Lenbachhaus, Munique. José Paulo Paes nos faz um convite – “Vamos brincar de poesia?”. Roseana Murray nos dá os olhos encantados da menina para sonharmos ao balanço do trem. Solano Trindade utiliza a voz ritmada do trem para nos trazer à consciência a realidade dos que não podem sonhar. Arnaldo Antunes parece atender ao convite de José Paulo Paes e, brincando com as palavras, ele nos mostra que em poesia a vida é outro papo... e que poesia é coisa séria. Vamos brincar de poesia? Ouça, primeiro, a leitura de seu professor. Sinta o ritmo dos poemas. Imagine o sacolejar do trem e seu barulho monótono, repetido constantemente no ouvido dos passageiros. Passageiros sonhadores… Passageiros cansados… Em seguida, participe da leitura, ouvindo seus colegas com atenção e preparando sua parte cuidadosamente.
a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 - SÉRIE

7

SISTEMA ANGLO DE ENSINO

© ADAGAP, 2003 (Paris/França)

Só que bola. São Paulo: Ática. faz o balanço do trem. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . faz o balanço do trem.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 8 LÍNGUA PORTUGUESA Poema I Convite Poema II O trem Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola. você vem. vem que vem.B. vem também. Obras: O aluno (1947). em 1997. Na bolsa a menina leva pérolas coloridas. As palavras não: quanto mais se brinca com elas mais novas ficam.SÉRIE Roseana Murray nasceu em 1950 na cidade do Rio de Janeiro. (International Board on Books for Young People) pela qualidade da sua obra. anõezinhos de voz fina e afinadas flautas mágicas. Como a água do rio que é água sempre nova. girassóis e margaridas. e ninguém sabe para onde leva a menina balançando no coração do trem. Vamos brincar de poesia? José Paulo Paes. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. pião de tanto brincar se gastam. de Kazantzákis. pião. papagaio. A menina. 1990. vem também. In: Poemas para brincar. em 1998. faz o balanço do trem. alegres e tristonhos. É que a bolsa é cheia de sonhos. Vai que vai. pelo livro Um passarinho me contou. É isso ali (1981). você vem. você vem. – faz o balanço do trem. Um por todos (1986.Y. Poemas reunidos (1961). Já publicou aproximadamente 40 livros. Roseana Murray. nova reunião de seus livros de poemas). papagaio. pela tradução de Ascese. Faz parte da Lista de Honra do I. Vem também. com o nariz achatado na vidraça. Recebeu o prêmio Jabuti. José Paulo Paes (1926-1998): poeta. 1977. enlaça a paisagem com o seu olhar encantado. e novamente. vem que vem. In: Fardo de carinho. 8 SISTEMA ANGLO DE ENSINO © Bia Hetzel/Roseana Murray © Luiz Prado/AE . crítico e ensaísta. vem também. Como cada dia que é sempre um novo dia. tradutor.B. Vai que vai. Recebeu inúmeros prêmios por sua obra infanto-juvenil. Você vem.

em 1974. 2003 (Paris/França) . cujas atividades se mantiveram até a década de 1970. Mauá trem sujo da Leopoldina correndo correndo parece dizer tem gente com fome tem gente com fome tem gente com fome Tantas caras tristes querendo chegar em algum destino em algum lugar Trem sujo da Leopoldina correndo correndo parece dizer tem gente com fome tem gente com fome tem gente com fome Só nas estações quando vai parando lentamente começa a dizer se tem gente com fome dá de comer se tem gente com fome dá de comer se tem gente com fome dá de comer Mas o freio de ar todo autoritário manda o trem calar Psiuuuuuuuuuuu Solano Trindade. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . Paris. foi também pesquisador de folclore e grande incentivador da cultura popular. tão forte e tão constante em nossa cultura”. 9 SISTEMA ANGLO DE ENSINO © ADAGP. Musée National d’Art Moderne. Centre Georges Pompidou. Segundo Wilson Rocha.SÉRIE © Acervo Última Hora/Folha Imagem Solano Trindade nasceu em Recife (PE). no início de sua carreira. Kandinsky. o intimismo. 1985. em 1908.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 9 LÍNGUA PORTUGUESA Poema III Tem gente com fome Trem sujo da Leopoldina correndo correndo parece dizer tem gente com fome tem gente com fome tem gente com fome Piiiiii Estação de Caxias de novo a dizer de novo a correr tem gente com fome tem gente com fome tem gente com fome Vigário Geral Lucas Cordovil Brás de Pina Penha Circular Estação da Penha Olaria Ramos Bom Sucesso Carlos Chagas Triagem. Seis tempos de poesia (1958) e Cantares a meu povo (1963). São Paulo: Brasiliense. Azul do céu. entre outros. e morreu no Rio de Janeiro. Considerado um dos principais poetas negros do Brasil. Foi operário e funcionário público. em 1950. “seus versos refletem intensamente a alma ingênua e o ser lúdico. Publicou Poemas de uma vida simples (1944). 1940. o humor e a sentimentalidade afrobrasileira. o Teatro Popular Brasileiro. Fundou. In: Cantares a meu povo.

Estrofe: cada um dos conjuntos de versos em que se divide um poema. poeta. O camelo é um cavalo sem sede. a ocorrências como: • título. Palavra desordem (2002). Livros: 40 escritos (2000). Engordar é tarefa do porco. Silêncio (1997). Papagaio é um dragão miniatura. cantor e performer.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 10 LÍNGUA PORTUGUESA Poema IV A cultura O girino é o peixinho do sapo. Bactéria num meio é cultura. De qual poema você mais gostou? Por quê? 2. In: As coisas. O potrinho é o bezerro da égua. 10 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . • referências a nomes de pessoas ou lugares. Atividades orais Suas opiniões são importantes. do qual participou entre 1982 e 1992. Um som (1998). Tudos (2001). ed. 2002. A galinha é um pouquinho do ovo. ouvindo-os com atenção e respeito. 8. O cavalo é o pasto do carrapato. Lendo esses poemas. por exemplo. você precisa fazer várias leituras. Escolha um trecho de um dos poemas que sirva de exemplo de “brinquedo com palavras”. As coisas (2002). Externe-as com clareza e segurança. você concorda com a definição dada por José Paulo Paes: “Poesia é brincar com palavras”? Por quê? 3. O leitão é um porquinho mais novo. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . O cabrito é o cordeiro da cabra. O bigode é a antena do gato.SÉRIE Verso: cada linha de um poema. O cachorro é um lobo mais manso. Discos-solo: Nome (1995). • semelhança de sons entre as palavras. O escuro é a metade da zebra. • variação no tamanho do verso. Ninguém (1996). Você deve ficar atento. 4. São Paulo: Iluminuras. © Hélvio Romero/AE Arnaldo Antunes nasceu no dia 2 de setembro de 1960. Arnaldo Antunes. Psia (2001). • pontuação. é um dos fundadores do grupo de rock Titãs. • repetição de palavras ou versos. 1. Que diferenças há entre as viagens ou entre os viajantes a que se referem os poemas II e III? Atividades Para compreender bem um texto. detendo-se em trechos que exigem mais atenção. Compositor. O silêncio é o começo do papo. As raízes são as veias da seiva. Mas valorize também o que seus colegas têm a dizer. O pescoço é a barriga da cobra. O desejo é o começo do corpo. A cegonha é a girafa do ganso. • palavras que você desconhece. A batalha é o começo da trégua. Tartaruga por dentro é parede.

Os poemas II e III possuem um ritmo bastante marcado. Reescreva-o. lembrando o som e o balanço de um trem em movimento. a) Explique a diferença visual entre este e os outros poemas. quantos versos teria cada uma? 3. a) Sublinhe os versos em que o som das palavras mais se parece com o barulho do trem. organizando-o em versos. 1. b) Releia o poema sentindo seu ritmo.SÉRIE 11 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . Quantas tem cada um? 2.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 11 LÍNGUA PORTUGUESA Para responder às questões abaixo. Enumere as estrofes dos três primeiros poemas. retorne sempre aos poemas. Retorne ao texto de Arnaldo Antunes. em seguida. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . c) Se organizássemos esse poema em estrofes.

correndo”. o trem. na verdade. “correndo. Explique que sentimentos e pensamentos são esses.SÉRIE 12 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . Pode-se dizer que esse barulho ritmado ecoa os pensamentos de cada passageiro.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 12 LÍNGUA PORTUGUESA b) Observando os trechos sublinhados. a) No texto II. b) No texto III. parece ter muita pressa. fica evidente que o barulho do trem é imitado principalmente pela repetição de palavras e de versos. Que recurso o poeta utilizou para mostrar que o trem diminui a velocidade e muda o ritmo ao chegar às estações? 4. o balanço do trem embala os sentimentos e pensamentos da menina durante a viagem. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . está com pressa? Explique. Cada pessoa ouve o barulho do trem de um modo. Retorne à penúltima estrofe do poema III. Quem é que.

ou também no sentido dos contos de fada? Justifique sua resposta. gastas pelo uso do diaa-dia. revelam um modo totalmente novo de ver as coisas descritas.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 13 LÍNGUA PORTUGUESA 5. Considerando a lista das coisas que ela leva na bolsa. O poema II diz que a menina vê a paisagem “com olhar encantado ”. O poema IV de Arnaldo Antunes é uma lista de descrições. atrair. • nos contos de fada: enfeitiçar. a poesia renova as palavras inexpressivas. relações surpreendentes entre as coisas. Segundo José Paulo Paes. Escolha duas frases desse poema que. da terceira estrofe. Por meio dela vemos a realidade de um modo diferente. responda às questões abaixo: a) A menina está encantada apenas no sentido comum da palavra. semelhanças e diferenças nunca antes imaginadas. 6. percebemos detalhes impensados. a palavra que resume e explica a lista das coisas que a menina leva na bolsa. b) Transcreva.SÉRIE 13 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . Encantar • sentido comum: seduzir. maravilhar. Justifique sua escolha. transformar pela mágica. para você. Mas não é só isso que ela faz. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 .

criação de certos animais. 3.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 14 LÍNGUA PORTUGUESA 7. cultivo de células ou tecidos vivos ou.: ele tem muita cultura).SÉRIE 14 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . estudo. conhecimento geral (ex. conjunto de atividades ligadas à criação e difusão das belas-artes e das ciências humanas. Ato. Justifique todos os seus comentários. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . 2. 4. você mantém aquela opinião? Escreva um comentário pessoal. costumes e tradições de um povo (ex.: cultura da soja). saber. Agora que já interpretou os textos. sobretudo os microscópicos. ainda. a) Qual é o sentido da palavra “cultura” na frase “Bactéria num meio é cultura” do poema IV? b) E no título do poema IV? 8.: cultura indígena). em uma solução contendo nutrientes adequados e em condições propícias à sobrevivência (cultura de germes). efeito ou modo de cultivar a terra (ex. 5. desenvolvimento intelectual. Diga se gostou ou não dos poemas ou se gostou mais de uns do que de outros. você manifestou sua opinião a respeito dos poemas. Leia no quadro abaixo alguns significados da palavra “cultura” e responda às questões a seguir: Cultura: 1. Nas atividades orais.

Que ruído do trem esse verso procura imitar? 4. O quarto verso. sabemos que o trem de ferro já deu a partida. e nele predomina o som do i: “Virge Maria que foi isso maquinista?”. cerca”.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 15 LÍNGUA PORTUGUESA Em casa 1.SÉRIE 15 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . nas Leituras complementares (página 83) e faça o que se pede a seguir: a) Repita a leitura. Leia o poema “Trem de ferro”. Observe os seguintes versos: “Bota fogo Na fornalha Que eu preciso Muita força” Quem é esse eu que está falando no poema? 3. fornalha e ingazeira. no entanto. iniciando a viagem. pode correr. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . b) Procure em um dicionário o significado das seguintes palavras: foguista. A terceira estrofe indica que o trem adquiriu maior velocidade. Explique como a cerca. procurando sentir o ritmo do som e do balanço do trem de ferro. c) Quantas estrofes tem o poema? d) De quantos versos se compõe cada estrofe? 2. a) Que palavras dessa estrofe têm a função de mostrar o aumento da velocidade? b) Observe o verso “Corre. Copie os trechos em que o som das palavras mais se parece com o barulho do trem. sempre em voz alta. Responda às questões que seguem: a) A leitura do poema lembra o ritmo de um trem em movimento. b) Pela sonoridade e pelo ritmo dos três primeiros versos do poema. é mais longo. que é um elemento sem vida. Depois de várias leituras. de Manuel Bandeira. você percebeu que o “Trem de ferro” de Bandeira é um poema com um ritmo bastante marcado.

vapt-vupt. ao encontrar um Argh! no quadrinho. vai perceber que usa muito esse tudiosos da língua.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 16 LÍNGUA PORTUGUESA Língua Portuguesa 2 ESTUDO DA LÍNGUA PALAVRAS QUE IMITAM RUÍDOS Observe a tira abaixo: “CHU AA Você percebeu que algumas das palavras usadas na tira acima procuram imitar ruídos. As imitar sons são chamadas onomatopéias podem ser usadas em várias situações. au-au. ti-ti-ti. você logo entende que a personagem não gostou de alguma coisa. blá-blá-blá.SÉRIE 16 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . para que o leitor perceba rapidamente o que significam. glu-glu. ploft!. cocoricó. Quando alguém conta um caso e quer que ele seja ouvido com grande interesse. pá-buf. Ao ler Tchibum! você imediatamente associa o desenho ao ruído de alguém mergulhando ou caindo na água. elas devem ser muito expressivas. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . Por exemplo. ” AÁ A ONOMATOPÉIA É um recurso da língua para expressar melhor o que se quer dizer: As palavras que procuram a pronúncia da palavra imita o som natural da coisa significada. a palavra Piiiiii é uma onomatopéia que procura imitar o barulho do apito do trem.. recurso. Você mesmo. que têm muitos desenhos e pouco texto. Por isso. é comum reproduzir ruídos de vários tipos usando palavras imitativas: patati-patatá. Como o número de palavras é reduzido.. E já deve ter notado que o uso dessas palavras é bastante comum nas histórias em quadrinhos. no poema “Tem gente com fome”. de onomatopéias pelos esse prestar atenção ao seu modo de falar. As vozes dos animais também são indicadas por palavras que procuram imitar os sons que eles produzem: miau.

d) O zumbido do pernilongo e o golpe de mãos para matá-lo. 2. c) O grunhido do porco e o mugido da vaca. antepenúltima pémá- penúltima -ro-gi- última -la -ca Atividades 1. b) Um assobio e duas batidas de mão. 3. c) Alguém embaralhando as cartas do baralho. Você sabe o nome de alguns desses pássaros? Quais? a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . Nas palavras proparoxítonas. d) A garoa caindo no telhado. Exemplos: pérola.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 17 LÍNGUA PORTUGUESA na acentuação Todas as palavras proparoxítonas são acentuadas.SÉRIE 17 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . Alguns nomes de pássaros procuram imitar o som deles. b) Alguém lixando as unhas. Agora crie uma seqüência de sons que imite ruídos ritmados nas seguintes situações: a) Alguém chupando jabuticaba: barulho da fruta ao ser esmagada pelos dentes e do caroço sendo jogado numa lata. a sílaba tônica (pronunciada com mais força) é a antepenúltima. mágica. Se você tivesse que representar os ruídos abaixo. que palavra inventaria para cada um? a) Uma árvore caindo.

6.SÉRIE 18 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . Escreva-as corretamente. de acordo com os ultimos calculos sobre o numero de atropelamentos e acidentes com vitimas e sem vitimas. O indice de acidentes em cruzamentos considerados perigosos nas metropoles diminuiu bastante com a fiscalização. a pronúncia das palavras foi acentuada intencionalmente. O locutor narra: “Na traaaaave! Na traaaaave!” 5. Que regra de acentuação você seguiu para fazer o exercício anterior? a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . a) A mãe chega em casa depois de um trabalho duro e declara: “Estou morreeeeennnnndo de cansaço!” b) Juninho aprontou uma nova “arte”: quebrou a vidraça do vizinho.APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 18 LÍNGUA PORTUGUESA 4. O pai chama o menino: “JU-NI-NHOOOO. vem aqui!” c) Pela terceira vez na partida de futebol. As palavras proparoxítonas do texto a seguir foram digitadas sem acento. Nas falas a seguir. As proximas medidas a serem tomadas incluirão instalação de radares e uso de bafometros. Explique de que maneira isso foi feito e com qual intenção. A criação de onomatopéias não é o único modo de conseguir sons imitativos. Os infratores serão punidos de acordo com a legislação do Codigo Nacional de Transito. a bola bate na trave.

b) Qual o seu número de sorte? Sempre numero as páginas dos meus trabalhos de escola. Eu calculo que ganhei 200 figurinhas.. d) A fábrica de tecidos fechou. pá.SÉRIE 19 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . Eu datilografo com rapidez. – Qual o significado exato de “pá. e) O datilógrafo de ontem é o digitador de hoje.. O que elas significam em cada uma das frases abaixo? a) O cálculo não está correto. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . pá”.APOSTILA-Pags 007-086 10/30/06 6:14 PM Page 19 LÍNGUA PORTUGUESA 7. Acompanhe a leitura do professor. discuta as questões propostas com os colegas. pá. c) O trânsito nas grandes cidades é perigoso. Não transito na contramão porque não sou imprudente.) Mas o que ela não entendia mesmo era o “pá. pá”? – Como é? – Pá. Depois. pá”. Quando o brasileiro começa a contar história. As palavras destacadas mudam de sentido conforme tenham a sílaba forte na antepenúltima ou na penúltima sílaba. – “Pá” é pá. A moça fabrica bonecas de pano. – “Pá” eu sei o que é. Aquele negócio que a gente pega assim e. sempre entra o “pá. “Shovel”. Atividades orais Luis Fernando Verissimo escreveu um texto humorístico sobre uma americana que estava há pouco tempo no Brasil e queria aprender rapidamente a falar nossa língua. pá.. pá. Mas “pá” três vezes? – Onde foi que você ouviu isso? – É a coisa que eu mais ouço. (.. pá.

E um brasileiro com história: – Eu estava ali agora mesmo. pá” não dá. – Mas não são palavras. pá”? a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 . • Cuide da linguagem e da atitude. – Pois é – disse eu. • Pense antes de dar sua opinião. – É uma expressão utilitária – intervim. pá. pá” não são palavras. • Não fale ao mesmo tempo que outro colega. pá. pá. Ela foi embora. considere estes procedimentos: • Ouça a leitura com atenção. Eu e a americana nos entreolhamos. Porque pá. Volte ao texto – ou a trechos dele – quantas vezes for necessário. Só “pá. pá. Pá. pá”. que não merece ser reproduzida. 56-8. que explicação você daria à americana sobre o uso do “pá. Luis Fernando Verissimo. didaticamente.SÉRIE 20 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . São palavras que. mas conhecer o jeito de cada um pensar sobre um assunto e argumentar em defesa das próprias opiniões. O outro continuava sua história. 2001. Conversa vai. “Ponto. – Significa. p.. Rio de Janeiro: Objetiva... • Procure entender exatamente cada questão proposta. 2. pá. • Registre as conclusões a que a turma chegou após a discussão. Compare-as e decida pela explicação que considera mais adequada. Você concorda com isso? Justifique sua resposta. três pontinhos. ponto. pá. pá”. “Pá. É um símbolo de garrulice vazia. outro brasileiro. pá”. ponto. Deixamos o amigo do Túlio papeando sozinho. História de brasileiro não se interrompe facilmente. a personagem dá três explicações. com a cabeça alta. São só barulhos. Você estudou fatos de linguagem que explicam casos como o do “pá. A linguagem pode ser coloquial. – Substitui várias palavras (no caso toda a estranha história do Túlio. conversa vem e coisa e tal e pá. justificando a sua escolha. pá”. Usando esse conhecimento. 1. “Pá.” – Mas por que “pá” e não “pó”? Ou “pi” ou “pu”? Ou “etcétera”? Me controlei para não dizer – “E o problema dos negros nos Estados Unidos?” Ela continuou: – E por que tem que ser três vezes? – Por causa do ritmo. providencialmente. Para aprender a discutir Para que a discussão sobre um assunto seja proveitosa. Diante da insistência da americana em saber qual a razão do uso tão freqüente do “pá. quando chega o Túlio. “Pá. – Funciona como reticências – sugeri eu. que levaria muito tempo para contar) por apenas três. 3. pá.. Eu fui para o outro lado. pá. A americana afirma que “pá. pois a discussão simula um debate em público. Pá”. mas só barulhos..APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 20 LÍNGUA PORTUGUESA Como que para ilustrar nossa conversa. • Respeite opiniões diferentes da sua. Obviamente desistira dos brasileiros. – E por que “pá”? – Porque sei lá – disse. mas evite termos e gestos grosseiros. na verdade. Discutir não é brigar. tomando um cafezinho. pá. – E aí o Túlio com uma lengalenga que vou te contar.. In: Comédias para se ler na escola. pá. chegou-se a nós.

APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 21 LÍNGUA PORTUGUESA Em casa 1. A palavra que procura imitar a voz do boi é muuuuu. Que razão teria levado o autor a preferir a forma tsim-tsim? b) Você concorda que essa forma imita bem o ruído de um telefone tocando? Justifique sua resposta. 3. a) Uma onomatopéia muito conhecida para reproduzir o ruído de um telefone tocando é trim-trim. 29. com a mesma função de chuac. p. Leia o poema abaixo e responda no seu caderno às perguntas a seguir: ela me ligou. São Paulo: Saraiva.SÉRIE 21 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . Escreva no seu caderno as onomatopéias correspondentes aos verbos abaixo: abelha filhote de ave galinha galo gato ovelha peru rã. um pique só. Existem verbos formados por meio de onomatopéias e que imitam sons de animais. 25. 4. São Paulo: Saraiva. Ulisses Tavares. igual apertar campainha de casa estranha. ed. 2002. p. e o verbo correspondente é mugir. Veja abaixo um outro poema de Ulisses Tavares e responda no seu caderno às perguntas a seguir: Chuac! primeiro beijo. a) Por que o poema tem esse título? b) Que outra palavra. telefone fez tsim-tsim. In: Viva a poesia viva. 4. In: Viva a poesia viva. sapo zumbir piar cacarejar cocoricar miar balir grugulejar coaxar 2. 2002. ed. Ulisses Tavares. poderia ser usada no título? a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 .

Em que posição do verso elas se encontram? b) Quais dessas palavras terão outro sentido se mudarmos a sílaba tônica de lugar? Escreva o sentido de cada uma das palavras. 95. São Paulo: Matrix. Lembre-se de consultar um dicionário. Diário secreto de uma portuguesa. com música e letra de Chico Buarque. 2.SÉRIE 22 SISTEMA ANGLO DE ENSINO . 30. Os Irmãos Bacalhau. vender. p. poder dormir até mais tarde. 2002. como demorou. parecia que não ia chegar nunca. a) O que a repetição da vogal e o uso de letra maiúscula sugerem nesse texto? b) Além dos citados no item a. 1989. a ENSINO FUNDAMENTAL – 5 .APOSTILA-Pags 007-084 26/10/05 13:33 Page 22 LÍNGUA PORTUGUESA 4. como: andar. letra e música. São Paulo: Companhia das Letras. FÉRIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAAS!!!!!!!! Puxa. Não via a hora de jogar o material para cima e relaxar. no verbete. os verbos estão na forma do infinitivo. Amou daquela vez como se fosse a última Beijou sua mulher como se fosse a última E cada filho seu como se fosse o único E atravessou a rua com seu passo tímido Subiu a construção como se fosse máquina Ergueu no patamar quatro paredes sólidas Tijolo com tijolo num desenho mágico Seus olhos embotados de cimento e lágrima Sentou pra descansar como se fosse sábado Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago Dançou e gargalhou como se ouvisse música E tropeçou no céu como se fosse um bêbado E flutuou no ar como se fosse um pássaro E se acabou no chão como um pacote flácido Agonizou no meio do passeio público Morreu na contramão atrapalhando o tráfego Chico Buarque de Holanda. Observe que. a) Localize as palavras proparoxítonas. Chico Buarque. ed. que outro recurso expressivo indica o sentimento da personagem? 5. ir para a cama mais tarde e brincar de escolinha com meu irmãozinho. Observe abaixo o trecho de um diário e responda no seu caderno às seguintes questões: 30 de junho Querido diário. sair. Observe um trecho de “Construção”. p.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful